Você está na página 1de 2

Schaeffer sobre Educação

De Francis A. Schaeffer

(De um discurso feito em 1982 ...)

Agora, mudando de escolas públicas para escolas particulares, qual é a prioridade? Observe
que não estou dizendo escolas cristãs, mas todas as escolas particulares, incluindo escolas
cristãs. Se você realmente vai fazer alguma coisa aqui, você tem que pensar mais do que seu
próprio interesse. O que devemos fazer nas escolas privadas, incluindo as escolas cristãs, é se
posicionar contra aqueles que tanto fizeram para arruinar nossas escolas públicas, não
permitindo que elas se apegassem às escolas privadas e, especificamente, às escolas cristãs,
através de um controle do currículo. O que deveríamos fazer é lutar para ver que o currículo da
escola cristã não é controlado por aqueles que, com sua visão de mundo, arruinaram as
escolas públicas.

Isso não significa que o Estado não tenha um interesse legítimo na segurança dos alunos em
algo como um incêndio. Há escolas cristãs que disseram que o Estado não tem o direito sequer
de dizer a eles que não tenham uma armadilha de fogo. Isso não é verdade. O estado tem a
responsabilidade de dizer que um grupo de pessoas reunidas em um prédio como este que
estamos encontrando tem sinais de saída ao redor da sala, de modo que, se houver um
incêndio, nem todos vocês queimarão até a morte, e isso é igualmente assim para as crianças
na escola. Então, a questão não é algo como portas corta-fogo. A questão é que eles não
devem começar a trazer o mesmo ensino destrutivo para as escolas privadas pela porta dos
fundos de controle curricular que eles trouxeram de forma tão predominante para as escolas
públicas. Não devemos permitir que eles tragam pela porta dos fundos um controle do currículo
e especialmente no exato ponto em que o conteúdo da Bíblia é negado e
contaminado. Portanto, a proteção do currículo da escola cristã é outra das prioridades, que os
cristãos devem estar conscientes e inteligentemente representando.

Contudo, deixe-me dizer outro lado desta questão da escola cristã e nossa proteção
dela. Enquanto estamos dizendo que a escola cristã não deve permitir que seu currículo seja
corrompido, também devemos dizer que a escola particular, e especificamente a escola cristã,
deve dar uma boa educação.

Estamos a dizer que vamos controlar o currículo. Nós não vamos deixar o estado trazer a visão
materialista como a realidade final pela porta dos fundos. Mas se vamos dizer que, com alguma
validade, as escolas cristãs devem estar dando uma educação realmente boa. Não deve ser
apenas uma questão de não ensinar o que está errado em uma educação distorcida que exclui
um Criador. Nossas escolas cristãs não devem ser principalmente orientadas negativamente. É
ser positivo.

Não é só para ser negativo. Deve ser uma educação superior, se você vai realmente proteger a
escola cristã. Certamente deve ensinar aos alunos como ler e escrever e como fazer
matemática melhor do que a maioria das escolas públicas goza hoje. Deve fazer isso, mas
também deve apreciar e ensinar o escopo completo da aprendizagem humana. A educação
cristã é de fato conhecer a Bíblia, claro que é, mas a educação cristã também deve lidar com
todo o conhecimento humano. Podemos pensar no que eu disse anteriormente sobre as
humanidades. A educação cristã deve lidar com todo o conhecimento humano - apresentando-
o numa estrutura de verdade, enraizada na existência do Criador e em sua criação. A
verdadeira educação cristã, se vamos proteger nossas escolas cristãs, não é apenas o lado
negativo, é positivo, tocando em todo o conhecimento humano; e em cada caso, de acordo
com o nível dos alunos, mostrando como se encaixa no quadro total da verdade, a verdade de
toda a realidade como enraizada na existência do Criador e na Sua criação. Se a posição
judaico-cristã é a verdade de toda a realidade, e é, então todas as disciplinas, e muito incluindo
um conhecimento, e eu repetiria, uma apreciação das humanidades e das artes são parte do
cristianismo. Educação. Alguns cristãos parecem absolutamente cegos neste momento. Uma
apreciação das humanidades e das artes faz parte da educação cristã. Alguns cristãos
parecem absolutamente cegos neste momento. Uma apreciação das humanidades e das artes
faz parte da educação cristã. Alguns cristãos parecem absolutamente cegos neste momento.
Se o cristianismo não é apenas mais uma religião, mais um tipo de história (como eu falo em
Escape From Reason e em meus outros livros), então tem algo a dizer sobre todas as
disciplinas, e certamente tem algo a dizer sobre as humanidades e as artes e a apreciação
delas. E quero dizer com firmeza, se a sua escola cristã não fizer isso, não acredito que esteja
dando uma boa educação. Está dando uma educação truncada e não está honrando ao
Senhor.

Se a verdade é uma, isto é, se a verdade tem unidade, então a educação cristã significa
entender e ser excitado pelas associações entre as disciplinas e mostrar como essas
associações estão enraizadas na existência do Criador. Não sei se você sabe o que está
ouvindo ou não. É um fogo flamejante. É lindo se você entende o que temos no ensino e
revelação de Deus. Se vamos ter realmente uma educação cristã, isso significa que
compreender a verdade não é uma série de assuntos isolados, mas existem associações, e as
associações estão enraizadas em nada menos que a existência do próprio Criador.

A verdadeira educação cristã não é uma coisa negativa; não é uma questão de isolar o aluno
de todo o escopo do conhecimento. Isolar o estudante de grandes seções do conhecimento
humano não é a base de uma educação cristã. Pelo contrário, está dando a ele ou a estrutura
ou verdade total, enraizada na existência do Criador e nos ensinamentos da Bíblia, para que
em cada passo do processo de aprendizagem formal o aluno entenda o que é verdadeiro e
falso e por que é verdadeiro ou falso. Não é isolar os estudantes do conhecimento
humano. Está ensinando-os em uma estrutura do ensino bíblico total, começando com a
tremenda coisa central, que no princípio Deus criou os céus e a terra. Ela está ensinando
nesse contexto, de modo que, em seu próprio nível, à medida que são introduzidos em todo o
conhecimento humano, elas não são introduzidas no meio de um vácuo, mas são ensinadas a
cada passo do caminho porque o que elas estão ouvindo é verdadeiro ou falso. Essa é a
verdadeira educação. O aluno, então, é uma pessoa educada. Acabei de dizer que, de
passagem, John Harvard entendeu isso quando fundou a Universidade de Harvard. Foi
fundado com tudo isso em mente. O aluno, então, se ele é ensinado dessa maneira, é uma
pessoa educada, que terá as ferramentas para continuar aprendendo e se divertir em toda a
vida. A vida é sem graça? Como isso pode ser monótono? Não, uma verdadeira educação,
uma educação cristã, é mais do que o negativo, embora isso esteja lá. Ele está dando as
ferramentas para abrir as portas para todo o conhecimento humano, na estrutura cristã, para
que eles saibam o que é verdade e o que é inverdadeiro, para que possam continuar
aprendendo enquanto viverem e possam desfrutar, eles podem realmente aproveitar, toda a
luta através de campo após campo de conhecimento. É isso que uma pessoa educada é.

Em suma, a educação cristã deve produzir estudantes mais instruídos na totalidade do


conhecimento, cultura e vida, do que a educação não-cristã enraizada em uma visão falsa da
verdade. A educação cristã deve terminar com um menino e uma menina melhor educados e
homens e mulheres, do que o falso poderia produzir. Proteger a escola cristã deve levar mais
do que o negativo; deve produzir uma educação superior em todas as áreas de. conhecimento,
e note que estou dizendo todas as áreas do conhecimento humano.

A permissão é concedida antecipadamente pelo autor a qualquer um que deseje reproduzir


este discurso em parte ou na íntegra, desde que o seguinte crédito seja dado onde quer que
apareça:

Copyright por Francis A. Schaeffer, 1982, "Prioridades 1982". Dois discursos proferidos nos
Mini-Seminários de L'Abri em 1982.
Francis A. Schaeffer Instituto de Desenvolvimento da Liderança da
Igreja http://www.truespirituality.org/