Você está na página 1de 10

INSTITUTO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA

REDE CECU

https://wwwedital60jornalismo.blogspot.com/

https://wwwedital61jornalismo.blogspot.com/

https://wwwedital62jornalismo.blogspot.com/

https://wwwedital63jornalismo.blogspot.com/

Sr(a) Thaynara Pinheiro Freitas Cascon - Edital de


Ciência de Adesão nº 64 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de
quarta-feira, 8 de maio de 2019.

EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC


acumulada com solicitação de interceder para viabilizar registro
profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal
Federal, processo de registro profissional junto ao MINISTÉRIO DO
TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.

O Vice-Presidente do INESPEC (Art. 84 – Compete ao Vice-Presidente do INESPEC além de


outras atribuições definido neste estatuto e no Regimento Geral: II – assumir o mandato, em caso de
vacância, até o seu término) do INSTITUTO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA, no uso
de suas atribuições legais, com fundamento no(s) artigo(s) do Estatuto do INESPEC, e

Considerando os termos da Resolução número 8/2015, PRT 1.120990/2015 de 4 de julho de


2015. EMENTA: DISPÕE SOBRE A REDE VIRTUAL INESPEC E O INGRESSO DE JORNALISTAS
VOLUNTÁRIOS PARA OS JORNAIS VIRTUAIS, CANAIS DE TELEVISÃO E RÁDIO VIRTUAL E DÁ
OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Resolve,

DECISÃO ADMINISTRATIVA, a saber:


1
Página

Art. 1º –. O Presente Edital destina-se a tornar público que o INSTITUTO DE ENSINO PESQUISA,
EXTENSÃO E CULTURA, nesta data recebeu do Sr(a) Thaynara Pinheiro Freitas

Edital de Ciência de Adesão nº 61 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de quarta-feira, 8 de maio


de 2019. EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC acumulada com solicitação de interceder para
viabilizar registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro profissional
junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.
Cascon - 607.588.743-16 a solicitação de adesão a REDE CECU INESPEC, Rádio e Televisão
Virtual WEB, bem como solicitação para que “a unidade organizacional e associativa interceda para viabilizar
registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro
profissional junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras
providências.

Art. 2º. O presente Edital não impõe, nem obriga ao interessado adesão involuntária, bem como este fica
ciente que não se faz necessária à intervenção da entidade no encaminhamento da solicitação, podendo este
“se dirigir pessoalmente a Delegacia do Trabalho, no Ceará, e solicitar tal registro profissional de Jornalista”.

Art. 3º. A critério, discricionário da instituição promovente e da executora do presente edital aplica-se ao
requerente, e este voluntariamente aceita, podendo a qualquer tempo renunciar, as seguintes regras:

Resolução número 8 2015, PRT 1 120990 2015 de 4 de julho de 2015, publicada no endereço:
https://issuu.com/centrodeensinoeculturauniversitaria5/docs/resolu____o_n__mero_8.2015__prt_1.1 e
http://resolucao8.blogspot.com.br/2015/, nos termos seguintes:

Resolução número 8/2015, PRT 1.120990/2015 de 4 de julho de 2015. EMENTA: DISPÕE SOBRE A REDE VIRTUAL INESPEC E O
INGRESSO DE JORNALISTAS VOLUNTÁRIOS PARA OS JORNAIS VIRTUAIS, CANAIS DE TELEVISÃO E RÁDIO VIRTUAL E DÁ
OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

CAPÍTULO II

Do Departamento de Jornalismo da Rede Virtual INESPEC

Art. 23 – O Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC manterá um Departamento de Jornalismo de
WebTV e Rádio WEB.

Art. 24 – Os dispositivos do presente capítulo se aplicam aos que no INESPEC prestem serviços como jornalistas.

§ 1º - Entende-se como jornalista o trabalhador intelectual cuja função se estende desde a busca de informações até a redação de notícias e artigos e
a organização, orientação e direção desse trabalho.

§ 2º - O INESPEC não é uma empresa com fins comerciais, mas se torna uma entidade mantenedora de profissionais que desenvolvem atividades
jornalísticas, e assim os fins deste estatuto, são jornalistas aqueles que têm a seu cargo a edição de jornais, revistas, boletins e periódicos, ou a
distribuição de noticiário, e, ainda, a radiodifusão em suas seções destinadas à transmissão de notícias e comentários.

Art. 25 – O Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC, em seu Departamento de Jornalismo de
WebTV e Rádio WEB somente poderão ser admitidos ao serviço como jornalistas e locutores os que exibirem prova de sua inscriçã o no Registro
de Profissão Jornalística, a cargo do órgão competente do Ministério do Trabalho e Emprego da União brasileira.

Art. 26 - Para o cadastro no registro de jornalistas do O Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura que trata o artigo anterior, deve o
requerente exibir os seguintes documentos:

a) prova de nacionalidade brasileira;


2

b) folha corrida;
Página

c) carteira de trabalho e previdência social.

Edital de Ciência de Adesão nº 61 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de quarta-feira, 8 de maio


de 2019. EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC acumulada com solicitação de interceder para
viabilizar registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro profissional
junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.
§ 1º Aos profissionais devidamente registrados será feita a necessária declaração na carteira de trabalho e previdência social por parte do Governo
Federal, servindo como prova de habilitação profissional.

Art. 27 – O Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC, em seu Departamento de
Jornalismo de WebTV e Rádio WEB, tendo jornalistas e locutores que não estão inscritos no Registro de Profissão Jornalística, a cargo do
órgão competente do Ministério do Trabalho e Emprego da União brasileira, a entidade realizará provas de avaliação interna, e
encaminhará as solicitações de registro dos jornalistas e locutores, solicitando a certificação provisória de inscrito até ulterior deliberação
governamental.

Art. 28 – Os diretores da REDE VIRTUAL INESPEC devem obrigatoriamente ser jornalistas inscritos no Registro de Profissão Jornalística, a
cargo do órgão competente do Ministério do Trabalho e Emprego da União brasileira.

Art. 29 – O Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC, em seu Departamento de Jornalismo de
WebTV e Rádio WEB, promoverá a criação de cursos de preparação ao jornalismo, destinadas à formação dos profissionais da imprensa que
detenha formação acadêmica em curso universitário reconhecido pelo Ministério da Educação do governo federal.

Art. 31 – (...)

§ 3º No âmbito do INESPEC todo e qualquer ato documental expresso por jornalista devem constar obrigatoriamente o seu registr o profissional no
Ministério do Trabalho.

Art. 32 – No âmbito do Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC, em seu Departamento de
Jornalismo de WebTV e Rádio WEB, não constitui atividade jornalística o exercício de funções referidas neste capítulo quando desempenhadas ao
serviço de publicações de natureza predominantemente promocional, ou cujo objeto específico consista em divulgar, publicitar ou por qualquer
forma dar a conhecer instituições, empresas, produtos ou serviços, segundo critérios de oportunidade comercial ou industrial.

Art. 33 – No âmbito do Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC, em seu Departamento de
Jornalismo de WebTV e Rádio WEB, constituem direitos fundamentais dos seus jornalistas:

a) A liberdade de expressão e de criação;

b) A liberdade de acesso às fontes de informação;

c) A garantia de sigilo profissional;

d) A garantia de independência;

e) A participação na orientação do respectivo órgão de informação.

Art. 34 – No âmbito do Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC, em seu Departamento de
Jornalismo de WebTV e Rádio WEB, constituem direitos dos seus jornalistas a liberdade de expressão e de criação nos termos fundamentais:

1 - A liberdade de expressão e de criação dos jornalistas não está sujeita a impedimentos ou discriminações nem subordinada a qualquer forma d e
censura.

2 - Os jornalistas têm o direito de assinar, ou fazer identificar com o respectivo nome profissional registrado na Comissão da Carteira Profissional
de Jornalista, os trabalhos da sua criação individual ou em que tenham colaborado.

3 - Os jornalistas têm o direito à proteção dos textos, imagens, sons ou desenhos resultantes do exercício da liberdade de expressão e criação, nos
3

termos das disposições legais aplicáveis.


Página

Art. 35 – No âmbito do Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC, em seu Departamento de

Edital de Ciência de Adesão nº 61 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de quarta-feira, 8 de maio


de 2019. EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC acumulada com solicitação de interceder para
viabilizar registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro profissional
junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.
Jornalismo de WebTV e Rádio WEB, constituem direitos dos seus jornalistas o sigilo profissional nos termos fundamentais:

1 - Sem prejuízo do disposto na lei processual penal, os jornalistas não são obrigados a revelar as suas fontes de informação, nã o sendo o seu
silêncio passível de qualquer sanção, direta ou indireta.

2 - Os diretores de informação dos órgãos de comunicação social e os administradores ou gerentes das respectivas entidades proprietárias, bem
como qualquer pessoa que nelas exerça funções, não podem, salvo com autorização escrita do jornalista envolvido, divulgar as suas fontes de
informação, incluindo os arquivos jornalísticos de texto, som ou imagem das empresas ou quaisquer documentos susceptíveis de revelá-las.

3 - Os jornalistas não podem ser desapossados do material utilizado ou obrigados a exibir os elementos recolhidos no exercício da profissão, salvo
por mandado judicial e nos demais casos previstos na lei.

4 - O disposto no número anterior é extensivo às coligadas do INESPEC no território nacional e no exterior que tenham em seu poder os materiais
ou elementos ali referidos.

Art. 36 – No âmbito do Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC, em seu Departamento de
Jornalismo de WebTV e Rádio WEB, constituem direitos dos seus jornalistas a independência e restrições ilegais a cláusula de consciência nos
termos fundamentais:

1 - Os jornalistas não podem ser constrangidos a exprimir ou subscrever opiniões nem a desempenhar tarefas profissionais contrárias à sua
consciência, nem podem ser alvo de medida disciplinar em virtude de tal recusa.

2 - Em caso de alteração profunda na linha de orientação ou na natureza do órgão de comunicação social, confirmada pela presidência do
INESPEC, para a Comunicação Social a requerimento do jornalista, apresentado no prazo de 60 dias, este poderá fazer cessar a relação de vinculo
com o INESPEC com justa causa, tendo direito se for o caso legal previsto em contrato de trabalho, à respectiva indenização, nos termos da
legislação laboral aplicável.

3 - O direito à rescisão do contrato de trabalho nos termos previstos no número anterior deve ser exercido, sob pena, de caducidade, nos 30 dias
subsequentes à notificação da deliberação da Presidência do INESPEC, que deve ser tomada no prazo de 30 dias após a solicitaç ão do jornalista.

4 - Os jornalistas podem recusar quaisquer ordens ou instruções de serviço com incidência em matéria editorial emanadas de pessoa não habilitada
com título profissional ou equiparado.

Art. 37 – No âmbito do Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC, em seu Departamento de
Jornalismo de WebTV e Rádio WEB, constituem direitos dos seus jornalistas o direito de participação, observando as regras:

1 - Os jornalistas têm direito a participar na orientação editorial do órgão de comunicação social para que trabalhem, salvo quando tiverem
natureza doutrinária ou confessional, bem como a pronunciar-se sobre todos os aspectos que digam respeito à sua atividade profissional, não
podendo ser objeto de sanções disciplinares pelo exercício desses direitos.

2 - Nos órgãos de comunicação social com mais de cinco jornalistas, estes têm o direito de eleger um conselho de redação, e segu ndo regulamento
aprovado pela Presidência do INESPEC.

3 - As competências do conselho de redação são exercidas pelo conjunto dos jornalistas existentes no órgão de comunicação social, quando em
número inferior a cinco.

Art. 38 – Fica instituído o Conselho de Redação Jornalística da Rede Virtual INESPEC, quando a Rede Virtual estiver funcionando com número
superior, de cinco profissionais jornalistas com registro no Mtb-Ministério do Trabalho.
4

Art. 39 – Compete ao Conselho de Redação Jornalística da Rede Virtual INESPEC:


Página

a) Cooperar com a direção no exercício das funções de orientação editorial que a esta incumbe;

Edital de Ciência de Adesão nº 61 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de quarta-feira, 8 de maio


de 2019. EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC acumulada com solicitação de interceder para
viabilizar registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro profissional
junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.
b) Pronunciar-se sobre a designação ou demissão, pela entidade INESPEC, do diretor, bem como do subdiretor e do diretor-adjunto, caso existam,
responsáveis pela informação do respectivo órgão de comunicação social;

c) Dar parecer sobre a elaboração e as alterações ao estatuto editorial;

d) Pronunciar-se sobre a conformidade de escritos ou imagens publicitárias com a orientação editorial do órgão de comunicação social;

e) Pronunciar-se sobre a invocação pelos jornalistas dos direitos previstos neste estatuto;

f) Pronunciar-se sobre questões deontológicas ou outras relativas à atividade da redação;

g) Pronunciar-se acerca da responsabilidade disciplinar dos jornalistas profissionais, nomeadamente na apreciação de justa causa de despedimento,
no prazo de cinco dias a contar da data em que o processo lhe seja entregue.

Art. 40 – No âmbito da Rede Virtual INESPEC existem deveres independentemente do disposto no respectivo código deontológico, são deveres
fundamentais dos jornalistas:

a) Exercer a atividade com respeito pela ética profissional, informando com rigor e isenção;

b) Respeitar a orientação e os objetivos definidos no estatuto editorial do órgão de comunicação social para que trabalhem;

c) Abster-se de formular acusações sem provas e respeitar a presunção de inocência;

d) Não identificar, direta ou indiretamente, as vítimas de crimes contra a liberdade e autodeterminação sexual, bem como os menores que tiverem
sido objeto de medidas tutelares sancionatórias;

e) Não tratar discriminatoriamente as pessoas, designadamente em função da cor, raça, religião, nacionalidade ou sexo;

f) Abster-se de recolher declarações ou imagens que atinjam a dignidade das pessoas;

g) Respeitar a privacidade de acordo com a natureza do caso e a condição das pessoas;

h) Não falsificar ou encenar situações com intuitos de abusar da boa fé do público;

i) Não recolher imagens e sons com o recurso a meios não autorizados a não ser que se verifique um estado de necessidade para a segurança das
pessoas envolvidas e o interesse público o justifique.

Art. 41 – No âmbito da Rede Virtual INESPEC existem:

1. Diretores de jornalismo internacional;

2. Correspondente nacional e internacional;

3. Colaboradores nacionais e internacionais.

Art. 42 – No âmbito da Rede Virtual INESPEC, correspondentes locais, nacional e internacional e colaboradores serão classificados para fins
legais em:

I. Os correspondentes locais, os colaboradores especializados e os colaboradores da área informativa de órgãos de comunicaç ão sociais
regionais ou locais, que exerçam regularmente atividade jornalística sem que esta constitua a sua ocupação principal, permanente e remunerada,
5

estão vinculados aos deveres éticos dos jornalistas e têm direito a um documento de identificação, emitido pela Presidência d o INESPEC, para fins
Página

de acesso à informação.

Edital de Ciência de Adesão nº 61 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de quarta-feira, 8 de maio


de 2019. EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC acumulada com solicitação de interceder para
viabilizar registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro profissional
junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.
II. Correspondentes estrangeiros - Os correspondentes de órgãos de comunicação social estrangeiro VINCULADO A Rede Virtual
INESPEC estão vinculados aos deveres éticos dos jornalistas e têm direito a um cartão de identificação, emitido, que titule a sua atividade e
garanta o seu acesso às fontes de informação.

III. Colaboradores nas comunidades portuguesas - Aos cidadãos no exterior que exerçam uma atividade jornalística em órgãos de
comunicação social vinculado ao INESPEC, destinados às comunidades portuguesas no estrangeiro e aí sediados, é atribuído um título
identificativo, a emitir nos termos definidos em portaria conjunta dos membros da Diretoria da REDE VIRTUAL e dos sítios ou b logs parceiros,
após a anuência da Presidência do INESPEC, em procedimento administrativo especifico.

Art. 43 – No âmbito do Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura através da REDE VIRTUAL INESPEC, em seu Departamento de
Jornalismo de WebTV e Rádio WEB, conta com as seguintes fontes de recursos para sua manutenção:

1. – Mensalidade Social;

2. – Taxa de Credenciamento;

3. – Taxa de Admissão de Sócio Honorário;

4. – Doações;

5. – Subvenções;

6. – Convênios com órgãos da Administração Pública;

7. - Receitas de Publicidade.

Seção I

Dos Associados da Rede Virtual INESPEC

Art. 44 – Sem distinção de raça, sexo, credo religioso ou político, a REDE VIRTUAL INESPEC possui as seguintes Categorias de Associados:

E. CREDENCIADOS.

V – CREDENCIADOS – Profissionais em atividade em emissoras de rádio, jornais, emissoras de televisão, agências noticiosas, sites, repórteres -
fotográficos que atuem no jornalismo em qualquer modalidade.

Art. 46 – Para admissão às Categorias de EFETIVO e CREDENCIADO terá de ser encaminhada juntando-se Declaração em papel timbrado
da Empresa, assinada pelo diretor, coordenador e/ou editor indicando se a vinculação do profissional se faz de Carteira Profissional ou
remunerado por pagamento de serviços prestados.

Art. 47 – Aprovada a proposta de admissão de associado a Diretoria da RVI – REDE VIRTUAL INESPEC, expedirá EDITAL de comunicado ao
admitido, efetuando-lhe a entrega de 01 (Um) exemplar do presente Estatuto, e assinando termo de recebimento e comprometendo-se a cumpri-lo.

Parágrafo Único. Em se recusando ao procedimento previsto no artigo o processo será simplesmente arquivado.

Art. 48 – Os associados das categorias de BENEMÉRITO, HONORÁRIO e CREDENCIADO estarão isentos do pagamento de
Mensalidade Social, sendo que os catalogados como HONORÁRIOS e CREDENCIADOS efetuarão o pagamento de taxa única no ato de
admissão a ser fixada em edital de comunicação.
6
Página

Seção II

Dos Direitos e Deveres dos Sócios Aprovados na RVI

Edital de Ciência de Adesão nº 61 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de quarta-feira, 8 de maio


de 2019. EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC acumulada com solicitação de interceder para
viabilizar registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro profissional
junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.
Art. 49 – Os associados das categorias de BENEMÉRITO, VITALÍCIO e EFETIVO desde que em pleno gozo de seus direitos sociais desfrutarão
das seguintes prerrogativas:

I. Propor a admissão de novos associados e usar de todos os recursos legais com base no presente Estatuto;

II. Apresentar sugestões à Diretoria.

Art. 50 – São deveres dos Sócios:

1. Conhecer, cumprir e fazer cumprir as disposições deste Estatuto, de regulamentos, deliberações e outros atos normativos emanados dos
poderes constituídos da Entidade;

2. Pagar pontualmente as contribuições pecuniárias ou de natureza previstas no edital de ciência e comunicação, parte do seu processo de
adesão até dia 10 de cada mês subsequente ao vencido;

3. Comparecer às Assembleias, Sessões de Diretoria ou Comissões para as quais for convocado na forma regulamentar;

4. Aceitar os cargos para os quais forem eleitos ou nomeados salvo motivo relevante, devidamente comprovado;

5. Representar, quando designado, a Entidade em todos os acontecimentos de cunho social quando receber delegação de p oderes;

6. Zelar pelo bom nome da Entidade, inclusive, através de seu correto procedimento;

7. Comunicar à Diretoria qualquer irregularidade ou atitude de Sócio que afete o conceito da Entidade e atinja os dir eitos de associados;

8. Exaltar sempre a Entidade, frequentando as sedes e trazendo para conhecê-las jornalistas e radialistas visitantes.

Seção III

Das Penalidades

Art. 51 – Os Sócios em geral no âmbito de todo o INESPEC são passíveis das seguintes penalidades:

1. Advertência ou censura;

2. Suspensão;

3. Exclusão.

Art. 52 – Caberá advertência ou censura, conforme a gravidade da infração, aos sócios culpados de faltas disciplinares, penalidades estas cuja
aplicação é de competência do Conselho de Ética a ser criado quando do primeiro caso especifico.

Art. 53 – É passível de pena de suspensão o Sócio que:

1. Reincidir em infrações já punidas com advertência ou censura;

2. Infringir qualquer dispositivo estatutário, regimental, regulamentar e demais resoluções dos órgãos administrativos;

3. Atentar contra o conceito público do INESPEC por ação ou omissão;


7

4. Promover discórdia entre Sócios;


Página

5. Atentar contra a disciplina social;

Edital de Ciência de Adesão nº 61 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de quarta-feira, 8 de maio


de 2019. EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC acumulada com solicitação de interceder para
viabilizar registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro profissional
junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.
6. Fazer declarações falsas e de má fé na proposta de admissão de novos sócios;

7. Ceder a Carteira Social ou Recibo a outra pessoa a fim de usá-los indevidamente;

8. Desrespeitar qualquer membro dos poderes sociais ou sócios investidos de poderes para representá -los, nas dependências do INESPEC,
quando no exercício de suas funções e por determinações delas emanadas;

9. Praticar ato condenável ou ter comportamento inconveniente nas dependências do INESPEC;

10. Fazer uso sem autorização expressa da razão jurídica e social do INESPEC.

Parágrafo Único – Compete à Presidência do INESPEC após processo administrativo aplicar a pena de suspensão, que não poderá ser superior a 60
(sessenta) dias, a contar da data em que for o associado notificado, e em cujo período ficará o mesmo privado de seus direitos, mantidas, contudo,
suas obrigações para com a Entidade.

Art. 54 – A exclusão de associado só será admissível havendo justa causa, apuradas após ampla defesa, obedecidas as normas deste Estatu to
Social, podendo ocorrer, também, caso seja reconhecida a existência de motivos graves, em deliberação fundamentada, pela maioria absoluta dos
presentes à Assembléia Geral. •.

Parágrafo Único – Da decisão do órgão que decretar a exclusão do associado, de conformidade com o Estatuto Social, caberá recurso à Assembléia
Geral.

Art. 55 – É passível de exclusão o Sócio que:

1. – Deixar de pagar a mensalidade social por mais de 06 (Seis) meses consecutivos;

2. – Deixar de exercer a atividade de radialista ou jornalista, por mais de 05 (cinco) anos consecutivos;

3. Houver sido admitido no INESPEC através de falsas informações apuradas em inquérito instaurado pelo Conselho de Ética;

4. Fizer publicamente informações, comentários ou críticas ofensivas à INESPEC, à classe profissional ou a companheir o de profissão
vinculado à Entidade;

5. Adotar conduta ilícita e contrária à ordem pública e aos bons costumes;

6. Receber bens e valores em nome do INESPEC e não dá a destinação legal e ética.

Art. 56 – Instaurado o processo legal para apurar ilícito civil administrativo o associado terá o prazo de 05 (cinco) dias a contar da competente
notificação, para apresentar defesa das acusações que lhe forem imputadas.

Art. 57 – Instaurado o processo legal para apurar ilícito civil administrativo o associado tendo sido no prazo de 05 (cinco) dias a contar da
notificação devidamente citado, e não se manifestado, o acusado será no processo declarado e decretada a revelia, seguindo seu curso com a
decisão final do órgão julgador.

Seção IV

Do Conselho de Ética
8

Art. 58 – Será implantado no INESPEC o Conselho de Ética que será composto


Página

por 5 (cinco) membros efetivos, 3 (três) membros suplentes, de diferentes órgãos do

Edital de Ciência de Adesão nº 61 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de quarta-feira, 8 de maio


de 2019. EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC acumulada com solicitação de interceder para
viabilizar registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro profissional
junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.
INESPEC, dos quais um será o presidente e outro o secretário, sendo eleito
juntamente com os demais órgãos.

Art. 59 – Compete ao Conselho de Ética apreciar e julgar os casos de violação dos


padrões da ética no exercício profissional das funções desenvolvidas no âmbito do
Instituto de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura.

Art. 60 – Por ser instância superior de grau recursal a Presidência do INESPEC


não poderá compor o Conselho de Ética.

Art. 61 – Caso o Conselho de Ética tenha que investigar irregularidades


promovidas pelo titular da Presidência, o titular presidente deve se licenciar até o
julgamento do processo ético que não poderá ultrapassar 60(sessenta) dias a contar
da abertura do processo legal.

Art. 62 – Aplica-se no âmbito do Instituto INESPEC as regras estabelecidas pelo


SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL que considerou inconstitucional a exigência
do diploma de jornalismo, e permitiu o registro profissional no Ministério do
Trabalho para graduados em outro seguimento profissionais, mas vinculados ao
exercício na prática de profissão de jornalista.

Art. 3º. O presente Edital tem caráter meramente declaratório e será publicado no sitio oficial:

Art. 4º. Os casos omissos no presente Edital serão resolvidos pelo Presidente em exercício do INESPEC e
pela Diretoria da REDE CECU INESPEC.

Art. 5º. O presente edital ENTRA EM VIGOR NA DATA DE SUA PUBLICAÇÃO e será AMPLAMENTE
publicado no site oficial da entidade e espera prazo de cinco dias para protestos, findo estes será iniciado
expediente junto ao Ministério da Economia do Governo Federal, através da DELEGACIA REGIONAL DO
TRABALHO NO CEARÁ.

Fortaleza, 8 de maio de 2019.


9
Página

Jornalista César Augusto Venâncio da Silva

Edital de Ciência de Adesão nº 61 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de quarta-feira, 8 de maio


de 2019. EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC acumulada com solicitação de interceder para
viabilizar registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro profissional
junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.
Reg. Ministério do Trabalho 2881/CE – Presidente do INESPEC-2017

10
Página

Edital de Ciência de Adesão nº 61 - INESPEC-CECU, PRT 4.056.215/2019, de quarta-feira, 8 de maio


de 2019. EMENTA: Comunica ingresso de Comunicador na Rede CECU INESPEC acumulada com solicitação de interceder para
viabilizar registro profissional de Jornalista, nos termos da Decisão do Supremo Tribunal Federal, processo de registro profissional
junto ao MINISTÉRIO DO TRABALHO, nos termos da decisão do STF e dá outras providências.