Você está na página 1de 4

IFSC- TECNOLOGIA EM ALIMENTOS - CAMPUS URUPEMA

3O ABRIL 2019

carne.
UM BREVE RELATO SOBRE A DEMANDA
DE CARNES FEITAS EM LABORATÓRIO.

VOCÊ SABIA?
Quem tem mais gado do

que pessoas no planeta? E

que se continuar assim,

FALTARÁ ESPAÇO PARA A

CRIAÇÃO DE GADO?

Hoje, quase 70% da área

desmatada na Amazônia é

usada como pasto. E, boa

parte dos 30% restantes é

ocupada pela produção de

ração.

E MAIS
A PRODUÇÃO DAS

CARNES SINTÉTICAS

REDUZ O IMPACTO

AMBIENTAL EM 80%

DE EMISSÃO EM

GASES, 70% DE

CONSUMO DE ÁGUA

E 60% DA ÁREA DE

PASTAGEM.
*MATERIAL ELABORADO A PARTIR DA REPORTAGEM "CIENTISTAS CRIAM O PRIMEIRO BIFE

FEITO EM LABORATÓRIO" EXIBIDA NO FANTÁSTICO EM 24/02/2019.


MARK POST:
“COMER CARNE
SEM TER DE
MATAR ANIMAIS
É UMA COISA
IMPORTANTE”

Qual a sua comida favorita? Você sabe


o que vai comer de almoço amanhã?
E daqui à uma semana? E quem sabe
daqui a um ou vinte anos? É eu sei,
ninguém se planeja por um espaço de
tempo tão longo, mas com nossa
atual população de 7,6 bilhões talvez
seja hora da gente começar a se
perguntar, de onde virá comida, como
ela chegará até nós e por último, mas
não menos importante, qual será o
impacto em nosso planeta? Pensando
nisso, pesquisadores estão
desenvolvendo alimentos em
laboratórios, mas os custos ainda são
inviáveis para levar esses alimentos a
mesa do consumidor final.
Cientistas israelenses (Startup Aleph
Farms) desenvolveram bifes sintéticos
feito totalmente em laboratórios. Pioneiro na investigação sobre carne
Além disso, os laboratórios também já
cultivada em laboratório, Mark Post
fizeram ovos feitos a partir de feijões
asiáticos. E por incrível que pareça, apresentou em 2013 um hambúrguer
uma carne de frango feita a partir da produzido a partir de células de
pena da galinha, ou melhor dizendo, músculo de vaca criadas no seu
da célula da pena da galinha.
laboratório. É o rosto internacional
da chamada clean meat.

"Just Meat": um nugget de frango,


feito a partir de uma célula de uma
pena de frango,  sem sofrimento
animal, o frango utilizado foi
chamado de Ian e está atualmente
num santuário de animais.  
"APENAS DE CARNE
BOVINA É CONSUMIDO
68 MILHÕES DE
TONELADAS POR ANO
EM TODO O MUNDO".

Bom, agora mais informado A partir desse ponto é -         Hoje, quase 70% da área
sobre nosso crescimento importante que você, meu caro desmatada na Amazônia é
populacional, precisamos falar leitor, tenha consciência que a usada como pasto. E, boa parte
sobre comida, mais situação é alarmante, que com dos 30% restantes é ocupada
especificamente sobre carne, o aumento populacional e com pela produção de ração;
seu consumo está estimado um aumento na demanda de -         O setor agropecuário
para crescer em 20% até 2030 consumo de carne que nosso consome mais de 90% da água
e encontramos um aumento planeta não aumenta de do mundo, e 1/3 deste volume
entre 2005 e 2050 de 70% no tamanho, e nem seus recursos, se destina à irrigação e a
consumo de carne e, de conforme fomos nos cultivos para produzir ração;
apenas de carne bovina é apropriando deles, inclusive, é -         Quase 30% das áreas
consumido 68 milhões de bem ao contrário, é claro que o terrestres do globo (o que
toneladas por ano em todo o consumo de alimentos de equivale à área do continente
mundo, e ainda não origem animal não é o único africano) são usadas como
aprendemos a conectar a responsável pela crise pastagem, sendo que, cerca de
carne que está em nosso prato ambiental no mundo, mas já 1/3 das terras aráveis se destina
com a ideia de que para ela está mais do que provado que ao cultivo de ração;
chegar até nós um animal sua contribuição é importante
precisou de espaço, comida e e não pode ser ignorada:
água.
Com esses dados não podemos
ficar parados, e por isso, nossas
esperanças estão na pesquisa e
nos laboratórios.
Isso ainda traz benefícios, não
somente a população como
também ao meio ambiente:
Para a população, o bife de
laboratório pode ser um bom
negócio, pois este produto tem
além do sabor natural de bife de
boi, também agradará por não ter
conservantes nem colesterol, e é
claro continua sendo uma opção
super rica em proteínas.
Para vegetarianos e veganos, o
produto sai como uma mão na
roda, pois a dieta dos tais são
super restritas, e para alguém que
quer ingressar nesse mundo e
tem dificuldades, já pode falar
que não está consumindo carne e
zelando pela vida dos animais.

Para o meio ambiente, pode ser


um grande aliado, pois as
empresas alimentícias desgastam
muito o meio ambiente,
consumindo muito espaço no
mundo. É claro que este produto
tem um menor impacto
ambiental, pois não produz tantos
resíduos quanto as empresas que
se mantêm a base de alimentos
cárneos.
Porém existem muitos desafios,
como produzir alimentos
sintéticos que não gere resíduos,
não produza gases em
laboratórios que impacte o meio
ambiente, e que tenha sabor,
textura e cor dos alimentos
naturais e com baixo custo.
Atualmente pesquisadores
desenvolveram carnes sintéticas,
mas essa história está apenas
começando...

*Material elaborado por discentes do Curso Superior de Tecnologia em Alimentos (2019/1) ministrada pela professora Ana Carolina M. de Sena Aquino.