Você está na página 1de 3
Alunos: Gabriel Oliveira, Iuri Macedo, Tiago Fiuza, Jeane Purificação e Victor Santos. Turma: Eletrotécnica (64072)

Alunos: Gabriel Oliveira, Iuri Macedo, Tiago Fiuza, Jeane Purificação e Victor Santos. Turma: Eletrotécnica (64072)

Relatório Aula Prática: Desenergização

1º Passo Seccionamento: Nessa etapa, a equipe promoveu a descontinuidade elétrica total, com afastamento adequado entre um circuito ou dispositivo e outro. Ele é obtido mediante o acionamento de dispositivos apropriados como uma chave seccionadora, um interruptor ou um disjuntor por meios manuais ou automáticos ou através de ferramental apropriado e procedimentos específicos.

de ferramental apropriado e procedimentos específicos. 2º Passo - Impedimento de reenergização: Para a

2º Passo - Impedimento de reenergização: Para a segurança durante a realização dos trabalhos é importante que o sistema seja mantido completamente desenergizado. Essa etapa da desenergização consiste no estabelecimento de condições que impeçam a reenergização do circuito ou dos equipamentos, isso assegura o controle do seccionamento.

dos equipamentos, isso assegura o controle do seccionamento. 3º Passo - Constatação da ausência de tensão:

3º Passo - Constatação da ausência de tensão: Uma das etapas mais importantes de todo o processo, nela é realizada a verificação da efetiva ausência de tensão nos condutores do circuito elétrico. Deve ser feita com instrumentos de medição dos painéis ou instrumentos detectores de tensão.

do circuito elétrico. Deve ser feita com instrumentos de medição dos painéis ou instrumentos detectores de

4º Passo - Instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos condutores dos circuitos: Após finalizar os processos realizados para eliminar a tensão do circuito, um condutor do conjunto de aterramento temporário deverá ser ligado a uma haste que deve ser conectada a terra. Isso é importante para que sejam reduzidos os riscos relacionados à energização do sistema durante a realização dos trabalhos, uma vez que isso pode acontecer devido ao atrito dos trabalhadores e dos equipamentos com o sistema, por ação da natureza, dentro outros fatores. Isso garante a equipotencialização dos condutores do circuito com a terra.

dos condutores do circuito com a terra. 5º Passo - Proteção dos elementos energizados existentes

5º Passo - Proteção dos elementos energizados existentes na zona controlada: É importante verificar a existência de equipamentos energizados nas proximidades do circuito ou dos equipamentos que vão sofrer intervenção. Também é importante verificar os procedimentos, os materiais e os EPI e EPC necessários para a execução dos trabalhos, além disso, se deve obedecer a tabela da zona de risco e da zona controlada

deve obedecer a tabela da zona de risco e da zona controlada 6º Passo - Instalação

6º Passo - Instalação da sinalização: Mesmo com os diversos mecanismos de impedimento e a atenção dos responsáveis pela desenergização, ela ainda pode ser desfeita por alguma pessoa que não participou ou foi devidamente informada da atividade. Por isso, deve ser adotado um sistema efetivo de sinalização de segurança, destinada à advertência e à identificação da razão de desenergização e informações do responsável.

segurança, destinada à advertência e à identificação da razão de desenergização e informações do responsável .

Bloqueio e travamento

Bloqueio e travamento 1º 2º 3º