Você está na página 1de 2

Ao se falar em discipulado cristão, faz-se necessário entender que todo

cristão é chamado para ser e fazer outros discípulos. Assim fica evidente que o
discipulado cristão é essencial e indispensável na vida da Igreja, especialmente
no que se trata ao seu papel em desenvolver sua missão de maneira relevante
na sociedade.

Quando se olha para o método que Jesus utilizou, fica evidente que o
discipulado era a espinha dorsal de seu ministério, assim Ele é o melhor
exemplo que temos de discipulador. Na sua ordem registrada pelo evangelista
Mateus, Jesus diz: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações,
batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a
guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou
convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.” (Mateus 28:19,20).
Jesus não fala apenas de um “Ide”, mas acrescenta o “fazer discípulos”. Ele
não propõe aqui mostrar uma missão superficial, pelo contrario, quando se lê a
ordem dada ele mostra a importância em desenvolver um relacionamento,
transmitindo a fé, expondo as Escrituras num acompanhamento diário. Quando
Jesus se despediu de seus discípulos e os incumbiu de ensinar a novas pessoas,
estava nomeando todos eles como discipuladores.

A vida cristã não se resume a lutas e adversidades, mas muito mais, a


viver e experimentar dia a dia um relacionamento, uma caminhada com Jesus.
Até porque, a conversão não é um fim em si mesma, pelo contrário, a
conversão é um início de uma nova vida.

Precisamos fazer discípulos de Jesus, sim, no sentido de levar pessoas ao


arrependimento e à fé nele a fim de que sejam salvas. Mas também precisamos
fazer discípulos de nós, o que significa desenvolver com essas pessoas um
relacionamento de cuidado, ensino e aperfeiçoamento, para que elas também
sejam levadas à multiplicação. Esse tipo de vínculo é o que chamamos de
relacionamento discipulador,

Discípulo de Cristo é todo aquele indivíduo que deixa de lado todos os seus
princípios e os aprimora a partir dos aplicativos eternos do Criador.
Hoje muitos falam sobre Cristo mas são poucos os que realmente estão dispostos
a viver a proposta de Jesus através do seu discipulado pessoal.
A evidência de um verdadeiro Discípulo de Cristo é abalizada diariamente nas
pequenas ações do indivíduo e não apenas nos momentos vividos comunhão da
igreja.
Com tudo isso, não quero dizer que o objetivo final do discipulado é levar
alguém a parecer-se conosco. A finalidade do discipulado é produzir um imitador
de Cristo.Portanto, o discipulado é a prática em Cristo. É um instrumento de
Deus para a edificação do cristão, uma forma linda de viver a plenitude da vida
que há em Cristo. O discipulado é o investimento de uma vida na vida de outro
para Jesus. Que possamos ser discípulos e discipuladores para que dessa
forma, o nome de Jesus seja glorificado por meio de nossas vidas.