Você está na página 1de 2

Introdução aos Sistemas Dinâmicos

Marcel Vinhas Bertolini


Universidade Federal do Pará
Email: marcelvb@ufpa.br

Resumo—Neste minicurso são introduzidas noções básicas da de Teoremas de outras áreas. Observe também que a seqüência
Teoria dos Sistemas Dinâmicos por meio de exemplos clássicos de iterados f n pode ser analisada do ponto de vista da
de iterações no espaço de Cantor, no intervalo, no cı́rculo, no Análise Funcional / Teoria das Funções, em busca de estados
plano, e no toro.
estacionários.
Palavras-chave: dinâmica simbólica, universalidade,
dinâmicas de Markov. B. Estrutura de Órbitas
I. I NTRODUÇ ÃO Para cada x ∈ X, o conjunto {f n (x)} é sua órbita,
Dada a atual extensão da Teoria dos Sistemas Dinâmicos, e o conjunto de todas as órbitas é a decomposição de X
se torna difı́cil posicionar seus marcos históricos sem cometer determinada por f . Nesse contexto, f é chamada de dinâmica
injustiças. Por exemplo, propriedades dos números irracionais e, em linhas gerais, o objetivo da teoria é estabelecer resultados
conhecidas desde os gregos são re-interpretadas nessa teoria que esclareçam as relações entre a disposição geral e possı́veis
como caracterı́sticas “caóticas” de certos sistemas. Entretanto, simetrias das órbitas, f , e X, ao menos quando esses são
é frequente atribuir ao matemático francês H. Poincaré (1854- variados dentro de certas famı́lias. Certos tipos de sensibi-
1912) a honrosa distinção de fundador dessa área de pesquisa. lidade a essas variações, certas descontinuidades, produzem
Frente a enormes dificuldades técnicas envolvidas na as assim chamadas caracterı́sticas caóticas. Note que não há
resolução, exata ou aproximada, de equações diferenciais apenas uma definição matemática dessa noção, mas várias,
ordinárias tais como as do Problema dos Três Corpos, Poincaré de acordo com qual dos parâmetros é variado, x, f ou X.
iniciou o estudo qualitativo de tais equações, inventando para Veremos exemplos, e “caótico” está muito longe de significar
isso uma série de técnicas que influenciaram profundamente a “incompreensı́vel”.
matemática feita desde então. Assim como quaisquer outros objetos matemáticos,
Definições e enunciados precisos do conteúdo desta seção, dinâmicas estão sujeitas a certas noções de equivalência e
e detalhes técnicos a respeito dos exemplos que o segue, comparação, provenientes de decomposições em órbitas pos-
encontram-se na referência enciclopédica [2]. Uma referência sivelmente conterem redundâncias, simetrias, ou diferirem
mais amigável a iniciantes, que celebrou e propiciou o cres- apenas por trocas de coordenadas. Certas dinâmicas podem
cimento do assunto nas últimas décadas, é [1]. Em português, ser re-codificadas dentro de certas outras dinâmicas, e é de
[3], ao apresentar o ponto de vista probabilı́stico, é também interesse entender quando uma dinâmica “contém”, “força”,
uma referência de Teoria da Medida. ou “cobre” alguma outra dinâmica. Falaremos de fatores,
quocientes e universalidade. Os sistemas dinâmicos padrão,
A. Iterações entre eles os exemplos que serão dados, devem sempre ser
Em um sentido bastante abrangente, a Teoria dos Sis- entendidos como possı́veis pedaços de sistemas dinâmicos
temas Dinâmicos se ocupa de compreender famı́lias de maiores. Uma grande pergunta é: quais são as dinâmicas que
decomposições de espaços – de medida, topológicos, métricos, fazem o papel dos números primos, isto é, são as possı́veis
lineares, etc. Iremos nos restringir a decomposições associadas peças irredutı́veis de todas as outras dinâmicas?
à iteração de uma transformação f : X → X, onde X é o
C. Recorrência
espaço de interesse e, por “transformação”, entende-se uma
função compatı́vel a estrutura considerada em X (mensurável, Em muitos casos, X é o espaço de estados de um certo
contı́nua, Lipschitz, linear, etc). Denote por f n a composição sistema (mecânico, biológico, financeiro, etc) e f é a lei de
de f com si mesma n vezes, que se chama o n-ésimo iterado evolução temporal desse sistema, que transforma cada estado
de f . Aqui, n ∈ Z ou n ∈ N, de acordo com f ser ou x no estado f (x) que o sucede no tempo, considerado aqui
não invertı́vel. Tecnicamente, algumas definições devem ser como sendo a variável discreta n. Nesse sentido, a órbita de
adaptadas a cada um desses casos, mas não entraremos em um estado x é todo o seu futuro e todos os seus possı́veis
detalhes a esse respeito neste resumo. passados. As órbitas estão sujeitas a uma distinção básica de
Dinâmicas dessa forma encontram aplicação, no trabalho acordo com seu número de elementos:
de Poincaré, no estudo dos fluxos, através da construção da 1) Órbitas finitas: são os ciclos da dinâmica, suas órbitas
transformação de primeiro retorno. Todavia, elas aparecem periódicas, pois são constituı́das por estados que retor-
também, por exemplo, no estudo do método numérico de New- nam eternamente a si mesmos. O tempo de retorno, isto
ton, no estudo da seqüência de Fibonacci, e em demonstrações é, a cardinalidade da órbita, é chamada de perı́odo de
cada um de seus estados. Órbitas de perı́odo igual a 1 são O Espaço de Cantor possui uma série de propriedades
os pontos fixos da dinâmica, seus estados de equilı́brio. notáveis, uma delas sendo sua universalidade. Um Teorema
Via de regra, conhecer os ciclos de uma dinâmica é da década de 1920, que pode ser encontrado em manuais de
de grande interesse, sendo que nos exemplos abaixo é espaços métricos, garante que todo espaço métrico compacto
possı́vel descrevê-los explicitamente. é a imagem de Ω por uma função contı́nua sobrejetora.
2) Órbitas infinitas: essas podem ou não possuir proprieda- Isso significa que é possı́vel parametrizar qualquer espaço
des de recorrência mais fracas do que serem periódicas métrico compacto com Ω, obtendo-o como um quociente
como, por exemplo conterem estados arbitrariamente de Ω, isto é, identificando os pontos de Ω uns aos outros
próximos, mas não idênticos, a algum estado especı́fico da maneira apropriada. Resultados bastante mais recentes
da órbita, isto é, propriedades de “quase-retorno”. Ob- fornecem extensões dinâmicas desse resultado, estabelecendo
serve que se X é, em algum sentido, limitado, então que muitas dinâmicas em espaços métricos são combinações
essas órbitas não podem ir para o infinito e, portanto, de quocientes de dinâmicas em Ω.
necessariamente se acumulam, possivelmente nas órbitas Especificamente, considere a dinâmica σ em Ω que apaga
periódicas. A coexistência de órbitas finitas e infinitas, o primeiro dı́gito de uma palavra. Por exemplo, a imagem da
as vezes arbitrariamente próximas umas das outras, é palavra acima é:
uma possı́vel caracterização de caos em uma dinâmica.
110101010101101001010101101110101001010101011 · · ·
Estendendo a noção de órbita a subconjuntos de X com
mais de um elemento, as propriedades de recorrência de Compreender a não-injetividade de σ, descrever os seus ciclos
conjuntos de estados podem ser analisadas. Nesse sentido, um e suas órbitas infinitas, são exercı́cios.
dos mais gerais teoremas da Teoria de Sistemas Dinâmicos, As expressões binárias dos números reais do intervalo I =
conhecido como o Teorema da Recorrência de Poincaré, [0, 1], isto é, as séries
mencionado aqui apenas vagamente, diz que “toda” dinâmica +∞
em um espaço limitado possui propriedades de recorrência.
X ωk
θ= , ωk ∈ {0, 1} (1)
2k
k=0
II. E XEMPLOS
Em primeiro lugar, observe que se X é um conjunto finito, identificam I como um quociente de Ω. Nessa identificação,
as dinâmicas são objetos de estudo da Análise Combinatória, a dinâmica σ se converte na dinâmica f em I definida por:
basicamente por ser possı́vel representá-las como grafos diri- f (θ) = 2θ mod 1, (2)
gidos finitos. Entretanto, o itinerário de cada estado sob uma
determinada dinâmica é uma palavra, de comprimento infinito, onde mod 1 significa “a parte não inteira de”. Descontando
em um alfabeto finito. Isto é, uma seqüência, uma função a simetria f (0) = f (1), essa dinâmica se converte na dinâmica
cujo domı́nio é N∗ , e o contradomı́nio o alfabeto. Essa é, do cı́rculo que leva o ponto 2πθ no ponto 4πθ. É interessante
essencialmente, a técnica de codificação, e para compreender comparar a estrutura de órbitas de σ com as estruturas de
dinâmicas finitas, é interessante entender dinâmicas infinitas. órbitas dessas outras duas dinâmicas.
Em contrapartida, o estudo de dinâmicas infinitas se aproveita Outro exemplo básico unidimensional é o das translações,
do estudo das finitas, conforme será visto. que no cı́rculo são rotações, definidas por
Considere então um alfabeto de dois sı́mbolos, {0, 1}, e τα (θ) = θ + α mod 1, α ∈ [0, 1]. (3)
tome X = Ω, onde Ω é o conjunto de todas as seqüências
infinitas de 0s e 1s. Isto é o mesmo que considerar todas as Nesse caso, variações arbitrariamente pequenas do parâmetro
possı́veis seqüências infinitas de bits, ou de todos os possı́veis α correspondem a estruturas de órbitas bastante distintas,
resultados de infinitas (enumeráveis) repetições de um cara- fornecendo um exemplo de caos relativo a variação deste
ou-coroa, ou de infinitos (enumeráveis) cara-ou-coroas si- parâmetro. Veremos também as transformações unimodais do
multâneos. Por exemplo, um elemento de Ω, escolhido sem intervalo, tais como a famı́lia logı́stica
nenhuma razão especial em mente, é:
gµ (θ) = µθ(1 − θ). (4)
0110101010101101001010101101110101001010101011 · · ·
Finalmente, no minicurso serão apresentados exemplos li-
Observe que, conforme descoberto por G. Cantor (1845- neares e de Markov em dimensão 2. Todos esses exemplos
1918), é impossı́vel listar todos os elementos de Ω, isto é, Ω admitem codificações por dinâmicas em porções do Espaço
é não-enumerável. Por outro lado, não parece possı́vel listar de Cantor.
todos os possı́veis arquivos digitais do mundo?
R EFER ÊNCIAS
Defina a distância entre dois elementos distintos de Ω como
2−k , onde as k-ésimas letras dos elementos diferem, k sendo [1] R. Devaney, Introduction to Chaotic Dynamical Systems, 2nd ed. West-
view Press, 2003.
minimal com relação a essa propriedade. Com isso, Ω é um [2] A. Katok, B. Hasselblat, Introduction to the Modern Theory of Dynamical
espaço métrico compacto, conhecido como Espaço de Cantor. Systems, revised ed. Cambridge University Press, 1996.
Note que compacidade significa que, a despeito de ser não- [3] M. Viana, K. Oliveira, Fundamentos da Teoria Ergódica. Sociedade
Brasileira de Matemática, 2014.
enumerável, Ω é topologicamente finito.

Você também pode gostar