Você está na página 1de 1

NOME: Raysa Paz Bezerra

FUNÇÃO: Metalinguística

Gastronomia amazônica, um legado indígena.

O Brasil com sua vasta (Muito extenso; amplo) expansão territorial é com uma
variedade de culturas e muitos sabores. Em especial a região amazônica, alimentada
pelo rio amazonas trazendo com sigo muitos afluentes (Que corre abundante).

Com influencia dos índios surgiram costumes que influenciam a atual sociedade
com ingredientes (É uma substancia que faz parte de uma mistura, num amplo sentido)
para muitas regiões são desconhecidas como as frutas araçá (Fruto de cor amarela
quando maduro, mole, suculenta, cheiro agradável e sabor acido) usado para pratos de
sobremesa como cremes e sorvetes ou para ser feito suco, temos também o bacuri
(Fruto um pouco maior que a laranja com casca grossa e resinosa de cor amarelada)
sendo consumido sua semente que é revestida de polpa perfumada e agridoce.

O rio e sua agua doce também tem seus peixes que poucos conhecem como
exemplo (Tudo que pode ou deve ser usado como modelo) pirarucu (Peixe
osteoglossiforme, o maior peixe fluvial de escama, possui corpo cilíndrico de cor pardo-
esverdeado e avermelhado) conhecido também como bacalhau da Amazônia com a
carne firme e fibrosa, utilizada tanto salgada como também fresca em ensopados, outro
peixe muito curioso é o tucunaré (Peixe teleósteo, perciforme, corpo prateado com três
faixas transversais acima da linha lateral e um ocelo na base da nadadeira caudal)
serve pratos com a culinária local como caldeiradas, com um sabor mais delicado e
saboroso.

Especiarias também fazem parte dessa cultura pouco vista, nossas ervas,
sementes, raízes e temperos; um desses poucos conhecidos esta o jambu (Agriao-do-
pará suas folhas tem uma substancia levemente anestésica que provoca salivação)
ervava usada na culinária, pode ser usada cozida, escaldada ou crua. Outro não muito
convencional (que é de uso ou de praxe; consolidado pelo uso ou pela prática) é p
nosso urucum (Fruto contém de 30 à 50 sementes e a polpa que as envolve produz
uma tintura de cor amarelada `a vermelha, que é muito usada pelos índios para pintura
da pele) utilizado para fazer um colorau ou colorífico de alimento, desperta um aroma
sutil amadeirado e cor que varia de amarelo a vermelho dependendo da quantidade de
uso.

E em meio a esse contexto temos alguns pratos típicos que foram deixados de
herança indígena (relativo a ou população autóctone de um país ou que neste se
estabeleceu anteriormente a um processo colonizador) um deles é a maniçoba (iguaria
preparada com as folhas tenras da mandioca ou maniva, trituradas e acrescidas de
carne suína e temperadas ger. com alho, sal, louro, pimenta.) cozimento de
aproximadamente sete dias para que se torne comível, servido com arroz e farinha.