Você está na página 1de 25

Márcia Costa Bonamin

Fundamentos do Texto em
LÍNGUA INGLESA I

2009

Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,


mais informações www.videoaulasonline.com.br
© 2009 – IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização
por escrito dos autores e do detentor dos direitos autorais.

B697 Bonamin, Márcia Costa. / Fundamentos do Texto em Língua


Inglesa I. / Márcia Costa Bonamin. — Curitiba : IESDE
Brasil S.A. , 2009.
244 p.

ISBN: 978-85-387-0233-7

1. Língua Inglesa – Compêndio para estrangeiros. 2. Língua


Inglesa – Estudo e ensino. I. Título.

CDD 428.24

Capa: IESDE Brasil S.A.


Imagem da capa: Jupiter Images / DPI Images

Todos os direitos reservados.

IESDE Brasil S.A.


Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1.482. CEP: 80730-200
Batel – Curitiba – PR
0800 708 88 88 – www.iesde.com.br

Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,


mais informações www.videoaulasonline.com.br
Márcia Costa Bonamin

Mestre em Linguística Aplicada pela Pontifícia Universidade Católica de São


Paulo (PUC-SP). Especialista em Gramática da Língua Inglesa pela UniSant’Anna,
SP. Licenciada em Língua e Literatura Inglesas pela PUC-SP.

Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,


mais informações www.videoaulasonline.com.br
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Sumário
O texto – conceitos e abordagens...................................... 11
O que é um texto?...................................................................................................................... 11
Definições de texto.................................................................................................................... 11
O texto oral e o texto escrito.................................................................................................. 15
Formalidade versus informalidade na linguagem.......................................................... 17

Tipos de texto e gêneros........................................................ 25


Discurso, gênero e texto.......................................................................................................... 25
Tipos de texto e gêneros textuais........................................................................................ 29
Contexto de situação e de cultura....................................................................................... 32
Comparação e contraste entre tipos de texto e gêneros............................................ 33

Diferenças organizacionais e linguísticas


de textos em língua materna e língua estrangeira................ 41
Organização retórica português/inglês............................................................................. 41
Principais diferenças linguísticas entre L1 e L2 – aspectos gramaticais................. 44
Principais diferenças linguísticas entre L1 e L2 –
aspectos lexicais (vocabulário).............................................................................................. 48

Unidades textuais...................................................................... 57
Coerência e coesão.................................................................................................................... 57
Coesão gramatical e lexical.................................................................................................... 60
Marcadores de discurso........................................................................................................... 62
A organização do parágrafo................................................................................................... 65

Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,


mais informações www.videoaulasonline.com.br
Principais tipos de texto I....................................................... 73
Texto descritivo........................................................................................................................... 73
Escrevendo um parágrafo descritivo.................................................................................. 78
Texto narrativo – conceito e caracterização..................................................................... 79
Escrevendo um parágrafo narrativo.................................................................................... 81

Principais tipos de texto II...................................................... 89


Texto dissertativo-expositivo................................................................................................. 89
Escrevendo um parágrafo dissertativo-expositivo........................................................ 94
Texto dissertativo-argumentativo........................................................................................ 95
Escrevendo um parágrafo dissertativo-argumentativo............................................... 96

Gêneros do discurso...............................................................103
Gêneros – apresentação........................................................................................................103
Gêneros e sua função social.................................................................................................106
Gêneros digitais........................................................................................................................107

Caracterização e emprego dos gêneros textuais I –


textos instrucionais.........................................................................117
Textos instrucionais – tipos e características..................................................................118
Manuais de Instruções – análise e caracterização........................................................119
Regras e regulamentos – análise e caracterização.......................................................122
Escrevendo textos instrucionais.........................................................................................124

Caracterização e emprego dos gêneros textuais II –


textos persuasivos/argumentativos.................................135
Textos persuasivo-argumentativos: tipos e características.......................................135
Propagandas comerciais e institucionais........................................................................138

Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,


mais informações www.videoaulasonline.com.br
Cartas ao editor.........................................................................................................................142
Escrevendo textos persuasivo/argumentativos............................................................144

Gêneros textuais da área acadêmica...............................157


Abstracts – caracterização e escrita....................................................................................157
Resenha – caracterização e escrita....................................................................................159
Resumo artigos – caracterização e escrita......................................................................163

Gêneros textuais no mundo dos negócios....................177


Cartas e e-mails comerciais – caracterização e escrita...............................................177
Cartas de apresentação..........................................................................................................185
Currículo Vitae – caracterização e escrita........................................................................187

Textos, gêneros e o ensino...................................................197


Gêneros do discurso e PCN / PCNEM / PCN+.................................................................197
Que tipo de gêneros textuais escolher?...........................................................................200
Aplicação pedagógica de gêneros textuais....................................................................208

Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,


mais informações www.videoaulasonline.com.br
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Apresentação

A disciplina Fundamentos do Texto em Língua Inglesa I tem como obje-


tivo fornecer subsídios para o reconhecimento das estruturas organizacionais e
linguísticas de textos e gêneros que circulam na sociedade, a fim de que se possa
distingui-los, compará-los e contrastá-los em suas várias ocorrências no discurso.
A partir dessa abordagem, também irá propor atividades de produção de peque-
nos textos visando a prática dos conceitos aprendidos.

O conteúdo foi dividido em 12 capítulos. Nos capítulos iniciais, de números


1 a 6, trabalharemos na conceituação de texto e gênero e suas características dis-
tintivas. Posteriormente, serão apontados os contrastes estruturais e linguísticos
entre a língua portuguesa e a língua inglesa, bem como os aspectos de formalidade
e informalidade da língua estrangeira.

Em seguida, trataremos especificamente dos tipos de texto mais impor-


tantes, que são: descritivo, narrativo, dissertativo e argumentativo, incluindo as
questões de coerência e coesão. Através da análise de vários exemplos desses
textos, os alunos deverão produzir parágrafos a partir dos modelos estudados.

A partir da Aula 7, o conceito de gênero textual, será mais bem detalhado.


Destacaremos alguns exemplares das categorias de textos instrucionais e persu-
asivos, além dos que circulam no discurso acadêmico e na área comercial. Após o
estudo da estruturação retórica e dos aspectos léxico-gramaticais, trabalharemos
com a produção contextualizada com base nos modelos discutidos.

Finalizaremos com um capítulo dedicado à discussão de textos e gêneros


à luz dos PCNs e apontaremos alguns caminhos ao futuro docente para aplicação
pedagógica dos gêneros do discurso.

Bons estudos!

Márcia Costa Bonamin

Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,


mais informações www.videoaulasonline.com.br
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Principais tipos de texto II

Trabalharemos com um tipo de texto que é frequentemente utilizado


quando se quer desenvolver, explicar ou discutir um assunto: o texto disser-
tativo. Há dois tipos mais comuns de textos dissertativos: o dissertativo-ex-
positivo, que visa explicar fatos ou transmitir informações e o dissertativo-
argumentativo que tem por objetivo defender uma ideia ou um ponto de
vista. Ao escritor cabe a escolha da tipologia textual que melhor couber ao
conteúdo que pretende abordar, e para isso pode, se for conveniente, redi-
gir um texto de um daqueles tipos mencionados acima, ou ainda de acres-
cer outras tipologias como a narração e descrição. Entretanto, para que o
texto dissertativo seja mais bem compreendido quanto às características
que lhes são próprias, focaremos em seus dois tipos principais.

Texto dissertativo-expositivo
O texto dissertativo-expositivo tem, em princípio, o propósito de trans-
mitir conhecimento ou expor uma ideia ou um conceito. Na elaboração de
uma dissertação, deve-se ter em mente (a) a objetividade: isto é, redigir
um texto direto, sem opiniões pessoais; (b) clareza e concisão: significa
expressar-se com poucas palavras produzindo um texto de fácil compre-
ensão; (c) precisão: buscar a exatidão de informações.

Organização retórica
Nesse tipo de texto, o autor deve limitar-se a expor os conceitos, sem
colocações pessoais. A seguinte estrutura-padrão, é geralmente utilizada:

Introdução – apresentação inicial acerca do assunto a ser tratado


no texto, despertando no leitor a vontade de seguir suas ideias ou
argumentos.

Desenvolvimento – detalhamento das informações que ilustram a


ideia central exposta na introdução.

Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,


mais informações www.videoaulasonline.com.br
Fundamentos do Texto em Língua Inglesa I

Conclusão – retomada da ideia central e avaliação do assunto que foi discu-


tido. As ideias apresentadas e discutidas no desenvolvimento são reafirmadas,
tomando-se uma posição acerca do problema, da tese. É também um momen-
to de expansão, desde que se mantenha uma conexão lógica entre as ideias.

Alguns elementos que enriquecem o Desenvolvimento de um texto são:

 relações de causa e efeito – motivos, razões, fundamentos, alicerces,


consequências, efeitos. Without a car it would be difficult commute from one
job to the other;

 comparações e contrastes – diferenças e semelhanças entre elementos.


Friendship smells like slightly burnt cookies;

 inclusão de fatos – About 25 million people, especially children, die each


year from starvation;

 enumerações e exemplificações – indicação de fatores, funções ou ele-


mentos que esclarecem ou reforçam uma afirmação: The marathon is a
long-distance running event;

 citações – According to Dr. Meiji Nakajima, director of World Health Organization,


the major cause of diseases in African children is malnutrition.

Veja o exemplo abaixo.

Children should not be allowed to watch too much TV. Today with parents
out of the household for longer periods it is very difficult to restrict children
to be in front of a TV screen for hours. This can result in a serious threat to
kids’ health, specially preschoolers. According to the American Academy of
Pediatrics around 15,000 children suffer from neurological problems caused
by TV. Last year it was reported a case of a five-year old boy that fainted while
watching his favorite cartoon.

Relação de causa e efeito: today with parents out of the household for longer
periods it is very difficult to restrict children to be in front of a TV screen for hours.
This can result in a serious threat to kids’ health, especially preschoolers.

Citação: According to the American Academy of Pediatrics around 15,000


children suffer from neurological problems caused by TV.

Exemplificação: Last year it was reported a case of a five-year old boy that
fainted while watching his favorite cartoon.
90
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Principais tipos de texto II

Logicamente não é necessário que o Desenvolvimento contenha todos esses


elementos. Entretanto, a utilização variada desses recursos certamente enriquece
a redação.

A coesão é dada através de elementos coesivos, tais como marcadores dis-


cursivos (especialmente as conjunções), referentes textuais (pronomes pessoais,
possessivos, relativos, demonstrativos), que propiciam a transição entre senten-
ças e parágrafos, itens lexicais, tais como substantivos e com o emprego de rei-
terações e colocações.

Segue, abaixo, uma tabela com alguns marcadores discursivos que ocorrem,
embora não exclusivamente, em cada uma das divisões da estrutura padrão.

Tabela de marcadores discursivos


Introdução Desenvolvimento Conclusão

To begin Also, Besides, As well As, Therefore


Moreover, Similarly
First Second, At the same time, Finally, Last, Lastly
Further, Next,
Firstly Secondly, In addition, In summary
furthermore
However, Yet, Although As a result
For example
Naturally, Obviously,
As you know

Exemplos

Introdução

Firstly I would like to discuss the origins of this concept...(primeiramente gos-


taria de discutir as origens desse conceito).

Desenvolvimento

After I will highlight the different points of view of researchers (posteriormen-


te vou destacar os diferentes pontos de vista dos pesquisadores).

Obviously, the most important intellectuals will come first (obviamente os


intelectuais mais importantes virão em primeiro lugar).

Conclusão

Finally I will point out similarities and differences between their theories. (Fi-
nalmente, destacarei semelhanças e diferenças entre suas teorias).
91
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Fundamentos do Texto em Língua Inglesa I

Para ficar mais claro, observe um exemplo de parágrafo em que esses marca-
dores estão contextualizados.

Exemplo

Friendship
(1) A dictionary contains a definition of friendship somewhere in the F’s
between the words “fear” and “Friday.” An encyclopedia supplies interesting
facts on friendship. But all the definitions and facts do not convey what
friendship is really all about. The only way to understand friendship is
through experience. It is an experience that involves all the senses.

(2) Friendship can be seen. It is seen in an old couple sitting in the park
holding hands. It is the way they touch, a touch as light as a leaf floating in the
autumn air, a touch so strong that years of living could not pull them apart.

(3) Friendship can be heard. It is heard in the words of two friends who
squeezed in lunch together on an extremely busy day. Friendship can be
heard by those willing to listen.

(4) Friendship is felt in a touch. It is a pat on the back from a teammate, a


high five between classes, the slimy, wet kiss from the family dog. It’s a touch
that reassures that someone is there, someone who cares.

(5) Friendship has a taste. It tastes like homemade bread, the ingredients
all measured and planned, then carefully mixed and kneaded, then the quiet
waiting as the dough rises. Hot from the oven, the bread tastes more than
the sum of its ingredients.

(6) Friendship has a smell. It smells like the slightly burnt cookies your
brother made especially for you. It smells like your home when stepping into
it after being away for a long time.

(7) Finally, more than the other senses, friendship is an experience of


the heart. It is the language of the heart — a language without words, vowels,
or consonants. Like air fills the lungs, friendship fills the heart, allowing us to
experience the best life has to offer: a friend.

(Disponível em: <www.thewritesource.com/studentmodels/ws2k-friendship.htm>.


Acesso em: 2 ago. 2008.)

92
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Principais tipos de texto II

IESDE Brasil S. A.
Comentários

Verifique que na Introdução do exemplo acima (parágrafo 1) é colocada a


ideia central: a amizade deve ser experenciada através dos sentidos (The only
way to understand friendship is through experience. It is an experience that involves
all the senses). Os parágrafos de números 2 a 6, que fazem parte do Desenvolvi-
mento, explicam a ideia central, detalhando cada um dos sentidos menciona-
dos: visão (2) Friendship can be seen ; audição (3) Friendship can be heard; tato(4)
Friendship is felt in a touch; paladar (5) Friendship has a taste; aroma (6) Friendship
has a smell. A Conclusão (7) reitera a ideia central condensando-a a partir das
informações fornecidas no Desenvolvimento: Finally, more than the other senses,
friendship is an experience of the heart e faz um fechamento: Like air fills the lungs,
friendship fills the heart, allowing us to experience the best life has to offer: a friend.

A coesão nesse exemplo é dada especialmente pela reiteração do item lexi-


cal Friendship. Os parágrafos que desenvolvem a ideia central têm uma estru-
turação semelhante. Assim, cada sentido é apresentado: Friendship is felt in a
touch (4), Friendship has a smell(6) etc, sendo explicados: It is a pat on the back
from a teammate ou mais frequentemente comparados: It smells like the slightly
burnt cookies […]

93
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Fundamentos do Texto em Língua Inglesa I

Escrevendo um parágrafo
dissertativo-expositivo
O parágrafo dissertativo-expositivo deve possuir a estrutura padrão de de-
senvolvimento de parágrafos, ou seja:

 sentença tópico – aquela que introduz o assunto do parágrafo;

 sentenças de apoio – aquelas que explicam, descrevem e detalham a


sentença tópico, podendo incluir ideias secundárias;

 conclusão – reitera a ideia principal, repetindo-a com outras palavras.

Deverá, também, utilizar os recursos coesivos já mencionados, ou seja, a


coesão gramatical (referentes textuais e conjunções) e/ou lexical (reiteração, co-
locação) assegurando a harmonia entre os elementos do texto.

O conteúdo a ser inserido no tema da redação exige criatividade por parte


do escritor e habilidade de ligar os vários conceitos. Uma boa maneira de se ter
ideias é através da leitura de jornais ou revistas da mídia impressa ou da internet,
procurando manter-se sempre atualizados com os acontecimentos no Brasil e ao
redor do mundo.

A partir do texto abaixo, faremos uma análise de sua organização retórica e


estrutura coesiva.

Exemplo

(1) Yellow-spotted lizards are a deadly threat to


IESDE Brasil S. A.

all humans at Green Lake Park. (2)They invaded


the area after the lake dried up many years ago and
their bite is always fatal. (3) Campers and visitors are
made aware of this potential danger, but even so
it was a yellow-spotted lizard that killed the camp
administrator. (4)Local authorities are trying to
restrict the use of certain areas of the park during
the night, when these animals usually appear. (5)
Some people even claim they should be hunted
and confined. (6)While the discussion continues,
one thing is certain: meeting those lizards at
Camp Green Lake means certain death.

94
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Principais tipos de texto II

Esse parágrafo tem uma estruturação baseada no estilo problema-solução.


Na Introdução (1) a ideia central é exposta, indicando que o tema a ser tratado é
a ameaça dos lagartos pintados de amarelo no Parque Green Lake. No Desenvol-
vimento (2-6) as sentenças 2 e 3 explicam como os lagartos chegaram ao lago,
bem como exemplificam sua periculosidade. Já as sentenças 4 e 5 mostram a
solução apontada por cidadãos e autoridades. Na Conclusão (6), o autor reite-
ra a ideia principal, ou seja, o fato de que os lagartos são uma ameaça mortal,
embora ainda não se tenha decidido o que fazer para combatê-los. A ligação
entre ideias é dada através de itens gramaticais (they), mais comumente de itens
lexicais (campers and visitors, local authorities, some people).

Texto dissertativo-argumentativo
O texto dissertativo-argumentativo – desenvolve uma tese, um conceito.
Com forte valor opinativo (argumentativo) o autor deixa clara a sua posição em
relação ao assunto, procurando fazer com que seu ouvinte/leitor aceite e acredi-
te em seus argumentos.

Para Ingedore Koch, “quando interagimos através da linguagem, temos


sempre fins a serem atingidos” e “pretendemos atuar sobre o(s) outro(s) de deter-
minada maneira” e “obter deles(s) determinadas reações verbais ou não-verbais”
(KOCH, 1992, p. 29). O uso da linguagem deve ser visto como essencialmente
argumentativo, visto que sempre estamos orientando os discursos que produzi-
mos no sentido de determinadas conclusões. Portanto, para essa autora
[...] não há texto neutro objetivo, imparcial: os índices de subjetividade se introjectam no
discurso, permitindo que se capte a sua orientação argumentativa. A pretensa neutralidade de
alguns discursos [...] é apenas uma máscara, uma forma de representação (teatral): o locutor
se representa no texto “como se” fosse neutro, “como se” não tivesse engajado, comprometido,
“como se” não tivesse tentando orientar o outro para determinadas conclusões, no sentido de
obter dele determinados comportamentos e reações. (KOCH, 1992, p. 60, grifo da autora)

Organização retórica
Num texto argumentativo, distinguem-se três componentes: a tese, os argu-
mentos e as estratégias argumentativas.

A tese, ou proposição, é a ideia que defendemos, necessariamente polêmica,


pois a argumentação implica divergência de opinião.

95
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Fundamentos do Texto em Língua Inglesa I

Os argumentos são aquelas ideias que dão suporte à tese. Podem incluir fatos,
exemplos, dados estatísticos, testemunhos etc. contra-argumentos também
podem ser incluídos, sendo discutidos ou rejeitados.

As estratégias são todos os recursos (verbais ou não) utilizados para conven-


cer, persuadir ou gerar credibilidade ao leitor/ouvinte. Dentre as estratégias po-
demos citar a clareza, a precisão linguística, o modo como a sentença tópico e
a conclusão são escritas. Outros exemplos são a antecipação de uma possível
argumentação contrária e a inclusão de possível resposta, a utilização de lingua-
gem agressiva, ironia, perguntas retóricas etc.

Algumas expressões típicas da argumentação ou da linguagem opinativa, se-


guem abaixo.

Expressões típicas da argumentação


Contrastando Comentando

But (mas) Obviously (obviamente)


Yet (entretanto) Naturally (naturalmente)
However (entretanto) Clearly (claramente)
Nevertheless (não obstante) There is no doubt (não há duvida)
On the other hand (por outro lado) It can be said (pode-se dizer)
In spite of this (a despeito disso) It is true that (é verdade que)
Despite (a despeito disso) As everybody knows (como sabemos)
On the other hand( Por outro lado) Most people say/think, (muita gente diz/pensa)

Escrevendo um parágrafo
dissertativo-argumentativo
Na elaboração de um parágrafo dissertativo-argumentativo devemos, pri-
meiramente, levar em consideração a estrutura típica de parágrafos, ou seja:
sentença tópico, sentenças de apoio, conclusão. Entretanto, com base em sua
organização retórica, sugerimos o seguinte esquema básico:

Sentença Tópico Tese – abordagem do tema fundamentada

Sentenças de Apoio Desenvolvimento dos Argumentos (1, 2, 3...) – inserção de fatos, ci-
tações, dados estatísticos etc. devidamente interpretados
Contra-argumentos (opcional)

Conclusão Confirmação da Tese

96
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Principais tipos de texto II

A coerência do texto é obtida através da sequência da argumentação: alega-


ção principal, fatos que comprovam essa alegação, contra-argumentos ou opini-
ões divergentes sobre o assunto, refutação de argumentos contrários, fortaleci-
mento da tese principal.

Observe, no texto abaixo, como um determinado tema pode ser organizado.

Disponível em: <www.parapal-online.co.uk/


resources/essays.html>. Acesso em: 8 out. 2008.
Tese + Explicação Private cars are becoming a very controversial issue these days but they
are important in our modern lives for two main reasons, poor public
transport and business.

Argumento 1 - Many people in the world live in towns, villages and even cities that do
not have good buses or trains. Without cars these people could not travel
to work, to the shops or do many other important things.
- Also, in many towns and cities buses stop before midnight but in today’s
busy world people are busy twenty four hours a day.

Argumento 2 The next point is that cars help the economy in two ways. Firstly, the
car industry gives many people in the world jobs and helps countries to
develop. Secondly, many people today need cars in their work. Doctors
need to visit patients, salespeople need to visit customers and computer
technicians need to visit businesses.

Conclusão In conclusion, although cars can cause problems it is impossible to live


without them in modern life.

Note a utilização de marcadores discursivos que marcam a transição de senten-


ças e lhes fornecem coerência, estabelecendo basicamente relações de sequência
(the next point, firstly, secondly, in conclusion); adição (also) ou contraste (but).

Digital Juice.

97
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Fundamentos do Texto em Língua Inglesa I

Texto complementar

What is fact and opinion?


What is a fact?

A fact is something that can be verified and backed up with evidence,


e.g. In 2005, Brazil and FC Barcelona star Ronaldinho was named FIFA World
Footballer of The Year. We can verify these details by looking at FIFA records.

What is an opinion?

An opinion is based on a belief or view. It is not based on evidence that


can be verified, e.g. Wayne Rooney is the best football player in the English
Premier League. Are there players in the English Premier League who are
better than Wayne Rooney?

Facts are often used in conjunction with research and study. The census (a
survey of the population usually conducted by a government department)
is a good example of when facts are used. These facts can be supported
by information collected in the census, e.g. According to UK Government
national statistics in 2004, approximately one in five people in the UK were
aged under 16.

Opinions can be found in many types of writing such as a “Letter to the


Editor” in a newspaper. A reader may write in with an opinion e.g. “24 hour pub
licensing will ruin our community.”Another reader may write in and disagree, e.g.
“24 hour licensing will stop yobbish behaviour by staggering closing hours.”

Mixing fact and opinion

Writers often mix fact and opinion. So it is not always easy to tell whether
something is based on verifiable information or someone’s particular
viewpoint. For this reason, it is important to read with a questioning mind.
Just because someone says something is true – it doesn’t mean it is true?
What do you think?

98
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Principais tipos de texto II

Here is the first part of an article from the BBC’s news website. Look at how
the article starts out using facts, then moves on to using opinions. The facts
are highlighted in bold and the opinions are in italics. The facts are taken
from a survey which can be verified. The opinions are taken from comments
made by various people such as journalists and writers. They express the
viewpoint of that particular person.

Indians “world’s biggest readers”


Indians are the world’s biggest bookworms, reading on average 10.7 hours
a week, twice as long as Americans, according to a new survey. The NOP
World Culture Score index surveyed 30,000 people in 30 countries from
December 2004 to February 2005.

Analysts said self-help and aspirational reading could explain India’s high
figures.

Britons and Americans scored 50% lower than the Indians’ hours and
Japanese and Koreans were even lower at 4.1 and 3.1 hours respectively.
R Sriram, chief executive officer of Crosswords Bookstores, a chain of
26 book shops around India, says Indians are extremely entrepreneurial and
reading “is a fundamental part of their being”.

The NOP survey of 30,000 consumers aged over 13 saw China and the
Philippines take second and third place respectively in average hours a
week spent reading books, newspapers and magazines.

(Disponível em: <www.bbc.co.uk/skillswise/words/reading/


fact_and_opinion/factsheet.shtml>.)

Dicas de estudo
Recomendo, como dica, o livro O Texto de João Hilton Sayeg Siqueira. Embora
voltado para língua portuguesa, traz informações sobre como ler e elaborar textos,
que podem ser parcialmente aplicáveis à língua inglesa. Os principais tópicos são
coerência e coesão, organização macro e microestrutural e a sumarização textual, os
quais trazem ao leitor uma reflexão sobre a linguagem e sobre a redação de textos.

99
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Fundamentos do Texto em Língua Inglesa I

Atividades
1. Seguindo o esquema abaixo, redija um parágrafo sobre a punição aos crimino-
sos. Não se esqueça de seguir as diretrizes detalhadas especialmente quanto
à utilização de elementos coesivos. Um exemplo de sentença tópico foi dado,
mas você poderá substituí-la dependendo do texto que for elaborar.

Sentença tópico – Introdução There is no doubt that the Olympic Games,


which beginning on 8th August in Beijing,
China, will be one of the biggest sporting
events in the history.

Sentenças de apoio – desenvolvimento


(use exemplos, contrastes, elementos de
causa-consequência etc).

Conclusão

2. Ordene o parágrafo abaixo, que aborda a qualidade dos alimentos na atuali-


dade. A ideia central a ser defendida, ou seja, a tese, já foi fornecida.

1 – ( ) Moreover, a lot of families would (a) Tese + explicação


rather like to exchange their cell phone
for the latest models than acquiring best
quality nutritional food.

2 – ( ) In conclusion we notice that poor (b) Argumento 1


quality of food is not only the fault of
producers. We, the consumers, have
to decide about what is priority in our
lives: “to have” or “to be”.

3 – ( ) People buy ready-made food (c) Argumento 2


because of modern life styles. If we pay
attention, possessing a brand new car is
more valued than spending money for
our own welfare.

4 – ( ) The media has been discussing (d) Conclusão


the quality of food that we eat. Usually
governmental authorities and food
makers are blamed. Actually, if we think,
we are also responsible since sometimes
we opt for price and convenience over
nutritional value.

100
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Principais tipos de texto II

101
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Fundamentos do Texto em Língua Inglesa I

102
Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.videoaulasonline.com.br
Gabarito

Principais tipos de texto II


1.

Sentença Tópico – As every knows the Olympic Games, which took place in
Introdução Beijing, China, was one of the greatest sporting events of
the decade.

Sentenças de Apoio – More than two million people were estimated to get in the
Desenvolvimento city and around 9,000 athletes competed in 37 different
(use exemplos, contrastes, places.
elementos de causa-conse- As usual, few countries like China, the USA and Russia
quência). received most of the medals.
However, we can always have some surprises, such as
when a small country beats the favorite ones.

Conclusão Anyway it always pays the effort of attending this kind of


sports events for the energy and drive you see in the athletes
besides.

2.
1. C
2 . D
3. B
4. A

Tese + Explicação The media has been discussing the quality of food that we
eat. Usually governmental authorities and food makers
are blamed. Actually, if we think, we are also responsible
since sometimes we opt for price and convenience over
nutritional value.

Argumento 1 People buy ready-made food because of modern life


styles. If we pay attention, possessing a brand new car is
more valued than spending money for our own welfare.

Argumento 2 Moreover, a lot of families would rather like to exchange


their cell phone for the latest models than acquiring best
quality nutritional food.

Conclusão (1 ou mais In conclusion we notice that poor quality of food is not


sentenças) only the fault of producers. We, the consumers, have to de-
cide about what is priority in our lives: “to have” or “to be”.

Esse material é parte integrante do Videoaulas on-line do IESDE BRASIL S/A,


mais informações www.videoaulasonline.com.br

Você também pode gostar