Você está na página 1de 11

CONED- LEIA O TEXTO ABAIXO E RESPONDA ÀS QUESTÕES 1 E 2

Os Consumidores
Quando abriu a porta e acendeu a luz, seu Agenor empalideceu. Cadê a televisão? Correu os
cômodos: cadê o radinho de pilha, o toca-disco, o gravador? Fora assaltado. Dona Glória, sua mulher,
decepcionada quis gritar, fazer escândalo, mas ante o aniquilamento do marido, abateu-se também e pôs-se
num choro profundo, solidário. Sabia da luta de Agenor para comprar aquelas comodidades, prestação por
prestação, coisinha por coisinha. Primeiro foi o radinho de pilha, nos primeiros meses de casado. Ele ia
trabalhar e ela ficava sozinha. Um radinho de pilha poderia ser um modo de afastar a solidão.
Depois se pensou em comprar um toca-disco. E compraram junto discos que marcaram o primeiro
encontro, o namoro, o noivado. Um dia, o primeiro filho aprendendo a falar, compraram um gravador e
gravaram os primeiros engasgos de Eduardo. Depois do Fernando e do Gutinho. Agora com três anos.
Quando comprou uma tevê, foi uma festa. Poderiam ver novelas em casa, sem ter que importunar os
vizinhos. Poderiam ter a companhia de Tarcísio Meira, Glória Menezes. Eles fazendo sala, calados, absortos,
neutros, nulos. Um dia trocaram a tevê branco e preto por uma colorida. O mundo apareceu mais bonito. A
mansão do Fragonard, os carrões de Magnum, a boca vermelha da Sônia Braga. Até as guerras pareceram
cor-de-rosa. Agora, sem a tevê, como seria? Ao menos se lhe restasse um som qualquer...
Seu Agenor tomou as providências. Telefonou para a polícia. A polícia veio, anotou. Seu Agenor
acalentou uma esperança de recuperar suas horas extras, seu afastamento da mulher, dos filhos. Seu Agenor
esperou. Um mês, dois, três. Nada. Depois, esperou mais não. Aprendera a ficar perto da mulher, dos filhos.
Até baralho, de que não gostava, aprendeu. Ficou mestre. Aprendeu dominó, xadrez, trilha. E deu de ler. Leu
Machado de Assis, Drummond, Bandeira. Comprou Ruth Rocha para os meninos, romances para a mulher.
E na hora da janta, conversavam. E à noite se acariciavam, se falavam, riam. Um dia, um vendedor bateu
palmas, bateu palmas.
O pequeno Gutinho foi atender:
- Pai, é um homem.
Seu Agenor saiu. Estava de roupão. O homem insistiu. Falou. Propôs. Era um vendedor.
Seu Agenor fez os cálculos. Dava...
No dia seguinte ouvia-se num radinho de pilha um rock violento, frenético, preenchendo o quarto, o
banheiro, a sala. Como uma visita.
Língua Portuguesa Profª Shislaine Mary

1-A presença de um novo radinho de pilha na casa As palavras destacadas são respectivamente:
de seu Agenor foi comparada a uma visita porque
ele passou a significar (A)-Adjetivo, artigo, advérbio.
A) certa rapidez nas informações que haviam sido (B)-Adjetivo, pronome, pronome
cortadas (C)-substantivo, pronome, advérbio.
B) neutralidade na hora das conversas, sobretudo (D)-substantivo, artigo, advérbio
na hora da janta
C) um ser estranho, incômodo, já que atrapalharia
o que aprenderam a fazer em família 5-“Algumas pessoas não farão a prova.”
D) profundos momentos de alegria para aquela
família que vivia tão triste na casa A palavra destacada acima é:
E) companhia à Dona Glória para afastá-la da
Solidão (A)-Pronome adjetivo indefinido
(B)-pronome adjetivo demonstrativo
(C)-Pronome substantivo possessivo
(D)-pronome substantivo pessoal.
2-O texto aponta, como uma de suas mensagens,
que
A) os meios de comunicação de massa são os 6-Determine o caso em que o artigo tem valor
carregadores e os transformadores da cultura de qualitativo.
B) para a união familiar, é indispensável que
existam os meios de comunicação (A)-Procure-o, ele é o médico! Ninguém o supera.
C) mesmo sendo muito caros, os aparelhos de (B)- Muita é a procura; pouca a oferta.
divulgação dos meios de comunicação não podem (C)-Certeza e exatidão, estas qualidades não as
faltar em nenhum lar tenho.
D) a maneira de comer, de fumar, de dançar, de (D)-Estes são os candidatos de que lhe falei.
cantar depende exclusivamente dos meios de
comunicação de massa
E) saber olhar criticamente as coisas em sua volta 7-Considere as orações:
só depende dos meios de comunicação de massa I. Gostaria de compreender o porquê da confusão.
que invadem os lares II. Ele não foi ao encontro porque houve um
imprevisto.
As palavras destacadas são classificadas,
respectivamente, como:
3-Preposição é a palavra variável que liga dois a) conjunção – conjunção
termos entre si, estabelecendo que o segundo b) substantivo – conjunção
depende do primeiro. Pode ser classificada em c) conjunção - advérbio
essencial e acidental. A palavra sublinhada na d) substantivo – advérbio
oração que é uma preposição essencial é
8. Marque o item em que a análise morfológica da
A) “Quando abriu a porta e acendeu a luz, seu palavra sublinhada não está correta:
Agenor empalideceu” (A)- Ele dirige perigosamente - (advérbio).
B) “O mundo apareceu mais bonito...” (B)- Nada foi feito para resolver a questão -
C) “Ao menos se lhe restasse um som qualquer...” (pronome indefinido).
D) “Até as guerras pareciam cor-de-rosa” (C)- O cantar dos pássaros alegra as manhãs -
E) “... mas, ante o aniquilamento do marido, (verbo).
abateu-se também.” (D)- A metade da classe já chegou - (preposição ).

(E)- Os jovens gostam de cantar música moderna


4-“Não gosto deles. Sempre tenho - (substantivo ).
aborrecimentos quando os encontro, por isso não 9-Assinale a oração em que o termo cego(s) é um
quero mais vê-los. adjetivo:
Língua Portuguesa Profª Shislaine Mary

(A)-Os cegos habitantes de um mundo


esquemático, sabem onde ir... 11- Assinale a opção em que a palavra destacada é um
(B)- O cego de Ipanema representava naquele adjetivo.
momento todas as alegorias da noite escura da
alma ... (A)-O coitado está se queixando dela com toda a
razão.
(C)-Todos os cálculos do cego se desfaziam na
(B)-É uma palavra assustadora.
turbulência do álcool. (C)- Fulano comprou um carro
(D)- Naquele instante era só um pobre cego. (D)-A casa está com placa de venda.
(E)- ... da Terra que é um globo cego girando no
caos.

10.- Em "Escrever é alguma coisa extremamente


forte, mas que pode me trair e me abandonar.", as
palavras grifadas podem ser classificadas como,
respectivamente:
(A)- pronome adjetivo - conjunção aditiva.
(B)- pronome interrogativo - conjunção aditiva. EXERCÍCIOS
Leia os quadrinhos para responder às questões 1
(C)- pronome substantivo - conjunção alternativa.
e 2.
(D)- pronome adjetivo - conjunção adversativa.
(E)- pronome interrogativo - conjunção
alternativa.

crédito: Tirinha de Gilmar www.voce


a.com.br/jan 2006

01.(UNAMA-concurso) Nos segundos e terceiros quadrinhos, uma das personagens


sugere:

A) pedido de aumento para alcançar as metas.


B) mudança de comportamento e atitudes.
C) melhor proveito do salário.
D) limpeza no ambiente de trabalho.

02. A respeito da fala da personagem do 1º quadrinho, os dois pontos (:) e as


reticências (...) usados servem para indicar:

A) dúvida / fala insegura.


B) explicação / fala interrompida.
C) espanto / fala medrosa.
D) advertência / fala ameaçadora.

03. (Unama-concursos) Assinalar a alternativa adequada para completar a frase a


seguir:
_________ eles andam tanto?
A) Porque
B) Por que
C) Porquê
D) Por quê

04-(SSPP- concursos)-Assinale a alternativa que completa correta e respectivamente as


lacunas:

I. O diretor quis saber _______ foi tomada essa decisão.


II. _______ estava nervoso, não conseguiu apresentar o trabalho.
A) porque – Porque
B) por que – Porque
C) por que – Por que
D) porque – Por que

(UNAMA-concursos) -Leia os quadrinhos para responder à questão 5

05-No segundo quadro, algumas palavras estão incompletas, faltam letras. Em


qual alternativa estão as letras que,respectivamente, complementam de forma
correta as palavras:

ATRIBU... / SU...ESSO / ESTRONDO...O?

A) E; S; S.
B) E; Ç; Z.
C) I; SS; Z.
D) I; C; S.

06-Observe as frases e aponte aquela em que não há erro de ortografia:

A)- Em quanto os homens corriam atrás da presa a menina abriu a jaula.


B)- A menina advinhou que os “homens da carrocinha” passariam por ali.
C)- A heroína da história colocou o cachorrinho num caichote.
D)- A atitude excelente da menina foi de quem tem esperança.
E) A defeza dos cãezinhos foi feita pela menina.

(Instituto Movens) Leia o texto para responder à questão 1

Eu vou lhe contar agora


Um pouquinho do passado
Do meu tempo de escola
De aluno educado
Logo cedo eu chegava
Com farda original
Alegre e sempre em fila
Cantava o Hino Nacional
A minha escola era grande
Com um enorme jardim em frente
Na hora do recreio
Juntava era muita gente
Tinha uma cartilha azul
Colorida e engraçada
Com as letras muito grandes
Que eu lia salteadas
Professora Maria era calma
Meiga como uma flor
Quando a gente errava
Ela dizia “faz de novo, meu amor”
Mas... lá tinha uma diretora
Com uma grande palmatória
Quando a gente aprontava
Então... era outra história
Ao lembrar da minha escola
Revivo muitas lembranças
Dos colegas, dos professores
Do meu tempo lindo de criança.
Professora Grace Motta. Tempo de escola. Internet: http://portal.mec.gov.br. Acesso em
8/5/2008 (com adaptações).

1- O texto apresenta como idéia central:

(A) a cartilha na qual o personagem estudava.


(B) as lembranças tristes causadas pela palmatória usada pela diretora da escola.
(C) o carinho pelos alunos demonstrado pela professora Maria.
(D) o grande número de pessoas que se aglomerava no pátio na hora do recreio.
(E) as lembranças do personagem de seu tempo de escola.

2-. (Univ. Fed. Maranhão) – Foneticamente, o vocábulo passo contém:

a) um dígrafo
b) um ditongo
c) uma vogal e uma semivogal
d) um encontro consonantal
e) um hiato

3 – Assinale a alternativa que o adjetivo está flexionado no grau superlativo absoluto


sintético:

a) O garoto é tão inteligente quanto sua irmã.


b) O aluno é o mais inteligente da sala.
c) A cerveja está geladíssima.
d) O político é muito influente.
e) O leite está melhor que o café.

4- Quanto ao gênero os adjetivos podem ser uniformes e biformes. Assinale a alternativa


que apresenta adjetivos uniformes:

a) português, cristão.
b) feliz, espanhol.
c) ateu, judeu.
d) comum, feliz.
e) corajoso, brincalhão.

05- Transpondo para a voz passiva a oração” Os colegas o estimavam por suas boas
qualidades”, obtém-se a forma verbal:

A)-Eram estimados
B)-Tinham estimados
C)- Fora estimado
D)´- Era estimado
D)- fora estimadas.

06-O desagradável da questão era vê-lo de mau humor depois da troca de turno.
Na frase acima as palavras destacadas comportam-se, respectivamente, como:

A)-substantivo, adjetivo, substantivo.


B)-substantivo, advérbio, verbo.
C)-Adjetivo, advérbio, verbo.
D)substantivo, advérbio, substantivo.

07- (SSPP-concursos) Considere as orações:

I. Gostaria de compreender o porquê da confusão.


II. Ele não foi ao encontro porque houve um imprevisto.
As palavras destacadas são classificadas, respectivamente, como:

a) conjunção – conjunção
b) substantivo – conjunção
c) conjunção - advérbio
d) substantivo – advérbio
08-(SSPP-concursos) Assinale a alternativa em que as palavras estão escritas
corretamente:

a) berinjela – laje - tigela


b) berinjela – lage - tigela
c) beringela – laje – tijela
d) beringela – lage – tigela

09-(SSPP- concursos)- Assinale a alternativa que completa correta e


respectivamente as lacunas:

I. Não __________ meios de convencê-lo a ficar mais.


II. Sairemos quando _______ dez horas.
a) houve – for
b) houve – forem
c) houveram – for
d) houveram – forem

10-O pronome tem a função de substituir ou de acompanhar um substantivo. Aponte a


frase em que o pronome grifado substitui um termo anterior:

a) A criança pegou o cachorrinho apertando-o contra o peito.


b) Aquela criança sempre defendeu os animais.
c) “Ninguém leva o meu cachorro.”
d) “Eu já era sua conhecida.”
e) Nós sentimos dó dos cachorrinhos.

11-(Concursos)- Assinale a alternativa que contém o plural correto


dos substantivos “guarda-roupa” e “abaixo-assinado”:

a) guarda-roupas; abaixo-assinados
b) guardas-roupas; abaixo-assinados
c) guarda-roupas; abaixos-assinados
d) guardas-roupas; abaixos-assinados

12-(SSPP_concursos)-Considere o período abaixo:


“Estimativas feitas na pesquisa mostram ainda que média seria de 180,5
pontos se todas as crianças brasileiras tivessem freqüentado a educação
infantil(...)”
O verbo “ter” encontra-se no:
a) pretérito perfeito do indicativo
b) pretérito imperfeito do indicativo
c) pretérito imperfeito do subjuntivo
d) pretérito perfeito do subjuntivo

13- Assinale a alternativa em que o adjetivo nãocorresponde à locução:

a) de chumbo – plúmbeo
b) de chuva – fluvial
c) de criança – infantil
d) de gelo – glacial

Lição do fogo

Jesus Cristo resolve voltar à terra. E decide vir vestido de médico!Procurando um lugar para
descer, vê em São Paulo um posto de saúde com um médico trabalhando há muitas horas e
morrendo de cansaço. Considerando esse o melhor lugar para sua volta, Jesus Cristo entra de
jaleco, passa pela fila de pacientes no corredor e chega ao consultório médico. Um dos pacientes
nota e comenta:
-Olha, vai trocar o plantão.
Jesus entra na sala e diz para o “colega” que ele pode ir; que ele vai continuar com o
atendimento dali em diante. O médico sai e Jesus grita:
-O próximo.
Entra no consultório um homem paraplégico, com sua cadeira de rodas. Jesus levanta-se,
olha bem para o aleijado, e com a palma da mão direita sobre sua cabeça diz:
-Levanta -te e anda!
O homem se levanta e sai andando do consultório, empurrando a cadeira de rodas.Quando
chega ao corredor, o próximo da fila pergunta: -Então como é esse doutor novo? O paraplégico,
curado, responde:
-Igualzinho ao outro, nem examina a gente. SARRUMOR, Laert. As melhores mil (e cem) piadas do
Brasil. São Paulo: Nova Alexandrina, 2003. (Texto adaptado)
COM BASE NA LEITURA consultório, (D) O paraplégico, por dia, característica
DO TEXTO, MARQUE A empurrando a cadeira estar curado,responde. comum neste tipo de
ALTERNATIVA CORRETA
NAS QUESTÕES DE 01
de rodas. (E) O paraplégico, à texto.
A 05. (C) modo como o outro medida que está (B)-O título do texto é
01. De forma paciente fez a pergunta curado, responde. incoerente com os
humorística, o texto ao paraplégico. Leia o texto abaixo e fatos narrados.
explora o(a) (D) contraste responda às questões (C)- A leitura atenta do
(A) descrença na estabelecido entre a de 1 a 3. texto permite
qualidade dos serviços nova condição física do percebemos que os
de saúde públicos. paraplégico e o que ele acontecimentos
(B) falta de responde ao outro O ROUBO DOS RINS narrados é uma
solidariedade com os paciente. Um jovem sai para adaptação de fato
menos favorecidos. (E) julgamento que o curtir a noite num bar.
paraplégico faz do
real, conhecido como
(C) perda da fé em Lá ele encontra uma “Boa noite cinderela”.
Jesus Cristo. serviço médico. bela mulher, e eles (D)-Este texto permite
(D) exigência de que começam a conversar
04. Os dois segmentos que sejam feitas
os médicos tenham e a beber. Em
mais conhecimento. do texto claramente várias interpretações,
distintos quanto ao
seguida, ela o convida porém, não é possível
(E) desrespeito aos para o seu
portadores de nível de linguagem são: associá-lo com o
apartamento. tráfico de órgãos
necessidades
(A) “Jesus Cristo Chegando lá, oferece humanos.
especiais.
resolve voltar à terra.” / mais uma bebida e o
02. Sobre a decisão de “E decide vir vestido de jovem não percebe 2-Assinale a opção
Jesus quanto ao médico”. que ela colocou algo correta:
melhor lugar para Seu (B) [Jesus] “chega ao dentro. (A)-O texto é narrado
retorno à terra, pode-se consultório médico.” / No dia seguinte em 3ª pessoa, ou seja,
entender que Ele “Um dos pacientes nota ele acorda numa o narrador participa
(A) tinha certeza de e comenta:”. banheira cheia de das ações.
que não seria (C) “Olha, vai trocar o gelo, então ele ainda (B)- O texto é narrado
reconhecido se viesse plantão.” / “E aí, como atordoado pelos em 1ª pessoa, ou seja,
vestido de médico. é esse doutor novo?”. efeitos da droga, está o narrador apena
(B) queria ver como (D) “Jesus levanta-se, ao lado da banheira relata fatos que
funciona um posto de olha bem para o um bilhete (outras observou.
saúde. aleijado...” / “Quando vezes escrito na (C)-O texto é
(C) queria visitar a chega ao corredor...”. parede) que diz: predominantemente
cidade mais importante (E) “Levanta-te e "Ligue para o hospital
anda!” / “Igualzinho aos
descritivo
do País. rapidamente ou vai (D)- O texto é narrado
(D) pretendia confirmar outros... nem examina morrer". Ele chama,
a gente.”. em 3ª pessoa, ou seja,
a falta de amor dos diz o que aconteceu, o narrador não
médicos pelos depois verifica que
pacientes. 05. Uma outra forma participa das ações.
de expressar o existem duas incisões
(E) considerava poder nas costas na altura
interferir em prol de significado do 3-Assinale a opção
enunciado “O dos rins. É então que incorreta com relação
necessidades do ser
paraplégico, curado, ele percebe, tinha os às lendas urbanas:
humano.
responde:” é a que se dois rins roubados. (A)- O surgimento de
03. O efeito apresenta em (http://esoterismo- novas lendas tem
humorístico do texto se (A) O paraplégico, se kiber.blogs.sapo.pt/76 ligação direta com o
deve, principalmente, está curado, responde. 072.html) desenvolvimento da
ao (B) O paraplégico, que sociedade. Isso
(A) diálogo de Jesus está curado, justifica a criação de
com o paraplégico. responde. 1-Assinale a opção lendas do Orkut, uma
(B) fato de o (C) O paraplégico, correta: vez que a vida urbana
paraplégico ter saído porque está curado, (A)- A narração está cada vez mais
andando do responde. acontece durante o
envolvida pelo acidental, quer num fome. Passo a espera. A filha
universo tecnológico. flagrante de esquina, observá-los. O pai, aguarda também,
(B)-Não é comum a quer nas palavras de depois de contar o atenta como um
existência de mais de uma criança ou num dinheiro que animalzinho. Ninguém
uma versão de uma acidente doméstico, discretamente retirou mais os observa além
mesma lenda. torno-me simples do bolso, aborda o de mim. São três
(C)- Neste tipo de espectador e perco a garçom, inclinando-se velinhas brancas,
narração é comum as noção do essencial. para trás na cadeira, e minúsculas, que a
ações acontecerem Sem mais nada para aponta no balcão um mãe espeta
em ambientes contar, curvo a cabeça pedaço de bolo sob a caprichosamente na
obscuros, noturnos e e tomo meu café, redoma. A mãe limita- fatia do bolo. E
tenebrosos, onde enquanto o verso do se a ficar olhando enquanto ela serve a
normalmente poeta se repete na imóvel, vagamente Coca-Cola, o pai risca
acontecem fatos lembrança: "assim eu ansiosa, como se o fósforo e acende as
extraordinários. quereria o meu último aguardasse a velas. Como a um
(D)- são histórias poema". Não sou aprovação do garçom. gesto ensaiado, a
populares que alegam poeta e estou sem Este menininha repousa o
ser verdadeiras, sendo assunto. Lanço então ouve,concentrado, o queixo no mármore e
transmitidas de um último olhar fora pedido do homem e sopra com força,
pessoa a pessoa de mim, onde vivem depois se afasta para apagando as chamas.
através da tradição os assuntos que atendê-lo. A mulher Imediatamente põe-se
oral ou escrita. merecem uma crônica. suspira, olhando para a bater palmas, muito
Ao fundo do botequim os lados, a compenetrada,
Leia o texto abaixo e um casal de pretos assegurara-se da cantando num
responda às questões acaba de sentar-se, naturalidade de sua balbucio, a que os
de n° 4 e 5. numa das últimas presença ali. A meu pais se juntam,
mesas de mármore ao lado o garçom discretos: "Parabéns
A ÚLTIMA CRÔNICA longo da parede de encaminha a ordem pra você, parabéns
espelhos. A do freguês. O homem pra você..." Depois a
A caminho de casa, compostura da atrás do balcão mãe recolhe as velas,
entro num botequim humildade, na apanha a porção do torna a guardá-las na
da Gávea para tomar contenção de gestos e bolo com a mão, bolsa.
um café junto ao palavras, deixa-se larga-o no pratinho - A negrinha agarra
balcão. Na realidade acrescentar pela um bolo simples, finalmente o bolo com
estou adiando o presença de uma amarelo-escuro, as duas mãos
momento de escrever. negrinha de seus três apenas uma pequena sôfregas e põe-se a
A perspectiva me anos, laço na cabeça, fatia triangular. comê-lo. A mulher está
assusta. Gostaria de toda arrumadinha no A negrinha, contida na olhando para ela com
estar inspirado, de vestido pobre, que se sua expectativa, olha ternura - ajeita-lhe a
coroar com êxito mais instalou também à a garrafa de Coca- fitinha no cabelo
um ano nesta busca mesa: mal ousa Cola e o pratinho que crespo, limpa o farelo
do pitoresco ou do balançar as perninhas o garçom deixou à sua de bolo que lhe cai ao
irrisório no cotidiano curtas ou correr os frente. Por que não colo. O pai corre os
de cada um. Eu olhos grandes de começa a comer? olhos pelo botequim,
pretendia apenas curiosidade ao redor. Vejo que os três, pai, satisfeito, como a se
recolher da vida diária Três seres esquivos mãe e filha, obedecem convencer
algo de seu disperso que compõem em em torno à mesa um intimamente do
conteúdo humano, torno à mesa a discreto ritual. A mãe sucesso da
fruto da convivência, instituição tradicional remexe na bolsa de celebração. Dá
que a faz mais digna da família, célula da plástico preto e comigo de súbito, a
de ser vivida. Visava sociedade. Vejo, brilhante, retira observá-lo, nossos
ao circunstancial, ao porém, que se qualquer coisa. O pai olhos se encontram,
episódico. Nesta preparam para algo se mune de uma ele se perturba,
perseguição do mais que matar a caixa de fósforos, e constrangido - vacila,
ameaça abaixar a relata fatos que
cabeça, mas acaba observou.
sustentando o olhar e (C)-O texto é
enfim se abre num predominantemente
sorriso. descritivo
(D)- O texto é narrado
Assim eu quereria em 3ª pessoa, ou seja,
minha última crônica: o narrador não
que fosse pura como participa das ações.
esse sorriso."

Texto de Fernando
Sabino, extraído do
livro "A Companheira
de Viagem", Editorado
Autor - Rio de Janeiro,
1965, pág. 174
4-Assinale a opção
correta:
(A)-No início do texto,
o narrador está
procurando inspiração
para escrever,mas não
a encontra em lugar
nenhum.
(B)-De acordo com a
descrição dos
personagens, pode-se
dizer que não são
pessoas de classe
alta.
(c)- O narrado não se
sensibiliza com a cena
peculiar que
presencia no botequim
( D)- O seguinte
trechoAo fundo do
botequim um casal de
pretos acaba de
sentar-se, numa das
últimas mesas de
mármore ao longo da
parede de espelhos.

5-Assinale a opção
correta:
(A)-O texto é narrado
em 3ª pessoa, ou seja,
o narrador participa
das ações.
(B)- O texto é narrado
em 1ª pessoa, ou seja,
o narrador apena