Você está na página 1de 2

Eu terei somente um Namoro Cristão

O casamento foi designado para ser uma unidade. São duas


personalidades interligadas na harmonia de sentimentos, pensamentos e
vontade. Um casamento misto, isto é, uma pessoa que confessa Jesus como
Senhor de sua vida e uma pessoa que não confessa Jesus, desenvolvem uma
vida marital mascarada, onde a unidade é um alvo que não será atingido. A
Palavra de Deus mostra dogmaticamente com que tipo de pessoa você deve
se casar. Em II Coríntios 6.14-18, o apóstolo Paulo nos diz:
"14 Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que
sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as
trevas?
15 Que harmonia há entre Cristo e Belial? ou que parte tem o crente com o
incrédulo?
16 E que consenso tem o santuário de Deus com ídolos? Pois nós somos
santuário de Deus vivo, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles
andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.
17 Pelo que, saí vós do meio deles e separai-vos, diz o Senhor; e não toqueis
coisa imunda, e eu vos receberei;
18 e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor
Todo-Poderoso."
A imagem visual que Paulo escolheu neste trecho é a de uma junta de
bois que estão lado a lado. Os coríntios entenderan que no Antigo
Testamento Deus proibira a prática de lavrar com juntas de boi e jumento,
dois animais de espécies diferentes (Deuteronômio 22.10).
Os animais em canga desigual não podem lavrar o campo eficazmente
porque não puxam juntos. Paulo etá dizendo que o cristão não deve igualar-
se ao incrédulo, o que pode incluir casamento ou qualquer outro
relacionamento íntimo da vida.
Uma pessoa que não confessa Jesus Cristo como Senhor, não tem o
espírito de Deus (I Coríntios 2.14). O crente tem o espírito de Deus, portanto
possui a mente de Cristo. Isto é, ele tem capacidade de entender as coisas de
Deus pelo Espírito que habita nele. Em um casamento desigual(misto), falta
unidade espiritual, portanto, não há possibilidade de conversar sobre
assuntos espirituais com harmonia e entendimento. Sem a presença do
Espírito Santo, a mente do incrédulo é hostil para com Deus e não é possível
estar sujeito à lei de Deus (Romanos 8.7). Esta hostilidade se manifesta no
casamento através de uma atitude de indiferença ou, às vezes, agressão.
Como crentes, nós somos a fragrância de Cristo, o bom perfume tanto
para os que são salvos como para os que se perdem(II Coríntios 2.15,16).
Para os que se perdem a Palavra de Deus diz que somos cheiro de morte. Em
outras palavras, o crente pode exalar um odor desagradável,
metaforicamente falando, para um parceiro descrente. Certamente isto não é
uma boa receita para a felicidade matrimonial.
A Palavra de Deus diz que quando nós nos convertemos, o amor de Deus
é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo (Romanos 5.5).
Entretanto, o parceiro descrente não pode corresponder com este mesmo
amor. Isto força o parceiro crente a dar constantemente de si, mesmo sem
ser correspondido.
As instruções bíblicas concernentes ao casamento são as mesmas para o
crente como para o descrente. Em Efésios 5.22-31, a Palavra de Deus ensina
aos maridos a amarem as suas esposas com o amor ágape. É o mesmo amor
que Cristo demonstrou à sua noiva, a igreja. Mas se este amor não for
derramado em seu coração, ele será incapaz de amar a sua mulher dessa
maneira.
Neste mesmo trecho Paulo exorta as mulheres a serem submissas a seus
maridos. A mulher descrente provavelmente não vai aceitar esta instrução,
especialmente depois de ter sido desafiada, há alguns anos, pelo feminismo
a lutar feroz e insanamente pela igualdade entre os sexos. Também, ela será
incapaz de submeter-se a seu marido, sem o poder do Espírito Santo atuando
em sua vida. Sendo assim, é absolutamente essencial que ambos sejam
crentes em Jesus. Se você é uma moça e pretende casar-se com um rapaz
descrente, você será obrigada a aceitar a liderança dele, que é uma liderança
não cristã; Ou se você rapaz, está pensando em casar-se com uma moça
descrente é provável que ela terá dificuldade em submeter-se à sua liderança
por não entender o que é a submissão e por não ter capacidade espiritual
para ser uma mulher de Deus.

[COMPARAÇÕES]

crente x descrente
justiça x injustiça
luz x trevas
Cristo x diabo
santuário de Deus x os ídolos
Que privilégio poder juntos colocar as discórdias, desapontamentos ou
crises diante do Senhor!
Cheguei a conclusão, através dos muitos casos que tenho acompanhado,
que realmente um casamento misto leva a consequências desastrosas.
Pergunto: se há tanta tristeza em tais casamentos, por que esse problema se
agra a cada dia ? Creio que há pelo menos QUATRO causas:
1. Duas pessoas incrédulas se casam. Depois, um se converte criando um
casamento desigual.
2. Às vezes um crente casa achando que a outra pessoa é também crente.
Ela se envolve emocionalmente a tal ponto que fica cega espiritualmente,
impossibilitando o discernimento do estado espiritual do seu/sua noivo(a).
3. Em muitos casos o crente conscientemente desobedece o Senhor
namorando um descrente. Mesmo sabendo que não é a vontade de Deus,
está tão apaixonado(a) que é incapaz de tomar uma decisão "fria e objetiva",
terminando com o relacionamento. Este caso me preocupa mais, porque o
crente está vivendo em rebelião contra Deus independente das
conseqüências de seu relacionamento.
4. Há uma falta de convicção e clareza nos líderes, isto é, pastores e
conselheiros da igreja, para instruir a nossa mocidade sobre os conceitos
bíblicos acerca do namoro, noivado, casamento e sexo.