Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

FACULDADE DE DIREITO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Disciplina: DEF 5879 – Direito Sancionatório Penal e Financeiro: Corrupção e


Compliance
Docentes: Professor Titular Fernando Facury Scaff
Professor Titular Renato de Mello Jorge Silveira
Alunos: Luiz Henrique Carvalheiro Rossetto
Viviane Cristina de Souza Limongi
AULA 12 – RESPONSABILIDADE DO EMPRESÁRIO POR OMISSÃO (aspectos
objetivos).

I- Fundamentos da omissão imprópria: antecedentes dogmáticos do art. 13,


§2º do CPB.
1. Principais dificuldades relativas aos crimes
omissivos: taxatividade, imputação, causalidade, distinção
e equiparação.
2. Dever de garante: origem e fundamentos.
a. Feuerbach e Binding. Primeiros contornos e
fundamentos. A teoria do dever jurídico formal.
b. Nagler (1938).
c. Armin Kaufmann e a teoria das funções.
d. Desenvolvimentos posteriores: a
responsabilidade de organização (Jakobs) e o
domínio sobre a causa fundamental do resultado
(Schünemann). Ontologismo e normativismo.
e. Crimes de domínio e crimes de dever
(Roxin).
II- O modelo tradicional de imputação e seus desafios: panorama das
dificuldades em torno da criminalidade econômico-empresarial.
1. Sobre a chamada “primeira expansão” do Direito
Penal e sua relação com os crimes omissivos.
2. As dificuldades de responsabilização no âmbito da
empresa.
a. Pluralidade de agentes.
b. A divisão de funções e seus impactos na
tipicidade objetiva.
c. Natureza difusa e distanciada dos bens
jurídicos e tipos de perigo abstrato.
d. Técnicas de neutralização e vieses
cognitivos.
e. O problema da “irresponsabilidade
organizada”.
f. A densidade regulatória do direito penal
empresarial: tipos abertos, elementos de valoração
global do fato, leis penais em branco e seus
reflexos na imputação objetiva e nos casos de erro.
g. Condutas neutras de intervenção?
III- A responsabilidade omissiva do empresário: modelos de
responsabilização.
1. O modelo tradicional: a abordagem “bottom up”.
a. Garantes primários e secundários: as
críticas de Schünemann à expansão da ingerência
como fundamento da responsabilidade por
omissão imprópria.
b. Limitação a partir da
autorresponsabilidade?
2. O novo paradigma: a abordagem referida à
organização (Organisationsbezogene Betrachtungsweise):
o modelo “top down”.
a. O dissenso em torno do novo modelo:
sobrecriminalização indireta, normatização
excessiva e erosão de garantias.
3. O giro jurisprudencial do caso Lederspray: a
ampliação da responsabilidade por ingerência e os deveres
de vigilância em relação aos riscos da empresa.
4. Limitação a partir do princípio da confiança?
5. Delitos vinculados ao estabelecimento e delitos
cometidos com extralimitação: análise de casos concretos.
IV-Responsabilidade por omissão do compliance officer.

REFERÊNCIAS

BOCK, Dennis. Criminal Compliance. Baden-Baden: Nomos, 2011.

BOTTINI, Pierpaolo Cruz. Do tratamento penal da ingerência. 2016. Universidade de São Paulo: São Paulo, 2016.

DEMETRIO CRESPO, Eduardo. Responsabilidad penal por omisión del empresario. Madrid: Iustel, 2009, pp.125-
158.

DOPICO GOMEZ-ALLER, Jacobo. Posición de garante del compliance officer por infracción del deber de control:
una aproximación tópica. In: ARROYO ZAPATERO, Luis. El Derecho Penal em la era compliance. Valencia: tirant
lo Blanch, 2009, pp. 163-190.

ESTELLITA, Heloisa. Responsabilidade Penal de Dirigentes de Empresa por Omissão. Madrid: Marcial Pons, 2017.

FEUERBACH, Paul Johann Anselm. Lehrbuch des gemeinen in Deutschland gültigen peinlichen Rechts. Giessen: G.
F. Heyer, 1847, pp. 45-51.

FREUND, Georg. Strafrecht, 2ª ed. Marburg: Springer, 2008.

GRECO, Luis. Um Panorama da Imputação Objetiva. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2013.

___________. Kausalitäts- und Zurechnungsfragen bei unechten Unterlassungsdelikten. ZIS, 2011 (8-9), pp. 674-
691.

HERZBERG, Rolf Dietrich. Die Unterlassung im Strafrecht und das Garantenprinzip. Berlin: Walter De Gruyter,
1972.

KAUFMANN, Armin. Dogmática de los delitos de omisión. Madrid: Marcial Pons, 2006.

KÖHLER, Michael. Strafrecht. Berlin: Springer, 1997.

KUHLEN, Lothar. Grundfragen der strafrechtlichen Produktverantwortung. JuristenZeitung, 1994, pp. 1142-1147.

ORDEIG, Enrique Gimbernat. La omisión impropia en la dogmatica penal alemana: una exposición. 1997.

PAWLIK, Michael. Das Unrecht des Bürgers: Grundlinien der allgemeinen Verbrechenslehre. Tübigen: Mohr
Siebeck, pp. 158-174.

ROBLES PLANAS, Ricardo. Estudos de Dogmática Jurídico-Penal: fundamentos, teoria do delito e direito penal
econômico. Belo Horizonte: Editora D’Plácido, 2016.

RANSIEK, Andreas. Strafrecht im Unternehmen und Konzern. ZGR, 1999, pp. 613-658.
ROTSCH, Thomas. Compliance und Strafrecht - Fragen, Bedeutung, Perspektiven. Zeitschrift für die Gesamte
Strafrechtswissenschaft, v. 125, pp. 481-498.

ROXIN, Claus, Strafrecht, Bd. II. Munique: C.H. Beck, 2003.

SAAD-DINIZ, Eduardo. Compliance, Corrupção e Lavagem de Dinheiro. In: SILVEIRA, Renato de Mello Jorge
(coord.) ; SALVADOR NETTO, Alamiro Velludo [et al.]. Crônicas franciscanas do mensalão. São Paulo : Quartier
Latin, 2014, pp. 29-30.

SAAD-DINIZ, Eduardo. Efeitos Penais do Non Compliance na Ação Penal 470. In: SILVEIRA, Renato de Mello
Jorge (coord.) ; SALVADOR NETTO, Alamiro Velludo [et al.]. Crônicas franciscanas do mensalão, São Paulo :
Quartier Latin, 2014, pp. 95-96.

SILVEIRA, Renato de Mello Jorge. Risco Bancário e Direito Penal Econômico. In: SILVEIRA, Renato de Mello
Jorge (coord.) ; SALVADOR NETTO, Alamiro Velludo [et al.]. Crônicas franciscanas do mensalão. São Paulo :
Quartier Latin, 2014. pp. 71-72.

SCHÜNEMANN, Bernd. Los Fundamentos de la responsabilidad penal de los órganos de dirección de las empresas.
In: Temas Actuales y Permanentes del Derecho Penal después del milenio. Madrid: Tecnos, 2002, pp. 129-152.

SILVEIRA, Renato de Mello Jorge. Direito Penal Empresarial. Belo Horizonte: Editora D’Plácido, 2016, pp. 75-164.

TAVARES, Juarez. Teoria dos Crimes Omissivos. Marcial Pons: São Paulo, 2012.