Você está na página 1de 84

À PROVA DE RECESSÃO

Ninguém pode prever o futuro de forma precisa, mas existe uma maneira
de assegurar que suas viagens a trabalho permaneçam viáveis em qualquer
cenário econômico – invista em um Pilatus PC-12 NG.
Combine eficiência, conforto e versatilidade incomparáveis com a comprovada menor depreciação de sua categoria,
e você terá uma aeronave executiva verdadeiramente à prova de qualquer recessão.

www.pilatus-aircraft.com

Faça o download
do aplicativo Mais infor mações: 11 3797.5098
da SynerJet www.synerjet.com /SynerjetBrasil BRASIL
Uma Empresa Latina
30
AVIÕES
PRESIDENCIAIS

NBAA 2018
WWW.AEROMAGAZINE.COM.BR
BRASIL · ANO 25 · Nº 294 · R$ 18,00 · € 4.00
MERCADO
REAQUECIDO

NASA AEROPORTOS
MAIS CONCESSÕES
ESPECIAL
60 ANOS
UM JATO DE
NEGÓCIOS
TMA-SP SUPERSÔNICO
O QUE MUDA?

KC-390
UM PARAENSE
E OS PRIMÓRDIOS
DA NAVEGAÇÃO

ISSN 0104-6233
MAIOR E MAIS COMPLEXO
AVIÃO FABRICADO NO BRASIL
RECEBE CERTIFICAÇÃO
CLASSE INCOMPARÁVEL

WWW.DASSAULTFALCON.COM I RODRIGO PESOA: +55 11 3521 7201 I RODRIGO.PESOA@FALCONJET.COM


Prepare-se para usufruir da cabine mais espaçosa, mais alta e mais larga da aviação executiva. O Falcon 6X possui um alcance de
5.500 nm (10.186 km) e velocidade máxima de mach 0,90. Ao estabelecer um padrão mais elevado e mais amplo, destaca-se por si só.
Apresentando o Falcon 6X: as 5.500 nm mais espaçosas e produtivas que você percorrerá.
E D ITO R I A L

INCENTIVO
FISCAL AERO MAGAZINE
BRASIL · ANO 25 · Nº 294 · 2018

DIREÇÃO
Circulando pelos corredores do Orange County, em Orlando, o segundo Publisher
Christian Burgos - christian@innereditora.com.br
maior centro de convenções dos Estados Unidos, chamava a atenção a
Diretora de Operações
quantidade e o tamanho dos estandes de fabricantes de aeronaves durante Christiane Burgos - christiane@innereditora.com.br

a maior feira de aviação de negócios do mundo. Na NBAA-BACE 2018, REDAÇÃO


Editor-chefe
o clima de otimismo em torno do reaquecimento das vendas era latente, Giuliano Agmont - giuliano@aeromagazine.com.br

relexo sobretudo do desempenho do mercado norte-americano. Durante Repórter


Edmundo Ubiratan - edmundo@aeromagazine.com.br
os últimos meses, o inventário de aviões e helicópteros usados vem caindo
Colaboradores
sistematicamente enquanto a ila para aquisição de modelos novos só faz Ernesto Klotzel, Rodrigo Duarte,
Rodrigo Moura Visoni e Marcelo Migueres
crescer. É um movimento que, em grande parte, pode ser creditado a uma ARTE
estratégia iscal do governo Trump, conforme mostramos em nossa cobertura Diretor de Arte
Ricardo Torquetto - ricardo@innereditora.com.br
do evento, que teve como principais novidades os novos jatos da família Assistente de Arte
Aldeniei Flávio Gomes Santos - arte@innereditora.com.br
Preator da Embraer e o supersônico Aerion AS2.
PUBLICIDADE / ADVERTISING
O fabricante brasileiro é destaque também em outra publicidade@innereditora.com.br
+55 (11) 3876-8200 – ramal 11
matéria desta edição. O avião multimissão militar
Representante Comercial Brasil e América Latina
KC-390, nossa capa deste mês, acaba de receber
SPOTTERS Teresa Rebelo – teresarebelo.inner@gmail.com

a certiicação de tipo da Agência Nacional PREMIADOS INTERNATIONAL SALES


Estados Unidos
de Aviação Civil e ingressa agora em fase de Dois integrantes do projeto Inner Publishing - sales@innerpublishing.net
Marketing - marketing@innereditora.com.br
validação operacional da Força Aérea Brasileira. AERO Click Spotter venceram o FINANCEIRO
O bijato deve entrar em serviço ativo em meados prêmio Abear 2018. Parabéns financeiro@innereditora.com.br

de 2021. Até lá, um acordo com a Boeing deve aos spotters Camila Couto e PRODUÇÃO
Baunilha Editorial
estar consolidado. Se isso realmente acontecer, o Ricardo Padovese.
ASSINATURAS
KC pode se tornar o substituto natural do C-130 assinaturas@innereditora.com.br
+55 (11) 3876-8200
Hercules da Lockheed Martin. Distribuição Nacional pela Treelog S.A.
Logística e Distribuição
Ainda nesta edição, preparamos um especial sobre os ASSESSORIA JURÍDICA
Machado Rodante Advocacia
60 anos da Nasa, a agência espacial norte-americana, responsável por alguns www.machadorodante.com.br

dos avanços tecnológicos mais importantes do século 20. Nele mostramos FALE CONOSCO
info@innereditora.com.br | + 55 (11) 3876-8200
algumas soluções que vieram para o nosso dia a dia e o ilme que conta a vida
IMPRESSÃO
do astronauta Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua. EGB - Editora Gráfica Bernardi

E mais: falamos sobre a possível fusão entre Emirates e Etihad, as novas DISTRIBUIDOR EXCLUSIVO PARA O BRASIL
Total Publicações
concessões de aeroportos brasileiros e uma saborosa reportagem histórica AERO Magazine é uma publicação
mostrando os primórdios da aeronavegação sob a ótica de um brasileiro do mensal da INNER Editora Ltda.

Pará, ainda no século 19. www.aeromagazine.com.br

A Inner Editora não se responsabiliza por opiniões,


ideias e conceitos emitidos nos textos publicados e
Bom voo, __________ assinados na revista AERO Magazine, por serem de inteira
responsabilidade de seu(s) autor(es).

NOTA
Giuliano Agmont e Christian Burgos É com pesar que
registramos o
falecimento de nosso
histórico colaborador
Ivan Plavetz, desenhista
técnico e especialista em
aviação militar
Rodas e Freios sem o atrito

Reduza o tempo de espera, deixe que


Precision Heliparts (PHP-LATAM)
recupere o vento sob suas asas. Ligue
hoje para falar com nossos experientes
representantes ou visite-nos on line
e
em www.heliparts.com/php-br.
SUMÁRIO

22 N B A A 2 01 8 46 AVIAÇÃO MILITAR

Os novos Embraer e A certificação do maior


a virada do mercado dos EUA avião brasileiro, o KC-390

34 AV I AÇÃO D E N EG ÓCIOS 54 ESP ECIA L

Aerion, o primeiro jato Os 60 anos da Nasa, a agência


de negócios supersônico espacial norte-americana

40 N AVEG AÇÃO 58 ESP ECIA L

Os planos do Decea para a Soluções astronáuticas


Terminal São Paulo aplicadas no nosso dia a dia
54

68

66 E S PEC I A L

O filme sobre o primeiro


homem a pisar na Lua
SEÇÕES

68 AVIAÇÃO REGULAR 08 FIRST C LASS

Emirates e Etihad ensaiam


um processo de fusão 10 C URIOSIDAD ES

70 INFRAESTRUTURA 12 AERO RESPOND E

Mais concessões de
aeroportos no Brasil 82 AEROC LIC K SPOTTER

74 HISTÓRIA

Um paraense e os
primórdios da aeronavegação
FIRST CL A SS

FOTO INSTANTÂNEA
Quem não se recorda das fotos
instantâneas? A Polaroid Originals
OneStep+ une a clássica máquina
fotográica ao smarphone. É possível
enviar para a Polaroid cenas fotografadas
pelo telefone ou usar a gigante no
dia a dia.
US$ 159.99
walmart.com

COM PACTA E O U S A DA
A carteira de couro Taiga, da Louis
Vuitton, energizada com bordas
contrastantes e ousadas, possui um
formato extremamente compacto
ideal para situações informais.
Disponível em dez cores.
R$ 2.580
br.louisvuitton.com

E MINÊ NCIA SONORA


Após três décadas de pesquisas, a Wilson
Benesch lançou a série Eminence de alto-
falantes geométricos. O dispositivo inclui
Tactic 3.0 mid-range e bass driver, o cintilante
Fibonacci Silk-Carbon Hybrid Tweeter.
£ 140.000
wilson-benesch.com

8 | MAGAZINE 2 9 4
SANTOS DUMONT E CARTIER
A série Santos presta tributo ao brasileiro
pai da aviação e amigo pessoal de Louis-
François Cartier. Em edição especial com 13
modelos, destaca-se o Santos Esqueleto, com
corda manual, caixa em ouro rosa 18K, coroa
heptagonal em ouro rosa 18K e ornamentada
com uma saira facetada.
R$ 300.000
cartier.com.br

UTILITÁRIO LUXUOSO
A Rolls-Royce cedeu à moda dos SUV e lançou
o Cullinan, que chega para ser o utilitário
esportivo mais luxuoso do planeta. Equipado
com motor V12 6.75 biturbo de 571 cv e 86,7
mkgf, que levam o gigante a 250 km/h.
£250,000
rolls-roycemotorcars.com

MAGAZINE 2 9 4 | 9
CURIOSIDADES POR | E D M U N D O U B I R ATA N

OS AVIÕES PRESIDENCIAIS
Aeronaves com interiores convertidos para missões governamentais são utilizados há quase um
século. Conheça os modelos que servem aos mais diversos países em diferentes continentes.

ESTADOS UNIDOS HUNGRIA


O Air Force One talvez seja o A Hungria recentemente adquiriu dois A319
mais famoso avião presidencial da Air Berlin, que se somam ao Falcon 7X
do mundo. Ele costuma utilizado em missões oficiais.
estar associado à imagem
do 747-200 azul e branco
da força aérea dos Estados
Unidos, mas a designação
é oficialmente utilizada para
qualquer avião que transporte o IRAQUE
presidente norte-americano. Por várias décadas o presidente Saddam Hussein
utilizou um 747SP como avião pessoal. Com o novo
governo, um 767-200 de segunda mão foi adquirido
em 2014, e convertido para missões oficiais.
BRASIL
Embora cumpram missões de transporte de chefes de ISRAEL
Estado desde o final da Primeira Guerra, os aviões de Israel é um dos países mais
uso governamental ganharam destaque na década de influentes do mundo, contudo, o
1950. O Brasil foi um dos pioneiros no uso de aviões primeiro-ministro não possui um
dedicados a missões presidenciais. Atualmente, o país avião dedicado. Normalmente em
possui um Airbus A319 e dois Embraer E190 destinados ao viagens internacionais um avião da
transporte do presidente e do vice-presidente. El Al é utilizado.

JAPÃO E REPÚBLICA TCHECA


O Japão substituiu seus dois 747-400, em uso
desde 1991, pelo 777-300ER, que foi configurado ÍNDIA
com interior corporativo. Assim como A Índia utiliza um 747-400 da Air India em missões
seus irmãos mais velhos, que serviram a 14 em que o presidente ou primeiro-ministro
primeiros-ministros, os novos Triple Seven devem necessitem viajar ao exterior. Ainda assim,
permanecer em serviço por 25 anos. A República a frota oficial conta com quatro ERJ-
Tcheca possui dois A139ACJ destinados ao transporte 135 e quatro ERJ-145, utilizados em voos
presidencial, além de um Challenger 600 e dois Yak-40. domésticos ou em visitas a países vizinhos.

DINAMARCA ITÁLIA
Embora seja famosa por seu elevado índice de A Itália possui uma frota considerável
desenvolvimento humano, o reino da Dinamarca possui destinada a missões para
como aeronave VIP quatro Challenger CL-604, que transporte do primeiro-ministro e
atendem ao primeiro-ministro e à família Real. Os do presidente. Os principais aviões
demais membros do governo voam de linha aérea, em utilizados são um A340-500 recém-
geral, pela Scandinavian Airlines. adquirido e dois A319ACJ.

EQUADOR COREIAS
O presidente socialista Rafael Correa modernizou A Coreia do Norte mantém um Il-62 destinado
a frota presidencial do Equador, que recebeu a transportar o “supremo líder” do país.
um Falcon 7X e um Legacy 600. Ainda assim, Já a Coréia do Sul mantém, em regime de
eventualmente, o presidente utiliza os aviões da leasing com a Korean Airlines, um 747-400
TAME Linea Aerea del Ecuador em suas viagens. para transporte do presidente.

10 | MAGAZINE 2 9 4
ALEMANHA
A Alemanha adquiriu CAZAQUISTÃO
recentemente dois A340-300 O Cazaquistão ainda utiliza um Tu-154
da Lufthansa para servir às para missões oficiais, mas, na última
autoridades do país. Além disso, década, modernizou a frota VIP do país,
ainda conta com dois A319 e um adquirindo um 737BBJ, um A320 e um A321,
A321 para voos dentro da Europa. além de ter somado à frota um A330-200 e um 757.

GHANA KUAIT
A pequena Ghana recentemente comprou O Kuait possui um 747-8BBJ destinado ao
um Falcon 900EX para uso presidencial. transporte do Emir, assim como um 747-400 e dois
A340-500 que viajam como aeronaves reservas. Os
EGITO Airbus e o 747-8 possuem uma série de sistemas de
O principal avião utilizado pelo Egito é um defesa contra misseis ar-ar e baterias antiaéreas.
A340-200, embora a frota disponível Além disso, a família real e membros do gabinete
para o presidente inclua até um VC-130H utilizam um A300, enquanto a equipe de segurança
voa em um A310.

BRUNEI
A família Real de Brunei possui uma frota
bastante considerável de aeronaves ARÁBIA SAUDITA
particulares, que inclui um 767-200ER, um A família real saudita também possui uma frota
747-400 e um A340-200. Recentemente, um bastante grande, mas o Rei possui apenas um 747-
747-8BBJ foi adicionado à frota. 400 e um 747-300 para seus deslocamentos pessoais.
Os aviões são mantidos pela empresa Saudi Arabian.

CAMBOJA E KENYA
O Camboja recebeu em 2015 um A320 configurado BAHRAIN
com interior VIP. No mesmo ano, o Kenya incorporou O Bahrain conta com um 747-400 e um
um Fokker 70. 747SP para transporte oficial, além de
alguns aviões de negócios para transporte de
autoridades do governo.
ARGENTINA
A Argentina possui no Agrupación Aérea Presidencial
alguns aviões para transporte presidencial, com RÚSSIA
destaque para o Tago Uno, um 757-200, que por anos O estado russo destina dois Il-96-
foi o avião governamental mais moderno da região. 300PU para transporte do presidente
Putin. Curiosamente, quando esteve
como primeiro-ministro, os dois aviões foram
MÉXICO realocados em sua missão, continuando a servi-lo.
Em 2016, o México se tornou o país latino com o av
a iãião
mais sofisticado destinado a missões presidenciais,
quando recebeu seu primeiro 787-8BBJ.

COLÔMBIA E GAMBIA CHINA


Desde 2005, a Colômbia opera um 737BBJ, A China utiliza nove 737 em
que se tornou seu principal avião de transporte missões de transporte do
presidencial. No mesmo ano, secretário-geral do partido
a Gambia recebeu seu Il-62. comunista e do presidente
do país em missões locais. A
Air China mantém um 747-400
destinado ao transporte do presidente
GUATEMALA chinês em missões internacionais, embora
A Guatemala utiliza oficialmente um King Air 300 para outros três ou quatro possam ser utilizados.
missões presidenciais no país. Em voos internacionais, Em breve, a Air China deverá receber um 747-8
freta aviões comerciais para a comitiva presidencial. convertido para missões presidenciais.

MAGAZINE 2 9 4 | 11
A E RO R E S P O N D E

DEVO TER UM
BANHEIRO
A BORDO?
Assunto que diz respeito a passageiros e tripulantes, a decisão
sobre a presença ou não de um ou mais toaletes pode não ser
tão simples para quem compra ou freta um avião

N
em todas as aero- O outro sistema é semelhante apesar de ser uma coisa normal,
naves são dotadas ao de grandes aviões de passagei- de todo ser humano.
de dispositivos ros, mais complexo. Ele funciona Na média, diz a literatura
que permitem a vácuo, permitindo sua limpeza médica, o ser humano precisa
aos ocupantes somente pela saída dos deje- aliviar suas necessidades oito vezes
de um voo aliviar suas neces- tos, sempre do lado externo da ao dia. Quando tomamos um
sidades fisiológicas. Em geral, aeronave. Esse sistema pressupõe copo com água de 200 mililitros,
modelos que têm por vocação a disponibilidade de água em um ele costuma levar de uma hora e
a realização de pernas curtas, reservatório, aumentando o peso e meia a duas horas antes de chegar
como pequenos monomotores a complexidade do mecanismo. à nossa bexiga e, em seguida, ser
ou bimotores e helicópteros, Há relatos de pilotos que, eliminado pelas vias naturais. A be-
valorizaram em seus projetos diante da necessidade de realizar xiga humana de um adulto possui
a capacidade de transporte de voos longos, reduzem o consumo uma capacidade de armazenar em
passageiros e carga a bordo em de água drasticamente dias antes média 800 mililitros.
vez de aumentar seu peso básico da viagem, principalmente quan- Em outras palavras, se o voo a
com mecanismos que diminuam do estão envolvidos em voos de ser realizado será em uma aeronave
essa capacidade. pequenos jatos, com apenas um que não possui um sanitário a
Os formatos de toaletes banheiro a bordo – uma prática, bordo, lembre-se sempre de ir ao
disponíveis para as aeronaves aliás, extremamente desaconse- banheiro antes de embarcar e não
que podem possuir o sistema lhável, pois pode causar impac- passar por momentos de “aperto”.
são basicamente dois. Um deles tos à saúde. Ela acontece por Além de todo líquido que podemos
é a caixa séptica. Ela pode ser um motivo um tanto delicado: a ingerir antes de embarcar, também
esvaziada pela área externa do falta de intimidade entre patrão e devemos considerar as bebidas
avião ou, dependendo do mo- empregado. Há situações em que consumidas durante o voo, o que
delo, ter seu conteúdo removido o fato de o tripulante passar pela pode tornar a situação crítica. Daí
por dentro da aeronave – o que, cabine de passageiros e dividir o a importância de avaliar muito
muitas vezes, libera odores de- mesmo “assento” com o dono da bem sua missão antes de com-
sagradáveis em toda cabine. aeronave gera constrangimentos, prar ou fretar uma aeronave.

12 | MAGAZINE 2 9 4
M ZI
ZI 4
POR | ERNESTO KLOTZEL E EDMUNDO UBIRATAN FACEBOOK.COM/AEROMAGAZINE
INSTAGRAM @AEROMAGAZINE
WWW.AEROMAGAZINE.COM.BR
NA REDE

CONVENIÊNCIA DIGITAL
NOVO TREINADOR MILITAR A AirAsia, da Malásia, passou a contar com a primeira
loja online que permite aos passageiros comprar
A força aérea dos Estados Unidos irmou um contrato de produtos do freeshop antes de uma viagem ou depois do
US$ 9,2 bilhões com a Boeing para o desenvolvimento voo, recebendo a compra realizada nos aeroportos, no
de um novo avião de treinamento avançado que será próprio avião ou em alguma loja da cidade de destino.
empregado no curso de pilotos de caças e bombardeiros.
Em parceria com a sueca Saab, a Boeing venceu a
concorrência para o fornecimento de 351 aviões e 46
simuladores de voos, assim como equipamentos de apoio
em solo. O T-X Program previa a escolha de um avião BANCO DE PROVAS
de treinamento avançado para substituir os atuais T-38
O setor de manutenção aeronáutica no Brasil recebeu
Talon, em serviço desde 1961. O contrato inicial de US$
em outubro um importante reforço. A GE Celma,
813 milhões com a Boeing cobre o desenvolvimento de
unidade de aviação da GE no Brasil, inaugurou um
engenharia e manufatura das cinco primeiras aeronaves
novo banco de provas para motores aeronáuticos. O
e sete simuladores. A Boeing também foi liberada para
complexo instalado em Três Rios (RJ), possui 250 mil
iniciar o contato com seus fornecedores, incluindo a Saab.
m² e contou com investimentos na ordem de US$ 50
milhões e terá capacidade para preparar até 12 motores
simultaneamente. A unidade possui capacidade para
revisar uma média de 700 motores, dentre eles, o
moderno GENx-1B, utilizado no Boeing 787 Dreamliner.
A expectativa é que o novo banco de provas gere uma
considerável economia e ganhos logísticos para a
GE. Com o início da revisão do motor
GENx-1B em Três Rios, que antes
era testado nos Estados Unidos. A
empresa acredita que haverá uma
redução de custos de logística de
aproximadamente US$ 100 mil por
motor, aliado a redução no prazo
de entrega de até 20 dias.
POUSO DE EMERGÊNCIA
O mais caro avião do mundo realizou um pouso de
emergência durante uma missão de rotina nos Estados
Unidos. O bombardeiro stealth B-2 Spirit, que custa mais de
US$ 2 bilhões a unidade, foi obrigado a realizar um pouso
não programado em Colorado Springs, no estado central do
Colorado. O avião retornava à Base Aérea de Whiteman, no
Missouri, quando apresentou um problema não divulgado
pela força aérea norte-americana. Segundo as autoridades, o
pouso foi normal e os pilotos nada sofreram.

14 | MAGAZINE 2 9 4
Introducing the

Global 5500 | Global 6500


Longest range | Largest cabin | Smoothest ride

businessaircraft.bombardier.com

Exceptional by design

7KH*OREDODLUFUDIWDQG*OREDODLUFUDIWDUHFXUUHQWO\XQGHUGHYHORSPHQWDQGWKHGHVLJQWROHUDQFHVUHPDLQWREHƓQDOL]HGDQGFHUWLƓHG$OOVSHFLƓFDWLRQVDQGGDWDDUHDSSUR[LPDWHPD\FKDQJHZLWKRXW
QRWLFHDQGVXEMHFWWRFHUWDLQRSHUDWLQJUXOHVDVVXPSWLRQVDQGRWKHUFRQGLWLRQV7KHLQWHULRULPDJHVVKRZQDUHIRULQIRUPDWLRQSXUSRVHVRQO\DQGPD\UHSUHVHQWVRPHRSWLRQDOFRQƓJXUDWLRQV3HDUOLVDUHJLVWHUHG
WUDGHPDUNRI5ROOV5R\FH%RPEDUGLHU*OREDO*OREDOb*OREDODQG([FHSWLRQDOE\GHVLJQDUHUHJLVWHUHGRUQRQUHJLVWHUHGWUDGHPDUNVRI%RPEDUGLHU,QFRULWVVXEVLGLDULHVk%RPEDUGLHU,QF
NA REDE

GOL MUDA LOGOTIPO


A Gol Linhas Aéreas iniciou mudança no
logotipo da companhia. A reestilização,
realizada em 2015, criou dois anéis na
letra “O”, que de acordo com a empresa
aérea, em países que não utilizam o
português, ou mesmo entre passageiros
sem ainidade com a marca, a leitura
era Gool. A estratégia foi aproximar os
dois anéis, que se tornam quase a mesma
forma, criando maior facilidade na leitura
da palavra Gol. A mudança afetará toda
a comunicação visual da empresa, das
assinaturas de e-mail a pintura dos aviões.
Os próximos 737 MAX já devem chegar
ao país com a reestilização da pintura.
Curiosamente, a marca Gol foi criada
pela facilidade de pronuncia do nome em
qualquer região do Brasil e mesmo para
quem não fala português.
ESTREIA ADIADA
O início das operações do A330neo nas
cores da Azul foi novamente postergado. A
empresa brasileira prevê agora a entrada em
serviço do primeiro A330-900 em fevereiro de
2019. Originalmente a expectativa era que o
primeiro voo ocorresse no dia 21 de dezembro
de 2018. Atualmente a Azul é a única empresa
sul-americana a encomendar o A330neo, com
pedido para a versão de maior capacidade,
o A330-900. Além disso, a TAP Portugal,
empresa que possui participação acionária
de David Neeleman, é o cliente lançador
do A330neo. Os A330-900 da Azul serão
conigurados com 298 assentos, com um total
de 27 lugares a mais que os atuais A330-200.

FIBRA DE CARBONO
A China Airlines, empresa de
bandeira de Taiwan, recebeu seu
mais novo Airbus A350-900 com
uma pintura especial que apresenta a
tradicional marca da flor do pêssego
com o padrão da fibra de carbono
do A350 XWB. A pintura utilizou
os tons de azul e roxo para criar o
efeito de fibra de carbono, similar a
pintura oficial adotada no A350-900
da Airbus (F-WWCF).

16 | MAGAZINE 2 9 4
VOOS EXCLUSIVOS PARA
EXPERIÊNCIAS INESQUECÍVEIS
Desfrute de uma experiência segura e confortável de voar fretando uma de
nossas aeronaves para suas viagens ou sinta o prazer de ser dono de uma
fração de um avião ou helicóptero, através do programa Icon Fractional.
Saiba mais sobre os nossos serviços e encante-se com o jeito Icon de voar!

Pilatus PC12

King Air B250 AW109 Trekker Cessna CJ3+

Fretamento;
CONHEÇA Gerenciamento;
NOSSOS Hangaragem;
SERVIÇOS. Atendimento de pista;
Venda, aquisição e compartilhamento de aeronaves.

Juntos voaremos mais alto.


RESERVAS: ICON FRACTIONAL:
+ 55 11 5070.6005 • +55 11 98484.0055 + 55 11 5070.6038 Siga no Instagram:
fretamento@iconaviation.com.br trade@iconaviation.com.br @iconaviation www.iconaviation.com.br
HELICÓPTEROS AIRBUS NO BRASIL

MISSÃO MILITAR

A Helibras entregou o terceiro


helicóptero H225M previsto
para 2018, o segundo para para
o Exército Brasileiro. A aeronave
ficará baseada no 1º Batalhão de
Aviação (BAvEx), em Taubaté,
onde outros dez H225M já estão
em serviço. Aeronave faz parte
do Programa H-XBR, firmado
em 2008 com o Ministério da
Defesa, para aquisição de 50
aeronaves do modelo, para as
três forças armadas, incluindo
dois dedicados ao transporte
PRIMEIRO DO MUNDO presidencial.

A empresa brasileira Bodepan foi


a primeira do mundo a receber
o novo ACH145 Line, conhecido
anteriormente como ACH
Stylence. O helicóptero recebeu
uma série de melhorias em relação
NO LABORATÓRIO
à versão padrão, como melhor O demonstrador da tecnologia RACER (Rapid And Cost Efficient
ergonomia, isolamento acústico Rotorcraft) da Airbus Helicopters passou pela revisão preliminar de
aprimorado e design inovador. design. O fabricante espera a montagem final do Racer no quarto
O interior pode acomodar até 10 trimestre de 2019, com o primeiro voo ocorrendo ao longo de 2020.
passageiros, em assentos em couro A aeronave se baseia no demonstrador X3 e utiliza uma configuração
perfurado, pintura especial na com asas aerodinâmicas para aliviar a carga do rotor principal em voo
cabine e ar condicionado digital horizontal, e mais dois rotores laterais, responsáveis pelo empuxo. A
de última geração. aeronave poderá desenvolver mais 400 km/h.

18 | MAGAZINE 2 9 4
Faça o melhor negócio na compra e troca da sua aeronave.
Consulte os especialistas da Global Aircraft.

Conte com experiência de 10 anos dedicados a atender aos clientes na escolha da melhor aeronave
para cada operação. São mais de 100 aeronaves negociadas, com sucesso, no Brasil, Estados Unidos,
México, Australia, Nova Zelândia, China, Índia, África do Sul, Costa Rica, Bahamas, Espanha e Monaco.
Veja o inventário online em www.globalaircrafts.com e entre em contato para negociar a sua aeronave.

Sede: Fontainebleau Aviation, Miami-Opa locka Executive Airport, FL-EUA

Base Salvador-BA Base Navegantes-SC Base Sorocaba-SP


Hangar Addey Táxi Aéreo +DQJDU3RO\À\ Hangar Jetcare
vendas@globalaircrafts.com sales@globalaircrafts.com
Brasil: Estados Unidos
11 4200-6181 – São Paulo 71 4062-9855 – Salvador +1 954 676-4092
21 4063-7308 – Rio de Janeiro 41 4042-7430 – Curitiba México
61 4042-1455 – Brasília 31 4042-8764 – Belo Horizonte +52 55 41 625926
NA REDE

BOEING E LEONARDO
A Boeing deverá entregar em
meados de 2021 os primeiros VISÃO APRIMORADA
MH-139 para a força aérea dos
O sistema de visão aprimorada
Estados Unidos. A proposta, O PILOTO SUMIU... Astronics Max-Viz 2300 foi
em parceria com a italiana
Leonardo, foi escolhida em Durante um passeio panorâmico certiicado para o helicóptero
setembro pelos militares, em na ilha de Oahu, no Havaí, Sikorsky S-76D. O equipamento
uma negociação de US$ 2,38 o piloto desmaiou enquanto pode apresentar imagens nos
bilhões. A Boeing venceu a sobrevoava a praia a 1.000 displays PFD e MFD, ou em
rival Lockheed Martin, que pés. A passageira Carli monitores independentes. O
oferecia o Black Hawk como McConaughy, que estava Max-Viz 2300 está disponível
helicóptero utilitário. O com o noivo a bordo, para aeronaves novas ou como
modelo substituirá os atuais percebeu a situação atualização posterior. O sistema
Bell UH-1N em serviço. O crítica e assumiu os permite aos pilotos ver com
helicóptero será produzido comandos. Sem noção de mais precisão o cenário externo
pela Leonardo, em sua voo, conseguiu reduzir a razão durante o dia ou à noite em
unidade da Philadelphia, de descia e manteve a aeronave condições climáticas adversas,
sendo um derivado do modelo alinhada, utilizando o cíclico e como neblina, fumaça ou
civil AW139, e deverá ser o coletivo. O helicóptero bateu nevoeiro, mesmo em noites mais
empregado em apoio a missões em um banco de areia e tombou. escura. Em operações urbanas
de rotina nas bases de mísseis Graças à menor razão de descida ou ofshore, o sistema permite os
balísticos intercontinentais da aeronave, os dois passageiros pilotos visualizarem durante o
localizadas em Montana, sofreram escoriações leves, tendo pouso o heliponto e ver o terreno
Dakota do Norte e Wyoming. ainda condições de retirar o e obstáculos ao redor.
piloto da cabine.

Mensagens dos leitores:


Em AERO 292, na matéria da seção “Segurança de voo”, intitulada “Sem previsão Caro Jonas Lopes, Na edição de outubro
meteorológica em uma das regiões mais movimentadas do litoral brasileiro”, página 75, reconhecemos o (AERO 293), no editorial,
com o texto iniciando pela chamada “Esperança em Angra”, há um equívoco na afirmação equívoco. Endossamos vocês dizem que o Brasil
relativa à aquisição da EMS-A pela empresa Angra Aeroportos. A EMS-A foi adquirida uma informação tem PIB acima de 1,5
e instalada pelo DECEA/CISCEA, no primeiro semestre deste ano, como parte do Termo incorreta passada trilhão de reais. O PIB
de Execução Descentralizada - TED assinado pela Secretaria Nacional de Aviação Civil - pela empresa Angra brasileiro está acima de
SAC com o referido Departamento. Além de Angra, outros 33 aeroportos regionais serão Aeroportos, que 1,8 trilhão de dólares. Jose
contemplados com EMS-A, selecionados por critérios técnico-operacionais. Ou seja, são confirmou que a Claudio Bertoncello (PP
recursos públicos, sem nenhuma participação privada. Fazem parte da carteira do PAC/ EMS-A foi adquirida e Eng. Membro da FAB)
AVANÇAR e são geridos pela SAC. | jonas.lopes@transportes.gov.br instalada pelo Decea. São Paulo - SP

20 | MAGAZINE 2 9 4
CONECTADO PELA VELOCIDADE

* Feito para aviadores

Crafted for Aviators *


- Photo Airborne Films

A velocidade está na essência dos turbo-hélices TBM 910 e TBM 930, da Daher. Com
velocidade máxima de cruzeiro de 330 kts, conectam pessoas por continentes com
rapidez e eficiência. E a melhor tecnología de cockpit, agora aprimorada pelo aplicativo
Me & My TBM, que oferece um link com toda a rede de suporte Daher TBM.

Fale com um Daher Expert TBM :


Rui Almeida (Daher) +1 954 907 3391 Rogerio Faria (JP Martins Aviacao): +55 11 3538-2555
www.tbm.aero
VENDAS
N B A A 2018

REAQUECEM
Com poucas novidades, maior feira de aviação de negócios
do mundo mostra o vigor do mercado norte-americano e boas
perspectivas para a América Latina
POR | CHRISTIAN BURGOS E EDMUNDO UBIRATAN, DE ORLANDO

A
maior feira de saudável de aeronaves usadas”.
aviação de negócios Essa análise também era
do mundo conir- presente em praticamente todas
mou o crescimento as coletivas de imprensa e con-
que se desenhava versas individuais que tivemos na
no mercado mundial desde o feira. A sensível diminuição do
ano passado. Durante a NBAA, inventário de aeronaves usadas
mais de um milhão de pesso- é analisada como um dos fatores
as puderam acompanhar em que vão gerar a positiva retoma-
tempo real a cobertura digital que da de vendas de aeronaves novas.
nossa equipe realizou nos Estados A presença do CEO da Amazon,
Unidos mostrando novidades da Jef Bezos, circulando pela feira
indústria, tendências tecnológi- era um indicativo do bom mo-
cas e prognósticos de vendas. O mento da indústria.
estudo de mercado da Honeywell Em termos econômicos,
Aerospace aponta crescimento a entrega de aeronaves de
este ano em relação a 2017 e prevê cabines grandes respon-
números ainda maiores para 2019, deu pelo grosso do
que deve encerrar com 630 a 640 faturamento em 2018 e
aeronaves entregues, conforme deverá continuar assim
aponta Bill Kircos, vice-presidente nos próximos 10 anos.
global de Marketing da Honeywell Numa projeção de 7.700
Aerospace: “Esperamos um cres- entregas globais até 2028,
cimento de 8% a 10% nas entregas movimentando US$ 251
em 2019, à medida que a indústria bilhões, serão 62% de aeronaves
faz uma transição para novos grandes, 10% em midsizes e 28%
modelos em um mercado mais de aeronaves pequenas.
Uma genial jogada de estímulo
econômico que abre mão de recei-
ta imediata de imposto de renda,
mas estimula a produção e o em-
prego, além de aumentar a frota
e gerar mais receita de impostos
sobre as vendas de aeronaves,
combustíveis, serviços inanceiros,
de manutenção e operacionais
diretamente ligados à aquisição e à
utilização de aviões e helicópteros.
Some a isso o incremento de pro-
dutividade que o uso de aeronaves
de negócios traz à economia e
vislumbramos mais uma lição
para nossa economia.

LONGO ALCANCE
AMÉRICA LATINA fechados por brasileiros. A julgar Esta foi uma NBAA bastante
A América Latina deve responder pelo clima pós-eleição o ambiente ativa com aeronaves importantes
por 12% da demanda de aeronaves, será positivo para a aviação de recém-certiicadas sendo entre-
mas a expectativa era de aumento negócios no Brasil em 2019. gues, outras sendo apresentadas
com o estabelecimento de um com certiicação esperada no
governo pró-mercado e iscalmente INCENTIVO FISCAL curto prazo, como os Praetors da
responsável no Brasil, o que acabou Números à parte, o grande tema Embraer e o Bombardier 7500,
se conirmando nas urnas. da feira este ano eram as vendas apresentação do andamento de
Como sempre acontece quan- de aeronaves no mercado norte- projetos como o Dassault Falcon
do a NBAA ocorre em Orlando, o -americano, que, projeta-se, será 6X, e outros projetos sendo
número de brasileiros na feira era responsável por 61% do total ventilados nos bastidores como
grande e podíamos ouvir muitas mundial. Muito além do forte o lançamento de um novo jato
conversas em português pelos crescimento da economia, foi uma de cabine larga de longo alcance
corredores. De nossas reuniões alteração tributária implementada pela Dassault no ano que vem.
com os principais fabricantes de pelo presidente Donald Trump que Aliás, nesse terreno – que, como
aeronaves, podemos sumarizar está puxando este crescimento. A já vimos, deve puxar o grosso do
assim o espírito dos compradores possibilidade de amortização, já no mercado –, a briga será forte entre
brasileiros: “Bem... vamos esperar primeiro ano, de 100% da aquisição a Gulfstream, a Bombardier e a
a eleição, mas me diz o que você de uma aeronave gerou um incenti- própria Dassault.
tem de bom pra mim?”. vo iscal que, como relatou o Wall Durante anos, presenciamos
O dólar já estava caindo na Street Journal, acelerou os planos um ambiente de cauteloso otimis-
semana seguinte à feira e caiu mais de compra de aeronaves e princi- mo na NBAA, mas agora temos
ainda quando escrevemos este palmente agregou novos compra- um upgrade para franco otimismo
artigo (um dia após a eleição pre- dores ao mercado, com empresas global que possivelmente também
sidencial). No dia do fechamento de médio porte dedicando parte de deve prosperar por aqui. Prepara-
desta edição, veio a conirmação: seu lucro para comprar aeronaves mos a seguir um apanhado com
os pedidos irmes de aeronaves e já fazer uso do benefício que não o que de melhor aconteceu na
de negócios começaram a ser vai durar para sempre. NBAA 2018.

24 | MAGAZINE 2 9 4
O grande destaque da edição
2018 da NBAA-BACE foi a
apresentação dos novos aviões de
negócios da Embraer, lançados
como aeronaves “mais disruptivas
e tecnologicamente avançadas”.
Na cerimônia, chamou atenção a
temática inspirada no ilme Top
Gun. Como previsto, os aviões
reproduziam o projeto dos atuais
Legacy 450 e 500 com alguns re-
inamentos aerodinâmicos, novos
motores, maior alcance e interior
redesenhado. Externamente pou-
co mudou, exceto o nome.
Anunciados como Prae-
tor 500 e Praetor 600, o nome
imediatamente chamou atenção questão. Isso pode se tornar um os 5.492 quilos do Legacy 450,
dos convidados e da imprensa forte atrativo para os operadores equiparando-se à do Legacy 500.
especializada global. A pronúncia de taxi-aéreo que transportam O tanque de combustível tam-
estranha em língua inglesa e o até quatro passageiros. E como os bém foi redesenhado no Praetor
signiicado foram amplamente fabricantes sempre deixam alguma 600, sendo agora dividido em
discutidos. Trata-se da versão carta na manga para superar dois reservatórios na barriga: um
inglesa da palavra pretoriano, a as expectativas na certiicação, dianteiro e um ventral mais atrás,
guarda responsável pela segurança apostaria que ainda há um pouco que, se somados aos tanques de
pessoal dos imperadores romanos. de reserva de range ou capacidade asa, adicionaram mais 1.328 quilos
“O Praetor 500 e o Praetor 600 de peso tornando-o ainda mais de combustível ao avião, agora
são as aeronaves disruptivas para competitivo. com capacidade máxima de 7.251
o empreendedor, para o pioneiro, O Praetor 600 se insere na ca- quilos. Com isso, a carenagem da
para o inovador”, airmou Michael tegoria super-midsize, com alcance barriga icou maior e mais visível.
Amalitano, presidente e CEO da de 3.900 milhas náuticas (7.223 Outro ponto é o uso de belly
Embraer Aviação Executiva. “O km), enquanto o Praetor 500 passa skid, que protege a parte dianteira
objetivo da Embraer em alterar para a categoria midsize, com al- inferior da fuselagem em caso de
os nomes veio no momento de cance continental de 3.250 milhas um pouso sem o trem de pouso
reposicionamento dos aviões no náuticas (6.019 km). Analistas dianteiro. Em ambos os aviões
mercado”, acrescenta Paulo Cesar acreditam que os novos modelos os sistemas de combustível são
de Souza e Silva, presidente da devem “canibalizar” os Legacy, ou pressurizados, com sangria de ar do
Embraer. seja, ocupar seu mercado. motor para atender aos requisitos de
A grande mudança é de A Embraer considera ambos inlamabilidade do tanque de com-
estratégia de posicionamento, os casos uma missão típica com bustível, dentro das regras da FAA.
se antes a Embraer se coloca- quatro passageiros e reservas
va no gap entre categorias, os NBAA IFR. Uma das mudanças MOTOR E AVIÔNICA
novos ranges mudam todo o jogo, mais signiicativas se deu nos Externamente os novos winglets
colocando a aeronave com muita tanques de combustível. No caso se destacam pelo novo peril e
competitividade de preço e custos do Praetor 500, a capacidade por estarem maiores. Não houve
operacionais para os alcances em passou para 5.923 quilos ante mudança estrutural ou aerodi-

MAGAZINE 2 9 4 | 25
nâmica nas asas. A alteração dos Além disso, o sistema de gerencia- de designers da Embraer optou
winglets ocorreu com a recalibra- mento do avião foi atualizado, para por explorar as formas da ibra
gem do sistema ly-by-wire para atender às mudanças de aerodinâ- de carbono aparente, que foi
atender às novas cargas dinâ- mica dos winglets e a performance aplicada em superfícies bastante
micas. No caso do Praetor 600, dos motores. complexas e envernizadas. Além
houve também um upgrade nos A intenção da Embraer é disso, a costura de diamante
motores Honeywell HTF7500E, disputar com o Praetor 600 o nos assentos imita desenho das
que, após uma atualização de mercado hoje dominado pelo calçadas beira-mar no Rio de
sotware, passaram a contar com Bombardier Challenger 350 e o Janeiro. “Inspirado em nossa he-
7.528 lbf ISA +18°C, melhorando Gulfstream G280, oferecendo rança brasileira, o interior Bossa
a performance de decolagem e uma cabine similar, com alcance Nova vai deleitar os clientes dos
subida, mesmo em aeroportos ligeiramente superior. Já o Praetor jatos Praetor com seu ambiente
altos e quentes. 500 agora estará no mesmo distinto e elegante”, acredita
A suíte Pro Line Fusion, da mercado com Citation Latitude, Jay Beever, vice-presidente de
Rockwell Collins, recebeu algumas com alcance 550 milhas náuticas Design de Interiores da Embraer
atualizações, como vertical weather, superior, e o Citation Sovering+, Aviação Executiva.
alerta situacional similar ao de con- que possui alcance 100 milhas As aeronaves receberam como
trole de tráfego aéreo com ADSB-IN náuticas menor. padrão o sistema de conectividade
e a capacidade preditiva do radar de Gogo AVANCE L5, que emprega a
identiicação antecipada windshear. INTERIORES REDESENHADOS banda Ka da Viasat, com veloci-
A atualização mais importante Em todos os casos, a Embraer dades de até 16 Mbps e IPTV. Um
foi a inclusão do SVGS (Synthetic espera superar os concorrentes sistema opcional de entreteni-
Vision Guidance System), que será com a cabine de passageiros mento a bordo inclui sistema de
aprovado para redução de 50 pés completamente redesenhada. O vídeo de alta deinição, surround
em aproximação ILS CAT I e 150 fabricante criou para os novos sound e várias opções de entrada
pés no ILS CAT II, sem exigência de aviões o interior Bossa Nova, de de áudio e vídeo. O gerenciamento
exibição do Hed-Up Display (HUD) estilo premium. O novo conceito da cabine de passageiros é feito
ou treinamento adicional para os criou um espaço mais moderno, por meio do sistema Honeywell
pilotos. Como opcional, o EVS apostando no uso de novas cores Ovation Select, que pelo Upper
(Enhanced Vision System) e o HUD e materiais no acabamento. Base- Tech Panel, exibe informações de
podem exibir imagens do sistema de ado na experiência dos carros de voo e oferece recursos de controle
visão sintética, em ambos os aviões. luxo e superesportivos, a equipe de cabine.

26 | MAGAZINE 2 9 4
uem tam ém apresentou
algumas mudanças importantes
foi a Honda. Com a decisão de
só fabricar a nova versão Elite
daqui para frente, e dado o grande
sucesso nas vendas do modelo
HA-420, o fabricante japonês
anunciou o desenvolvimento de
um pacote de atualizações para o
HondaJet HA-420, que permite
melhor desempenho e capacida-
de para o modelo. O programa,
chamado Advanced Performance
Modiication Group (APMG),
reduz a distância para decolagem, larga. Outra solução inédita na categoria
aumenta o peso máximo e adicio- é o sistema CVS, que mescla perfeita-
na melhorias na aviônica. O fabricante canadense atualizou durante mente imagens aprimoradas e sintéticas
A distância para decolagem a NBAA os detalhes do programa Global em uma única exibição.
atualizado pela APMG é de 1.060 5500 e Global 6500. Os aviões foram As aeronaves Global 5500 e Global
m contra 1.199 m para o Honda- recentemente lançados e tiveram algumas 6500 apresentam alcance de 5.700 e 6.600
Jet original. Além disso, o peso melhorias adicionadas ao projeto. Atual- milhas náuticas, respectivamente, com
máximo de decolagem passa para mente, o programa de ensaios completou velocidade máxima de Mach 0,90. Os
10.700 libras, a carga útil sobe entre 70% do cronograma. “O programa Glo- dois modelos oferecem um adicional de
100 libras e o alcance sofreu ligeiro bal 5500 e Global 6500 tem sido extrema- alcance de até 1.300 milhas náuticas ao
aumento, icando entre 100 milhas mente positivo desde sua apresentação operar fora das condições de clima quen-
náuticas e 120 milhas náuticas na Ebace”, disse David Coleal, presidente te e elevada altitude, graças ao aumento
extras. A suíte Garmin G3000 tam- da Bombardier Business Aircrat. “O pro- de empuxo e maior eiciência de com-
bém recebeu um pacote de atuali- grama está no cronograma para entrar bustível. Além disso, serão homologados
zações, que adiciona cálculos mais serviço em 2019”. para operar em aeroportos restritos,
avançados de decolagem e pouso O projeto de ambos os aviões recebeu como London City.
(TOLD), compatibilidade com o uma asa recém-otimizada e os novos
gateway sem io Flight Stream 510, motores Rolls-Royce Pearl, lançados CENTRO EM MIAMI
checklist eletrônico aprimorado e oicialmente na Ebace 2018. A validação Durante a NBAA-BACE, a Bombardier
indicador de ângulo de ataque no aerodinâmica da nova asa otimizada da também mostrou o projeto, já em fase
PFD. O pacote APMG custa US$ aeronave, que foi redeinida para aprovei- de construção, do novo centro de manu-
250.000 e pode ser instalado em tar ainda mais as qualidades de projeto, tenção e serviços em Miami. Instalado
todos os exemplares produzidos do pemitiram não apenas aumentar o alcance no aeroporto de Opa Locka Executive,
HondaJet. dos aviões, mas também suavizar o voo a instalação deverá estar concluída em
O HA-420 se tornou o avião durante turbulências ou nas aproximações 2020. Com investimentos na ordem de
mais entregue da categoria, com em condições de clima adverso. US$ 100 milhões, o centro deverá rece-
uma média de cinco aeronaves A Bombardier ainda apresentou em ber todos os serviços de manutenção,
mensais. A frota global conta ambos os aviões o conceito de cabine que modiicação, modernização de aviônicos
atualmente com 92 aeronaves em conta com o assento Nuage, projetado e AOG (Aircrat Groud Support) para as
operação, que acumulam mais de para o máximo de conforto em voos lon- famílias Learjet, Challenger e Global. O
20.000 horas de voo, com índice gos. A conectividade ultrarrápida a bordo centro deverá atender especialmente à
de despachabilidade na ordem de foi combinada com o primeiro sistema frota de aeronaves Bombardier instalada
99.7%. 4K dedicado a uma aeronave de cabine na América do Sul e no Caribe.

MAGAZINE 2 9 4 | 27
curtas. O G600 está em fase inal po foi de 10 horas e 54 minutos,
A Gulfstream ressaltou o incre- de certiicação, que deve ser emi- voando a Mach 0,90. O mesmo
mento no alcance do novo G600, tida até o inal do ano, seguido das avião ainda partiu de Newark para
passando a ter capacidade de voar entregas dos primeiros exemplares Le Bourget, nos arredores de Paris,
distancias de até 5.500 milhas no início de 2019. em 5 horas e 59 minutos a Mach
náuticas (10.186 km), aumento de A Gulfstream, como faz 0,90. Em seguida, viajou 2 horas
700 milhas náuticas (1.296 km) usualmente, destacou os recor- e 40 minutos até o Aeroporto In-
em relação ao projeto original, des de velocidade de seus aviões. ternacional Vnukovo, em Moscou,
mantendo Mach 0,90. Em velo- Este ano, o fabricante mostrou a Mach 0,90. A etapa inal da via-
cidade de cruzeiro econômico, o os dados do G650ER, que obteve gem global ocorreu entre Moscou
alcance passa para 6.500 milhas mais um recorde mundial. O carro e Las Vegas, voando 5.247 milhas
náuticas (12.038 km), o que chefe da Gulfstream decolou de náuticas (9.717 km) a Mach 0,90,
permite ao avião voar sem escalas Newark, em Nova Jersey, para Tó- em 10 horas e 10 minutos.
entre Los Angeles e São Paulo. quio, Haneda, cumprido o voo em “Esses registros são parte de
Ainda assim, a Gulfstream man- 12 horas e 40 minutos. Cobrindo nosso investimento contínuo em
tém a opção para os operadores a viagem de 5.940 milhas náuticas demonstrar as capacidades reais de
voarem a Mach 0.925, atendendo (10.943 km) a uma velocidade nossas aeronaves depois que elas
à necessidade de quem busca média de Mach 0,89. No retorno, entram em serviço”, disse Mark
velocidade em etapas médias e graças a ventos favoráveis, o tem- Burns, presidente da Gulfstream.

28 | MAGAZINE 2 9 4
em especial com o caça Rafale. O maior dade aumenta, estamos comprometidos
Durante o café da manhã com a im- destaque apresentado do Falcon 6X foi o em tornar a operação dessas tecnologias
prensa, a Dassault Falcon apresentou o mockup em escala real da cabine do avião, o mais fácil possível”, disse Olivier Villa,
andamento do programa Falcon 6X. O que conta com uma seção com 1,97 me- vice-presidente executivo sênior de avia-
fabricante francês completou o projeto tro de altura e 2,58 metros de largura, a ção civil da Dassault Aviation.
preliminar e entrou na fase de proje- maior existente em um avião de negócios O FalconConnect é um pacote de
to detalhado. A arquitetura básica da não derivado de um avião comercial. serviços abrangentes de comunicações
aeronave foi congelada e contratos com em voo projetado para fornecer conec-
todos os principais parceiros do progra- CONEXÃO A BORDO tividade contínua para passageiros e
ma Falcon 6X foram assinados. Agora, Após uma série de ensaios e a validação tripulação, simpliicando o uso de dados
inicia-se a produção de peças estruturais inal, a Dassault anunciou que o Falcon- a bordo, controle de faturamento e supor-
e os testes de desenvolvimento do motor Connect estará disponível até o inal do te técnico. O projeto foi conduzido em
PW812D da Pratt & Whitney Canada. ano, como atualização de pós-venda para parceria com a Honeywell e GoDirect,
“Tudo está no caminho certo para o todas as aeronaves Falcon em serviço dentro de requisitos de conectividade
Falcon 6X começar a ser entregue em com roteadores compatíveis. O serviço onboard. Entre os sistemas disponíveis
2022”, disse Eric Trappier, presidente e também estará disponível em novas está a comunicações de segurança do
CEO da Dassault Aviation. aeronaves Falcon a partir do primeiro cockpit, como FANS (Future Air Naviga-
A Dassault fez questão de lembrar trimestre de 2019. A primeira aeronave tion System) e ACARS (Aircrat Commu-
a todos os presentes que os problemas e equipada com o novo sistema integrado nications Addressing and Reporting Sys-
posterior cancelamento do programa Fal- de comunicações a bordo FalconCon- tem); Compatibilidade com terceiros para
con 5X foram de total responsabilidade nect, um Falcon 2000LXS, foi adaptada EFB (Electronic Flight Bag), ATG (Air To
da Safran, fabricante do motor Silver- pela Dassault Aviation e realizou todos Ground) e outros serviços; comunicação
crest. Da mesma forma, a Dassault voltou os protocolos de ensaios necessários. “À via satélite de alta velocidade para banda
a mostrar os benefícios dos programas medida que o ritmo da tecnologia de Ka, Ku e L-band para conectividade de
Falcon obtidos com sua divisão militar, comunicações se acelera e sua complexi- cabine de passageiros.

MAGAZINE 2 9 4 | 29
família de motores, com potência de diâmetro. O payload deverá
entre 9.000 lbf e 12.000 lbf, que ser de 1.100 lb, com velocidade
Enquanto a Dassault mostrava os no futuro poderá atender a novos de cruzeiro de 285 nós e alcance
problemas do motor Silvercrest, a modelos de aeronaves. máximo de 1.600 nm, permitindo
Safran comemorava as melhorias Em abril, a Textron Aviation voar sem escaladas de São Paulo
no projeto do controverso motor havia suspendido por tempo para os principais aeroportos da
e sua possibilidade de segunda indeterminado o programa região sul, sudeste e centro-oeste.
chance com o Citation Hemisphe- Hemisphere, alegando que proble- O Denali será equipado com
re. O alivio ocorreu com acordo mas com o motor forçam a decisão. a suíte Garmin 3000, com funções
irmado entre a Textron Aviation Na ocasião, o chairman e CEO da touchscreen, mantendo a linha
e a NetJets, que prevê a compra de Cessna, Scott Donnelly, airmou Cessna alinhada com os produtos
até 150 Citation Hemisphere. que a Safran “precisa resolver os Garmin, enquanto a Beechcrat pas-
Em meados de 2018, executivos problemas dos motores antes de sa adotar a família Pro Line Fusion.
da Textron e da NetJets visitaram as prosseguir com os planos originais”. “Fizemos grandes progressos no
instalações da Safran, em Villaroche, design e desenvolvimento do Dena-
na França, onde foram apresentados DENALI li”, disse Rob Scholl, vice-presidente
os progressos no desenvolvimento A Textron ainda apresentou sênior de vendas e marketing da
do Silvercrest. Recentemente tam- detalhes do projeto do Cessna Textron Aviation. “Desde a primeira
bém, a Safran irmou um acordo Denali, que continua dentro do apresentação da aeronave na EAA
amigável com a Dassault Falcon cronograma de desenvolvimento, AirVenture em 2015, e o desvela-
para compensações no cancelamen- que deverá ter a primeira entrega mento do conceito inicial de cabine
to do Falcon 5X. em meados de 2020. O modelo em 2016, ajustamos as característi-
A expectativa é que o Silvercrest, foi apresentado em 2015, durante cas do Denali com base no feedback
após ter parte de seu projeto rede- a EAA Air Venture, em Oshkosh. coletado de nossa base de clientes”.
senhado, seja certiicado dentro do O avião será impulsionado por
novo cronograma, dando continui- um novo motor GE de 1.240 shp, SKYCOURIER
dade ao programa Hemisphere. A com Fadec e hélice McCauley Também durante a NBAA-
Safran mantém o projeto para uma de cinco pás, com 105 polegadas -BACE, a Textron apresentou,

30 | MAGAZINE 2 9 4
na exposição estática, o mock-
-up em escala real da cabine do
Cessna SkyCourier. Montado
na coniguração de transporte
para passageiros, os visitantes
puderam veriicar as dimensões
da cabine do futuro turbo-hélice
da marca. O avião, em estágio de
desenvolvimento, será um bimo- nas montanhas de Sierra Nevada, perto
tor com capacidade para até 19 do Lago Tahoe, mantém a empresa pró-
passageiros ou para ser utilizado Embora concebido para voos execu- xima a grandes centros para executivos
como cargueiro puro, podendo tivos, muitos conduzidos por pilotos- do setor de tecnologia, empreendedo-
acondicionar até três containers -proprietários, o TBM 930 iniciou res, empresários e outros proissionais
LD3. “O Cessna SkyCourier foi suas operações como aeronave regular que moram, visitam ou possuem uma
projetado para ser um turbo-hé- pela Mountain Lion Aviation. De segunda casa na região entre os estados
lice versátil, de utilização intensa acordo com a Daher, a aeronave está da Califórnia e Nevada.
com carga útil signiicativa e sendo utilizada em voos charters se O emprego de aeronaves de ne-
destinado a uma variedade de beneiciando da velocidade, conforto, gócios no transporte regular tem sido
missões”, declarou Scholl. eiciência e capacidades operacionais uma constante na aviação comercial,
O programa SkyCourier foi do modelo. que passa a oferecer soluções persona-
apresentado oicialmente em no- Atualmente, a Mountain Lion lizadas para clientes que necessitam de
vembro de 2017, quando recebeu Aviation acumula impressionantes voar para destinos diversos e com ra-
uma encomenda para até 100 430 horas em 300 voos comerciais pidez. Além disso, os TBM receberam
aeronaves, realizada pela FedEx. O que transportaram um total de 475 melhorias que parecem pequenas, mas
primeiro voo, segundo o fabri- passageiros. Com base no aeroporto acrescentam muito à experiência de
cante, deve acontecer no próximo Truckee Tahoe, na Califórnia (KTRK), quem voa, com a instalação de quatro
ano, com entrada em serviço a empresa foi criada como operadora portas USB e aquecimento elétrico dos
prevista para 2020. charter e escola de voo. Sua localização bancos.

MAGAZINE 2 9 4 | 31
PILATT US
Jato PC-24 d ecoola empregado o novo avião como
l
A suíça Pilatus l
utilizou f
a feira em um complemento aos PC-12,
Orlando para promover especial- podendo operar em pistas restritas
mente o PC-24, seu mais novo ao mesmo tempo que oferece um
produto e seu primeiro avião a voo mais rápido.
jato. O fabricante destacou que a A Pilatus continua com suas
frota mundial do PC-24 atingiu ações pós-certiicação, para expan-
a marca de 12 aeronaves, com dir o envelope de voo, incluindo
um total de 23 aviões esperados aproximações em rampa pronun-
até o inal do ano. A aeronave
recém-certiicada já está em
operação nos Estados Unidos,
ciada. Ainda trabalha na certii-
cação do dedicado ao transporte
aeromédico e a comprovação da
1.023.768
PESSOAS ALCANÇADAS EM NOSSA
Suíça, Luxemburgo e África do capacidade em operar em pistas COBERTURA DIGITAL
Sul. Atualmente, as aeronaves em não preparadas. Mais de 150 deco-
serviço acumulam 1.200 horas de lagens e pousos foram realizados
voo, sendo o mais voado o PC-24 até agora em pistas de terra, grama WWW.AEROMAGAZINE.COM.BR
utilizado pela PlaneSense, como e cascalho. A certiicação para ope- FACEBOOK.COM/AEROMAGAZINE
@AEROMAGAZINE
620 horas registradas. A empre- rações nesse tipo de pista deverá
sa de voos compartilhados tem ser concluída antes do inal do ano.

32 | MAGAZINE 2 9 4
A Águia pousou
Equipada com Goodyear Flight Eagle

Eles são os pneus exatos para os jatos executivos...


e a permanente escolha na categoria. De fato,
mais aeronaves executivas pousam sobre pneus
Goodyear do que sobre qualquer outra marca,
permanecendo o pneu de equipamento
original escolhido pelos líderes da indústria.
s Uma medida de pneu para cada aplicação
de jato executivo
s Compostos de borracha da banda de rodagem
mais resistentes ao desgaste para maximizar seus
pousos e minimizar o seu custo por aterrissagem
s Um revestimento interno com borracha butyl
para superior retenção de ar

GOODYEAR FLIGHT EAGLE ®, O PNEU PREFERIDO PARA JATOS EXECUTIVOS

w w w. g o o d y e a r a v i a t i o n . c o m
VOO
AV I AÇ ÃO D E N EG Ó C I O S

SUPERSÔNICO
Com novos parceiros, Aerion espera decolar
com seu jato capaz de voar acima da
velocidade do som até 2023
P OR | EDMUNDO UBIRATAN
D
urante a NBAA- motor supersônico e combustor
-BACE 2018, a de alta durabilidade, capaz de
Aerion Corporation suportar a operação em alta velo-
anunciou os novos cidade por várias horas.
rumos do programa
AS2, para um jato de negócios CONCORDE
supersônico. As principais novi- Desde o im das operações com
dades foram a escolha da GE para o Concorde, em 2003, a indústria
o desenvolvimento do motor, que aeronáutica acredita na retomada
será o maior desaio do programa dos projetos supersônicos civis.
nos próximos meses. Assim como Quatro anos depois, a Aerion
o ingresso da Lockheed Martin Corporation lançou o conceito do
no projeto, substituindo a Airbus Aerion SBJ, que previa um jato de
como parceira estratégica. negócios supersônico com capa-
Segundo executivos das três cidade de voar entre a costa leste
companhias, os engenheiros dos Estados Unidos e qualquer
completaram o design inicial para cidade na Europa com velocidade
o motor do jato de negócios AS2, de cruzeiro de Mach 1,6.
que deverá voar a Mach 1,4, algo O projeto iniciado em 2002
como 40% mais rápido do que previa a construção de cinco pro-
a velocidade do som. Esta nova tótipos, sendo dois para testes no
família de motores, designada solo e dois para ensaios em voo.
Ainity, será otimizada para voos Os engenheiros acreditavam que
em diversos regimes, tanto em o avião poderia voar a Mach 2,5
fases subsônicas como supersôni- como velocidade máxima, embora utilizados no F-22 Raptor.
cas. Um dos desaios é obter um com alcance bastante limitado. O O primeiro grande anúncio
Primeiro protótipo
desempenho equilibrado possibi- diferencial seria a capacidade de para a Aerion ocorreu durante o
do trijato AS2 deve
litando um voo supersônico sem supercruiser, mantendo Mach 1,15 Dubai Air Show 2007, quando a atingir Mach 1.4
uso de pós-combustores até Mach sobre o continente sem uso de suíça ExecuJet Aviation obteve os
1,15 e com máxima eiciência pós-combustores e sem o famoso direitos exclusivos de vendas do
sobre a água voando acima de estrondo sônico. AS2 ao redor do mundo, exceto
Mach 1,4. O objetivo é atender aos Por restrições ambientais, é Estados Unidos. Em seguida, o
rigorosos requisitos de ruído sub- proibido voar supersônico em xeique Rashid Bin Humaid Al
sônico do Estágio 5 e superar os áreas continentais, com exceção de Noaimi assinou uma carta de
padrões atuais de emissões. “Nos algumas localidades na Sibéria, do intenções para ser o primeiro a
últimos 50 anos, as velocidades norte do Canadá e algumas partes receber o AS2, o que deveria ter
de aeronaves comerciais aumen- do deserto na Austrália. Segundo ocorrido em 2014. Até mesmo
taram menos de 10%”, disse Brad o fabricante, o novo design da asa um depósito de US $ 250.000 foi
Mottier, vice-presidente e gerente permite um voo de cruzeiro acima realizado. O avião, na época, tinha
geral de negócios e aviação geral e de 1,1 Mach, sem estrondo sônico. um valor de US$ 80 milhões.
serviços integrados GE. O projeto aerodinâmico das asas Anos antes, em meados de
O GE Ainity é um turbofan também deveria reduzir conside- 1998, a Gulfstream também anun-
twin-shat e twin-fan, controlado ravelmente as emissões de ruído. ciou o projeto de um supersônico
por um Fadec (Full Authority Na ocasião, os motores seriam destinado ao mercado de aviação
Digital Engine Control), que está fornecidos pela Pratt & Whitney, de negócios. O projeto chegou a
em fase crítica de desenvolvimen- com base em uma especiicação ser oicialmente apresentado em
to. Atualmente, a GE trabalha para de motor existente, possivelmente meados dos anos 2000, mas foi
criar um motor que tenha a maior derivados do F119, designados cancelado logo após a crise inter-
taxa de derivação existente em um pelo fabricante como PW5000, e nacional de 2008.

36 | MAGAZINE 2 9 4
LOCKHEED MARTIN A Lockheed Martin chegou na parte da pressão no bordo de ata-
Com a crise internacional que década de 1960 a estudar um avião que. A intenção dos engenheiros
afetou os principais mercados supersônico civil, mas o programa da Aerion foi conceber um peril
do mundo, a Aerion passou a STS (Supersonic Transport) norte- que permitisse reduzir a pressão
trabalhar em um ritmo menor -americano foi cancelado antes do ar no bordo de ataque em voo
no projeto, buscando novos mesmo da maturação do conceito. supersônico, melhorando a dis-
parceiros. A Airbus colaborou até Mas o fabricante seguiu seus pro- tribuição do ar sobre o aerofólio,
o ano passado com estudos na jetos supersônicos, tendo desen- reduzindo, assim, o arrasto e con-
área aerodinâmica e estrutural. volvido diversos aviões militares sequentemente o ruído sônico e o
Porém, em dezembro de 2017, com tais capacidades, como o consumo de combustível.
a Aerion anunciou a parceria SR-71 Blackbird, que voava acima Outro desaio foi obter um
com a Lockheed Martin, que, na de Mach 3, e, mais recentemente, peril que pudesse ter ainda um
primeira fase, passou a explorar a os aviões furtivos F-22 Raptor e desempenho elevado em vou
viabilidade dos processos de en- F-35 Lightning II. transônico, fundamental para
genharia, certiicação e produção Durante a fase de desenvolvi- a operação do AS2 em regiões
da aeronave. mento do projeto básico, a Aerion habitadas durante a fase de acele-
“Estamos entusiasmados em adotou um novo peril de asa, ração ou aproximação. “A Aerion
trabalhar com a Aerion no desen- baseado no projeto da Nasa de está revolucionando a mobili-
volvimento de um jato supersô- Supersonic Natural Laminar Flow. dade global com uma família
nico eiciente de próxima geração O modelo adotado prevê um novo de aeronaves supersônicas, das
que servirá como plataforma para peril aerodinâmico, que lembra quais o AS2 será o primeiro. Esta
o pioneirismo de aeronaves super- ligeiramente as asas do F-15 Eagle. aeronave incorpora as maiores
sônicas”, disse Orlando Carvalho, A inovação do modelo é evitar o realizações técnicas em décadas”,
vice-presidente da Lockheed uso de uma asa delta, como no comentou Tom Vice, CEO da
Martin Aeronautics. Concorde, que concentra grande Aerion.

MAGAZINE 2 9 4 | 37
Uma próxima geração além do
AS2, baseada em mais adaptações
da atual tecnologia de motores,
poderia levar a velocidade do AS2
para Mach 1,6, ou mesmo servir
para desenvolver uma aeronave com
cabine maior, permitindo a criação
de um avião de negócios supersôni-
co de longo alcance. Analistas acre-
ditam que novos motores poderão
ainda permitir o desenvolvimento
de aeronaves maiores capazes de
voar a Mach 1,8, incluindo modelos
comerciais.

AERION AS2
PERFORMANCE E PESOS
Velocidade de 1.4 Mach
longo alcance
HONEYWELL VIABILIDADE Velocidade 1.1-1.2 Mach
Outro parceiro recém-anun- As equipes de Lockheed Martin, GE máxima sem pós-
ciado foi a Honeywell, que será e Honeywell agora trabalham para combustores
responsável pelo fornecimento solucionar uma série de questões Velocidade .95 Mach
dos aviônicos, possivelmente que vão dos processos de certiica- subsônica de
longo alcance
derivados da suíte Primus ção à demonstração da viabilidade
Epic. O fabricante ainda deverá do projeto, passando por estudos de Máximo alcance 4.200 nm
IFR, Mach 1.4
fornecer os processadores de características de voo em diversas
Máximo alcance 5.400 nm
missão, monitores, sensores, fases. A expectativa é que o primeiro IFR, Mach 0.95
altímetros de rádio, radar e voo ocorra em meados de 2023,
MTOW 60.328 kg
sistemas de controle de voo, de- com a primeira entrega ocorren-
Combustível 26.800 kg
rivados de conceitos adotados do dois anos depois. “Superamos Máximo
em modelos produzidos pela alguns grandes obstáculos técnicos
Payload 1.200 kg
Honeywell para diversos aviões e realizamos avanços em estruturas
Passageiros 12
militares supersônicos. e sistemas”, apontou Vice. “Preci-
Embora analistas acreditem samos demonstrar [os avanços] ao Payload com máx. 400 kg
combustível
que o AS2 será uma aeronave mercado e estimular o desenvol-
de nicho, com possibilidade vimento de novas tecnologias de DIMENSÕES EXTERNAS
de vendas bastante limitadas, motores”.
Comprimento 51.8 m
atendendo a mercados e clientes A Aerion está ciente de que as
especíicos, a oportunidade de tecnologias mais importantes no Envergadura 23.5 m
retomar o voo supersônico civil momento são do núcleo do motor, Altura 6.7 m
é vista com bastante otimismo considerado um dos pontos mais Área da asa 140 m 2
pelo setor. “Esta é uma fantástica difíceis e críticos do projeto. Para
oportunidade para abrir um que a indústria supersônica pro- DIMENSÕES INTERNAS
novo segmento de aviação com a grida, o motor deverá atender aos Altura 1.9 m
Aerion”, comentou Carl Esposito, regulamentos sobre a emissão de Largura 2.2 m
presidente de soluções eletrôni- ruído e poluentes, aliado à capaci- Comprimento 9.1 m
cas da Honeywell. dade de incremento da velocidade.

38 | MAGAZINE 2 9 4
de olho em
todos os
detalhes do
seu ativo

Vinci EyesOn lhe proporciona uma avaliação isenta e precisa de seu ativo,
além de backup digital de todos os documentos da aeronave.
Quando nos chamar:
• Antes de comprar uma aeronave nova ou usada
• Na avaliação periódica de seu ativo (muitas vezes obrigatórias nos contratos de leasing)
Nossos diferenciais:
• Independência
Ř 7LPHGHLQVSHWRUHVFRPHVSHFLDOL]D©¥RHPDURQDYHVGHDVDVŵ[DVHURWDWLYDV
Ř ([SHUL¬QFLDHPWUDEDOKDUFRPPXOWLQDFLRQDLVHDOJXPDV
das maiores empresas de leasing do mundo
• Fluência em inglês, espanhol, francês e português
• Know-how com autoridades regulatórias civis - FAA, EASA, ANAC e ICAO
• Agilidade e capacidade de atendimento em toda America Latina

1µVƓFDPRVGHROKRQRVHXDWLYRSDUDTXH
YRF¬SRVVDIRFDUH[FOXVLYDPHQWHQRVHXQHJµFLRZZZYLQFLDHURFRP
N AV EG AÇ ÃO

NOVA TERMINAL
SÃO PAULO
Projeto TMA-SP Neo pretende reorganizar o controle de tráfego aéreo
em umas das regiões mais congestionadas do mundo
P OR | M A R C E LO M I G UE R E S

O
Departamento de operacional e à carga de traba- que Moreira, do Serviço Regional
de Controle do lho dos controladores de voo e dos de Proteção ao Voo de São Paulo
Espaço Aéreo pilotos, simpliicando a complexi- (SRPV-SP), explica que o TMA-SP
(Decea) tem pla- dade da TMA e, ao mesmo tempo, Neo atualmente encontra-se na
nos de modiicar a mantendo a segurança. Para o fase de readequação da concepção
navegação aérea na movimentada Decea, rotas IFR mais eicientes do espaço aéreo: “Se tudo der
Terminal São Paulo. Segundo o beneiciarão todos os segmentos certo, nossa expectativa é que o
diretor-geral do órgão, tenente- da aviação, “traduzindo eiciência projeto TMA-SP Neo com a nova
-brigadeiro do ar Jeferson Domin- em economia de tempo e combus- circulação para a comunidade seja
gues de Freitas, há em curso uma tível, com reduções signiicativas entregue em setembro de 2020”.
profunda discussão com aviação nas emissões de carbono”. Na atual fase, essencialmente
geral. “Considerando, inclusive, técnica, explica o major, os con-
redesenhar a operação por ins- ATÉ 2020 ceitos já foram criados pela equipe
trumentos em Sorocaba, Jundiaí Mas o que muda com a implanta- de elaboradores de espaço aéreo e
e Campo de Marte”, acrescenta o ção do projeto da TMA-SP Neo? baseados nos objetivos do projeto
comandante. De acordo com o Decea, todos e nas críticas ao cenário atual, que
De acordo com o brigadeiro do os segmentos da aviação devem foram estudadas e avaliadas por
ar Ary Rodrigues Bertolino, chefe perceber ganhos operacionais. meses. “Eles são submetidos a aná-
do Subdepartamento de Operações Pelo projeto, as alterações das lises técnicas e computacionais, nas
do Decea, o objetivo é promover trajetórias IFR (Regras de Voo quais se avalia se os cenários dese-
uma circulação geral aos moldes da por Instrumentos) irão garantir nhados estão realmente atendendo
FAA (Federal Aviation Administra- melhor luidez para os três prin- os objetivos”, esclarece o major.
tion), órgão americano de gerencia- cipais aeroportos da Terminal São Segundo ele, ainda não se trata da
mento do espaço aéreo. “Queremos Paulo – Guarulhos, Congonhas e validação propriamente dita, mas,
manter a capacidade das rotas de Campinas. Além disso, estão pre- sim, da utilização de técnicas com
voo de instrumentos pelo menos sentes no projeto as análises de respaldo internacional para reinar
10% acima da demanda projetada viabilidade IFR para os aeropor- o desenho dos cenários – e garantir
para a próxima década. Assim, tos de Campo de Marte, Catarina, que eles tenham o melhor desem-
estaremos alinhados com o pla- Sorocaba, Jundiaí e Parelheiros. penho possível na fase seguinte,
nejamento estratégico da OACI Também se considera a possibili- que é a de validação dos conceitos
(Organização da Aviação Civil dade de acomodar acesso a uma de espaço aéreo, por meio das
Internacional), diz. terceira pista para Guarulhos, em simulações em tempo acelerado
O projeto TMA-SP Neo tem projeto pela GRU Airport. (computacional) e a posterior
como objetivos, além de aumentar Em entrevista a AERO, o simulação em tempo real (humana
a capacidade da terminal, reduzir gerente do projeto TMA-SP Neo, em ambiente de simuladores de
os atrasos relacionados à capacida- major-aviador Robson Laube Ro- controle de tráfego aéreo).

40 | MAGAZINE 2 9 4
envolvidos não são ouvidos ape- em tempo acelerado por meio do
nas, mas participam ativamente sotware TAAM (Total Airspace
das etapas. A pesquisa deu opor- and Airport Modeler), enquanto o
NO FUTURO, DECEA DEVE tunidade aos usuários do sistema
participar do desenvolvimento do
Instituto de Cartograia Aeronáu-
tica está responsável pelo desenho
REESTRUTURAR OUTRAS projeto”, ressalta o oicial.
Em julho último, o Serviço
dos novos procedimentos e cartas
de navegação aérea. Ao Grupo
TERMINAIS, COMEÇANDO Regional de Proteção ao Voo de Especial de Inspeção em Voo cabe
São Paulo (SRPV-SP) promoveu a homologação dos procedimen-
PELO NORDESTE reuniões entre militares de orga- tos de navegação aérea confeccio-
nizações relacionadas ao controle nados pelo ICA, conirmando em
de tráfego aéreo, representantes voo os parâmetros de segurança
de empresas aéreas e associações e navegabilidade já observados
da aviação civil. Os participantes anteriormente em sotwares espe-
foram divididos em dois grupos. cíicos para esse im. Já o Instituto
A primeira equipe se responsa- de Controle do Espaço Aéreo
No futuro, outras terminais do bilizou pelo novo desenho da (ICEA) coordena as atividades de
país serão beneiciadas. O Decea, Terminal São Paulo, enquanto a simulação em tempo real e faz o
sinaliza que, em atendimento à segunda icou incumbida de dei- treinamento dos controladores de
sua política de melhoria contínua, nir os objetivos do projeto e criar tráfego aéreo.
todas podem ser aperfeiçoadas o plano de medição de performan-
para incrementar seus indicadores ces. Moreira explica que, no início, HELICÓPTEROS E PBN
de performance. As terminais do houve a destaque para as fases de Há que se considerar que a cidade
Nordeste devem ser as primeiras a diagnóstico e planejamento, em de São Paulo possui a maior
serem reestruturadas. A expec- que foram identiicadas possibi- frota de helicópteros do mundo.
tativa por mudanças, sobretudo lidades de melhoria no cenário Segundo um levantamento da
aquelas que estejam baseadas na atual. A fase seguinte é de valida- Abraphe (Associação Brasileira
economia e na segurança opera- ção, dividida em duas etapas: a de Pilotos de Helicópteros), só
cional da aviação, sempre é muito simulação em tempo acelerado e a na capital existem mais de 400
grande. simulação em tempo real. aeronaves registradas. Número
Na simulação em tempo real, bem acima de metrópoles como
ESTACA ZERO o cenário escolhido passa pela fase Nova York, nos Estados Unidos,
Desde o princípio, a ideia era que de desenho de procedimentos no a segunda colocada, onde a frota
tudo partisse praticamente da Instituto de Cartograia Aeronáu- gira em torno de 120 helicópte-
“estaca zero”. O primeiro passo foi tica (ICA) e pela homologação ros. Só para se ter uma ideia deste
dado com o estágio de diagnós- desses procedimentos pelo Grupo movimento, a cada cinco minutos
tico e planejamento, ouvindo Especial de Inspeção em Voo pelo menos quatro helicópteros
as preocupações dos usuários e (GEIV). A partir disso, serão pousam ou decolam na cidade
identiicando possíveis áreas de necessários treinamentos para os de São Paulo. Assim, há quinze
melhoria, incluindo controlado- controladores e então o projeto anos está em funcionamento um
res de tráfego aéreo, pilotos, com- entra em vigor. sistema especíico para o controle
panhias aéreas e, especiicamente, O projeto da TMA-SP Neo é do tráfego aéreo de aeronaves de
a aviação comercial e geral. Essa bastante complexo, uma vez que asas rotativas. Único no mundo,
fase terminou em maio deste ano na sua reestruturação participam, o Helicontrol é operado na Torre
e contou com a expressiva cola- além do SRPV-SP, mais quatro de Congonhas para garantir a
boração da comunidade aeronáu- organizações militares subor- convivência segura de aviões e
tica. O major Moreira airma que dinadas ao Decea. O Centro de helicópteros na aproximação do
esta iniciativa prioriza o processo Gerenciamento da Navegação aeroporto. “Desde a implantação
de decisão colaborativa. “Nele os Aérea (CGNA) realiza a simulação do sistema em 2003, os registros

42 | MAGAZINE 2 9 4
NOSSO MUNDO
é um lugar grande.

Você precisa do modo


mais rápido e mais
FmDJFOUFQBSBBDIBS
aquela aeronave que
cada cliente quer.

Dessa forma, você


sempre irá atender
ou exceder as
expectativas deles.

Nós fazemos isto


mais fácil.

ANOS

CONHEÇA MAIS.

O Líder Mundial em Inteligência do Mercado de Aviação


800.553.8638 +1.315.797.4420 +41 (0) 43.243.7056 jetnet.com
de arremetida em Congonhas tecnologias de navegação é a GBAS (ground-based augmenta-
reduziram a cerca de uma a turbulência na camada atmosfé- tion system) para aproximações
cada bimestre”, destaca o tenente rica da ionosfera no hemisfério de precisão, que usa sinais de
Ulysses Aroni Junior, chefe da sul, que torna a navegação por satélite aumentados. Essa técnica
torre de controle do Aeroporto satélite ainda pouco coniável nes- está em amplo desenvolvimento
de Congonhas. Desta forma, o ta região. Embora uma diferença no Decea, avaliando atualmente o
projeto da TMA-SP Neo terá de poucos metros de elevação uso de frequências múltiplas para
obrigatoriamente que se ajustar à não seja importante durante a mitigar os efeitos da atividade
realidade do Helicontrol. navegação em rota, é necessá- ionosférica que afeta a região.
Haverá uma remodelação ria maior precisão no pouso. A Recentemente especialistas da
completa das rotas das aeronaves navegação aérea por satélite está FAA estiveram no Brasil e se
que voam por instrumento den- evoluindo com enorme velocida- reuniram com pesquisadores do
tro da Terminal São Paulo, por de e cobertura no país. No Brasil, Instituto de ICEA e do Instituto
meio dos recursos da Navegação o Decea vem cumprindo todos Nacional de Estudos Espaciais
Baseada em Performance (PBN, os compromissos assumidos (INPE) como parte de um projeto
do inglês Performance Based Na- com a comunidade aeronáutica, de cooperação técnica. Como
vigation), além da aplicação das proporcionando acesso a diversos a maioria desses sistemas é
melhores práticas observadas nas aeroportos e otimizando rotas instalada em latitudes mais altas,
mais congestionadas terminais aéreas nesta modalidade PBN. A como as dos EUA, o experimento
do mundo. Uma diiculdade que restrição que afeta nossa região brasileiro oferece uma oportuni-
o Brasil enfrenta ao adotar novas geográica afeta basicamente o dade pioneira.

44 | MAGAZINE 2 9 4
KC-390
AV I AÇ ÃO M I L ITA R

CERTIFICADO
Embraer conclui o maior e mais complexo
programa de sua história
P OR | EDMUNDO UBIRATAN
A
pós 11 anos de avião, rebatizado KC-390, que “Planejamos a aeronave nos moldes
desenvolvimento, passou a ser apresentado como o solicitados pela FAB. O KC-390 é
a Embraer recebeu substituto ideal para os veteranos uma aeronave moderna, de grande
em outubro último C-130 Hercules. capacidade, com custo de ciclo de
o certiicado de O avião foi criado baseado nas vida muito mais baixo”, diz Paulo
tipo para o avião de transporte exigências da força aérea, que bus- Gastão da Silva, diretor do progra-
multimissão KC-390, uma etapa cava um modelo capaz de superar ma KC-390 pela Embraer.
fundamental rumo à certiicação em diversos requisitos as missões Durante o roll-out, a missão
militar, quando a aeronave atingi- hoje realizadas pelo Hercules. Para de conquistar o mercado do Her-
rá a Capacidade Operacional Final a FAB, a substituição dos C-130H cules icou evidente nas palavras
(FOC), prevista para ocorrer no era iminente, pela idade avançada do então ministro da Defesa,
inal de 2019. O modelo lançado dos modelos em serviço e pela Celso Amorim, que ressaltou as
em 2007 como C-390, derivado da necessidade de ampliar a frota de qualidades do projeto brasileiro
família E-Jet, sofreu uma comple- aeronaves cargueiras táticas. Até em relação ao rival norte-ameri-
ta reformulação ao longo de seu o lançamento do KC-390, havia cano. “Tudo aquilo que fazemos
desenvolvimento. Após centenas poucas opções no mercado, sendo com aqueles velhos Hercules que
de horas de estudos com a Força a mais viável, e cara, o C-130J, a estão se aposentando no mundo
Aérea Brasileira, a Embraer criou versão mais recente do Hercules, inteiro poderemos fazer com o
uma especiicação inal para o lançada em meados dos anos 1990. KC-390”, disse.

48 | MAGAZINE 2 9 4
Novo avião avião da Embraer deve
atingir Capacidade Operacional Final
em 2019. Na p. oposta, primeiro
desenho derivado do E-Jet (abaixo)
e o conceito já militar

OS NÚMEROS
INCIDENTES descobertos justamente na fase atendia aos níveis previstos no Re- DO PROCESSO
Ao longo da companha de de ensaios em voo. Algo comum gulamento Brasileiro de Aviação

7
ensaios, o modelo apresentou nesse segmento”. Civil (RBAC) 25, que corresponde
uma série de aperfeiçoamentos e Embora seja uma aerona- aos padrões utilizados pelos aviões
sofreu alguns incidentes graves, ve desenvolvida com foco no de maior porte utilizados na avia-
como a quase queda durante mercado militar, as regras atuais ção comercial. anos
uma manobra de rotina. Tempos exigem a certiicação do modelo O objetivo é garantir o
depois, o primeiro protótipo por uma entidade aeronáutica, o cumprimento de rígidas normas

2.500
saiu da pista, sofrendo graves mesmo valendo para aeronaves de de segurança existentes no setor
danos estruturais. Analistas combate puras. Assim, a Embraer aeronáutico como um todo. Além
airmam que tais problemas eram trabalhou todo o projeto dentro disso, mesmo não conirmado
esperados, especialmente pela das complexas regras de certiica- oicialmente, a Embraer poderá requisitos verificados
complexidade do programa. “A ção civil, baseado nas normas Part desenvolver uma versão civil do
Embraer jamais tinha criado algo 25, da FAA, a autoridade aeronáu- modelo, voltado para o transporte

200
tão complexo, tanto do ponto de tica norte-americana. Durante o de carga aérea. Com capacidade
vista técnico como de programa processo de certiicação, que inclui próxima de modelos como o
de desenvolvimento”, ressalta inúmeras análises e testes, a Em- Boeing 727F e 737-400F, uma das
Olavo Gomes, especialista em braer demonstrou que a platafor- virtudes de um eventual C-390 é profissionais credenciados
defesa. “Foram problemas graves, ma básica do modelo EMB390KC, sua rampa de cargas, que dispen- pela Anac

MAGAZINE 2 9 4 | 49
saria os complexos e caros equipa- veriicação de mais 2.500 requi- KC-390 se tornará a espinha dor-
mentos de suporte em solo. sitos, e envolveu a participação sal da aviação de transporte tático
de cerca de 200 proissionais da FAB. Ao todo, 28 unidades
TRANSPORTE TÁTICO credenciados pela Anac, além foram encomendadas e a entrega
O programa de certiicação do de engenheiros e técnicos da está prevista para 2019. “Ano que
KC-390 durou sete anos, com a agência. “A certiicação do KC- vem eles estarão operando a todo
390, a maior e mais complexa vapor na Ala 2, em Anápolis”,
aeronave desenvolvida ao longo destaca Gastão da Silva.
ACORDO COM A BOEING da história da Embraer, expressa O KC-390 deverá ser capaz
A Embraer estuda criar uma segunda joint venture em parceria o alto nível tecnológico atingido de realizar diversas missões,
com a Boeing em torno do programa KC-390. Controlado pela empresa”, avalia Paulo Ce- como transporte e lançamento
pela empresa brasileira, o consórcio teria o apoio norte- sar de Souza e Silva, presidente de cargas e tropas, reabasteci-
americano para as vendas do avião – o que tende a fazer e CEO da Embraer. mento em voo, busca e salva-
diferença no âmbito militar – e permitiria a construção de uma Na sequência ao recebimento mento e combate a incêndios
unidade de produção nos Estados Unidos, a exemplo do que do certiicado, os oiciais-generais lorestais. Ainda existe a expec-
aconteceu com o Super Tucano. Segundo fontes da Embraer,
da FAB realizaram o primeiro tativa de o governo brasileiro
a capacidade de produção do KC-390 em Gavião Peixoto seria
voo na nova aeronave, decolando no futuro adotar o KC-390 na
de 15 unidades por ano – dependendo da necessidade, mais.
A divisão de defesa da Embraer registrou um prejuízo de Brasília. Embora tenha sido Marinha e no Exército, dando
operacional de R$ 443 milhões nos primeiros nove meses de desenvolvido pela Embraer, a maior capacidade logística às
2018. Segundo a empresa, esse resultado tem relação direta FAB é responsável por todo o forças armadas. No entanto, o
com o último incidente envolvendo o KC-390, que saiu da pista investimento aportado no KC- tema ainda é sensível e envolve
durante um teste de solo. Isso levou a atrasos de entrega e 390, sendo, portanto, a proprie- a consolidação de uma doutrina
aumento de custo de desenvolvimento. tária do projeto, assim como no uniicada dentro do Ministério
caso recente do Super Tucano. O da Defesa.

50 | MAGAZINE 2 9 4
GRIPEN NG AVANÇA
FAB se concentra agora em seu outro programa estratégico

Enquanto o KC-390 se aproxima


da entrega, a FAB se concentra no
programa Gripen NG, que está em
pleno desenvolvimento na Suécia,
e inicia seu projeto no Brasil. Em
maio, a Saab inaugurou a unidade de
montagem de estruturas do Gripen
NG, em São Bernardo do Campo,
na grande São Paulo. No final de
outubro, o primeiro Gripen E de
ensaios em voo (designada 39-8),
concluiu com sucesso os primeiros
testes para verificar a capacidade de
liberar e lançar cargas externas. Os
testes foram realizados no campo
de Vidsel, no norte da Suécia, e
incluíram o alijamento do tanque de
combustível externo e o disparo do
míssil ar-ar IRIS-T.
“Para o piloto, voar com o tanque
ejetável e mísseis é importante para
avaliar como a aeronave se comporta
com essas cargas anexadas”, conta
Marcus Wandt, piloto de teste
experimental do Gripen. “Este ensaio
também foi utilizado para analisar
o efeito que o avião sofre ao liberar
e lançar essas cargas. O ponto alto, VERSÃO BRASILEIRA
Protótipo da
é claro, foi apertar o gatilho e ver o O modelo utilizado na campanha a necessidade de cada força. O projeto
versão E do caça
míssil ser disparado”. de ensaios em voo cumpre a inclui bombas guiadas para ataques da Saab, designada
Os ensaios aproximam o novo especificação sueca, que difere precisos de longa distância, mísseis 39-8, concluiu com
avião da capacidade operacional em alguns pontos do modelo que antinavio e de ataque profundo, além sucesso testes
estabelecida pelo fabricante. De será adotado pelo Brasil. A versão de mísseis ar-ar de longo alcance para verificar a
acordo com a Saab, o cronograma brasileira do Gripen E ainda está em como o Meteor. O Gripen E também capacidade de
de desenvolvimento está dentro do fase final de montagem, nas unidades pode transportar pods e sensores para liberar e lançar
cargas externas,
estabelecido e deverá ser concluído da Saab na Suécia. O Gripen F, que reconhecimento e missões especiais.
na Suécia
no prazo original. “Estou satisfeito será exclusivo do Brasil, deverá ser Dentro da doutrina e das
em ver que o comportamento e projetado e montado em parceria especificações do caças de geração
desempenho da aeronave estão de com a Embraer, mas sem uma data 4++, o Gripen NG foi projetado de
acordo com as nossas expectativas. estabelecida para o primeiro voo. forma a permitir a integração rápida
O programa segue de acordo com o Os testes atuais foram antecedidos de várias armas. Isso é possível graças
planejado e estamos fazendo um bom pelos testes de carregamento, à arquitetura aviônica flexível que tem
progresso para a entrega aos nossos realizados em julho, e fazem parte do participação do Brasil e da Suécia,
clientes suecos e brasileiros”, diz trabalho de integração de armamentos. com os aviões de cada país tendo uma
Jonas Hjelm, vice-presidente sênior Atualmente, o programa inclui um arquitetura específica para atender aos
e chefe da área de negócios Saab complexo pacote de armas, que requisitos de suas respectivas
Aeronautics. poderão ser integrados de acordo com forças aéreas.

MAGAZINE 2 9 4 | 51
MITED
UNLI H

H DE DK ES ES-CA FI FR GB HK-ZH IN IT JP KR-KO


AERO Magazine AERO Magazine AERO Magazine
Brazil (Portuguese) America Latina (Spanish) International (English)
since 1994 since 2015 since 2017

ESCRITÓRIOS / OFFICES

Inner editora e Eventos Inner Publishing Company


Rua Corgie Assad Abdalla, 845 | 05622.010 • São Paulo • SP • Brasil Fort Lauderdale International Airport | 1100 Lee Wagener Blvd • Suite 338
Tel.: +55 11 3876.8200 Fort Lauderdale, FL, USA 33315

MX-ES NL NO NZ PH PT RU SE-SV SG TW-ZH US ZA


E S PEC I A L

OS
60 ANOS
DA NASA
Como a corrida espacial criou condições
para o surgimento do maior centro
de pesquisas do mundo
P OR | EDMUNDO UBIRATAN

M
ais de 550 milhões de
telespectadores assistiram
à primeira transmissão ao
vivo via satélite quando o
astronauta Neil Armstrong
proferiu seu célebre dizer: “Um pequeno
passo para o homem, um grande salto para
a humanidade”. Além de imortalizar a frase,
Armstrong, protagonista do ilme “Primeiro
Homem”, lançado em outubro último (leia
mais na p. 66), levou para o mundo o nome
da Nasa, a agência espacial norte-america-
na. O curioso é que, apesar do uso indiscri-
minado da expressão “agência espacial”, a
tradução é imprecisa.
SPUTNIK
Com a União Soviética avançan-
do a passadas largas na pesquisa
aeroespacial, os norte-americanos
assistiram chocados ao lançamen-
to do Sputnik, em 1957. Uma reu-
nião emergencial na Casa Branca
deiniu que os Estados Unidos
deveriam dedicar máximo esfor-
ço para manter sua liderança na
tecnologia aeronáutica e, naquele
momento, no recém-criado setor
espacial, a solução foi bastante
óbvia: a NACA deixaria de ser
apenas um comitê para aeronáu-
tica, tornando-se uma agência de
pesquisas aeroespaciais.
O presidente Dwight D.
Eisenhower sancionou a criação
da Nasa em julho de 1958, com a
agência entrando em serviço em
outubro do mesmo ano. A criação
da NASA não se restringiu a subs-
tituir o “C” pelo “S” da NACA.
Além de herdar três laboratórios,
mais de 8.000 funcionários e ga-
nhar imediatamente um orçamen-
to de US$ 100 milhões (equivalen-
Nasa tem A Nasa, acrônimo para clusivamente para o segmento. te a US$ 873 milhões em 2018), a
participação National Aeronautics and Space O Naca, ou National Advisory nova agência superou fronteiras
majoritária na Administration (Administração Committee for Aeronautics (Co- nas pesquisas espaciais.
Estação Espacial Nacional da Aeronáutica e Espaço, mitê Consultivo Nacional para a
Internacional (ISS, na tradução literal), é uma das Aeronáutica), em pouco tempo, GOOGLE
na sigla em inglês)
principais agências federais dos tornou-se uma referência Entre 1969 e 2018, a NASA regis-
Estados Unidos, tendo como mundial em pesquisas aeronáu- trou no US Patent and Trademark
principal atividade a pesquisa e o ticas. Menos de 15 anos após Oice nada menos que 6.305
desenvolvimento de tecnologias sua criação, contava com quatro patentes. O número pode parecer
aeroespaciais. Ou seja, a agência laboratórios e 500 cientistas pequeno, já que gigantes como
vai muito além de estudar apenas altamente especializados. Com o Google registraram, em 20
o cosmos ou tecnologias que a Segunda Guerra, passou a ser anos, mais de 60.000 patentes.
levem a humanidade ao espaço. uma provedora de soluções para A diferença é que a maioria
o esforço de guerra e suas pes- dessas tecnologias que o Google
VOO SUPERSÔNICO quisas em aerofólios ganharam criou, acredita-se, foi baseada em
A história da agência remon- notoriedade, que se mantém soluções e patentes da Nasa. Na
ta ao início da aviação. Com até os dias de hoje. Foi ainda prática, os trabalhos feitos pelos
o avanço da nova ciência, o responsável pelo desenvolvi- pesquisadores da Nasa estão mais
governo norte-americano criou, mento do X-1, o primeiro avião próximos do nosso cotidiano do
em 1915, um comitê focado ex- a quebrar a barreira do som. que se pode imaginar.

56 | MAGAZINE 2 9 4
DO
E S PEC I A L

LABORATÓRIO
PARA A VIDA As soluções do cotidiano que nasceram das pesquisas
da agência espacial norte-americana

58 | MAGAZINE 2 9 4
NA NUVEM
Armazenamento de dados
Há uma década, a Nasa iniciou o pro-
jeto para organizar seus sites, seja de
conteúdo para internet ou de sua rede
interna. O objetivo era padronizar
CARROS métodos e ferramentas para seus de-
Computador de bordo senvolvedores web. A solução levou à
Se o computador de bordo infor- equipe do Glenn Research Center criação da tecnologia de computação
ma que os sistemas estão todos da NASA desenvolve funções de em nuvem. Quase instantaneamente
“okay” ao ligar o carro, agradeça aprendizagem simples e elementos o padrão criou uma nova indústria no
aos engenheiros da Nasa. Embora adaptáveis que podem ser colocados mundo, que possibilitou o desenvol-
a indústria automobilística tenha em pequenos sistemas de hardware, vimento de sistemas de armazena-
aperfeiçoado o processo, ela não incluindo instrumentos para espaço, mento em nuvem, aplicativos baseado
passa de uma licença sobre uma dispositivos médicos implantáveis e na rede, até mesmo o Netlix e o
tecnologia by Nasa. Atualmente, a observadores estocásticos. AmazonPrime se beneiciam dessa
tecnologia.

SELFIES
Imagens digitais
As imagens feitas por seu smartphone, das câmeras
fotográicas digitais, mesmo as ilmagens do cinema,
utilizam como base um sensor digital criado pela
NASA no início dos anos 1990. Para atender às
necessidades cada vez maiores de imagens espaciais,
como a da Terra vista do espaço, a agência criou um
sensor que emprega um semicondutor complemen-
tar de óxido de metal (CMOS). A vantagem foi criar
um dispositivo muito pequeno, que requer pouca
energia e é altamente eiciente. A tecnologia CMOS
domina a indústria de imagem digital, permitindo
que se desenvolvam câmeras de celular e vídeo de
alta deinição. Além de ser responsável por bilhões
de selies todos os anos.
TEMPO BOM
Previsões meteorológicas
A previsão meteorológica é cada dia mais precisa.
Em alguns locais é possível airmar com quase
certeza o horário exato que começará a chover,
nevar ou ventar. Além desses dados, em muitos
casos, serem obtidos por satélites da Nasa, a maior
parte dos algoritmos empregados nas complexas
análises do clima foi criada pela agência ao longo
das últimas décadas.

MAGAZINE 2 9 4 | 59
APARELHO
FIXO
TRAVESSEIRO Braces ortodônticos
Com espuma de memória transparentes
Quem nunca viu os famo- No início dos anos
sos travesseiros by Nasa? 1980, a Nasa trabalha-
Acredite, a tecnologia é va em um programa TERREMOTO
realmente da Nasa. A espuma de pesquisa avançado Edifícios e pontes com
de memória foi criada por para aplicação cerâ- sistema de
amortecimento
pesquisadores inanciados mica. O estudo, con-
pela Nasa, que procuravam duzido em parceria com a Ceradayne, buscava uma Edifícios e pontes em paí-
maneiras de manter o corpo solução para a criação de um material que pudesse ses e regiões com elevada
dos pilotos de teste amorte- ser empregado em radomes de radares infraverme- incidência de terremotos,
cidos durante os voos com lhos. O objetivo era encontrar uma forma de prote- ou mesmo constru-
vibrações bastante intensas. ger as antenas com uma cúpula o mais transparente ções que necessitam de
Atualmente, a espuma de me- possível, para permitir que o máximo de energia amortecimento contra
mória é utilizada pudesse transplantar o radome sem perda. Materiais vibrações, utilizam uma
em travesseiros, espessos ou opacos eram bastante problemáticos. solução desenvolvida para
colchões, sofás, O estudo levou à criação de um material chamado o lançamento de naves
assentos de polycrystalline alumina (TPA). Pouco tempo depois a espaciais. Os amortecedo-
carros e 3M contratou a Ceradayne para buscar um material res absorventes de choque
aviões, resistente e ao mesmo tempo transparente para que foram originalmente cria-
calçados, pudesse ser utilizado na indústria odontológica. O dos para proteger naves
assentos resultado? O TPA se tornou a base para os braces espaciais e equipamentos
de cinema e até capacetes de invisíveis utilizados em aparelhos ortodônticos. Foi o das plataformas durante
futebol americano.  alivio para muitas crianças. as condições extremas dos
lançamentos. A vibração
intensa gerada pelos
motores poderia literal-
MARACANÃ mente colapsar a estrutura
Cobertura com mesmo material de trajes espaciais ao redor. Amortecedores
O icônico aeroporto de Denver se desta- são feitos de um composto de ibra de vidro especiais absorviam o
ca por sua cobertura branca, assim como e Telon, exatamente o mesmo material que choque e mantinham a
os grandes estádios de futebol utilizam protegeu os astronautas da Apollo enquanto estrutura praticamente
enormes coberturas lexíveis. O material eles caminhavam na Lua. E você ironizou a inerte, mesmo com o chão
foi originalmente desenvolvido para trajes cobertura bilionária do Maracanã falando tremendo como em um
espaciais pela BirdAir a pedido da Nasa e que era da Nasa? Pois é, acertou. terremoto.
ÔMEGA 3
Favorece o
CAMINHÕES desenvolvimento infantil
Projeto aerodinâmico As missões para Marte
para rodar nem começaram, mas a
Quase todos os caminhões Nasa trabalha há vários
que rodam pelo mundo tive- anos no projeto, criando
ram seu desenho aerodinâmi- condições mínimas para
permitir a exploração
co criado baseado em estudos
da Nasa. A pesquisa da agên- do planeta vermelho. GPS, RNAV E WAZE
Enquanto pesquisadores A revolução da navegação por satélite
cia no projeto aerodinâmico
desenvolviam suporte de Possivelmente o leitor de corrigidos de localização, que
de veículos pesados levou às
vida para as missões mar- AERO já voou usando como podem apresentar um erro de
curvas e aos contornos que
cianas descobriram uma referência dados de GPS, até 15 metros. A incerteza das
ajudam os caminhões mo-
fonte natural de um ácido pousou por meio de um posições dos satélites e a inter-
dernos a atravessar o ar com
graxo (ômega-3), o leite procedimento Rnav, entrou no ferência da atmosfera da Terra
menor arrasto. Anualmente,
materno. As pesquisas carro e procurou no Waze o causam uma distorçam no
um caminhão médio gasta
mostraram que o ômega-3 melhor caminho para chegar sinal. Os pesquisadores do Jet
aproximadamente 25.000
desempenha um papel em casa. A constelação de Propulsion Laboratory (JPL),
litros a menos de óleo diesel
fundamental no desenvol- satélites GPS foi criada pela da Nasa, instalado na CalTech,
graças a sua aerodinâmica.
vimento infantil. Desde força aérea dos Estados Unidos, desenvolveram um sotware ci-
então, o ingrediente foi mas, desde a década de 1990, vil capaz de corrigir esses erros.
adicionado a praticamente também é utilizada para ins Além disso, a Nasa monitora a
todas as fórmulas de leite e civis. Contudo, os militares integridade dos dados globais
suplemento infantil dispo- liberaram o uso da rede GPS de GPS em tempo real para os
nível no mercado. sem fornecer acesso aos dados militares norte-americanos.

ISOLANTE TÉRMICO
TEEK é leve, moldável e resistente ao fog o
O engenheiro Erik Weiser trabalhava na seçãão de materiais
e processos avançados no Langley Research C Center, em uma
pesquisa para desenvolvimento de uma substtância que permi-
tisse produzir compósito para uso em aeronaaves supersôni-
cas. Como inúmeras invenções do mundo, allgumas coisas
saem diferente do esperado. Uma das substân ncias resul-
tantes se mostrou uma excelente espuma de isolamento
i
térmico, que deu à equipe de Weiser o prêmio Nasa’s
2007 Commercial Invention of the Year. O mmaterial ba-
tizado de TEEK se mostrou leve, altamente mmoldável
e resistente ao fogo, suportando temperaturas acima
de 315°C (600°F) e criogênicas.

M I
MONTANHA-RUSSA
Software para análise de dados estruturais
Na década de 1960, a Nasa se enviando foguetes e astronautas
tornou pioneira ao empregar para o espaço. Com isso surgiu
computação na análise de o Astran, um sotware de análise
dados estruturais. Anterior- estrutural bastante popular até
ESTEIRA SEM GRAVIDADE mente, todos os cálculos eram
manuais, sujeitos a erros e a
hoje, empregado em uma inini-
dade de aplicações, de reatores
Para pacientes com dificuldade de locomoção
uma eternidade de tempo para nucleares a carros, bicicletas e
A empresa de dispositivos médicos Alter-G serem concluídos enquanto especialmente na construção de
licenciou uma tecnologia da Nasa, em 2005, os soviéticos continuavam montanhas-russas.
criando uma esteira “antigravidade” utilizada
por pacientes que passaram por graves lesões,
cirurgias na coluna ou pernas, ou mesmo quem
sofre com tensões nas articulações, como artrite
ou obesidade, e atletas proissionais. A esteira
foi criada pela equipe da Nasa para evitar que os
astronautas na estação espacial tivessem perda
óssea e muscular no ambiente de gravidade zero.
Para aplicar o conceito no treinamento na Terra,
a agência desenvolveu uma tecnologia para imi-
tar a gravidade usando a pressão diferencial do
ar. O princípio é inverso ao existente no espaço,
onde seria desejável simular o peso adicional da
gravidade, mas na Terra o processo é inverso,
usado para aliviar a carga nas pernas de um
usuário.

CORAÇÃO E BOCA
Bomba cardíaca e válvula
de retenção microbiana
ÁGUA PURA A ISS ainda trouxe outra inovação para a Terra, a vál-
Sistema de filtragem para áreas remotas vula de retenção microbiana que evita a contamina-
Missões espaciais tripuladas enfrentam uma série de de- ção nos consultórios odontológicos. A experiência da
saios, o maior deles: onde obter água? Para isso, a Nasa Nasa em simulações de luxo de luídos através dos
desenvolveu uma série de iltros para reciclar a água motores de foguetes levou ao desenvolvimento de po-
na Estação Espacial Internacional (ISS) e mesmo em derosos e eicientes sistemas de controle de combustí-
missões para Marte. Um iltro de nanoibra projetado vel e refrigeração para naves espaciais. Porém, seu uso
para puriicar a água no espaço tem sido fundamental mais corriqueiro e nobre ocorre em hospitais, onde
para puriicar a água em regiões remotas, especialmente milhares de pessoas depen-
em aldeias isoladas na África. Além disso, dentes de um transplante de
aquelas garrafas coração foram mantidas
de água usadas vivas graças a uma
por aventurei- bomba cardíaca de
ros em trilhas assistência ventri-
utilizam esse cular, que mantém
mesmo iltro. o sangue circulando
por todo o corpo
baseado exatamente no
sistema espacial.

62 | MAGAZINE 2 9 4
MAIÔ OLÍMPICO
Reduz o arrasto quando
nadador corta a água
Muitos medalhistas olímpicos
devem parte de suas conquistas
aos esforços feitos por engenhei-
ros da Nasa no túnel de vento
ÓCULOS do Langley Research Center. Os
Lentes com filtro UV resultados obtidos tiveram um
e sem arranhões papel fundamental no desenvolvi-
Os óculos que utiliza- mento do traje LZR Racer da Spe-
mos hoje empregam edo, que utilizou novos materiais
algumas das primeiras e costuras para reduzir o arrasto
pesquisas sobre reves- quando um nadador corta a água.
timentos resistentes a O maiô fez estreia olímpica em
arranhões para lentes 2008, em Pequim, mas sua per-
feitas pelo Ames Rese- formance era tão superior que o
arch Center. Nos anos maiô de corpo inteiro foi proibido
1960, a Nasa buscava pelas entidades esportivas.
revestimentos para
viseiras dos capacetes
e membranas plásticas
usadas em sistemas de
puriicação de água.
Duas décadas depois,
a agência desenvol-
veu lentes com iltro
UV que melhoraram AVIAÇÃO
a segurança em dias Dos winglets aos motores
ensolarados e ainda Além disso, a Nasa foi responsável por centenas
aperfeiçoavam as cores de tecnologias utilizadas na aviação. São inúme-
absorvida pelos olhos. ros soluções que advém das pesquisas da agência
Hoje quase todos os espacial. Entre elas estão os winglets, utilizados
óculos de sol, de esqui para aumentar a eiciência dos aviões, alguns dos
e máscaras de seguran- materiais compostos, que garantem a produção
ça para soldadores uti- de peças mais leves, lexíveis e resistentes, além de
lizam essa tecnologia. peris de aerofólios, motores, sistema antigelo e
diversas outras tecnologias.

ALIMENTOS
Processamento e acondicionamento seguros
No início do programa espacial tripulado, uma das preocupações
da Nasa era com relação à segurança alimentar dos astronautas no
espaço. Procurando garantir a segurança absoluta dos alimentos
pré-embalados para voos espaciais, a Nasa em parceria com a
Pillsbury Company criou um eiciente controle de qualidade,
conhecido como Hazard Analysis and Critical Control Points
(HACCP), que é uma análise de perigos no processamento e
acondicionamento de alimento. O método HACCP se tornou um
padrão da indústria alimentícia desde então.

4 | MA ZINE 2 4
A SUA REVISTA DE
AVIAÇÃO AGORA
TAMBÉM PARA TABLETS
E SMARTPHONES

TENHA ACESSO AO MELHOR

C O N T E Ú D O D E AV I A Ç Ã O D O

BRASIL AGORA NA MAIOR

B A N C A D I G I TA L D O M U N D O
ARMSTRONG
E S PEC I A L

NO CINEMA
Filme O Primeiro Homem conta
a vida pessoal do mais famoso
astronauta da Nasa

U
m dos desaios de Buzz Aldrian, que é retratado como
O Primeiro Ho- uma pessoa ambiciosa e bastante
mem (First Man) é extrovertida.
levar ao espectador Para os entusiastas da aviação
a história pessoal ou mesmo da corrida espacial, a
de um homem mundialmente abertura com o X-15 é primorosa.
reconhecido por ter pisado na Os efeitos sonoros e dados reais da
Lua. Neil Armstrong foi elevado a dinâmica do voo do experimental
herói mundial no inal da década que ultrapassava a barreira de ilme é bastante ágil em toda jornada até a aproximação
de 1960, mas sempre cultivou uma Mach 4 são bastante realísticos. para a Lua, não espere grande emoções, preparativos
vida simples e reservada. O ilme é Além disso, a cabine das naves e detalhes da missão Apollo 11. A emoção ica para o
dirigido pelo jovem diretor Damien Gemini e Apollo foram bem repro- momento que o módulo lunar se desliga do módulo de
Chazelle, de apenas 33 anos de duzidas. Para quem acompanha o comando e inicia a aproximação para a Lua. Em uma
idade, que já realizou obras como cinema com temas aeroespaciais, sequência belíssima e bastante dramática é possível
Whiplash - Em Busca da Perfeição o pouso na Lua sempre foi uma sentir como os mais de 500 milhões de telespectadores
e La La Land - Cantando Estações, imagem distante. Os Eleitos (he e a equipe da Nasa se sentiram enquanto a Eagle se
recebendo três indicações e uma Right Stuf), de 1983, do diretor é aproximava do solo lunar. Efeitos visuais e sonoros
estatueta do Oscar. Para o papel Philip Kaufman mostra a saga dos dão o clima dentro da temática, retratando de forma
principal, Chazelle escalou a estrela primeiro sete astronautas norte- brilhante as emoções dos dois astronautas. Por im,
de La La Land, Ryan Gosling. -americanos, mostrando com bas- espere uma bela e complexa sequencia após o pouso até
O ilme é sobre a vida de Neil tante riqueza o desenvolvimento ser proferida a famosa frase “a small step for man a giant
Armstrong e não sobre a corrida do programa espacial dos Estados leap for mankind”.
espacial, ou mesmo os programas Unidos até o programa Mercury. O ilme é baseado no livro First Man, recém-lançado
Gemini e Apollo, sem detalhes Em 1995, o ilme Apollo 13 - Do no Brasil (editora Intrínseca), do jornalista James R.
sobre como a Nasa foi constitu- Desastre ao Triunfo (Apollo 13), Hansen, mantendo ambos uma narrativa próxima. A
ída, como os norte-americanos o diretor Ron Howard exibe com tradução é excelente. Uma comparação entre o original
resolveram chegar a Lua ou como muita precisão o programa Apollo e a versão brasileira mostra um cuidado considerável
funcionou o programa Apollo. A e todo o drama da fracassada na tradução, algo fundamental em um livro que grande
trama é centrada no lado humano missão. Em ambos os casos, a Lua parte utiliza jargões e termos técnicos. Outro livro
da família Armstrong. Sim, o diretor estava lá, como um objetivo jamais recém-lançado foi Neil Armstrong - O primeiro homem
e o roteirista Josh Singer usaram alcançado. Em Primeiro Homem, a pisar na Lua, do jornalista Jay Barbree, pela editora
uma narrativa que mostra a vida inalmente, o cinema chegou até Tordesilhas. Barbree foi premiado com um Emmy pela
íntima de Neil e sua esposa Janete. a Lua. Possivelmente, a equipe de cobertura do projeto Apollo, tendo escrito vários livros
O ator não decepciona e consegue roteiristas, diretor e atores tiveram sobre o programa espacial. Ele foi ainda o jornalista que
transmitir a imagem de um homem de resolver um grande problema. revelou a causa do acidente com o ônibus espacial Chal-
tímido, bastante dedicado e que pas- Como mostrar no cinema a histó- lenger. Um pequeno adendo, a tradução do exemplar do
sa por um grande trauma familiar. ria que todos sabem o inal? Ainda livro recebido contém alguns erros de tradução bastante
O ilme também mostra a persona- mais considerando que o foco do incômodos, ainda assim, é uma obra memorável, espe-
lidade de alguns astronautas, como ilme é a biograia do Armstrong. O cialmente na versão original em inglês.

66 | MAGAZINE 2 9 4
Os melhores vinhos das melhores
importadoras em um clube único:
Mistral, World Wine, Winebrands, Qualimpor, Adega
Alentejana, Portus, Grand Cru,
Vinci entre outras.

Sempre vinhos pontuados por Robert Parker, ADEGA,


Wine Spectator ou Descorchados.

a c e s s e : w w w. c l u b e a d e g a . c o m . b r
AV I AÇ ÃO R EG U L A R

A MAIOR
DO MUNDO
Caso se consolide, fusão entre Emirates e Etihad
vai formar uma gigante no Oriente Médio
POR | EDMUNDO UBIRATAN

O
s rumores cada do pelas duas empresas a curto
vez maiores no prazo. Contudo, não negaram a
mercado levam possibilidade.
a crer que a
fusão entre US$ 2 BI
a Emirates Airline e a Etihad Atualmente, a Etihad tem sofrido
Airways pode se tornar uma reveses em sua estratégia de
realidade. Um possível acor- crescimento global, com aquisi-
do levaria à criação da maior ções sendo bastante deicitárias e
empresa aérea do mundo em algumas operações icando abai-
número de passageiros e quase xo da média da região. A queda
5% das rotas globais. A receita no preço do petróleo reduziu a
combinada seria de aproxi- procura por viagens de negócios
madamente US$ 29 bilhões, para centros produtores, o que
superior à da American Airlines impactou de forma negativa antes de entregar sua participação na empresa, que
Group, com US$ 19,2 bilhões. nas receitas. Segundo a Fitch em seguida entrou com pedido de concordata.
Pelas especulações, o negócio Ratings, a Etihad deve continuar Em janeiro, a Etihad passou a ter como CEO
vem sendo mantido em absoluto apresentando perdas bilionárias Tony Douglas, que, imediatamente, cortou rotas
sigilo. Segundo analistas, a ope- até meados de 2022. Em 2016, as menos lucrativas e passou a reduzir a frota. Em ju-
ração seria bastante complexa. A perdas chegaram a quase US$ 2 nho, a companhia iniciou conversas com a Boeing
fusão das companhias envolveria bilhões, enquanto no ano passado para cancelar ou postergar a encomenda dos 25
a participação dos governos de o montante foi de US$ 1,5 bilhão. Boeing 777X. Agora, a empresa negocia com a
Dubai e Abu Dhabi. Embora os Para piorar, a companhia Airbus um provável cancelamento dos A350 XWB
Emirados Árabes Unidos sejam realizou uma série de inves- encomendados, podendo o corte atingir todos
uma unidade, os dois emirados timentos globais, adquirindo os aviões em carteira ainda não entregues. Além
competem entre si pela suprema- grandes participações em empre- disso, recentemente, a companhia passou a tercei-
cia no setor aéreo e turístico. sas aéreas, dentro do chamado rizar seus lounges, como do aeroporto de Londres
Em algumas ocasiões, o equity alliance strategy, como na Heathrow, que passou a ser administrada pela No1
presidente da Emirates, Tim Air Berlin e na Alitalia. A Air Lounges. O mesmo deverá ocorrer com os espaços
Clark, assim como o principal Berlin encerrou suas atividades de Sydney e Melbourne, na Austrália.
acionista da empresa, o xeique em outubro de 2017, depois Uma possível fusão com a Emirates poderá
Ahmed bin Saeed Al Maktoum, que a Etihad parou de inje- ser a salvação para o hub de Abu Dhabi, embora o
minimizaram o assunto, tar dinheiro na cada vez mais processo não seja simples. A começar pela dupli-
afirmando que o tema era de deicitária empresa alemã. Já na cação de rotas, o que exigiria o cancelamento de
interesse dos acionistas, mas Itália a empresa perdeu milhões centenas de voos, a readequação de centenas de
que não estava sendo discutin- de dólares investidos na Alitalia, outros horários e a devolução de diversos aviões.

68 | MAGAZINE 2 9 4
Embora a Emirates seja hoje a mercado árabe ainda permi- sobre as empresas europeias,
maior empresa aérea do mundo tiria aos Emirados Árabes que hoje são as que mais sen-
em número de rotas internacio- ter uma posição de destaque tem os efeitos da concorrência
nais, ela ainda ocupa a quarta no mercado global, ao ofere- com o trio do golfo (incluindo
posição no ranking geral da cer dois grandes e eficientes a Qatar Airways). A fusão le-
Iata (International Air Trans- hubs. A Emirates concentrou varia ao corte de diversos voos
port Association), atrás das três suas operações em voos de para Europa, o que permitirá
maiores empresas aéreas dos cursos médio e longo, utili- não apenas melhorar o aprovei-
Estados Unidos. A união das duas zando apenas os Airbus A380 tamento dos voos e horários,
empresas possivelmente colocaria e Boeing 777, apostando em mas também elevar as tarifas.
a Emirates isolada na primeira rotas com elevada demanda e Para Airbus e Boeing, uma
posição da lista. Com isso, a alta capacidade de transporte fusão significará uma completa
fusão tornaria vantajoso para a de passageiros e cargas. Ainda reviravolta nos planos, já que a
Emirates absorver não apenas as assim, concorrentes asiáticos nova empresa, além de cancelar
operações, mas também a marca estão conseguindo crescer em pedidos, terá maior poder de
da rival, melhorando, assim, sua destinos chaves de Índia, China barganha nos contratos, o que
atratividade para investidores. e outros países onde a Emirates poderá impactar no setor como
conta com intensa participação um todo. A expectativa é que
CONCORRENTES de mercado. uma possível fusão seja anun-
E FABRICANTES Alguns analistas acreditam ciada em meados de 2019, antes
A consolidação de uma única que uma fusão entre Emirates do agravamento da situação
empresa de longo curso no e Etihad pode aliviar a pressão financeira da Etihad.

MAGAZINE 2 9 4 | 69
INFR AESTRUTUR A

INVESTIMENTO
PRIVADO
Concessões avançam e chegada de gigantes internacionais
promete incrementar aeroportos do país
P OR | EDMUNDO UBIRATAN
Aeroporto
de Salvador,
arrematado pela
francesa Vinci

A
s concessões de aeroportos à
iniciativa privada avançam no
Brasil desde o último leilão,
em março de 2017, quando
o governo deiniu os novos
administradores dos terminais de Porto
Alegre, Salvador, Florianópolis e Fortaleza.
O edital previa a participação dos atuais
concessionários, com a ressalva de que a
empresa tinha de comprovar operação por
pelo menos cinco anos em aeroporto com
ao menos nove milhões de passageiros, para
os terminais de Salvador e Porto Alegre,
sete milhões para o de Fortaleza e quatro
milhões para o de Florianópolis. O prazo de
concessão dos editais será de 25 anos para o
aeroporto de Porto Alegre e 30 anos para os
demais. Além disso, ainda estava previsto
que o interessado poderia adquirir mais de
um aeroporto, desde que não estivessem na
mesma região geográica.
O leilão superou em mais de 90%
as ofertas mínimas determinadas pelo
governo, atingindo R$ 1,46 bilhão. Um
dos destaques do leilão foi a ausência das
construtoras brasileiras, muitas envolvidas
na Operação Lava Jato. Os vencedores
foram apenas grupos internacionais, com a
alemã Fraport (Fortaleza e Porto Alegre), a
francesa Vinci (Salvador) e a suíça Zurich
(Florianópolis) vencendo o pregão. As três
companhias administram 51 aeroportos ao
redor do mundo, que movimentam mais de
420 milhões de passageiros por ano.
Outra mudança signiicativa se deu no
modelo de concessão, já que a Infraero icou
fora do negócio. Os primeiros aeroportos
concedidos mantinham a Infraero como
sócia obrigatória, com 49% de participa-
ção, para “manter a soberania nacional”. O
problema, na avaliação de especialistas, é que
o modelo obrigava a estatal a investir 49% de
todo o montante necessário, sem, no entan-
to, ter qualquer gerencia sobre o aeroporto.

NOVOS LEILÕES
Com a concessão, a administração privada
passou a atuar em 10 aeroportos nacionais
com voos regulares, que são responsáveis
por 59% dos passageiros movimentados no
país. Com a proximidade do inal é tentar equilibrar os investimentos os terminais de Porto Alegre e
Aeroporto de
Florianópolis, do governo Michel Temer, tanto e desonerar a Infraero, que corre Fortaleza, tem como estimativa
concedido à suíça alas do governo como empresas o risco de ter apenas aeroportos inicial um crescimento anual de
Zurich interessas nos aeroportos estão deicitários sob sua responsabili- 5% anual na movimentação de
pressionando o Planalto para dade, pressionando ainda mais as passageiros nos dois aeroportos sob
concluir a concessão de mais 12 contas da União. O bloco organiza- sua responsabilidade. “Acreditamos
aeroportos até o inal de 2018, o do por regiões icou divido em três: no potencial de ambos os aero-
que tem gerado divergências entre Nordeste (Recife, Maceió, Aracaju, portos, Porto Alegre e Fortaleza,
o Ministério dos Transportes e a João Pessoa, Juazeiro do Norte e e concentraremos nossos esforços
pasta do Programa de Parcerias de Campina Grande), Centro-Oeste em aumentar a atratividade deles
Investimentos (PPI) quanto aos (Cuiabá, Sinop, Rondonópolis e por meio de melhorias contínuas
prazos para publicação do edital e Alta Floresta) e Sudeste (Vitória e em sua infraestrutura e processos
realização do leilão. O Ministério Macaé). operacionais”, airma Andrea Pal,
espera manter o prazo de 100 dias, Apesar dos planos, em setem- CEO da Fraport Brasil. Os dois
comuns a esse tipo de negociação, bro último, o Tribunal de Contas receberão novos sistemas automáti-
enquanto o PPI acredita que não da União (TCU) pediu ajustes nos cos de gerenciamento de bagagens,
há necessidade de manter o rito editais, indicando mudanças ne- de controle de segurança e novas
dado o prazo para o inal do go- cessárias na proposta de concessão pontes de embarque de aeronaves.
verno. Atualmente, entre os grupos dos terminais de Macaé, Vitória Atualmente, a concessionária está
interessados nos demais aeroportos e Cuiabá. Parte das alterações se realizando uma gama de projetos
disponíveis para concessão estão refere a investimentos obrigatórios, de remodelação nos terminais de
ADP, Aena, CCR, Changi, Cor- já que muitos foram realizados passageiros e melhorias em pátio
poracion America, Egis, Fraport, recentemente pela Infraero, assim e pista.
Pátria, Socicam, Vinci e Zurich. como mudanças de layout e deta- Em Porto Alegre, as principais
Pela primeira vez, os aeropor- lhes operacionais. obras serão a expansão do Termi-
tos foram organizados em blocos, nal 1, extensão da pista, adequação
que agregam terminais rentáveis e PORTO ALEGRE E FORTALEZA das vias de taxiamento e melho-
outros que dão prejuízo. O objetivo A Fraport Brasil, que assumiu rias no sistema de drenagem do

72 | MAGAZINE 2 9 4
no dia 19 de abril e inclui trabalhos
de ampliação e adequação da in- CUSTOS
fraestrutura da área das aeronaves, MAIS ALTOS
Operadores estão
construção de uma nova área de preocupados com
embarque com mais de 20.000 m² e aumento do preço
renovação do terminal de passagei- para usar aeroportos
ros existente. As obras estão sendo
inanciadas pelo Banco do Nor- As empresas aéreas
estão preocupadas
deste (BNB), que aportou um total
com escalada dos
de R$ 516 milhões para a primeira
custos de operação
fase das obras. O investimento total com a difusão
no aeroporto durante a concessão dos processos
de 30 anos deve chegar a R$ 1,5 bi- de concessão
lhão, devendo ser negociado ainda de aeroportos à
nos próximos anos. “Boa parte dos iniciativa privada.
trabalhos de melhoria e expansão O Brasil é um dos
do aeroporto se concentrará nessa países em que esse
primeira fase, permitindo que os processo ocorre
passageiros percebam mudanças de maneira mais
positivas em um curto espaço de agressiva. Em sua
aeroporto, com investimentos na 1970, com capacidade para cerca tempo”, airma Julio Ribas, CEO do última conferência
ordem de R$ 1,5 bilhão. Na capital de dois milhões de usuários por Aeroporto Salvador Bahia. anual, a Iata alertou
cearense devem ser investidos ano, atendendo atualmente mais de Atualmente, as obras incluem a os governos de um
aumento de cobrança
aproximadamente R$ 800 milhões 3,5 milhões de passageiros. implantação de novos conjuntos de
desproporcional pelo
nas obras da expansão do terminal Entre as reformas realizadas elevadores e escadas rolantes, que
uso de aeroportos
de passageiros, que ainda depende está a ampliação em 30% da sala de vão melhorar o luxo de passagei- por conta das regras
de aprovação para eventual demoli- inspeção e o aumento de 50% da ros entre os andares no terminal, estabelecidas para os
ção das estruturas antigas. As de- capacidade da sala de embarque, além de permitir a ampliação do leilões de concessão,
mais obras consistem basicamente com uma nova sala de espera e um terminal de passageiros e integra- privilegiando mais
na extensão da pista e adequação lounge. Uma das mudanças mais ção entre a praça de alimentação e as contas dos
das vias de taxiamento. signiicativas foi a substituição a área de check-in. Em setembro, a governos do que a
dos antigos assentos por modelos concessionária entregou a reade- sustentabilidade do
FLORIANÓPOLIS E SALVADOR mais ergonômicos e com tomadas. quação inicial da área de check-in negócio.
A Zurich, que administra o agora Foram instalados 748 assentos em das companhias aéreas, substituin-
Floripa Airport, iniciou meses todo aeroporto, oferecendo pela do o layout as ilhas de atendimento
antes de assumir oicialmente o primeira vez um número de cadei- por uma disposição em linha,
aeroporto alguns pequenos reparos ras que permite atender à demanda ampliando o espaço disponível
e manutenções. Desde que passou atual. Os banheiros também foram para circulação de passageiros. A
a controlar o aeroporto, já investiu reformados e as esteiras de raios X previsão é que, até maio de 2019,
R$ 4,8 milhões. A maior parte foram ampliadas, o que aumentou todas as empresas concluam a
dos gastos ocorreu em obras de em 30% a capacidade de atendi- migração para os novos 52 balcões
infraestrutura e reformulação do mento aos passageiros. de atendimento. “A reformulação
layout do atendimento aos passa- O aeroporto de Salvador, dos check-ins, somada às demais
geiros, visando maior eiciência. administrado pela Vinci Airports, melhorias previstas na primeira
Além disso, espera inaugurar em planeja melhorias e expansão do fase das obras de modernização e
outubro de 2019 o novo terminal aeroporto em duas fases, que se ampliação, tornará o nosso aero-
de passageiros, substituindo o estenderão pelos próximos quatro porto mais funcional”,
atual, construído na década de anos. A primeira fase foi iniciada destaca Ribas.

MAGAZINE 2 9 4 | 73
O AEROENTUSIASTA
H I S TÓ R I A

PARAENSE
Júlio Cézar Ribeiro De Souza tentou resolver um dos maiores desafios da
humanidade durante a década de 1880, a aeronavegação
P OR | RODRIGO MOURA VISONI

ram cinco da tarde do dia 14 Província do Pará, com tiragem casa, ele soltava no espaço pequenos

E de outubro de 1887. Da casa


de José Isidoro Bentes, situ-
ada à Rua Dr. Malcher, em Belém
de 4.000 exemplares. Nomeado
bibliotecário público em 29 de julho
de 1872 por Francisco Bonifácio de
pássaros feitos de talas de jupati,
com asas de papel, que eu e outros
meninos da vizinhança corríamos a
(PA), saía um caixão carregado por Abreu (1819-1887), o Barão da Vila apanhar. Divertíamos imenso vendo
um cortejo. Cobrindo o esquife, da Barra, exerceu o cargo até 13 de os pássaros de Júlio Cézar voarem,
via-se rica coroa de lores e uma le- abril de 1874, quando pediu exone- uns caindo longe, outros, perto, con-
genda bordada a ouro com os dize- ração. De 14 de outubro de 1876 a forme o impulso que lhes era dado, a
res: “Ao sábio paraense Júlio Cézar, 15 de março de 1878, foi promotor feição do vento ou, ainda, a estrutura
o seu amigo Frederico Costa”. público da comarca de Cametá. do seu corpo e asas; nós os devolvía-
Apesar de os familiares não Ocasionalmente, oferecia-se pelos mos ao nosso glorioso conterrâneo,
haverem feito convites especiais, jornais como professor particular para que ele os atirasse de novo.
muitas autoridades governamentais de aritmética, espanhol, francês, Depois, cada dia modiicando a for-
e amigos do falecido comparece- geograia, história, português e ma dos pássaros, eles iam cair cada
ram ao enterro. Conquanto morto taquigraia. vez mais distantes. E todas as tardes,
em estado de penúria quase total, durante algumas semanas, passamos
o homem não era nenhum ilustre ESTUDOS AERONÁUTICOS horas de encantador entretenimento,
desconhecido. Nos sete anos que an- Em 1874, aos 31 anos – antes mes- sem compreendermos que aquele
tecederam sua morte, ele granjeara mo de assumir o cargo de promotor passatempo, cheio de atrativos para
fama no Brasil e na França ao tentar –, ele iniciou estudos aeronáuticos, nós crianças, eram provas práticas
resolver um dos maiores desaios interesse que manteve por toda a dos estudos cientíicos que ele fazia,
da humanidade, a aeronavegação, e vida. Adquiriu livros a respeito da aperfeiçoando o seu invento, que
tornar-se o maior entusiasta brasilei- história da navegação aérea e atuali- viria cobrir-lhe de glórias o nome, e
ro da aeronáutica da década de 1880. zava-se quanto aos últimos avanços de glórias encher o Pará e o Brasil”.
Júlio Cézar Ribeiro de Souza, da questão lendo o periódico francês Em razão da falta de motores po-
nascido em 13 de junho de 1843 La Nature, editado pelo balonista tentes, os aeroplanos eram incapazes
na então Freguesia de São José de Gaston Tissandier (1843-1899). de decolar. A aerostação, no entanto,
Acará, no Pará, depois de prestar Observou o voo dos pássaros e cons- já era realidade havia décadas, graças
serviços na Guerra do Paraguai truiu aeromodelos ornitoformes em ao uso de ar quente ou de gás hidro-
(1864-1870), destacou-se como madeira, que lançava ao ar em testes gênio para elevação das aeronaves;
literato. Em julho de 1870, quando de aerodinâmica. Uchoa Viegas, por conseguinte, Júlio Cézar – como
contava 27 anos, publicou Pyraustas, numa carta ao historiador Lysias icou mais conhecido – decidiu inves-
um livro de poesias e, em 19 de feve- Augusto Rodrigues (1896-1957), tir no mais leve que o ar.
reiro 1871, associado a Joaquim José publicada em 1937, escreveu: Desde os primeiros voos
de Assis e Américo Marques Santa “Em 1880, sendo ainda criança, aerostáticos tripulados, em 1783,
Rosa (1833-1899), estreou o hebdo- conheci a Júlio Cézar, que residia permanecia o problema de os
madário republicano O Tiradentes. com a sua família à Travessa da balões não irem aonde os pilotos
No ano seguinte, redigiu Gramática Barroca (hoje rua Gurupã), bem queriam. Embora uma boa dose
portuguesa para as escolas primá- próximo à rua dos Cavalheiros de controle vertical fosse obtida à
rias, obra adotada e premiada pelo (hoje Dr. Malcher); todas as tardes, custa do lançamento de lastro ou da
Conselho de Instrução Pública da trepado no peitoral da janela de sua ação de válvulas de vazão de gás, os

74 | MAGAZINE 2 9 4
COM APOIO DO BARÃO
DE TEFÉ, JÚLIO CEZAR Feliciano Ramos Bentes (?-1891), como as do pássaro estão acima, na
CONSTRUIU BALÕES PARA residente na Travessa dos Ferreiros parte anterior e aos lados deste, que
(depois Travessa de Alenquer), e elas sejam inclinadas de trás para
TESTAR SEU INVENTO DE chamou a atenção dos vizinhos. diante e de cima para baixo, como

NAVEGAÇÃO AÉREA Por mais de uma hora, o aeróstato,


de formato alongado e mais bojudo
as do pássaro voando são inclina-
das de trás para diante e de baixo
na dianteira do que na traseira, para cima”.
armado com superfícies planas
ixas e preso ao chão por cordas, BARÃO DE TEFÉ
tomou, quando largado, todos os Uma comissão formada por Álvaro
aeróstatos continuavam à mercê sentidos que lhe eram indicados. Joaquim de Oliveira (1840-1922),
dos ventos. Inexistiam aeronaves Ao subir, avançava ligeira e hori- Fábio Hostílio de Morais Rego
práticas: as poucas versões moto- zontalmente contra o vento. Ao im e Antônio Luís von Hoonholtz
rizadas disponíveis só conseguiam desse tempo, o balão foi desarmado (1837-1931), o Barão de Tefé, foi
realizar voos ocasionais e progredir dos planos, liberto das cordas e designada para analisar o manus-
vagarosamente na atmosfera, mal solto, sumindo de vista em poucos crito. No dia 3 de maio de 1881,
podendo fazer frente a brisas. minutos. Tefé lavrou um parecer, subscrito
Planejou-se um novo teste com pelos outros dois colegas, recomen-
OS URUBUS um balão maior para o dia 4 de dando a execução de experiências
Impressionado pelos planeios dos outubro de 1880, mas em razão de para veriicar-se a exequibilidade
urubus, que quase não batem as uma falha na retorta do gasômetro do sistema proposto. Dias depois,
asas ao voar, Júlio Cézar imaginou que devia encher o balão, a experi- Júlio Cézar tomou o paquete Bahia
um sistema de navegação aérea ência não pôde ser realizada. de volta ao Pará, onde chegou em
constituído por balões imitativos Meses depois, em busca de 24 de maio.
de aves. Tais balões deveriam ser recursos, Júlio Cézar partiu para o Em 25 de junho de 1881, o
alongados, com proa volumosa, Rio de Janeiro, então capital do Im- presidente da Província do Pará,
e providos de superfícies planas pério, e ali redigiu Memória sobre Manoel Pinto de Souza Dantas
laterais móveis, além de leme hori- a navegação aérea, texto utilizado Filho, sancionou a lei no 1.064,
zontal traseiro. A forma alongada em duas conferências: a primeira, que mandava entregar ao pesqui-
do balão corresponderia ao corpo em 20 de fevereiro de 1881, na sador, por intermédio do ministro
da ave; a proa volumosa conteria o Tribuna da Glória, para o público brasileiro em Paris, a quantia de
que ele chamou de “centro de leve- em geral; e a segunda, no dia 15 do 20 contos de réis “para construção
za” (centro de empuxo), inverso ao mês consecutivo, perante membros de um balão necessário ao seu
centro de gravidade dos pássaros; do Instituto Politécnico Brasileiro, invento de navegação aérea, logo
os planos laterais simulariam as então o maior centro cientíico do que a sua teoria seja aprovada
asas; e o leme horizontal, a cauda. país. Em determinado trecho, ele como verdadeira pelo Instituto
Assim como os urubus utilizam resumiu desta maneira as caracte- Politécnico da corte do império”.
pouca força muscular durante o rísticas do dirigível idealizado: Júlio Cézar enviou um telegrama
voo, os balões do novo sistema, “É natural, para que os movi- ao Barão de Tefé, informando-o
mesmo com motores fracos – mentos dos grandes voadores se do fato e, na sessão de 6 de julho
pensava –, estariam aptos a avançar reproduzam no balão, que este seja do Instituto, Tefé rogou aos consó-
contra ventos brandos. em tudo disposto como o pássaro, cios urgência na decisão. Os oito
Em 30 de agosto de 1880, Júlio supondo reciprocamente invertidas sócios então presentes aprovaram
Cézar experimentou um balão de as forças que o movem. Para isto, o documento por unanimidade.
papel coberto com gelatina, de 6 m é preciso que o centro de leveza As conclusões foram:
de comprimento por 2 de diâme- esteja na parte anterior do navio “1º - Que o aparelho destinado
tro, inlado com hidrogênio gerado aéreo, como o centro de gravidade à viação aérea, descrito pelo Sr.
por uma aparelhagem montada está na parte anterior do pássaro, Júlio Cézar Ribeiro de Souza na
por ele mesmo. O teste se deu no que as asas estejam abaixo na parte memória e desenhos submetidos à
quintal da casa do tenente-coronel anterior e aos lados do navio aéreo, apreciação do Instituto Politécnico,

76 | MAGAZINE 2 9 4
Barão de Tefé (1837-1931),
por Carlos Chambelland (1884-1950)

não é cópia ou imitação de qual- não foi considerada verdadeira pelo nauta Gaston Tissandier, acerca do
quer outro dos mencionados pelos Instituto Politécnico: a validação se projeto de balão dirigível subven-
escritores que mais largamente têm daria pela experiência. Apesar disso, cionado pelo governo brasileiro.
tratado da matéria; pertencendo- o dinheiro foi garantido a Júlio Convidado a expor o projeto na
-lhe, portanto, o incontestável Cézar e ele viajou para a França no sessão seguinte, aquiesceu e, em
direito ao título de inventor. dia 12 de setembro de 1881 a bordo 27 de outubro – dois dias após
2º - Que entre todas as ideias do navio a vapor Paraense, com pas- haver-lhe sido concedida a patente
até hoje lembradas por balonistas sagem e auxílio mensal pagos pelo francesa para a invenção –, confe-
e aviadores, no sentido de dotar o imperador D. Pedro II (1825-1891), renciou na sede da sociedade. Em
aeróstato de movimento próprio, a quem conhecera pessoalmente em 10 de novembro de 1881, foi eleito
capaz de servir para dar-lhes dire- fevereiro, quando da estadia no Rio membro associado.
ção, esta parece à comissão a única de Janeiro. Ele já havia então contratado o
exequível e, portanto, aceitável. baloeiro Henri Lachambre (1846-
3º - Que, entretanto, dependen- PARIS 1904) para fabricar um aeróstato
do das experiências, a última pala- O “sistema de navegação aérea de 10 m de comprimento por 2
vra sobre a exequibilidade e vanta- aplicável à navegação submarina” de diâmetro, o Le Victoria, assim
gens reais da nova teoria imaginada foi protegido no Brasil pelo decreto chamado pelo autor em homena-
pelo Sr. Júlio Cézar, teoria que, no 8.132, de 11 de junho de 1881, gem à esposa, Victoria Philomena
se na prática for coroada de bom e patenteado em dez outros países Hippolita do Valle, com quem era
êxito, fará reverter sobre o país as nos meses subsequentes: Alema- casado desde 5 de novembro de
glórias conquistadas pelo inventor, nha, Áustria, Bélgica, Espanha, 1870. Nos dias 8 e 12 de novembro
compete ao Instituto Politécnico Estados Unidos, França, Inglaterra, de 1881, Júlio Cézar fez experiên-
manifestar ao governo imperial a Itália, Portugal e Rússia. cias inovadoras na capital francesa
conveniência de auxiliar este nosso Em Paris, Júlio Cézar partici- que evidenciaram a capacidade do
compatriota com os meios precisos pou, como ouvinte, da sessão da modelo em enfrentar o vento.
para realizar em grande escala as Sociedade Francesa de Navegação
ditas experiências”. Aérea de 13 de outubro de 1881 CONTRA O VENTO
Note-se que, ao contrário do que e, na ocasião, foi indagado pelo A primeira das demonstrações,
era exigido pela lei no 1.064, a teoria presidente da sociedade, o aero- realizada com o balão cativo (preso

MAGAZINE 2 9 4 | 77
pareceu a todos os presentes que o (1834-1896). Júlio Cézar embar-
balão Victoria, de 10 m de compri- cou para a Europa na data de 13
mento sobre 2 de diâmetro, todas de dezembro de 1882, a bordo do
as vezes que foi solto no ar, avançou vapor inglês Amazonense, e no
segundo a direção que lhe era começo do ano seguinte encomen-
previamente dada, já diretamente dou o aeróstato à Casa Lachambre.
em sentido oposto ao vento, já for- Em 16 de janeiro de 1883, ele fez
mando diferentes ângulos obtusos um adendo à patente francesa
e agudos com a direção do vento, que obtivera em 25 de outubro
sendo o seu movimento obtido de 1881 “pour un système de
sem o menor impulso prévio, nem navigation aérienne au moyen de
Sistema de por cordas), se deu nos terrenos o auxílio de propulsor algum, mas ballons planeurs” (no 145.512), no
navegação da oicina de Lachambre, situada unicamente produzido pela sua qual descreveu uma nova técnica
aérea por meio na Passage des Favorites, no 24. força ascensional combinada com a impermeabilizadora de balões que
de balões Conforme o previsto, o protótipo, resistência do ar de cima para baixo inventara:
pairadores, sobre planos semelhantes às asas e “Sobre o tecido de seda em-
sempre ao ser solto contra o vento,
janeiro de 1882
subia avançando nitidamente. cauda de um pássaro, que voasse borrachado e preparado como de
Da feliz experiência, foi lavrada com as costas voltadas para o solo, costume, ou qualquer outro tecido
uma ata, publicada pelos jornais não tendo os ditos planos movi- ou material que possam cumprir o
parisienses do dia seguinte e assi- mento algum”. mesmo objetivo, eu aplico baudru-
nada por G. Deck, E. Goudron, U. che [película de uma das membra-
Viellard, A. Raynaud e H. Lacham- ESCÁRNIO nas do ceco de bois e carneiros];
bre, todos distintos aeronautas O Le Victoria também foi expe- por cima da baudruche eu aplico
franceses. Os signatários atestaram rimentado no Brasil: em 25 de outro tecido de seda ou de qual-
“haver visto, no correr das expe- dezembro de 1881, no Pará, e em quer outro material que também
riências feitas a 8 de novembro, 29 de março de 1882, no Rio de Ja- haja sido submetido a tratamento
o balão governável Victoria se neiro. No decurso das experiências com borracha. A baudruche é
dirigir contra o vento sem nenhum realizadas na capital do Império, então protegida de cada lado por
esforço e sem o auxílio de qualquer o balão sofreu um rombo e icou um tecido de seda e os testes que
propulsor”. inutilizado. O acidente gerou iz mostraram-me que essa tripla
Já a demonstração do dia descrença quanto ao novo sistema envoltura é completamente imper-
12 durou quase três horas e foi de navegação aérea e escárnio da meável e leve, o que não se obteve
assistida por numerosas testemu- Revista Illustrada, importante peri- até agora somente com a seda.
nhas: mais uma vez o Le Victoria, ódico carioca, que publicou várias Somente a baudruche exposta ao ar
quando solto com a proa em senti- charges ironizando o inventor. deteriora-se rapidamente, porém,
do oposto ao do vento, então com Em 10 de abril de 1882, envolvida de cada lado por um
velocidade superior a oito metros Júlio Cézar zarpou no paquete tecido emborrachado já impermeá-
por segundo, mostrou ascender in- Ceará de volta ao Pará, aí desem- vel, conserva-se indeinidamente”.
variavelmente deslocando-se para a barcando no dia 25. Logo tratou Para evitar despesas na Cidade-
frente. O fato teve ampla reper- de encaminhar um requerimento -Luz, no dia 5 de fevereiro de 1883,
cussão nos jornais e foi reportado à Assembleia Provincial do Pará o inventor retirou-se para o Brasil
por Marcos Antônio de Araújo pedindo subvenção de 36 contos de no vapor inglês Basil, atracando em
(1805-1884), o Visconde de Itajubá, réis para construção de um balão Belém em 1o de março. Nesse mes-
da Legação Imperial do Brasil na de grandes dimensões. A comissão mo mês, ele recebeu carta de La-
França, em carta de 17 de novem- de fazenda concedeu-lhe a impor- chambre, datada de 18 de fevereiro,
bro de 1881 ao conselheiro Pedro tância pedida, fazendo consignar a que dizia: “Começo a conhecer as
Luiz Pereira de Souza (1839-1884), verba na lei orçamentária no 1.104, diiculdades de construção do seu
ministro e secretário de Estado dos sancionada em 9 de novembro de balão. A costura está sendo feita;
Negócios Estrangeiros: 1882 pelo presidente da Província vinte operários trabalham nela e
“Segundo me foi airmado, do Pará, Justino Ferreira Carneiro eu creio poder desde já airmar-lhe

78 | MAGAZINE 2 9 4
que o trabalho estará concluído
(segundo seus desejos) para o dia
30 de abril”.

OUTRO BALÃO
Em 5 de abril, um telegrama de
Lachambre conirmou a data de
entrega para o dia 30. Em vista
disso, no dia 19 de abril, Júlio Cézar
embarcou outra vez para a Europa;
contudo, a despeito das previsões,
o balão só icou pronto em 13
de maio de 1883 – conigurando
duas semanas de atraso quanto
ao prazo prometido. Com relação
aos acessórios da aeronave, alguns ou de condensação do gás. O balão Em 22 de outubro de 1883, Jú- Ballon Sainte
estavam prontos; outros, apenas reveste-se de uma camisa pela lio Cézar realizou uma conferência Marie de Bellem,
no começo; e outros, mal confec- parte superior até o maior plano no Teatro da Paz com o propósito julho de 1884
cionados, precisaram ser refeitos. horizontal. Esta camisa é sobreco- de obter seis contos de reis para
O prejuízo maior, porém, se daria zida de fortes cadarços, por entre comprar gás para o balão; porém,
no dia 7 de junho: durante ensaios os quais se estendem, em todo o foi inútil. No ano seguinte, em
com o motor de quatro cavalos comprimento do balão, cordas que Manaus (AM), pela lei no 434, de
que devia mover a hélice do balão, suportam-lhe a solidez. 2 de maio de 1884, o presidente da
uma explosão inutilizou a máquina Das extremidades inferiores da Província do Amazonas, heodore-
e feriu num dos braços o enge- camisa e dessas cordas descem duas to Carlos de Faria Souto, autorizou-
nheiro construtor do mecanismo, redes, que envolvem todo o balão, -lhe a entrega de 16 contos de réis
provocando-lhe queimadura de uma alcatroada e outra branca. As “para auxílio das despesas que tem
pouca gravidade. Como a cons- redes e as cordas que a ela se ligam, de fazer com as experiências deini-
trução de um novo motor levaria em número de quinhentas, têm por tivas do seu sistema de navegação
três meses, Júlio Cézar optou por im prender ao balão uma grande aérea por meio do balão”. Final-
trazer o balão para o Brasil, a im verga de comprimento deste, à qual mente, no dia 12 de julho de 1884,
de ser experimentado no Pará com devem ser ixados a barquinha, o ele pôde proceder a uma tentativa
um propulsor movido à mão ou leme, as asas e a âncora. As asas de voo, mas problemas com a pro-
mesmo sem propulsor algum. medem 12 m de comprimento so- dução de gás hidrogênio acabaram
O aeroprecursor aportou em bre 8 de maior largueza, formando por inviabilizar a experiência.
Belém em 17 de julho de 1883 cada uma um triângulo cujo maior Em texto publicado no jornal
e deixou o balão, denominado lado é paralelo à grande verga. A A Constituição de 17 de julho de
Santa Maria de Belém, abrigado cauda forma também um triângulo 1884, o paraense assim explicou o
na Catedral da Sé. O jornal Diário de 6 m de lado. fracasso da tentativa:
de Belém, de 23 de agosto de 1883, Estiveram em exposição a
descreveu a aeronave: máquina a vapor, cujo reservatório “Devendo dar ao público
“O balão mede 32 m de inutilizou-se em Paris, as pás, hé- uma explicação dos motivos que
comprimento e 10,40 m de maior lices e juntas das asas, grande cor- determinaram a interrupção do
diâmetro. O corpo para manter o dame, duzentos sacos para lastro, enchimento do balão, venho fazê-
gás é de seda dupla, impermeável vinte e seis tubos de chumbo para -lo hoje. Todos viram o enorme
na parte externa. Dentro do corpo, um aparelho de produzir hidrogê- aparelho que preparei para o
há também um balonete de seda nio pela via úmida, um botijão de fabrico do gás. (...)
impermeável com capacidade de verniz para envernizar o balão, um O aparelho perdeu, é certo,
300 m3 e que tem por im sustentar ventilador mecânico e outros muito pelo menos duas terças partes do
a força do balão no caso de perda pequenos utensílios”. gás que produziu; mas isso foi

MAGAZINE 2 9 4 | 79
de julho e 9 de agosto, e uma no
Instituto Politécnico Brasileiro, em
3 de setembro de 1885, nas quais
historiou as próprias façanhas aero-
náuticas e solicitou donativos.
A última conferência contou
com a presença de Pedro II e deu
resultado. Terminada a expla-
nação, o imperador sugeriu aos
sócios do Instituto Politécnico
que se incumbissem da obtenção
dos recursos necessários para
possibilitar o voo do Santa Maria
de Belém. Com efeito, na sessão
imediata do Instituto, presidida
por Luís Filipe Maria Fernando
Dirigível a vapor devido a três causas: falta de pes- mente parecia sólido, não podia Gastão (1842-1922), o Conde d’Eu,
de Henri Giffard
soal, pouca solidez dos geradores tampouco conhecê-la, salvo se e sucedida em 16 de setembro de
e alguns orifícios nas mangueiras desizesse as pipas para examiná- 1885, foi nomeada uma comissão
que levavam o gás para o balão, -la, o que seria insensatez. para esse im, composta pelo Barão
orifícios feitos por gotas de ácido Quanto, inalmente, aos de Tefé, Joaquim Galdino Pimentel
caído, durante a noite, enquanto buracos feitos casualmente nas (1849-1905) e José Agostinho dos
se carregava as baterias. (...) mangueiras por gotas de ácido Reis (1854-1929) – o penúltimo foi
Fui fazer o enchimento do caídas nela à noite, buracos que substituído, em 7 de outubro, pelo
balão contando com as promessas deram saída talvez a uma terça astrônomo e matemático Ma-
de muitas pessoas e com a boa parte do gás produzido e que nuel Pereira Reis (1837-1922). A
vontade dos que ali fossem assistir tornaram inútil uma bateria comissão calculou em pelo menos
aos trabalhos. Infelizmente, além que logo de manhã deixou de 30 contos de réis as despesas com o
de cinco amigos dedicados, de seis funcionar, porque foi impossível preparo e o enchimento do balão,
pessoas que pude pagar e de umas reparar a mangueira, quanto a mais a construção de um galpão
vinte com que generosamente semelhante causa, ela era toda de madeira para abrigar a aeronave
concorreram durante a noite os casual e impossível de prever. (...) inlada, não incluídos os custos do
srs. capitães Ivo e Pedro Borralho, Eis, em poucas palavras, os motor e do propulsor. O tecido e os
até as 9h da manhã ninguém motivos imperiosos que tive para acessórios do aeróstato, até então
mais tive para trabalhar e todos suspender o enchimento do meu armazenados no trapiche Novo
estavam extenuados. navio aéreo”. Cleto, de propriedade de Bastos de
Só depois das 9h, isto é, Freitas, foram depois transportados
depois de nove horas de trabalho, MAIS RECURSOS para um galpão na rua General
é que alguns dignos e generosos Em 5 de julho de 1885, quando já Severiano, em Botafogo.
cavalheiros tomaram espontane- era passado quase um ano do ma- Júlio Cézar deixou o Rio de
amente a resolução de mandar logro, Júlio Cézar embarcou para o Janeiro em 30 de outubro de 1885
mais trabalhadores, sendo que Rio de Janeiro, no paquete Manaus, e retornou ao Pará na qualidade de
nem assim o número destes levando consigo o invólucro do emissário do Instituto Politécnico,
aumentou muito, pois os que Santa Maria de Belém. Pretendia com o objetivo de obter auxílio pe-
haviam principiado estavam promover, na Corte, uma exposi- cuniário da Assembleia Provincial
em estado de não poderem mais ção do balão e angariar recursos do Pará. Na capital do Império,
trabalhar. para um voo. Com esse intuito, ele cuidando do envernizamento
Quanto à pouca solidez realizou outras três conferências na do Santa Maria de Belém, icou
do aparelho, não podendo eu capital luminense: duas no Teatro um conterrâneo do aeropioneiro,
adivinhá-la, porque exterior- Recreio Dramático, nos dias 26 Manoel Raimundo Bentes, ilho do

80 | MAGAZINE 2 9 4
tenente-coronel Feliciano Ramos tal im, e nada lhe comunicara, a V. S.a, de quem sou venerador e
Bentes, na propriedade de quem nem mesmo a ida à Europa. Na atento criado.
Júlio Cézar havia feito experimen- sessão do Instituto Politécnico Barão de Tefé”.
tos aerostáticos em 1880. Raimun- de 21 de julho de 1886, o barão
do Bentes viria a se casar, em 1891, deu ciência dos acontecimentos Na resposta a Tefé, Júlio Cézar
com uma das ilhas de Júlio Cézar, aos consócios e as resoluções to- declarou que, não por escrúpulos de
Julieta Beatriz Victoria Ribeiro de madas foram transmitidas a Júlio consciência, mas somente de digni-
Souza (1873-1959), e registraria pa- Cézar por carta: dade, assumiria as despesas de ho-
tentes no Brasil para uma manivela telaria feitas durante a ausência dele
marítima, em 10 de dezembro de “Rio de Janeiro, 6 de do país pelos ajudantes particulares
1901, e para um casco sonda, em agosto de 1886. Ilm.o Sr. Júlio encarregados de guardar e conservar
19 de novembro de 1909. Cézar Ribeiro de Souza Com o material do Santa Maria de Belém,
Em 18 de novembro de 1885 – bastante sentimento cumpro não obstante jamais haver consenti-
três dias após aportar em Belém –, hoje o dever de comunicar a V. do com tais gastos. Assim, autorizou
Júlio Cézar realizou uma confe- S.a que o Instituto Politécnico, o Instituto Politécnico Brasileiro
rência sobre navegação aérea no em sua última sessão, depois a proceder à venda do balão para
Teatro da Paz, perante o presidente de uma discussão relativa à saldar a dívida do hotel, uma vez que
da Província do Pará, Tristão de notícia de achar-se V. S.a em ele mesmo não dispunha mais de
Alencar Araripe (1821-1908), o Paris procedendo à experiência dinheiro suiciente para isso. Desenho 1 do dirigível
bispo diocesiano, D. Antônio de com um novo balão, sem que Na sessão do Instituto de 24 de de Joaquim Ignácio
Macedo Costa (1830-1891), depu- tal viagem houvesse cientii- novembro de 1886, depois de tomar Ribeiro em 1886
tados da Assembleia Provincial e cado à comissão encarregada conhecimento da mensagem do
numerosas pessoas. Finalmente, pelo Instituto de acompanhar inventor, o Conde d’Eu anuiu o Barão
em 2 de dezembro de 1885, foi as ditas experiências, que, além de Tefé, presidente da Comissão Es-
sancionada a lei no 1.232, conce- de tudo, não podiam ser feitas pecial do Balão Júlio Cézar, a vender
dendo-lhe 25 contos de réis como senão na Corte, resolveu retirar o material aerostático. Finalmente,
auxílio às experiências aerostáticas seu apoio a V. S.a e declarar na na sessão de 23 de março de 1887,
a que se propunha fazer. Ele partiu ata dessa sessão que nenhuma Antônio de Paula Freitas (1843-1906)
para a França em 3 de abril de responsabilidade lhe caberá por comunicou o pagamento da dívida.
1886 e encomendou, novamente à qualquer experiência que V. S.a O balão havia sido comprado pelo
Casa Lachambre, um aeromodelo queira realizar d’ora em diante. padre português Joaquim Ignácio
de 30 m3, o Cruzeiro, com o qual Incumbiu-me igualmente Ribeiro por intermédio de uma
viria a realizar quatro ensaios, dois o Instituto Politécnico de reco- associação de negociantes da Corte.
em Paris (dias 11 e 16 de junho de mendar a V. S.a que, da soma O padre tentou uma ascensão no dia
1886) e dois em Manaus (dias 14 e concedida pela Assembleia Pro- 31 de outubro de 1887, na chácara do
20 de outubro de 1886). vincial do Pará, sirva-se desti- comendador Costa Ferreira, aplican-
nar uma parte ao pagamento do, ao balão, motor e propulsor pa-
INSTITUO POLITÉCNICO da conta apresentada pelo hotel tenteados por ele; todavia, a história
Nesse ínterim, o Barão de Tefé em que se acham hospedados os repetiu-se: o Santa Maria de Belém
soube, pelo jornal Nouveau dois ajudantes particulares de não pôde ser completamente cheio e
Monde, de uma das experiências V. S.a, conta que já sobe a cerca o experimento fracassou. Júlio Cézar
de Júlio Cézar na França e estra- de 2 contos de réis, segundo Ribeiro de Souza já era falecido havia
nhou o fato. Ainal, o inventor, a nota última do hoteleiro, e duas semanas, vítima de beribéri, aos
na qualidade de emissário do de cujo pagamento não pode 44 anos de idade, em tal estado de
Instituto, obtivera a quantia de a comissão encarregar-se por pobreza que o enterro precisou ser
25 contos de reis da Assembleia não ter conseguido obter sequer custeado por amigos. Ele ocupava,
Provincial do Pará para subsidiar uma única assinatura na subs- desde janeiro de 1887, o cargo de
as experiências do Santa Ma- crição que dirigiu aos capitalis- chefe da 4ª Seção da Secretaria do
ria de Belém na Corte, onde se tas desta cidade. Governo do Pará. Deixou esposa e
iniciara subscrição popular para É o que me cabe comunicar cinco crianças.

MAGAZINE 2 9 4 | 81
CLICK Spotter
Foto feita do quintal de casa. Aeronave em
procedimento de pouso no GRU Airport
Foto: Zeca Nascimento
Ouvidoria 0800 771 1878
BANCO CONFIDENCE.
O SEU BANCO DE CÂMBIO.

1 Conta Corrente exclusiva para alguns segmentos empresariais. Consulte-nos para mais informações.
IMPORTAÇÕES
EXPORTAÇÕES
OPERAÇÕES FINANCEIRAS
Agilidade na análise Equipe focada e
e fechamento das operações especializada em câmbio

Conta Corrente em
Fechamento de câmbio online
Moeda Estrangeira 1

11 3614 1123

Conheça também as nossas soluções em câmbio turismo:

Mais de 20 moedas Cartão pré-pago Remessas e Pagamentos Seguro do Viajante Loja Online
estrangeiras em espécie internacional Internacionais e Aplicativo

o especialista em câmbio.