Você está na página 1de 12

Guia sobre

o modelo de
Aprendizagem

70:20:10
Introdução
A ideia de que o conhecimento só é gerado dentro de uma sala de aula
ou por meio da leitura de diversos livros não é mais tão bem aceita na
contemporaneidade.

Ou seja, acreditar que somente o modelo tradicional de aprendizagem gera


novas informações e potencial de ação é equivocado, posto que existem
outros fatores relevantes quando se fala em captação de conhecimento,
que vamos ver a seguir.

Isso não significa que o método tradicional deva ser ignorado, até porque
sua relevância é incontestável. Contudo, há um estudo que mostra em
que medida cada canal de aprendizagem deve ser trabalhado para que os
indivíduos desenvolvam seus conhecimentos, habilidades e atitudes de
maneira efetiva.
Esse estudo teve início nos anos 90 pelos professores Morgan McCall, Robert
Eichinger e Michael Lombardo, conforme veremos a seguir, que o nomearam
como metodologia de ensino 70/20/10.

Ela tem como objetivo mostrar que a captação do conhecimento não


acontece somente com métodos tradicionais de ensino, mas com outros
fatores provenientes de observação e experiência que geram maior
compreensão sobre a maneira prática de aplicar o que foi aprendido.

Por meio desse método é possível buscar formas mais dinâmicas e


abrangentes de gerar o desenvolvimento profissional dos colaboradores
em uma corporação e, com isso, fazer com que a empresa cresça em conjunto
com seu pessoal. Por isso, é muito importante que os gestores conheçam e
saibam aplicar a ferramenta 70/20/10.

Neste e-book explicaremos em detalhes o que é essa metodologia, como


aplicá-la e qual a sua importância.

Confira!
Afinal, o que é o
método 70:20:10?
Como vimos, em 1990 os estudiosos mencionados criaram o modelo de
aprendizagem 70/20/10.

O estudo tem o objetivo de constatar que o processo de aprendizagem e o


estímulo a novas experiências acontecem a partir de inúmeras situações
e não somente em cursos ou meios teóricos de ensino.

De acordo com os professores, 70% de aprendizado se dá com as próprias


experiências, 20% de aprendizado ocorre na interação com outras
pessoas e, por fim, 10% do aprendizado acontece quando o indivíduo
faz um curso.

Explicaremos melhor nos tópicos a seguir:


70% de aprendizado com as próprias
experiências
Significa que os profissionais conseguem captar o conhecimento de
maneira mais eficaz quando vivenciam seus próprios desafios, rotinas,
responsabilidades e experiências. Ou seja, o aprendizado do colaborador
vai resultar de suas ações cotidianas na organização, que vão ensinar
como as coisas funcionam e de que forma ele deve agir para resolver as
questões propostas, com uma abordagem mais prática.

20% de aprendizado com outras


pessoas
De acordo com os professores, 20% do que é aprendido acontece com
a interação do profissional com seus colegas de trabalho. Ao observar
como o outro realiza o trabalho, ao tirar dúvidas e ao receber feedbacks,
o indivíduo vai compreendendo os processos e os meios mais simples de
realizar cada atividade na corporação.

Por isso é extremamente relevante que se faça uma boa integração entre os
colaboradores e que o clima da organização seja positivo, pois, dessa forma,
as interações humanas se farão de forma amistosa e engrandecedora.
10% de aprendizado com cursos
Os cursos representam apenas 10% da captação do conhecimento, segundo
os professores. Isso significa que para ter um aprendizado completo, é
importante participar de cursos, palestras, fazer leituras, ir a congressos
e workshops.

É relevante ressaltar que não significa que o conhecimento teórico não


seja importante — pelo contrário: ele é fundamental para que o profissional
tenha bases científicas e métodos estudados para se assegurar, contudo,
sem a prática, torna-se praticamente inviável desenvolver as habilidades
necessárias.

Podemos perceber que, para Morgan McCall, Robert Eichinger e Michael


Lombardo, o processo de captação do conhecimento pelo colaborador é
mais abrangente do que a compreensão por métodos tradicionais. Eles
dependem da experiência prática e do contato com outros profissionais
que já desenvolveram as habilidades anteriormente.

Conhecer essa metodologia é de extrema importância para os gestores,


pois dessa forma vão saber como atuar de maneira mais abrangente para
desenvolver sua equipe e, com isso, obter resultados mais rápidos e mais
eficazes.
Como este modelo
pode ser usado em
uma empresa?
A metodologia 70/20/10 não é difícil de aplicar na prática, porém requer Temos também a Aprendizagem Rizomática que é aquela informal, ou
muita disciplina e comprometimento dos gestores e dos profissionais seja, que não necessita de um especialista e nem de teorias, sendo captada
para que funcione. O modelo de aprendizagem pode ser introduzido no no dia a dia por meio das experiências no ambiente corporativo. Com ela,
ambiente corporativo de diversas formas e existem muitas ferramentas podemos destacar o Job Shadowing e o Role Modeling.
que podem ser utilizadas para viabilizar esse processo.
Na primeira ferramenta o profissional é convidado a observar o trabalho
Dentre essas ferramentas podemos destacar o Coaching, que tem como sendo realizado por outras pessoas. Já na segunda, o processo é o mesmo,
objetivo fazer com que o profissional compreenda seus pontos fortes, de porém o aprendiz vai observar as pessoas que servem como modelo na
melhoria, suas ameaças e suas oportunidades e, dessa forma, começar a corporação.
trabalhar o que ele precisa desenvolver para se tornar um profissional de
alta performance.
Com isso, além de melhorar a integração do colaborador com os outros Independentemente da ferramenta de aprendizagem que o gestor escolha
membros da equipe, ele consegue tirar dúvidas antes mesmo de começar aplicar em si mesmo e em sua equipe, vale a pena se atentar à porcentagem
a atuar e passa a receber dicas de quem já tem experiência. Logo, sua e buscar fazer com que a separação do processo de aprendizagem esteja
prática será facilitada e quando for de fato atuar, não será mais uma sincronizada a esse valor.
completa novidade.
Por exemplo: se o profissional atua 40 horas por semana, o ideal é que 4
Além disso, podemos citar o Storytelling, que se baseia em criar histórias horas sejam dedicadas em leituras, cursos, palestras, seminários e afins.
organizacionais para que seja feita uma análise do que deve ser feito a
partir do que foi estruturado. Isso faz com que o colaborador seja capaz Ainda, 8 horas devem ser dedicadas a ter momentos com conhecedores da
de imaginar e gerar soluções para desafios que podem ocorrer na prática. área, como gestores, supervisores e outros indivíduos que se destaquem
Dessa forma, quando a questão se apresentar, o indivíduo já pensou no na área. E, por fim, as 28 horas restantes devem ser destinadas à prática
assunto e terá muito mais chance de se sair bem na resolução do problema. do trabalho.

Podemos citar ainda o Blended Learning, que é a aprendizagem mesclada É realista imaginar a inviabilidade de seguir esse tempo de forma literal,
e faz com que o profissional tenha acesso à teoria e à prática ao mesmo posto que as rotinas organizacionais são dinâmicas e, muitas vezes,
tempo, o que faz com que as informações sejam compreendidas de maneira imprevisíveis. Contudo, quanto mais perto for possível chegar desse
abrangente. modelo, mais chances existem de se desenvolver profissionais e equipes
de alta performance que contem com boa base teórica e também boa
Com isso, o colaborador será capaz de associar o que foi aprendido na teoria experiência prática.
com o que foi visto na prática, facilitando o processo de memorização das
atividades e fazendo com que o desempenho das pessoas seja melhor.
Por que devo adotar
este modelo em
minha empresa?
São inúmeras as vantagens de se aplicar a metodologia de aprendizagem
70/20/10 na empresa. A primeira é a formação de profissionais de alta
performance que vão ampliar o potencial competitivo da corporação
e realizar as tarefas com qualidade e visão estratégica. Isso se explica
pelo fato de que estarão sempre se atualizando teoricamente, ampliando
seu networking ao comparecer a palestras e seminários e aprimorando a
capacidade de interação e trabalho em equipe.

Dessa forma, o clima organizacional é favorecido — afinal, os colaboradores


vão desenvolver uma relação de parceria e vão se sentir motivados, porque
a entidade deixa clara a sua importância e atua de modo a desenvolver as
maiores qualidades de seu pessoal. Isso faz com que se torne claro que o
crescimento da empresa está diretamente relacionado ao crescimento do
indivíduo que nela atua e isso cria uma relação de confiança e colaboração
mútua.
Além disso, o modelo 70/20/10 gera maior troca de experiências entre os
profissionais, o que auxilia no surgimento de novas ideias e faz com que
os desafios do dia a dia tenham mais chances de ser solucionados sem
conflitos e de maneira sábia. Por conseguinte, o desempenho aumenta,
refletindo em maior produtividade e multiplicação dos resultados.

Podemos destacar também uma possível queda na rotatividade da


empresa, porque os integrantes das equipes se sentirão parte dela e farão
de tudo para crescer em conjunto com o negócio. Com isso, a cultura
organizacional é fortalecida e a atuação será inteiramente direcionada à
melhoria contínua.

Como pudemos notar, utilizar essa metodologia da maneira correta faz com
que a entidade conquiste grandes talentos, que serão capazes de atuar
com qualidade e engajamento, buscando aprimorar seus conhecimentos,
habilidades e atitudes para conquistar maiores resultados e ascensão
profissional — assim também gerando sucesso para a corporação.
Conclusão
Podemos concluir que o modelo de aprendizagem 70/20/10 é extremamente Logo, podemos ver a ferramenta 70/20/10 como uma solução estratégica
benéfico para as corporações. Quando os gestores são capazes de notar que que deve ser utilizada nas entidades que almejam ser reconhecidas no
não é apenas o método convencional de ensino que gera a qualidade dos mercado por sua qualidade, dinamismo e capacidade de inovação. Todo
profissionais, isso faz com que passem a ser mais criativos e abertos no gestor que deseja ter equipes eficientes deve considerar fazer uso dessa
momento de pensar em desenvolvimento profissional. Como consequência, metodologia no dia a dia corporativo, pois além de garantir resultados
a possibilidade de se criar estratégias mais sábias e competitivas se rápidos e palpáveis, é também uma ferramenta voltada à valorização
multiplica. profissional e à melhoria contínua.

Nos tempos atuais não dá mais para pensar em ascensão organizacional


sem considerar o quadro de colaboradores, pois são eles quem atuam para
que a empresa cresça. Assim, fornecer a eles uma ferramenta de qualidade
que vai facilitar seu processo de aprendizagem, melhorar seus resultados
e ampliar seu potencial de desenvolvimento profissional é uma maneira
muito inteligente de formar equipes de alta performance voltadas para
o crescimento mútuo.
Nosso combustível é a paixão
pela Educação.
Há mais de 25 anos a EADSKILL oferece soluções completas para o
desenvolvimento de treinamentos corporativos, que vão desde a
consultoria educacional, análise das necessidades, criação de cursos EAD
em diversos formatos e Plataforma LMS.

Mesclamos as melhores soluções educacionais corporativas, tecnologias


inovadoras, e muita criatividade para transformar os resultados e o
desenvolvimento da sua Empresa.

Conheça as nossas soluções em Educação à Distância e saiba como,


juntos, podemos fazer a diferença!

www.eadskill.com.br

Nossas Soluções Quem Somos Cases de Sucesso Clientes Contato

Você também pode gostar