Você está na página 1de 43

匀䤀䴀 唀䰀䄀䐀伀

䔀一䔀䴀
㈀ ㄀㜀

䐀䤀

刀䔀䐀䄀윀쌀伀Ⰰ 
䰀䤀
一䜀唀䄀䜀䔀一匀 
䔀 
䌀䤀쨀一䌀䤀
䄀匀 
䠀唀䴀䄀一䄀匀

伀 吀䔀䴀倀伀 䐀䤀
匀倀伀一촀嘀䔀䰀
 倀䄀刀䄀 
䔀匀吀䄀匀 刀䔀匀䔀刀嘀䔀 
伀匀 ㌀  䴀䤀
一唀吀伀匀 
䘀䤀一䄀䤀
匀 倀䄀刀䄀 
倀刀伀嘀䄀匀 
준 䐀䔀 
儀唀䄀吀刀伀 䠀伀刀䄀匀 䔀 
吀刀䤀
一吀䄀  䴀䄀刀䌀䄀刀 匀䔀唀 䌀䄀刀吀쌀伀ⴀ
刀䔀匀倀伀匀吀䄀⸀
䴀䤀一唀吀伀匀⸀
SIMULADO ENEM 2017

1O DIA
CADERNO

AMARELO
1
PROVA DE LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS
PROVA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES

1 Este CADERNO DE QUESTÕES contém uma prova de 8 No CARTÃO-RESPOSTA, preencha todo o espaço
Redação e 90 questões numeradas de 1 a 90, dispostas da compreendido no círculo correspondente à opção escolhida
seguinte maneira: para a resposta. A marcação em mais de uma opção anula
a. prova de Redação; a questão, mesmo que uma das respostas esteja correta.
b. as questões de número 1 a 45 são relativas à área de 9 O tempo disponível para esta prova é de cinco horas e
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; trinta minutos.
c. as questões de número 46 a 90 são relativas à área de
Ciências Humanas e suas Tecnologias. 10 Reserve os 30 minutos para marcar seu CARTÃO-
-RESPOSTA. Os rascunhos e as anotações assinaladas
ATENÇÃO: as questões de 1 a 5 são relativas à língua no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na
estrangeira. Você deverá responder apenas às questões avaliação.
relativas à língua estrangeira (inglês ou espanhol) escolhida.
11 Quando terminar as provas, acene para chamar o aplicador
2 se o seu a e entregue o CARTÃO-RESPOSTA.
quantidade de questões e se essas questões estão na
ordem mencionada na instrução anterior. Caso o caderno 12 Você poderá deixar o local de prova somente após
esteja incompleto, tenha qualquer defeito ou apresente decorridas duas horas do início da aplicação.
divergência, comunique ao aplicador da sala, para que ele
13 Você será eliminado do Simulado, a qualquer tempo, no
tome as providências cabíveis.
caso de:
3 Preencha corretamente os seus dados no CARTÃO- a. prestar, em qualquer documento, declaração falsa ou
-RESPOSTA. inexata;
4 ATENÇÃO: após o preenchimento, escreva e assine seu b. perturbar, de qualquer modo, a ordem no local de
nome nos espaços próprios do CARTÃO-RESPOSTA com aplicação das provas, incorrendo em comportamento
caneta tinta indevido durante a realização do Simulado;
c. comunicar-se, durante as provas, com outro participante
5 Marque no CARTÃO-RESPOSTA, no espaço apropriado, o verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma;
CÓDIGO DA PROVA abaixo.
d. portar qualquer tipo de equipamento eletrônico e de
CÓDIGO DA PROVA (INGLÊS): 31004 comunicação após ingressar na sala de provas;
e. utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento, em benefício
CÓDIGO DA PROVA (ESPANHOL): 31204 próprio ou de terceiros, em qualquer etapa do
Simulado;
6 Não dobre, não amasse nem rasure o CARTÃO- f. utilizar livros, notas ou impressos durante a realização
-RESPOSTA, pois ele não poderá ser substituído. do Simulado;
7 Para cada uma das questões objetivas, são apresentadas g. ausentar-se da sala de provas levando consigo o
com as , , , e . CARTÃO-RESPOSTA a qualquer tempo.
Apenas uma responde corretamente à questão.
Leia atentamente as seguintes instruções:

1. Você deve receber do fiscal o material abaixo:


a) este CADERNO, com 90 questões objetivas (de n os 1 a 90)
b) 01 (um) CARTÃO-RESPOSTA, destinado à marcação das respostas.
c) Você deve assinalar apenas UMA ALTERNATIVA PARA CADA QUESTÃO. A marcação em mais de uma alternativa anula a
questão.
d) No CARTÃO-RESPOSTA, a marcação das letras, correspondentes às respostas de sua opção, deve ser feita preenchendo todo
o espaço compreendido no retângulo, com caneta esferográfica de tinta preta ou azul, com um traço contínuo e denso, como no
exemplo acima.
2. Res erve os 30 ( trinta) minutos finais para marcar s eu car tão-res pos ta. Os ras cunhos e as marcações as s inaladas no caderno de ques tões não
serão levados em conta.
3. O tempo disponível para a prova é de 5 horas e 30 minutos.
REDAÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REDAÇÃO O site Catraca Livre, um dos mais populares do Brasil,
sentiu na pele. Logo pela manhã, quando a notícia da tragédia
• O rascunho da redação deve ser feito no espaço [da Chapecoense] ainda estava fresca, publicou uma série de
apropriado. fotos de pessoas que estavam prestes a morrer: vítimas de
• A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta tiros, quedas, os mais diversos acidentes. A maioria sorrindo
de Redação ou do Caderno de Questões terá o número alegremente, sem ter ideia do que ia acontecer.
de linhas copiadas desconsiderado para efeito de
Entre as imagens, lá estavam alguns jogadores da
correção.
Chapecoense, fazendo a bordo da aeronave que
Receberá nota zero, em qualquer das situações cairia pouco depois.
expressas a seguir, a redação que:
Disponível em: f5.folha.uol.com.br.

• tiver até 7 (sete) linhas escritas, sendo considerada


TEXTO III

• fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo- O QUE AS PESSOAS VEEM, NA TV PAGA
-argumentativo; Os 10 canais mais vistos da TV paga das 7h à 0h, em agosto
• apresentar proposta de intervenção que desrespeite os
direitos humanos;
• apresentar parte do texto deliberadamente desconectada
do tema proposto.
37% de share

cada 100 TVs por


assinatura ligadas,
estão na Globo
TEXTOS MOTIVADORES (por exemplo)

TEXTO I
Sensacionalismo é o nome que se dá para uma certa
postura na comunicação em massa, em que os eventos
e assuntos das histórias são exibidos de maneiras muito
exageradas, para aumentar a audiência dos telespectadores
ou dos leitores. Pode incluir notícias sobre assuntos
e eventos a
em geral, além de envolver apresentações tendenciosas Fonte: sados de Ibope em oito praças

de temas populares de uma maneira trivial, em formas de


tabloide. Algumas táticas conhecidas incluem abordagens Disponível em: f5.folha.uol.com.br.
insensíveis, apelações emotivas, criação de polêmicas,
notícias com fatos intencionalmente omitidos. Basicamente,
quaisquer formas de se obter forte atenção popular.
Disponível em: www.infoescola.com. PROPOSTA DE REDAÇÃO
TEXTO II A partir da leitura dos textos motivadores e com base
A cena é conhecida dos telespectadores brasileiros. nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação,
Uma mulher está aos prantos por ter perdido alguém da redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade
em um vem um um escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Os limites
microfone na cara: Como é que a senhora está se sentindo? para o no
proposta de intervenção que respeite os direitos humanos.
Costumava-se achar que essa prática, por deselegante Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa,
era isso argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.
antes do advento da internet.(...)

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 3


LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Segundo o texto, a diabetes
Questões de 1 a 45
deve ter suas causas divulgadas, para que as pessoas
Questões de 1 a 5 (opção Inglês) saibam como curá-la.
esgotará os recursos para a saúde em 20 anos nos
QUESTÃO 01 países desenvolvidos.
consome 10% do orçamento do sistema público de
Healthy choices saúde na Inglaterra, com tendência a aumentar.
How do we reduce waistlines in a country where we precisa ser diagnosticada e tratada rapidamente, para
traditionally do not like telling individuals what to do? evitar danos futuros à saúde.
By Telegraph View será responsável por uma catástrofe nas comunidades
22 Aug 2014 onde a obesidade prevalece.

QUESTÃO 02

Duncan Selbie, the Chief Executive of Public Health England, suggests


that parents feed their children from smaller plates. Photo: Alamy

Every new piece of information about Britain’s weight


problem makes for ever more depressing reading. Duncan
Selbie, the Chief Executive of Public Health England, today
tells us that by 2034 some six million Britons will suffer from Disponível em: keepthemiddleclassalive.com (adaptado).
diabetes. Of course, many people develop diabetes through
no fault of their own. But Mr Selbie’s research concludes O trecho “What are you, greedy?” indica que o homem rico
that if the levels of obesity returned to their 1994 levels, 1.7
million fewer people would suffer from the condition. as reivindicações de 50% da população
pobre.
Given that diabetes already drains the National
Health Service (NHS) by more than £1.5 million, or 10 não está disposto a abrir mão de sua parte.
per cent of its budget for England, the impact upon the convenceu os pobres de que 90% da renda é o
Treasury in 20 years’ time from unhealthy lifestyles could be
catastrophic. 1Bad health not only impacts on the individual percebeu as necessidades dos pobres.
but also on the rest of the community.
está aberto a negociações.
Diagnosis of the challenge is straightforward. The
tougher question is what to do about reducing waistlines in
a country where we traditionally do not like telling individuals
what to do.
It is interesting to note that Mr Selbie does not ascribe
to the Big Brother approach of ceaseless legislation and
nannying. 2Rather, he is keen to promote choices – making
the case passionately that people should be encouraged to
embrace good health. One of his suggestions is that parents
feed their children from smaller plates. That way the child can
clear his or her plate, as ordered, without actually consuming
too much. Like all good ideas, this is rooted in common sense.
Disponível em: www.telegraph.co.uk (adaptado).

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 4


QUESTÃO 03 Segundo o texto, o relatório da Oxfam

mostra que a pobreza diminuiu em 2014, mesmo que


em pequena escala.
control half of global wealth by 2016 foi apresentado no Fórum Econômico Mundial na Suíça.
By Patricia Cohen prenuncia o aprofundamento da concentração de
January 19, 2015 riquezas no mundo.
causou celeuma entre a elite de empresários em Davos.
teve o apoio de investidores da área farmacêutica e de
saúde.

QUESTÃO 04

Body worlds plans cadaver show dedicated to sex

The world’s business elite will meet this week at the annual World
Economic Forum in Davos, Switzerland.
Credit Jean-Christophe Bott/European Pressphoto Agency

The richest 1 percent is likely to control more than half of


the globe’s total wealth by next year, the anti-poverty charity
Oxfam reported in a study released on Monday. The warning
about deepening global inequality comes just as the world’s
business elite prepare to meet this week at the annual World
Economic Forum in Davos, Switzerland. German anatomists plan a new show dedicated solely to
dead bodies having sex as part of the Body Worlds exhibitions.
The 80 wealthiest people in the world altogether own
$1.9 trillion, the report found, nearly the same amount shared Gunther von Hagens and his wife Angelina Whalley show
by the 3.5 billion people who occupy the bottom half of the corpses prepared using a technique invented by von Hagens
world’s income scale. (Last year, it took 85 billionaires to called “plastination,” that removes water from specimens and
equal that And the richest 1 percent of the population preserves them with silicon rubber or epoxy resin. “It’s not my
controls nearly half of the world’s total wealth, a share that is intention to show certain sexual poses. My goal is really to
also increasing. show the anatomy and the function,” Body Worlds creative
director Whalley told Reuters in an interview, adding the sex
The type of inequality that currently characterizes the exhibition may open next year. Body Worlds exhibitions, visited
world’s economies is unlike anything seen in recent years, by 27 million people across the world, have been criticized
the report explained. “Between 2002 and 2010 the total for presenting entire corpses, stripped of skin to reveal the
wealth of the poorest half of the world in current U.S. dollars muscles and organs underneath, in lifelike and often the
had been increasing more or less at the same rate as that atrical positions. Von Hagens has already triggered uproar
of billionaires,” it said. “However since 2010, it has been with a new exhibit which shows just two copulating corpses.
decreasing over that time.”
Disponível em: news.yahoo.com. Acesso em: 14 set. 2009 (adaptado).
Winnie Byanyima, the charity’s executive director, noted in
a statement that more than a billion people lived on less than A técnica de plastinação, inventada por Gunther von Hagens,
$1.25 a day. “Do we really want to live in a world where the 1 consiste
percent own more than the rest of us combined?” Ms. Byanyima
said. “The scale of global inequality is quite simply staggering.” na remoção do líquido dos exemplares de cadáveres,
preservando-os com borracha de silicone ou resina epóxi.
Investors with interests in insurance and health
saw the biggest windfalls, Oxfam said. Using data from na retirada de toda a água do cadáver, substituindo-a
Forbes magazine’s list of billionaires, it said those listed por uma substância química secreta.
as having interests in the pharmaceutical and health care na retirada do líquido do cadáver e na remodelação de
industries saw their net worth jump by 47 percent. The cada parte do corpo em silicone ou durepoxi.
charity credited those individuals’ rapidly growing fortunes in na dissecação do cadáver para a remoção da parte
part to multimillion-dollar lobbying campaigns to protect and líquida e dos órgãos internos.
enhance their interests.
divisão na do cadáver em partes para serem
Disponível em: www.nytimes.com (adaptado). e depois montadas para exposições públicas.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 5


QUESTÃO 05 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS
Questões de 1 a 45
Questões de 1 a 5 (opção Espanhol)

QUESTÃO 01

Marketing de la emoción

La vida tiene momentos increíbles: el primer cruce de


miradas entre un hombre y una mujer que se enamoran, el
ruido del biberón o del chupete succionados por un bebé,
un abrazo fuerte de amigo, una caricia maternal. Pasar
por la vida sin conmoverse es como haber nacido muerto.
Llorar, reír, alegrarse y entristecerse son tan naturales e
imprescindibles para el ser humano como respirar, comer
y dormir. Nos conectan con lo más vital que hay dentro
nuestro, nos develan el real de la vida.
Cuando una cámara de fotos o, mucho peor, una
nos apunta, algo inevitablemente se trastoca: un rictus
convierte en caricatura lo que hasta un segundo antes había
sido fresco y espontáneo. El famoso “pónganse bien para
la foto” consigue el efecto inverso: sonrisas acalambradas y
poses cargadas de afectación que dentro de cientos de años,
si esta actitud generalizada logra ser erradicada, será motivo
de curiosidad y estudio. Son excepcionales las veces que
actores y directores mancomunados en una pieza artística
logran conmovernos profundamente. La maldita cámara,
por lo general, suele sustraerle el alma a esos momentos
sublimes y sencillos de la vida reduciéndolos a almibaradas
cursis o ridículas.
Y cuando la televisión entra en escena, la cosa empeora.
El indisimulable hambre de rating, la incontinencia acelerada
de animadores, la necesidad de impactar a cualquier precio
echa a perder casi siempre hasta las mejores intenciones.
La cultura del culebrón intenta ahora “abuenar” “talk-shows”,
Disponível em: adbusters.org. Acesso em: 12 jun. 2014. reorientando sus conocidas perversiones amarillas, que ya
relajan, hacia costados más “humanos”. Pero lo emotivo
O cartaz acima critica, de forma irônica, manufacturado industrialmente por la TV, suena falso,
demagógico, impúdico.
a utilização excessiva de combustíveis que poluem o
meio ambiente. SIRVÉN, Paulo. Notícias, Buenos Aires, 2 maio 1998. p. 62.

as objeções dos ecologistas ao uso do plástico nas A ideia principal comunicada pelo autor do texto é a de que
sociedades contemporâneas. as emoções
gastoode dinheiro público para projetos que
encontram, na televisão, o veículo ideal para se
poluem o meio ambiente.
propagarem.
o uso irresponsável de materiais descartáveis nas
perdem espontaneidade diante das máquinas que as
sociedades contemporâneas.
registram.
a utilização excessiva de combustíveis que contribui
preenchem os momentos mais da vida
com o superaquecimento global.
humana.
são as mais importantes funções vitais básicas do
homem.
vão ser sempre ao se expressarem publicamente.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 6


QUESTÃO 02 A dos quatro aspectos listados pela colunista é

a melhora na habilidade leitora manifestada


De cómo la tecnología forma lectores más pelos participantes da pesquisa em questão.
inteligentes y mejores fundamentar a declaração pessoal da autora do artigo
acerca da relação tecnologia e leitura.
En un artículo publicado en TeleaRead, titulado How
eReader technology has made me a smarter reader and informar sobre os aplicativos disponíveis para criação
learner [Cómo la tecnología aplicada a la lectura han hecho de textos digitais e divulgação no meio digital.
de mí una mejor lectora y una aprendiz más inteligente] y organizar e sequenciar procedimentos para uma leitura
escrito por Joanna, una colaborada habitual de esta página, eletrônica mais prazerosa e
la redactora detalla cuáles son, en su opinión, los
a visão da autora sobre a superioridade de
que a ella le ha aportado la lectura digital.
retenção de informações por meio da leitura digital.
Aunque en un principio la periodista que
los libros de texto no están tan disponibles en su formato
QUESTÃO 03
electrónico como en el tradicional o que en ocasiones las
versiones electrónicas son limitadas, apunta después cuatro
La TV pública debe apostar por la ciencia
razones que la llevan a declarar que la tecnología ha hecho
de ella una persona más inteligente y mejor lectora: La televisión, nacida como un medio de comunicación
y entretenimiento más, se ha convertido en el vehículo
1. Los diccionarios incorporados hacen que
fundamental no solo de información y de distracción sino
aprender un idioma sea una tarea muy sencilla. Joanna
también en un poderoso medio de educación y formación
explica cómo antes de la aparición de dispositivos de lectura
cultural de la gran mayoría de la ciudadanía. No hay duda
como Kindle o iPad, leer en otro idioma era algo de lo más
de que su omnipresencia en nuestras vidas determina
tedioso. Gracias al desarrollo de ciertas aplicaciones, es
unos valores por encima de otros y un modelo de
posible traducir frases completas sobre la marcha y entender
sociedad muy concreto, en el que predomina el espectáculo
el sentido del texto.
y la búsqueda de emociones por encima de la y el
2. La incorporación de Wikipedia en estos debate de ideas. Los datos son elocuentes.
dispositivos hace que la lectura de textos de no- Según el eurobarómetro dado a conocer en diciembre por la
Esta periodista que Comisión Europea sobre “Europeos, ciencia y tecnología”, no
últimamente lee muchos más libros de no ya que con hay duda alguna de que la mayoría de la población se informa
la incorporación de Wikipedia en los lectores electrónicos y forma sobre temas por la vía de la televisión (más
y tabletas es posible hacer referencias cruzadas sin que de 60 por 100 de los europeos), quedando muy lejos de esta
esto suponga una molestia. Es posible buscar detalles o cifra cualquier otro medio difusor del conocimiento
explicaciones no sólo dentro del mismo dispositivo, sino
Aunque no existe por ahora un estudio cuantitativo
incluso sin siquiera salir de la aplicación.
y cualitativo de cuánta y qué ciencia ofrecen los canales
3. La posibilidad de destacar parte del texto de televisión en los diferentes estados europeos, parece
permite retener mejor y compartir pasajes importantes. bastante evidente que la divulgación es el patito feo
Joanna explica cómo siempre tiene un archivo ePub en su en casi todos los países – quizás con una ligera excepción en
ordenador de mesa, y, cuando acaba de leer un libro, recoge Francia, Alemania y Gran Bretaña. Por ello el recientemente
los pasajes que ha destacado y los copia en este archivo. promulgado programa de “Ciencia y Sociedad” de la Comisión
Más adelante, puede convertirlo a formato movi y enviarlo Europea recomienda que los diferentes gobiernos se tomen en
por correo electrónico a su Kindle. serio la adopción de decisiones políticas destinadas a paliar
este grave cultural, como mínimo allí donde tienen una
4. Crear recopilaciones mediante las herramientas clara responsabilidad: las televisiones públicas.
de auto-creación de forma sencilla. Aunque comenta
que le gustan las novelas, no son las únicas lecturas que Hemos de pensar que no solo está en juego el reequilibrio
emocionan a esta periodista. que también le cultural de nuestra sociedad en época en la que el desarrollo
atrae la poesía, pero las antologías que se ofrecen hasta el es crucial para el futuro, sino también
momento en formato digital le parecen un “totum revolutum” el promover una ciudadanía capaz de tomar decisiones
que no le acaba de satisfacer. Ella elegir aquellas ante los retos éticos que nos plantea el avance
cosas que más le han gustado o llamado la atención y crear además de corregir graves como la clara disminución
sus propias colecciones. de vocaciones entre la juventud europea.
Joanna, para opina que las limitaciones que Muy Interesante, n. 254, jul. 2002.

tiene el actual sistema de libros de texto electrónico son


parte de lo que ella denomina “ecuación de aprendizaje”. O texto tem como objetivo apresentar
aprender mucho de los libros que lee por diversión um novo projeto de televisão pública.
y declara que la lectura digital ha supuesto para ella un
auténtico regalo. uma crítica à televisão pública espanhola.

Disponível em: www.queleer.com.ve. Acesso em: 29 jul. 2012 (adaptado).


uma defesa do programa “Ciencia y Sociedad”.
um confronto entre diferentes tipos de televisão.
uma proposta de mudança para a TV pública europeia.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 7


QUESTÃO 04 QUESTÃO 05

Año Internacional de la Astronomía: Conciencia ambiental


“El Universo para que lo descubras”
A medida que avanza el tiempo vemos cómo se acelera
Este año ha sido elegido el Año Internacional de la la destrucción de nuestro medio ambiente. Tenemos menos
Astronomía, al conmemorarse el IV centenario del primer selvas, menos bosques con madera preciosa, más montañas
uso de un telescopio para observar el cielo realizado por despaladas, más ríos secándose, mayor erosión de las
Galileo Galilei y que marcó el inicio de la era moderna. capas de tierra y nutrientes; aire y mares más contaminados,
Esta celebración representa una oportunidad única para fuentes de agua subterránea y disminuyendo
transmitir a los ciudadanos la emoción del descubrimiento, su capacidad de abastecimiento y vida útil.
el placer de compartir el conocimiento básico del Universo y El deterioro de los recursos naturales es alarmante,
la importancia de la cultura constituyéndose una consecuencia de la arrasadora acción
Los organizadores se proponen, entre otros objetivos, humana que sobreexplota sin misericordia y sin visión
fomentar el crecimiento de comunidades astronómicas en de futuro, dejando su huella degradante en su falta de
países en vías de desarrollo; apoyar y mejorar la educación conciencia ambiental. Aunque se hacen muchas actividades
en Ciencias tanto en las escuelas como a través de los para revertir esta situación, es aún para detener
centros de investigación, planetarios y museos. el daño; si no veamos que el patrón de invierno en Nicaragua
ha cambiado, con inviernos poco copiosos y lluvia irregular.
Esta efeméride pretende también ofrecer una imagen Abunda la sequía o lo contrario, la inundación.
moderna de la ciencia y los con el de despertar
el interés del cosmos en los niños, y estimular la presencia de Todo se resume en una despreocupada y cómoda
jóvenes en carreras y tecnológicas. “La Astronomía cultura de inconsciencia y falta de higiene colectiva, por eso
es una ciencia que todo el mundo puede entender”, asegura es que nos atacan más feroces enfermedades, las que son
el Premio Nobel de Física, Robert W. Wilson. cada vez más resistentes a los medicamentos. Tomemos
conciencia ambiental ya que si destruimos nuestro medio
Por todo ello, el lema escogido para este Año estamos destruyendo a la larga nuestra vida y condenamos
Internacional de la Astronomía ha sido: “El Universo para a desaparecer las maravillas que hoy contemplamos de
que lo descubras”. Vivimos todos bajo un mismo cielo. Pero nuestra tierra y que a su vez ayudan a satisfacer nuestras
lo cierto es que, a lo largo de miles y miles de años, ha necesidades de sobrevivencia.
habido gente que miró ese mismo cielo y aprendió a contar
ESPINOZA, M. J. N. Disponível em: www.laprensa.com.ni. Acesso em: 18 jan. 2017.
el tiempo, a ordenar los días, meses y años, a medir las
horas, a seguir el curso de los astros o a imaginar cómo
O texto de Marlon José Navarrete, publicado em um jornal
era todo aquello. Es un paisaje común, parte de nuestra
eletrônico, tem caráter expositivo-argumentativo. O tema da
herencia y de nuestro futuro. Enigmas por resolver. Ese es
consciência ambiental, tal como está enfocado, cumpre o
el sino de la Astronomía.
papel de
Disponível em: www.radiovaticana.org. Acesso em: 20 jan. 2009 (adaptado).
condenar a humanidade imprudente.
O autor do texto se propõe a descrever os fenômenos naturais.
informar e destacar a importância da Astronomia. cobrar medidas por parte dos governos.
comparar a Astronomia com outras ciências exatas. listar as consequências da contaminação.
analisar novas tecnologias para o conhecimento do discursar para o povo nicaraguense.
Universo.
recomendar o estudo da Astronomia nos países menos
desenvolvidos.
explicar as tarefas que desempenham os cientistas no
âmbito da Astronomia.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 8


Questões de 6 a 45 QUESTÃO 07

QUESTÃO 06
Leia o texto a seguir de um reconhecido grande poeta da
nossa literatura:
de cabelo, que crescem aproximadamente
A rosa de Hiroxima 1 centímetro por mês. Quando a perda

o organismo não consegue repor a queda


Pensem nas crianças
Mudas telepáticas um homem sem problema de calvície
perde por dia
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia

Da rosa de Hiroxima
A rosa hereditária
Veja, out. 2003.
A rosa radioativa
Estúpida e inválida Textos não se escrevem “no vazio”. De forma implícita ou
bem direta, eles possuem uma motivação, uma intenção.
A rosa com cirrose
No caso do texto acima transcrito, pode-se reconhecer que
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume está voltado para objetivos de prevenção, instruindo os
homens sobre as providências a tomar quanto à calvície.
Sem rosa sem nada.
busca elencar informações sobre o processo da
MORAES, Vinícius de. Poesia completa e prosa, 2a ed. calvície dos homens, valendo-se de dados de natureza
Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1981, p. 265.
estatística.
Esse poema, assim como alguns outros do mesmo autor, procura a calvície como um fenômeno natural
revela a preocupação do escritor com seu momento histórico, e, como tal, de natureza irreversível.
evidenciando seu comprometimento social. padece de credibilidade uma vez que se
insere tão somente no âmbito jornalístico.
A mensagem do texto está preponderantemente construída
a partir da função da linguagem denominada tenta, com uso de linguagem de caráter conotativo,
abrandar as consequências do processo de calvície
emotiva, pela tentativa de despertar a emoção alheia masculina.
com a menção às consequências da bomba atômica.
poética, pela valorização expressiva que confere à
bomba atômica, em inusitada visão contrária ao senso
comum.
apelativa, pelos reiterados elementos de persuasão dos
leitores, presentes na exortação à sobre os
efeitos da bomba.
metalinguística, pela inusitada adjetivação conferida
à bomba atômica, conferindo-lhe surpreendente

referencial, pelo caráter didático que o poema assume,


ao explicar, com exemplos, os efeitos nocivos da bomba.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 9


QUESTÃO 08 o “caipora de fora” que chega à Amazônia dá
continuidade às ações originais predatórias do “caipora
(...) da mata”.
Toda mata tem caipora para a mata vigiar a imagem do “dragão-de-ferro” retrata a força e a
pujança do progresso que chega à região amazônica.
veio caipora de fora para a mata
a a fauna, a natureza em geral e os nativos da
e trouxe dragão-de-ferro, prá comer muita madeira região estão seriamente ameaçados, em função da
e trouxe em estilo gigante, prá acabar com a capoeira devastação promovida por grileiros e madeireiros.
à exceção dos elementos estrangeiros que atuam no
processo descrito, todos os demais estão contribuindo
Fizeram logo o projeto sem ninguém testemunhar para a destruição da
pra o dragão cortar madeira e toda mata derrubar: há uma sequência de elementos responsáveis pela
processo de devastação tendo como primeiro
se a meu amigo, tivesse pé pra andar
deles o índio da Amazônia.
eu garanto, meu amigo, com o perigo não tinha lá
QUESTÃO 09
O que se corta em segundos gasta tempo prá vingar Em 1958, a Seleção Brasileira foi campeã mundial pelo
primeira vez. O texto a seguir foi extraído da crônica “A
e o fruto que dá no cacho prá gente se alimentar?
alegria de ser brasileiro”, do dramaturgo Nelson Rodrigues,
depois tem o passarinho, tem o ninho, tem o ar publicada naquele ano pelo jornal Última Hora.
igarapé, rio abaixo, tem riacho e esse rio que é um mar “Agora, com a chegada da equipe imortal, as lágrimas
rolam. Convenhamos que a Seleção as merece. Merece
por tudo: não só pelo futebol, que foi o mais belo que os
Mas o dragão continua a devorar olhos mortais já contemplaram, como também pelo seu
e quem habita essa mata, pra onde vai se mudar? maravilhoso índice disciplinar. Até este Campeonato, o
brasileiro julgava-se um cafajeste nato e hereditário. Olhava
corre índio, seringueiro, preguiça, tamanduá o inglês e tinha-lhe inveja. Achava o inglês o sujeito mais
tartaruga, pé ligeiro, corre-corre tribo dos Kamaiura mais sóbrio, de uma polidez e de uma cerimônia
inenarráveis. E, súbito, há o Mundial. Todo mundo baixou
o sarrafo no Brasil. Suecos, britânicos, alemães, franceses,
No lugar que havia mata, hoje há perseguição checos, russos, davam botinadas em penca. Só o brasileiro
se mantinha ferozmente dentro dos limites rígidos da
grileiro mata posseiro só prá lhe roubar seu chão esportividade. Então, se o seguinte: o inglês,
castanheiro, seringueiro já viraram até peão tal como o concebíamos, não existe. O único inglês que
apareceu no Mundial foi o brasileiro. Por tantos motivos,
afora os que já morreram como ave-de-arribação vamos perder a vergonha (...), vamos sentar no e
chorar. Porque é uma alegria ser brasileiro, amigos.”
Zé de Mata tá de prova, naquele lugar tem cova
Além de destacar a beleza do futebol brasileiro, Nelson
gente enterrada no chão
Rodrigues quis dizer que o comportamento dos jogadores
dentro do campo
Pois mataram índio que matou grileiro que matou foi prejudicial para a equipe e quase pôs a perder a
posseiro conquista da Copa do Mundo.
disse um castanheiro para um seringueiro que um mostrou que os brasileiros tinham as mesmas qualidades
estrangeiro que admiravam nos europeus, principalmente nos
ingleses.
roubou seu lugar
ressaltou o sentimento de inferioridade dos jogadores
(...) brasileiros em relação aos europeus, o que os impediu
Saga da Amazônia, música de Vital Farias. de revidar as agressões sofridas.
mostrou que o choro poderia aliviar o sentimento de que
Esse é um trecho de música do cantor e compositor
os europeus eram superiores aos brasileiros.
paraibano Vital Farias, que tem como pano de fundo, em
especial, o problema agrário na nossa região amazônica. mostrou que os brasileiros eram iguais aos europeus,
podendo comportar-se como eles, que não respeitavam
A leitura do fragmento permite a percepção de que, para o os limites da esportividade.
seu autor,

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 10


QUESTÃO 10 “A gaveta é ótima para aplacar a fúria criativa.”
“Em certos casos, a cesta de papel é melhor ainda.”
Um jornalista publicou um texto do qual estão transcritos
trechos do primeiro e do último parágrafos: “O período de maturação na gaveta é necessário, (...).”
“Mamãezinha, minhas mãozinhas vão crescer de novo?” “Mas o que o escritor quer, mesmo, é isto: ver o seu
Jamais esquecerei a cena que vi, na TV francesa, de uma texto em letra de forma.”
menina da Costa do falando com a enfermeira que “ela (a gaveta) faz amadurecer o texto da mesma forma
trocava os curativos de seus dois cotos de braços. (...) que a adega faz amadurecer o vinho.”
Como manter a paz num planeta onde boa parte da
humanidade não tem acesso às necessidade básicas mais QUESTÃO 12
elementares? (...) Como reduzir o abismo entre o camponês
afegão, a criança faminta do Sudão, o Severino da cesta Destes penhascos fez a natureza
básica e o corretor de Wall Street? Como explicar ao menino o berço, em que nasci: oh quem cuidara,
de Bagdá que morre por falta de remédios, bloqueados pelo
Ocidente, que o mal se abateu sobre Manhattan? Como dizer que entre penhas tão duras se criara
aos chechenos que o que aconteceu nos Estados Unidos uma alma terna, um peito sem dureza!
é um absurdo? Vejam Grozny, a capital da Chechênia,
arrasada pelos russos. Alguém se incomodou com os
sofrimentos e as milhares de vítimas civis, inocentes, desse
Amor, que vences os Tigres, por empresa
massacre? Ou como explicar à menina da Costa do
o sentido da palavra “civilização” quando ela descobrir que tomou logo render-me, ele declara
suas mãos não crescerão jamais?
contra o meu coração guerra tão rara,
UTZERI, Fritz. Jornal do Brasil, 17 set. 2001.
que não me foi bastante a fortaleza.
Apresentam-se, abaixo, algumas também
retiradas do mesmo texto. Aquela que explicita uma resposta
do autor para as perguntas feitas no trecho citado é Por mais que eu mesma conhecesse o dano,

“tristeza e indignação são grandes porque os atentados a que dava ocasião minha brandura,
ocorreram em Nova Iorque”. nunca pude fugir ao cego engano;
“ao longo da história, o homem civilizado globalizou
todas as suas mazelas”.
Vós, que ostentais a condição mais dura,
“a Europa nos explorou vergonhosamente”.
“o neoliberalismo institui o deus mercado que tudo temei, penhas, temei; que Amor tirano,
resolve”. onde há mais resistência, mais se apura.
“os negócios das indústrias de armas continuam de Cláudio Manuel da Costa
vento em popa”.
Os poetas árcades viveram numa época de conspirações e
QUESTÃO 11 perseguições políticas. Entretanto, escreviam sobre a vida
simples, os sentimentos dóceis, a tranquilidade, o que se
Do pedacinho de papel ao livro impresso vai uma longa nos seguintes versos:
distância. Mas o que o escritor quer, mesmo, é isto: ver o
“contra o meu coração guerra tão rara, / que não me foi
seu texto em letra de forma. A gaveta é ótima para aplacar
bastante a fortaleza.”
a fúria criativa; ela faz amadurecer o texto da mesma forma
que a adega faz amadurecer o vinho. Em certos casos, a “que entre penhas tão duras se criara / uma alma terna,
cesta de papel é melhor ainda. O período de maturação um peito sem dureza!”
na gaveta é necessário, mas não deve se prolongar muito. “a que dava ocasião minha brandura, / nunca pude fugir
Textos guardados acabam cheirando mal, disse Silvia Plath, ao cego engano;”
(...) que, com essa frase, deu testemunho das dúvidas que
atormentam o escritor: publicar ou não publicar? guardar ou “Por mais que eu mesma conhecesse o dano, / a que
jogar fora? dava ocasião minha brandura,”
“vós, que ostentais a condição mais dura, / temei,
Moacyr Scliar. .
penhas, temei; que Amor tirano,”
Nesse texto, o escritor Moacyr Scliar usa imagens para
sobre uma etapa da criação literária. A ideia de que
o processo de maturação do texto nem sempre é o que
garante bons resultados está sugerida na seguinte frase:

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 11


QUESTÃO 13 QUESTÃO 14
Vinte e seis letras, não mais 23. O “k”, o “w” e o “y”
Criança
novamente fazem parte do alfabeto. Trema? Esqueça. Já
o hífen aparece com novas particularidades. Apesar de
Cabecinha boa de menino triste,
as mudanças causarem um certo estranhamento, apenas
0,43% das palavras do alfabeto do Brasil sofrerá alterações de menino triste que sofre sozinho,
a partir de 2009 com o acordo E o decreto
presidencial prevê quatro anos para adaptação. que sozinho sofre, – e resiste.

O acordo é a da língua
portuguesa no mundo. Dessa forma, todos os países Cabecinha boa de menino ausente,
lusófonos terão a mesma De acordo com o
escritor e presidente da Comissão de Língua Portuguesa que de sofrer tanto, se fez pensativo,
do Ministério da Educação (MEC), Godofredo de Oliveira e não sabe mais o que sente...
Neto, os sotaques, a sintaxe e as características lexicais são
mantidos. Os regionalismos são respeitados, por exemplo,
“sandália”, no Nordeste, permanece como o termo para Cabecinha boa de menino mudo,
designar qualquer tipo de calçado. No Sul, namorar “com”
alguém persiste, enquanto que cariocas, por exemplo, que não teve nada, que não pediu nada,
continuam namorando alguém. Paragem de ônibus em pelo medo de perder tudo.
Portugal continua a ser parada de ônibus no Brasil. E o
António português continuará convivendo com o Antônio
brasileiro. Cabecinha boa de menino santo,
“Com o acordo, os países de língua portuguesa terão que do alto se inclina sobre a água do mundo
uma identidade mais forte e a língua portuguesa sai
fortalecida. Haverá maior circulação de livros entre os países para mirar seu desencanto
lusófonos. Com uma tiragem maior, a expectativa é que o
livro saia mais barato, o que vai contribuir para a diminuição
do analfabetismo”, analisa Godofredo. Para ver passar numa onda lenta e fria
A sétima língua mais falada do mundo ainda não a estrela perdida da felicidade
conseguiu entrar para o rol das de órgãos que soube que não possuiria.
internacionais, como a Organização das Nações Unidas
(ONU). Todos os documentos publicados em português Cecília Meireles

têm que ser disponibilizados em duas vias: português do


Brasil e português de Portugal. De acordo com Godofredo, O poema acima tem como tema, a partir da de uma
apesar de, em outras línguas, também não existir uma total criança, a própria vida, suas angústias e infelicidades. Em
combinação – como é o caso do inglês falado nos Estados sua construção, esse tema se organiza e se estrutura, entre
Unidos e na Inglaterra, e do espanhol na Espanha e na outros recursos, com adjetivação expressiva em processo
Argentina –, essas diferenças são vistas como variações, no qual se pode reconhecer
e não como erros. “A vai reforçar a da o emprego pejorativo, porque irônico, do diminutivo
língua portuguesa na comunidade internacional. A produção “cabecinha” reforçado pelo adjetivo “boa”.
dos países lusófonos vai poder ser veiculada mais
facilmente e criará um bloco mais coeso na política global.” o uso reiterado dos adjetivos “triste” e “sozinho”, na
primeira estrofe, de sentido anulado, em seguida, pelo
Disponível em: opiniaoenoticia.com.br (fragmento). vocábulo “ausente”.
Segundo depoimento transcrito no fragmento acima – texto o uso, no segundo verso, das palavras “não” e “nada”,
que antecedia, há alguns anos, a então provável entrada em que, junto ao adjetivo “mudo”, reforçam as carências de
vigor das alterações na língua portuguesa –, a ordem emotiva e material da criança.
concretização do Acordo provocaria o emprego do adjetivo “pensativo” como designativo
de uma característica que é causa do sofrimento da
alteração substancial nas palavras que compõem o
criança.
léxico português.
a gradação, na caracterização da do menino, do
mudanças de vocabulário, anulando peculiaridades
âmbito espiritual para o material, com o uso sucessivo
regionais.
dos adjetivos “triste”, “mudo”, “ausente” e “santo”.
posição da língua portuguesa junto aos
órgãos internacionais.
postura discriminatória, ao considerar erros as variações
do português.
redução do movimento editorial, com o consequente
encarecimento dos livros.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 12


QUESTÃO 15 De acordo com Palcos (1998), a falta de liberdade de
movimentos vai formando travas que impedem as crianças
Epígrafe1 de fazer um crescimento harmônico. Como todo movimento
se inicia ou deveria iniciar-se com um movimento
aqueles se perdem na medida em que estes inibidos.
Murmúrio de água na clepsidra2 gotejante, L
As escolas, enquanto espaços de educação integral
Lentas gotas de som no relógio da torre, das crianças, devem constituir-se como ambientes que
contribuam para evitar o surgimento de travas, ou mesmo
Fio de areia na ampulheta vigilante,
eliminar as que já tiverem se instalado, contribuindo para
Leve sombra azulando a pedra do quadrante3 construir ou mesmo recuperar a liberdade e a
no corpo. Esta é uma das responsabilidades do educador
Assim se escoa a hora, assim se vive e morre...
que assume a educação integral das crianças, porque a
Homem, que fazes tu? Para que tanta lida, no próprio corpo está relacionada ao sentimento
de na vida.
Tão doidas ambições, tanto ódio e tanta ameaça?
(...)
Procuremos somente a Beleza, que a vida
Para assumir esta tarefa – de abrir a escola para a
É um punhado infantil de areia ressequida, expressão do corpo – é importante que o professor de sala
Um som de água ou de bronze e uma sombra que de aula estimule as crianças a descobrirem os espaços
passa... que a escola proporciona, não restringindo seu uso aos
momentos de recreio. O pátio, a própria sala e os demais
Eugênio de Castro. Antologia pessoal da poesia portuguesa.
espaços podem e devem ser explorados para brincadeiras,
1
Epígrafe: inscrição colocada no ponto mais alto; tema. jogos e até mesmo para propostas de pesquisa e estudo,
2
Clepsidra: relógio de água. relacionando conteúdos das diversas disciplinas por meio
3
Pedra do quadrante: parte superior de um relógio de sol. das atividades corporais. Desta forma, o professor estará
contribuindo para ultrapassar os obstáculos que a escola
A imagem contida em “lentas gotas de som” (verso 2) é reproduz em seu meio e ensinar também pelos gestos, pelas
retomada na segunda estrofe por meio da expressão músicas, pelo corpo. Conhecer os gestos e as expressões
corporais de cada criança é uma forma de conhecê-la
“tanta ameaça”. integralmente, estreitando nossos laços com ela e ampliando
“som de bronze”. nossa possibilidade de comunicação e troca.
“punhado de areia”. Ano XVIII boletim 04 Abr. 2008 – Secretaria de Educação a Distância –
Ministério da Educação. Disponível em: www.tvbrasil.org.br.
“sombra que passa”.
“somente a Beleza”. A ideia central defendida no texto acima é a de que cumpre
à escola

QUESTÃO 16 fazer com que as crianças possam no próprio


corpo, possibilitando-lhes espaços mais amplos para
A escola precisa recuperar a liberdade de movimentos jogos e estudos que envolvam a expressão corporal.
que a vida na cidade grande e seu respectivo modelo de
transformar as salas de aula em espaços lúdicos em que
funcionamento escolar restringiram, impedindo as mais
predominem atividades ligadas à expressão corporal,
simples e fundamentais manifestações, como correr, pular,
em detrimento das demais atividades escolares.
saltar, etc.
possibilitar às crianças, como mecanismo de compensação,
“(...) Tudo isto traz também uma redução da a ampliação de seu campo de fantasia, único capaz de
no próprio corpo e uma certa sensação de impotência que suprir a sua falta de expressão corporal.
é difícil de erradicar, apesar de muitas vezes tentar-se
compensar a criança dando-lhe maior estimulação de sua estimular atividades ligadas à expressão corporal, como
fantasia ou de sua inteligência, através de tantos meios de forma de compensar o baixo aproveitamento intelectual
que dispomos atualmente, conseguindo assim que o centro de algumas crianças.
intelectual supra uma carência que na verdade não pode imprimir maior dinamismo às atividades desempenhadas
cumprir porque corresponde a outros níveis de existência” no chamado “recreio”, tornando-o a fonte maior do
(Palcos, 1998, p. 2). conhecimento da expressão corporal das crianças.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 13


QUESTÃO 17
Leia os versos a seguir, da composição “Construção”, de “Quando olhaste bem nos olhos meus
Chico Buarque de Holanda: E o teu olhar era de adeus
Juro que não acreditei, eu te estranhei
Amou daquela vez como se fosse a última
Me debrucei sobre teu corpo e duvidei
Beijou sua mulher como se fosse a última E me arrastei e te arranhei
E cada seu como se fosse o único E me agarrei nos teus cabelos
E atravessou a rua com seu passo tímido No teu peito, teu pijama

Subiu a construção como se fosse máquina Nos teus pés ao pé da cama”


Atrás da Porta.
Ergueu no patamar quatro paredes sólidas
Tijolo com tijolo num desenho mágico
“Quero no teu corpo
Seus olhos embotados de cimento e lágrima
Feito tatuagem
Sentou pra descansar como se fosse sábado Que é pra te dar coragem
Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe Prá seguir viagem
Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago Quando a noite vem...”
Tatuagem.
Dançou e gargalhou como se ouvisse música
E tropeçou no céu como se fosse um bêbado
E no ar como se fosse um pássaro “E do amor gritou-se o escândalo
Do medo criou-se o trágico
E se acabou no chão feito um pacote
No rosto pintou-se o pálido
Agonizou no meio do passeio público E não rolou uma lágrima
Morreu na contramão atrapalhando o tráfego. Nem uma lástima
Um dos aspectos que faz dessa composição uma Pra socorrer”
“construção” requintada decorre da do tipo Rosa dos Ventos.
de rima escolhido pelo autor, formada com palavras de
determinada tônica. Esse emprego particular,
porque inusitado, também foi observado nos seguintes QUESTÃO 18
versos do mesmo compositor:

Levou os meus planos


Meus pobres enganos
Os meus vinte anos
O meu coração
VERÍSSIMO, L. F. As cobras em: Se Deus existe que eu seja atingido por um raio.
E além de tudo Porto Alegre: L&PM, 1997.
Me deixou mudo
O humor da tira decorre da reação de uma das cobras com
Um violão”
relação ao uso de pronome pessoal reto, em vez de pronome
A Rita. oblíquo. De acordo com a norma-padrão da língua, esse uso
é inadequado, pois

“Parece que dizes contraria o uso previsto para o registro oral da língua.
Te amo, Maria contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e
Na objeto.
Estamos felizes gera inadequação na concordância com o verbo.
Te ligo afobada gera ambiguidade na leitura do texto.
E deixo apresenta dupla marcação de sujeito.
No gravador
Vai ser engraçado
Se tens um novo amor”
Anos Dourados.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 14


QUESTÃO 19 O qual se deu da parte da banda de fora da cidade da
Januária.
Os doutores Seo Ornelas, nessa ocasião, tinha amizade com
o delegado dr. Hilário, rapaz instruído social, de muita
Há muita gente especializada que, sem ser sábio, sabe civilidade, mas variado em sabedoria de inventiva, e capaz
alguma coisinha. O diabo é que, quanto mais aprofundam no duma conversação tão singela, que era uma simpatia com
saber do que sabem, mais ignorantes no resto. ele se tratar. — “Me ensinou um meio-mil de coisas... A
Os advogados sabem como enrolar as leis para defender coragem dele era muito gentil e preguiçosa... Sempre só
criminosos e ladrões. Vez por outra, defendem um inocente depois do acontecido era que a gente reconhecia como
também. Os médicos sabem algumas das doenças, mas ele tinha sido homem no acontecer...”
ignoram as outras todas. São muito sujeitos à moda. Quando Ao que, numa tarde, Seo Ornelas – segundo seu contar
dão de operar as amígdalas, arrancam as amígdalas de todo – proseava nas entradas da cidade, em roda com o dr. Hilário
mundo. O mesmo fazem quando a moda é operar apêndice. mais outros dois ou três senhores, e o soldado ordenança,
Agora, acham que todo mundo está loucão e precisa de que à paisana estava. De repente, veio vindo um homem,
pílulas tranquilizantes ou psico-qualquer-coisa. viajor. Um capiau a pé, sem assinalamento nenhum, e que
Para procurar médico, a gente precisa, primeiro, prestar tinha um pau comprido num ombro: com um saco quase
atenção para ver que doença tem, senão gasta muito vazio pendurado da ponta do pau. – “... Semelhasse que
dinheiro à toa. Ir a um otorrinolaringologista com dor nos rins esse homem devia de estar chegando da Queimada
é perda de tempo: eles só sabem de otites, dor de garganta Grande, ou da Sambaíba. Nele não se via fama de crime
e espírito desenfreado. Os ortopedistas encanam perna nem vontade de proezas. Sendo que mesmo a miseriazinha
quebrada direitinho, mas não sabem nada de quem sofre dele era trivial no bem-composta...” Seo Ornelas departia
do coração. Os engenheiros também são especializados pouco em descrições: — “... Aí, pois, apareceu aquele
demais: o que sabe fazer pontes só faz pontes; o que sabe homenzém, com o saco mal-cheio estabelecido na ponta do
fazer casas só faz casas. pau, do ombro, e se aproximou para os da roda, suplicou
informação: — O qual é que é, aqui, mó que pergunte, por
Às vezes, até penso que quem sabe mesmo é o povo, osséquio, o senhor doutor delegado? – ele extorquiu. Mas,
ou as pessoas que não sabem nada. antes que um outro desse resposta, o dr. Hilário mesmo
Mas cada um se vira com o pouco que sabe para ganhar indicou um Aduarte Antoniano, que estava lá – o sujeito mau,
a vida. Se todos os sábios do mundo desaparecessem agarrado na ganância e falado de ser muito traiçoeiro. — O
amanhã, não faria muita falta. Se o povo acabasse, isso sim doutor é este, amigo... — o dr. Hilário, para se rir,
seria um desastre. Os sábios morreriam de fome e sede. Apre, ei – e nisso já o homem, com insensata rapidez,
desempecilhou o pau do saco, e desceu o dito na cabeça do
Trate de aprender tudo o que puder. Saber demais não Aduarte Antoniano — que nem questão de aleijar ou
ocupa lugar. Ignorância, sim. A sabedoria anda solta por aí, matar... A trapalhada: o homenzinho logo sojigado preso, e
para a gente aprender o que quiser. o Aduarte Antoniano socorrido, com o melor e sangue num
Darcy Ribeiro. Noções das Coisas. quebrado na cabeça, mas sem a gravidade maior. Ante o
que, o dr. Hilário, apreciador dos exemplos, só me disse: —
Muitas vezes, como ocorre no texto acima, o uso de Pouco se vive, e muito se vê... Reperguntei qual era o mote.
palavras ou expressões típicas de variante que predomina — Um outro pode ser a gente; mas a gente não pode ser um
na oralidade do discurso concorre para a maior aproximação outro, nem convém... — o dr. Hilário completou. Acho que
entre o autor e o público leitor. esta foi uma das passagens mais instrutivas e divertidas que
em até hoje eu presenciei...”
Entre os inúmeros exemplos de registros informais
ROSA, João Guimarães. Grande sertão: veredas. 9 ed. Rio de Janeiro, José Olympio,
constantes do texto, um deles está presente em 1974, p. 347-8.

“Vez por outra, defendem um inocente também”.


“Os médicos sabem algumas das doenças, mas ignoram
as outras todas”. Guimarães Rosa terá sido, talvez, o mais “revolucionário”
de nossos escritores. Uma das marcas de sua linguagem, e
“Ir a um otorrinolaringologista com dor nos rins é perda que mais se evidencia no texto acima, é
de tempo”.
“Mas cada um se vira com o pouco que sabe para o apuro e a insistência no uso do discurso culto.
ganhar a vida”. a utilização de de estilo na descrição da cena e
“Os sábios morreriam de fome e sede”. do cenário.
a expressão coloquial e a regional em seu uso indiscriminado
QUESTÃO 20 para caracterizar personagens.
a metalinguagem do discurso como elemento facilitador
Consequências de uma brincadeira do entendimento do percurso narrativo.
a inovação e a alteração do código linguístico tradicional.
[...] Seo Ornelas relatou à gente diversos casos. E o que
em mente guardei, por esquipático mesmo no simples, foi o
seguinte, conforme vou reproduzir para o senhor.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 15


QUESTÃO 21 Tomando como referência o quadro O mamoeiro,
se que, nas artes plásticas, a
(As paráfrases) são extremamente úteis, por um
lado, para trabalhar as diferentes nuances que uma ideia imagem passa a valer mais que as formas vanguardistas.
pode apresentar em função de suas múltiplas e possíveis forma estética ganha linhas retas e valoriza o cotidiano.
formulações e, por outro lado, para ajudar a compreender
natureza passa a ser admirada como um espaço
bem determinadas noções complexas: se o aluno decora um
utópico.
conteúdo ou simplesmente copia um texto para “responder”
a uma questão, não “reagiu” verdadeiramente ao conteúdo e imagem privilegia uma ação moderna e industrializada.
não se pode dizer que o assimilou; no entanto, esforçando- forma apresenta contornos e detalhes humanos.
-se para parafrasear o que estuda, ou seja, dizer com outras
palavras o que lê ou ouve, converte o material percebido
em estruturas pertencentes ao conhecimento armazenado QUESTÃO 23
– quando consegue explicar o que entendeu com suas
palavras, o aluno mostra, também, que entendeu. E pode Nel mezzo del camin...
empregar esse conhecimento pré-construído, que agora é
“seu”, para gerar novos conhecimentos. Cheguei. Chegaste. Vinhas fatigada

RICHTER, Marcos Gustavo. Focalizando a gramática na pedagogia de projeto. E triste, e triste e fatigado eu vinha.
BEVILAQUA, Ceres et al. Leitura e produção de textos. Santa Maria: Ed. da UFSM,
1999. p.82. Tinhas a alma de sonhos povoada,
E a alma de sonhos povoada eu tinha...
O texto acima refere-se à construção de paráfrases como
instrumentos pedagógicos. Sobre esse tipo de produção
textual, é possível inferir que
E paramos de súbito na estrada
parte de um texto original para subvertê-lo, em face de Da vida: longos anos, presa à minha
uma nova ótica.
A tua mão, a vista deslumbrada
transcreve um texto-base, com críticas.
Tive da luz que teu olhar continha.
possibilita a intertextualidade entre ideias que se opõem.
promove uma espécie de “tradução” dentro da própria
língua. Hoje, segues de novo... Na partida
recria um texto anterior, alterando-lhe o conteúdo Nem o pranto os teus olhos umedece,
essencial.
Nem te comove a dor da despedida.

QUESTÃO 22
E eu, solitário, volto a face, e tremo,
Vendo o teu vulto que desaparece
Na extrema curva do caminho extremo.
Poesias, Sarças de fogo, 1888

A respeito do poema de Olavo Bilac, pode-se inferir, com


relação às funções de linguagem, que o texto apresenta

apenas a função apelativa, marcada pelo destaque que


se confere ao interlocutor, com a presença de verbos e
pronomes de segunda pessoa.
a função emotiva, centrada no eu lírico; a apelativa,
presente na valorização do interlocutor; a poética,
no uso sugestivo de palavras e construções.
a preponderância da função metalinguística, pela
menção a um hipotético diálogo entre o eu lírico e sua
interlocutora.
o emprego exclusivo da função referencial, pois o
que pretende o eu lírico é prestar esclarecimento ao
interlocutor sobre determinadas manifestações.
AMARAL, Tarsila do. O mamoeiro. 1925, óleo sobre tela, 65 × 70, IEB//USP.
a presença mais marcante da função fática, já que,
O Modernismo brasileiro teve forte das permanentemente, o eu lírico coloca em destaque a
vanguardas europeias. A partir da Semana de Arte Moderna, comunicação entre ele e uma interlocutora.
esses conceitos passaram a fazer parte da arte brasileira

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 16


QUESTÃO 24 QUESTÃO 25
O texto abaixo é trecho de um comentário sobre conteúdo A leitura do poema “Descrição da guerra em Guernica” traz
constante do livro Por uma vida melhor, da Coleção Viver, à lembrança o famoso quadro de Picasso.
Aprender, 2o segmento do Ensino Fundamental, na seção
de Língua Portuguesa, publicada pela Editora Global e Entra pela janela
aprovado pelo Ministério da Educação. o anjo camponês;
O livro provocou estranhamento, há alguns anos, entre com a terceira luz na mão;
professores e não professores. O fragmento corresponde ao
minucioso, habituado
capítulo 1, “Escrever é diferente de falar”. O comentário é
feito pela autora do livro, Heloísa Cerri Ramos. aos interiores de cereal,

Na p. 15, continua: “Você pode estar se perguntando: aos utensílios que dormem na fuligem;
“Mas eu posso falar ‘os livro’?”. Claro que pode. Mas os seus olhos rurais
atento porque, dependendo da situação, você corre o risco
de ser vítima de preconceito linguístico. Muita gente diz o não compreendem bem os símbolos
que se deve e o que não se deve falar e escrever, tomando desta colheita: hélices,
as regras estabelecidas para a norma culta como padrão de
correção de todas as formas linguísticas.” Aqui, o importante motores furiosos;
é chamar a atenção para o fato de que a ideia de correto e
e estende mais o braço; planta
incorreto no uso da língua deve ser substituída pela ideia
de uso da língua adequado e inadequado, dependendo da no ar, como uma árvore
situação comunicativa. Como se aprende isso? Observando,
a chama do candeeiro.
analisando, e praticando a língua em diferentes
situações de comunicação. Quando há conhecimento das (...)
muitas variedades da língua, é possível escolher a que
OLIVEIRA, Carlos de. in ANDRADE, Eugénio. Antologia Pessoal da Poesia
melhor se encaixa a um contexto comunicativo. Portuguesa. Porto: Campo das Letras, 1999.

Aprende-se a falar e a escrever a norma de prestígio


Uma análise cuidadosa do quadro permite que se
praticando-a constante e intensamente. Decorar regras
as cenas referidas nos trechos do poema.
ou procurar palavras no dicionário têm importância para
determinadas situações pontuais, mas não garantem que
alguém aprenda a escrever com e adequação,
em diferentes situações comunicativas. É dever da escola
e direito do aluno aprender a escrever, a ler e a falar os
diversos gêneros textuais que circulam na sociedade em
que vivemos.
O mundo contemporâneo exige pessoas capazes de
usar a língua para ler, escrever e falar tanto
nas relações interpessoais, como no trabalho, nos estudos,
nas redes sociais, na defesa de direitos, nas práticas
culturais e até no lazer.
É um direito de todos os cidadãos ter essa formação Pablo Picasso, Guernica, 1937. Museu Nacional Centro de Arte Reina Madri.

linguística competente. É dever da escola a responsabilidade


de promover tal formação, especialmente dos Podem ser relacionadas ao texto lido as partes
do ensino da alfabetização e da Língua Portuguesa. a1, a2 e a3.
Podemos concluir que, para a autora, f1, e1 e d1.
são manifestações linguísticas da mesma natureza as e1, d1 e c1.
construções “os livro ilustrado” e “livros os ilustrado”. c1, c2 e c3.
a variedade popular da língua, pela sua simplicidade, e1, e2 e e3.
acaba sendo mais efetiva, como instrumento de
comunicação.
deve ser estimulado o preconceito linguístico diante de
construções provenientes de falantes não escolarizados.
o contexto é que deve determinar, não a correção de
uma ou outra construção, mas a sua adequabilidade.
à escola cabe privilegiar os gêneros textuais em que o
uso da norma culta esteja presente, sem preocupações
com as demais variedades.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 17


QUESTÃO 26 II – “O Arnesto nos convidô prum samba,
ele mora no Brás
Lisbon Revisited (1923)
Nós fumo e não encontremos ninguém
(...) Nóis vortemo cuma baita de uma reiva
Que mal eu aos deuses todos? Da outra veiz nóis num vai mais
Se têm a verdade, guardem-na! Nóis não semos tatu!”
Sou um técnico, mas tenho técnica só dentro da técnica. Adoniram Barbosa

Fora disso sou doido, com todo o direito a sê-lo.


O confronto dos dois textos apresentados, do cancioneiro
Com todo o direito a sê-lo, ouviram? popular brasileiro, permite-nos inferir que
Não me macem, por amor de Deus! o segundo deve ser totalmente desconsiderado como
Queriam-me casado, fútil, quotidiano e tributável? manifestação popular.
são distintos os registros linguísticos em que as letras
Queriam-me o contrário disto, o contrário de qualquer coisa?
se produziram.
Se eu fosse outra pessoa, fazia-lhes, a todos, a vontade. ambos observam a informalidade do discurso e a
Assim, como sou, tenham paciência! inobservância à norma culta.
Vão para o diabo sem mim, só o segundo merece registro como produção vinculada
à música popular.
Ou deixem-me ir sozinho para o diabo!
só o primeiro observa as construções típicas dos
Para que havemos de ir juntos? segmentos mais populares.
Não me peguem no braço!
QUESTÃO 28
Não gosto que me peguem no braço. Quero ser sozinho.
Já disse que sou sozinho! “E se tu queres, donzela,

Ah, que maçada quererem que eu seja da companhia! Sentir minh’alma vibrar
Solta essa trança tão bela

(...) Quero nela suspirar!

Deixem-me em paz! Não tardo, que eu nunca tardo… Descansa-me no teu seio

E enquanto tarda o Abismo e o Silêncio quero estar sozinho! Ouvirás no devaneio

Álvaro de Campos / Fernando Pessoa. A minha lira cantar!”


Álvares de Azevedo
Nesse fragmento, percebe-se, por parte do eu lírico, um
posicionamento voltado para Os versos acima reproduzem um momento da nossa
literatura marcado pelo ideário romântico.
a do sentimento coletivo.
o repúdio a conduções de ordem ideológica. um aspecto formal que alicerça esse ideário,
a utilização do verbo “descansar” como transitivo direto
o respeito ao consenso geral.
permite uma caracterização do eu lírico, nos versos acima,
o destaque de valores de convivência. como alguém que, em postura típica do ultrarromantismo, se
a demissão de valores de personalidade. posiciona como

o sujeito ativo na relação amorosa.


QUESTÃO 27 objeto de uma ação carinhosa da amada.
I – “Minha vida era um palco iluminado disposto a acolher em seus braços a mulher amada.
Eu vivia vestido de doirado emissor de uma mensagem de amor à interlocutora.
Palhaço das perdidas ilusões refratário a uma mulher que aparentemente o despreza.

Cheio dos guisos falsos da alegria


Andei cantando a minha fantasia
Entre as palmas febris dos corações”
Orestes Barbosa

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 18


QUESTÃO 29 mostrar como os meios tecnológicos têm melhorado a
qualidade de vida das pessoas.
valorizar a amplitude dos conhecimentos que a internet
traz para facilitar as relações pessoais.
provocar a sobre possíveis efeitos negativos
da excessiva presença da internet no dia a dia das
pessoas.
criticar o crescente individualismo das pessoas, em
decorrência da presença da tecnologia no mundo atual.
apresentar a internet como um instrumento capaz de
permitir a todos informação sobre todas as coisas e
pessoas.

QUESTÃO 31
TEXTO I

Charge de Amâncio. Disponível em: essaseoutras.xpg.uol.com.br.


O Brasil sempre deu respostas rápidas através da
solidariedade do seu povo. Mas a mesma força que nos
As charges, em muitos momentos, cumprem missões de motiva a ajudar o próximo deveria também nos motivar a
denúncia de posturas do cotidiano, que podem envolver ter atitudes cidadãs. Não podemos mais transferir a culpa
âmbitos de cunho existencial, político, social, etc. para quem é vítima ou até mesmo para a própria natureza,
como se esta seguisse a lógica humana. Sobram desculpas
No texto acima, o autor se vale do recurso da intertextualidade, esfarrapadas e falta competência da classe política.
com alusão a conhecido quadro expressionista, como
Cartas. Isto É. 28 abr. 2010.
elemento a serviço de uma visão crítica voltada para

a impunidade garantida por ações judiciais. TEXTO II

a inutilidade do sistema eleitoral vigente. Não podemos negar ao povo sofrido todas as
hipóteses de previsão dos desastres. Demagogos culpam
o entre as manifestações artísticas e as políticas.
os moradores; o governo e a prefeitura apelam para as
injustiças que caracterizam a rotulação de políticos. pessoas saírem das áreas de risco e agora dizem que
um atentado à liberdade de manifestação do pensamento. será compulsória a realocação. Então, temos a realocar
o Brasil inteiro! Criemos um serviço, similar ao SUS, com
alocação obrigatória de recursos orçamentários com rede
QUESTÃO 30 de atendimento preventivo, onde participariam arquitetos,
engenheiros, geólogos. Bem ou mal, esse “SUS” organizaria
brigadas nos locais. Nos casos da dengue, por exemplo,
poderia as condições de acontecer epidemias.
Seriam boas ações preventivas.
Carta do Leitor. Carta Capital. 28 abr. 2010 (adaptado).

Os textos apresentados expressam opiniões de leitores


acerca de relevante assunto para a sociedade brasileira. Os
autores dos dois textos apontam para a

necessidade de trabalho voluntário contínuo para a


resolução das mazelas sociais.
importância de ações preventivas para evitar catástrofes,
indevidamente atribuídas aos políticos.
incapacidade política para agir de forma diligente na
resolução das mazelas sociais.
urgência de se criarem novos órgãos públicos com as
mesmas características do SUS.
impossibilidade de o homem agir de forma ou
preventiva diante das ações da natureza.
Disponível em: www.diaadiaeducacao.pr.gov.br.

Na charge acima, pela interação dos seus elementos verbais


e não verbais, pode-se inferir que o seu autor pretende

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 19


rsas
que

QUESTÃO 32 A respeito dos comentários formulados, é possível observar-


-se que
res), No site TechTudo, vinculado ao portal Globo.com, em 13 de
neira dezembro de 2016, lia-se a seguinte notícia: na opinião de “L.S.”, a pirataria e as transgressões na
e da internet um sadio desrespeito à proibição do
jogo.
Bully, o jogo polêmico, ganha versão para
ema, Android e iPhone “L.A.” tem posição e argumentação que fortalece
uem os posicionamentos anteriores, que ridicularizam a
meira Bully, jogo polêmico conhecido como de “GTA na propalada proibição do jogo.
escola”, recebeu versão repaginada. Desta vez, a Rockstar “V” intervém no debate para dar um exemplo claro de
não lançou uma versão do game para celulares e tablets com como os pais devem agir diante dos perigos que o
uma Android e iOS em homenagem aos dez anos do jogo. contato com jogos violentos traz para os
e o Além de todo o conteúdo lançado para o título, incluindo “P.L.”, não percebendo o tom irônico da intervenção anterior
esse as novas missões e itens da Scholarship Edition, lançados de “V”, reforça-lhe as palavras com seu exemplo pessoal.
m o posteriormente, a versão de Bully para celulares traz, ainda,
a de um modo multiplayer inédito. Bastante simples, ele consiste “V”, em sua segunda intervenção, esclarece a ironia
em uma série de minigames baseados em jogos clássicos inicial e abandona esse tipo de discurso para congratular-
de arcade, que contam com painéis de pontos para que os -se com a participação de todos no debate.
jogadores possam comparar sua performance.
ndo, Na história, controlamos Jimmy, um aluno problemático QUESTÃO 33
cos. que acaba na Bullworth Academy, uma das escolas mais
[...] Por que quatro ou cinco? Rigorosamente eram
da prestigiosas, mas também cheia de segredos, dos Estados
quatro os que falavam; mas, além deles, havia na sala
o. Unidos. Ao longo do game, o jogador deve trabalhar para se
um quinto personagem, calado, pensando, cochilando,
enturmar com os diferentes grupos de alunos, participar de
o se cuja espórtula no debate não passava de um ou outro
aulas, praticar esportes e, claro, pregar peças e agir como a
que resmungo de aprovação. Esse homem tinha a mesma
rebeldia do protagonista exige.
em idade dos companheiros, entre quarenta e cinquenta anos,
era provinciano, capitalista, inteligente, não sem instrução,
A propósito dessa matéria – que vinha acompanhada de foto e, ao que parece, astuto e cáustico. Não discutia nunca; e
cuja legenda informava que o jogo “chegou a ser proibido defendia-se da abstenção com um paradoxo, dizendo que
no Brasil por causa de seu conteúdo abusivo e violento”, a discussão é a forma polida do instinto batalhador, que jaz
essa muitos internautas formularam comentários, entre os quais, no homem, como uma herança bestial; e acrescentava que
asta mantidos incógnitos os seus autores, destacamos: os e os querubins não controvertiam nada, e, aliás,
e se eram a perfeição espiritual e eterna. Como desse esta mesma
ar / R : DICAS PRA JOGAR um jogo proibido? O jornalismo
resposta naquela noite, contestou-lha um dos presentes, e
Mas da Rede Globo não tem mais editoria?
a demonstrar o que dizia, se era capaz. Jacobina
RM: proibido kkkkkkk todo mundo jogou esse jogo, (assim se chamava ele) um instante, e respondeu:
reportagem coco.
— Pensando bem, talvez o senhor tenha razão. [...]
LS: eh pq pra eles a pirataria nao existe e a internet nao Machado de Assis. O espelho.
e ás tem seu lado obscuro pra eles eh tudo respeitado por todos
ento kkkkkkk Diversos elementos contribuem para a progressão de um
mata. texto, articulando-o e conferindo-lhe o sentido pretendido.
, na LA: O fato de vc achar maconha com relativa facilidade,
não faz com que ela deixe de ser proibida. O fato da pirataria Na passagem acima, podemos considerar que
Com
saga rolar solta, não tornava o jogo legal o pronome demonstrativo “esse”, nas linhas iniciais do
ntos V: Peguei meu jogando esse jogo, eu já tinha falado texto, é usado indevidamente para recuperar elemento
esse pra não jogar por causa da violência, eu avisei, bati tanto mencionado anteriormente.
. nele, tanto, que no outro dia as tias da escola perguntaram a forma de gerúndio “dizendo” acrescenta uma
pq ele tinha tanto roxos na perna. circunstância de oposição à ação de defender-se,
P.L: Esquenta a cabeça não, V. Eu na idade do seu mencionada antes.
apõe também apanhei muito da minha mãe por fazer diversas o termo “aliás”, na parte do texto, contribui para a
um coisas erradas. Aprendi, cresci e hoje sou um homem introdução de elemento que reforça ideia anteriormente
rasil decente e de caráter. Não ligue para as críticas da geração apresentada.
um MI-MI-MI. a conjunção “como”, no penúltimo período, introduz
ãos,
V: Eu sempre escrevo pra testar a capacidade dos oração que, em relação à que se lhe segue, traz a ideia
s; a
leitores, obvio que eu não tenho Obvio que foi ironia. de comparação.
em
, ou Com esse post podemos concluir que nessa geração de a forma “lha”, ainda no do texto, é elemento
analfabetos funcionais, todo mundo quer ter opinião sobre de natureza pronominal e anafórica, retomando tão
tudo. Parabéns a todos que perderam tempo criticando, agora somente o personagem Jacobina.
estou na praia comentando com os meus amigos sobre vcs
todos que devem estar presos em escritórios. Fica a lição.
to a
iões
LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 20
osta,
o da
QUESTÃO 34 Sobre elas, podemos que

O sistema artístico de comunicação – e, dentro dele, as suas ilustram a permanência da linha temática de diferentes
diversas manifestações na literatura – apresenta variados escolas no movimento literário brasileiro, todas posteriores
recursos expressivos como elementos caracterizadores. O ao Realismo, embora tenham sido produzidas em pleno
texto abaixo aborda o tema do negro em sua problemática domínio do Modernismo.
social e histórica. retomam a temática de uma escola do movimento literário
brasileiro, o Realismo, por apresentar a pátria, o amor e o
Negro forro negro segundo ótica plenamente objetiva.
são representativas da chamada poesia engajada, ou
minha carta de alforria seja, aquela que se caracteriza pela denúncia crítica de
não me deu fazendas, realidades pessoais ou sociais marcadas pela injustiça.
pela linha temática que apresentam, revelam a permanência,
nem dinheiro no banco,
em produções poéticas do século XX, de diferentes aspectos
nem bigodes retorcidos. temáticos do Romantismo e suas três gerações.
privilegiam, quanto à forma, um tipo de linguagem
inadequada, porque totalmente afastada do registro culto
minha carta de alforria da língua.
costurou meus passos
aos corredores da noite QUESTÃO 36
de minha pele. Língua rica é a nossa!
Adão Ventura. Os cem melhores poemas brasileiros do século, organizado por Italo Moriconi. Há quem pense que seria bom se todos os brasileiros
Rio de Janeiro, Ed. Objetiva, 2001, p. 275.
dispusessem de apenas uma palavra ou expressão para
designar determinado fato, pessoa ou circunstância. Mas
Considerando o sentido dos versos que compõem o poema,
não é bem assim; aliás, não é nada assim.
podemos concluir que, na escolha do título, o autor se utilizou
da linguagem por meio do recurso denominado Imagine, por exemplo, as possibilidades que a nossa
língua oferece quando se quer dizer que uma coisa é muito
boa. Não precisamos apelar para o arcaico “supimpa” para
ironia. engrossar o número de expressões capazes de traduzir essa
ideia. Podemos, quando muito, elogiar a turma da melhor
metáfora.
idade com “bacana”, reconhecendo, porém, que a palavra
eufemismo. “legal” tem, hoje, uma amplitude tal de emprego que também
antítese. atinge os mais velhos.
Quanto aos mais novos, não abandonaram o “legal”,
QUESTÃO 35 mas vivem usando por aí o “barato”, o “maneiro”, o “irado”, o
“máximo”, o “demais”... Os baianos gostam de usar “massa”,
I – “Ô, esse Brasil lindo e trigueiro os gaúchos apelam para o “trilegal”, muita gente emprega o
“da hora” e há até quem use o “animal”...
É o meu Brasil brasileiro
Mas isso é ruim? Claro que não. Situações como essa,
Terra e samba e pandeiro.” pelo contrário, revelam a imensa versatilidade oferecida
pela língua, a criatividade dos seus falantes e a
do conceito da “diversidade na unidade” que a
II – “Risque meu nome do seu caderno existência de variantes linguísticas, sejam elas de cunho
Pois não suporto o inferno histórico, regional ou social.
R.M. Lima
Do nosso amor fracassado”
No texto acima, seu autor, a partir de um determinado
exemplo, pretende, basicamente, que se reconheça a nossa
III – “O nego tá moiado de suó língua como

Trabaia, trabaia nego dinâmica, pela possibilidade de sepultar determinados


vocábulos.
As mão do nego tá que é calo só”
organismo vivo, capaz de estimular a inventiva dos usuários.
Transcrevem-se, acima, três passagens que integram
instável, propiciando substituições voca-
diferentes composições musicais, todas de autoria de Ari
bulares.
Barroso (1903/1964), expressão consagrada na história de
nosso cancioneiro. fragmentada em diversas manifestações dialetais que a
empobrecem.
vinculada a uma concepção estática, tendente à cristalização
lexical.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 21


uprir
ades
ento
reio
poral

QUESTÃO 37 Disposição e força de vontade é o que não falta para


Pedro 18, que nega ser um “vigoréxico”. O estudante
ver Nas aulas de Educação Física, a dança costuma ser começou a treinar aos 15 anos para perder peso. Viu no
ente, um conteúdo rejeitado por muitos alunos e até por alguns esporte uma possibilidade de conquistar o sonho utópico
tiva- professores. Muitos são os preconceitos contra essa prática, do corpo perfeito. “Costumo me olhar para checar se o
o” e já que é costume ouvir “dança é coisa de menina”. Será? treino está certo, a alimentação balanceada e conquistar o
Para você fazer dança na escola, você não precisa saber resultado que eu busco.”
passos ou já ter feito dança fora da escola. Ao contrário: a
proposta de trabalhar a dança na escola é para romper com O problema é que nem sempre as pessoas detectam
essa ideia de que dança é uma montada com o exagero e ultrapassam os limites do próprio corpo. Pedro
etos discorda. “Existem pessoas que treinam até mais que eu.”
a os passos feitos.
fala Logo, o que se espera da dança na escola é que o corpo O de Educação Física Alexandre Cordeiro
s, se se movimente no ritmo da música e que haja expressão de é contra a atividade física voltada exclusivamente para
os”). sentimentos a partir do próprio movimento. E isso qualquer a estética, pois avalia que essa atitude cria o vício pelo
um faz: menino ou menina. esporte. “Essa tamanha preocupação com a autoimagem
o amadurecimento, já que a pessoa é capaz de
RONDINELLI, Paula. Dança: história, ritmo e movimento. Brasil Escola. ignorar qualquer risco à saúde e orientação para
Disponível em: brasilescola.uol.com.br. Acesso em: 15 dez. 2016.
asta adquirir um corpo cada vez mais forte”.
gem
Segundo a autora, a frase “dança é coisa de menina” Além disso, Cordeiro alerta que as grifes de roupas e
o se
os meios de comunicação, em geral, induzem as pessoas
é utilizada como desculpa por professores e alunos que
à busca pelo corpo ideal com seus manequins pequenos e
não sabem reproduzir passos coreografados.
modelos musculosos. “Isso é uma agressão aos jovens e
é recurso argumentativo dos que não aprenderam adolescentes que querem ser aceitos pela sociedade”, diz.
dança em escolas
sões (...)
é visão menor de quem não percebe a dança como
nte, expressão corporal capaz de traduzir sentimentos. Mariana Abdo, Patrícia Basilio, Renata Cintra e Tais Andréa, do Rudge Ramos Jornal.
to o Disponível em: www.metodista.br. Acesso em: 15 dez. 2016.

em corresponde a um pensamento fruto do senso comum e,


como tal, não passível de discussão. O texto, entre outros aspectos, coloca em destaque o
jor”,
conceito da “vigorexia” que, a julgar pelo posicionamento
evar tem a ver com o reconhecimento generalizado de que a
das autoras e pelos depoimentos prestados,
dança traz em si características de gênero.
tem como fundamento a busca equilibrada dos limites a
QUESTÃO 38 que se pode chegar na tentativa do corpo perfeito.
, de é o conjunto de atividades complementares àquelas
vras Uma boa aparência nem sempre é sinônimo de saúde. vinculadas ao campo ou acadêmico.
não A busca por um corpo perfeito pode fazer com que o homem
ultrapasse os próprios limites. Esse exagero provém da falta é uma compulsão, reconhecida como tal pelos seus
nem cultores, que leva à procura da ultrapassagem dos
de consciência da própria imagem e hoje é diagnosticado
como “vigorexia”. limites a que o corpo pode chegar.
fundamenta-se em uma preocupação exagerada com a
Ela se caracteriza pelo excesso de exercícios físicos
própria imagem e, por isso, prejudicial a outros aspectos
elas somado ao culto ao corpo. Pode afetar corredores, bailarinas
dos que a cultivam.
o de e até mesmo lutadores de boxe.
entra em contradição com procedimentos midiáticos e
s do Segundo a psiquiatra Jocelyne Levy Rosenberg, o comerciais, que alertam para os perigos da busca de um
vos), vigoréxico vê uma imagem deformada de si mesmo pelo corpo ideal.
elo a espelho e abre mão de compromissos pessoais para estar
cada vez mais próximo do corpo que deseja ter. “Ele deixa
de frequentar o trabalho, a escola ou faculdade para ir à
omo academia e isso acaba interferindo no relacionamento afetivo
er a da pessoa”, explica a autora do livro Lindos de morrer.
que,
por

três
seus
tora
va ,

diz
ra o LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 22
ngua
ado
QUESTÃO 39

Disponível em: upload.wikimedia.org


Conceitua-se, genericamente, a arte abstrata ou abstra-
cionismo como manifestação em que se utilizam formas,
cores ou texturas que não retratam uma fugindo da
representação naturalista da realidade. Esse tipo de arte
está em

Disponível em: upload.wikimedia.org

Sobre o branco II, Kandinsky

Les demoiselles d”Avignon, Picasso

Sonata Africana, Vladimir Kush

Disponível em: www.gestionalinopera.it/


A colheita,: Van Gogh

Motociclista, Mário Guido dal Monte

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 23


ntes
das
mas
rais. QUESTÃO 40 QUESTÃO 42
ram
asse A estética nas diferentes sociedades vem geralmente
ogos acompanhada de marcas corporais que individualizam
para seus sujeitos e sua coletividade. Discos labiais, piercings,
que tatuagens, mutilações, pinturas, vestimentas, penteados
e cortes de cabelo são algumas marcas reconhecíveis de
um inventário possível das técnicas corporais em toda sua
riqueza e diversidade. Embora universal, as formas das
fez quais se valem os grupos e indivíduos para se marcarem
also corporalmente são vistas, às vezes, como estranhas a
indivíduos que pertencem a outros grupos. Essa atitude
de estranhamento em relação ao diferente é considerada
ntra conceitualmente como
ue a
preconceito: reconhece no valor das raças o que é
ndo,
correto ou não na estética corporal.
rata
em relativização: o outro é entendido nos seus próprios
Disponível em:
que termos.
etnocentrismo: só reconhece valor nos seus próprios A charge acima tem como objetivo provocar uma visão
elementos culturais. crítica sobre o consumismo, a que somos continuamente
etnocídio: afasta o diferente e procura transformá-lo estimulados pela publicidade e por valores existenciais que
não num igual. ela tenta colocar em realce, como fundamentais.
itual egocentrismo: considera apenas as diferenças tidas Mantido o espírito irônico que se percebe na charge, um
para como aceitáveis para um grupo. bom título para ela poderia ser
ome
ente “Seja bem-vindo ao mundo da obsolescência planejada!”
modo QUESTÃO 41
“Fique atento para as armadilhas da propaganda!”
nção
ha”, A forte presença de palavras indígenas e africanas e das inovações tecnológicas!”
bina” de termos trazidos pelos imigrantes a partir do século XIX
é um dos traços que distinguem o português do Brasil e o “Não consuma aquilo de que não necessita!”
português de Portugal. Mas, olhando para a história dos “Exija bens de maior durabilidade!”
empréstimos que o português brasileiro recebeu de línguas
europeias a partir do século XX, outra diferença também
ado, aparece: com a vinda ao Brasil da família real portuguesa
aos (1808) e, particularmente, com a Independência, Portugal
gem deixou de ser o intermediário obrigatório da assimilação
pela desses empréstimos e, assim, Brasil e Portugal começaram
a divergir, não só por terem sofrido diferentes,
mas também pela maneira como reagiram a elas.
dizia
ILARI, R.; BASSO, R. O português da gente: a língua que estudamos, a língua que
falamos. São Paulo: Contexto, 2006.
gem
isão Os empréstimos linguísticos, recebidos de diversas línguas,
são importantes na constituição do Brasil porque
u de deixaram marcas da história vivida pela nação, como a
colonização e a imigração.
transformaram em um só idioma línguas diferentes,
como as africanas, as indígenas e as europeias.
o de promoveram uma língua acessível a falantes de origens
ática distintas, como o africano, o indígena e o europeu.
smo,
ntes guardaram uma relação de identidade entre os falantes
do português do Brasil e os do português de Portugal.
tornaram a língua do Brasil mais complexa do que
as línguas de outros países que também tiveram
colonização portuguesa.
ado,
ção,
) ou

ntro
mita,
LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 24
vas.
ngua
tima
QUESTÃO 43 anteriormente, espetáculo? Uma turma de faculdade, com
jovens repletos de esperanças, de ideias novas, decidiu
perder seis meses de suas vidas bolando reality shows. E
ainda reclamam do Big Brother Brasil.
O segundo capítulo de Black Mirror vem, então, feito
à medida para essas pessoas. Pessoas que obrigam os
outros a acreditarem que somente serão bem sucedidas
se ganharem o American Idol, pessoas que assistem The
Voice e sonham em fazer parte daquele circo e, é claro,
para aqueles que efetivamente participam de tais programas
e, quando perdem, só faltam cortar os pulsos. Não estou
dizendo que você está errado em assistir ou participar de
tal tipo de entretenimento, o erro está na importância que
a sociedade dá a esse tipo de série, o que, evidentemente,
apenas traz mais do mesmo tipo de programação às nossas
TVs. Para ilustrar essa absurda cultura, acompanhamos Bing
(Daniel Kaluuya), um jovem que vive enclausurado em um
ambiente hermético no qual sua vida consiste em: acordar,
pedalar em uma bicicleta estática para gerar energia, comer,
assistir comerciais de programas ou aos programas em si e
dormir. Não há diálogo, não há vida, apenas sobrevivência
em uma cultura puramente virtual na qual as pessoas
“Venha para o mundo de Marlboro”. Você quer mesmo ir? O podem sonhar, sem jamais atingir seus sonhos. No meio
cowboy da propaganda já foi. disso, Bing acaba se apaixonando por Abi (Jessica Brown
Findlay) e tem a brilhante ideia de inscrevê-la para um reality
Os elementos verbais e não verbais acima poderiam, se show aos moldes de Britain’s Got Talent, a única suposta
unidos, compor uma propaganda institucional, voltada para maneira de sua paixão se livrar daquele imperdoável ciclo
o tabagismo. vicioso. Ao de “Fifteen Million Merits” duvido que não se
sintam enojados de programas como esses, que evocam
Caso essa hipotética peça propagandística tivesse sido uma celebridade ao custo do sonho de dezenas de outras.
efetivamente produzida, a análise de seus elementos e O curioso é como a emoção se demonstra reprimida nesses
dos objetivos pretendidos permitiria o reconhecimento do hamsters em suas pequenas rodas e como o sistema os trata
emprego, para o convencimento do público-alvo, de como meras engrenagens, de forma fria, cruel e objetivista,
colocando, uma meta clara na vida de cada ser
elementos de sedução, cercando o produto divulgado
humano, ou melhor, duas: gerar energia ou participar de um
de uma ambiência positiva e atraente.
reality show.”
uma certa chantagem, decorrente da ligação entre o
que se propõe na imagem e o que se no texto (...)
verbal. Disponível em: www.planocritico.com.

um conteúdo voltado diretamente para a emoção dos


O texto acima é um fragmento de análise crítica feita por
receptores, com a proposição de um mundo quase
Guilherme Coral, em 12 de julho de 2016, sobre a primeira
paradisíaco.
temporada do seriado Black Mirror, de grande sucesso na
um discurso que se pretende intimidador, em função do TV.
que se pode inferir da frase da peça.
elementos verbais e não verbais que instauram a dúvida Pode-se na análise feita,
no público-alvo, ainda que favoráveis, no geral, ao uma consideração que vê na obra criticada algo que, a
tabagismo. despeito de seu impacto nos espectadores, se afasta da
realidade que hoje os circunda.
QUESTÃO 44 um raciocínio que estabelece nexo direto entre o
episódio vivenciado pelo autor e a temática do episódio
(...)
submetido à sua visão crítica.
“Há poucos anos atrás, em uma matéria da faculdade de uma crítica ao seriado, marcado pelo que o comentarista
nome “Televisão e vídeo”, fomos incitados a criar programas considera como o “mais do mesmo” característico da
para que os apresentássemos posteriormente programação da TV.
à turma. Eu diria que 90% dos grupos – nos 10%
que sobraram, felizmente –, sem exageros, optaram por uma revalorização dos chamados reality shows, por
reality shows, não sei se por preguiça ou simples falta de meio do exemplo que nos dá o personagem do episódio
criatividade, mas isso bem o que enxergamos na analisado, na busca da felicidade.
televisão como um todo (naturalmente, incluo a TV aberta considerações simpáticas à atual cultura do imediatismo
aqui). Que melhor maneira de descrever a cultura do que, se não permite a realização do sonho, nos leva, ao
imediatismo, da fama acima de tudo e do, já mencionado menos por momentos, a sonhar.

LG – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 25


r do

álise
isão QUESTÃO 45 CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS
o do
Questões de 45 a 90.
A arquitetura não linear das memórias do computador
viabiliza textos tridimensionais dotados de uma estrutura
a da QUESTÃO 45
dinâmica que os torna manipuláveis interativamente.
cado
ntar A maneira mais usual de visualizar essa escritura
r a múltipla na tela plana do monitor de vídeo é através de
omo “janelas” (windows) paralelas, que podem ser abertas
sempre que necessário, e também através de “elos” (links)
que ligam determinadas palavras-chave de um texto a outros
disponíveis na memória.
do Machado, 1993, p. 286 e 288.

Na tela do computador, o hipertexto supõe uma escritura


a não sequencial, uma montagem de conexões em rede
ntos que, ao permitir/exigir uma multiplicidade de recorrências,
ados transforma a leitura em escritura.
ba o
Marco Silva. Tecnologias na escola – Artigo “Internet na escola e inclusão” (fragmento).
dos Disponível em: portal.mec.gov.br.
com
Inequivocamente, as tecnologias de informação e MEIRELLES, Victor. A Primeira Missa no Brasil, 1860. Óleo sobre tela, 268 × 356 cm.
comunicação apresentam, no campo da linguagem, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro.
revolução que acompanha o impacto social pelo qual
as TICs respondem na atualidade. Nesse sentido, o A primeira missa no Brasil é um momento emblemático do
hipertexto é elemento expressivo, no qual se as início da colonização portuguesa na América, celebrada
características de poucos dias após a chegada e desembarque dos
portugueses na costa brasileira, imortalizada pela narrativa
intertextualidade, marcada pelas conexões feitas em um na Carta de Pero Vaz de Caminha e no óleo sobre tela de
mesmo documento. Victor Meirelles.
multivocalidade, com a de um ponto de
A ocupação de fato demorou um pouco mais a acontecer.
vista sobre os demais.
Entre as razões para seu início, estava
organização linear, estrutura hierárquica e ausência de
capilaridade. o aumento do comércio de especiarias com o
Oriente, levando à maior necessidade de mercados
mixagem, em processo de integração que envolve som, consumidores.
texto, imagens, etc.
a descoberta de metais preciosos na Colônia portuguesa,
multimídia, com predominância ainda absoluta das acelerando o interesse da Metrópole na exploração de
manifestações verbais. sua colônia.
a probabilidade da tomada das terras por corsários
ingleses que vinham atraídos pelo contrabando de
escravos indígenas para outras colônias.
a necessidade dos colonizadores de tomar posse e
defender suas terras para evitar a vinda de exploradores
sem o conhecimento da Coroa portuguesa.
a construção das feitorias para armazenar pau-brasil e
carregar navios, promovendo a migração de um grande
contingente de portugueses para povoar e cuidar das
novas vilas.

QUESTÃO 46
Para preparar uma caixa de telefone celular com
carregador de bateria, fone de ouvido e dois manuais de
instrução, o empregado da fábrica dispõe de apenas seis
segundos. Finalizada essa etapa, a embalagem é repassada
ao funcionário seguinte da linha de montagem, o qual tem
a missão de escanear o pacote em dois pontos diferentes
e, em seguida, colar uma etiqueta. Em um único dia, a
tarefa chega a ser repetida até 6.800 vezes pelo mesmo
trabalhador.
Disponível em: www.blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br.
Acesso em: 12 ago. 2013 (adaptado).

MT – 2o dia | Caderno 1 - Amarelo - Página 26


sobre a situação exposta no texto, essa fábrica se QUESTÃO 48
organiza pelo sistema de produção conhecido como
O hormônio testosterona está ligado ao egoísmo,
fordismo, no qual há divisão do trabalho, e a mecanização segundo uma pesquisa inglesa. Em testes feitos por
da produção leva à repetição de tarefas. cientistas da University College London, na Grã-Bretanha,
toyotismo, no qual a mecanização do trabalho leva à mulheres que tomaram doses do hormônio masculino
divisão equitativa dos lucros entre os operários. mostraram comportamento egocêntrico quando tinham de
lidar com problemas em pares. Quando os pesquisadores
toyotismo, no qual os trabalhadores controlam os meios
ministraram placebo às voluntárias antes dos testes, elas
de produção e produzem no seu próprio ritmo.
cooperaram entre si. O estudo ajuda a explicar como os
fordismo, no qual cada um dos trabalhadores realiza hormônios moldam o comportamento humano.
todas as etapas do processo produtivo nas fábricas. Testosterona pode induzir comportamento egoísta. Veja, 1 fev. 2012.
fordismo, no qual a livre iniciativa do trabalhador
determina o ritmo das fábricas e o volume da produção. O pressuposto fundamental assumido pela pesquisa citada

com
QUESTÃO 47
as diferenças sociais de gênero.
Níveis per capita de industrialização, o determinismo biológico.
1750-1913 (Reino Unido em 1900 = 100) os fatores de natureza histórica.
País 1750 1800 1860 1913 os determinismos materiais da sociedade.
Alemanha 8 8 15 85 a autonomia ética do indivíduo.
Bélgica 9 10 28 88
China 8 6 4 3 QUESTÃO 49
Espanha 7 7 11 22
Climograma é uma ferramenta que permite maior facilidade
EUA 4 9 21 126
França 9 9 20 59 A temperatura média geralmente é representada por
Índia 7 6 3 2
representa as precipitações (chuvas) ao longo do período
Itália 8 8 10 26 estudado, geralmente um ano.
Japão 7 7 7 20
Considere os climogramas de três municípios brasileiros.
Reino Unido 10 16 64 115
Rússia 6 6 8 20
FINDLAY, Ronald; O’ROURKE, Kevin. Power and Plenty: Trade,War, and the
World Economy in the Second Millennium. Princeton: Princeton
University Press, 2007 (adaptado).

Com base na tabela, pode-se inferir:

A industrialização acelerada da Alemanha e dos Estados


Unidos ocorreu durante a Primeira Revolução Industrial,
mantendo-se relativamente inalterada durante a
Segunda Revolução Industrial.
Os países do Sul e do Leste da Europa apresentaram
níveis de industrialização equivalentes aos dos países
do Norte da Europa e dos Estados Unidos durante a
Segunda Revolução Industrial.
A Primeira Revolução Industrial teve por epicentro
o Reino Unido, acompanhado em menor grau pela
Bélgica, ambos mantendo níveis elevados durante a
Segunda Revolução Industrial.
Os níveis de industrialização na em
meados do século XVIII acompanharam o movimento
geral de industrialização do Atlântico Norte ocorrido na
segunda metade do século XIX.
O Japão se destacou como o país asiático de mais
rápida industrialização no curso da Primeira Revolução
Industrial, perdendo força, no entanto, durante a
Segunda Revolução Industrial. MOREIRA, João Carlos; SENE, Estáquio de.
. São Paulo: Scipione, 2007, p. 102 e 104.

CH – 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 2


A partir da observação dos climogramas de Manaus/AM, QUESTÃO 51
Brasília/DF e Porto Alegre/RS, os climas predominantes nos
três municípios, respectivamente, são: A respeito das relações entre o Renascimento e o
cristianismo na Europa, os professores Francisco Falcon e
tropical semiárido – equatorial – subtropical. Edmilson Rodrigues escreveram:
equatorial – tropical continental – subtropical.
Não buscavam os humanistas o caminho até Deus
tropical continental – subtropical – equatorial. pelo desespero, como Lutero, e muito menos concordavam
equatorial – tropical de altitude – tropical semiúmido. com o servo-arbítrio. Além disso, desaprovavam a violência
e os cismas, o que explicava por que grandes intelectuais
equatorial semiárido – subtropical – tropical de altitude.
se recusaram a aderir à Reforma. Essa atitude dos
humanistas, como Erasmo e Morus, acabou por criar uma
QUESTÃO 50 terceira via para a crise que se apresentava sob a forma de
uma renovação das doutrinas e dos sentimentos diante do
Os povos tupi correspondiam no século XV a um enorme mundo. A utopia foi uma das representações dessa terceira
conjunto populacional étnico-linguístico que se espalhava via. Nesse sentido, o luteranismo e o calvinismo, no que se
por quase toda a costa atlântica sul do continente americano, refere à doutrina, são anti-humanistas.
desde o atual Ceará, até a Lagoa dos Patos, situada nos FALCON, F.; RODRIGUES, A. E. A formação do mundo moderno. A construção do
dias de hoje no Rio Grande do Sul. De acordo com registros Ocidente dos séculos XIV ao XVIII. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006. p. 130.
de missionários jesuítas e de exploradores portugueses
dos primeiros anos da colonização portuguesa, os povos As ideias apresentadas pelos autores no trecho acima, a
tupi se disseminaram pelo que é hoje a costa brasileira, respeito do contexto das divergências teológicas do século
numa dinâmica combinada de crescimento populacional e XVI, apontam para o fato de que o(a)
fragmentação sociopolítica. Ao mesmo tempo, uma utopia
luteranismo é uma doutrina em tudo oposta ao
ancestral cultivada pelos diversos grupos tupi da busca de
calvinismo.
uma “terra sem males”, teria contribuição para sua expansão
territorial. Os tupi chegaram no início do século XVI à Renascimento deve ser interpretado como pertencente
à teologia católica.
de sua peregrinação. No caminho percorrido, os povos tupi Humanismo não caracterizou apenas os reformadores
viviam numa atmosfera de guerra constante entre si e com protestantes.
outros povos não tupi. Guerras, captura e canibalização dos
inimigos alimentavam a fragmentação, a dispersão territorial Reforma Protestante se opôs às ideias do Classicismo
e o revanchismo. grego.
um de das doutrinas
Em termos simbólicos, o sentido da antropofagia, resultante anglicanas.
do enfrentamento entre indígenas pouco antes do início da
colonização portuguesa, tem relação com
QUESTÃO 52
a necessidade de exterminar os inimigos na totalidade,
inclusive pela ingestão física, de modo a interditar-lhes
qualquer forma de sobrevivência ou resquício material.
placas tectônicas da Terra
o interesse em assimilar as potencialidades guerreiras
e a bravura dos inimigos, bem como incorporar seu Placa da Eurásia 5,4 1,8
Placa
universo social e cosmológico adicionado ao grupo do Norte-Americana 2,3
Placa da Arábia
vencedor. 7,6
7,4
6,9 5,8
5,5 Cadeia
3,7 7,9
5,4 meso-
a profunda diferença sociocultural entre os povos tupi, Placa
1,6
2,0
Placa Placa Pacífica Placas
5,6
oceânica 2,8
Filipina
que ao longo da expansão tendiam a considerar-se Africana
2,7
Cocos
11,7 9,2 2,5
8,8
como estrangeiros, habitando regiões contíguas. 7,0 10,1
4,0 10,5
16,1
a interferência de navegadores europeus que 6,2
Placa
Indo-australiana
Placa
Nazca
11,1

alimentavam as dissensões entre os povos indígenas 1,6 7,4


7,1
Cadeia do
18,3 7,4
4,0
Placa
como meio de conquistá-los posteriormente. 1,3 7,4 3,7 Leste-Pacífico
10,3 Sul-Americana
Cadeia do Sudeste-indiano 3,3
a disputa territorial com os povos não tupi, que foram 7,7

praticamente expulsos da costa e obrigados a migrar 5,7 Placa Antártica

para o interior do continente.


Os números representam as velocidades em cm/ano entre
as placas, e as setas, os sentidos dos movimentos.

TEIXEIRA, Wilson. Decifrando a Terra, 2008 (adaptado).

CH 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 3


Os terremotos que abalaram o Haiti, em janeiro e o Chile, QUESTÃO 54
em fevereiro, atingiram, respectivamente, 7,0 e 8,8 graus na
escala Richter. Um dos fenômenos sociais de destaque nos estudos
sociológicos são as instituições sociais. Conceituadas como
A explicação para esses terremotos é o fato de que ambos “toda forma ou estrutura social estabelecida, constituída,
os países sedimentada na sociedade e com caráter normativo – ou
ela regras e exerce de controle
estão posicionados no centro das placas tectônicas.
Por isso, mudanças nas instituições sociais geralmente
estão em áreas de movimento de placas tectônicas envolvem disputas entre conservadores e progressistas.
divergentes.
OLIVEIRA, Pérsio Santos de. Introdução à Sociologia. .
estão situados nos limites convergentes entre placas
tectônicas. A situação que tem gerado disputa ideológica na sociedade
brasileira tanto no discurso de senso comum como nas
têm todo o território situado em arquipélagos formados
instâncias de poder, em virtude do processo de mudança
por cadeias de montanhas vulcânicas submarinas.
na formatação da instituição social denominada de família, é
estão localizados em áreas que raramente sofrem abalos
o que torna esses a comemoração do divórcio.
o casamento religioso entre viúvos.
QUESTÃO 53 a união estável para os casais idosos.
a adoção de crianças por casais do mesmo sexo.
a perda da guarda dos por abandono de incapaz.

QUESTÃO 55
O mercado corresponde à demanda por um grupo de
produtos entre si. uma empresa
no entanto, a ideia de mercado envolve também outros
concorrenciais em que pode atuar,
como área de comercialização. A indústria, por seu turno, é
pelo grupo de empresas para a
de mercadorias que são substitutas próximas entre si e,
dessa forma, fornecidas a um mesmo mercado.
KUPFER, D. Economia industrial: fundamentos teóricos e práticos no Brasil.
Rio de Janeiro: Elsevier, 2002 (adaptado).

Nesse contexto, uma das formas para atingir cada vez mais
mercados no a de
Andrea Mantegna. Lamentação sobre o Cristo Morto, 1480 cartéis, compostos por companhias que controlam
os conglomerados, para administrarem a estrutura de
Pinacoteca de Brera, Milão.
capital.
A pintura representa no martírio de Cristo os seguintes holdings, constituídos por empresas independentes, de
princípios culturais do Renascimento italiano: mesmo ramo de atividade, para estabelecerem preços e
divisão de mercado.
a imitação das formas artísticas medievais e a ênfase na
natureza espiritual de Cristo. trustes, pela de companhias numa
grande corporação econômica, para ampliarem o
a preocupação intensa com a forma artística e a controle da cadeia produtiva.
de religioso do quadro.
oligopólios, correspondentes a uma empresa única que
a da de em impõe determinado preço às mercadorias e serviços por
geométrica e o conteúdo realista da composição. falta de competitividade.
a gama variada de cores luminosas e a concepção por um grupo de que
otimista de uma humanidade sem pecado. dominam o mercado de um produto, a partir de acordos
a idealização do corpo do Salvador e a noção de uma para diminuir a margem de lucro.
divindade desvinculada dos dramas humanos.

CH – 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 4


QUESTÃO 56 QUESTÃO 58
acho que apenas com a Uma lua espetacular durante boa parte do dia. Não havia
criação de uma economia global, embora este seja seu mais dia e eu não havia percebido. O céu avermelhado e
ponto focal e sua característica mais óbvia. Precisamos olhar cristalino por algumas horas e uma longa noite em seguida.
além da economia. Antes de tudo, a globalização depende Pôr e nascer do sol reunidos num único e breve esforço
da eliminação de obstáculos técnicos, não de obstáculos de luz, próximos ao meio-dia verdadeiro. (...) Manhã e
econômicos. Isso tornou possível organizar a produção, e entardecer eram agora próximos.
não apenas o comércio, em escala internacional.
KLINK, Amir. Parati: entre dois polos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 108.
HOBSBAWM, E. O novo século: entrevista a Antonio Polito.
São Paulo: Cia. das Letras, 2000 (adaptado). O fenômeno descrito indica que o barco de Amir Klink se
encontrava em uma região
Um fator essencial para a organização da produção, na
conjuntura destacada no texto, é a localizada na Zona Tropical sob influência do Sol da
Meia-Noite.
criação de uniões aduaneiras.
de baixa latitude e exposta a clima frio e noites maiores
difusão de padrões culturais. que os dias.
melhoria na infraestrutura de transportes. de elevada altitude, com elevadas temperaturas e com
supressão das barreiras para comercialização. baixa pressão.
organização de regras nas relações internacionais. de latitude elevada, com grande variação da iluminação
solar ao longo do ano.
sob o domínio do solstício de verão e sujeita a pequenas
QUESTÃO 57
variações entre o dia e a noite.
ensaios sediciosos do do anunciam
a erosão de um modo de vida. A crise geral do Antigo Regime QUESTÃO 59
desdobra-se nas áreas periféricas do sistema atlântico –
pois é essa a posição da América portuguesa –, apontando Desde o início da semana, alunos da rede municipal
para a emergência de novas alternativas de ordenamento de Vitória da Conquista, na Bahia, não vão mais poder
da vida social. cabular aulas. Um “uniforme inteligente” vai contar aos pais
se os alunos chegaram à escola – ou “dedurar” se eles
JANCSÓ, István, “A Sedução da Liberdade”. In: NOVAIS, Fernando, História da Vida
Privada no Brasil, v. 1. São Paulo: Companhia das Letras, 1997 (adaptado). não passaram do portão. O sistema, baseado em radio-
frequência, funciona por meio de um minichip instalado na
A respeito das rebeliões contra o poder colonial português camiseta do novo uniforme, que começou a ser distribuído
na América, no período mencionado no texto, infere-se que, para 20 mil estudantes na segunda-feira. Funciona assim:
no momento em que os alunos entram na escola, um sensor
em 1789 e 1798, diferentemente do que se dera com instalado na portaria detecta o chip e envia um SMS aos pais
as revoltas anteriores, os sediciosos tinham o claro avisando sobre a entrada na instituição.
de abolir o de
para o Brasil. CANCIAN, Natália. Uniforme inteligente entrega aluno que cabula aula na Bahia.
Folha de S. Paulo, 22 mar. 2012.
da mesma forma que as contestações ocorridas no
Maranhão em 1684, a sedição de 1798 teve por alvo A leitura do fato relatado na reportagem permite repercussões
o monopólio exercido pela companhia exclusiva de relacionadas à esfera da ética, pois o “uniforme
comércio que operava na Bahia. inteligente”
em 1789 e 1798, tal como ocorrera na Guerra dos está inserido em um processo de resistência ao poder
Mascates, os sediciosos esperavam contar com o disciplinar na escola.
suporte da França revolucionária.
é fruto de uma ação do Estado para incrementar o grau
tal como ocorrera na Guerra dos Emboabas, a sedição de liberdade nas escolas.
de 1789 opôs os mineradores recém-chegados à
capitania aos empresários há muito estabelecidos na indica a consolidação de mecanismos de consulta
região. democrática na escola pública.

em 1789 e 1798, seus líderes projetaram a possibilidade introduz novas formas institucionais de controle sobre a
de rompimento das com a liberdade individual.
Metrópole, diferentemente do que ocorrera com as proporciona uma indiscutível contribuição para
sedições anteriores. a autonomia individual.

CH 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 5


QUESTÃO 60 QUESTÃO 62
Algumas interpretações mais modernas têm salientado Mesmo antes da ruptura da Colônia brasileira com a
[...] que o problema [do entendimento da Metrópole portuguesa em 1822, José Bonifácio de Andrada
ascensão social e política dos patrícios] não é tão facilmente e Silva já admitia que seria muito difícil:
resolvido. Por exemplo, o fato de existirem documentos
referentes à participação de plebeus no consulado, desde [...] a liga de tanto metal heterogêneo, como brancos,
o começo da República, pode que os dois grupos mulatos, pretos livres e escravos, índios, etc., em um corpo
teriam lutado lado a lado por ocasião da derrubada da sólido e político.
monarquia e que mais tarde os plebeus perderam sua SILVA, Ana Rosa Cloclet da. Construção da nação e escravidão no pensamento de
posição inicial em benefício do patriciado. Com efeito, é José Bonifácio: 1783-1823. Campinas, SP: Ed. da Unicamp,1999. p. 178.
possível que os patrícios tenham tentado aproveitar-se da
revolução impedindo que plebeus – que estavam excluídos Na presente fala do “Patriarca da Independência” em
da organização gentílica –tivessem acesso ao Senado e às relação à sociedade brasileira, é importante observar que
outras magistraturas. existe uma preocupação de ordem social na construção da
Nação brasileira. Bonifácio considerava que a
FLORENZANO, Maria Beatriz B. O mundo antigo: economia e sociedade.
heterogeneidade dos habitantes do Brasil, marcada
A relação encontrada no texto entre plebeus e patrícios na pela presença de negros e índios, revelava-se um
conjuntura da derrubada da monarquia etrusca na Roma problema para a construção de um projeto nacional com
Antiga é correlata a qual processo revolucionário da história a de um Império do Brasil mais civilizado.
recente?
presença de gente de tantas cores e condições poderia
Revolução Meiji. atrapalhar a convivência harmoniosa entre os habitantes
da futura Nação, sobretudo porque os índios eram muito
Revolução Chinesa.
belicosos e os negros não se adaptariam à liberdade.
Revolução Gloriosa.
presença de negros na sociedade brasileira decorrente
Revolução Francesa. do escravismo colonial atrapalhava a construção da
Revolução dos Cravos. Nação por não servir à sustentabilidade da economia
agroexportadora e monocultora do café.

QUESTÃO 61 mistura de raças não era recomendável para


uma colônia que queria se tornar uma monarquia
No contexto da globalização, uma tendência crescente é constitucional reconhecida por todos os países
a formação de blocos econômicos regionais. Esses blocos europeus, principalmente pelos anglo-saxões, que eram
apresentam diferentes níveis de integração. Um desses abolicionistas.
níveis é a zona de livre comércio, que se caracteriza pela grande seria colocar em prática o processo
de catequização dos índios e de civilização aos negros
criação de uma moeda única a ser adotada pelos
africanos, sobretudo porque esses grupos eram
países-membros.
considerados pelos homens brancos como incapazes
livre circulação de mercadorias provenientes dos de sair da barbárie.
países-membros.
livre circulação de pessoas, serviços e capitais entre os
países-membros.
de políticas de relações internacionais entre
os países membros.
criação de uma tarifa externa comum (TEC) para
membros e associados do bloco.

CH – 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 6


QUESTÃO 63 QUESTÃO 65
De acordo com dados do IBGE, a distribuição da
população brasileira por gênero se enquadra nos padrões
mundiais; nascem mais homens que mulheres. Entretanto,
as pirâmides etárias, na fase adulta, mostram uma parcela
ligeiramente maior de população feminina. Segundo esse
órgão, em 2010, a população brasileira compreendia 49,2%
de homens e 50,8% de mulheres.
Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso: em 26 nov. 2012.

O texto menciona a existência de uma diferença entre o


número de homens e mulheres na população brasileira.
Algumas medidas diretamente voltadas para a redução
dessa diferença, na fase adulta, incluem

a geração de emprego na construção civil e a vacinação


contra a gripe.
o controle da natalidade e o uso de equipamento de
proteção individual no trabalho.
Disponível em: www.iwmshop.org.uk. Acesso em: 19 set. 2016.
a geração de emprego direcionada à população
masculina e a redução da mortalidade infantil.
O cartaz acima mostra Lord Kitchener, secretário de
Estado da Guerra do governo britânico, entre 1914 e 1916, a redução da criminalidade e a implementação de
conclamando a população a se alistar nas forças armadas programa de saúde direcionado à população masculina.
britânicas por ocasião da Primeira Guerra Mundial. a implementação de programa de saúde direcionado à
população feminina e a vacinação contra a hepatite.
O cartaz põe em destaque

o igualitarismo. QUESTÃO 66
o nacionalismo.
A primeira versão da atual bandeira do Brasil está
o eurocentrismo. representada na a seguir.
o regionalismo.
a xenofobia.

QUESTÃO 64
A instituição familiar é essencialmente dinâmica, e este
dinamismo tornou-se muito visível na segunda metade do
século XX, não só no Brasil, mas em praticamente todo
o mundo ocidental. A família tradicional foi adquirindo
contornos nunca antes imaginados. As novas
da família levaram a sociedade, e inclusive os cientistas Bandeira dos Estados Unidos do Brasil (entre 19 nov. 1889 e 01 jun. 1960)
sociais, a anunciarem a falência desta instituição social.
Mas não era o e sim a prova da imensa capacidade No contexto de nascimento da República no Brasil, a
criativa do ser humano de adequar-se a novas necessidades dos novos símbolos nacionais, como bandeira
e novos valores. e hino, foi objeto de disputa entre grupos republicanos
PARANÁ. Livro didático de Sociologia. Curitiba, 2006, p. 110. distintos.

Segundo o texto, infere-se que Considerando os projetos de República que rivalizavam


naquela conjuntura, é notória a associação entre a bandeira
a instituição familiar se caracteriza por ser, do Brasil, representada acima, e os ideais republicanos dos
essencialmente, matrilinear, dinâmica e imutável.
liberais, com a alusão ao federalismo norte-americano.
atualmente, as famílias se de maneiras
distintas. positivistas, com o seu lema inscrito no brasão central.
existe uma estrutura familiar que deve ser seguida por monarquistas, com os dizeres “ordem e progresso”.
toda sociedade tida como correta. jacobinos, com a referência a uma nação democrática.
somente se como família a estrutura na qual florianistas, com o registro das riquezas agrícolas da
há a presença de um pai ou de uma mãe. nossa lavoura.
a família tradicional é imutável e estática.

CH 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 7


QUESTÃO 67 QUESTÃO 69
A ciência, tecnologia e informação fazem parte dos Encontrar explicações convincentes para a origem
afazeres cotidianos do campo modernizado. É aí que se e a evolução da vida sempre foi uma obsessão para os
instalam as atividades hegemônicas, aquelas que têm relações cientistas. A competição constante, embora muitas vezes
mais longínquas e participam do comércio internacional, silenciosa, entre os indivíduos, teria preservado as melhores
fazendo com que determinados lugares se tornem mundiais. linhagens, Charles Darwin. Assim, um ser vivo com
SANTOS, M. uma mutação favorável para a sobrevivência da espécie teria
informacional. São Paulo: Hucitec, 1994 (adaptado). mais chances de sobreviver e espalhar essa característica
para as futuras gerações. Ao sobreviveriam os mais
Nesse contexto, um dos elementos que contribuem para a fortes, como interpretou o Herbert Spencer. Um
de um espaço agrário como um meio técnico- século e meio depois, um biólogo americano agita a
é a(o) comunidade internacional ao ousar complementar
emprego de adubos orgânicos. a teoria da seleção darwinista. Segundo Edward Wilson, da
Universidade de Harvard, o processo evolutivo é mais bem-
utilização de sementes híbridas. -sucedido em sociedades nas quais os indivíduos colaboram
prática do destocamento do solo. uns com os outros para um objetivo comum. Assim, grupos
de pessoas, empresas e até países que agem pensando
predomínio de sistemas extensivos.
em benefício dos outros e de forma coletiva alcançam mais
prática da agricultura de subsistência. sucesso, segundo o americano.
COSTA, Rachel. O poder da generosidade. IstoÉ, 11 maio 2012 (adaptado).

QUESTÃO 68 Embora divergentes no que se refere aos fatores que


Mas o pecado maior contra a Civilização e o Progresso, explicam a evolução da espécie humana, ambas as teorias,
contra o Bom Senso e o Bom Gosto e até os Bons Costumes, de Darwin e de Wilson, apresentam como ponto comum a
que estaria sendo cometido pelo grupo de regionalistas a concepção de que
quem se deve a ideia ou a organização deste Congresso, influências religiosas e metafísicas são o principal
estaria em procurar reanimar não só a arte arcaica dos veículo no processo evolutivo humano ao longo do
quitutes e caros em que se esmeraram, nas velhas tempo.
casas patriarcais, algumas senhoras das mais ilustres
famílias da região, e que está sendo esquecida pelos doces são os condicionamentos psicológicos que influenciam
dos confeiteiros franceses e italianos, como a arte – popular de maneira decisiva o progresso na história.
como a do barro, a do cesto, a da palha de Ouricuri, a a sobrevivência da espécie humana ao longo da história
de piaçava, a dos cachimbos e dos santos de pau, a das é explicada pela primazia de fatores de natureza
esteiras, a dos ex-votos, a das redes, a das rendas e bicos, evolutiva.
a dos brinquedos de meninos feitos de sabugo de milho, de
os fatores econômicos e materiais são os principais
canudo de mamão, de lata de doce de goiaba, de quenga
responsáveis pelas transformações históricas.
de coco, de cabeça – que é, no Nordeste, o preparado do
doce, do bolo, do quitute de tabuleiro, feito por mãos negras os fatores intelectuais são os principais responsáveis
e pardas com uma perícia que iguala, e às vezes excede, a pelo sucesso dos homens em dominar a natureza.
das sinhás brancas.
FREYRE, Gilberto. Manifesto regionalista (7ª ed.). Recife: FUNDAJ, QUESTÃO 70
Ed. Massangana, 1996.

No texto abaixo, o demógrafo Fausto Brito analisa o


O texto de Gilberto Freyre, o Manifesto regionalista , fenômeno das migrações internas no Brasil entre 1960 e
publicado em 1926, 1980.
opunha-se ao cosmopolitismo dos modernistas,
As migrações internas redistribuíam a população
especialmente por refutar a alteração nos hábitos
do campo para as cidades, entre os estados e entre as
alimentares nordestinos.
diferentes regiões do Brasil, inclusive para as fronteiras
traduzia um projeto político centralizador e agrícolas em expansão, onde as cidades eram o pivô das
antidemocrático associado ao retorno de instituições atividades econômicas. Mas, o destino fundamental dos
monárquicas. migrantes que abandonavam os grandes reservatórios de
exaltava os valores utilitaristas do moderno capitalismo mão de obra – o Nordeste e Minas Gerais, principalmente
industrial, pois reconhecia a importância da tradição – eram as grandes cidades, particularmente, os grandes
agrária brasileira. aglomerados metropolitanos em formação no Sudeste, entre
os quais a Região Metropolitana de São Paulo se destacava.
preconizava a defesa do mandonismo político e
da integração de brancos e negros sob a forma da Disponível em: www.abep.nepo.unicamp.br.

democracia racial.
promovia o desenvolvimento de uma cultura brasileira
autêntica pelo retorno a seu passado e a suas tradições
e riquezas locais.

CH – 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 8


De acordo com a visão do autor, as migrações internas QUESTÃO 72
podem ser associadas, essencialmente, ao
A Igreja foi responsável direta por mais uma
processo de transição que ajudou a transformação, formidável e silenciosa, nos últimos séculos
redistribuir mais equitativamente a população pelo do Império: a vulgarização da cultura clássica. Essa façanha
território brasileiro. fundamental da Igreja nascente indica seu verdadeiro
processo de urbanização e ao incremento da lugar e função na passagem para o feudalismo. A condição
concentração populacional que deu origem aos grandes de existência da civilização da Antiguidade em meio aos
aglomerados metropolitanos. séculos caóticos da Idade Média foi o caráter de resistência
povoamento de novas áreas rurais situadas na fronteira da Igreja. Ela foi a ponte entre duas épocas.
agrícola em expansão, nas quais cidades médias ANDERSON, Perry. Passagens da Antiguidade ao feudalismo, 2016 (adaptado).
comandavam as atividades econômicas.
O excerto permite inferir que a Igreja cristã
descolamento entre mobilidade espacial e mobilidade
social, já que a população rural foi transferida para os tornou-se uma instituição do Império Romano e
centros urbanos, mas permaneceu em situação de sobreviveu à sua derrocada quando da invasão dos
exclusão. bárbaros germânicos.
processo de transferência das cidades do Nordeste e limitou suas atividades à esfera cultural e evitou
de Minas Gerais, que funcionavam como reservatório participar das lutas políticas durante o feudalismo.
de mão de obra, para os grandes aglomerados
metropolitanos do Sudeste. manteve-se aos ensinamentos bíblicos e proibiu
representações de imagens religiosas na Idade Média.
reconheceu a importância da liberdade religiosa na
QUESTÃO 71
Europa Ocidental e combateu a teocracia imperial.
combateu o universo religioso do feudalismo e propagou,
em meio aos povos sem escrita, o paganismo greco-
-romano.

QUESTÃO 73
Sua biodiversidade é única em todo o mundo. Seus
844,4 mil quilômetros quadrados representam cerca de
10% do território brasileiro. Apesar do clima, é pontilhada
por “ilhas de umidade”, de solo extremamente fértil. Vivem
nesse bioma cerca de 1,2 mil espécies de plantas – 360
delas endêmicas (que não ocorrem em nenhum outro lugar
do planeta) – e outras tantas de mamíferos, aves, répteis
e anfíbios. Quanto à vegetação, as plantas são
DURAND, M. F. et alii. Atlas da mundialização. São Paulo: Saraiva, p. 75. ou seja, adaptadas ao clima seco e à pouca quantidade de
água. Algumas armazenam água; outras possuem raízes
Dois fatores fundamentais responsáveis pelas mudanças para captar o máximo das chuvas. Há as que
territoriais, registradas nos mapas, encontram-se em: contam com recursos para diminuir a transpiração, como
espinhos e poucas folhas. A vegetação é formada por
perseguições religiosas e interesses do capital três estratos: o arbóreo, com árvores de 8 a 12 metros; o
especulativo. arbustivo, com vegetação de 2 a 5 metros; e o herbáceo,
controle da produção de gás e reação à presença militar abaixo de 2 metros.
estrangeira.
Os maiores problemas enfrentados pela região são a
radicalismos político-ideológicos e desagregação da salinização do solo e a de grandes áreas.
União Europeia.
Mais vida, e mais temores. Vestibular + Enem.
emergência de nacionalismos e fortalecimento de São Paulo: Abril, ed. 7, 2015, p. 81.

diferenças culturais.
O bioma brasileiro descrito no texto é o
controle externo de arsenais nucleares e diversidade
étnico-linguística. do Cerrado.
do Pantanal.
da Amazônia.
da Caatinga.
da Mata Atlântica.

CH 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 9


QUESTÃO 74 QUESTÃO 75

Disponível em: www.skyscrapercity.com.

A foto apresenta a interação entre pessoas de um mesmo


grupo. O processo de sociabilidade se desenvolve no grupo,
com base em um conceito sociológico expresso na foto
acima.

Sobre ele, infere-se:


Presidente Juscelino Kubitscheck durante a inauguração
de Brasília em 21 de abril de 1960 A sociabilidade de novos membros de uma sociedade
só é possível quando há mudanças radicais na estrutura
Disponível em: http://historiacsd.blogspot.com.br/2012. Acesso em: 3 jun. 2016. social.
Apesar da de que não seria terminada, a nova Os espaços físicos de uma sociedade são destinados
capital federal foi inaugurada em 1960 por um sorridente a vários processos sociais. Na foto, percebe-se o
Juscelino Kubitschek. Entregar Brasília foi uma questão de único espaço destinado ao processo que permite a
honra diante das enfrentadas para erguer uma sociabilidade entre os indivíduos.
cidade do zero em três anos. A construção de uma nova A competição é um processo de sociabilidade
capital era ideia antiga, mas foi levada a cabo como parte do evidenciado na foto, pois os contatos primários
chamado Plano de Metas, que tinha como objetivo principal caracterizam as interações dos membros desse grupo.
alinhar a economia brasileira ao capital estrangeiro, As relações presentes na foto são um processo contínuo
promovendo unicamente o desenvolvimento do setor no qual o indivíduo, ao longo da vida, aprende,
de agroexportação visando a um aumento nos negócios hábitos e valores característicos, que o ajudam no
com o bloco capitalista liderado pelos EUA. desenvolvimento de sua personalidade e na sua
integração com o grupo.
promover o crescimento da indústria nacional, há muito
estagnada, contando com empréstimos recorrentes do As interações mostradas na foto são baseadas em
FMI até o do mandato. estratégias de competição com o objetivo de organizar
movimentos de mudança da estrutura social vigente.
criar o Conselho Nacional do Café para subsidiar
a produção cafeeira com recursos estatais, dessa
maneira, o governo endividava-se, mas garantia o QUESTÃO 76
retorno lucrativo ao produtor.
À medida que a demanda por água aumenta, as reservas
manter a independência econômica do país evitando a desse recurso vão se tornando imprevisíveis. Modelos
vinda de multinacionais de diversos setores, enquanto matemáticos que analisam os efeitos das mudanças
privilegiava a criação de novas indústrias estatais. climáticas sobre a disponibilidade de água no futuro indicam
modernizar a economia nacional com investimentos que haverá escassez em muitas regiões do planeta. São
em diferentes setores como a aumento da geração de esperadas mudanças nos padrões de precipitação, pois
energia e do número de estradas.

CH – 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 10


o maior aquecimento implica menor formação de nuvens QUESTÃO 78
e, consequentemente, a eliminação de áreas úmidas e
subúmidas do globo. Importa questionar como estabelecer critérios de valor
as decorrentes do aumento da temperatura estético e de do belo em tempos sombrios, no século
do ar diminuirão a umidade e, portanto, aumentarão a XX. Em Prismas: Crítica Cultural e Sociedade, Theodor
aridez em todo o planeta. Adorno expôs que “escrever um poema após Auschwitz
é um ato bárbaro” (Adorno, 1998, p. 28). A se
as chuvas frontais restritas ao tempo de refere ao estatuto da produção poética em um contexto
permanência da frente em uma determinada localidade, que não abarca mais condições viáveis para o estado
o que limitará a produtividade das atividades agrícolas. contemplativo, intrinsecamente associado à poesia lírica em
a origem da chuva está diretamente relacionada com a vários autores, fundamentais para a produção do gênero.
temperatura do ar, sendo que atividades antropogênicas Na era dos extremos, há necessidade de um estado de
são capazes de provocar interferências em escala local permanente alerta, em que as condições de integração ao
e global. relacionamento social foram abaladas e, em muitos casos,
a elevação do nível dos mares pelo derretimento das aniquiladas pela guerra, pela mercantilização e pelo aumento
geleiras acarretará redução na ocorrência de chuvas das intervenções violentas dos Estados na vida social.
nos continentes, o que implicará a escassez de água Permitir-se a contemplação passiva após Auschwitz
para abastecimento. em certa medida, naturalizar o horror vivido, esquecê-lo ou
trivializá-lo. A banalização dos atos desumanos praticados
nos campos de concentração, associada à política de
QUESTÃO 77 esquecimento exercida em diversos segmentos da educação
e da produção cultural, é a legitimação necessária para que
É principalmente a partir de Getúlio Vargas (1930-45 e eles se repitam constantemente.
1950-54) que o fenômeno entendido como industrialização
GINZBURG, Jaime. Crítica em tempos de violência.
passa a ser uma preocupação incentivada e sistematizada São Paulo: Edusp/FAPESP, 2012, p. 460.
pelo Estado. Num segundo momento, é Juscelino Kubitschek
− JK (1956-61) quem retoma e acelera o processo. A criação de campos como o de Auschwitz, no contexto da
Segunda Guerra Mundial, está associada à
Estabelecendo uma comparação entre os processos de
industrialização desenvolvidos por Vargas e JK, infere-se concepção de que o trabalho forçado e extenuante
que empreendido pelos prisioneiros, em absoluta maioria
integrados por judeus, era a punição pública e exemplar
ambos se utilizaram do endividamento externo como para suas práticas de enriquecimento ilícito que haviam
fonte básica para desenvolver o processo, fortemente provocado a bancarrota da Alemanha.
concentrado no eixo São Paulo-Rio de Janeiro, no
estratégia conhecida como blitzkrieg, por meio da
Período Vargas, mas desconcentrado com JK.
qual judeus, comunistas, ciganos e outros grupos
ambos privilegiaram as indústrias de bens de consumo; perseguidos eram capturados sem aviso prévio e
no entanto, Vargas encarava as importações de produtos conduzidos a câmaras de gás, para que não tivessem
industriais como necessárias, fato que JK combatia com chance de salvarem seus pertences ou articularem
políticas protecionistas. qualquer esquema de resistência.
enquanto Vargas adotou como prioridades os capitais política de extermínio conhecida nos últimos anos da
nacionais, as estatais e as indústrias de base, JK guerra como “solução estruturada por meio de
promoveu a organização do espaço industrial à custa um rebuscado sistema voltado à eliminação rápida
da internacionalização da economia. de grandes contingentes humanos, que admitia,
tanto Vargas como JK apoiaram-se no empresariado ainda, experiências genéticas, maus tratos e outras
nacional que defendia a substituição das importações; atrocidades.
no entanto, JK, com seu Plano de Metas, atrelou a ideologia fascista segundo a qual os “arianos”, homens
industrialização à redução das desigualdades regionais. de ascendência germânica, conformavam o único
enquanto Vargas se utilizou de uma tripla base de capitais povo apto a prosseguir com o processo civilizatório da
estatais, nacionais e internacionais, JK, refletindo o humanidade, devendo os demais subordinarem-se ou
momento mundial de expansão das multinacionais, sucumbirem, segundo a lógica do darwinismo social.
apoiou-se somente nos capitais internacionais. tática de e massacre adotada pelo exército
alemão, a partir do modelo do genocídio armênio
empregado pelos turcos, que incluía a criação de guetos
e o transporte ininterrupto de seus moradores para
campos de concentração escondidos, desconhecidos
da população alemã.

CH 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 11


QUESTÃO 79 QUESTÃO 81
Numa decisão para lá de polêmica, o juiz federal Eugênio Esses anos [pós-guerra] também foram notáveis
Rosa de Araújo, da 17a Vara Federal do Rio, indeferiu pedido sob outro aspecto, pois à medida que o tempo passava,
do Ministério Público para que fossem retirados da rede tornava-se evidente que aquela prosperidade não duraria.
vídeos tidos como ofensivos à umbanda e ao candomblé. Dentro dela estavam contidas as sementes de sua própria
No despacho, o magistrado que esses sistemas de destruição.
crenças “não contêm os traços necessários de uma religião”
GALBRAITH, J. K. Dias de boom e de desastre. In: ROBERTS, J. M. (org).
por não terem um texto-base, uma estrutura hierárquica História do século XX, 1974, p. 1331.
nem “um Deus a ser venerado”. Para mim, esse é um belo
caso de conclusão certa pelas razões erradas. Creio que o Segundo Galbraith,
juiz agiu bem ao não censurar os mas meteu os pés
pelas mãos ao a decisão. Ao contrário do Ministério a crise do capitalismo norte-americano em 1929 não
Público, não penso que religiões devam ser imunes à abalou os seus fundamentos porque foi gerada por ele
crítica. Se algum evangélico julga que o candomblé está mesmo, isto é, o funcionamento da economia provocou
associado ao diabo, deve ter a liberdade de dizê-lo. Como a superprodução agrícola e industrial, a especulação na
não podemos nem sequer estabelecer se Deus e o demônio bolsa de valores e a expansão do crédito, o que garantiu
existem, o mais lógico é que prevaleça a liberdade de dizer os lucros aos empresários, diminuindo a desigual
qualquer coisa. distribuição de renda com o recuo do desemprego.
SCHWARTSMAN, Hélio. O candomblé e o tinhoso. a época referida no texto diz respeito à crise dos anos 1950,
Folha de S. Paulo, 20 maio 2014 (adaptado). pós-Segunda Guerra, portanto externa ao capitalismo
dos Estados Unidos, uma vez que os Estados europeus,
O núcleo da argumentação do autor do texto é de endividados e destruídos, continuaram a contrair
natureza empréstimos e a comprar produtos norte-americanos, e
os empresários, internamente, especularam na bolsa de
liberal.
valores, para minimizar os efeitos do desemprego.
marxista.
nos dos anos 1920, com a economia desorganizada
totalitária. pela Primeira Guerra Mundial, o capitalismo norte-
teológica. -americano cresceu rumo à superprodução, com
investimentos na indústria, à restrição ao crédito e ao
anarquista.
controle da especulação na bolsa de valores, pois a
crise foi motivada apenas por motivos internos, o que
QUESTÃO 80 facilitou a intervenção do Estado.

A urbanização brasileira, no início da segunda metade a crise de 1929 foi gerada pelo próprio funcionamento
do século XX, promoveu uma radical alteração nas cidades. do capitalismo nos Estados Unidos dos anos 1920,
Ruas foram alargadas, túneis e viadutos foram construídos. em um clima de euforia com o aumento da produção,
O bonde foi a primeira vítima fatal. O destino do sistema a especulação na bolsa de valores, a concentração
ferroviário não foi muito diferente. O transporte coletivo saiu de renda e o crédito fácil, sem intervenção do Estado,
dos trilhos. apesar da diminuição das importações europeias e dos
crescentes índices de desemprego.
JANOT, L. F. A caminho de Guaratiba. Disponível em: www.iab.org.br.
Acesso em: 9 jan. 2014 (adaptado). a crise dos anos pós-Segunda Guerra Mundial mostrou
a importância da ação do Estado, na medida em que
A relação entre transportes e urbanização é explicada, no a intervenção reduziu os desequilíbrios causados pelo
texto, pela próprio funcionamento da economia norte-americana,
isto é, preservou o lucro dos empresários, baixou os
retirada dos investimentos estatais aplicados em índices da produção agrícola e industrial e controlou os
transporte de massa. altos níveis de desemprego.
demanda por transporte individual ocasionada pela
expansão da mancha urbana.
QUESTÃO 82
presença hegemônica do transporte alternativo
localizado nas periferias das cidades. As a seguir referem-se a uma bacia
brasileira:
aglomeração do espaço urbano metropolitano impedindo
a construção do transporte metroviário. – Concentra a maior quantidade e diversidade de peixes
predominância do transporte rodoviário associado à de água doce da região.
penetração das multinacionais automobilísticas. – Dos 456 municípios, somente 93 tratam seus esgotos.
– Como reflexo das principais atividades econômicas,
há necessidade de recuperação ambiental das áreas
degradadas para mitigar os impactos sobre os recursos
hídricos.

CH – 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 12


– O potencial hidrelétrico aproveitado é de 10.473 MW, QUESTÃO 84
distribuídos principalmente nas usinas Três Marias,
Queimado, Sobradinho, Itaparica, Complexo Paulo Sei que os anos vão passando e eu amando mais você.
Afonso e Xingó.
Dedicando sempre um amor sem
– Registra todos os tipos de usos dos recursos hídricos
(irrigação, geração de energia, navegação, saneamento, bons momentos de paixão e de felicidade.
pesca e aquicultura, atividades turísticas e de lazer). E eu sempre acreditei que o seu amor era verdade.
– O crescimento da agricultura, a pretendida revitalização
da navegação, o aumento da demanda energética e a
retirada de água são temas que podem gerar conflitos Você sempre jurou a mim eterno amor,
entre os setores usuários. que um dia casaria comigo e seria feliz.
ANA – Agência Nacional de Águas. Disponível em: www2.ana.gov.br.
Acesso em: 16 mar. 2015 (adaptado). Mas você mentiu, e eu vi que estava errado.
Um dia vi você sair com o ex-namorado.
Nesse contexto, as descrições anteriores referem-se à bacia
do

Paraná. Eu vou te deletar, te excluir do meu Orkut.


Parnaíba. Eu vou te bloquear no MSN.
Paraguai. Não me mande mais scraps, nem e-mails, PowerPoint.
São Francisco. Me exclua também e adicione ele.
Tocantins-Araguaia.
Ewerton Assunção. Eu vou te excluir do meu Orkut.

A música acima apresenta um aspecto novo da socialização


QUESTÃO 83 existente na sociedade contemporânea. Que aspecto é
[...] Renegando os princípios da democracia esse?
representativa, os “revolucionários” de 1964 recorreram a O aumento da importância da internet como mediadora
um arsenal de instrumentos de exceção (atos institucionais, das relações sociais.
atos complementares, decretos-leis), graças aos quais
mais de 20 anos no poder. A implantação da ditadura A relevância sociológica do amor para as relações
e da violência generalizada não ocorreu de imediato. Foi uma amorosas.
escalada que resultou do surgimento de uma oposição civil A traição como fato social total.
ao novo regime e de divergências no interior das próprias
A persistência da traição nas relações sociais.
hostes golpistas. [...]
O desejo pela posse de meios de comunicação.
KUPPER, Agnaldo e CHENSO, Paulo A. História crítica do Brasil.
São Paulo: FTD, 1998, p. 278.

QUESTÃO 85
Com base no arsenal a que o texto se refere, infere-se que,
nesse período, os governos O espaço agora mundializado
pela combinação de signos. Seu estudo supõe que se levem
abriram a economia ao capital estrangeiro, reduzindo ou
em conta esses novos dados revelados pela modernização
proibindo todo o comércio com os países socialistas.
e pelo capitalismo agrícola, pela especialização regional das
procuraram reduzir a atuação direta do Estado em atividades, por novas formas e localização das indústrias.
setores estratégicos da economia, como em serviços de
SANTOS, Milton. Técnica, Espaço e Tempo, Rio de Janeiro: Hucitec, 1996.
saúde e na indústria bélica.
montaram uma rede de órgãos repressivos com o O trecho acima expressa novas determinações do espaço
objetivo de manter acuados não apenas grupos sociais com
de esquerda, mas toda a sociedade.
as paisagens distópicas.
adotaram a política econômica neoliberal com o objetivo
de amenizar as desigualdades sociais geradas pelo os territórios de exclusão.
funcionamento do mercado. os lugares não transformados.
resgataram a plenitude política do cidadão ao revogar os a de hierarquias urbanas.
atos de exceção do regime militar, determinar eleições
o meio
diretas e restaurar o habeas corpus.

CH 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 13


QUESTÃO 86 QUESTÃO 89
A população brasileira vai alcançar seu ponto máximo O começo aqui foi muito difícil para nós. O pior foi a
de crescimento em 2042, quando chegará a 228,4 milhões adaptação. Vocês conheceram nossa maravilhosa moradia
de habitantes, e a partir de então vai começar a diminuir. em Berlim-Dahlen e iam se assustar vendo em que
É o que demonstra o Instituto Brasileiro de e primitividade vivemos agora. Moramos em uma casa de
Estatística (IBGE) sobre a estimativa da população do país. madeira com cozinha, sala e dois pequenos quartos, um
O IBGE estima que a população atual é de 201.032.714 para mim e nosso adotivo Bobby, o outro para a minha
habitantes e que vai aumentar para 212,1 milhões em 2020, esposa, a dela, Magdi, e Marlies, adotiva.
até alcançar o máximo de 228,4 em 2042, quando começará
BEHREND, S. Carta de Rudolf Isay. 1936. NDPH-UEL
a decrescer, atingindo o valor de 218,2 em 2060, nível
equivalente ao projetado para 2025.
A desestruturação da vida cotidiana na Alemanha, após
Disponível em: g1.globo.com. Acesso em: 2 set. 2014. 1932, expressa na carta do jurista Rudolf Isay, deveu-se à
ascensão de um partido
Ao analisar a reportagem, pode-se pressupor a situação
do país nas próximas décadas com as comunista, porém rompido com a URSS.
seguintes características: fascista, acrescido de elementos eugênicos.
queda da taxa de natalidade e o aumento da expectativa liberal, de ideais oligárquicos.
de vida. socialista, vinculado à Internacional Comunista.
do êxodo rural e aumento do crescimento trabalhista, fundamentado no marxismo inglês.

aumento da taxa de fecundidade e a diminuição do QUESTÃO 90


crescimento vegetativo.
diminuição do fluxo imigratório em direção ao país e Em um documento rubricado pela Rede Global de
aumento da violência urbana. Academias de Ciência (IAP), um grupo de pensadores da
comunidade com sede em Trieste (Itália) que
diminuição da expectativa de vida e o aumento da
engloba 105 academias de todo o mundo alerta pela primeira
População Economicamente Ativa.
vez sobre os riscos do consumo nos países do Primeiro
Mundo e a falta de controle principalmente nas
QUESTÃO 87 nações em desenvolvimento. Na declaração da comunidade
se indica que as pautas de consumo exacerbado
Após os atentados de 11 de setembro de 2001, o governo do Primeiro Mundo estão se deslocando perigosamente
dos Estados Unidos da América aprovou uma série de para os países em desenvolvimento: os milhões de
medidas com o objetivo de proteger os cidadãos americanos telefones celulares e toneladas de junk food que invadem
da ameaça representada pelo terrorismo internacional. os lares pobres são claros indicadores dessa problemática.
A ausência, nos países pobres, de políticas de planejamento
Entre as medidas adotadas pelo governo norte-americano familiar ou de prevenção de gravidezes precoces acaba de
estão um sombrio cenário de superpopulação. “Trata-
a realização de ataques preventivos a países suspeitos -se de dois problemas convergentes que pela primeira vez
de sediarem grupos terroristas e a restrição da liberdade analisamos de forma conjunta”, García Novo.
e dos direitos civis de suspeitos de associação com o BARÓN, Francho. El País, 16 jun. 2012 (adaptado).
terrorismo.
Um dos problemas relatados no texto está relacionado com
a realização de ataques preventivos a países suspeitos
de sediarem grupos terroristas e a exibilização
fl do a supremacia de tendências estatais de controle sobre a
ingresso nos Estados Unidos de pessoas oriundas de economia liberal.
qualquer região do mundo.
o aumento do nível de pobreza nos países
a realização de acordos de cooperação militar e subdesenvolvidos.
tecnológica com países suspeitos de sediarem grupos
terroristas e a preservação dos princípios de liberdade a hegemonia do planejamento familiar nos países do
individual e autonomia dos povos. Terceiro Mundo.

a realização de acordos de cooperação militar e o declínio dos valores morais e religiosos na era
tecnológica com países aliados no combate ao contemporânea.
terrorismo internacional e a prisão imediata de árabes e o irracionalismo das relações de consumo no mundo
muçulmanos que residissem nos Estados Unidos. atual.
a concessão de apoio logístico e a países que,
autonomamente, pudessem combater grupos terroristas
em seus territórios e a preservação dos direitos civis
de suspeitos de associação com o terrorismo que
residissem dentro ou fora dos Estados Unidos.

CH – 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 14


Rascunho

CN 1o dia | Caderno 1 - Azul - Página 27