Você está na página 1de 41

LOGÍSTICA EMPRESARIAL

Rodolfo Cola Santolin


2009
Conteúdo
„ Cadeia de suprimentos
„ Custos Logísticos
„ Administração de Compras e Suprimentos
„ Logística Reversa
CADEIA DE SUPRIMENTOS
Logística
Logística

Fornecedor Fornecedor Fábrica / Montadora Distribuidor Cliente final

Logística Logística Logística


de interna de
Gestão do
PO abastecimento fluxo de bens, serviços e informações
distribuição PC

Logística integrada
Evolução da logística no tempo
Evolução
Alterações nos padrões
e atitudes dos clientes
Pressão nos custos Os anos de
crescimento
Avanço das tecnologias
Administração
Experiência militar
fragmentada
Alta do petróleo e inflação em 1973
Conflito de
e anos seguintes
interesses Período de
Melhor administração de
Diferenciação desenvolvimento suprimentos
da distribuição
física Logística integrada ou logística
empresarial

Anos
adormecidos
Tempo

2000
1950

1970
Cadeia de suprimentos
„ Cadeias de suprimentos é um conjunto de atividades
funcionais (transporte, controle de estoques, etc...) que
se repetem inúmeras vezes ao longo do canal pelo qual
matérias-primas vão sendo convertidas em produtos
acabados, aos quais se agrega valor ao consumidor.

„ Supply Chain Management (SCM) surgiu a partir da


logística integrada, com o objetivo de aprimorar a
interligação entre os canais de distribuição,
minimizando custos e ciclos e reforçando o
rompimento de barreiras entre os departamentos.
Cadeia de suprimentos

“ A cadeia de suprimentos (Supply Chain) engloba


todo o esforço envolvido na produção e entrega
de produtos e serviços, desde o fornecedor do
fornecedor até o cliente do cliente”.
Fonte:Supply Chain Council (www.supply-chain.org)
Cadeia de suprimentos
“O Gerenciamento da Cadeia de Suprimento
(Supply Chain Management)
é o gerenciamento da demanda e suprimento;
aquisição de matérias primas e componentes;
manufatura e montagem;
armazenagem e rastreamento de inventário;
entrada de pedidos e gerenciamento de pedidos;
distribuição em todos canais;
e entregas aos clientes.”

Fonte:Supply Chain Council (www.supply


(www.supply--chain.org)
chain.org)
Supply Chain Management
CLM Definitions
Supply Chain Management is the systemic, strategic coordination
of the traditional business functions
and the tactics across these business functions
within a particular company and across businesses
within the supply chain for the purposes of improving
the long-term performance of the individual companies
and the supply chain as a whole.
Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos é a coordenação estratégica e
sistêmica das funções de negócio tradicionais bem como as ações táticas que
perspassam essas funções numa companhia e através de negócios dentro da
cadeia logística com o propósito de aprimorar a performance de longo prazo das
companhias individualmente e da cadeia de suprimento como um todo.
SCM x Logística

Fornecedor Fornecedor Fábrica / Montadora Distribuidor Cliente final

Logística Logística Logística


de interna de
abastecimento distribuição

Logística integrada
Supply Chain Management

Fornecedor Fornecedor Fábrica / Montadora Distribuidor Cliente final

Logística integrada

Gestão
de
Processos
de
Negócios
Cadeia de Suprimentos

Fornecedor

Fabricante

Distribuidor
Loja
Cadeia de Suprimentos - Saúde

Operador log
Fornecedor Fornecedor Laboratório
$
$ $
Cadeia $
de
Suprimento
CDs
$
$ $
Farmácias

Pacientes Distribuidor
Hospitais
O Desafio da Logística
Logística
Derivados de Petróleo
Oleoduto
I

T.R.R. Cabotagem Posto de Serviço


(5500)
Refinaria (12) Base Primária (22)

Rodovia Rodovia
Ferrovia
Hidrovia Grande
Dutovia Consumidor
(1600)

Atacadista
Base Secundária (43)
(240)
Cadeia de suprimentos
Cadeia de Suprimentos - Objetivos
AUMENTO DA
FLEXIBILIZAÇÃO
LOGÍSTICA

AGILIDADE DO
FLUXO
DE MATERIAIS

MINIMIZAÇÃO DO TEMPO
DE REPOSIÇÃO DE
MATERIAIS E
GIRO DE ESTOQUE
Federal Express Corporation (FedEx)
Frota de 500 aviões e 36.000 veículos terrestres,
com equipe total de 120.000 pessoas,
transportando mais de 900 toneladas de carga aérea a cada 24 horas.

Em um dos seus principais centros de operação, nos Estados Unidos,


na cidade de Memphis, uma demonstração prática de logística aplicada
é feita a cada noite.

Durante duas horas, 135 aviões, aterrissando a cada 45 segundos,


descarregam e carregam (em não mais que 30 minutos) centenas de toneladas
de cargas que são processadas e redistribuídas para todo o mundo.

Um complexo formado por 275 quilômetros de esteiras transportadoras,


leitores de códigos de barras, rede de computadores e operadores produzem
o mais formidável exemplo de crossdocking.
CROSSDOCKING
„ Na corrida pelo reabastecimento mais rápido dos produtos,
cada vez mais os fabricantes estão enviando os seus
produtos, diretamente de suas fábricas, através dos centros
de distribuição ou não, para os varejistas.
„ Dessa forma, os fabricantes eliminam os custos de
armazenamento.
„ Com o surgimento do JIT (Just-In-Time), os fabricantes
estão mais atentos a esta prática de fornecimento, mais
econômica e mais rápida.
„ Muitos fabricantes tem notado que a embalagem e o
transporte de suas mercadorias podem influenciar
diretamente no sucesso de sua vendas.
CROSSDOCKING
„ CrossDocking é um método que movimenta os
produtos de um fornecedor através de um centro
de distribuição, ou não, sem armazenar o produto
por um longo tempo, permitindo a uma
companhia acelerar o fluxo dos produtos para o
consumidor.

„ Dessa forma, crossdocking é um programa


projetado para fornecer suporte à entrega de
produtos aos clientes.
CROSSDOCKING
„ Cross docking é utilizado em produtos com
elevados índices de giro e de perecibilidade e que
não podem ser estocados.
„ Devido a isso eles apenas “cruzam” o armazém
indo direto aos pontos de venda sem passar pelo
processo de estocagem.
CROSSDOCKING
„ Crossdocking (que genericamente pode ser entendido
como "cruzamento de docas").
„ Execução de entregas principalmente em centros urbanos,
na qual veículos de grande porte sofrem restrições como
espaço e peso, não podendo assim efetuar as entregas.
„ Tais veículos descarregam seus produtos em um armazém,
os produtos cruzam o armazém através de esteiras, e em
seguida carregam outro veículo de menor porte, que
efetuará as entregas.
CROSSDOCKING - VANTAGENS
1) Redução de custos: todos os custos associados com o
excesso de estoque e com movimentação;
2) Redução de área física necessária no centro de distribuição;
3) Redução do número de estoque (intermediários) em toda a
cadeia de abastecimento;
4)Aumento da disponibilidade do produto, devido ao
constante abastecimento ao cliente;
5) Suaviza o fluxo de mercadorias, tornando constante, devido
as encomendas freqüentes;

Redução de Tempo
CUSTOS LOGÍSTICOS
Atividades Logísticas
„ Atividades primárias
„ Atividades de apoio
Atividades primárias
„ Atividades que contribuem com a maior parcela
dos custos totais e/ou são essenciais para a
coordenação e o cumprimento da tarefa logística:
„ Transportes.
„ Gerenciamento de Estoques.
„ Processamento de Pedidos.
„ Nível de Serviço*

* Incluído em Ballou, 2001.


Atividades primárias
„ Transportes:
„ Seleção de modais, equipamentos e serviços correlatos.
„ Consolidação de fretes.
„ Determinação de rotas.
„ Programação de veículos.

„ Gerenciamento de Estoques:
„ Previsão de vendas.
„ Dimensionamento dos estoques.
„ Combinação de produtos.
„ Estratégias.
Atividades primárias
„ Processamento do Pedidos:
„ Interface dos estoques com as vendas.
„ Definição de regras para confecção de pedidos.

„ Nível de Serviço (Qualidade):


„ Determinação das necessidades dos clientes.
„ Análise da reação dos clientes aos serviços.
„ Estabelecimento do nível de serviço logístico.
Atividades de apoio
„ Dão suporte às atividades primárias:

„ Aquisição do Produto.
„ Programação do Produto.

„ Embalagem de Proteção.

„ Manuseio de Materiais.

„ Armazenagem.

„ Manutenção de Informações.
Atividades de apoio
„ Aquisição do Produto (Suprimento):
„ Seleção de fornecedores.
„ Determinação dos itens e das quantidades de
insumos.
„ Programação das compras.

„ Programação do Produto (Produção):


„ Quantidades a produzir.
„ Datas e locais de fabricação.
Atividades de apoio
„ Embalagem de Proteção:
„ Proteção contra danos.
„ Facilidades de manuseio, transporte e armazenagem.

„ Manuseio de Materiais (Movimentação interna):


„ Seleção de equipamentos de movimentação.
„ Procedimentos para recebimento, alocação, recuperação
e despacho.
Atividades de apoio
„ Armazenagem:
„ Dimensionamento e configuração da área de estocagem.
„ Definição de equipamentos e de instalações.

„ Manutenção de Informações:
„ Controles de custos e desempenhos.
„ Suporte a atividades rotineiras, planejamentos e
decisões.
„ Coleta, armazenagem, tratamento e análise de dados.
Panoramas Logísticos
„ CENÁRIO TRADICIONAL
„ CENÁRIO ATUAL
Cenário tradicional
„ Ambiente de negócios:
„ Mercados protegidos e pouco competitivos;
„ Informação cara;
„ Barreiras entre empresas e clientes;
„ Preço baseado no custo médio;
„ Promoções eventuais.

„ Logística:
„ Descontos em função do tamanho do pedido;
„ Pouca troca de informações entre fornecedores, empresa e clientes;
„ Barreiras à logística integrada;
„ Pouca preocupação com o serviço ao cliente.
Cenário Atual
„ Ambiente de negócios:
„ Globalização da economia mundial;
„ Revolução tecnológica;
„ Competição acirrada;
„ Domínio dos grandes varejistas;
„ Crescimento vertiginoso nas opções de produtos;
„ Crescimento do número de pontos de venda.
„ Logística:
„ Ênfase no serviço ao cliente;
„ Políticas racionalizando estoque, transporte e produção;
„ Integração dos sistemas de informação entre fornecedores, empresas e
clientes;
„ Medição e avaliação do desempenho.
Composição de custos e margem
(empresa industrial típica)
Custo logístico
Importância da Logística
„ Atividades logísticas mais terceirizadas no
Brasil:
Importância da Logística
Marketing

Logística
Mas eu continuo
não entendendo
como otimizar o
maldito do
Supply Chain!