Você está na página 1de 6

Ficha de avaliação de Língua Portuguesa -6.

º Ano

Nome: _____________________________________________

Lê atentamente o seguinte texto:


E lá foi. Nos seus barcos os gregos embarcaram para Troia pensando alegremente que
iam ter uma vitória fácil e em breve regressariam ao lar. Mas quê? Seria esta uma luta que
havia de durar dez anos. Dez anos sem os gregos verem a pátria, a família. A certa altura já
ninguém sabia suportar a saudade, o esforço de manter um cerco durante tanto tempo.
Aquilo não podia continuar assim!
Então Ulisses, que todos diziam ser o mais manhoso dos homens, pensou, pensou e
teve uma ideia: construir um enorme, um gigantesco cavalo de pau, assente num estrado
com rodas para se poder deslocar, e dentro do bojo, ou seja, da barriga desse cavalo, se
esconderem alguns homens.
Mas para que seria este cavalo? Ulisses imaginou que os gregos deviam fingir que iam
todos embora dali e deixar às portas de Troia o monumental cavalo sozinho... em ar de
homenagem!
Depois de o construírem, assim fizeram. E levantaram as suas tendas de dez anos,
cavalos verdadeiros, tudo. A pouco e pouco foram-se retirando e desapareceram ao longe
nas colinas, na distância.
Os troianos viram aqueles preparativos de partida com imensa surpresa e sem
perceberem nada do que estava a acontecer. Viram os gregos, depois de dez anos, a ir
embora e a largar as suas portas. Mas como sabiam que eles não eram cobardes, ficaram
desconfiados e atentos.
Passaram dois dias, três dias, quatro dias e os troianos convenceram-se então que os
gregos tinham partido de verdade e não voltavam mais. Abriram muito devagarinho as
portas da muralha, e qual não foi o seu espanto quando viram ali mesmo, parado,
imponente, brilhando ao sol, um cavalo de pau! Dentro deste cavalo estava Ulisses e alguns
dos seus companheiros, muito quietinhos. Junto de uma das patas traseiras do cavalo havia
uma porta que se abria por dentro. Os troianos ficaram pasmados a olhar para o cavalo.
- Queima-se! - disseram uns.
E os gregos lá dentro, ao ouvir isto, ficaram apavorados.
- Destrói-se com os machados! - gritaram outros
E eles lá dentro...
Até que alguém se lembrou:
- Não! É um cavalo muito bonito, e vamos oferecê-lo aos nossos deuses em
agradecimento pela vitória que nos concederam, pois não há dúvida que os gregos
desistiram de nos vencer depois de tantos anos e nos ofereceram este cavalo em ar de
homenagem!
- Isso mesmo, isso mesmo! - gritaram todos.
E lá dentro do cavalo, Ulisses e os companheiros respiraram aliviados.
Eu não sei se vocês sabem que tanto os Gregos como os Troianos não adoravam um
só deus - adoravam muitos deuses, e por isso dizemos que eles eram politeístas.
Então os troianos arrastaram o cavalo para dentro das muralhas da cidade e
colocaram-no na praça principal.

Nome: ____________________________________ 6º ano Página 1


Nessa mesma noite, começaram os festejos em honra dos deuses.
Beberam, comeram, ofereceram sacrifícios...
Beberam, comeram, dançaram...
Um dia, dois dias, três dias se passaram. Estavam já todos caídos pelos cantos,
cansados, sem defesa, plenamente confiantes na vitória.
E de repente... já sobre a
madrugada, quando tudo subitamente
como que por encanto serenou,
Ulisses abriu devagarinho a tal porta
cortada junto da perna do cavalo,
espreitou e, não vendo ninguém de
guarda, saltou para o chão - e o
mesmo fizeram os seus companheiros
que estavam ali com ele dentro do
bojo do cavalo. Abriram as portas da
cidade de Troia e entretanto os
soldados gregos que ao sinal de súbito
silêncio tinham voltado para trás, e
em grandes colunas através das
colinas se haviam aproximado da
cidade, sem tendas, sem cavalos, só com as armas na mão, entraram dentro de Tróia!
Só lhes digo: foi a destruição completa desta cidade. Dizem que não ficou pedra sobre
pedra...
Os gregos libertaram Helena, a rainha grega de beleza célebre, e Ulisses ficou a ser
conhecido como «O destruidor de Troia», pois graças à sua astúcia é que foi possível tal
vitória.
Cheios de saudades, os gregos meteram-se nos barcos e dirigiram-se para as suas
terras. Ulisses lembrava-se de Penépole e do filho que deixara tão pequenino.
Reuniu-se com quarenta valentes marinheiros e lá foram num belo navio em direção
a Ítaca. Os Gregos eram um povo de marinheiros destemidos. Eles cruzavam os mares, tal
como os Fenícios, os Cartagineses, e mais tarde nós, os Portugueses.
Agora em pleno mar, Ulisses só pensa em regressar à Pátria. Mal ele sabe que só lá
chegará daí a muitos anos...

Maria Alberta Menéres, Ulisses

Nome: ____________________________________ 6º ano Página 2


Agora vais responder com frases completas às seguintes questões:

1 - Refere os pensamentos que animavam os gregos à partida para Tróia. Os pensamentos


que animavam os gregos à partida para Troia eram alegres, pois pensavam que iam ter uma
vitória fácil e em breve regressariam ao lar.

2 - No entanto, as coisas não se passaram exatamente como pensavam. O que sucedeu? O


que sucedeu foi a guerra ter durado mais tempo do que pensavam.

3 - «Então Ulisses, que todos diziam ser o mais manhoso dos homens, pensou, pensou e
teve uma ideia...». (Linhas 6 e 7)
3.1 - Que ideia foi essa? A ideia foi construir um gigantesco cavalo de pau, para que na sua
barriga se escondessem alguns guerreiros.

3.2 - Refere o recurso expressivo presente na frase e justifica o seu emprego. O recurso
expressivo presente na frase é a repetição, que pretende demostrar que Ulisses pensou
durante muito tempo.

4 - Perante os preparativos de partida dos gregos, o que pensaram os troianos? Perante os


preparativos de partida dos gregos, os troianos pensaram que os gregos iam embora e não
voltavam.

5 - « Abriram muito devagarinho as portas das muralhas...» ( Linhas 21 e 22)


5.1 - Perante o grande cavalo de pau, os troianos sugeriram três soluções. Regista-as.
Perante o grande cavalo de pau, os troianos sugeriram queimá-lo, destruí-lo com os
machados e oferecê-lo aos deuses.

5.2 - Qual a escolhida e porquê? A escolhida foi oferecê-lo como homenagem aos deuses,
porque lhes queriam agradecer a vitória.

6 - «Ulisses e os seus companheiros respiraram aliviados.» ( Linha 37)


Explica a razão. Ulisses e os companheiros respiraram aliviados, porque já não iam morrer
dentro do cavalo.

Nome: ____________________________________ 6º ano Página 3


7 - Ulisses resolveu que era chegado o momento. O que fez então? Ulisses resolveu que era
chegado o momento, por isso saiu do cavalo e invadiu Troia.

8 - «Dizem que não ficou pedra sobre pedra...» (Linhas 65 e 66)


Explica o significado desta expressão. Esta expressão significa que tudo foi destruído.

9 - Ordena as frases que se seguem e ficarás a saber como acabou a Guerra de Tróia.
1 Os troianos levaram o cavalo para dentro das muralhas da cidade.
5 Cansados, os troianos são facilmente derrotados.
6 Helena foi libertada.
2 Festejaram, durante dias, a sua vitória sobre os gregos.
4 Abriram as portas das muralhas aos restantes guerreiros gregos.
3 Ulisses e os seus companheiros saíram de dentro do cavalo.
7 Ulisses inicia a viagem de regresso a Ítaca.

10- Atribui um título ao texto. Resposta pessoal

11- Retira um dos exemplos de sensações visuais do texto. Um dos exemplos de sensações
visuais presentes no texto é: “quando viram ali mesmo, parado, imponente, brilhando ao
sol, um cavalo de pau”.

12- Analisa morfologicamente as palavras destacadas na seguinte frase: “Nessa


mesma noite, começaram os festejos em honra dos deuses.”

Nome: ____________________________________ 6º ano Página 4


a) Nessa: Contração da preposição “em” com o determinante demonstrativo “essa”.
b) começaram: forma verbal do verbo “começar”, no Pretérito Perfeito do Indicativo, na 3.ª
pessoa do plural.
c) os: determinante artigo definido, masculino, plural.
d) em: preposição simples.
e) honra: nome comum abstrato, feminino, singular.
f) dos: contração da preposição “de” com o determinante artigo definido “os”.

13- Analisa as frases sintaticamente.


a) “ninguém sabia suportar a saudade” ninguém: sujeito simples; sabia suportar a
saudade: predicado; a saudade: complemento direto.
b) “… se esconderem alguns homens.” Se esconderem alguns homens: predicado;
alguns homens: sujeito simples.
c) “os gregos meteram-se nos barcos”. Os gregos: sujeito simples; meteram-se nos
barcos: predicado; nos barcos: complemento oblíquo.
d) “vamos oferecê-lo aos nossos deuses” vamos oferecê-lo aos nossos deuses:
predicado; lo: complemento direto; aos nossos deuses: complemento indireto.

14- Retira do primeiro parágrafo do texto um verbo que esteja no:


 Pretérito Imperfeito do Indicativo; iam
 Pretérito Perfeito do Indicativo; embarcaram
 Gerúndio; pensando
 Condicional; seria
 Infinitivo. ter

15- Indica o processo de formação das seguintes palavras.


a) “embarcaram” Palavra derivada por prefixação
b) “alegremente” Palavra derivada por sufixação
c) “politeístas” Palavra composta por morfologia

16 – Indica a subclasse dos verbos sublinhados.


a) “Nos seus barcos os gregos embarcaram para Troia.” Intransitivo
b) “Dez anos sem os gregos verem a pátria” Transitivo direto

Nome: ____________________________________ 6º ano Página 5


c) “e nos ofereceram este cavalo em ar de homenagem” Transitivo direto e indireto
d) “Eles cruzavam os mares” Transitivo direto

18- Agora vais construir um texto de 20 - 25 linhas, seguindo as seguintes orientações:

 Tu és o rei dos troianos;


 Como Ulisses também tu és manhoso, esperto e destemido;
 Amas a Bela Helena mas, e acima de tudo, amas o teu povo e a tua nação;
 Vais modificar o desenrolar dos acontecimentos e vais dar à história um outro final;
 Tudo começa quando de dentro da muralha, tu e os outros habitantes vêem o cavalo
de pau e os gregos em debandada.

Resposta pessoal

Nome: ____________________________________ 6º ano Página 6

Você também pode gostar