Você está na página 1de 5

PÓS LP REVISÃO – REVISÃO DE TEXTO – VÍRGULA – USOS GRAMATICAIS

EXERCÍCIOS: PRÁTICA EM FRASES E GÊNEROS

Exercício 1

Observe a classificação que será usada nas frases a seguir:

1. Palavra repetida
2. Termos antepostos (quando repetidos pleonasticamente)
3. Adjunto adverbial deslocado
4. Oração coordenada assindética
5. Orações coordenadas sindéticas aditivas com sujeitos diferentes
6. Oração interferente
7. Vocativo
8. Conjunção deslocada
9. Oração subordinada adjetiva explicativa
10. Zeugma
11. Aposto
12. Predicativo
13. Expressão explicativa, conclusiva, retificativa, enfática...
14. Termos coordenados
15. Data
16. Oração coordenada sindética
17. Polissíndeto
18. Oração subordinada adverbial deslocada
19. Ideias paralelas dos provérbios

Agora, pontue as frases abaixo, indicando os casos de vírgula. Poderá haver duas
classificações para uma única frase.

a. (4) Possuía lavouras de trigo, linho, arroz e soja.


b. (7) Entra logo, meu filho, porque está muito tarde.
c. (11) Dom Pedro primeiro, imperador do Brasil, nasceu em Portugal.
d. (12) O aluno, enlouquecido, queria decorar todas as regras.
e. (5, 10 e 13) Em suma, o concurso foi fraco, e as vagas, poucas.
f. (1) O coitadinho era feio, feio.
g. (15) Brasília, 10 de março de 1996.
h. (8) Ganhamos pouco; devemos, portanto, economizar.
i. (2) O dinheiro, nós o trazíamos preso ao corpo.
j. (3) Amanhã de manhã, o Presidente viajará para a Bósnia.
l. (17) Ele fez: o mar e o céu, e a terra, e tudo quanto há neles.
m.(19) Casa de ferreiro, espeto de pau.
n. (4) A mocinha olhou, sorriu, piscou os olhinhos e entrou.
o. (5) A noite não acabava, e a insônia a encompridou mais ainda.
p. (16) O sinal estava fechado, porém os carros não pararam.
q. (18) Quanto mais se agitava, mais preso à rede ficava.
r. (9) A riqueza, que é flor belíssima, causa luto e tristeza.
s. (6) Venham, gritavam as crianças, ver nossos brinquedos.
t. (10) Uns diziam que se matou; outros, que fora para Goiás.
1
Termos essenciais/integrantes/inversão de termos

Exercício 2. Nos enunciados a seguir, julgue o emprego da vírgula. Explique

● Desta vez, sumiram da chamada "sala cofre" da comissão, cópias de dez notas fiscais
supostamente emitidas pela DNA Propaganda.
Resposta: a primeira vírgula o emprego está certo, pois se trata de adjunto adverbial anteposto, já a
segunda vírgula o emprego está errado, visto que, fica difícil de entender o que sumiu, da forma que está o
verbo deveria permanecer no plural.
● À polícia, a mulher repetiu que é vítima de agressões há pelo menos seis anos.
Resposta: errado, trata-se de termo integrante.
● A expressão de ódio, todos notaram em seus olhos.
Resposta: errado, não se separa o verbo do complemento.


Resposta: errado, adjunto adverbial de instrumento.
● Os homens de bem, nada terão que temer.
Resposta: errado, não separa sujeito do verbo.
● Os governos devem lutar, pelo bem-estar do povo.
Resposta: errado, pois não separa verbo e complemento.
● Ao amigo de todas as horas, deixamos a nossa homenagem e o nosso carinho.
Resposta: errado, objeto indireto topicalizado, não separa verbo e seus complementos.
● Alvaro Dias (PSDB-PR) informou, ao Plenário, que muitos estudantes procuraram seu gabinete
para manifestar indignação com o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).
Resposta: errado, não se separa verbo e complemento, quem informa, informa algo a alguém.
● À polícia, os vizinhos se queixaram do barulho.
Resposta: errado, “à polícia” é complemento do verbo queixar, queixou-se de algo a alguém.
● De socorro, eles precisam.
Resposta: errado, visto que “de socorro” é complemento exigido pelo verbo, logo não deveria estar
anteposto.
● Pelo pai, foi comprada nova casa.
Resposta: errado, pelo pai é agente da passiva. Nova casa foi comprada pelo pai.
De cinema, todos nós gostamos.
Resposta: errado, visto que “de cinema” é complemento exigido pelo verbo, logo não deveria
estar anteposto.

Exercício 3. Deslocamento, intercalação, coordenação, repetição, pleonasmo, vocativo,


elipse.

Nos enunciados a seguir, diga se o emprego da vírgula se justifica por ser um caso de
deslocamento, intercalação, coordenação, repetição, pleonasmo sintático ou vocativo.

● “Sim, eu era esse garção bonito, airoso, abastado.” (MA) (coordenação)


● “A sua fronte, a sua boca, o seu sorriso, as suas lágrimas enchem-lhe a voz de formas de cores...”
(Teixeira Pascoaes) (coordenação de sujeito.
2
● “Abrem-se lírios, e jasmins, e rosas.” (A de Oliveira) (repetição)
● “Que ideias tétricas, minha senhora!” (J. Paço d’Arcos). (vocativo)
● “Nem eu, nem tu, nem ela, nem qualquer outra pessoa desta história poderia responder mais.”
(MA) (Repetição)
● “Nada, nada – dizia Vilaça todo amável – cá o nosso solzinho português sempre é melhor.” (Eça de
Queirós) (Repetição)
● Lá fora, a chuvada despenhou-se por fim. “(C. de Oliveira) (Deslocamento)
● A vida de Moisés, grande profeta, foi filmada. (Intercalação)
● No céu azul, dois fiapos de nuvens. (Deslocamento e elipse)
● As flores, comprei-as! (Pleonasmo sintático)
● Quando a vida nos apresentar as adversidades, Deus nos indicará os caminhos. (Deslocamento)
● Minha filha toca violão, a sua, piano. (Elipse)
● “Não me disseste, mas eu vi.” (A. Abelaira) (coordenação)
● “O sol já ia fraco, e a tarde era amena.” (Graça Aranha) (coordenação)
● Vá aonde quiser, mas fique morando conosco. (coordenação)
● Não pacteia com a ordem; é, pois, uma rebelde. (coordenação)
● “Se o alienista tem razão, disse eu comigo, não haverá muito que lastimar o Quincas Borba.” (MA)
(intercalação)
● “Eu, que tinha ido ensinar agora me via diante de trinta examinadoras.” (Genolino Amado)
(intercalação)
● “Se eu o tivesse amado, talvez o odiasse agora.” (C. dos Anjos) (deslocamento)
● Aquelas inesquecíveis melodias, ouço-as constantemente. (pleonasmo sintático)
● Os presentes, entreguei-os à aniversariante. (pleonasmo sintático)
● Senhor presidente, queremos nossos direitos. (vocativo)
● “Fatigado, ia dormir.” (Lima Barreto) (deslocamento)

Pontuação e construção de sentido

Exercício 4. Nos períodos abaixo, analise as possibilidades de sentido e empregue ou não


a vírgula:

1. O cão, desvairado, vinha em nossa direção.

2. Muitos espíritos sem dúvida passarão a duvidar.

3. Jovens, estudantes, trabalhadores e ativistas de vários movimentos de defesa dos direitos


humanos participaram dos protestos.

4. Os jogadores da Seleção, de quem se esperava maior empenho, foram vaiados.

5. Não, podem atirar!

6. Se o homem soubesse o valor que tem a mulher, andaria de quatro a implorar seu amor.

7. Levar uma pedra para Europa uma andorinha não faz, verão.

8. Não, espere.

9. Isso, só ele resolve.

3
10. Vamos perder nada, foi resolvido.

11. Não, tenha clemência.

12. Não, quero saber.

13. Aceito, obrigado.

14. Este, juiz, é corrupto.

Exercício 5

Vírgula e Ideologia

(Disponível em: < http://www.mundogump.com.br/as-mais-incriveis-confusoes-causadas-pela-virgula/>)

1. A VÍRGULA FATAL
A Czarina russa Maria Fyodorovna certa vez salvou a vida de um homem apenas mudando a
vírgula de sua sentença de lugar. Muito inteligente, ela que não concordava com a decisão de seu
marido, Alexandre II, usou o artifício a seguir. O Czar enviou o prisioneiro para a prisão e morte
no calabouço da Sibéria. No fim da ordem de prisão, vinha escrito:
● “Perdão impossível, enviar para Sibéria”
Maria ordenou que redigissem nova ordem e, fingindo ler o documento original, mudou uma
vírgula, transformando a ordem. Como Maria pontuou a frase seguinte para salvar o prisioneiro?
● “Perdão, impossível enviar para Sibéria”
...e o prisioneiro foi libertado.
2. A VÍRGULA DE UM MILHÃO DE DÓLARES

Pode parecer incrível, mas uma única vírgula causou uma confusão e prejuízo terrível para o
governo dos EUA. A história é a seguinte: Na lei de tarifa alfandegária, aprovada pelo congresso
em 6 de junho de 1872, uma lista de artigos livres de impostos incluía: “plantas frutíferas, tropicais
e semitropicais”.
Na hora de escrever o documento, um funcionário público distraído acrescentou sem perceber
uma nova vírgula. Como teria sido a pontuação perigosa da frase a seguir?
“Plantas frutíferas, tropicais e semitropicais”
Isso fez com que todos os importadores de plantas americanos pleiteassem o direito de
importação livre de impostos. Isso causou uma fortuna em impostos aos cofres dos EUA, e a lei
só foi reescrita em 9 de maio de 1894. O desastrado funcionário público, ao que parece, não foi
demitido.
3. A VÍRGULA DA BLASFÊMIA
A vírgula já causou embaraço também para os religiosos. Em várias edições da Bíblia do rei
James, Lucas 23:32 é alterado inteiramente pela maldita vírgula. Não por ela, mas sim pela falta
dela. Na passagem que descreve os outros homens crucificados com Cristo, as edições erradas
dizem:
“E havia mais dois outros malfeitores. ”
A falta da vírgula colocou Cristo como malfeitor na própria Bíblia. O correto seria?

4
“E havia mais dois outros, malfeitores. ”
É isso. Cuidado com ela. Ou com a falta dela!
Vírgula e vexame!!!
Exercício 6: Pontue as frases a seguir de forma que não fiquem vexatórias

1. “Minha boca na sua, rola?”

2. “Não quero maaaais sofrer, quero beber, PORRA! Kkkk”


3. “Viiiiado, Corinthians eh lugar de homem, baiiitola.”
4. “Não vejo a hora de comer, Jesus.”
5. “Um dia a gente aprende a dar, um passo só de cada vez.”
6. “Esqueci de dar, boa noite.”
7. “Chovendo, porra.”
8. “O q faço p comer, gnt? deem uma sugestão ae.”
9. “Venham comer, gente!!!”

KATIA ABREU, SE AGROTÓXICO


10 NÃO FAZ MAL, ENTÃO BEBE,
11. PORRAAAA!

Vai dar Aécio Neves