Você está na página 1de 12

AMPARE

Ano XVII | nº 54 | EDIÇÃO ESPECIAL DE FIM DE ANO – 2018

Pag. 3
Artigo:
Perdão:
libertar-se,
libertando
Marcos A M
Bittencourt

Pag. 5
Ampare:
Quem somos
e o que
fazemos...
es ta n o ite d e Luz...
“E n de Amor...
e Paz e
Noite d s n o Céu... A
ve re m o
Pag. 10 Todos
Sa lv ad
Estrela do JESUS, ponha
o r... Te peço,
Sala de Leitura: MENINO uém, o que esse
alg
Lembranças na mesa de re quis e não tem:
p
de uma noite
alguém sem de também!”
de Natal Felicida
Socorro Capiberibe
rlos
Roberto Ca

1
EDITORIAL

PAZ PELA PAZ


PA R E d e seja a todos
Música de Nando Cordel A AM
m N A T A L DE LUZ
u
NOVO
e um ANO
“A Paz do mundo começa
L E T O D E PAZ!!!
RE P
em mim...
Se tenho Amor, com certeza
sou feliz.
Se faço o bem ao meu irmão,
tenho a grandeza dentro do
meu coração.
Chegou a hora da gente
construir a Paz... Ninguém
suporta mais o desamor...
Paz pela Paz,
Pelas crianças...
Paz pela Paz,
Pelas florestas...
Paz pela Paz,
Pela coragem de mudar...
Paz pela Paz,
Pela Justiça...
Paz pela Paz,
À Liberdade...
Paz pela Paz,
Pela beleza de Amar!”

EXPEDIENTE
AMPARE – Associação dos Amigos dos Pacientes de Pânico em Recife
Fundada em 23 de abril de 2001. CNPJ: 10.429.193 /001-54. Rua Oswaldo
Cruz, 393, Boa Vista, Recife/PE – CEP: 50555-220.
Fones: (81) 3222.6252 | 8517.1057
www.ampare-pe.com.br / ampare_pe@hotmail.com
DIRETORIA
PRESIDENTE: Wagner Saldanha Maia (Sócio Fundador)
VICE-PRESIDENTE: Wilson De Oliveira Jr. (Médico / Idealizador da AMPARE)
DIRETORA CULTURAL: Socorro Capiberibe (Sócia Fundadora)
DIRETORA ADMINISTRATIVA: Ana Paula Hawatt (Psicóloga)
DIRETORA TÉCNICA: Jane Lemos (Psiquiatra)
DIRETORA FINANCEIRA: Francisca Modesto (Psicóloga)
CONSELHO FISCAL
Titulares: Amanda Britto Lyra, Maria Helena Baltar e Marcos Antonio Bittencourt
Suplentes: Edson Rodrigues, Jaidete Almeida e Maria do Carmo Nigro
Jornalista responsável: Maria Cândida Capiberibe Maia Cavalcanti | DRT/PE
3036
Revisão e assessoria de comunicação: Mariana Capiberibe Maia
Fotografias: Maria Capiberibe Jung, Mariana Capiberibe Maia e Wagner Maia
Impressão: Gráfica ArtFast
Tiragem: 5.000 exemplares

2
ARTIGO

Perdão: libertar-se, libertando


Marcos A M Bittencourt (Psicólogo Clínico, CRP 002/15.799)

O fim do ano chegou e, com ele, a reflexão em tor- posso mais viver com você”. Assim, o perdão opera para a
no do tempo que se passou sem que tivéssemos feito o liberação, o cancelamento de algo dentro de nós que nos
que pretendíamos no início do ano. Muitos de nós che- consome por inteiro e nos agrilhoa.
gamos carregados de culpa por não sabermos lidar com Como foi dito na introdução desta reflexão, perdoar
a diferença entre o desejável e o possível, mas também não é simples, dói muito junto com a dor que já se sente.
chegamos carregando pesos de relações turbulentas que Para o psicanalista Jose Luis Caon (Entrevista a Márcia
nos deixaram com mágoas e até mesmo, ódio, cuja conta Junges, Revista do Instituto Humanitas Unisinos, Edição
se instala não apenas na “psique” mas no corpo de forma On Line, nro. 388 de 09/04/2012. Disponível em <ht-
patológica. É nessa hora que paramos pra pensar na (im) tp://www.ihuonline.unisinos.br/index.php?option=com_
possibilidade de perdoar. O perdão é uma questão muito content&view=article&id=4340&secao=388> acesso
desafiadora porque parece significar que o agressor esca- em 22 out 2018) podemos ser capazes de atos de perdão,
pa impune. Ele pode ter agido de propósito e talvez não mas não o perdão como um ato total e perene. Quem se
esteja arrependido. Ele pode fazer o mesmo novamente descobre disposto a perdoar uma ofensa em geral vive
sem ser punido. Parece não haver nenhuma motivação um drama emocional. Afinal, perdoar implica passar a
para que uma pessoa ofendida tome este rumo. Entretan- limpo a história de vida com a outra pessoa e a sua pró-
to, embora o perdão não seja fácil, ele é necessário para o pria história. Um dos maiores desafios, então, é rever os
bem da pessoa ferida. As pessoas que foram magoadas e próprios conceitos e até a auto-imagem. Mas nem tu-
não perdoam continuam a sofrer pressão e feridas emocio- do é consciência. Quase sempre estruturas poderosas do
nais por estarem a segurar a raiva e a amargura. inconsciente nos travam tanto para a tarefa do perdão
É interessante pensar sobre perdão a partir da etimolo- quanto podem nos “pulsionar” para uma espécie de “falso
gia do termo, preferencialmente na língua grega (άφίήμι) perdão”, uma espécie de ódio recalcado, um perdão que
- “afiemi” - que significa “quebrar grilhões” “soltar”, “can- mais parece uma vingança. Nesse sentido existem ganhos
celar”, “liberar”, “perdoar”. Desde já, se vê a natureza secundários para alguns que reatam relacionamentos sob
dessa atitude que, pelos seus significados, parece ter mais a alegação de terem perdoado a ofensa. A manutenção de
relação com quem tem o desafio de perdoar do que quem uma confortável situação financeira, o argumento de não
é perdoado. Muitas vezes, o perdão é mal compreendido. ter que enfrentar a vida sozinho(a), a preocupação com
Ele consiste na decisão de soltarmos a nossa mágoa e o os filhos, a manutenção de um certo status moral fami-
nosso ressentimento. Perdoar não significa que negamos liar, por exemplo. Existe também uma espécie de “prazer
ou aprovamos a ofensa. Perdoar não é esquecer. Perdoar é perverso” de algumas pessoas em “aceitar” a convivência
lembrar sem sofrer. Aludimos aqui à diferença entre “me- do ofensor para poder exercer um certo poder sobre ele,
mória declarativa” e “memória afetiva”. A primeira se re- o qual volta, de uma certa forma, em dívida para com o
fere à capacidade de verbalizar um fato. Já a segunda tem ofendido. O ofensor fica na mão do ofendido. Aparente-
mais a ver com os afetos e como a lembrança de alguns mente foi perdoado, mas na verdade não o foi. Quando
fatos da vida trazem sofrimento à pessoa. Também não aparecer uma dificuldade na relação a ofensa será lançada
quer dizer que a ofensa não tenha consequências ou ainda em rosto. A psicanalista Melanie Klein (“Amor, culpa e
que ao perdoar devamos nos reconciliar com a pessoa que reparação”, 1937) disse que se formos capazes de eliminar,
nos magoou. nas profundezas do nosso inconsciente, os sentimentos de
Nem todo perdão opera para a reconciliação. Certa mu- rancor em relação aos nossos pais e de perdoá-los pelas
lher religiosa, depois de ter vivido anos sendo magoada pelo frustrações que tivemos que suportar, então seremos ca-
marido com constantes atos de traição, decidiu que deveria pazes de amar os outros no verdadeiro sentido da palavra.
deixa-lo. Ao ser questionado por ele por essa decisão que Muitas vezes a pessoa que deseja perdoar sente-se traída
aparentemente não condizia com a sua religiosidade, ela pela própria cabeça. Acha-se fraca, boba, enganada por si
lhe disse: “porque te amo, te perdôo; porque me amo não mesma, comportando-se de modo contrário ao que sem-

3
pre disse e em que acreditou. Alguns acham
Música

Ampare recomenda
que, se perdoar, o(a) outro(a) nunca mais irá
lhe respeitar.” Mas isso depende como cada ANDRÉ RIEU - DREAMING
‘Dreaming’, é o novo DVD do maestro e violonista
um perdoa posto que perdoar os outros não holandês Andre Rieu. Ele é um dos maiores vendedores
significa que nos tornaremos fracos, ingênuos de discos do mundo, incluindo o Brasil, e tornou-se
famoso por suas grandiosas performances.
ou alvos fáceis dos predadores deste mundo.
Não significa que não tomaremos providên-
cias para nos proteger de maneiras saudáveis
ou para impor limites bem claros àqueles
GIOVANNI MARRADI - PIANO RELAX
que continuam a tentar nos vitimizar. Con-
trariando essa ideia por mais defendida pelo
senso comum, o perdão faz com que a pessoa
abandone o papel de vítima e tome posse de
seu desejo fazendo furos em suas fantasias e ROMANCE IN VENICE - MÚSICA ITALIANA

enxergando a situação de tal forma que possa


conscientizar-se da tarefa de não cometer os
mesmos erros do passado. Quem perdoa, olha
para trás através de um retrovisor não para
ficar fixo no passado, pois aí poderá colidir o
seu veículo. Olha pra trás apenas para fazer, Filmes
com segurança, uma ultrapassagem necessá- TEORIA DE TUDO
ria. Hawking recebe um arrasador diagnóstico aos 21 anos
de idade, bem quando conhece e se apaixona por Jane
Para quem quer perdoar e reconciliar-se Wilde. Com Jane a seu lado, Stephen inicia seu mais
com o(a) outro(a) torna-se necessário um re- ambicioso trabalho científico, estudando aquilo que
pouco lhe resta - o tempo. Juntos, eles realizam muito
encontro que vá muito além das emoções. No mais do que alguém seria capaz de imaginar.
fogo da paixão, aceita-se, de cara, a promessa
do tipo “nunca mais farei isso novamente”. DENTRO DO MAR TEM RIO
Um dos mais belos espetáculos de maria Bethânia.
Com o tempo, a casa cai de novo. Por isso, Fundamental nesta que já é uma das mais relevantes,
torna-se necessário a revisão do contrato que enriquecedoras e emocionantes carreiras dessa grande
artista brasileira. Poética visão do Brasil através das águas,
não se manteve de pé. É preciso conversa, Bethânia traz um modo muito especial de pensar e revelar
reflexão sobre as vulnerabilidades passadas o país, sua gente e sua natureza.
e novos acordos. Não adianta “empurrar a
relação com a barriga”, caindo numa espécie A ÚLTIMA MÚSICA
Aos 17 anos, Ronnie vê sua vida mudar quando seu
de rigidez emocional que se escora em expres- pai decide se mudar para a praia de Wrightsville. Três
sões do tipo “os homens são todos iguais” e anos depois, ela continua magoada com o pai, quando
sua mãe manda ela e seus irmãos passarem férias de
“as mulheres são assim mesmo”. Isso é apenas verão com ele. Ressentida, Ronnie rejeita toda tentativa
uma tentativa inconsciente de aliviar a dor de reaproximação e ameaça voltar para Nova York. É
quando ela conhece Will e apaixona-se por ele.
da solidão. O fundamental é a parte ofendi-
da poder recuperar o verbo “confiar”, o que Livros
dependerá em parte do ofensor. Se isso não MEU FILHO ME ADORA
acontecer, não tem como resgatar a relação. Autor: Laura Pigozzi
Analisa de modo agudo e lúcido os mais diversos
Enfim, como se percebe, o perdão é uma tipos de família, desde a tradicional, a ampliada, a
possibilidade que não deve confundir-se com homossexual, a monogenitorial - todas tendem a
a experiência religiosa. Perdoar torna-se uma um tipo de convivência definido pela autora como
‘claustrofílica’, que gera necessidade de sobreviver ao
necessidade orgânica e estruturante do sujei- amor exagerado dos pais.
to para que possa despojar-se de pesos que,
SAPIENS - UMA BREVE HISTORIA DA HUMANIDADE
sem querer teve que carregar mas que, por re- Autor: Yuval Noah Harari
sistir, insiste em continuar carregando. É co- Um relato sobre a aventura de nossa extraordinária
espécie. O que nos possibilitou subjugar as demais
mo se arrancássemos o nosso próprio coração espécies? O que nos torna capazes das mais belas obras
de dentro de nós e o entregássemos nas mãos de arte, dos avanços científicos mais impensáveis e das
de um(a) outro(a). É preciso pegá-lo de volta. mais horripilantes guerras?

É preciso reconciliar-se com as possibilidades


O FANTASMA DO PÂNICO OU O FUNDO DO POÇO
e erros de nossa história como parte integran- Autor: Socorro Capiberibe
te e até necessária dela. Como disse Hannah Idioma: Português
Editora: Socorro Capiberibe
Arendt, “perdoar é libertar-se da irreversibili- Assunto: Psicologia
dade do passado”. Edição: 4ª
Ano: 2003

4
AMPARE
Quem somos e o que fazemos...
Fundada em 23 de Abril de 2001, por um grupo de portadores do transtorno do
pânico e idealizada pelo médico pernambucano Wilson Alves de Oliveira Jr., a Ampa-
“Jamais despreze uma pessoa re existe para “amparar” pessoas como você, que estão precisando de ajuda. E, apesar
deprimida. A Depressão é o de criada inicialmente para os pacientes com pânico, hoje a Ampare acolhe também
último degrau do sofrimento os pacientes com Depressão, TOC, Transtorno Bipolar, Hiperatividade, Déficit de
emocional. É o momento exato Atenção e outros transtornos de ansiedade e do humor.
em que a alma dói!” Trabalhamos por uma Medicina mais humana e eficaz, que tem por base uma
AMPARE! causa social, que visa sobretudo a acessibilidade dos pacientes, a um tratamento
digno, adequado, e com melhor qualidade de vida para quem sofre de transtornos
AMPARE: DESDE 2001 Emocionais: Psicológicos / Psiquiátricos.
À SERVIÇO DA SAÚDE Temos um site informativo sobre o nosso trabalho, com artigos de médicos e psicólogos
MENTAL abordando sobre o Pânico, outros transtornos de ansiedade, depressão e seus tratamen-
AMPARE SEMPRE tos; além de entrevistas e depoimentos de pacientes, dicas de livros, agenda de palestras,
PENSANDO cursos para estudantes e profissionais da área. Visite, fique por dentro e indique aos amigos:
EM VOCÊ www.ampare-pe.com.br. Além do nosso site, a AMPARE também conta com uma
Seja bem-vindo!!! página oficial no Facebook: www.facebook.com/AMPARE.oficial. E agora a Associa-
Conheça nossa associação. ção também está no Instagram: ampare.oficial
Fique por dentro das nossas Temos ainda um JORNAL de periodicidade trimestral com uma tiragem de 5.000
atividades. exemplares, que circula com êxito pelos meios médicos e demais meios sociais, levan-
do a todos uma visão ampla de nossas atividades.
Seja um associado!!!
Contamos com excelentes Profissionais: Médicos e/ou Psicólogos - que abraçan-
do a causa humanista da AMPARE, prestam atendimento aos sócios dessa Associa-
ção, nos Consultórios da AMPARE, seguindo a nossa proposta eficiente e digna, que
respeita os diferentes níveis sócio-econômicos dos pacientes. Para isso A AMPARE
criou o “SPPA” (Serviço de Psicologia e Psiquiatria AMPARE) na própria Sede, que
dispõe de 8 salas/consultórios, funcionando todos os dias, das 7:30 às 19:30h, com
valores compatíveis ao nível sócio-econômico de cada um. O valor da consulta com
os Psiquiatras para este ano de 2018 é de R$100,00. (Nos consultórios da AMPARE).
Quanto às sessões de psicoterapia com os Psicólogos, por serem semanais, tem o valor
flexível: entre R$50,00 e R$100,00 - ajustado diretamente entre o profissional e o
paciente, mediante avaliação sobre reais condições financeiras do paciente - (Nos
consultórios da AMPARE).
Com uma mensalidade simbólica de apenas R$20,00, você se torna associado da
AMPARE e pode usufruir dos serviços prestados por esta associação; basta compare-
cer à AMPARE portando um documento com foto, ler e assinar o Regulamento da
Instituição e preencher o cadastro de Associado. Associe-se já!
Promovemos palestras em empresas, faculdades, colégios, igrejas etc., para divulgar
os transtornos emocionais e o nosso trabalho. Para solicitar uma palestra fale conosco.
Nossos contatos: (81)3222-6252 (Fixo) / 98517.1057 (oi) / 99504.0782 (Tim) /
Imagem da Internet 989910240 (Claro)
Nosso E-mail: ampare_pe@hotmail.com
Nosso site: www.ampare-pe.com.br
Nossa página oficial no Facebook: www.facebook.com/AMPARE.oficial
“Faze com alma o que na vida Instagram: ampare.oficial
te for dado fazer, mas não te Grupo/comunidade vinculado à página do Facebook: AMPARE.oficial
esqueças de integrar-te nos Nosso endereço: Rua Oswaldo Cruz, 393, Boa Vista, CEP 50050-220, Recife - PE
grandes planos de Deus”. (Térreo e 1º Andar do Prédio Anexo da Associação Médica de PE).
(D. Hélder Câmara) Nosso horário de atendimento: de 2ª à 6ª feira, das 7:30h às 19:30h e aos Sábados
das 8:00 as 13:00h.
5
PERFIL DO SEU MÉDICO

Rafael Braga

1. O QUE A LEVOU A ESCOLHER que se fazem necessários, na traduz em incentivo cotidiano de busca
A PROFISSÃO? seara científica. No que tange a pelo conhecimento, evolução, além de
saúde mental, deve ser estimulado valores essenciais, como honestidade,
Creio que seja o encantamento
o intercâmbio, desde cedo, entre as empatia, cuidados com o elo mente-
por essa área da medicina, assaz
áreas da psiquiatria e psicologia que, corpo e amor à vida e àqueles que me
humanizada, a qual requer o “saber
ao meu ver, são complementares e rodeiam ou com quem me deparo,sem
ouvir”, além da empatia, isto é,
proporcionam um maior entendimento quaisquer distinções e isenção de
conseguir se imaginar no ligar do outro
no processo de adoecimento psíquico preconceitos e/ou pré-julgamentos.
e, a partir daí, procurar ajudá-lo da
e determinam, quando atuantes de
melhor forma possível.
modo concomitante, uma maior 7. UM HOBBY: Ir ao cinema e
probabilidade de sucesso terapêutico. frequentar a praia, sempre que possível.
2. COMO PSICÓLOGA CLÍNICA,
COMO VOCÊ VÊ O USO DA 8. UM SONHO: Os indivíduos em
5. EM SUA OPINIÃO, O
MEDICAÇÃO NO TRATAMENTO sociedade respeitando uns aos outros,
TRANSTORNO DE PÂNICO TEM
DO TRANSTORNO DO PÂNICO independente de cor, credo, gênero e/ou
CURA OU CONTROLE?
E OUTROS TRANSTORNOS DE orientação sexual.
ANSIEDADE? A síndrome do pânico é um
transtorno cada vez mais prevalente 9. UM FILME: Histórias Cruzadas,
Medicação no tratamento da síndrome
dentre as patologias psiquiátricas. filme protagonizado de forma
do pânico está formalmente indicada,
Decorre de experiências, muitas magistral pela atriz Viola Davis, que
conforme estudos científicos apontam,
vezes, extremamente traumáticas e é ambientado na década de 60, nos
sendo os ISRS( inibidores de
ansiogênicas e interpretadas pelo sul dos EUA(Mississipi) e escancara
recaptação de serotonina) a classe de
sistema nervoso central como real risco a segregação racial e suas nefastas
antidepressivos de primeira escolha.
à integridade do indivíduo, levando-o consequencias...
Importante, contudo, ressaltar a busca
à manifestação de sintomas físicos
de uma aliança terapêutica psiquiatria-
ditos clássicos, tais como aumento 10. UMA MÚSICA: “Esquadros”, de
psicologia, em um tratamenro com
das frequências cardíaca e respiratória, Adriana Clacanhotto.
vistas a uma maior eficácia e mais
calafrios, tremores e, muitas vezes,
bem sucedido.
sensação iminente de morte, devido a 11. UMA REALIZAÇÃO: Ser, no
quadro que muito se assemelha a um exercício da medicina e da psiquiatria,
3. NA PRÁTICA CLÍNICA, infarto e/ou insuficiência respiratória, um instrumento de assistência e
O QUE CONSIDERA MAIS que acabam por levar o paciente, melhora clínica para aqueles que tanto
IMPORTANTE PARA A EFICÁCIA DO inicialmente, a uma emergência clínica/ necessitam.
TRATAMENTO? cardiológica, prara só então ser
encaminhado a um serviço psiquiátrico. 12. UMA FRASE: “Não sabendo que
O fator mais decisivo reside no Particularmente, advogo que tal
comprometimento do paciente com era impossível, foi lá e fez”, do escritor
síndrome é um transtorno de caráter francês Jean Cocteau.
seu próprio tratamento. Sem o seu crônico e, consequentemente, requer a
protsgonismo, creio que cerca de 70% vigilância do paciente para manutenção
do processo terapêutico pode vir a 13. UMA MENSAGEM: Saber que a
do controle sintomático, seja com felicidade é fruto do esforço individual
ser inviabilizado e não lograr o êxito o uso regular dos medicamentos
esperado, por conseguinte. de cada um de nós, depende de mente
acrescidos de psicoterapia, seja sã e corpo são (portanto, pratique
com o acompanhamento apenas atividade física e estimule seu cérebro!!!)
4. QUE SUGESTÕES VOCÊ do tratamento psicológico, após e que não deve ser encarada como
DARIA PARA UMA FORMAÇÃO descontinuação do tratamento uma obrigatoriedade diária, mas com
ACADEMICA MAIS QUALIFICADA medicamentoso e constatação da a suavidade dos dias que se sucedem.
NO PAÍS? sustentação dodesaparecimento dos Haverá dias de grandes conquistas,
episódios de crise/ataque de pânico. gratas surpresas e excelentes momentos,
Acredito que uma formação
assim como também ocorrerão aqueles
acadêmica de qualidade é resultado
6. UMA PESSOA QUE ADMIRA: Eu de maior sofrimento, permeados por
de uma ação conjunta, entre
me obrigo a citar, em verdade, duas situações estressoras e reveses. Cabe a
professores e alunos, engajados
pessoas, que são os meus pais, por nós, portanto, a aceitação, entendimento
na busca saudável e e incessante
conta do amor incondicional que eles e convivência com os dias “cinzas” e
pelo conhecimento, respaldados,
têm para comigo- e vice-versa- e que se com os “policromáticos”.
evidentemente, por investimentos

6
ARTIGO

Relacionamentos amorosos
*Ana Paula Hawatt

A felicidade é um desejo para a com boa autoestima tem inteligência Permita alguns conflitos; reconhecer
maioria das pessoas; todos nós emocional, habilidade social, essas que eles existem é necessário para ali-
de alguma forma vivemos para características se formam a partir do nhar a relação. Demonstre o valor e
autoconhecimento. respeito na relação.
sermos felizes, e um componente
Uma relação amorosa saudável se Em casamentos felizes e fortes há
fundamental para isso são os fundamenta no respeito, no amor e cumplicidade, um apoia as aspirações
relacionamentos interpessoais na cooperação. Já as relações difíceis do outro, eles tem um mesmo propó-
e sobretudo o relacionamento são permeadas pelos sentimentos de sito de ser e fazer o outro feliz, porém
amoroso. competitividade, inveja e etc. Mas isso só é possível quando entendemos
não quero me estender em pontos a linguagem de quem amamos, e de
Amar e ser amado parece ser um negativos ou problemas nos relacio- quem nos cerca, ou seja, quando de-
objetivo, ou mais que isso, uma ne- namentos, prefiro focar nos pilares tectamos o que é importante e faz a
cessidade para a maioria das pessoas, importantes para que os relaciona- diferença nas relações, paramos para
e isso muitas vezes implica em convi- mentos sejam felizes e prósperos. refletir e revisar alguns comporta-
ver de forma intima com uma pessoa, Ter relacionamentos saudáveis é mentos disfuncionais que temos que
casar, construir uma família, dividir quase a fórmula da felicidade. A todo mudar, inserir novos hábitos para
um espaço físico ou até mesmo uma momento estamos construindo nosso atender a necessidade do outro.
vida com outra pessoa; porém alguns bem estar através de nossas atitudes, Conseguiremos alcançar felici-
indivíduos tem uma enorme dificul- e para isso devemos: Investir e prio- dade desejada quando soubermos
dade de realizar esse sonho. rizar o tempo de dedicação ao outro. magistralmente nos relacionar bem
Quem não quer vivenciar um re- Demonstre empolgação e interes- conosco mesmo e com todos aqueles
lacionamento amoroso saudável, feliz se pelo que o outro fala, faz e sente. que amamos e são importantes para
e duradouro? Por que isso na maioria Construa intimidade, corra o risco de as nossas vidas; pois relacionamen-
das vezes é tão difícil? se expor, de se conhecer e ser conhe- tos felizes são preditores de felicida-
Uma condição importante para cido fisicamente e emocionalmente. de... Ou seja, o foco em ter relações
isso é a autoestima, que é a capaci- Mostre sua fragilidade e ofereça suas saudáveis é um exercício psicológico
dade que o individuo tem de se rela- forças, aprecie o positivo na relação, capaz de garantir a felicidade na vida.
cionar bem com ele mesmo, aceitar faça elogios, cultive gentileza e deli-
as próprias dificuldades e limitações, cadeza na forma de se comunicar, va-
*Ana Paula Hawatt - Psicóloga e Dir. Adm.
querer sempre ser melhor, ter auto- lide o comportamento da pessoa que da AMPARE com abordagem Cognitiva-
confiança, evitar transferir para os re- está a seu lado. Todos nós gostamos Comportamental e formação em Psicologia
lacionamentos atuais pendências de de saber que somos importantes para Positiva realizada no centro Sofia Bauer em Belo
Horizonte /MG.
relacionamentos anteriores. Pessoas o outro, que alguém cuida da gente.

7
SALA DE LEITURA

Lembranças de uma
noite de Natal
Socorro Capiberibe

“O ÚLTIMO ESPETÁCULO... elefante, leão, tigre, onça, macaco... tas, malabaristas... O palhaço avistou
OU O COMEÇO DO FIM.” SÃO JOSÉ DO PORTO parou para Canduca atrás da caravana, corren-
ver o circo chegar. do, gritando, fazendo piruetas, viran-
Era uma tarde luminosa de dezem- Canduca largou sua carrocinha do cambalhotas, ao som contagiante
bro... O vento soprava brando, vindo de pipoca no meio da praça, e correu da música... Tirou o chapéu, sorriu e
do mar. A praça principal do lugarejo desabalado, camisa aberta ao peito e acenou para o menino... Canduca fi-
com a igreja, a Prefeitura, o colégio pés descalços, coração explodindo de cou emocionado. Fez mais estripulias.
municipal e um pequeno comercio, emoção. Correu, fazendo toda sorte Mostrou seu talento. Ganhou aplau-
pararam para ver a chegada do circo de piruetas e cambalhotas, atrás dos sos. Sentiu-se um artista. Tocou o co-
na cidade. caminhões enfeitados e coloridos do ração do palhaço.
GRANDE CIRCO TABAJARA, O circo fez sua estréia no domingo
‘BOA TARDE MINHAS que entrava glorioso naquele lugare- às dezessete horas, para uma platéia
SENHORAS, MEUS jo simples, naquele ponto esquecido lotada e esfuziante de alegria. Foi um
SENHORES, JOVENS E do mapa, aguçando a curiosidade dos sucesso. O espetáculo foi maravilho-
CRIANÇAS DE SÃO JOSÉ DO
moradores e mexendo com a rotina so, todos os bilhetes foram vendidos.
PORTO... O GRANDE CIRCO
tão pacata da cidade. Lá na frente estava Canduca...
TABAJARA TEM A GRATA
SATISFAÇAO DE CONVIDAR Canduca era um menino sozinho, Na primeira fila... Feliz... Coração
A TODOS PARA ESTREIA sem pai nem mãe ou irmãos. Vendia saltando do peito... Olhos brilhan-
DE NOSSA TEMPORADA pipoca na praça, na praia, na porta do do de tanta emoção. Mais uma vez
NESTE DOMINGO ÀS colégio, na frente da igreja, nas quer- esquecera a carrocinha de pipoca e
DEZESSETE HORAS. NÃO messes... Onde houvesse gente, Can- fora se juntar à platéia, aplaudindo,
FALTEM. CONTAMOS COM duca estava lá. Fora criado pelos padri- gritando, se permitindo ser feliz. Na-
TODOS VOCÊS E LEMBREM- nhos, um casal pobre e sem filhos, que quele instante Canduca era gente
SE: ENQUANTO EXISTIR O o adotou ainda criança quando seus simplesmente... Podia viajar nos seus
CIRCO, O SONHO TAMBÉM pais morreram e lhe deram o ofício sonhos... Podia mergulhar na ilusão.
VIVERÁ... Prestou o máximo de atenção aos mí-
de pipoqueiro, para ajudar na despesa
da casa. Quando o padrinho morreu, nimos detalhes de cada apresentação,
A música soou forte pelo alto- mas foi na vez do palhaço que Can-
encharcado pela bebida, a madrinha o
-falante, ecoou pela praça, penetrou duca ficou mais empolgado. O velho
arrastou para morar com ela num abri-
nas casas, mexeu com os corações e palhaço, o artista mais antigo da Com-
go público, onde tinham um colchão
fez surgir pessoas de todos os lugares, panhia, deu um show de alegria. Fez
para dormir e um prato de sopa todas
de todas as cores, crenças e idades. toda sorte de brincadeiras, contagiou
as noites. Sobrevivia da carrocinha de
Era a magia do circo despertando as as crianças, levou a platéia ao delírio.
pipoca e era conhecido por todos do
fantasias e invadindo a alma daquele DISTRAÇÃO avistou Canduca,
lugar. Tinha dezesseis anos, o curso
povo simples do lugar. ali juntinho do picadeiro e repetiu o
primário e a paixão pelo circo. Cada
A cidade se encheu de alegria. A gesto com o qual saudou o garoto do
circo que chegava e partia, mexia com
meninada era um alvoroço só. Os alto do caminhão, quando o circo
a cabeça do rapaz, enchia de esperan-
portões do colégio se abriram e os entrou na cidade... “Tirou o chapéu,
ças o coração de Canduca.
alunos correram para a rua. Todos sorriu e acenou para ele...” Candu-
No último caminhão seguiam os
queriam ver o desfile da bicharada: ca ficou de pé e aplaudiu, enquanto
artistas: mágicos, palhaços, trapezis-

8
seus olhos se enevoaram de lágrimas. madrinha, a igreja, o colégio munici- Veio a noite de Natal... Durante
O palhaço estendeu a mão para o ra- pal, a praça... Em todos os lugares on- a ceia com seus companheiros, Dis-
paz e o convidou a subir ao palco, para de sua carrocinha de pipoca pudesse tração falou do seu desejo de prepa-
participar de uma brincadeira. Distra- chegar. Em troca, Distração ensinou rar o rapaz para ser seu substituto.
ção entregou-lhe um balde cheio de ao rapaz muitas brincadeiras, truques Todos ficaram perplexos, mas o pa-
papel celofane transparente picado e segredos do mundo mágico do circo. lhaço disfarçou a emoção e prosse-
e segredou-lhe ao ouvido... Canduca Canduca escutava atento, maravi- guiu com tranqüilidade e firmeza...
soltou uma gargalhada marota, fez lhado, boquiaberto, cada vez mais Estava cansado, não agüentaria por
uma pirueta e fingiu um tropeço, der- apaixonado pelas aventuras do pi- muito tempo as longas viagens de
rubando o balde em cima da platéia. cadeiro. Assimilava fácil, aprendia caminhão, por tantas estradas, dor-
Foi um rebuliço só... Aquele susto... rápido, mostrou-se excelente aluno. mindo em acampamentos. Era che-
Um pula-pula sem fim. Todos queriam Distração o olhava comovido e orgu- gada a hora de fechar com “chave de
se livrar do banho. Depois o UUUH- lhoso... “O menino tinha talento; ti- ouro” sua carreira. Seria um palhaço
HHHHHH!... A risada... O aplauso. nha futuro; o circo não podia acabar...” aposentado, faria parte de platéia.
Canduca foi aplaudido com entu- E ele, Distração, o velho palhaço, o ar- Todos o ouviram em silêncio, pesaro-
siasmo pela platéia. Curvou-se diante tista mais antigo do circo... – Cinquen- sos, solidários. Sabiam que aquele dia
do público, num cumprimento sole- ta anos de picadeiro - sentiu o peso chegaria para todos eles. Formavam
ne, apertou a mão de Distração, o dos anos pousarem sobre seus ombros. uma grande família. Houve lágrimas
palhaço amigo, e desceu do picadeiro Sentiu-se velho. Sentiu que era chega- e brindes, mas também houve com-
ao som de “vivas, assobios e palmas”. da a hora de parar, guardar a fantasia, preensão. Um artista sempre sabe
Seu coração parecia querer saltar do ter um pouso certo. Tinha diante dele a hora de: “descer o pano... fechar
peito... Prendeu o choro... Forçou um Canduca, um jovem de dezesseis anos, a cortina... despedir-se do palco”.
sorriso... De volta à sua cadeira, Can- cheio de garra, esbanjando talento e Programaram uma linda despedi-
duca chorou. se perdendo com uma carrocinha de da para Distração. O espetáculo
O circo demorou-se um mês em pipoca, naquele lugarejo tão distan- da passagem do ano seria a última
São José do Porto. A pequena cidade te. Canduca tinha um futuro promis- apresentação do palhaço e tam-
litorânea era simpática e hospitaleira, sor... Tinha um caminho a percorrer... bém a despedida do circo em São
o clima agradável, o povo acolhedor Era como uma pedra bruta a ser lapi- José do Porto. Convidariam Can-
e amigo. Durante trinta dias a cidade dada. Tinha a esperança a sua frente... duca para seguir com a companhia
teve sua rotina modificada... A fanta- Para ele, Distração, existia o passado, e Distração iria se recolher no Re-
sia andava solta... O riso pairava no as lembranças da juventude, a sauda- tiro dos artistas - “o acampamento
ar. Existia um clima de festa, o circo de dos anos de glória, das noites de sede” - moradia de todos os artis-
estava sempre lotado. Todos se deram festas, do circo lotado, do aplauso da tas veteranos que se aposentavam.
o direito de sonhar. platéia, do riso solto da garotada, de Distração faria parte da platéia e con-
Canduca esteve presente em todas as cidades que conhecera e de taria a história do circo a outras ge-
todos os espetáculos. Tinha lugar todos os amigos que ganhara, ao lon- rações. O palhaço, também escutou
marcado na primeira fila. Tornara- go daqueles Cinqüenta anos de circo. silencioso, a proposta dos seus com-
-se grande amigo do palhaço e ga- Era uma grande bagagem... Iria sentir panheiros, sorriu com tristeza e ficou
nhara a simpatia de todos do circo. saudade... Mas era hora de parar. Che- pensativo... “Talvez fosse melhor as-
O jovem pipoqueiro levou seu ami- gara o momento de “passar a faixa” sim...” Agradeceu a todos e saiu.
go a conhecer todos os recantos da para outro palhaço e Distração viu em Aquela noite, depois da ceia, Dis-
pitoresca cidade: O porto, a praia, o Canduca um excelente candidato pa- tração foi com Canduca visitar o abri-
abrigo público onde morava com a ra substituí-lo. go público... Levou sua fantasia de pa-

9
lhaço e fez uma apresentação especial, aplausos e os fogos do último espetá- colher ao “Retiro dos artistas”, ainda
única, inesquecível, para todas aquelas culo do Circo na passagem do ano... queria conhecer um lado da vida que
pessoas: homens, mulheres e crianças, Foi um espetáculo emocionan- não conhecera. E Distração deixou
que usavam o abrigo como moradia. te. Maravilhoso. Inesquecível. Era para trás os companheiros e seguiu
Olhou com ternura os diversos rostos à a despedida de Distração do palco, pela cidade deserta rumo ao abrigo.
sua volta e ficou comovido. Lembrou- a despedida do circo em São José Todos dormiam... Apanhou um
-se de uma frase inscrita no caminhão do Porto, o ingresso de Canduca na colchão enrolado que se encontrava
do circo: “Enquanto existir o circo, o Companhia e a passagem do ano. junto de uma carrocinha de pipoca,
sonho também viverá...”. Aquele povo Era muita coisa de uma só vez... Ha- estendeu no chão e deitou-se. O abri-
pobre... Cansado e maltrapilho, que só via um misto de alegria e de saudade. go ganhou um novo hóspede e no dia
tinha de certo um colchão para dormir Houve uma linda homenagem de todos seguinte haveria também um novo
e um prato de sopa para tomar, tam- os artistas ao companheiro, que após pipoqueiro na praça.
bém guardava dentro de si um resto Cinqüenta longos anos dedicados ao O grande Circo Tabajara deixou
de esperança, vestígios de alegria, um circo, fazia sua última apresentação... São José do Porto incompleto, fal-
pouco de criança, o direito de sonhar. Distração foi aplaudido de pé... tando um pedaço, triste e saudoso do
E Distração esmerou-se. Deu o me- Emocionou-se... Emocionou. Falou velho palhaço... Mas respeitaram o
lhor de si. Fez seu melhor espetáculo. aos amigos, acenou à platéia, agrade- desejo do companheiro e sabiam que
Repetiu com Canduca aquela brinca- ceu a Deus, chorou. um dia todos se encontrariam. Na
deira do balde que fizeram na estréia e Houve entrega de presentes, re- hora em que a caravana partiu, Can-
a cena se repetiu: susto, gargalhada e tratos, beijos e abraços... Lá fora o duca avistou Distração com a carro-
aplauso. Todos pareciam crianças na- céu estrelado e o espocar dos fogos cinha de pipoca na porta do Colégio
quele momento... que saudavam o ano novo. Municipal, cercado de crianças...
O abrigo teve uma noite feliz... Uma No “trailer”, Distração contem- O rapaz fez menção de gritar, de mandar
noite de festa... Uma noite de paz. Dis- plou mais uma vez o rapaz adorme- parar a caravana... Mas um nó apertou-
tração compartilhou com eles sua noite cido, o novo artista do Grande Circo -lhe a garganta quando o velho amigo
de Natal. Um Natal simples e humilde Tabajara, que sonhava sereno com o tirou o chapéu, sorriu e acenou-lhe, pe-
como foi o do Menino Jesus em Belém. futuro que o esperava e sorriu. Tinha dindo com a mão para prosseguirem...
De volta ao acampamento, diante dos sido uma excelente escolha. Canduca Canduca silenciou. Permaneceu imó-
letreiros luminosos do circo, Distração seria certamente um grande palhaço vel, olhando a cidade que ficava para
olhou comovido nos olhos do jovem e ele, Distração, sentiria saudade. O trás... No caminhão a inscrição:
e fez o convite para ele seguir com a velho palhaço acariciou de leve os
caravana e fazer parte da companhia. cabelos encaracolados do jovem, de- “ENQUANTO EXISTIR O
Canduca quase não acreditou... Abra- positou um envelope fechado sobre CIRCO, O SONHO TAMBÉM
çou forte o palhaço, recostou a cabe- sua mesa, debaixo de uma foto sua e VIVERÁ.”
ça em seu ombro e chorou. Aquele saiu silencioso, com uma mochila na
convite era tudo o que queria na vida. mão, pelo acampamento adormecido.
Para Canduca aquele momento repre- Tinha outros planos para ele... Do livro da autora: A ARTE DE CONTAR
sentava o começo... Para o palhaço, o Passara toda uma vida sendo apenas HISTÓRIAS - 50 MELHORES CONTOS
começo do fim. palhaço... Agora, que já não lhe res- & CRÔNICAS) // À venda na Livraria
Chegara finalmente o grande dia! tava tanto tempo, queria ser simples- IDÉIA FIXA ( No Largo do Parnamirim) e
O dia da despedida! mente gente... Aquele espetáculo no na AMPARE (Pça Oswaldo Cruz, 393,
Canduca dormia tranqüilo, sorriso abrigo público, na Noite de Natal, Boa Vista, Recife/Pe)
nos lábios, sonhando talvez com os mudou seus planos... Antes de se re- www.socorrocapiberibe.com.br

SPPA SPPA
• Alexandra Albuquerque • Francisca Cleide
• Alessandra Bacelar • Jacilene Cansanção
• Amanda Britto • Jaidete Alves de Almeida
• Ana Paula Hawatt • Joana Moreira
• Carmita Nigro • José Padilha
Serviço de Psicologia e • Cláudia Portela
Serviço de Psicologia e • Lucimar Albuquerque Mello
• Marcos Bittencourt
Psiquiatria da AMPARE • Clenes Calafange Psiquiatria da AMPARE • Maria Helena Baltar
• Cristina Jatobá
• Roseane Oliveira
• Edson Rodrigues
PSICOLOGIA (81) 3222.6252 PSICOLOGIA (81) 3222.6252 • Suellen Cansanção
• Flávia Rocha • Tereza Márcia

10
A VIDA É UMA PASSAGEM GLORIOSA
DE UMA OPORTUNIDADE IMPERDÍVEL

Quando iniciei esse texto pensei na aventura empreendida por


todos nós entre o nascer e o morrer, que é a Vida. Nela temos
a chance de viver de verdade, ou seja, de prestar mais atenção
em como estamos vivendo. Em uma sociedade habituada a
valorizar ganhos materiais, boniteza e felicidade a qualquer
custo, traçar um roteiro para nossa vida parece complicado.
Cuidar do corpo só não basta. Estar atento às finanças é
importantíssimo para assegurar uma aposentadoria estável num
país de economia tão imprevisível como o Brasil. Somos uma
das sociedades mais imediatistas do planeta, onde o aqui e
agora costuma importar muito mais do que o amanhã .
Ser saudável não é apenas ficar livre de doenças mas estar
em harmonia em diversos aspectos da vida. O mundo não vai
parar para você ter tranquilidade. A tão sonhada paz é você
que produz e espalha por aí. Sair do nosso centro nos gera
um vazio muito grande, uma angústia que vai criando um caos
interior. E o que nos empurra para longe de nós? O que nos tira
o foco? - A vida corrida, O excesso de atividades, o estresse
e a falta de tempo ou disposição para a prática espiritual.
Como construir sua paz e transmiti-la ao redor de si, nas suas qualquer idade uma pessoa pode decidir levar uma vida mais
relações? Convenhamos, o mundo anda carente disso. Parece saudável. Sempre há ganhos com isso e é uma boa estratégia
impossível? Acredite: é possível ter uma vida mais genuína, que pode lhe render ótimos frutos. Guarde seus sonhos com
equilibrada, gentil e prazerosa no lugar agitado onde você vive. carinho, porque sempre é possível colocá-los em prática.
A felicidade se constrói no dia a dia. Cabe a você decidir qual
Fazer planos para o futuro ajuda a encher nossa vida de caminho deve seguir para se tornar uma pessoa mais feliz em
motivação. Planejamento é equilíbrio. É viver bem o hoje para qualquer etapa da vida.
viver bem o amanhã. Pratique o otimismo. Se você procura
motivos para ter uma vida cheia de insatisfação, o mundo está Diga-me o que sou hoje, não o que fui ontem. Adoro a vida!
cheio deles, claro, mas também está repleto de boas histórias e Agora é sua vez de dar o primeiro passo. Tenha sempre em
razão para encher o peito de esperança. mente:

Sua vida deve ser voltada para atitudes positivas além do seu “A vida é uma passagem gloriosa de uma
próprio eixo. O significado de evolução é trazer o Amor para oportunidade imperdível!”
todas as suas ações. Isso já fará uma grande diferença para
você e todos os outros que compartilham o planeta.
Maria Helena Baltar
Afinal, nossa história é construída por pequenas estrofes Psicóloga da AMPARE
compostas passo a passo durante toda uma vida. Em desde 2001.

SPPA
Serviço de Psicologia e
• Ana Cláudia Gonçalves
• Carolina Maciel
• Carolina Rolim
• Daniela Teles
SPPA
Serviço de Psicologia e
• Jane Lemos
• Janduirtes Figueiredo
• Luciano Viana
• Pedro Russo
Psiquiatria da AMPARE • Diva Alencar Psiquiatria da AMPARE • Rafael Braga
• Fabiana Maciel
PSIQUIATRIA (81) 3222.6252 • Fabiana Maia PSIQUIATRIA (81) 3222.6252 • Samia Berardo

11
AO QUE VAI CHEGAR
Música de Toquinho Bem-vindo
2019!!
“Voa coração,
A minha força te conduz,
Que o Sol de um novo amor em breve vai
brilhar.
Vara a escuridão,
Vai onde a noite esconde a luz...
Clareia seu caminho e acende seu olhar...
Vai onde a aurora mora e acorda um lindo dia,
Colhe a mais bela flor que alguém já viu
nascer...
E não esqueça de trazer força e magia, o sonho,
a fantasia, e a alegria de viver.
Voa coração,
Que ele não deve demorar... E tanta coisa a
mais quero lhe oferecer...
O brilho da paixão, pede a uma estrela pra
emprestar...
E traga junto a fé num novo amanhecer...
Convida as Luas Cheia, Minguante,
Crescente...
E de onde se planta a Paz, da Paz quero a raiz...
E uma casinha lá onde mora o Sol poente, pra
finalmente a gente simplesmente ser feliz...”

AMPARE no Facebook
Visite nossa página!!!
www.facebook.com/AMPARE.oficial

Flávia Rocha Psicóloga Clínica

Especialização em Terapia
Cognitivo Comportamental

81. 991523231

12