Você está na página 1de 34

Manutenção Industrial

História da Manutenção
Manutenção Industrial

História da Manutenção
Desde os anos 30, a evolução da manutenção pode ser dividida em 3 gerações,
sendo:
A Primeira Geração
Abrange o período antes da segunda guerra mundial 1940, quando a industria era
pouco mecanizada, os equipamentos eram simples e, na sua grande maioria,
superdimensionados.
A produtividade não era prioritária, devido a economia da época, portanto os
serviços de limpeza, lubrificação e reparo após a quebra eram a manutenção
corretiva.

A Segunda Geração
Podemos considerar que está entre 1940 e 1970, inicia-se na segunda guerra
mundial.
Esta situação propiciou o aumento de demanda por tipo de produto,
conseqüentemente o forte aumento da mecanização, bem como a complexidade das instalações
industriais.
Características como a necessidade de confiabilidade, maior disponibilidade de
máquina eram necessárias para que se pudesse ter produtividade.
Manutenção Industrial

História da Manutenção
Continuação...
Os custos de manutenção se elevaram. Esse fato fez aumentar os sistemas
de planejamentos e controles de manutenção que podemos chamar de manutenção
preventiva atualmente.

A Terceira Geração
À partir da década de 1970 a preocupação da paralisação da linha de produção, que
acarreta na diminuição da capacidade produtiva e automaticamente aumenta os custos e a
qualidade do produto, tornaram-se a preocupação generalizada da época.
Neste período já se introduzia técnicas como “just in time”, Kanban, automação
industrial, ferramentas da qualidade (CCQ, Zero Defeito, ISO9000, GQT, Terceirização,
Reengenharia ...
Neste período a característica principal é a manutenção preditiva. Fica evidenciado
que na fase de implantação de um sistema (projeto, fabricação, instalação e manutenção)
e a Disponibilidade/ Confiabilidade são fatores que criaram a interação de fases.
Manutenção Industrial

História da Manutenção
Manutenção Industrial

História da Manutenção
Dias Atuais
Nos últimos anos a atividade de manutenção tem passado por muitas mudanças,
sendo que as alterações são conseqüências de:
• Aumento do número e diversidade dos itens físicos (instalações, equipamentos e
edificações);
• Projetos muito mais complexos;
• Novas Técnicas de manutenção;
• Novos enfoques sobre a organização da manutenção e suas responsabilidades.
Manutenção Industrial

Conceito de Manutenção
Manutenção Industrial

Conceito de Manutenção

Segundo Ferreira, manutenção significa: "Ato ou efeito de manter(-se). As


medidas necessárias para a conservação ou a permanência de alguma coisa ou de
uma situação. Os cuidados técnicos indispensáveis ao funcionamento regular e
permanente de motores e máquinas".

Segundo Monchy, "A Manutenção dos equipamentos de produção é um


elemento chave tanto para a produtividade das indústrias quanto para a qualidade
dos produtos. É um desafio industrial que implica rediscutir as estruturas atuais
inertes e promover métodos adaptados à nova natureza dos materiais."

Segundo Tavares, "Manutenção - Todas as ações necessárias para que um


item (equipamento, obra ou instalação) seja conservado ou restaurado, de modo a
poder permanecer de acordo com uma condição especificada."
Manutenção Industrial

Conceito de Manutenção (resumo prático)


Podemos definir manutenção como um conjunto de cuidados técnicos
indispensáveis ao funcionamento regular e permanente de maquinas e
equipamentos, esses cuidados envolvem conservação, adequação, substituição e
prevenção.
De modo geral, a manutenção tem dois objetivos:
- Manter o equipamento em condições de pleno funcionamento.
- Prevenir prováveis falhas ou quebra dos elementos e componentes desses
equipamentos.

A manutenção ideal é aquela permite alta disponibilidade dos


equipamentos para o trabalho e a um custo adequado.
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Manutenção Corretiva

A ação principal da manutenção corretiva é corrigir ou restaurar as


condições de funcionamento do equipamento ou sistema.

Podemos observar duas condições específicas para que levam a


manutenção corretiva

• Desempenho deficiente apontado pelo equipamento das variáveis operacionais;

• Ocorrência de falhas.
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Manutenção Corretiva Não Planejada

Caracteriza-se pela atuação da manutenção em fato já ocorrido, seja este


uma falha ou um desempenho menor que o esperado. Não há tempo para
preparação do serviço.

Implica altos custos, pois acarreta perdas de produção, qualidade e


elevados custos indiretos de manutenção.

Quebras aleatórias podem ter consequencias bastantes graves para o


equipamento, comprometendo o conjunto do equipamento que vinha operando
adequadamente.
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Manutenção Corretiva Planejada

Caracteriza-se pela qualidade da informação fornecida pelo


acompanhamento do equipamento.

Implica em custos mais baixos que os custos da manutenção corretiva não


planejada, pois é rápido, seguro e de melhor qualidade.

Mesmo que a decisão gerencial seja de deixar o equipamento funcionar até


a quebra, essa é uma decisão conhecida e algum planejamento pode ser feito
quando a falha ocorrer.

Algumas caracteristicas da política da manutenção Planejada


Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Manutenção Corretiva Planejada

Algumas características da política da manutenção Planejada

• Possibilidade de compatibilizar a necessidade da intervenção com interesses da


produção;

• Aspectos relacionados com a segurança – a falha não provoca nenhuma situação


de risco para o pessoal ou para a instalação;

• Melhor planejamento dos serviços;

• Garantia da existência de sobressalentes, equipamentos e ferramental;

• Existência de recursos humanos com a tecnologia necessária para a execução


dos serviços e em quantidade suficiente, que podem, inclusive, ser buscados
externamente à organização.
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Manutenção Preventiva

A preventiva procura a evidencia de falhas, ou seja, procura prevenir.


Devido aos fornecedores dos equipamentos não terem a adoção de um plano de
manutenção preventivo preciso, a expectativa da degradação da máquina ou
componente é indefinida. Partindo deste principio cada cliente deve montar um plano
de manutenção preventiva.

Estão sujeitos a alguns intemperes como:

• Ocorrência de falhas antes de completar o período estimado, pelo mantenedor,


para a intervenção;

• Abertura do equipamento/ reposição de componente prematuramente.


Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Manutenção Preventiva

Adoção da Política da Manutenção Preventiva

• Quando não é possivel a manutenção preditiva;

• Aspectos relacionados com segurança pessoal ou da instalação que tornam


mandatória a intervenção, normalmente para substituição de componentes;

• Por oportunidade em equipamentos críticos de difícil liberação operacional;

• Riscos de agressão ao meio ambiente;

• Em sistemas complexos e/ou operação continua. Ex. pretroquimica, siderurgia,


automobilística.
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Manutenção Preditiva

O objetivo principal é prevenir as falhas nos equipamentos ou sistemas através de


acompanhamento de parâmetros diversos, permitindo a operação contínua do equipamento
pelo maior tempo possível. A forma de atuação é predizer as condições dos equipamentos,
fazendo com que o rendimento da vida útil do equipamento seja maior, e quando a intervenção
é decidida o que se faz, na realidade, é uma manutenção corretiva planejada.

Adoção da Manutenção Preditiva:

• O equipamento, sistema ou instalação devem permitir algum tipo de monitoramento/ medição;

• O equipamento, sistema ou instalação devem merecer esse tipo de ação em função dos custos envolvidos;

• As falhas devem ser oriundas de causas que possam ser monitoradas e ter sua progressão acompanhada.

• Seja estabelecido um programa de acompanhamento, análises e diagnósticos, sistematizados.


Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Manutenção Preditiva

Adoção da Política de Manutenção Preditiva.

• Aspectos relacionados com segurança pessoal e emocional


• Redução de custos pelo acompanhamento constante das condições dos equipamentos,
evitando intervenções desnecessárias;
• Manter os equipamentos operando, de modo seguro, por mais tempo.
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Manutenção Preditiva
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Manutenção Detectiva

São tarefas executadas para verificar se um sistema de proteção ainda está


em funcionamento. Isto garante a confiabilidade do produto.

A identificação das falhas ocultas são primordiais e em sistemas complexos


essas ações só devem ser levadas e feitas por pessoal da área de manutenção, com
treinamento e habilitação para tal, assessorado pelo pessoal de operação. São
utilizados sistemas de aquisição de dados, controladores lógicos, entre outros.

O objetivo principal é manter a confiabilidade do produto através de


acompanhamento tecnológico de ultima geração.
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Engenharia da Manutenção

Engenharia da manutenção significa benchmarks, aplicação de técnicas modernas,


estar nivelado com a manutenção do primeiro mundo.

A mudança cultural é a principal mudança neste contexto e os resultados são as


reduções de custos em geral.
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção

Engenharia da Manutenção – MUDANÇA COMPORTAMENTO


Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção
Engenharia da Manutenção

– MUDANÇA

COMPORTAMENTO
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção
Engenharia da Manutenção – MUDANÇA COMPORTAMENTO
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção
Engenharia da Manutenção – Analogia saúde Humana x Máquina

Figura - Analogia saúde humana x máquina


(Fonte: MONCHY, François. A Função Manutenção - Formação para a Gerência da Manutenção Industrial. São Paulo: Editora Durban Ltda., 1989, p. 2.)
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção
QUADRO RESUMO DOS TIPOS DE MANUTENÇÃO
TIPO DE MANUTENÇÃO CARACTERISTICA DEFINIÇÃO CUSTOS GERAIS

É a atuação para a correção da falha ou do desempenho menor que o Alto para estoques de peças de reposição e
CORRETIVA CORRETIVA
esperado. nas paradas de linhas.

É a correção do desempenho menor que o esperado ou da falha, por Médio para estoques de peças de reposição se
PLANEJADA decisão gerencial, isto é, pela atuação em função de acompanhamento comparados com a corretiva. Custo baixo nas
preditivo ou pela decisão de operar até a quebra. paradas das linhas, pois são planejadas.
CORRETIVA

Alto para estoques de peças de reposição e


NÃO PLANEJADA É a correção da falha de maneira aleatória
nas paradas de linhas.

Custo médio para estoques pois podemos


É a atuação realizada de forma a reduzir ou evitar a falha ou queda no reutilizar as peças de trocas das substituições
PREVENTIVA desempenho, obedecendo a um plano previamente elaborado, baseado das preventivas e trabalha-las em situações de
em intervalos definidos de tempos. corretivas não planejadas. Custo de parada de
linha baixo.

Custo alto para o investimento inicial, mas


com a implantação deste o custo diminui com
É a atuação realizada com base em modificação de parâmetro de condição
PREDITIVA o tempo, fazendo-se a performance da
ou desempenho, cujo acompanhamento obedeve a uma sistemática
relação custo x benefício pela vida útil da
peça. Incremento de hardware e softwares

Idem a preditiva, mas com a garantia da


É a atuação efetuada em sistemas de proteção buscando detectar falhas
DETECTIVA confiabilidade do sistema o investimento se
ocultas ou não perceptíveis ao pessoal de operação e manutenção.
torna benefico.

É a prática da MUDANÇA CULTURAL. É deixar de ficar consertando


investimento alto no ínicio, pois aqui os
continuadamente, para procurar as causas básicas, modificar situações
objetivos deverão ser atingidos através de
permanentes de mau desempenho, deixar de conviver com problemas
ENGENHARIA DA MANUTENÇÃO uma série de etapas. A mudança cultural
crônicos, melhorar padrões e sistemáticas, desenvolver a
envolve planejamento estratégico e tempo
manutenabilidade, dar feedback ao projeto, interferir tecnicamente nas
para se conseguir o resultado esperado.
compras.
Manutenção Industrial

Tipos de Manutenção
Manutenção Industrial

Gestão e Planejamento da Manutenção


Manutenção Industrial
Gestão e Planejamento da Manutenção

O que é Gestão?

A administração, também chamada gerenciamento (português brasileiro) ou


gestão (português europeu) de empresas, supõe a existência de uma instituição a ser
administrada ou gerida, ou seja, um agrupamento de pessoas que se relacionem num
determinado ambiente, físico ou não, orientadas para um objetivo comum que é a
empresa.

Objetivo da Administração da Manutenção e/ou Organização da Manutenção

Tem como objetivo administrar as soluções de problemas da produção,


integrando-se a visão de redução de custos, melhoria de produtividade, atendimento dos
padrões de qualidade.

A manutenção é uma atividade estruturada da empresa, integrada as demais


atividades, que fornece soluções buscando maximizar resultados.
Manutenção Industrial
Gestão e Planejamento da Manutenção

O que é Eficiência e Eficácia?

Eficácia conceito relacionado à ideia de fazer as coisas de forma correta,


atingindo resultados. Diz respeito aos objetivos propostos, ou seja, a relação entre os
resultados propostos e os atingidos.

Muito ligada à ideia de eficiência, que diz respeito a fazer as coisas da melhor
maneira possível, fazer bem feito.

Nesse sentido, eficiência é cavar um poço artesiano com perfeição técnica; já eficácia é
encontrar a água.
Manutenção Industrial
Gestão e Planejamento da Manutenção

Visão Estratégica de Planejamento

Figura - Interfaces de um serviço de manutenção


(Fonte: MONCHY, François. A Função Manutenção - Formação para a Gerência da Manutenção Industrial. São Paulo: Editora Durban Ltda., 1989, p. 5.)
Manutenção Industrial
Gestão e Planejamento da Manutenção

Exemplo de Organograma

Presidencia

Comitê
Estratégico

Diretoria
Diretoria Industrial
Administrativa

Gerente Gerente Gerente da Gerente Gerente Gerente


Gerente TI Gerente RH
Industrial Manutenção Qualidade Financeiro Comercial Marketing

Eventos/
Engenharia Garantia da Controle da Comercial Administração Pesquisa de Segmentação de
DP Contas a Pagar Publicidade &
Industrial Qualidade Qualidade Vendas Internas Contratos Mercado Produto
Propaganda

Engenharia
Engenharia Engenharia de Engenharia Comercial Qualidade
Desenvolvimento Contas a Receber
Projeto Processo Custos Vendas Externas Percebida
Produto

Sistema de
Centro Administração da
Cobrança Atendimento a
Tecnológico Produção
Clientes

Criação/ Style Protótipos PPCP Compras

Tryout/ Métodos
Processos/
Produção
Qualidade ao
Fornecedor

Expedição Estoque PA/ MP


Manutenção Industrial
Gestão e Planejamento da Manutenção

Exemplo de Organograma
Manutenção Industrial
Gestão e Planejamento da Manutenção

Formas de Atuação da Manutenção

A abordagem principal é entender o tamanho da planta para se definir as


formas de atuação da manutenção, que são :

• Centralizada
A estrutura organizacional de alocação de pessoal com responsabilidades
centralizada. (“Fonte: Filho, Gil Branco, Dicionário de termos de manutenção e Confiabilidade. Rio de Janeiro, Editora Ciência Moderna Ltda., 2000”)
• Descentralizada
A estrutura organizacional com responsabilidades distribuídas e alocação de
pessoal descentralizada, normalmente pelas áreas de produção. (“Fonte: Filho, Gil Branco, Dicionário de
termos de manutenção, e Confiabilidade. Rio de Janeiro, Editora Ciência Moderna Ltda., 2000”)

• Mista
A estrutura organizacional convivem as estruturas centralizadas e
descentralizadas. Aquela em que existem as duas situações acima. Normalmente a
política básica é ditada pelo Gerente de Manutenção. Ocorre,normalmente, em
empresas grandes em que as instalações são em localidades diferentes, com instalações
fabris idênticas ou não.
Manutenção Industrial
Gestão e Planejamento da Manutenção
Formas de Atuação da Manutenção

A abordagem principal é entender o tamanho da planta para se definir as


formas de atuação da manutenção, que são :

• Centralizada
• Descentralizada
• Mista
• Times multifuncionais alocados por unidades para pronto atendimento
É a tendência moderna de formação de times multifuncionais alocados por
unidade(s) para fazer um pronto atendimento, em plantas mais complexas, já aplicadas
em poucas empresas brasileiras de alta competitividade com excelentes resultados”. (Kardec
& Nascif, 2001, p.63)