Você está na página 1de 5

EXMO. SR. DR.

JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO


CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO, ESTADO DE SÃO PAULO.

, portador da cédula de identidade RG nº - SSP/SP,


inscrito no CPF/MF sob o nº, e sua esposa, portadora da cédula de
identidade RG nº - SSP/SP, inscrita no CPF/MF sob o nº, ambos brasileiros,
aposentados, residentes e domiciliados nesta Capital de São Paulo, por suas
advogadas infra-assinadas, qualificadas no incluso instrumento de
procuração, vem respeitosamente perante V.Exa., com fundamento nos
artigos 5º, 9º, III, 62, inciso I e seguintes da Lei 8.245/91, propor

Ação de Despejo por Falta de Pagamento cumulada com Cobrança de


Aluguéis e Acessórios Locatícios contra
, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de
identidade RG nº– SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 342, residente e
domiciliado nesta Capital de São Paulo, na Rua, nº, ap., CEP, pelos motivos
que passa a expor.

DOS FATOS

1. Os requerentes são proprietários do imóvel comercial


localizado na Rua, nº, , nesta Capital, CEP, locado em 10 de dezembro de
2018 ao requerido, tendo como garantia da locação caução em dinheiro,
equivalente a três meses de aluguel, pago na assinatura do contrato.

A referida locação foi ajustada pelo prazo de 48


(quarenta e oito) meses, tendo início no dia 10 de dezembro de 2018 e seu
término previsto para o dia 09 de dezembro de 2022, pelo aluguel mensal
inicial de R$ 4.000,00 (quatro mil reais), com reajustes anuais calculados pela
variação do Índice Geral de Preços do Mercado – IGPM, sendo o aluguel
atual de R$ 3.661,40 (três mil, seiscentos e sessenta e um reais e quarenta
centavos), o qual, conforme acordado á clausula 3 (três), parágrafo quarto
do contrato de locação, os locadores concederam ao locatário, desconto na
mensalidade, constituindo R$ 500,00 (quinhentos reias) no período de
01/2019 à 06/2019, e R$ 200,00 (duzentos reias) no período e 07/2019 à
12/2019, sendo que, o requerido se obrigou a pagar os valores com o
desconto todo dia 19 (dezenove) de cada mês vencido.

Além do aluguel mensal, o requerido também se


obrigou a pagar o imposto predial e territorial urbano – IPTU – cujas
parcelas lhe são cobradas juntamente com os aluguéis, mais as despesas de
energia elétrica, consumo de água, gás, e outras ligadas ao uso do imóvel,
cabendo-lhe efetuar diretamente aos fornecedores esses pagamentos.

Como se constata do contrato de locação, cuja cópia


anexa-se a presente, ficou também pactuado que ao valor total vencido e
não pago no vencimento será acrescido multa de dez por cento (10%) e, se o
atraso no pagamento for superior a 30 (trinta) dias, incidirão ainda correção
monetária e juros de mora de um por cento (1%) ao mês.

2. Ocorre que, mesmo com os descontos concedido ao


requerido, o mesmo deixou de pagar os aluguéis vencidos em 20 de março
de 2019 e 20 de abril de 2019 e, cobrado extrajudicialmente, manteve-se
silente.

Assim, o montante devido pelo requerido resulta na


cifra de R$ 8.122,99 (oito mil, cento e vinte e dois reais e noventa e nove
centavos), conforme demonstrativo datado de 05 de abril de 2019 anexo, no
qual se considerou os aluguéis vencidos, multa pelo inadimplemento,
atualização monetária e juros de mora, e mais os honorários advocatícios
como pactuado na cláusula 33 (trinta e três) do contrato de locação, no
importe de R$ 1.624,60 (um mil, seiscentos e vinte e quatro reais e sessenta
centavos), totalizando o débito do requerido em R$ 9.747,59 (nove mil,
setecentos e quarenta e sete reais e cinquenta e nove centavos).

DO DIREITO

3) A Lei 8.245/91, que regula as relações de locação de


imóveis, dispõe expressamente nos incisos II e III do artigo 9º, que o
contrato de locação poderá ser desfeito pela infringência das normas
contratuais estabelecidas e da falta de pagamento dos aluguéis e demais
encargos.
Preleciona, também, em seu artigo 62, inciso II, alínea d,
que havendo disposição contratual quanto ao percentual fixado de
honorários, o mesmo deve ser considerado.

DO PEDIDO

4) Assim, requer:
a) a citação do requerido para, querendo, no prazo de
quinze (15) dias, pagar o débito atualizado, mais os aluguéis e acessórios
que se vencerem até a data da purgação da mora, com os acréscimos de
correção monetária, multa pelo inadimplemento, juros de mora, custas
processuais e honorários advocatícios, mediante depósito judicial, além de
se comprovar o pagamento das contas de energia elétrica e de consumo de
água, ou contestar a presente ação, sob pena de revelia e confissão.

b) mandar dar ciência a eventuais sublocatários ou


ocupantes do imóvel, ou ainda certificar a inexistência deles.

c) seja condenado ao pagamento dos aluguéis e


acessórios não pagos, inclusive dos que se vencerem durante o trâmite da
ação, até a efetiva desocupação do imóvel, com todos os encargos
contratuais mencionados, e a multa compensatória proporcional, pela
rescisão dentro do prazo determinado do contrato, conforme disposição do
artigo 4º da Lei 8.245/91.

d) seja ainda condenado ao pagamento das despesas e


custas processuais, além dos honorários advocatícios sobre o montante
devido.

Requer, outrossim, digne-se determinar a citação do


requerido mediante correspondência com aviso de recebimento em seu
endereço residencial: Rua Guanabara, nº 110, ap. 162, Vila Brasílio
Machado, CEP 04288-090, conforme inciso IV, do artigo 58, da Lei do
Inquilinato, e cláusula 24 (vinte e quatro) do contrato de locação.

Protesta provar suas alegações por todos os meios de


prova admissíveis, em especial pelos documentos anexos.

As advogadas subscritoras da presente petição


declaram, sob sua inteira responsabilidade, que os documentos que anexam
em cópias simples, constituem-se em cópias autênticas dos documentos
originais.

Por fim, requer que nas publicações constem os nomes


das advogadas, OAB/SP e, OAB/SP, subscritoras da presente, para efeito do
disposto nos artigos 272 e 273 do Novo Código de Processo Civil.

Dá-se à presente o valor de R$ 43.936,80 (quarenta e três


mil, novecentos e trinta e seis reias e oitenta centavos).

Nestes termos,
Pede deferimento.
São Paulo, 29 de abril de 2019.