Você está na página 1de 4

ROTEIRO OFICINA ENSINO MÉDIO

MOVIMENTO PARANÁ SEM CORRUPÇÃO

Autora: Andressa Chiamulera – Promotora Substituta

1) Justificativa

As oficinas com os adolescentes do ensino médio possibilitam uma maior reflexão


por parte dos estudantes já que são eles os protagonistas da discussão; o
promotor atua como um facilitador do debate, instigando-os com perguntas e
exemplos de situações que ocorrem no cotidiano, sempre privilegiando o diálogo
no grupo.

2) Preparação

- As oficinas têm a duração de 1 hora/aula, ou seja, 45 ou 50 minutos, dependendo


do período das aulas (nas turmas da noite as aulas são mais curtas).

- É aconselhável verificar com a Direção do Colégio a disponibilidade de um


espaço específico para oficina (sala de vídeo, laboratório de matemática, ...).
Nesse espaço, arrumar as cadeiras em um círculo grande (as carteiras podem ficar
atrás desse círculo); ainda, preparar a utilização do “data show”.

- Material necessário: “data show”, tirinhas de papel (recortadas do tamanho


necessário para escrever apenas uma palavra), caixinha para recolher as tirinhas,
folhas de papel.

3) Roteiro Oficina

3.1) Apresentação (10 minutos)

- Após os estudantes estarem já sentados em círculo o promotor apresenta-se e


explica porque está lá (parceria do Ministério Público da comarca com o Colégio no
Movimento Paraná Sem Corrupção).

1
- Na sequência, entregar uma tirinha de papel para cada estudante e pedir para
que eles escrevam a primeira palavra que lhes vem à cabeça quando ouvem
“Ministério Público” ou “Promotor de Justiça”. Ressaltar que é a primeira palavra,
não existe uma resposta certa ou errada e não precisa pensar muito; se não
lembrar de nada pode escrever “nada” ou “não sei”; não vale repetir “justiça”.

- Recolher a tirinha na caixinha e, depois, ler cada uma das palavras. As palavras
mais escritas são: fórum, juiz, advogado, autoridade, lei, direito, B.O., condenação
e nada/não sei.

- A partir das palavras que foram escritas explicar qual a atuação do Ministério
Público (diferenciar da função do juiz e do advogado e destacar que não
trabalhamos apenas na área criminal). Perguntar se alguém mais sabe de outras
áreas em que o Ministério Público atua (meio ambiente, saúde, educação,
proteção ao idoso, portador de necessidades especiais, criança e adolescente,
consumidor e patrimônio público).

- Enfatizar que é importante que eles saibam com o que o Ministério Público
trabalha para que possam ser nossos parceiros; precisamos do auxílio deles para
saber o acontece de errado na cidade e, assim, tomar as providências
necessárias; também é interessante mencionar a possibilidade de “denúncias
anônimas” para a Polícia ou para o próprio Ministério Público, desde que
acompanhadas de um mínimo de elementos que permitam a apuração do caso.

3.2) Defesa do Patrimônio Público (5 minutos)

- Focar na atuação do Ministério Público na defesa do patrimônio público; de início,


explicar no que consiste o patrimônio público (conjunto de bens e direitos que
pertencem a um ente público – Município, Estado, União, ...), com exemplos
práticos (carro e prédio da prefeitura, dinheiro que a prefeitura arrecada para
prestar os serviços públicos, patrimônio histórico, cultural...).

- Dizer que na nossa atuação nessa área encontramos muitos atos de corrupção.
Perguntar qual a primeira palavra que vem à cabeça deles quando ouvem a
palavra “corrupção”. A resposta deles, quase que imediata, será política (ou
roubo/ladrão). Perguntar se, na atualidade, existe algum caso de corrupção que
está tendo bastante repercussão na mídia (caso mensalão) e se eles lembram de
outros casos (dinheiro na meia, na cueca, caso “Cachoeira”, ...).

2
- Citar exemplos de corrução no poder público que encontramos na nossa prática:
contratar parentes, fraudar licitação, superfaturar obras, entre outros (vide aqueles
citados no material de apoio “Palestra Ensino Médio Hugo Urbano”, disponível no
site do Movimento Paraná Sem Corrupção).

- Finalizar dizendo que a corrupção não está só no poder público, mas também em
outras áreas. Antes de adentrar nesse tema, pedir para eles se separarem em 5
grupos e formarem um círculo menor para cada grupo.

3.3) O que você tem a ver com a corrupção? (25 minutos)

- Quando eles estiverem organizados nos grupos menores passar o vídeo “CQC –
teste de honestidade”, disponível no site do Movimento Paraná Sem Corrupção.

- Depois, distribuir uma folha de papel para cada grupo, pedindo para eles
desenharem um exemplo de corrupção. Cada grupo terá um tema, quais sejam:
escola, casa, sociedade/vida social, trabalho e eleições. Além do desenho, o grupo
também poderá pensar em outros exemplos do tema proposto, mas só precisa
desenhar um. Nesse momento, o promotor deve atentar para o tempo, interagindo
com os grupos para que eles não demorem muito no desenho (no máximo 10
minutos). Ao final, pedir para colocar o nome de todos os integrantes na folha.

- Recolher as folhas e pedir para eles retornarem ao círculo maior. Mostrar cada
desenho para todos, no círculo maior. Por exemplo: “vejam o desenho do grupo da
Camila, Juliana, .... sobre corrupção no trabalho (caminhar no círculo grande
mostrando o desenho para todos – isso pode demorar um pouco porque na
maioria dos desenhos há textos escritos, como uma charge ou uma tirinha); o que
vocês entenderam desse desenho? era isso mesmo que o grupo tinha pensado?
alguém sabe de outros exemplos?”. Lembrar dos exemplos citados no material
“Palestra Ensino Médio Hugo Urbano” em cada um dos cinco temas.

- Fazer essa abordagem em cada um dos cinco temas, deixando o tema “eleições”
por último. Nos exemplos que são falados, provocá-los no sentido de saber qual a
consequência desses atos de corrupção, às vezes tidos como “coisas sem
importância” (quem sai prejudicado? só a empresa que é enganada pelo
empregado? se a empresa tem prejuízo o que ela vai fazer com os preços dos
produtos dela? – o mesmo raciocínio pode ser feito em outros casos, como no de
“compra de carteira de motorista” ou “colar na prova”).

3
- No caso específico das eleições, perguntar: é corrupção comprar voto? e vender,
também é? quem sai prejudicado? se esse candidato fez isso antes de estar no
poder, o que fará quando tiver que administrar o dinheiro do Município? o que você
faria se alguém te oferecesse algo para votar? aceitaria? denunciaria? para quem?
Polícia? Ministério Público? quem vai votar nessas eleições? Como vocês vão
escolher os seus candidatos? Ao final, citar outros exemplos de corrupção nas
eleições/crimes eleitorais (boca de urna, transporte de eleitores, ...).

- Por fim, ressaltar que a corrução não está só no poder público, ela está presente
no nosso dia-a-dia, na escola, em casa, no trabalho,... se cada um só pensar em
se beneficiar, em se dar bem, nossos problemas não vão se resolver tão cedo.
Cabe a cada um de nós refletir sobre a consequência dos nossos atos e pensar o
que podemos fazer para melhorar nossa vida em sociedade.

3.4. Divulgação Concurso Redação e Tirinha/charge (5 minutos)

- Para incentivar os estudantes a refletir sobre o tema da corrupção, o Ministério


Público em parceria com o Colégio lança um concurso de redação e de
tirinha/charge para todos os estudantes do ensino médio, com o tema “O que você
tem a ver com a corrupção?”.

- Divulgar a data limite para a entrega dos trabalhos na Direção do Colégio, bem
como o regulamento dos concursos (número de linhas, jurados, ...) e os prêmios
(publicação em jornal, camiseta do Movimento, “tablet”).

- Divulgar também que será realizado um evento no Colégio para a divulgação dos
resultados; nesse dia, os estudantes poderão participar de outras formas
(apresentação de paródias, peças de teatro, vídeos), devendo procurar a Direção
do Colégio para informar sobre essas atividades.