Você está na página 1de 7

UNIDADE E COMUNHÃO

A ORAÇÃO DE JESUS PELA UNIDADE DE SUA IGREJA

INTRODUÇÃO: Texto Bíblico: João 17:20-23

1. A igreja é como o beisebol (ou golf), muitos assistem ao jogo, mas poucos entendem.

2. Ir à igreja não te converte em cristão, assim como ir à garagem não te converte em carro.

3. Muitos vão à igreja para ver ou ser vistos. Alguns vão à igreja só por tradição. Outros vão
para cochilar e dormir. Mas, somente uma minoria reconhece a essência da igreja.

I. A IGREJA É UMA COMUNIDADE UNIDA, E A UNIDADE DA IGREJA É TÃO IMPORTANTE QUE


ESTAVA NA MENTE DE CRISTO ANTES DE MORRER – João 17:20-21

1. Jesus não ora por um lugar, uma construção, um prédio. A igreja é o que cremos e fazemos
em Cristo; é o que somos: cristãos.

2. Jesus queria que a igreja fosse uma assembleia de pessoas reunidas para uma finalidade
específica: Compartilhar um relacionamento de salvação com Ele.

3. Jesus queria que a igreja fosse uma só em todo o mundo, mas ao mesmo tempo estivesse
presente em cada congregação.

II. A UNIDADE DA IGREJA DEVE SER LEVADA EM CONTA PARA QUE HAJA HARMONIA ENTRE
CRENTES DIFERENTES – João 17:22-23

1. A unidade da igreja não é uma harmonia conseguida por meio da “engenharia” social,
administração diplomática ou estratégia política. É um dom, quando Cristo habita no coração.

2. A unidade da igreja envolve união de sentimento, pensamento e ação de todos; isso é um


milagre em meio a tantas personalidades diferentes – é por isso que Jesus orou.

3. A unidade da igreja começa com cada um de nós, individualmente, não apenas carregando o
adjetivo “cristão”, mas em uma vida de verdadeira abnegação, dedicada a uma causa e a um
bem maior que nós mesmos.

III. A UNIDADE PERFEITA DA IGREJA SÓ É POSSÍVEL POR MEIO DE UM MILAGRE, O QUAL


IMPACTARÁ O MUNDO – João 17:21, 23

1. A unidade da igreja é a mais forte evidência de que Deus enviou Cristo ao mundo.

2. A unidade da igreja impacta a sociedade, sendo ela um grupo de pessoas unidas, dedicadas
a cuidar uma das outras compartilhando juntas as boas novas durante a caminhada rumo ao
Céu.
3. A unidade da igreja será possível se todo membro tomar diariamente sua cruz, morrer
diariamente para o eu e buscar diariamente não o próprio bem, mas o bem dos outros. Isso vai
atrair o mundo!

CONCLUSÃO:

1. Jesus criou a igreja para que em meio a tantas diversidades no mundo, experimentemos
nEle a unidade de mente e coração. Ligados a Cristo, há unidade entre os crentes.

2. Jesus orou a Deus Pai para que os membros da igreja sejam um como Ele e o Pai são um, a
fim de que personalidades, talentos e dons diferentes fortaleçam a missão da igreja.

3. Jesus quer a unidade da igreja, e a igreja que mantiver unida em Cristo e em Seus ensinos
alcançará a vitória final quando Ele vier reclamar o que Lhe pertence.

APELO:

1. Atente para a oração de Jesus pela unidade da igreja.

2. Ore como Jesus pela unidade e harmonia da igreja.

3. Seja um com Cristo para que sejas um com os membros da igreja de Cristo.

Esboço Sermão:Unidade da Igreja - Estabeleça antes que seja tarde!

Leitura texto áureo: Atos 2.42-44 (NVI)

“Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações.


Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos. Os
que criam mantinham-se UNIDOS e tinham TUDO em COMUM”.

Introdução

Um reino dividido contra si mesmo não subsiste, disse o Senhor Jesus (Lucas 11.17).

O apóstolo Paulo, o maior escritor do Novo Testamento dá grande ênfase à questão da


unidade da Igreja, dirigindo-se aos efésios disse que eles deveriam se esforçar diligentemente
para preservar a unidade do Espírito, pois há um só corpo e um Espírito, uma só esperança, um
só SENHOR, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age
por meio de todos e está em todos. (Efésos 4.3-6)

Em sua carta endereçada aos Filipenses, o apóstolo Paulo declara: “...completai a minha
alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo sentimento”. (Filipenses 2.2)

Em sua carta à Igreja de Corinto, o apóstolo Paulo aborda diversos assuntos de extrema
importância, entre eles a falta de unidade por parte dos coríntios, as divisões:

“Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis todos a mesma coisa e
que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente UNIDOS, na mesma disposição
mental e no mesmo parecer”. (1 Coríntios 1.10)

Uns estavam dizendo que eram de Paulo e outros de Apolo, gerando divisões na igreja,
contendas e desunião. Tal fato levou Paulo a admoestá-los severamente. (1 Coríntios 3.1-7)

Quando um assunto aparece várias vezes nas Escrituras Sagradas é porque Deus espera que
não passe despercebido diante dos nossos olhos, é um sinal de alerta.

Contextualização

Infelizmente temos vivenciado um momento onde as igrejas contemporâneas estão sem


unidade, divididas por denominações, interesses, modos de pensar diferentes, conflitos
teológicos, entre outras coisas. É cada um por si. Líderes passaram a se ver como concorrentes
uns dos outros.

A Igreja Primitiva também tinha muitos problemas, mas a unidade estava estabelecida.
Inclusive, igreja que não tem problemas pode ser tudo, menos igreja.

Desenvolvimento

“Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações.


Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos. Os
que criam mantinham-se UNIDOS e tinham TUDO em COMUM”. Atos 2.42-44 (NVI)

A Igreja Primitiva tinha discernimento acerca da importância, do valor da unidade, e isso fez
toda diferença. E essa unidade estava alicerçada em 04 pontos fundamentais:

a)Unidade na fé em Jesus Cristo;

A Igreja Primitiva, liderada pelos apóstolos, estava unida em declarar que Jesus Cristo havia
vencido a morte, ressuscitado ao 3° dia, estado com eles durante 40 dias, ascendido ao céu e
posteriormente enviado o Espírito Santo, revestindo-os de poder e autoridade no Dia de
Pentecostes. A unidade estava depositada na pessoa bendita de Cristo Jesus. Eles tinham
consciência de que o testemunho acerca do Mestre dito por todos impactaria Jerusalém,
Samaria e os confins da terra. E graças a essa unidade, o evangelho chegou até nós. A unidade
não estava em assuntos como prosperidade, isso ou aquilo, mas em Jesus Cristo. Era pregado
em unidade um evangelho cristocêntrico e não humanista.

b)Unidade na Comunhão;

O Senhor Jesus instruiu muito bem os apóstolos acerca da importância da comunhão, que
tinha o seu ápice na ceia do Senhor. Não é por acaso que o salmista declarou: Quão bom e
quão suave é que os irmãos vivam em comunhão (Salmo 133). A igreja deve ser um lugar de
comunhão, amor, paz e alegria, onde a família de Deus tem prazer em estar reunida, em
unidade, para adorar e bendizer ao SENHOR.

c)Unidade nas Adversidades;

A Igreja Primitiva enfrentou perseguições, os primeiros cristãos foram açoitados, decapitados,


cerrados ao meio, aprisionados, oprimidos, crucificados, mas devido ao fato da igreja estar
unida em meio às adversidades, conseguiu superar todos os obstáculos. Com unidade nas
adversidades, a força, o vigor, o poder de Deus se manifestavam cada vez mais. Parece que
quanto maior era a perseguição e a opressão, mais a igreja se fortalecia e mais unida se
tornava. “O cordão de três dobras não se rebenta com facilidade”. (Eclesiastes 4.12)

d)Unidade na Oração.

Aqui está um dos grandes segredos da Igreja Primitiva, a prioridade da oração. Igreja que não
tem unidade na oração está fadada ao fracasso, à apostasia, à ausência da manifestação do
poder de Deus.

Uma igreja que não ora em unidade é como um pescador que vai pescar sem isca, é como um
soldado que vai pra guerra sem munição, é algo simplesmente absurdo, não tem chance de
dar certo.

Em atos 4.31, quando os cristãos reunidos e unidos em um propósito fazem uma oração a
Deus, simplesmente aconteceu um terremoto no lugar e todos ficaram cheios do Espírito
Santo.

Unidade na oração significa revestimento de poder e autoridade para a igreja.

E não podemos deixar de olhar a Unidade do Deus único – A doutrina da trindade exige que
demos honra igual a cada uma das três pessoas distintas na unidade do Deus único. Os três são
um: Pai, Filho e Espírito Santo. Se o próprio Deus atua em unidade por que a igreja insiste em
estar dividida?

Conclusão

Priorizar a unidade no Corpo de Cristo é uma questão de sobrevivência no reino espiritual.


A bênção da unidade
inShar e

I. A TRINDADE DIVINA – PADRÃO UNIVERSAL DE UNIDADE

1. O Pai, o Filho e o Espírito Santo estão inseparavelmente unidos.


2. Eles concordam em todos os pensamentos, ações e palavras
3. Essa uniào foi testificada por Jesus e permanece para sempre.
4. Essa união é um modelo e uma inspiração para os membros da Igreja, Rm 16.20,25

II. 4 IMPORTANTES MOTIVOS PARA A NOSSA UNIDADE

1. Deus ordena a Unidade no meio de Seu Povo


2. A Bíblia ensina que é bom e agradável vivermos unidos
3. Paulo admoestou-nos a guardar a unidade do Espírito
4. Nenhuma Igreja neste mundo conseguirá plena vitória se não se mantiver unida.

III. SÍMBOLOS DA UNIDADE DA IGREJA

1. O Simblo De Um Corpo, I Co 12; Cl 2.19


A. O Corpo Tem Vários Membros, Mas É Um Só
B. O Corpo É Dirigido Pela Cabeça
C. O Corpo Tem Um Sangue Que Circula Por Todas As Partes
2. O símbolo de um Rebanho, Joao 10
A. As ovelhas são muitas, mas constituem um só rebanho.
B. As ovelhas são muitas, mas o pastor é um só.
3. O símbolo de um Edificio, Ef 4.
4. A unidade que Deus pede nãoé denominacional, nem de títulos, nem de aparencia, mas unidade
espiritual

IV. OS RESULTADOS DA UNIDADE

1. A Unidade da Igreja glorifica a Deus, Rm 15.7


2. A Unidade da Igreja honra o Evangelho
3. A Unidade da Igreja produz a paz, Ef 4.3
4. A Unidade da Igreja convence o mundo de que somos o povo de Deus, João 17.21-23

V. MEIOS PARA FORTALECER A UNIDADE

1. A Unidade é fortalecida quando nos amamos, Sl 55.14


2. A Unidade é fortalecida quando nos perdoamos, Ef 4.30-32. A Ceia doSenhor é uma excelente ocasião
para demonstrarmos este espírito, I Co10.17
3. A Unidade é fortalecida quando nos toleramos, Tg 3.16
4. A Unidade é fortalecida quando cada um de nós se esforça neste sentido, Fp 3.16

A unidade para o crescimento da igreja


inShar e

INTRODUÇÃO

A nossa unidade converge para o único Deus e Pai de todos, conforme 1ª Cor.8:6; 12:5,6). Todos aqueles
que são trazidos de volta ao Pai por meio de Jesus Cristo, são feitos seus filhos e também sua imagem.
Isso compreende dizer que todos os cristãos pertencem a uma mesma família e partilha da convicção de
que Deus é seu Pai,e por isso , cf. Ef.4:6 é “Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos
e em todos”.
A convicção que temos em Deus é que deve nos unir mais intimamente do que qualquer outro laço
humano.

Já afirmava BARCLAY : “Os cristãos crêem que vivem num mundo criado por Deus, controlado por Deus,
sustentado por Deus e preenchido por Deus”; e nós vamos mais além: Que Deus habita em nós e opera o
Seu propósito por nosso intermédio”.

A profunda, ampla e verdadeira unidade só pode se encontrada na comunhão daqueles que partilham da
mesma fé e experiência. A Igreja do Senhor Jesus possui uma fé tão gloriosa que as divisões que surgem
são uma verdadeira tolice e que só vem para enfraquecer o testemunho da igreja.

Deus tem nos dado uma grande herança que é a fé, e por isso somos responsáveis por guardar a
unidade do Espírito porque temos essa herança. Observemos que a variedade dos dons é infinda para
todos que são membros do corpo e que depende um dos outros. CALVINO afirma: “nenhum membro do
Corpo de Cristo recebe tal perfeição que o torne apto a suprir suas próprias necessidades, sem
assistência dos outros”.

Cada um de nós tem dons diferentes para serem usados em benefícios de todos. Cada um de nós tem
uma chamada especial para o serviço de Deus. Essa distribuição feita por Deus nada mais é que para
não haver lugar para nos vangloriarmos. Nenhum de nós, que fazemos parte do Corpo de Cristo, pode
dizer que não tem uma tarefa espiritual a cumprir e que para o cumprimento dessa tarefa Deus tem nos
dado o respectivo Dom para executá-lo.

O Senhor oferta abundantemente “à proporção do Dom” (Ef.4:7; 1ªCor.12:4; Rm.12:3-8). O Dom foi nos
dado como promessa quando da Sua ascensão, conf. Jo.14:12-14 “12. Cristo é o Grande Conquistador,
Sl.68:18, recebe dons e presentes que pode ofertar aos que neles crêem. Este salmo encontra uma
aplicação em Cristo, que conquistou Seus inimigos retornou triunfalmente ao trono do Seu Pai, desta vez
para conceder bênçãos a Seu povo. De fato, seus antigos inimigos, que Ele conduz em triunfo(2ª Cor.
2:14 “E graças a Deus que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o
lugar a fragrância do seu conhecimento”.) entre os quais o próprio Paulo se inclui, são seus dons à igreja.

Saibamos então que o Dom que Deus tem nos dado é para uso e benefício da Sua igreja e não para
enriquecimento pessoal.

Os ministérios na igreja tem como principal objetivo o aperfeiçoamento dos santos (Hb.11:3); aperfeiçoar
no sentido de restaurar a saúde espiritual de alguém que caiu ou que está debilitado(Gl.6:1). A idéia seria
no sentido de levar cada um a tornar-se apto para o desempenho de suas funções no corpo. O que é feito
para os santos e pelos santos é para edificação do corpo de Cristo.

O QUE DEVE OCORRER NA VIDA DA IGREJA:

1)UNIDADE DA FÉ

- A fé deve ser participada – v.5 “Um só Senhor, uma só fé, um só batismo”.


- Pessoas diferente, mas que chegam a uma mesma compreensão;
- A compreensão deve ser crescente, progressiva;
- O objetivo disso tudo é justamente a unidade;
- A unidade em Cristo consiste em nós termos o mesmo sentimento cristão: amor, fé, fraternidade, busca
de Deus, evangelização,etc;
- Uma das provas que a igreja está unida pelo amor de Jesus é quando ela evangeliza –cf.Jo.13:35.
“Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”. O mundo vai
reconhecer que realmente temos Deus conosco e fazemos o que Ele manda.

2) UNIDADE NO PLENO CONHECIMENTO DO FILHO DE DEUS

- Jamais conseguiremos conhecer alguém só pela mente- conf. Ef. 1:17;


- Temos que conhecer alguém pela comunhão que temos com ela;
- Este alguém é :JESUS CRISTO(cf.Rm.1:4;Gl.2:20; 1ª Ts.1:10);
- É ter certeza de vida eterna – Cl. 1:10;
- Conhecer a vontade do Senhor;
- Entender quando algo em nossa vida é da vontade de Deus;
- Ter sabedoria – transbordar no conhecimento de Deus – Fp.1:9-10.

3) DESENVOLVER À MEDIDA DA ESTATURA DA PLENITUDE DE CRISTO

- As expressões aqui falam de maturidade;


- A palavra perfeita (teleios), conota = desenvolvimento (1ª Cor.2:6; 14:20; Hb.5:14);
- A maturidade envolve a unidade(Ef. 2:15);
- O Padrão do Cristão é a plenitude de Cristo, cf.Ef.1:23;
- Cristo quer nos comunicar e nos dar os seus dons para que a posse da benção divina em nossa vida
seja completa;
- O cristão deve marchar para frente nesta “santa” ambição;
- Pelo Espírito Santo nos tornamos participantes da natureza divina – Jo. 1:16
- Nós somos o complemento de Cristo, que é o cabeça – somos corpo – salvos e remidos, portanto
estamos dentro da plenitude dEle, cf. Ef. 1:22-23.

CONCLUSÃO

Todo o crescimento, como a própria atividade de cada um dos membros, estão sob a Sua direção (DE
CRISTO). Os membros só podem ser saudáveis e fortes quando cada um é obediente ao controle de
Cristo.

É só de Cristo que o corpo recebe toda a capacidade de desenvolver sua atividade e crescer, recebendo
assim uma única direção para funcionar de forma ordenada (conf. Col. 2:19, “E não ligado a cabeça, da
qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo em aumento de Deus”
Ef.2:21 “No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para o templo santo no Senhor”. – quer dizer que
temos que estar juntos, amarrados, entrelaçados, ligados, como forma de reconciliar aqueles que estão
brigados. Orientados pelo Cabeça, CRISTO, é possível a unidade funcionar. O corpo para crescer
depende de atividade, isto é, da direção do Senhor, da Sua provisão para tudo que necessitamos (v.11 e
12) e também de um bom relacionamento.

A palavra junta, no original, tem o sentido de “toque”, “contato” . Então, junta (toque), direção do Senhor, é
o que nós precisamos para crescer em FÉ, NO PLENO CONHECIMENTO DO FILHO DE DEUS e NA
ESTATURA DA PLENITUDE DE CRISTO.

A atuação do Espírito Santo de Deus no corpo torna possível o funcionamento por igual em todo o corpo.
Ninguém fica pensando só em si, mas em todo o corpo. A edificação da igreja não depende do seu
crescimento numérico, mas do seu crescimento espiritual.

Este crescimento acontece em amor(cf. Ef.1:4;3:17; 4:2; 5:2), pois o amor é o fator determinante para
edificação de todos.

Se há comunhão, há demonstração de amor e conseqüentemente o aumento numérico virá


naturalmente.

Que Deus pois nos abençoe em o nome do SENHOR JESUS CRISTO! AMÉM!