Você está na página 1de 20

RELAÇÃO DE MEDICAM

MEDICAMENTO* Princípio Ativo

ABIRATERONA ACETATO DE ABIRATERONA

MEGESTROL ACETATO DE MEGESTROL

ALFAINTERFERONA ALFAINTERFERONA

ANASTROZOL ANASTROZOL

ASEROPRIN AZATIOPRINA

TARGRETIN BEXAROTENO

BICALUTAMIDA BICALUTAMIDA

MYLERAN BUSSULFANO

CABERGOLINA CABERGOLINA

XELODA CAPECITABINA

CELECOXIB CELECOXIBE

FOSFASERON CICLOFOSFAMIDA

CYCRAM CICLOFOSFAMIDA

FÓSFAMAX CICLOFOSFAMIDA MONOIDRATADA


CIPROTERONA CIPROTERONA

CITRATO DE TAMOXIFENO CITRATO DE TAMOXIFENO

CLORAMBUCIL CLORAMBUCILA

TANSULOSINA CLORIDRATO DE TANSULOSINA

ADRIBLASTINA CLORIDRATO DE DOXORRUBICINA

TARCEVA CLORIDRATO DE ERLOTINIBE

ZAVEDOS CLORIDRATO DE IDARRUBICINA

PAZOPANIBE CLORIDRATO DE PAZOPANIBE

HYCAMTIN CLORIDRATO DE TOPOTECANA

CRIZOTINIBE CRIZOTINIBE

SPRYCEL DASATINIBE

DIETILESTILBESTROL DIETILESTILBESTROL

TYKERB DITOSILATO DE LAPATINIBE

ETOSIN ETOPOSIDO

EVEROLIMUS EVEROLIMO
EXEMESTANO EXEMESTANO

FINASTERIDA FINASTERIDA

ASTAFLUORILA FLUORURACILA

FLUTAMIDA FLUTAMIDA

FLUDARA FOSFATO DE FLUDARABINA

ESTRACYT FOSFATO SÓDICO DE ESTRAMUSTINA

GEFITINIBE GEFITINIBE

HIDROXIUREIA HIDROXIUREIA

LETROZOL LETROZOL

SUTENT MALATO DE SUNITINIBE

ALKERAN MELFALANA

PURINETHOL MERCAPTOPURINA

MESILATO DE IMATINIBE MESILATO DE IMATINIBE


TREXAT METOTREXATO

BIOMETROX METOTREXATO

IQUEGO-METOTREXATO METOTREXATO

TECNOMET METOTREXATO

REUTREXATO METOTREXATO de SÓDIO

LISODREN MITOTANO

TASIGNA NILOTINIBE

NILUTAMIDA NILUTAMIDA

OXALIBBS OXALIPLATINA

RITUXIMABE RITUXIMABE

TEMODAL TEMOZOLOMIDA

LANVIS TIOGUANINA

NEXAVAR TOSILATO DE SORAFENIBE

TRASTUZUMABE TRASTUZUMABE

VESANOID TRETINOÍNA
UFT URACILA/TEGAFUR

VEMURAFENIBE VEMURAFENIBE

VINORELBINA VINORELBINA

Ablação por Radiofrequência

DOSAGEM DO ANTÍGENO CA125

Injeção Percutânea de Etanol

Quimio-embolização (QE)

Quimioterapia

Quimioterapia Sistêmica

TEMOZOLAMIDA

"Em AMARELO, marcamos os medicamentos que são INJETÁVEIS.

Em AZUL, inserimos o medicamento VEMURAFENIBE, que não constava da lista.

Em VERMELHO, mantivemos o medicamento CELECOXIBE, que constava da planilha antiga (indicação da ANVISA), mas nã
RELAÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA TRATAMENTO DE CÂNCER (VIA ORAL)

Tipo

Hormônio

Injetável

Hormônio

Hormônio

Hormônio
Hormônio

Quimioterápico

Hormônio

Injetável

Injetável

Quimioterápico

Hormônio
Hormônio

Hormônio

Hormônio

Quimioterápico

Hormônio
Hormônio

Injetável

Injetável

Injetável
da planilha antiga (indicação da ANVISA), mas não constou da planilha consolidada sem repetições".
O DE MEDICAMENTOS PARA TRATAMENTO DE CÂNCER (VIA ORAL)

INDICAÇÃO**

Em combinação com os medicamentos Prednisona ou Prednisolona, é indicado para o tratamento de pacientes com câ
se espalhou para outras partes do corpo e que já receberam quimioterapia com o medicamento Docetaxel.

Tratamento paliativo do carcinoma avançado de mama e de endométrio (isto é, doença recorrente, inoperável ou metas
empregado no lugar de procedimentos já aceitos, tais como cirurgia, radioterapia ou quimioterapia.

Quimioterapia adjuvante do Melanoma Cutâneo em estágio clínico III

Tratamento do câncer de mama inicial em mulheres na pós-menopausa. Os benefícios do tratamento com Anastrozol fo
pacientes com tumores receptor hormonal positivos. Redução da incidência de câncer de mama contralateral em p
Anastrozol como tratamento adjuvante para câncer de mama inicial. Tratamento do câncer de mama avançado e
menopausa.

Imunossupressor

Tratamento de câncer de próstata avançado em combinação com o tratamento com análogos do LHRH ou castração cirú
câncer de próstata metastático em pacientes nos quais a castração cirúrgica ou medicamentosa não está indicada ou não

Tratamento da leucemia granulocítica crônica.

Tratamento de distúrbios hiperprolactinêmicos, idiopáticos ou devido a adenomas hipofisários.

Câncer de mama; Câncer colo-retal; Câncer gástrico.

Redução do número de pólipos adenomatosos colorretais em poliposes adenomatosas familiares (PAF) como um a
usuais (por ex., vigilância endoscópica e cirurgia).

Desordens mieloproliferativas e linfoploliferativas frequentemente sensíveis: Linfomas malignos (Estádios III e IV


estadiamento de Peter); Mieloma múltiplo; Leucemias; Mycosis fungoides (estado avançado). Tumores malignos sól
sensíveis: Neuroblastoma (em pecientes com dissemineção); Adenocarcinoma do ovário; Retinoblastoma. Tumores
sensíveis: Carcinoma de mama; Neoplasias do pulmão.

Desordens mieloproliferativas e linfoploliferativas frequentemente sensíveis: Linfomas malignos (Estádios III e IV


estadiamento de Peter); Mieloma múltiplo; Leucemias; Mycosis fungoides (estado avançado). Tumores malignos sól
sensíveis: Neuroblastoma (em pecientes com dissemineção); Adenocarcinoma do ovário; Retinoblastoma. Tumores
sensíveis: Carcinoma de mama; Neoplasias do pulmão.

Desordens mieloproliferativas e linfoploliferativas frequentemente sensíveis: Linfomas malignos (Estádios III e IV


estadiamento de Peter); Mieloma múltiplo; Leucemias; Mycosis fungoides (estado avançado). Tumores malignos sól
sensíveis: Neuroblastoma (em pecientes com dissemineção); Adenocarcinoma do ovário; Retinoblastoma. Tumores
sensíveis: Carcinoma de mama; Neoplasias do pulmão.
No homem: redução do impulso em desvios sexuais, tratamento antiandrogênico em carcinoma de próstata inop
manifestações graves de androgenização, por exemplo hirsutismo grave patológico, queda pronunciada de cabelo and
resultando até em calvície (alopecia androgênica grave), freqüentemente ocorrendo concomitante a formas g
seborréia.

Câncer de mama

Doença de Hodgkin; certas formas de linfoma não Hodgkin; Leucemia linfocítica crônica; Macroglobulinemia de Waldenstr

Antagonista dos receptores alfa1-adrenérgicos que se destina ao tratamento dos sintomas funcionais da hiperplasi
(HPB).

Carcinoma da mama, pulmão, bexiga, tireóide e também carcinoma ovariano; sarcomas ósseos e dos tecidos moles; lin
não-Hodgkin; neuroblastoma; tumor de Wilms; leucemia linfoblástica aguda e leucemia mieloblástica aguda.

Tratamento de Câncer de pulmão de não pequenas células. Tratamento de Câncer de pâncreas.

Tratamento de Leucemia não-linfocítica aguda (LNLA) (também denominada muitas vezes por leucemia mielóide aguda
para induzir remissão na terapia de primeira linha ou para induzir remissão em pacientes recidivantes ou resistente
Leucemia linfocítica aguda (LLA): como tratamento de segunda linha em adultos e crianças.

Tratamento de pacientes com carcinoma das células renais.

Carcinoma metastático do ovário após falha da quimioterapia inicial ou subseqüente; Câncer de pulmão de pequenas c
quimioterapia de primeira linha.

Tratamento de adenocarcinomas que tenham a mutação EML4-ALK

Tratamento de adultos com leucemia mieloide crônica (LMC) nas fases crônica, acelerada ou blástica mieloide /linfoid
intolerância à terapia anterior incluindo imatinibe. Tratamento de adultos com leucemia linfoblástica aguda cromossomo
(LLA Ph+) com resistência ou intolerância à terapia anterior.

Tratamento de carcinoma mamário metastático em mulheres na pós-menopausa e em homens adequadamente seleciona

Em combinação com capecitabina, é indicado para o tratamento de pacientes com câncer de mama, avançado ou metas
apresentam superexpressão da proteína HER2+/neu (ErbB2+) e que tenham recebido quimioterapia prévia, inclusive com

Carcinomas embrionários do testículo, nas neoplasias pulmonares de pequenas células, nos linfomas Hodgkin e não-Ho
agudas, nos coriocarcinomas placentários e nas neoplasias de mama recidivadas.

Tratamento de pacientes com carcinoma das células renais (CCR) avançado.


Tratamento adjuvante de mulheres na pós-menopausa com câncer de mama inicial receptor hormonal positivo. Tra
estendido de câncer de mama inicial em mulheres na pós-menopausa que tenham recebido terapia adjuvante
tamoxifeno. Tratamento de primeira linha no câncer de mama avançado hormônio dependente em mulheres
Tratamento de câncer de mama avançado em mulheres na pós-menopausa (natural ou artificialmente induzid
tratadas previamente com antiestrogênicos. Terapia pré-operatória em mulheres na pós-menopausa com câncer de
avançado receptor hormonal positivo, com a intenção de permitir cirurgia conservadora da mama para aquelas mu
originalmente consideradas candidatas a este tipo de cirurgia. O tratamento pós-cirúrgico subseqüente deve seguir o trata

Tratamento de homens com calvície de padrão masculino (alopecia androgenética), para aumentar o crescimento capilar
prevenir a queda adicional de cabelo.

Ceratose solar ou ceratose senil, doença de Bowen, epiteliomas baso-celulares superficiais simples ou múltiplos, le
epiteliomas baso-celulares superficiais em áreas de radiodermite crônica.

Indicado como monoterapia (com ou sem orquiectomia), ou em combinação com um agonista LHRH ("luteinizin
hormone"), no tratamento do câncer avançado de próstata em pacientes não-tratados previamente ou em pacientes que
se tornaram refratários à manipulação hormonal.

Tratamento inicial de pacientes com leucemia linfocítica crônica das células B (LLC) e para pacientes que não tenham r
doença tenha progredido, durante ou após pelo menos um tratamento padrão contendo um agente alquilante.

Tratamento de primeira linha de pacientes com câncer de pulmão de não-pequenas células localmente avançado o
têm mutações de ativação do receptor de fator de crescimento epidérmico tirosina quinase (EGFR). Tratamento de pac
de pulmão de não-pequenas células (CPNPC) localmente avançado ou metastático, que receberam previamente
não são elegíveis para quimioterapia.

Leucemia mielocítica crônica resistente e melanoma. Em associação com radioterapia, é também indicada no tratamen
células escamosas primárias (epidermóides) de cabeça e de pescoço (excluindo os lábios) e carcinoma de colo uterino.

Tratamento adjuvante de mulheres na pós-menopausa com câncer de mama inicial receptor hormonal positivo. Tra
estendido de câncer de mama inicial em mulheres na pós-menopausa que tenham recebido terapia adjuvante
tamoxifeno. Tratamento de primeira linha no câncer de mama avançado hormônio dependente em mulheres
Tratamento de câncer de mama avançado em mulheres na pós-menopausa (natural ou artificialmente induzid
tratadas previamente com antiestrogênicos. Terapia pré-operatória em mulheres na pós-menopausa com câncer de
avançado receptor hormonal positivo, com a intenção de permitir cirurgia conservadora da mama para aquelas mu
originalmente consideradas candidatas a este tipo de cirurgia. O tratamento pós-cirúrgico subseqüente deve seguir o trat

Tratamento de tumor estromal gastrintestinal (GIST) após falha do tratamento com mesilato de imatinibe em decorrên
intolerância. Tratamento de carcinoma metastático de células renais (RCCm) avançado. Tratamento de tumor
pancreáticos não ressecáveis.

Mieloma múltiplo, câncer ovariano avançado, câncer de mama avançado, policitemia vera e também como adjuvante na c

Tratamento de leucemia aguda. Pode ser utilizado na indução de remissão e especialmente indicado para o tratamento
leucemia linfoblástica aguda e leucemia mielógena aguda.

Leucemia mieloide crônica (LMC) recentemente diagnosticada, cromossomo Philadelphia positivo, bem como p
pacientes com LMC cromossomo Philadelphia positivo em crise blástica, fase acelerada, ou fase crônica após falha ou
com alfa-interferona; Tratamento de pacientes adultos com leucemia linfoblástica aguda (LLA Ph+) recentem
cromossomo Philadelphia positivo integrados com quimioterapia; Tratamento de pacientes adultos com tumores estrom
(GIST), não-ressecáveis e, ou metastáticos; Tratamento adjuvante de pacientes adultos após ressecção de GIST primário
Neoplasias trofoblásticas gestacionais (coriocarcinoma uterino, corioadenoma destruens e mola hidatiforme); Leucemia
Câncer pulmonar de células pequenas; Câncer de cabeça e pescoço (carcinoma de células escamosas); Câncer de ma
Tratamento e profilaxia de linfoma ou leucemia meníngea; Terapia paliativa de tumores sólidos inoperáveis; Linfomas nã
de Burkitt.

Neoplasias trofoblásticas gestacionais (coriocarcinoma uterino, corioadenoma destruens e mola hidatiforme); Leucemia
Câncer pulmonar de células pequenas; Câncer de cabeça e pescoço (carcinoma de células escamosas); Câncer de ma
Tratamento e profilaxia de linfoma ou leucemia meníngea; Terapia paliativa de tumores sólidos inoperáveis; Linfomas nã
de Burkitt.

Neoplasias trofoblásticas gestacionais (coriocarcinoma uterino, corioadenoma destruens e mola hidatiforme); Leucemia
Câncer pulmonar de células pequenas; Câncer de cabeça e pescoço (carcinoma de células escamosas); Câncer de ma
Tratamento e profilaxia de linfoma ou leucemia meníngea; Terapia paliativa de tumores sólidos inoperáveis; Linfomas nã
de Burkitt.

Neoplasias trofoblásticas gestacionais (coriocarcinoma uterino, corioadenoma destruens e mola hidatiforme); Leucemia
Câncer pulmonar de células pequenas; Câncer de cabeça e pescoço (carcinoma de células escamosas); Câncer de ma
Tratamento e profilaxia de linfoma ou leucemia meníngea; Terapia paliativa de tumores sólidos inoperáveis; Linfomas nã
de Burkitt.
Tratamento de coriocarcinoma gestacional e em pacientes com corioadenoma invasivo e mola hidatiforme. É indic
tratamento da leucemia linfocítica aguda e no tratamento e profilaxia da leucemia da meníngea, sendo utilizado na terapi
combinação com outros agentes quimioterápicos. O metotrexato é usado sozinho ou em combinação com outros agen
no tratamento de câncer de mama, câncer epidermóide da cabeça e pescoço, micose fúngica avançada e câncer de pul
dos tipos de célula escamosa e pequenas células. O metotrexato também é usado em associação a outros agentes
tratamento de estágios avançados de linfomas de Hodgkin.

Tratamento de carcinoma inoperável do cortex supra-renal, seja do tipo funcional ou não funcional.

Tratamento de adultos com leucemia mieloide crônica (LMC) cromossomo Philadelphia positivo em fase crônica ou em
falha ou intolerância a pelo menos uma terapia prévia, incluindo imatinibe.

Bloqueio da ação estimulante dos androgênios em câncer de próstata com invasão local e/ou metástases em co-prescriçã

Tratamento adjuvante de câncer colorretal em pacientes que sofreram ressecção completa do tumor primário, reduzindo o

Tratamento do Linfoma Não Hodgkin

Tratamento de glioblastoma multiforme recém-diagnosticado concomitantemente à radioterapia e em adjuvância poste


pacientes com glioma maligno, glioblastoma multiforme ou astrocitoma anaplásico, recidivante ou progressivo apó
Tatamento de pacientes com melanoma maligno metastático em estágio avançado.

Leucemias agudas, especialmente leucemia mieloblástica aguda e leucemia linfoblástica aguda.

Tratamento de câncer renal avançado e tratamento de carcinoma hepatocelular não ressecável.

Câncer de mama inicial e localmente avançado

Indução da remissão em leucemia promielocítica aguda (LPA; classificação FAB LMA-M3).


Tratamento de câncer de cólon/reto e de estômago.

Tratamento do melanoma metastático com mutação V600E do gene BRAF

Carcinoma de pulmão não de pequenas células. Carcinoma de mama.

Câncer primário de fígado

Acompanhamento de tratamento e seguimento pós-tratamento de neoplasia maligna epitelial de ovário

Câncer primário de fígado

Câncer primário de fígado

Tumor de timo

Câncer primário de fígado

Tratamento de pacientes com formas específicas de tumores cerebrais: glioblastoma multiforme recentemente diagnostica

* Nome comercial ou Princípio Ativo


** Bula Anvisa/Bula Fabricante
*** Registro Vencido mas não Inativo

da ANVISA), mas não constou da planilha consolidada sem repetições".


Situação do Registro
ANVISA

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Inativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Inativo

Ativo
Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Inativo

Ativo

Ativo

Sem Registro

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo
Ativo***

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo
Ativo

Inativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Vencido 2009

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo

Ativo
Ativo

Ativo

Você também pode gostar