Você está na página 1de 8

1

Ame Esta Casa


Introdução:

As férias estão acabar, muitos já retornaram mais descansados, renovados.


Durante as férias aproveitamos o tempo para passear, rever amigos, praticar o “nadismo”, visitar outras
igrejas.
Quando estamos de férias sentimos saudades da “nossa congregação”; saudades de estarmos juntos; apesar
de visitar outras igrejas, a nossa é a nossa.
Mas férias também servem para que nós possamos reflectir em algumas coisas. Este mês temos como tema
de pregações retorno e partilha.
Hoje quero partilhar com a igreja as minhas reflexões durante estas férias.

Uma das coisas que mais me têm preocupado é a motivação dos crentes no serviço cristão.

Cada vez tem sido mais difícil encontrar crentes motivados para trabalhar para Cristo.
O ano passado vimos a dificuldade que o conselho de obreiros enfrentou para encontrar pessoas disponíveis
para desempenhar funções na Casa de Deus.

 Como nós chamamos este lugar?


Casa de Deus
2

Estou preocupado queridos irmãos porque estamos em Setembro.

 Quem irá trabalhar na Casa de Deus para o próximo ano? Os mesmos?


Nossa congregação crescerá espiritualmente se amarmos esta Casa, se amarmos a Casa de Deus.

Salmos 84
Sabemos que os Salmos são poesias musicais hebraicas; Cânticos espirituais ao Nosso Deus.

V. 1
- Tabernáculo: Uma construção portátil em forma de tenda, que Deus ordenou a Moisés sua construção
com o propósito de servir de morada a Deus no meio do seu povo. Lugar onde Deus falava com o povo. Nele
estava a Arca da Aliança, as duas tábuas da lei e outros objectos do culto.
Este lugar era conhecido também como Casa de Deus. Lá o povo oferecia sacrifícios e cultuava a Deus.
Havia no meio do povo de Deus uma tribo que era responsável pelo culto; sua preparação, etc. A tribo de
Levi.
Tamanho o privilégio desta tribo. Estar na Casa de Deus, trabalhando para ela, servindo-a com suas vidas
com dedicação e amor por ela.

Nós também somos privilegiados. Não pertencemos a tribo de Levi, mas nos foi dado o privilégio de
trabalhar para Deus, de preparar, dirigir, ensinar na Casa de Deus, tudo isso por intermédio do sacrifício
impar de Cristo.
3

Trabalhar para Deus, não encontro maior privilégio do que este.


 Vês assim o serviço cristão?
 Tua ama esta Casa? Se a amas tens zelo por ela, tens prazer de estar nela, de trabalhar para ela.

“ Não me falem em trabalho, tenho uma vida tão corrida: cuidar da casa, trabalho, cuidar dos filhos,
escolas, etc. Já não tenho tempo nem para descansar”

Esta é uma frase típica hoje no nosso dia-a-dia.

V. 3
A ideia do Salmista aqui é confiança e descanso na Casa de Deus; A PAZ.

Querido irmãos, temos uma vida exaustiva, a grande maioria vive num estreasse; “Não estás sozinho neste
barco”.

Neste versículo ele utiliza esta ilustração dos pássaros, mostrando que a verdadeira protecção e pleno
descanso encontramos na Casa de Deus.

Se fizéssemos um exercício onde os irmãos tinham que pensar em um lugar para o descanso, sei que muitos
iriam pensar em uma praia, a passear a beira-mar, etc.
4

Mas o texto diz-nos que o verdadeiro descanso só se pode encontrar em Deus, na Sua Casa, no Seu Abrigo.

Sabemos que Deus está em todo lugar, mas o crente que ama esta Casa, tem prazer em estar nela, tem zelo
por ela, e quer trabalhar para ela, porque a ama.

A prova disto e a recompensa para aqueles que amam esta Casa está no versículo 4

V. 4
O autor deste Salmo (84) supostamente seria o mesmo autor do Salmo 42.
Salmos 42:1-3…Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!
2 A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?
3 As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?

Reparem o que diz o versículo 4 do Sl. 42


4 Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão.
Fui com eles à casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava.

O salmista ansiava a presença de Deus e Sua Casa porque ele estava longe.
5

E quando voltamos para o Sl 84:4, vemos que agora ele está feliz porque habita na Casa de Deus, está
seguro, encontrou descanso; e louva sem cessar.

 Assim é a vida daqueles que amam esta Casa.

Aqueles que amam esta Casa são felizes e louvam continuadamente porque a sua força vem de Deus. (V.5)
A força que encontramos para continuar o serviço cristão, não vem de nós e sim de Deus.

V. 6
Vale de Baça, vale de lágrimas ou vale árido.

Era rota obrigatória para os israelitas em suas peregrinações a Jerusalém.

Servir a Deus requer renuncia; renuncias que muitas vezes nos causam sofrimento e dor.

Ex: “Eu empenho-me tanto na obra para que ela possa crescer, disponho do meu tempo, renuncio muitas
coisas para que os outros cresçam. Mas eles não querem saber, suas prioridades são outras.”
Isto é um tipo de sofrimento, que pode até desmotivar outras pessoas.

Mas aqueles que amam esta Casa, mesmo atravessando o vale de lágrimas, ou árido, bênção chegara a sua
casa.
6

(Encher os tanques)

Naquela altura não havia água canalizada. As tribos que tinham cisternas (poços, reservatórios) para
armazenar água eram mais prosperas do que as outras.

Com estes versículos o Salmista nos explica a felicidade, as bem-aventuranças daqueles que depositam as
suas forças no Senhor, mesmo a dificuldade eminente torna-se em bênção.

V. 10
Nas tendas da impiedade”

Is. 48:22…”Mas os ímpios não têm paz, diz o SENHOR.”

O v. 10, o salmista mais uma vez quer fazer transparecer a paz que encontramos na Casa de Deus.
Este verso é o tema central de toda a poesia.

Os coraítas (filhos de Corá) eram guardiões dos portões do tabernáculo, “os porteiros”. (ICr.9:19)

ICr. 9:19…” E Salum, filho de Corá, filho de Ebiasafe, filho de Corá, e seus irmãos da casa de seu pai, os coraítas, tinham cargo da
obra do ministério, e eram guardas das portas do tabernáculo, como seus pais foram responsáveis pelo arraial do SENHOR, e
guardas da entrada.
7

V. 11
“Deus não nos dá aquilo que pensamos ser o melhor; Ele dá-nos permanentemente aquilo que realmente é o
melhor.”

É Deus quem nos prepara o caminho, dá-nos todas as condições para seguir em frente, mas o
caminhar é nosso.
Quando nós o obedecemos Ele não recusa a oferecer a ajuda necessária para servi-lo melhor.
Podes pensar que não tens muitos dons para o serviço cristão. Falta-te preparação para algumas coisas.
De factos nem todos têm a mesma capacidade, mas todos são capazes de fazer alguma coisa.

O amor a esta casa nos impulsiona a trabalhar para ela. E podemos confiar que Deus oferece a ajuda
necessária para que nós possamos servi-lo. Ele nos capacita.

V. 12
Feliz o homem que confia em Deus.
Conclusão
Se amas esta casa, tenha zelo por ela, empenha-te no trabalho e serviço cristão. Tenha-o como um privilégio da
parte de Deus.
Se este ano te convidar para desempenhar um cargo na igreja, lembra-te que Deus vai te capacitar, ele vai ajudar,
Ele prepara o caminho, mas tu tens que caminhar.
8