Você está na página 1de 20

Agrupamento de Escolas Campo Aberto

Projeto de Intervenção
Agrupamento de Escolas Campo Aberto
Projeto de Intervenção

Um “Campo Aberto” (par)a novos futuros

João Henrique de Carvalho Dias Grancho

0
Conteúdo

MOTIVAÇÃO E SENTIDO DE UMA CANDIDATURA.............................................................................. 4


PLANO ESTRATÉGICO ........................................................................................................................... 6
1. CARATERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO ............................................................................................ 7
2. ENQUADRAMENTO ......................................................................................................................... 8
3. MISSÃO ............................................................................................................................................ 9
4. VISÃO ............................................................................................................................................... 9
5. VALORES ........................................................................................................................................ 10

Agrupamento de Escolas Campo Aberto


6. ANÁLISE DE CONTEXTO ................................................................................................................. 10
7. LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA ........................................................................................ 13
7.1. AUTONOMIA E PARTICIPAÇÃO .............................................................................................. 13
7.1.1. INICIATIVAS ESTRATÉGICAS.............................................................................................. 14
7.2. INOVAÇÃO E MELHORIA DA QUALIDADE DO SUCESSO ........................................................ 15
7.2.1. INICIATIVAS ESTRATÉGICAS.............................................................................................. 15
7.3. ABERTURA À COMUNIDADE E AO MUNDO........................................................................... 16
7.3.1. INICIATIVAS ESTRATÉGICAS.............................................................................................. 17
CONSIDERAÇÕES FINAIS .................................................................................................................... 18
Documentos consultados ................................................................................................................. 19

Projeto de Intervenção

1
Agrupamento de Escolas Campo Aberto

“Tanto o passado como o futuro coincidem num ponto, que


se chama o presente e passa logo a ser passado assim que
damos por ele. E o futuro começa agora. Neste momento o
futuro começou.”

"Agostinho da Silva - Um Pensamento Vivo"


Projeto de Intervenção

2
Agrupamento de Escolas Campo Aberto
Projeto de Intervenção
Dando cumprimento às orientações insertas no aviso de
abertura de procedimento concursal (Aviso n.º 11455/2016,
de 20 de setembro) para provimento do lugar de Diretor do
Agrupamento de Escolas Campo Aberto – Beiriz, Póvoa de
Varzim, o presente documento constitui o Projeto de
Intervenção de suporte à candidatura de João Henrique de
Carvalho Dias Grancho.

A partir do reconhecimento e da assunção da matriz


identitária do Agrupamento, e ponderados os problemas e
desafios institucionais, formula-se um plano estratégico para
o horizonte temporal do mandato do diretor, escorado na
missão, visão e valores que potenciam e projetam novos 3

futuros.
MOTIVAÇÃO E SENTIDO DE UMA CANDIDATURA

Esta é uma candidatura pelo reforço da identidade e da qualidade de uma instituição


educativa que ao longo do tempo tem vindo, com sucesso, a afirmar-se nos contextos
local, regional e nacional e que, reconhecendo e assumindo a sua matriz identitária,
transporta consigo a ambição de a projetar estrategicamente para novos futuros, com
todos que a integram.

Estou consciente das exigências que envolvem o exercício do cargo de diretor.


Formalmente, determina-se a necessidade de formação académica especializada que
Agrupamento de Escolas Campo Aberto

confira competências no plano da gestão pedagógica, cultural, administrativa, financeira


e patrimonial. Mas não se esgota nelas. Importa aduzir, a quem se propõe exercer um
cargo de tamanha exigência e complexidade, uma visão mais ampla das diversas
dimensões da educação.

As competências pessoais e profissionais adquiridas i) no plano do associativismo


docente; ii) no domínio da formação de dirigentes escolares, de docentes e não
docentes; iii) na interação com um diversificado leque de atores educativos, sociais e
económicos; iv) no trabalho direto desenvolvido com órgãos da administração local,
Projeto de Intervenção

regional e central; v) no exercício de funções dirigentes em diferentes patamares da


administração educativa; vi) o exercício de funções governativas, com intervenção ativa
e direta na definição e desenvolvimento de políticas educativas, reforçam a convicção
de que reúno as competências necessárias ao desempenho do cargo de Diretor do
Agrupamento de Escolas Campo Aberto.

Conheço as trajetórias de desenvolvimento institucional do Agrupamento, centradas


no envolvimento das pessoas, nos processos interativos de ação e de reflexão, na
inovação, na heterogeneidade dos contextos em que se insere e que acolhe, porque tive
o feliz ensejo de as acompanhar e ver frutificar.

Conheço, também, a realidade local e territorial, através do acompanhamento


sistemático das suas escolas em diferentes momentos de implementação de
4 medidas de política educativa e de projetos específicos – Projeto Fénix, Currículos
Alternativos, Programa Alfa, entre outros - e do processo de organização e
reorganização da rede escolar decorrentes do desenvolvimento da autonomia das
escolas, em estreita cooperação com a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e com
os órgãos de gestão das escolas e Agrupamentos do concelho e respetivas
comunidades educativas.

Identifico-me plenamente com os princípios insertos no Projeto Educativo


atualmente em vigor – uma escola inclusiva, para os valores, a caminho do sucesso –
e com o propósito estruturante e a finalidade aglutinadora que encerra – semear os
valores e crescer na diferença.

Conheço as competências legais do Diretor e que serão plenamente assumidas e

Agrupamento de Escolas Campo Aberto


exercidas. Mas é necessário que, em primeira instância, o órgão máximo do
Agrupamento, o Conselho Geral, e posteriormente os demais órgãos e a comunidade
educativa, conheçam o sentido geral do exercício dessas competências.

Defendo que uma boa e eficaz governação, que tem como foco central de ação
promover o sucesso dos alunos, deve fundar-se, principalmente, nos valores da
participação e da colegialidade, acolhendo, nesse sentido, uma perspetiva de
liderança que faz apelo à contribuição de todos - em razão do seu saber e
conhecimento e não apenas das funções que desempenham - e em que todos são

Projeto de Intervenção
responsáveis pelos resultados coletivos.

As relações com os demais órgãos de gestão do Agrupamento serão pautadas pelo


respeito pelas respetivas competências, deles esperando uma colaboração estreita e
uma participação dedicada, competente e proactiva.

As relações com a comunidade envolvente assentarão numa lógica de forte


proximidade e cumplicidade, criando as condições necessárias à sua participação
efetiva nos destinos do Agrupamento. Procurar-se-á, por um lado, promover o
robustecimento da interação com os parceiros existentes e, por outro, encetar
diligências tendentes à vinculação de novos e diversificados parceiros para a
consecução dos objetivos definidos no projeto de intervenção e das ações que
coletivamente venham a ser consideradas pertinentes. Estes são, em termos gerais, o 5
sentir e o sentido da candidatura que ora formalizo e que conscientemente assumo
ser capaz de protagonizar tendo como horizonte a excelência.
6
Projeto de Intervenção Agrupamento de Escolas Campo Aberto

PLANO ESTRATÉGICO
1. CARATERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO

O Agrupamento de Escolas Campo Aberto, constituído em 2003, está situado no


espaço interior do concelho da Póvoa de Varzim e a sua área de influência abrange
a União das freguesias da Póvoa de Varzim, Beiriz e Argivai, e a União das freguesias
de Aver-o-Mar, Amorim e Terroso. É constituído por seis estabelecimentos de
educação e ensino: os Jardins de Infância de Beiriz e Sejães, as Escolas Básicas de
Amorim, Beiriz e Terroso e de Campo Aberto (escola-sede).
Celebrou um contrato de autonomia com o Ministério da Educação e Ciência em
2009, tendo sido renovado em 2013 e retificado em 2016.

Agrupamento de Escolas Campo Aberto


O Agrupamento tem procurado adequar a sua oferta educativa e formativa às
necessidades e potencialidades dos alunos, visando garantir a igualdade de
oportunidades de aprendizagem e o sucesso escolar para todos os alunos numa
escolaridade obrigatória de doze anos.
O Agrupamento dispõe da seguinte oferta formativa:
 Educação Pré-escolar
 Primeiro ciclo do Ensino Básico
 Segundo ciclo do Ensino Básico
 Terceiro ciclo do Ensino Básico

Projeto de Intervenção
 Ensino Secundário - Curso profissional de Técnico de Restauração - Variante
Cozinha/ Pastelaria e variante de Restaurante/Bar.
Dos alunos que o frequentam, cerca de 45% beneficiam dos auxílios económicos
no âmbito da ação social escolar.
O Agrupamento, procurando assegurar uma educação de qualidade desenvolve
projetos de promoção do sucesso educativo, de entre os quais se destaca o Projeto
Fénix, implementado a partir do ano letivo de 2008 – 2009, tendo o MEC, em 2010,
integrado a Tipologia Fénix no Programa Mais Sucesso.
O Agrupamento promove também a oferta de apoio aos alunos com
Necessidades Educativas Especiais (NEE), que abrange todos os estabelecimentos
de ensino do Agrupamento. 7
Dispõe ainda um Serviço de Psicologia e Orientação (SPO), uma unidade
especializada de apoio constituído por uma psicóloga e por uma assistente social.
2. ENQUADRAMENTO

A construção do Plano estratégico traduziu-se num exercício desafiante e complexo,


porquanto se procurou conjugar, da forma mais objetiva e coerente, as orientações
constantes do Aviso de abertura do procedimento concursal - identificação de problemas,
a definição de objetivos/estratégicas, bem como a programação das atividades a realizar
no mandato – com as evidências das avaliações interna e externa do Agrupamento.

Por um lado, as orientações determinavam que se procedesse em conformidade com


o que metodologicamente é adequado e usual nos concursos de idêntica natureza; por
Agrupamento de Escolas Campo Aberto

outro, estava-se na presença de um Agrupamento que atingira um patamar de sucesso de


elevado nível. Havia então que desenhar uma visão estratégica que apontasse para a
“melhoria da qualidade do sucesso”, isto é, para níveis de excelência. Ousou-se, assim,
por uma aproximação cautelosa a uma nova visão estratégica para o Agrupamento.

Deste modo, o Plano Estratégico assume-se como um instrumento de reafirmação da


missão e dos valores que subjazem à criação e desenvolvimento do Agrupamento até aos
dias de hoje, mas ensaia, sem pôr em causa as dinâmicas existentes e o caminho já
percorrido, uma formulação estratégica que consubstancie a referida “melhoria da
Projeto de Intervenção

qualidade do sucesso”.

Assim, após a análise de contexto – identificando os pontos fortes e fracos, as


oportunidades e ameaças - definem-se linhas de orientação estratégica, estabelecem-se
os objetivos e as iniciativas estratégicas e a calendarização do seu desenvolvimento.

No processo de construção do Plano Estratégico, para além da mobilização do


conhecimento pessoal sobre a realidade em presença, procedeu-se, como já foi referido,
à análise dos documentos estruturantes e orientadores da ação do Agrupamento de
Escolas Campo Aberto - Beiriz, documentos e informação estatística de entidades
tutelares e de regulação da administração educativa e de outras entidades da
administração pública e da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, que estão
referenciados no final deste documento.
8
Naturalmente, a consecução dos objetivos definidos e o caminhar no sentido do
cumprimento das metas propostas só será possível através do envolvimento e
compromisso de todos os atores, ciente de que cada contributo singular, por mais simples
que se revele, aportará sempre uma perspetiva única e enriquecedora do processo de
transformação e desenvolvimento institucional que se ambiciona.

3. MISSÃO

O Agrupamento de Escolas de Campo Aberto é uma instituição educativa com uma


vincada matriz identitária, laboriosa e engenhosamente esculpida ao longo do seu
percurso histórico, tendo sempre como fulcro central da sua ação os alunos. Os princípios
que o norteiam e presidiram à construção do seu Projeto Educativo – uma escola

Agrupamento de Escolas Campo Aberto


inclusiva, para os valores, a caminho do sucesso – conduziram a um desenvolvimento
institucional com reconhecido impacto no sucesso dos alunos e constituindo-se, muito
por força do projeto inovador que protagonizou (Projeto Fénix), uma referência de
qualidade educativa.

Enquanto instituição educativa tem o dever de contribuir para:

- O desenvolvimento integral e harmonioso de cada pessoa;

- A promoção do sucesso dos seus alunos, através da valorização do conhecimento e de


uma melhoria continuada da qualidade do ensino e das aprendizagens;

Projeto de Intervenção
- A valorização e crescimento pessoal e profissional dos que nela exercem funções;

- O enriquecimento educativo, cultural, artístico, cientifico e tecnológico da comunidade


que integra e serve;

- Promover a inclusão, a tolerância, a inovação, a diferenciação e a diversificação


educativa e formativa;

- A melhoria da qualidade da educação nacional.

4. VISÃO

A afirmação do Agrupamento Escolar de Campo Aberto – Beiriz como uma Escola de


9
Excelência, inovadora, fortemente comprometida com a comunidade envolvente e
aberta ao mundo.
5. VALORES

A prestação, pelas escolas, de um serviço educativo de qualidade, comprometido


com o sucesso individual e coletivo, deve estar sustentado numa base sólida de
valores, que constituem, a todo o tempo, referenciais catalisadores da ação e da
inovação e de mobilização perante a adversidade.

Excelência

Inovação

Autonomia
Agrupamento de Escolas Campo Aberto

Participação

Colegialidade

Cooperação

Tolerância

Inclusão

Solidariedade

Reconhecimento e valorização do mérito


Projeto de Intervenção

Abertura ao Mundo

6. ANÁLISE DE CONTEXTO

O Agrupamento de Escolas Campo Aberto tem vindo a registar, de forma


sustentada e até ao ano letivo 2014 – 2015, bons resultados em todos os domínios de
avaliação.

As avaliações internas e externas e a adoção de medidas de melhoria


proporcionaram ao Agrupamento a informação necessária para a manutenção de um
elevado nível de desenvolvimento e em linha com os objetivos operacionais do
Contrato de Autonomia.
10
A título de exemplo aqui se reproduzem, pela sua pertinência, as conclusões
contidas no último Relatório de Avaliação Externa da IGEC (2013 – 2014), relativas aos
três domínios do quadro de referência da avaliação:

Resultados: a ação do Agrupamento tem produzido um impacto consistente e acima dos valores
esperados na melhoria das aprendizagens e dos resultados dos alunos. Os pontos fortes predominam na
totalidade dos campos em análise, em resultado de práticas organizacionais generalizadas e eficazes. Tais
fundamentos justificam a atribuição da classificação de MUITO BOM no domínio Resultados.

Prestação do Serviço Educativo: a ação do Agrupamento tem produzido um impacto consistente e acima
dos valores esperados na melhoria das aprendizagens e dos resultados dos alunos e nos respetivos percursos
escolares. Os pontos fortes predominam na totalidade dos campos em análise, em resultado de práticas

Agrupamento de Escolas Campo Aberto


organizacionais generalizadas e eficazes. Tais fundamentos justificam a atribuição da classificação de
MUITO BOM no domínio Prestação do Serviço Educativo.

Liderança e Gestão: a ação do Agrupamento tem produzido um impacto consistente e acima dos valores
esperados na melhoria das aprendizagens e dos resultados dos alunos e nos respetivos percursos escolares.
Os pontos fortes predominam na totalidade dos campos em análise, em resultado de práticas
organizacionais generalizadas. Tais fundamentos justificam a atribuição da classificação de MUITO BOM no
domínio Liderança e Gestão.

Pese embora a proatividade dos órgãos de gestão, das estruturas de orientação

Projeto de Intervenção
educativa e das medidas tomadas, parece haver indícios de que pode estar a desenhar-se
uma ligeira dificuldade em assegurar a sustentabilidade dos resultados em todos os ciclos
de escolaridade e em reduzir a desistência escolar no ensino secundário profissional,
como se preconizava prevenir no Plano de Melhoria e Desenvolvimento.

Pontos fortes

 Processos sistemáticos de avaliação e monitorização de diferentes áreas.


 Reconhecimento da qualidade educativa pela comunidade;
 Grande diversidade de atividades e projetos;
 Gestão de recursos humanos e materiais otimizada;
 Lideranças centradas na missão, identidade e cultura de agrupamento; 11
 Condições institucionais para o incremento de parcerias e trabalho em rede com
outras instituições públicas e privadas que não da educação;
 Elevado reconhecimento institucional a nível local e nacional;
 Forte dinâmica de envolvimento coletivo potenciador de novas ações
inovadoras.

Pontos fracos
 Procedimentos informais de monitorização que não permitem a correta
avaliação e consequente reorientação estratégica do agrupamento.
 Desistência e anulação de matricula de alunos dos cursos profissionais
 Acompanhamento e supervisão da prática letiva débeis.
Agrupamento de Escolas Campo Aberto

 Comunicação entre órgãos e estruturas intermédias e reflexão sobre os


resultados de processos de autoavaliação.
 Insuficiência de equipamentos tecnológicos de suporte a práticas inovadoras;
 Limitada oferta de cursos de nível secundário profissional;
 Ausência de uma política interna de desenvolvimento profissional docente;
 Inexistência de oferta educativa para adultos;
 Não participação de alunos no Conselho Geral;
Projeto de Intervenção

Oportunidades

 Revisão do Projeto Educativo e do Regulamento Interno;


 Incremento de parcerias;
 Descentralização de competências na educação;
 Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar;
 Concurso a projetos internacionais de índole cultural e científico-pedagógico;
 Estabelecimento de parcerias com instituições escolares de excelência de
outros países;
 Adesão a projetos de inovação pedagógica com recurso às TIC.

Ameaças

12  Mitigação, por parte da tutela, das prerrogativas do Contrato de Autonomia;


 Estagnação demográfica;
 Diminuição do financiamento via orçamento de estado;
 Insuficiência de equipamentos tecnológicos de suporte a práticas inovadoras;
 Limitada oferta de cursos de nível secundário profissional;
 Envolvente empresarial constituída por elevado número de pequenas
empresas;
 Instalações desportivas insuficientes.

7. LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA

Partindo da avaliação de contexto do Agrupamento, é feita uma opção que aponta para

Agrupamento de Escolas Campo Aberto


uma estratégia que conduza à concretização da visão enunciada - “A afirmação do
Agrupamento Escolar de Campo Aberto – Beiriz como uma Escola de Excelência,
inovadora, fortemente comprometida com a comunidade envolvente e aberta ao
mundo” – consubstanciada em três linhas estratégicas estruturantes e aglutinadoras da
ação:

- Autonomia e participação

- Inovação e melhoria da qualidade do sucesso

- Abertura à comunidade e ao mundo

Projeto de Intervenção
7.1. AUTONOMIA E PARTICIPAÇÃO

OBJETIVO - aprofundar e consolidar a autonomia


do Agrupamento

O Agrupamento, no caminho de qualidade que foi trilhando, soube em cada momento


colocar-se numa posição que lhe permitiu conquistar, por mérito próprio, uma autonomia
crescente, particularmente ao nível pedagógico. O resultado que consistentemente foi
conseguindo com o envolvimento e a participação de todos os atores, situou-a como
escola verdadeiramente comprometida com o sucesso pessoal e profissional dos alunos.
13
Por isso faz sentido reafirmar que sendo um Agrupamento como os outros não é um
Agrupamento igual aos outros. E essas caraterísticas distintivas hão de ter consequência
prática do lado da administração educativa.

7.1.1. INICIATIVAS ESTRATÉGICAS

1. No âmbito do processo de transferência de competências da administração central


e considerando os resultados já alcançados pelo Agrupamento, propor à tutela a
renegociação do Contrato de Autonomia, visando a ampliação das suas competências,
designadamente, ao nível da gestão pedagógica e do recrutamento de recursos
Agrupamento de Escolas Campo Aberto

humanos.

Calendarização: no decurso do ano de 2016

2. Proceder à revisão do Projeto Educativo e do Regulamento Interno, fazendo


refletir nos mesmos os efeitos da ampliação do quadro de competências
resultante da revisão do Contrato de Autonomia.

Calendarização: no decurso do ano de 2016

3. Concretizar a gestão flexível do currículo com a amplitude prevista na


Projeto de Intervenção

Portaria nº. 44/2014, de 20 de fevereiro.

Calendarização: aplicação gradual a partir do ano escolar 2017/2018

4. Reforço das competências das estruturas de coordenação e supervisão, tendo em


vista a agilização dos processos de decisão.

Calendarização: após revisão do Regulamento Interno

5. Reforço das competências e da autoridade dos coordenadores de


estabelecimento.

Calendarização: ao longo do mandato

6. Instituição de mecanismos mais ágeis de auscultação e de participação da


14 comunidade educativa nos processos de tomada de decisão.

Calendarização: ao longo do mandato


7. Implementação de um modelo de liderança distributiva, valorizando o papel das
estruturas intermédias e reforçando aa participação de todos os atores.

Calendarização: ao longo do mandato

7.2. INOVAÇÃO E MELHORIA DA QUALIDADE DO SUCESSO

OBJETIVO – Criar condições para a melhoria da


qualidade do sucesso dos alunos

Agrupamento de Escolas Campo Aberto


As avaliações interna e externa em todos os domínios revelam níveis de
desenvolvimento muito bons. Atingir esse patamar de qualidade é só por si revelador da
qualidade de todos os que participam no desenvolvimento do processo educativo, com
particular ênfase para os órgãos de gestão, os professores e o pessoal não docente. Fará
então ainda mais sentido colocar o espírito inovador ao serviço da melhoria da própria
qualidade do sucesso.

7.2.1. INICIATIVAS ESTRATÉGICAS

Projeto de Intervenção
1. Incremento do número de turmas Fénix, sem prejuízo do desenvolvimento de
outros projetos inovadores de gestão curricular.

Calendarização: ao longo do mandato

2. Investimento em tecnologia e infraestruturas necessárias à implantação de “salas


de aula do futuro”.

Calendarização: ao longo do mandato

3. Promover o desenvolvimento profissional dos professores através da celebração


de parcerias com entidades do ensino superior ligadas à formação inicial de
professores.

Calendarização: ao longo do mandato


15
4. Melhorar as condições de intervenção precoce em todos os níveis e graus de
educação e ensino, tendo em vista a superação atempada das dificuldades evidenciadas
pelos alunos.

Calendarização: ao longo do mandato

5. Realizar regularmente conferências, seminários e workshops com especialistas e


outros docentes que promovam projetos inovadores.

Calendarização: ao longo do mandato

6. Adotar a prática de incluir na ordem de trabalhos de todas as estruturas de


Agrupamento de Escolas Campo Aberto

coordenação e supervisão um tempo exclusivamente dedicado à partilha de


experiências inovadoras.

Calendarização: ao longo do mandato

7. Estabelecimento de parcerias com “escolas excelentes” de outros países para a


partilha de experiências.

Calendarização: ao longo do mandato


Projeto de Intervenção

7.3. ABERTURA À COMUNIDADE E AO MUNDO

OBJETIVO – Afirmar o Agrupamento como polo de


desenvolvimento local e de alargamento de
horizontes culturais dos alunos

O Agrupamento deve continuar a ver reconhecida pelas famílias e por toda a


comunidade envolvente a qualidade do serviço educativo que presta. Para isso deverá
incrementar a sua condição de polo de desenvolvimento educativo, social e cultural,
particularmente quando se conhece a necessidade de proporcionar a uma franja
significativa da população adulta condições para melhorar as suas qualificações. Por
16 outro lado, enquanto escola de referência, tem o dever de se abrir ainda mais ao
mundo, através do estabelecimento de parcerias com instituições educativas de outros
países e aceder a projetos internacionais potenciadores do crescimento dos alunos.

7.3.1. INICIATIVAS ESTRATÉGICAS


1. Aprofundamento da relação com a Câmara Municipal, as Uniões de Freguesias,
Associação de Pais e demais parceiros visando, por um lado, a melhoria das condições
de prestação do serviço educativo e, por outro, o desenvolvimento de projetos
conjuntos em prol da população do concelho.

Calendarização: ao longo do mandato

2. Ampliação do número de parceiros institucionais, tendo como propósito o

Agrupamento de Escolas Campo Aberto


robustecimento do compromisso social de diversificação de oportunidades de
crescimento e de formação dos alunos.

Calendarização: ao longo do mandato

3. Promoção de ações que promovam o reforço da identidade do Agrupamento e do


sentido de pertença ao mesmo e que contribuam, também, para a contenção da
desistência e abandono escolar.

Calendarização: ao longo do mandato

Projeto de Intervenção
4. Criação de condições para o desenvolvimento de ofertas educativas e formativas
para adultos.

Calendarização: ao longo do mandato

5. Apresentação de candidaturas a projetos de âmbito internacional, designadamente


no âmbito do Erasmus+, visando proporcionar a alunos e professores o contacto com
outras realidades e outras culturas.

Calendarização: ao longo do mandato

6. Promoção de ações de cariz cultural, artístico e desportivo que tenham como


especiais destinatários as famílias e a população em geral da área de abrangência do
Agrupamento.
17
Calendarização: ao longo do mandato
CONSIDERAÇÕES FINAIS

O Projeto de Intervenção que ora se coloca à consideração do Conselho Geral, como já


se referiu anteriormente, tem como propósito iniciar um processo de renovação gradual
e cautelosa do Agrupamento de Escolas de Campo Aberto – Beiriz e que preserva a sua
matriz identitária. As linhas estratégicas definidas visam, no essencial, complementar
toda a dinâmica existente e abrir novos espaços de crescimento:

Um “Campo Aberto” (par)a novos futuros


Agrupamento de Escolas Campo Aberto
Projeto de Intervenção

18
Documentos consultados

Carta Educativa
http://www.cm-pvarzim.pt/areas-de-atividade/educacao/carta-
educativa/Carta%20Educativa%20da%20Povoa%20de%20Varzim.pdf

Plano Anual de Atividades do Agrupamento de Escolas Campo Aberto :


https://campoaberto.wordpress.com/documentos-orientadores/plano-anual-de-
atividades/

Plano de Estudo e Desenvolvimento do Currículo do Agrupamento de Escolas Campo


Aberto :
https://campoaberto.wordpress.com/documentos-orientadores/plano-de-estudo-e-

Agrupamento de Escolas Campo Aberto


de-desenvolvimento-do-curriculo/

Plano de Melhoria e Desenvolvimento do Agrupamento de Escolas Campo Aberto :


https://campoaberto.wordpress.com/documentos-orientadores/plano-de-melhoria-e-
desenvolvimento-2014/

Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas Campo Aberto :


https://campoaberto.wordpress.com/documentos-orientadores/projeto-educativo/

Regulamento Interno do Agrupamento de Escolas Campo Aberto :


https://campoaberto.wordpress.com/documentos-orientadores/regulamento-
interno/

Projeto de Intervenção
Relatório de Avaliação Externa das Escolas - Agrupamento de Escolas de Campo
Aberto :
http://www.ige.min-edu.pt/upload/AEE_2014_Norte/AEE_2014_AE-
CampoAberto_R.pdf

Relatório do Programa de Acompanhamento : Educação Especial - Respostas


Educativas
https://campoaberto.files.wordpress.com/2015/06/relatc3b3rio-re-escolas-campo-
aberto-1522742.pdf

19

Você também pode gostar