Você está na página 1de 3

PONTO 18 - DURAÇAO DO

TRABALHO (1ª Parte).

1. Conquista do trabalhador.
1.1 Razões: a) biológica: integridade física e psíquica do
trabalhador; b) social: interações sociais/amigos/clubes; c)
econômica: aumento da produtividade e gastos com
lazer e turismo; d) religiosa: destinação de um dia da
semana para orações; e e) familiar: convívio familiar.

2. Duração do trabalho é expressão que tem sentido amplo:


período correspondente ao contrato de trabalho (RSR, férias
e período trabalhado).

3. Jornada de trabalho: sentido restrito. Abrange


especificamente o tempo em que o empregado esteja
efetivamente trabalhando ou apenas colocando sua força
de trabalho à disposição do empregador (art. 4º da CLT).

3.1 §§ 1º e 2º do art. 4º da CLT (reforma trabalhista).

4. Previsão constitucional: art. 7º, XIII, XIV e XVI. Limites


constitucionais: 8h/diárias e 44h/semanais.

5. Jornada (diária, semana e anual).

6. Cartão (folha) de ponto: controle de horas. Anotação de


estrada, saída e intervalos (art. 74 da CLT).
7. Período de trabalho - arts. 6º e 75 –A à 75 – E
(Teletrabalho):
7.1 Presencial;
7.2 Não presencial; e
7.3 Teletrabalho.

8. Intervalos: períodos não contabilizados dentro das horas


trabalhadas (jornadas diária e semanal):

8.1 Intervalo interjornada: para descanso entre o término de


uma jornada diária e o início de outra (entre jornadas).
a) Art. 66 da CLT (urbanos) e art. 5º da Lei 5.889/73
(rurais): mínimo de 11 horas de descanso; e
b) Violação: OJ 355 da SBDI – 1/TST.

8.2 Intervalo intrajornada: pausa concedida dentro da


jornada diária.
a) Para refeição e descanso: art. 71 da CLT e art. 5º da
Lei 5.889/73.
b) Até 4h/diárias: nenhum. Acima de 4h/diárias até
6h/diárias: 15min de intervalo. Acima de 6h/diárias
até 8h/diárias: 1h até 2h de intervalo (mais que 2h
apenas por negociação coletiva).
c) O intervalo não é computado na jornada.
d) Possibilidade de redução da pausa: §§ 3º e 5º do art.
71 da CLT e inciso III do art. 611-A (reforma
trabalhista).
e) A nova redação (reforma trabalhista) do §4º do art. 71
da CLT e a Súmula 437 do TST.
f) Art. 384 da CLT (revogado).

9. Tempo de deslocamento do trabalhador:


9.1 Interno: Súm. 429 do TST; e
9.2 Externo: Horas “in itinere”: são aquelas verificadas no
tempo de deslocamento do empregado de sua residência
ao local de trabalho e seu retorno (§2º do art. 58 da CLT –
nova redação – não pagamento).

___________________________***_______________________________