Você está na página 1de 15

...............................................................................................................................

ENSINO PRESENCIAL COM SUPORTE EAD


ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO – N2CIAG2

DOUGLAS PINHEIRO - 809642013

PORTFÓLIO 1
FÍSICA: CINEMÁTICA & DINÂMICA

...............................................................................................................................
Guarulhos
2015
DOUGLAS PINHEIRO

PORTFÓLIO 1
FÍSICA: CINEMÁTICA & DINÂMICA

Trabalho apresentado ao Curso de Engenharia de


Controle e Automação da Faculdade ENIAC a
disciplina de Física – Cinemática & Dinâmica.

Prof. Luciano Galdino

...............................................................................................................................
Guarulhos
2015
1

.............................................................................................................

1. Descreva o momento linear ( quantidade de movimento ) e a


sua conservação. Destaque as equações e as unidades de medidas
referentes às grandezas relacionadas.

Momento linear (também chamado de quantidade de movimento) é uma


grandeza vetorial, cuja direção e sentido são os mesmo da velocidade,
momento linear de um corpo é definido como o produto da sua massa pela sua
velocidade:

A quantidade de movimento total de um sistema permanece inalterada, a


não ser que uma força externa seja exercida sobre ele.

2. Descreva impulso de uma força e sua relação com a


quantidade de movimento (Teorema do Impulso). Destaque as equações e
as unidades de medidas referentes às grandezas relacionadas.

Impulso é a grandeza física que relaciona a força que atua sobre um


corpo e o intervalo de tempo que ela atua sobre o mesmo. Identificadas as
forças que criam tantos impulsos internos quanto externos e, portanto,
determinam em qual (ais) direção (ões) a quantidade de movimento linear é
conservada.
2

Módulo de I:

Direção de I: a mesa de

Sentido de I: o mesmo de

Pois ∆t > 0.

Teorema do Impulso:

Temos:

Quantidade de movimento (Q) é o produto de massa por velocidade,

então:

Da definição de impulso obtemos: ,

3. Descreva os tipos de colisão (elástica, inelástica e


parcialmente inelástica) e defina coeficiente de restituição. Destaque as
equações e as unidades de medidas referentes às grandezas
relacionadas.

A colisão é denominada elástica quando ocorre conservação da energia


do momento linear dos corpos envolvidos. A principal característica desse tipo
3

de colisão é que, após o choque, a velocidade das partículas muda de direção,


mas a velocidade relativa entre os dois corpos mantém-se igual.

Para conservação do momento linear:

Qi = Qf —> mA . VIA + mB . VIB = mA . VFA + mB . VFB

Para conservação da energia cinética:

EI = EF —> 1 mA . VIA2 + 1 mB . VIB2 = 1 mA . VFA2 + 1 mB . VFB2


2 2 2 2

Sendo que:

mA e mB são as massas dos corpos A e B respectivamente;

Vl é a velocidade inicial;

VF é a velocidade final.

Colisão inelástica: Se, ao ocorrer uma colisão, não houver


conservação da energia cinética, ela será denominada inelástica. Neste tipo de
colisão, a energia pode ser transformada em outra forma, por exemplo, em
energia térmica, ocasionando o aumento da temperatura dos objetos de
colidiram. Assim, apenas o momento linear é conservado.

Colisões perfeitamente inelásticas: quando ocorre a perda máxima de


energia cinética, Após esse tipo de colisão, os objetos seguem unidos como se
fossem um único corpo com massa igual à soma das massas antes do choque.
4

Expressão da equação para a velocidade final VF dos objetos:

Qi = Qf —> mA . VIA + mB . VIB = (mA + mB) VF

Isolando VF, tem-se:

VF = mA .VIA +mB .VIB


mA + mB

Colisões parcialmente inelásticas: ocorre conservação de apenas


uma parte da energia cinética de forma que a energia final é menor do que a
energia inicial. Constituem a maioria das colisões que corre na natureza. Nesse
caso, após o choque, as partículas separam-se, e a velocidade relativa final é
menor que a inicial.

A velocidade relativa antes da colisão é dada pela diferença entre as


duas velocidades: Vrel = VIA - VIB

Após colisão, temos a seguinte situação: Vrel = VFA - VFB

4. A que velocidade deve se deslocar um veiculo de 816 kg para


5

ter a mesma quantidade de movimento de uma pick-up de 2650 kg a 16


km/h ? E de um caminhão de 9080 kg também a 16 km/h ?

5. O para choque de um novo carro está sendo testado. O


veículo de 2300 kg, que se move a 15 m/s, colide com um anteparo, sendo
trazido ao repouso em 0.54 s sem voltar para trás. Encontre a força média
que atuou sobre o carro durante o impacto.
6

6. Dois objetos, A e B, colidem. A possui uma massa de 2 kg e B


uma massa de 3 kg. As velocidades antes da colisão são VA = (15 m/s) i +
(30 m/s) j e VB = (-10 m/s) i + (5m/s) j. Após a colisão A adquiriu a
velocidade VA = (-6m/s) i + (30 m/s) j. Qual é a velocidade final de B ? AS
grandezas em negrito são vetores.

7. Um pequeno corpo é lançado verticalmente para baixo em meio


fluido com uma velocidade inicial de 60 m/s, conforme a figura.
Devido à resistência do arrasto do fluido, o corpo experimentou uma
desaceleração de a = (-0.4 v3) m/s2, onde v é dada em m/s.
Determine:

a. A velocidade desse corpo após 4s.

b. A posição do corpo em relação à superfície de separação após


4s.

c. O intervalo de tempo que leva para o corpo parar.

a.
7

b.

c.
8

8. Um carro esporte move-se ao longo de uma estrada reta de tal


maneira que sua posição é descrita pelo gráfico a seguir. Determine
e construa os gráficos da velocidade em função do tempo e da
aceleração em função do tempo para o intervalo de tempo 0 ≤ t ≤ 10
s.
9

9. Uma motocicleta de corrida, movendo-se ao longo de uma estrada


reta em uma prova, apresentou num espação de 525 m um
comportamento de velocidade escalar descrita pelo gráfico a seguir.

Determine as equações da aceleração em função do espaço para


essa motocicleta e construa um gráfico dessa equação para esse
intervalo de espaço.
10

10. O gráfico da aceleração em função do tempo de um trem-bala está


11

representado na figura. Se o trem parte do repouso, determine o


tempo decorrido para ele retornar ao repouso.

Qual é a distância total percorrida durante esse intervalo de tempo ?


12
13

Conclusão

A conclusão deste portfólio foi um desafio impar, pois muitos dos


conceitos aplicados neste trabalho é a junção de duas ou mais matérias além
da dinâmica e cinemática aplicada à física. Nesse semestre pude constatar
uma parte, mesmo que pequena, dos cálculos aplicados na engenharia, isso
requer tempo para desenvolvê-los, paciência e conceito que vão além da
matemática básica.

Cinemática tem papel fundamental na formação em quaisquer áreas da


engenharia é imprescindível que todo aluno seja apresentado a tal.