Você está na página 1de 59

CADERNO DE

TESES E DICAS

EQUIPE TRABALHISTA – 2ª FASE OAB


DAMÁSIO EDUCACIONAL

Esse material é para uso exclusivo dos alunos do curso de 2ª Fase do Exame de Ordem do Damásio Educacional, sendo
vedada a divulgação ou comercialização sem autorização dos autores.
XXVIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO – 2ª FASE

DIREITO DO TRABALHO

UMA CENTENA DE TESES E DICAS PARA VOCÊ!

Olá, querido (a) aluno (a).

Neste material apresentaremos muitas dicas a fim de auxiliá-lo na memorização de temas importantes.

A ideia da FGV é fazer com que você identifique qual o direito (material ou processual) foi violado, no caso
proposto por ela. Assim, analise o caso e argumente na tese mais pertinente.

Para facilitar a organização do seu raciocínio jurídico, use o sistema de passos ensinado nas aulas teóricas e
nos nossos laboratórios.

Vale lembrar que a mera citação do dispositivo legal não pontua. Por isso, capriche na argumentação antes de
citar a sua fundamentação.

Por fim, a nossa área sofreu muitas alterações nos últimos meses. Por isso, ao longo do material, destacamos
algumas dessas atualizações para que você aproveite ao máximo a sua preparação.

Um grande abraço da equipe trabalhista. (Instagram: @intervalotrabalhista)

Bons estudos! Rumo à aprovação!


SUMÁRIO

1. INTERVALO INTRAJORNADA (para refeição e descanso) .............................................................................................................. 7

2. FÉRIAS – PERÍODO AQUISITIVO/CONCESSIVO .............................................................................................................................. 7

3. FÉRIAS PROPORCIONAIS ................................................................................................................................................................ 8

4. TERÇO CONSTITUCIONAL ............................................................................................................................................................... 8

5. DEPÓSITOS DO FGTS ...................................................................................................................................................................... 8

6. INSALUBRIDADE ............................................................................................................................................................................. 9

7. PERICULOSIDADE .......................................................................................................................................................................... 10

8. TURNOS ININTERRUPTOS DE REVEZAMENTO ............................................................................................................................. 10

9. AVISO PRÉVIO ............................................................................................................................................................................... 11

10. JUSTIÇA GRATUITA ..................................................................................................................................................................... 11

11. REFLEXOS .................................................................................................................................................................................... 12

VERBAS RESCISÓRIAS ................................................................................................................................................................... 13

12. SUCESSÃO DE EMPREGADOR ..................................................................................................................................................... 14

13. IRREGULARIDADE NO RECEBIMENTO DO SALÁRIO .................................................................................................................. 15

14. DESCONTO INDEVIDO ................................................................................................................................................................ 16

15. DANOS MORAIS, MATERIAIS E ESTÉTICOS ................................................................................................................................ 16

16. REVISTA ÍNTIMA / REVISTA PESSOAL (dano moral) .................................................................................................................. 18

17. PRÁTICAS DISCRIMINATÓRIAS NO TRABALHO ......................................................................................................................... 18

18. OUTRAS TESES DE DANO MORAL .............................................................................................................................................. 19

19. MEDIDA LIMINAR – TUTELA PROVISÓRIA ................................................................................................................................. 19

20. PRELIMINARES ............................................................................................................................................................................ 20

21. PREJUDICIAIS (normalmente: PRESCRIÇÃO) ............................................................................................................................. 20

22. ACIDENTE DE TRABALHO (AÇÕES ACIDENTÁRIAS) .................................................................................................................... 21

23. AÇÕES REGRESSIVAS .................................................................................................................................................................. 21

24. TERCEIRIZAÇÃO .......................................................................................................................................................................... 21

25. TERCEIRIZAÇÃO COM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ................................................................................................................. 22

26. COOPERATIVAS DE TRABALHO .................................................................................................................................................. 23

27. EMPREITADA, SUB-EMPREITADA E DONO DA OBRA ................................................................................................................ 23

28. JORNADA DE TRABALHO. COMPENSAÇÃO ............................................................................................................................... 23


29. ADICIONAL DE TRANSFERÊNCIA ................................................................................................................................................ 25

30. EQUIPARAÇÃO SALARIAL (Princípio da Isonomia) .................................................................................................................... 25

31. EQUIPARAÇÃO SALARIAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ........................................................................................................ 26

32. EQUIPARAÇÃO SALARIAL NO GRUPO ECONÔMICO (EMPRESAS DIFERENTES) ........................................................................ 26

33. SALARIO. NÃO INTEGRAÇÃO ..................................................................................................................................................... 26

34. AUTENTICAÇÃO DE DOCUMENTO ............................................................................................................................................. 27

35. COMPENSAÇÃO .......................................................................................................................................................................... 27

36. RETENÇÃO .................................................................................................................................................................................. 27

37. DEDUÇÃO.................................................................................................................................................................................... 28

38. VALE ALIMENTAÇÃO – SALÁRIO ................................................................................................................................................ 28

39. DESCONTO SALARIAL DE FRENTISTA – CHEQUE DEVOLVIDO ................................................................................................... 28

40. PROFISSIONAL AUTÔNOMO – COBRANÇA DE HONORÁRIOS .................................................................................................. 29

41. EMPREGADO DOMÉSTICO ......................................................................................................................................................... 29

42. PROVA EMPRESTADA ................................................................................................................................................................. 29

43. IRRECORRIBILIDADE IMEDIATA DAS DECISÕES INTERLOCUTÓRIAS ......................................................................................... 30

44. COMPETÊNCIA MATERIAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO – Art. 114, CF ...................................................................................... 30

45. COMPETÊNCIA PARA RECOLHIMENTO DE CONTRIBUIÇÕES FISCAIS/PREVIDENCIÁRIAS ........................................................ 31

46. COMPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA ................................................................................................................................ 31

47. SOBREAVISO (empregado em stand by).................................................................................................................................... 31

48. MEIOS TELEMÁTICOS DE COMANDO, CONTROLE OU SUPERVISÃO ......................................................................................... 32

49. PRONTIDÃO ................................................................................................................................................................................ 32

50. HORAS “IN ITINERE” ........................................................................................................................ Erro! Indicador não definido.

51. DEPÓSITO RECURSAL ...................................................................................................................... Erro! Indicador não definido.

52. DESCONTO SALARIAL – VANTAGENS PARA O EMPREGADO .................................................................................................... 33

53. RECURSO DE REVISTA – NÃO REEXAME DE FATOS E PROVAS .................................................................................................. 33

54. RECURSO DE REVISTA - ACORDÃO TRT X OJ SDI/TST ................................................................................................................ 33

55. RECURSO DE REVISTA - ACORDÃO TRT X LEI ESTADUAL, ACT OU CCR ..................................................................................... 33

56. RECURSO DE REVISTA - PRESSUPOSTOS ESPECIFICOS .............................................................................................................. 34

57. RECURSO DE REVISTA NO PROCEDIMENTO SUMARÍSSIMO ..................................................................................................... 34

58. EMBARGOS NO TST .................................................................................................................................................................... 34

59. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO – EFEITO MODIFICATIVO ........................................................................................................... 35

60. RECURSO EXTRAORDINÁRIO – RITO SUMÁRIO......................................................................................................................... 35


61. PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS – PLR .................................................................................................................. 35

62. ADICIONAL NOTURNO ............................................................................................................................................................... 36

63. GORJETAS E REFLEXOS ............................................................................................................................................................... 36

64. TRANSPORTE FORNECIDO PELO EMPREGADOR ....................................................................................................................... 36

65. EXCEÇÃO DE IMPEDIMENTO ...................................................................................................................................................... 37

66. ESTAGIÁRIOS .............................................................................................................................................................................. 37

67. PROVAS ....................................................................................................................................................................................... 37

68. AGRAVO DE INSTRUMENTO ...................................................................................................................................................... 38

69. AGRAVO INTERNO OU AGRAVO REGIMENTAL ......................................................................................................................... 38

70. JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA (tese do executado) ............................................................................................................ 39

71. CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E FISCAIS .......................................................................................................................... 39

72. DESRESPEITO À COISA JULGADA MATERIAL ............................................................................................................................. 39

73. DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA................................................................................................................. 40

74. IMPENHORABILIDADE DO BEM DE FAMÍLIA ............................................................................................................................. 40

75. PENHORA AOS DOMINGOS (SEM AUTORIZAÇÃO) .................................................................................................................... 40

76. EXCESSO NA PENHORA .............................................................................................................................................................. 41

77. IMPENHORABILIDADE DO SALÁRIO........................................................................................................................................... 41

78. MASSA FALIDA NA EXECUÇÃO ................................................................................................................................................... 41

79. MANUTENÇÃO DO PLANO DE SAÚDE – AUXÍLIO-DOENÇA E APOSENTADORIA POR INVALIDEZ ............................................ 42

80. SUSPENSÃO DO EMPREGADO E O INQUÉRITO JUDICIAL PARA APURAÇÃO DE FALTA GRAVE ............................................... 42

81. EMPREGADOS QUE GOZAM DE PROTEÇÃO DO INQUÉRITO JUDICIAL ..................................................................................... 43

82. EMPREGADOS QUE NÃO GOZAM DE PROTEÇÃO DO INQUÉRITO JUDICIAL ............................................................................ 43

83. ESTABILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA .......................................................................................................................... 44

84. DISSÍDIO COLETIVO X DISSÍDIO INDIVIDUAL ............................................................................................................................. 44

85. DISSÍDIO COLETIVO NÃO ANALISA CONSTITUCIONALIDADE OU LEGALIDADE ........................................................................ 44

86. NÃO HÁ PRAZO PARA AJUIZAR DISSÍDIO COLETIVO ................................................................................................................. 45

87. SERVIDOR PÚBLICO CELETISTA PODE AJUIZAR DISSÍDIO COLETIVO ........................................................................................ 45

88. RECURSOS NO DISSÍDIO COLETIVO ............................................................................................................................................ 45

89. EFEITO SUSPENSIVO NO RECURSO ORDINÁRIO – DISSÍDIO COLETIVO .................................................................................... 45

90. TEORIA DA ULTRATIVIDADE (ADERÊNCIA LIMITADA POR REVOGAÇÃO) ................................................................................ 46

91. AÇÃO DE CUMPRIMENTO DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO ..................................................................................... 46

92. TRÂNSITO EM JULGADO DA SENTENÇA NORMATIVA .............................................................................................................. 46


93. PODER NORMATIVO DA JUSTIÇA DO TRABALHO ..................................................................................................................... 47

94. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS ................................................................................................................................................... 47

95. CABIMENTO DO RECURSO ORDINÁRIO ..................................................................................................................................... 48

96. PROGRAMA DE INCENTIVO À DEMISSÃO VOLUNTÁRIA (PDV) ................................................................................................ 49

97. GREVE E “LOCKOUT” .................................................................................................................................................................. 49

98. TRABALHO ILÍCITO – VÍNCULO DE EMPREGO ............................................................................................................................ 50

99. TRABALHO VOLUNTÁRIO ........................................................................................................................................................... 50

100. JORNADA REDUZIDA DO JORNALISTA ..................................................................................................................................... 50

101. COMPETÊNCIA TERRITORIAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO ...................................................................................................... 51

102. BANCÁRIO COM RESTRIÇÃO EM NOME - “NOME SUJO”........................................................................................................ 51

103. FILIAÇÃO A SINDICATO............................................................................................................................................................. 51

104. FALTAS JUSTIFICADAS .............................................................................................................................................................. 52

105. CERCEAMENTO DE DEFESA ...................................................................................................................................................... 52

106. ALTERAÇÃO NA DATA DO PAGAMENTO DO SALÁRIO (NOVAÇÃO LÍCITA) ............................................................................ 53

108. TÍTULOS EXECUTIVOS NA JUSTIÇA DO TRABALHO .................................................................................................................. 54

109. AÇÕES POSSESSÓRIAS NA JUSTIÇA DO TRABALHO ................................................................................................................. 54

110. QUITAÇÃO GERAL – AÇÃO RESCISÓRIA ................................................................................................................................... 54

111. COISA JULGADA ........................................................................................................................................................................ 54

112. AÇÃO RESCISÓRIA .................................................................................................................................................................... 55

113. MANDADO DE SEGURANÇA ..................................................................................................................................................... 55

114. INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO ........................................................................................................................ 56

115. SUSPENSÃO DO CONTRATO DE TRABALHO ............................................................................................................................ 56

ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO ...................................................................................................................................................... 57


1. INTERVALO INTRAJORNADA (PARA REFEIÇÃO E DESCANSO)

Lembrete: por medida de segurança, saúde e higiene, o empregado tem direito a interromper suas
atividades, dentro da jornada de trabalho, para se alimentar e descansar.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7º, XIII e XIV, CF + art. 58 da CLT: jornada de 8 horas diárias e 44 semanais (o que ultrapassar este
período será considerado serviço extraordinário com acréscimo de 50%). Note-se que poderá haver
compensação bem como redução mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho. (ACT/CCT)
- Art. 71, caput, CLT: jornada acima de 6 h = no mínimo 1hora de intervalo.
- Art. 71, § 4º, CLT: se desrespeitado, pagamento, de natureza indenizatória, apenas do período suprimido,
com acréscimo de 50% - Dispositivo alterado pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

ATENÇÃO: Artigo 611-A, III, da CLT – “A convenção coletiva e o acordo coletivo de trabalho, têm prevalência
sobre a lei quando, entre outros, dispuserem sobre: (...) intervalo intrajornada, respeitado o limite mínimo
de trinta minutos para jornadas superiores a seis horas.”

- Art. 71, § 5º, CLT: em alguns casos pode ser fracionado – Acordo Coletivo de Trabalho/Convenção Coletiva
de Trabalho (motoristas, cobradores, fiscalização de campo e afins de serviço de operação rodoviários e
empregados de transporte coletivo de passageiros.
- Súmula 118 do TST: quando não previsto em lei caracteriza tempo à disposição empregador sendo
remunerado como horas extras.

ATENÇÃO: Algumas disposições constantes na Súmula 437 do TST violam o disposto no artigo 71, §4º,
da CLT, em decorrência das alterações promovidas pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

2. FÉRIAS – PERÍODO AQUISITIVO/CONCESSIVO

Lembrete: o empregado é admitido. Doze meses depois, tem direito às férias por haver completado o seu
período aquisitivo. A partir de então se inicia o período concessivo (que também tem doze meses para
serem gozados, sob pena de pagamento em dobro).

Possível Fundamentação da tese:


- Art. 129 da CLT: previsão legal.
- Art. 130 da CLT: proporcional em caso de faltas.
- Artigo 130-A da CLT – concessão das férias em regime de tempo parcial – REVOGADO pela Reforma
Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).
- Art. 133 da CLT: hipóteses de perda ao direito de férias.
- Art. 133, § 2º, CLT: começa a contar novo período aquisitivo.
- Art. 134 da CLT: concessão e época das férias.
- Art. 139 da CLT: férias coletivas.
- Art. 142 da CLT: remuneração e abono de férias.
- Art. 146 da CLT: cessação do contrato de trabalho.
- Art. 7º, XVII, CF: previsão constitucional das férias e do adicional de 1/3.

3. FÉRIAS PROPORCIONAIS

Lembrete: significa a apuração de 1/12 avos para cada mês ou fração igual ou superior a 15 dias. Considera-
se a data de admissão e o mês trabalhista (aquele que sempre tem trinta dias).

Possível fundamentação da tese:

- Súmula 171 do TST: é devido, salvo na dispensa com justa causa. (art. 147 da CLT).
- Súmula 261 do TST: mesmo demitido com menos de 12 meses, deve pagar férias proporcionais.
* Válido também para os domésticos (Art. 17, §1º, da Lei Complementar 150/2015).

4. TERÇO CONSTITUCIONAL

Possível Fundamentação da tese:

- Art. 7º, XVII, CF: previsão legal.


- Súmula 328 do TST: Acréscimo de 1/3 é devido nas férias vencidas ou proporcionais.

* Válido também para os domésticos (art. 17, caput, da Lei Complementar 150/2015).

5. DEPÓSITOS DO FGTS
Lembrete: mensalmente, o empregador deve depositar 8% da remuneração do empregado. Se for aprendiz,
o valor é de 2%. O FGTS não é uma verba rescisória e sim uma verba CONTRATUAL. Rescisória é a multa e o
saque.

Possível fundamentação da tese:

- Lei Complementar 110/01: Contribuição Social.


- Lei 8.036/90: Multa 40% - Regra Geral (art. 18, §1º).

* Note-se que para os empregados domésticos o valor do depósito do FGTS é de 3,2% sobre a remuneração
devida (art. 22 da Lei Complementar 150/2015).
* Lembre-se também do prazo prescricional do FGTS – Súmula 362 do TST.
* Súmula 461 do TST – “É do empregador o ônus da prova em relação à regularidade dos depósitos do FGTS,
pois o pagamento é fato extintivo do direito do autor (art. 373, II, do CPC de 2015)”.

6. INSALUBRIDADE

Lembrete: são atividades que exponham os empregados a agentes nocivos à saúde, acima dos limites de
tolerância fixados em razão da natureza e da intensidade do agente e do tempo de exposição aos seus
efeitos.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7º, XXII e XXIII, CF: previsão legal - é um direito.


- Art. 189 da CLT: atividades insalubres (insalubridade) – agentes nocivos à saúde.
- Art. 190, CLT: Ministério do Trabalho – determina o quadro de atividades insalubres, normas, limites de
tolerância, meios de proteção etc.
- Art. 192, CLT: alíquotas/graus – Salário Mínimo.

ATENÇÃO: Artigo 611-A, XII, da CLT – “A convenção coletiva e o acordo coletivo de trabalho, têm
prevalência sobre a lei quando, entre outros, dispuserem sobre: (...) enquadramento do grau de
insalubridade.

- Art. 195, § 2º, CLT: obrigatoriedade de perícia.


- Súmula 80 do TST: a eliminação da insalubridade mediante fornecimento de equipamentos de proteção.
- Súmula 448 do TST: perícia + classificação da insalubridade na relação oficial emitida pelo MT; limpeza de
escritório/residência não caracteriza ativ. Insalubre, item II da Súmula.

* Note-se que a atividade penosa, ainda não regulamentada na legislação infraconstitucional trabalhista, é
aquela que tem como pressuposto o serviço intenso, extenuante, causador de grande desgaste
(art. 7º, XXIII, da CF e art. 189 da CLT).

ATENÇÃO: Artigo 394-A da CLT – “ Sem prejuízo de sua remuneração, nesta incluído o valor do adicional
de insalubridade, a empregada gestante deverá ser afastada de:

I - atividades consideradas insalubres em grau máximo, enquanto durar a gestação;

II - atividades consideradas insalubres em grau médio ou mínimo, quando apresentar atestado de


saúde, emitido por médico de confiança da mulher, que recomende o afastamento durante a gestação;

III - atividades consideradas insalubres em qualquer grau, quando apresentar atestado de saúde,
emitido por médico de confiança da mulher, que recomende o afastamento durante a lactação.

7. PERICULOSIDADE

Lembrete: são consideradas atividades ou operações perigosas, aquelas que, por sua natureza ou métodos
de trabalho, impliquem risco acentuado em virtude de exposição permanente do trabalhador a:
- Inflamáveis, explosivos ou energia elétrica;
- Roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou
patrimonial;
- Atividades de trabalhador em motocicleta.

Possível fundamentação da tese:

- Art.7°, XXIII, CF + art. 193, CLT: previsão legal (periculosidade).


- Súmula 447 do TST: transporte aéreo - Não vale para intermitência, excetuando-se, eletricitários
(Súmula 361, TST).
- Súmula 364 do TST: exposição eventual.
- Súmula 364, II, TST: invalidade de cláusula de acordo ou convenção coletiva de trabalho que estabeleça
percentual inferior à lei.

8. TURNOS ININTERRUPTOS DE REVEZAMENTO


Possível Fundamentação da tese:

- Art. 7º, XIV, CF: jornada de 6 horas.


- Art. 73, § 5º, CLT (adicional + hora ficta) X Súmula 60 do TST (adicional noturno).
- Súmula 423 do TST: por negociação coletiva, a 7ª e 8ª hora não é remunerada como EXTRA.
- Súmula 213 do STF: adicional noturno em regime de revezamento.
- Súmula 675 do STF: não descaracterização do sistema de turno ininterrupto.
- OJ 395 da SDI-I/TST: hora noturna reduzida.
- OJ 275 da SDI-I/TST: horista faz jus às horas extras, quando inexistir instrumento coletivo fixando jornada
diversa.

9. AVISO PRÉVIO

Lembrete: consiste na comunicação que uma parte faz à outra com a finalidade de externar sua intenção de
findar o contrato de trabalho. O aviso prévio pode ser concedido tanto pelo empregador quanto pelo
empregado e a iniciativa da comunicação partirá daquele que deseja cessar o vínculo de emprego.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7º, XXI, CF + art. 487 da CLT: mínimo de 30 dias – previsão legal.
- Art. 487, § 1º, CLT: projeção.
- Lei 12.506/11 (aviso prévio proporcional ao tempo de serviço).
- Súmula 441 do TST: proporcionalidade.
- OJ’s 82 e 83 da SDI-I/TST: final do contrato de trabalho, baixa na CPTS; prescrição.

10. JUSTIÇA GRATUITA

Lembrete: é aconselhável fazer o requerimento do benefício da justiça gratuita, apenas se o problema


trouxer dados nesse sentido, nos requerimentos finais, antes do valor da causa. Exemplo: o reclamante está
desempregado e passando por necessidades financeiras.

Possível fundamentação da tese:


- Art. 790, §3º, CLT – “É facultado aos juízes, órgãos julgadores e presidentes dos tribunais do trabalho de
qualquer instância conceder, a requerimento ou de ofício, o benefício da justiça gratuita, inclusive quanto a
traslados e instrumentos, àqueles que perceberem salário igual ou inferior a 40% (quarenta por cento) do
limite máximo dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social.” – Dispositivo alterado pela Reforma
Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

- Art. 790, §4º, CLT – “O benefício da justiça gratuita será concedido à parte que comprovar insuficiência de
recursos para o pagamento das custas do processo.” – Dispositivo incluído pela Reforma Trabalhista
(Lei nº 13.467/2017).

- OJ 269 da SDI-I/TST: requerimento de isenção; na fase recursal, no mesmo prazo do recurso. ATENÇÃO
para inserção do item II em decorrência do CPC de 2015. (Art. 99, § 7º, do CPC de 2015).

ATENÇÃO: As disposições constantes na Súmula 463 do TST violam o disposto no artigo 790, §4º, da CLT,
em decorrência das alterações promovidas pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

11. REFLEXOS

Lembrete: pedir sempre que tiver verbas rescisórias não pagas.

Verba diária (Exemplo: horas extras).


Sigla para memorização!
ADDFF - Aviso prévio, Descanso semanal remunerado, Décimo terceiro salário, Férias + 1/3, FGTS.

Verba mensal (Exemplo: insalubridade, periculosidade, ad. Noturno)


Sigla para memorização!
ADFF - Aviso prévio, Décimo terceiro, Férias e FGTS.
VERBAS RESCISÓRIAS

Culpa recíproca
(art. 484 CLT e
Dispensa sem justa causa Súmula 14 TST)
Dispensa com justa causa Demissão ou
ou
(art. 482 CLT) (art. 477 CLT) Rescisão indireta
Força maior
(art. 483 CLT) (art. 502 CLT)

- Saldo de salário; - Saldo de salário; - Saldo de salário; Parcelas Integrais:


- 13º salário vencido; - 13º salário vencido; - Aviso prévio proporcional
- Férias vencidas ou - Férias vencidas ou ao tempo de serviço; - 100% saldo de
integrais + 1/3. integrais + 1/3; - 13º salário vencido; salário;
- 13º salário proporcional;
- Férias vencidas ou - 13º salário
ATENÇÃO: nova hipótese - Férias proporcionais + integrais +1/3; vencido;
de falta grave – art. 482, 1/3. - 13º salário proporcional; - Férias vencidas ou
“m”, da CLT – incluído - Férias proporcionais + integrais +1/3;
pela Reforma Trabalhista 1/3; - Saque do FGTS.
(Lei nº 13.467/2017).
- Multa de 40% do FGTS;
- Saque do FGTS; Parcelas pela
- Saque do Seguro metade:
Desemprego. - Férias
proporcionais;
- 13º proporcional;
- Aviso prévio
proporcional ao
tempo de serviço;
- Multa de 20% do
FGTS.

OBS: Não tem


direito ao Seguro
Desemprego.

Saldo de salário: são os dias trabalhados no último mês da dispensa e não pagos.
Férias vencidas ou integrais: são aquelas já adquiridas e não gozadas. Conta-se da data da admissão.
Férias proporcionais: data de admissão – mês trabalhista. Superior a 14 dias, contar 1/12 avos.
13º proporcional: para cada mês ou fração maior ou igual a 15 dias, contar 1/12 avos.
Aviso Prévio: art. 7º, XXI da CF/88, art. 487 e ss da CLT, Lei 12.506/2011 e Súmula 441 TST. Até 1 ano
incompleto = 30 dias / + 1 ano completo = + 3 dias (Lei 12.506/11). Até o limite de 90 dias.
Projeção do Aviso Prévio: sujeita-se contribuição para o FGTS; a baixa na carteira é somente no término do
aviso e a prescrição inicia-se no seu término (art. 487, § 1º, CLT; S. 305 do TST; OJ 82 e 83, SDI-I, TST).
Indenização compensatória de 40%: pedir nos casos de dispensa sem justa causa ou rescisão indireta.
Liberação do FGTS e Seguro desemprego: na dispensa sem justa causa e rescisão indireta.
Multa do art. 467 da CLT: quando houver verbas rescisórias incontroversas, elas devem ser pagas na
primeira audiência, sob pena de aplicação de multa de 50%.
Multa do art. 477, §§ 6º e 8º, da CLT: trata-se do atraso no pagamento das verbas rescisórias, com incidência
da multa na proporção de um salário – prazo para pagamento das verbas rescisórias – até DEZ dias contados
do término do contrato – dispositivo alterado pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

Note-se: As duas multas devem ser pedidas somente para os casos de reclamante empregado.

Ao final da peça, os pedidos ficarão assim:


a) Saldo de salário xxxx dias – mês/ano;
b) Aviso Prévio de xxxx dias;
c) 13º Proporcionais (xx/12);
d) Férias integrais (xx/12) + 1/3;
e) Férias proporcionais (xx/12) + 1/3;
f) Multa 40% FGTS;
g) FGTS sobre verbas rescisórias;
h) Liberação das guias para saque do FGTS e SD;
i) Multas dos arts. 467 (verbas incontroversas) e 477, § 8º, CLT (atraso no pagamento VR).

12. SUCESSÃO DE EMPREGADOR

Possível fundamentação da tese:

- Art. 2º, caput, CLT: conceito de empregador.


- Art. 2º, § 2º, CLT: conceito de grupo econômico – “Sempre que uma ou mais empresas, tendo, embora,
cada uma delas, personalidade jurídica própria, estiverem sob a direção, controle ou administração de
outra, ou ainda quando, mesmo guardando cada uma sua autonomia, integrem grupo econômico, serão
responsáveis solidariamente pelas obrigações decorrentes da relação de emprego.” – dispositivo alterado
pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).
- Art. 10, CLT: alteração na estrutura jurídica da empresa não prejudica o empregado.

ATENÇÃO: Art. 10-A da CLT – O sócio retirante responde subsidiariamente pelas obrigações trabalhistas da
sociedade relativas ao período em que figurou como sócio, somente em ações ajuizadas até dois anos
depois de averbada a modificação do contrato, observada a seguinte ordem de preferência: I - a empresa
devedora; II - os sócios atuais; e III - os sócios retirantes – Incluído pela Reforma Trabalhista (Lei nº
13.467/2017).
- Art. 448, CLT: mudança na propriedade ou alteração na estrutura jurídica da empresa não afeta o contrato
de trabalho.

ATENÇÃO: Art. 448-A da CLT – Caracterizada a sucessão empresarial ou de empregadores prevista nos
arts. 10 e 448 desta Consolidação, as obrigações trabalhistas, inclusive as contraídas à época em que os
empregados trabalhavam para a empresa sucedida, são de responsabilidade do sucessor. Parágrafo único.
A empresa sucedida responderá solidariamente com a sucessora quando ficar comprovada fraude na
transferência. – Incluído pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

- OJ 261 da SDI-I/TST: Sucessão em Banco (V. Súmula 93, TST).


- OJ 411 da SDI-I/TST: aquisição de empresa e a responsabilidade solidária por débitos trabalhistas.
- OJ 30 da SDI-I/TST (transitória): cisão parcial e a responsabilidade solidária.

13. IRREGULARIDADE NO RECEBIMENTO DO SALÁRIO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7°, VII, CF: garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para quem percebe remuneração variável.
- Art. 7º, X, CF: constitui crime a retenção dolosa do salário.

ATENÇÃO: Alterações promovidas pela Reforma Trabalhista no artigo 457, “parágrafos”, da CLT:

“Art. 457 - Compreendem-se na remuneração do empregado, para todos os efeitos legais, além do salário
devido e pago diretamente pelo empregador, como contraprestação do serviço, as gorjetas que receber.”
(não houve alteração no presente dispositivo).

§1º - Integram o salário a importância fixa estipulada, as gratificações legais e as comissões pagas pelo
empregador.

§2º - As importâncias, ainda que habituais, pagas a título de ajuda de custo, o auxílio-alimentação, vedado
o seu pagamento em dinheiro, as diárias para viagem , os prêmios e abonos, não se incorporam ao contrato
de trabalho e não constituem base de incidência de qualquer encargo trabalhista e previdenciário.

§3º - Considera-se gorjeta não só a importância espontaneamente dada pelo cliente ao empregado, como
também o valor cobrado pela empresa, como serviço ou adicional, a qualquer título, e destinado à
distribuição aos empregados. (Redação dada pela Lei nº 13.419, de 2017).

§4º - Consideram-se prêmios as liberalidades concedidas pelo empregador em forma de bens, serviços ou
valor em dinheiro a empregado ou a grupo de empregados, em razão de desempenho superior ao
ordinariamente esperado no exercício de suas atividades. (Redação dada pela Lei nº 13.467, de 2017).

- Art. 459, § 1º, CLT: o salário deve pago até o quinto dia útil do mês posterior ao mês trabalhado.

14. DESCONTO INDEVIDO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7°, VI, CF: irredutibilidade de salário.


- Art. 462 da CLT: prevê os descontos quando resultar de adiantamentos, dispositivos de lei ou contrato
coletivo.
- Art. 473 da CLT: intangibilidade do salário e faltas justificadas.

* Precedente Normativo 68 do TST: trabalhador rural.


* Precedente Normativo 95 do TST: abono para levar filho ao médico.

15. DANOS MORAIS, MATERIAIS E ESTÉTICOS

Lembrete:

Dano moral: dano extrapatrimonial, que atinge os direitos da personalidade. O princípio que baseia este
dano é o da dignidade da pessoa humanada. Exemplos: violação da intimidade, da vida privada, da honra, da
imagem, etc.

Dano material: é o dano que envolve o patrimônio. O dano material representa gênero do qual temos duas
espécies:
- Danos emergentes: o que a pessoa efetivamente perdeu; e
- Lucros cessantes: o que a pessoa razoavelmente deixou de lucrar.

Dano estético: é o dano que atinge a imagem exterior do ser humano, da pessoa. Exemplos:
perda/amputação de membro, cicatriz profunda, etc.
Possível fundamentação da tese:

- Art. 114, VI, CF + Súmula Vinculante 22 do STF + Súmula 392 do TST: Competência da Justiça do Trabalho.
- Artigos 223-A a 223-G da CLT – dispositivos incluídos pela Reforma Trabalhista.

ATENÇÃO: Acerca do instituto do dano extrapatrimonial, é importante destacar que a Lei nº 13.467/2017
(Reforma Trabalhista) inseriu dispositivos significativos na CLT no sentido de balizar os pedidos de danos
morais na Justiça do Trabalho. Dessa forma, os artigos 223-A a
223-G da CLT determinam que aplicam-se à reparação de danos de natureza extrapatrimonial decorrentes
da relação de trabalho apenas os dispositivos constantes na Consolidação das Leis do Trabalho. Por sua vez,
o artigo 223-B da CLT aduz que a ação ou omissão que ofenda a esfera moral ou existencial da pessoa física
ou jurídica causa dano de natureza extrapatrimonial.
A nova legislação leciona também que a honra,
a imagem, a intimidade, a liberdade de ação, a autoestima, a sexualidade, a saúde, o lazer e a integridade
física são os bens juridicamente tutelados inerentes à pessoa física.
Por fim, a imagem, a marca, o nome, o segredo empresarial e o sigilo da correspondência são bens
juridicamente tutelados inerentes à pessoa jurídica. Em seu artigo 223-E, a CLT afirma que são responsáveis
pelo dano extrapatrimonial todos os que tenham colaborado para a ofensa ao bem jurídico tutelado,
na proporção da ação ou da omissão, sendo válido ressaltar que a reparação por danos extrapatrimoniais
pode ser pedida cumulativamente com a indenização por danos materiais decorrentes do mesmo ato lesivo
(artigo 223-F da CLT). Ainda, na hipótese de cumulação de pedidos de danos materiais e morais, o juízo,
ao proferir a decisão, discriminará os valores das indenizações a título de danos patrimoniais e das
reparações por danos de natureza extrapatrimonial.
Por seu turno, o artigo 223-G da CLT estipula que na apreciação do pedido, o juízo considerará: I - a
natureza do bem jurídico tutelado; II - a intensidade do sofrimento ou da humilhação; III - a possibilidade de
superação física ou psicológica; IV - os reflexos pessoais e sociais da ação ou da omissão; V - a extensão e a
duração dos efeitos da ofensa; VI - as condições em que ocorreu a ofensa ou o prejuízo moral; VII - o grau
de dolo ou culpa; VIII - a ocorrência de retratação espontânea; IX - o esforço efetivo para minimizar a
ofensa; X - o perdão, tácito ou expresso; XI - a situação social e econômica das partes envolvidas; e XII - o
grau de publicidade da ofensa.
Por fim, o § 1º do artigo 223-G da CLT determina que se julgar procedente o pedido, o juízo fixará a
indenização a ser paga, a cada um dos ofendidos, em um dos seguintes parâmetros, vedada a acumulação:
I - para ofensa de natureza leve - até três vezes o último salário contratual do ofendido; II - para ofensa de
natureza média - até cinco vezes o último salário contratual do ofendido ; III - para ofensa de natureza
grave - até vinte vezes o último salário contratual do ofendido ; ou IV - para ofensa de natureza gravíssima -
até cinquenta vezes o último salário contratual do ofendido.
Importante frisar que de acordo com o § 2º do artigo 223-G da CLT, se o ofendido for pessoa jurídica, a
indenização será fixada com observância dos mesmos parâmetros estabelecidos no § 1º deste artigo, mas
em relação ao salário contratual do ofensor.
O § 3º do artigo 223-G da CLT, traz que na reincidência entre partes idênticas, o juízo poderá elevar ao
dobro o valor da indenização.

Perdas e danos:
- Art. 402, CC: Lucro cessante/danos emergentes.
- Art. 949, CC: despesas tratamentos.
- Art. 950, CC: Pensão vitalícia (mensal ou arbitrada e paga de uma só vez).

- Súmula 37 importante, a mera cobrança de metas por parte do empregador é expressão do poder diretivo
(artigo 2º da CLT) e não configura hipótese de dano moral.

16. REVISTA ÍNTIMA / REVISTA PESSOAL (DANO MORAL)

Revista íntima: a revista íntima é proibida, pois viola o direito à intimidade do empregado. Exemplo: o toque
físico; exposição visual; ordem de despir-se.

Revista pessoal: conceituada como sendo aquela sem contato físico ou exposição visual. Exemplo: revista em
bolsas e pertences. A revista pessoal deve ser feita com proporcionalidade e razoabilidade.

Possível fundamentação da tese:

- Artigos 223-A a 223-G da CLT – dispositivos incluídos pela Reforma Trabalhista + art. 373-A, VI, CLT: previsão
legal.

Aplicável aos homens (art. 5º, caput e I, CF) - (princípio da igualdade e isonomia).

- Arts. 1º e 2º da Lei nº 13.271/2016.

17. PRÁTICAS DISCRIMINATÓRIAS NO TRABALHO

Lembrete: pode ocorrer por sexo, idade, cor, raça, religião, orientação sexual, obesidade etc.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 3º, IV, e art. 7º, XXX, XXXI, XXXII, CF: previsão legal.
- Lei 9.029/95: (Proíbe a exigência de atestados de gravidez e esterilização, e outras práticas
discriminatórias, para efeitos admissionais ou de permanência da relação jurídica de trabalho, e dá outras
providências).

OBS: readmissão com pagamento do período afastado OU pagamento dobro (art. 4º, I e II, Lei 9.029/95).

- Súmula 443, TST: HIV ou outra doença grave.


18. OUTRAS TESES DE DANO MORAL

- Assédio sexual ou moral: art. 216-A do CP + art. 483, e, CLT + arts. 223-A a 223-G da CLT (dispositivos
incluídos pela Reforma Trabalhista).
- Câmeras abusivas: art. 1º, III, e 5º, III, CF + art. 483, e, CLT + arts. 223-A a 223-G da CLT (dispositivos
incluídos pela Reforma Trabalhista).
- Controle abusivo banheiro: art. 1º, III, e 5º, III, CF + art. 483, e, CLT + arts. 223-A a 223-G da CLT
(dispositivos incluídos pela Reforma Trabalhista).
- Controle de e-mail pessoal: art. 1º, III, e art. 5º, X e XII, CF + art. 483, e, CLT + arts. 223-A a 223-G da CLT
(dispositivos incluídos pela Reforma Trabalhista).
- Anotação desabonadora CTPS: art. 5º, X, CF + art. 29, §4º, CLT + arts. 223-A a 223-G da CLT (dispositivos
incluídos pela Reforma Trabalhista).

19. MEDIDA LIMINAR – TUTELA PROVISÓRIA

Possível fundamentação da tese:

- 1º caso: art. 659, IX, CLT + Súmula 43 da TST: Obstar transferência abusiva.
- 2º caso: art. 8º, VIII, CF + art. 543, §3º e 659, X, CLT + Súmulas 369, 379 e 396 do TST + Súmula 197 do STF
+ OJ’s 65, 137 e 142 da SDI-II/TST: reintegrar dirigente sindical afastado.
- 3º caso: art. 300, caput, CPC/15 (aplicação supletiva e subsidiária, por força do art. 769 da CLT e artigo 15
do CPC).
20. PRELIMINARES

Lembrete: consiste em defesa processual na CONTESTAÇÃO, antes de discutir o mérito, que tem por
objetivo abordar algum vício processual existente na inicial.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 337 do CPC/15: antes de discutir o mérito.


- Art. 330, §1º, CPC/15: inépcia da Petição Inicial.
- Art. 485 do CPC/15: extinção do processo sem resolução do mérito.

21. PREJUDICIAIS (NORMALMENTE: PRESCRIÇÃO)

Lembrete: consiste na defesa indireta do mérito arguida no bojo da CONTESTAÇÃO.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7º, XXIX, CF + art. 11 da CLT + Súmula 308 do TST: previsão legal.
- Bienal (total): 2 anos do termino do Contrato de Trabalho (com projeção).
- Quinquenal (parcial): 5 anos do ajuizamento da Reclamação Trabalhista (Súmula 308, I, TST).
- Trintenária (30 anos): para cobrar recolhimento FGTS (respeitada a bienal): Súmula 362 do TST.
- Súmula 206 do TST: Se cobrar reflexos do FGTS, deve respeitar a quinquenal.

ATENÇÃO: No que se refere ao tema da prescrição trabalhista, importante destacar que o artigo 11,
“caput”, da CLT, com redação dada pela Lei nº 11.467/2017 (Reforma Trabalhista), passou a estabelecer
que a pretensão quanto a créditos resultantes das relações de trabalho prescreve em cinco anos para os
trabalhadores urbanos e rurais, até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho. Por sua
vez, o §3º do artigo 11 da CLT determina que a interrupção da prescrição somente ocorrerá pelo
ajuizamento de reclamação trabalhista, mesmo que em juízo incompetente, ainda que venha a ser extinta
sem resolução do mérito, produzindo efeitos apenas em relação aos pedidos idênticos. Finalmente, o artigo
11-A da CLT passou a estipular que ocorrerá a prescrição intercorrente no processo do trabalho no prazo
de dois anos, sendo válido ressaltar que a fluência do prazo prescricional intercorrente inicia-se quando o
exequente deixa de cumprir determinação judicial no curso da execução. Ainda, a declaração da prescrição
intercorrente pode ser requerida ou declarada de ofício em qualquer grau de jurisdição.

Note-se: art. 487, II, CPC/15: extinção do processo com resolução de mérito.
- MENOR DE IDADE: Não ocorre a prescrição (art. 440 da CLT).
- IMPRESCRITIBILIDADE: Pedido declaratório (Exemplo: anotação CTPS).
- PRESCRIÇÃO DE OFÍCIO: art. 332, §1º, CPC/15: O juiz pode reconhecer de oficio (Segurança jurídica e
celeridade).
- INTERRUPÇÃO DA PRESCRIÇÃO: art. 11, §3º, CLT – dispositivo incluído pela Reforma Trabalhista+ Súmula
268 do TST.

22. ACIDENTE DE TRABALHO (AÇÕES ACIDENTÁRIAS)

Possível fundamentação da tese:

- Trabalhador segurado X INSS: competência da Justiça Comum estadual.


- Art. 109, I, CF: demais casos do INSS (Autarquia Federal) na Justiça Federal.
- Súmulas 15 do STJ + 235 e 501 do STF: previsão legal.

23. AÇÕES REGRESSIVAS

Lembrete: ações regressivas do INSS ajuizadas em face do empregador negligente na ausência de


observância de normas de saúde e segurança do trabalho.

Possível fundamentação da tese:

- INSS X empregador negligente.


- Justiça FEDERAL: art. 109, I, CF + art. 120 da Lei 8.213/91.

24. TERCEIRIZAÇÃO

Lembrete: requisitos da terceirização lícita: Vigilância, limpeza, conservação, não atividade fim, não
subordinação e pessoalidade.

Possível fundamentação da tese:


- Súmula 331 do TST + Lei nº 6.019/1974 (Lei do Trabalho Temporário).

- Relação triangular: tomadora, prestadora de serviços e empregado.

- Art. 4º-A da Lei nº 6.019/1974 – terceirização atividade-fim – “Considera-se prestação de serviços a


terceiros a transferência feita pela contratante da execução de quaisquer de suas atividades, inclusive sua
atividade principal, à pessoa jurídica de direito privado prestadora de serviços que possua capacidade
econômica compatível com a sua execução.” – dispositivo alterado pela Reforma Trabalhista.

- É uma relação triangular – três atores sociais – trabalhador temporário/terceirizado; empresa de trabalho
temporário/prestadora de serviços e empresa tomadora dos serviços/contratante.

a) Relação entre o trabalhador temporário/terceirizado e a empresa de trabalho temporário/prestadora de


serviço – relação de emprego.

b) Relação entre o trabalhador temporário/terceirizado e a empresa tomadora dos serviços/contratante –


relação de trabalho.

c) Relação entre a empresa de trabalho temporário/prestadora de serviços e a empresa tomadora dos


serviços/contratante – relação contratual.

EXCEÇÃO: possibilidade da “quarteirização” – empresa de trabalho temporário/prestadora de serviços


subcontrata outra empresa para prestar os serviços – artigo 4º-A, §1º, da Lei nº 6.019/1974.

25. TERCEIRIZAÇÃO COM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Lembrete: sendo o tomador de serviços a Administração Pública, não há que se falar em vínculo de
emprego, pois para tal contratação deve haver o concurso público (artigo 37, II, da Constituição Federal).
Não pedir vínculo de emprego neste caso específico.

Possível fundamentação da tese:

- Lei nº 6.019/1974 (Lei do Trabalho Temporário) + Súmula 331, V, TST – Responderá subsidiariamente
apenas quando deixar de fiscalizar.
- Súmula 363 do TST: direito ao pagamento da contraprestação mesmo sendo considerado contrato nulo.
- OJ 383 da SDI-I/TST: direito às verbas trabalhistas legais e normativas (princípio da isonomia).
- Art. 19-A da Lei 8.036/90: garantia do depósito do FGTS, mesmo declarado contrato nulo.
- OJ 366 da SDI-I/TST: Estagiário na Administração Pública.

26. COOPERATIVAS DE TRABALHO

Possível fundamentação da tese:

- Lei 5.764/71 e Lei 12.690/12: previsão legal.


- Art. 4º da Lei 12.690/12: tipos de cooperativas lícitas.
- Art. 5º da Lei 12.690/12: intermediação de mão-de-obra é ilícita.

27. EMPREITADA, SUB-EMPREITADA E DONO DA OBRA

Possível fundamentação da tese:

- Art. 455 da CLT: previsão legal.


- OJ 191 da SDI-I/TST: Dono da obra uma empresa construtora ou incorporadora.

28. JORNADA DE TRABALHO. COMPENSAÇÃO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7º, XIII, CF + art. 59, § 2º, CLT + Súmula 85 do TST: pode ser feito mediante ACT/CCT com dispensa do
acréscimo salarial.
ATENÇÃO – alterações e inclusões promovidas no artigo 59, caput, §§1º, 3º, 4º, 5º e 6º, da CLT:

“Art. 59. A duração diária do trabalho poderá ser acrescida de horas extras, em número não excedente de
duas, por acordo individual, convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho. (Redação dada pela Lei
nº 13.467, de 2017)

§1º - A remuneração da hora extra será, pelo menos, 50% (cinquenta por cento) superior à da hora normal.
(Redação dada pela Lei nº 13.467, de 2017)

(...)

§3º - Na hipótese de rescisão do contrato de trabalho sem que tenha havido a compensação integral da
jornada extraordinária, na forma dos §§2º e 5º deste artigo, o trabalhador terá direito ao pagamento das
horas extras não compensadas, calculadas sobre o valor da remuneração na data da rescisão. (Redação
dada pela Lei nº 13.467, de 2017)

§4º - (Revogado pela Lei nº 13.467, de 2017)

§5º - O banco de horas de que trata o §2º deste artigo poderá ser pactuado por acordo individual escrito,
desde que a compensação ocorra no período máximo de seis meses. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)

§6º - É lícito o regime de compensação de jornada estabelecido por acordo individual, tácito ou escrito,
para a compensação no mesmo mês. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017).”

- “Semana Espanhola”: OJ 323 da SDI-I/TST.

- Domingos e Feriados não compensados – pagamento em dobro: Precedente Normativo 87 do TST.

- Jornada “12x36” – art. 59-A da CLT – “Em exceção ao disposto no art. 59, é facultado às partes, mediante
acordo individual, convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho, estabelecer horário de trabalho de
doze horas seguidas por trinta e seis horas ininterruptas de descanso, observados ou indenizados os
intervalos para repouso e alimentação.”(Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017).”+ Súmula 444 do TST.

ATENÇÃO: O disposto no item V da Súmula 85 do TST viola o disposto no artigo 59, §5º, da CLT,
em decorrência das alterações promovidas pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).
29. ADICIONAL DE TRANSFERÊNCIA

Possível fundamentação da tese:

- Art. 469, §3º, CLT: é possível a transferência de empregado em caso de necessidade e com adicional de
transferência.
- Súmula 29 do TST: suplemento salarial correspondente ao acréscimo de despesa de transporte.
- OJ 113 da SDI-I/TST: adicional mediante requisito de provisoriedade.

30. EQUIPARAÇÃO SALARIAL (PRINCÍPIO DA ISONOMIA)

Lembrete: atende ao Princípio da Isonomia. Para o pedido, deve haver um empregado específico como
modelo (paradigma) porque, se não houver, não caberá à equiparação.

Nome do reclamante: Paragonado ou Equiparando.


Nome do Modelo: Paradigma ou Equiparado/Espelho.
Note-se: Paragonado: quem pede / paradigma: modelo.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7º, XXX, XXXI e XXXII, CF: previsão legal.


- Art. 5º da CLT;

ATENÇÃO: novas regras da equiparação salarial de acordo com a nova redação do artigo 461, caput, e
parágrafos, da CLT promovida pela Reforma Trabalhista:

Em conformidade com as alterações promovidas pela Lei nº 13.467/2017 (Reforma Trabalhista), a CLT
passou a estabelecer que sendo idêntica a função, a todo trabalho de igual valor, prestado ao mesmo
empregador, no mesmo estabelecimento empresarial, corresponderá igual salário, sem distinção de sexo,
etnia, nacionalidade ou idade, sendo considerado como trabalho de igual valor aquele que for feito com
igual produtividade e com a mesma perfeição técnica, entre pessoas cuja diferença de tempo de serviço
para o mesmo empregador não seja superior a quatro anos e a diferença de tempo na função não seja
superior a dois anos. Ainda, de acordo com o §2º do artigo 461 da CLT, as regras referentes à equiparação
salarial não prevalecerão quando o empregador tiver pessoal organizado em quadro de carreira ou adotar,
por meio de norma interna da empresa ou de negociação coletiva, plano de cargos e salários, dispensada
qualquer forma de homologação ou registro em órgão público, sendo importante destacar que as
promoções poderão ser feitas por merecimento e por antiguidade, ou por apenas um destes critérios,
dentro de cada categoria profissional. As novas regras estipulam, ainda, que o trabalhador readaptado em
nova função, por motivo de deficiência física ou mental atestada pelo órgão competente da Previdência
Social, não servirá de paradigma para fins de equiparação salarial". O artigo 461, §5º, da CLT aduz que a
equiparação salarial só será possível entre empregados contemporâneos no cargo ou na função, ficando
vedada a indícação de paradígmas remotos, ainda que o paradígma contemporâneo tenha obtido a
vantagem em ação judicial própria. Por fim, o §6º do artigo 461 da CLT determina que na hipótese de
comprovação de díscriminação por motivo de sexo ou etnia, o juízo determinará, além do pagamento das
diferenças salariais devidas, multa, em favor do empregado díscriminado, no valor de 50% (cinquenta por
cento) do limite máximo dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social.

- Súmula 6 do TST e Súmula 202 do STF.


- Súmulas 19 e 127 do TST: possibilidade de ação para questionar o enquadramento no quadro de carreira.
- Súmula 159, II, TST: cargo desocupado em definitivo.

31. EQUIPARAÇÃO SALARIAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Possível fundamentação da tese:

- Art. 37, XIII, CF: VEDADA equiparação de qualquer espécie remuneratória do servidor público.
- Súmula 455 do TST + OJ 297 da SDI-I/TST: à sociedade de economia mista não se aplica a vedação à
equiparação.

32. EQUIPARAÇÃO SALARIAL NO GRUPO ECONÔMICO (EMPRESAS DIFERENTES)

Possível fundamentação da tese:

- Art. 2º, § 2º, CLT (urbanos) + art. 3º, § 2º, Lei 5.889/73 (rurais): previsão legal.
- Súmula 129 do TST (Teoria do Empregador Único): existe solidariedade ativa e passiva / admite
equiparação.

33. SALARIO. NÃO INTEGRAÇÃO

Fundamentação da tese:
- Art. 458, § 2º, CLT: previsão legal.

ATENÇÃO: Art. 458, §5º, da CLT – “O valor relativo à assistência prestada por serviço médico ou
odontológico, próprio ou não, inclusive o reembolso de despesas com medicamentos, óculos, aparelhos
ortopédicos, próteses, órteses, despesas médico-hospitalares e outras similares, mesmo quando concedido
em diferentes modalidades de planos e coberturas, não integram o salário do empregado para qualquer
efeito nem o salário de contribuição, para efeitos do previsto na alínea “q” do §9º do artigo 28 da
Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991.” – dispositivo incluído pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13467/2017).

34. AUTENTICAÇÃO DE DOCUMENTO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 830 da CLT: declaração de autenticidade pelo próprio ADVOGADO.


- Art. 830, parágrafo único, da CLT: se impugnado, apresentar cópia autenticada ou original.

35. COMPENSAÇÃO

Lembrete: ocorre quando reclamante e reclamado são credores e devedores simultaneamente. As dívidas
se extinguem até onde compensarem.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 767 da CLT: matéria de defesa.


- Súmula 18 do TST: o crédito deve ser de natureza trabalhista.
- Súmula 48 do TST: na contestação.

36. RETENÇÃO

Lembrete: possibilidade de a empresa reter algo que pertença ao empregado até ele pagar a dívida.

Possível fundamentação da tese:


- Art. 767 da CLT: matéria de defesa.

37. DEDUÇÃO

Lembrete: ocorre quando o empregado pede algum direito que já foi pago; a empresa requer a dedução da
verba a idêntico título (Pode ser decretada de oficio, para evitar o enriquecimento ilícito).

Possível fundamentação da tese:

- Fundamentação de Defesa.

38. VALE ALIMENTAÇÃO – SALÁRIO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 458, caput, CLT + Súmula 241 do TST: integra o salário.


- Exceção: OJ 133 da SDI-I/TST: se a empresa participar do PAT (Lei 6.3214/76) não integra o salário.

39. DESCONTO SALARIAL DE FRENTISTA – CHEQUE DEVOLVIDO

Possível fundamentação da tese:

- OJ 251 da SDI-I/TST: é ilícito, salvo se o frentista não observar as recomendações da CCT.


- Art. 462 da CLT: Outras possibilidades de desconto salarial.
- Precedente Normativo 14 do TST: não pode descontar no salário do empregado o valor cheque devolvido.
40. PROFISSIONAL AUTÔNOMO – COBRANÇA DE HONORÁRIOS

Possível fundamentação da tese:

- Súmula 363 do STJ: competência da Justiça Comum (Exemplo: dentista, médico etc.).
- Art. 593, CC.

41. EMPREGADO DOMÉSTICO

Lembrete: é aquele que presta serviços de forma contínua, subordinada, onerosa e pessoal e de finalidade
não lucrativa à pessoa ou à família, no âmbito residencial destas, por mais de 2 (dois) dias por semana.

OBS: Não deixe de estudar a Lei Complementar 150/2015 (Empregado doméstico).

Possível fundamentação da tese:

- Art. 1º da LC 150/2015: previsão legal.


- Súmula 377 do TST: O preposto da ME, EPP e empregador doméstico não precisa ser empregado. Exemplo:
Filho, maior, residente e conhecedor dos fatos pode ser o preposto (art. 7º, a, CLT e art. 1º da LC 150/2015).

42. PROVA EMPRESTADA

Possível fundamentação da tese:

- Art. 5º, LV, CF: contraditório e ampla defesa.


- OJ 278 da SDI-I/TST: obter prova emprestada de outro processo.
- Arts. 369 e 372 do CPC: admissão de provas de outro processo.
43. IRRECORRIBILIDADE IMEDIATA DAS DECISÕES INTERLOCUTÓRIAS

Lembrete:
Decisão Interlocutória: é o ato do juiz que resolve (conteúdo decisório) questão incidente. Exemplo: de
decisão interlocutória: Liminar / Decisão do juiz que indefere oitiva de testemunha / Decisão do Juiz que
envolve exceção ritual, etc.

No Processo do Trabalho:

REGRA: não cabe recurso imediato, mas será cabível recurso mediato contra decisão interlocutória.
*Recurso Mediato: somente será admitida a apreciação do merecimento de uma decisão interlocutória em
Recurso da decisão definitiva.

EXCEÇÕES:
- 1ª Decisões interlocutórias terminativas do feito: representam troca do TRT ou de ramo do poder
judiciário.
- 2ª Empresa => alegar exceção de incompetência relativa.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 799, §2º, CLT + art. 893, §1º, CLT + Súmula 214 do TST: previsão legal.
- Art. 203, §2º, CPC/15: definição.

OBS: art. 795 da CLT: deve arguir na primeira oportunidade, sob pena de preclusão.

44. COMPETÊNCIA MATERIAL DA Justiça do Trabalho – ART. 114, CF

Lembrete: a Justiça do Trabalho é incompetente para julgar crimes, inclusive, crimes contra a organização
do trabalho (ADIN 3684-0 + art. 109, VI, CF - Não consta no art. 114, CF).

Possível fundamentação da tese:

- Art. 114, CF: previsão legal.


45. COMPETÊNCIA PARA RECOLHIMENTO DE CONTRIBUIÇÕES FISCAIS/PREVIDENCIÁRIAS

Possível fundamentação da tese:

- A competência da Justiça do Trabalho para determinar recolhimento das contribuições fiscais e,


competência para execução das contribuições previdenciárias, limita-se às sentenças condenatórias que
proferir, e aos valores, objeto do acordo homologado.
- Súmula 368 do TST + 454 do TST: previsão legal.
- Art. 876, parágrafo único, da CLT – “A Justiça do Trabalho executará, de ofício, as contribuições sociais
previstas na alínea a do inciso I e no inciso II do caput do art. 195 da Constituição Federal, e seus acréscimos
legais, relativas ao objeto da condenação constante das sentenças que proferir e dos acordos que
homologar.” – dispositivo alterado pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

46. COMPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA

Possível fundamentação da tese:

- Súmula 51, I, TST: direito adquirido.


- Súmula 288 do TST: regra: normas da admissão, salvo se a posterior for mais benéfica.

47. SOBREAVISO (EMPREGADO EM STAND BY)

Lembrete: considera-se sobreaviso o empregado que, à distância e submetido a controle patronal por
instrumentos telemáticos ou informatizados, permanecer em regime de plantão ou equivalente,
aguardando a qualquer momento, o chamado para o serviço durante o período de descanso.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 244, §2º, CLT: “sobreaviso” – empregado que permanecer em casa; escala máx. de 24h + 1/3 do
salário normal.
- Súmula 428 do TST: no item II prevê o sobreaviso.
48. MEIOS TELEMÁTICOS DE COMANDO, CONTROLE OU SUPERVISÃO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 6º da CLT: é válido para caracterizar subordinação.


- Súmula 428, I, TST: o uso de celular, por si só, não caracteriza sobreaviso.

49. PRONTIDÃO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 244, §3º, CLT: “prontidão” – empregado que ficar nas dependências da Estrada; escala máx. de 24h +
1/3 do salário normal.
- Súmula 161 do TST: só para condenações em pecúnia.
- Súmula 245 do TST: no prazo do recurso (salvo no recurso de Agravo de Instumento, na interposição –
art. 899, §7º, da CLT).

- Recursos com depósito: RO, RR, Emb. TST, AI (50%), R Ext., RO em ação rescisória.

Note-se:
- Art. 899, §9º, da CLT: “O valor do depósito recursal será reduzido pela metade para entidades sem fins
lucrativos, empregadores domésticos, microempreendedores individuais, microempresas e empresas de
pequeno porte.” – dispositivo incluído pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).
- Art. 899, §10, da CLT: “São isentos do depósito recursal os beneficiários da justiça gratuita, as entidades
filantrópicas e as empresas em recuperação judicial.” – dispositivo incluído pela Reforma Trabalhista
(Lei nº 13.467/2017).
- Privilégios e isenções no foro da Justiça do Trabalho não abrangem as sociedades de economia mista.
(Súmula 170 do TST).
- OJ 389 da SDI-I/TST: constitui ônus da parte recorrente, sob pena de deserção, depositar previamente a
multa aplicada com fundamento nos §§4º e 5º do art. 1.021 do CPC/2015, à exceção da Fazenda Pública e
do beneficiário de justiça gratuita, que farão o pagamento ao final.
- OJ 409 da SDI-I/TST: o recolhimento do valor da multa imposta como sanção por litigância de má-fé (art. 81
do CPC/2015) não é pressuposto objetivo para interposição dos recursos de natureza trabalhista.
52. DESCONTO SALARIAL – VANTAGENS PARA O EMPREGADO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 462 da CLT: não pode.


- Súmula 342 do TST: autorização prévia e por escrito, se for beneficiar.
- OJ 160 da SDI-I/TST: vicio de consentimento na admissão.
- OJ 251 da SDI-I/TST: é ilícito, salvo se o frentista não observar as recomendações da CCT.
- OJ 18 da SDC/TST: limite de 70%.

53. RECURSO DE REVISTA – NÃO REEXAME DE FATOS E PROVAS

Possível fundamentação da tese:

- Art. 896 e seguintes da CLT.


- Súmula 126 do TST: incabível.

54. RECURSO DE REVISTA - ACORDÃO TRT X OJ SDI/TST

Possível fundamentação da tese:

- OJ 219 da SDI-I/TST: previsão legal.

55. RECURSO DE REVISTA - ACORDÃO TRT X LEI ESTADUAL, ACT OU CCR

Possível fundamentação da tese:

- OJ 147 da SDI-I/TST: previsão legal.


56. RECURSO DE REVISTA - PRESSUPOSTOS ESPECIFICOS

Possível fundamentação da tese:

- Art. 896-A da CLT: transcendência aos reflexos de natureza econômica, política, social ou jurídica.
- Súmula 297 do TST: prequestionamento.

57. RECURSO DE REVISTA NO PROCEDIMENTO SUMARÍSSIMO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 896, §9º, CLT + Súmula 442, TST: limitação (violação da Constituição ou contrariedade de Súmula do
TST ou Súmula Vinculante do STF).

58. EMBARGOS NO TST

Lembrete: se a decisão estiver em conformidade, não cabe recurso, pois já houve uniformização
jurisprudencial (só se contrariar).

Possível fundamentação da tese:

- Súmula 126 do TST: incabível.


- Súmula 297 do TST: tem que ter prequestionamento.
- Súmula 433 do TST: cabe na execução.
- OJ 405 da SDI-I/TST: cabe no sumaríssimo.

Previsão da legal da peça:

- Art. 894, II, da CLT.


59. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO – EFEITO MODIFICATIVO

Possível fundamentação da tese:

- OJ 142 da SDI-I/TST: previsão legal.

60. RECURSO EXTRAORDINÁRIO – RITO SUMÁRIO

Lembrete: é o único cabível quando violar a Constituição Federal.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 102, III, CF.

61. PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS – PLR

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7º, XI, CF: previsão legal (desvincula da remuneração).


- Art. 3º da Lei 10.101/00 (Participação nos Lucros e Resultados): não incide encargo trabalhista.
- Súmula 451 do TST: rescisão de contrato antes da distribuição da PLR (pagamento proporcional).
62. ADICIONAL NOTURNO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7º, IX, CF + art. 73 da CLT: previsão legal.


- Art. 73, § 1º, CLT: classificação da hora do trabalho noturno (52m30s).
- Art. 73, § 2º, CLT: classificação do período do trabalho noturno (22h às 5h).
- Súmula 60 do TST: prorrogação em horário diurno.
- Súmula 265 do TST: transferência para período diurno perde o direito ao adicional.

Note-se:

- Vedação ao trabalho noturno ao menor compreendido entre as 22 e as 05 horas (art. 404 da CLT).
- Jornada de 12x36: faz jus às horas trabalhadas após as 5h da manhã (OJ 388, SDI-I, TST).

63. GORJETAS E REFLEXOS

Possível fundamentação da tese:

- Art. 457, caput e §§ 1º ao 4º, CLT (Dispositivos - Reforma Trabalhista).


- Súmula 354 do TST: integra a remuneração e não incide sobre aviso prévio, adicional noturno, horas extras
e repouso semanal remunerado.

64. TRANSPORTE FORNECIDO PELO EMPREGADOR

Possível fundamentação da tese:

- Art. 458, § 2º, III, CLT: não tem natureza salarial (art. 2º, a, da Lei 7.418/85).
- Súmula 367, I, TST: carro da empresa também não é salário.
- Súmula 460 do TST: é do empregador o ônus de comprovar que o empregado não satisfaz os requisitos
indispensáveis para a concessão do vale-transporte ou não pretenda fazer uso do benefício.
65. EXCEÇÃO DE IMPEDIMENTO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 801 da CLT + art. 144 do CPC/15: hipóteses.


- Art. 795 da CLT + art. 799, § 1º, CLT: arguir na 1ª oportunidade bem como matéria de defesa.
Art. 799, § 2º, CLT + art. 893, § 1º, CLT: das decisões não caberá recurso, devendo ser alegadas no recurso
da sentença.

Note-se: Procedimento Sumaríssimo (art. 852-G, CLT).

66. ESTAGIÁRIOS

Possível fundamentação da tese:

- Lei 11.788/08 (Estágio de Estudantes).


- OJ 319 da SDI-I/TST: válido para estagiário que vira ADVOGADO.
- OJ 366 da SDI-I/TST: não reconhecimento de vínculo com a ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, mesmo que
desvirtuado o CONTRATO DE TRABALHO.

67. PROVAS

Lembrete: empresa com menos de 10 funcionários não é obrigada a provar o horário de ponto.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 74, § 2º, CLT + art. 818 da CLT (Nova redação de acordo com a Reforma Trabalhista) + art. 373, I, II,
CPC/15 + Súmula 338 do TST: previsão legal.
Note-se:

- Não serão descontadas e nem computadas como horas extras as variações de 5 minutos no registro de
ponto, limitado a 10 minutos (art. 58, § 1º, CLT).
- É do empregador o ônus da prova de fato impeditivo, modificativo e extintivo da equiparação salarial
(Súmula 6, VIII, TST).
- Presunção de recebimento de notificação após 48 horas de sua postagem (Súmula 16 do TST).
- CONFISSSÃO: não comparecimento em audiência; confissão ficta com base nas provas dos autos
(Súmula 74 do TST).
- É do empregador o ônus da prova o término do contrato de trabalho quando negados a prestação de
serviço e despedimento (Súmula 212 do TST).
- Não é absoluto o valor probatório da CTPS (Súmula 225 do STF).

68. AGRAVO DE INSTRUMENTO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 897, b, CLT: previsão legal.


- Art. 897, § 5º, CLT: indicar todas as peças para formação do instrumento.

Destrancar recurso no Juízo “A quo”


- Fase de conhecimento: não tem custas (depósito recursal na interposição – art. 899, § 7º, CLT).
- Fase de execução: tem custas (depósito recursal apenas se não houver garantia do juízo - art. 789-A, CLT+
Súmula 128, II, TST).

69. AGRAVO INTERNO OU AGRAVO REGIMENTAL

Possível fundamentação da tese:

- OJ 132 da SDI-I/TST: peças essenciais.


- OJ 412 da SDI-I/TST: é incabível agravo interno (art. 1.021 do CPC de 2015, art. 557, §1º, do CPC de 1973)
ou agravo regimental (art. 235 do RITST) contra decisão proferida por Órgão colegiado. Tais recursos
destinam-se, exclusivamente, a impugnar decisão monocrática nas hipóteses previstas. Inaplicável, no caso,
o princípio da fungibilidade ante a configuração de erro grosseiro.
70. JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA (TESE DO EXECUTADO)

Possível fundamentação da tese:

- Art. 459, §1º, CLT: data do pagamento do salário.


- Art. 883, final, CLT: juros a partir do ajuizamento da Reclamação Trabalhista.
- Súmula 381 do TST: correção a partir do 1º dia do mês subsequente a prestação de serviços.

71. CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E FISCAIS

Possível fundamentação da tese:

- Súmula 368 do TST + OJ’s 368, 376 e 398 da SDI-I/TST: previsão legal.
- Art. 876, parágrafo único, da CLT – “A Justiça do Trabalho executará, de ofício, as contribuições sociais
previstas na alínea a do inciso I e no inciso II do caput do art. 195 da Constituição Federal, e seus acréscimos
legais, relativas ao objeto da condenação constante das sentenças que proferir e dos acordos que
homologar.” – dispositivo alterado pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467, de 2017).

Note-se:* competência (Súmula 368 do TST + Súmula 454 do TST).

72. DESRESPEITO À COISA JULGADA MATERIAL

Possível fundamentação da tese:

- Art. 5º, XXXVI, CF + art. 6º da LINDB: garantir coisa julgada, princípio da estabilidade das relações jurídicas e
sociais.
- Art. 879, §1º, CLT + art. 509, §4º, CPC/15: na liquidação é vedado discutir de novo a lide ou modificar a
sentença que a julgou.
- Súmula 401 do TST: Juiz pode afastar a dedução das contribuições.
73. DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA

Possível fundamentação da tese:

- 1ª teoria maior: art. 50, CC: abuso da personalidade jurídica (confusão patrimonial/desvio de finalidade).
- 2ª teoria menor: art. 28, § 5º, CDC: obstáculo ao ressarcimento dos prejuízos.

ATENÇÃO: Art. 855-A da CLT – “Aplica-se ao processo do trabalho o incidente de desconsideração da


personalidade jurídica previsto nos arts. 133 a 137 da Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015 - Código de
Processo Civil.” – dispositivo incluído pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

Sócio atingido por causa do outro sócio:


- se citado como Pessoa Física (participa do processo) = Embargos à Execução.
- se citado na Pessoa Jurídica = Embargos de Terceiro.

74. IMPENHORABILIDADE DO BEM DE FAMÍLIA

Possível fundamentação da tese:

- Art. 1º e 5º da Lei 8.009/90: bens de família.


- Art. 832 e 833 do CPC/15: bens impenhoráveis.
- Art. 917, II, CPC/15: penhora incorreta.

75. PENHORA AOS DOMINGOS (SEM AUTORIZAÇÃO)

Possível fundamentação da tese:

- Art. 5º, XI, CF: Casa é inviolável, salvo exceções (flagrante delito, desastre, prestar socorro e determinação
judicial).
- Art. 212, caput, CPC/15 (dias úteis das 6h ás 20h) ou art. 212, § 2º, CPC/15 (recessos forenses, feriados,
dias úteis fora do horário estabelecido no artigo).
- Art. 770, parágrafo único, CLT: se estiver com autorização poderá ocorrer no domingo.
76. EXCESSO NA PENHORA

Possível fundamentação da tese:

- Art. 847 do CPC/15: substituição do bem penhorado com comprovação de menos onerosidade.
- Art. 874, I, CPC/15: juiz pode mandar reduzir penhora.
- Art. 917, III, CPC/15: nos embargos o executado pode alegar excesso na penhora.

77. IMPENHORABILIDADE DO SALÁRIO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 833, IV, CPC/15: previsão legal (vencimentos, subsídios, soldos, salários, remunerações, proventos de
aposentadoria, pensões, pecúlios montepios etc.).
- OJ 153 da SDI-II/TST: vedação da penhora em conta salário.
- OJ 59 da SDI-II/TST: a carta de fiança bancária e o seguro garantia judicial, desde que em valor não inferior
ao do débito em execução, acrescido de trinta por cento, equivalem a dinheiro para efeito da gradação dos
bens penhoráveis, estabelecida no art. 835 do CPC de 2015 (art. 655 do CPC de 1973).

78. MASSA FALIDA NA EXECUÇÃO

Possível fundamentação da tese:

- Súmula 86 do TST: não sofre deserção nos recursos por falta de preparo.

ATENÇÃO: Art. 899, §10, da CLT – “São isentos do depósito recursal os beneficiários da justiça gratuita, as
entidades filantrópicas e as empresas em recuperação judicial.” – dispositivo incluído pela Reforma
Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

- Súmula 388 do TST: não se sujeita as multas do art. 467 e 477, § 8º, CLT.
- Lei 11.101/2005.
79. MANUTENÇÃO DO PLANO DE SAÚDE – AUXÍLIO-DOENÇA E APOSENTADORIA POR
INVALIDEZ

Possível fundamentação da tese:

- Súmula 440 do TST: previsão legal.

Note-se: a banca FGV já aceitou a fundamentação da interpretação a contrário sensu da súmula acima
citada.

80. SUSPENSÃO DO EMPREGADO E O INQUÉRITO JUDICIAL PARA APURAÇÃO DE FALTA


GRAVE

Possível fundamentação da tese:

- Art. 494 da CLT: previsão legal.

Note-se:

- Dirigente sindical só poderá ser dispensado por falta grave mediante a apuração em inquérito judicial
(Súmula 379 do TST).
- Empregado com representação sindical só poderá ser despedido mediante inquérito em que se apure a
falta grave (Súmula 197 do STF).
- Prazo decadencial de trinta dias para instauração do inquérito judicial do empregado estável
(Súmula 403 do STF).
81. EMPREGADOS QUE GOZAM DE PROTEÇÃO DO INQUÉRITO JUDICIAL

Possível fundamentação da tese:

- Dirigente Sindical: art. 8º, VIII, CF + art. 543, §3º, CLT + Súmulas 369 e 379 do TST + Súmula 197 do STF +
OJ 365 e 369 da SDI-I/TST.
- Diretor Sociedade Cooperativa: art. 55 da lei 5.764/71 (Política Nacional do Cooperativismo) +
Lei 12.690/12 (Funcionamento da Cooperativas de Trabalho) + OJ 253 da SDI-I/TST.
- Estável decenal: art. 492 e ss da CLT.
- Representante membro de CCP: art. 625-A a 625-H da CLT + art. 625-B, §1º, CLT + Lei 9.958/2000
(Das Comissões de Conciliação Prévia).
- Representante membro do Conselho Curador do FGTS: art. 3º, §9º, da Lei 8.036/90 (Lei do FGTS).
- Representante membro do Conselho Nacional da Prev. Social: art. 3º, §7º, Lei 8.213/91 (Plano de
Benefícios da Previdência Social).

ATENÇÃO: Em conformidade com o disposto no artigo 510-D, § 3º, da Lei nº 13.467, de 13 de julho de 2017
– Reforma Trabalhista, foi acrescida mais uma hipótese de estabilidade ao membro da comissão de
representantes dos empregados. Nesse sentido, referido membro da comissão de representantes dos
empregados não poderá sofrer dispensa arbitrária desde o registro da candidatura até um ano após o fim
do mandato, entendendo-se como tal a que não se fundar em motivo disciplinar, técnico, econômico ou
financeiro.

82. EMPREGADOS QUE NÃO GOZAM DE PROTEÇÃO DO INQUÉRITO JUDICIAL

Possível fundamentação da tese:

- Acidentado: art. 4º, parágrafo único, CLT + Súmulas 378 e 440 do TST + arts. 59, 60 e 118, da Lei 8.213/91
(Plano de Benefícios da Previdência Social).
- Cipeiro: art. 7º, I, CF + art. 10, II, a, ADCT + arts. 163, 164 e 165 da CLT + Súmula 339, I, TST.
- Gestante: art. 7º, I, CF + art. 10, II, b, ADCT + arts. 391-A, parágrafo único (incluído pela Lei nº
13.509/2017), e 496 da CLT + Súmulas 244 e 396 do TST + OJ 399, da SDI-I/TST.

Note-se:

- CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (definição: art. 163, parágrafo único, e art. 164 CLT).
- Empresas com mais de 200 empregados é assegurada a eleição direta de um representante, com as
garantias do art. 543, e parágrafos, da CLT (Precedente Normativo 86 do TST).

83. ESTABILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Possível fundamentação da tese:

- Decreto Lei 779/69: aplicação das normas processuais trabalhista à Administração Pública.
- Art. 41 da CF + S. 390 do TST + OJ 247 da SDI-I/TST: estabilidade e garantia de empregado do servidor.

84. DISSÍDIO COLETIVO X DISSÍDIO INDIVIDUAL

Possível fundamentação da tese:

- Interesse abstrato e sujeitos determináveis X Interesse concreto e sujeitos determinados.


- Dissídio Coletivo é diferente de Dissídio Individual Plúrima: art. 842 da CLT.

85. DISSÍDIO COLETIVO NÃO ANALISA CONSTITUCIONALIDADE OU LEGALIDADE

Possível fundamentação da tese:

- OJ 7 da SDC/TST: previsão legal.

OBS: também não analisa/não tem compatibilidade o arresto, a apreensão e o depósito, nos termos da
OJ 3 da SDC/TST.
86. NÃO HÁ PRAZO PARA AJUIZAR DISSÍDIO COLETIVO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 616, §3º, CLT: 60 dias antes de terminar.


- Art. 867, parágrafo único, CLT: vigência da norma.

87. SERVIDOR PÚBLICO CELETISTA PODE AJUIZAR DISSÍDIO COLETIVO

Possível fundamentação da tese:

- OJ 5 da SDC/TST: só com natureza social (salário não).

88. RECURSOS NO DISSÍDIO COLETIVO

Possível fundamentação da tese:

- No TRT: Recurso Ordinário (art. 895, II, CLT).


- No TST: Embargos Infringentes (art. 894, I, a, CLT).

89. EFEITO SUSPENSIVO NO RECURSO ORDINÁRIO – DISSÍDIO COLETIVO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 14 da Lei 10.192/01: quando deferido pelo Presidente do Tribunal. Só em dissídio coletivo de natureza
econômica.
90. TEORIA DA ULTRATIVIDADE (ADERÊNCIA LIMITADA POR REVOGAÇÃO)

Lembrete: são cláusulas normativas que se incorporam ao contrato de trabalho até que seja expressamente
revogada por novo instrumento coletivo.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 614, §3º, CLT: “Não será permitido estipular duração de convenção coletiva ou acordo coletivo de
trabalho superior a dois anos, sendo vedada a ultratividade.” – dispositivo alterado pela Reforma Trabalhista
(Lei nº 13.467/2017).

ATENÇÃO: A disposição constante na Súmula 277 do TST viola o disposto no artigo 614, §3º, da CLT,
em decorrência das alterações promovidas pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

91. AÇÃO DE CUMPRIMENTO DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

Possível fundamentação da tese:

- Súmula 286 do TST: legitimidade do sindicato.

92. TRÂNSITO EM JULGADO DA SENTENÇA NORMATIVA

Lembrete: é dispensável o trânsito em julgado da sentença, bem como o prazo prescricional começa a fluir
após o trânsito em julgado.

Possível fundamentação da tese:

- Súmula 246 do TST: não é condição de procedibilidade da ação de cumprimento.


- Súmula 350 do TST: prazo prescricional de 2 anos a partir do transito em julgado.
93. PODER NORMATIVO DA JUSTIÇA DO TRABALHO

Lembrete: só depois de frustrada a negociação + comum acordo + patamar civilizatório mínimo.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 114, §2º, CF: previsão legal.

94. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS

Lembrete: a partir do advento da Reforma Trabalhista, são devidos honorários advocatícios sucumbenciais
na Justiça do Trabalho.

Possível fundamentação da tese:

ATENÇÃO: novo regramento dos honorários advocatícios na Justiça do Trabalho:

“Art. 791-A. Ao advogado, ainda que atue em causa própria, serão devidos honorários de sucumbência,
fixados entre o mínimo de 5% (cinco por cento) e o máximo de 15% (quinze por cento) sobre o valor que
resultar da liquidação da sentença, do proveito econômico obtido ou, não sendo possível mensurá-lo, sobre
o valor atualizado da causa. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)

§ 1º Os honorários são devidos também nas ações contra a Fazenda Pública e nas ações em que a parte
estiver assistida ou substituída pelo sindicato de sua categoria. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)

§ 2º Ao fixar os honorários, o juízo observará: (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)

I - o grau de zelo do profissional; (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)

II - o lugar de prestação do serviço; (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)

III - a natureza e a importância da causa; (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)

IV - o trabalho realizado pelo advogado e o tempo exigido para o seu serviço. (Incluído pela Lei nº 13.467,
de 2017)
§ 3º Na hipótese de procedência parcial, o juízo arbitrará honorários de sucumbência recíproca, vedada a
compensação entre os honorários. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)

§ 4º Vencido o beneficiário da justiça gratuita, desde que não tenha obtido em juízo, ainda que em outro
processo, créditos capazes de suportar a despesa, as obrigações decorrentes de sua sucumbência ficarão
sob condição suspensiva de exigibilidade e somente poderão ser executadas se, nos dois anos
subsequentes ao trânsito em julgado da decisão que as certificou, o credor demonstrar que deixou de
existir a situação de insuficiência de recursos que justificou a concessão de gratuidade, extinguindo-se,
passado esse prazo, tais obrigações do beneficiário. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)

§ 5º São devidos honorários de sucumbência na reconvenção. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)”.

95. CABIMENTO DO RECURSO ORDINÁRIO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 895 da CLT: previsão legal.

Note-se:

- Irrecorribilidade das decisões interlocutórias (art 799, §2º, CLT + Súmula 214, c, TST).
- Não cabe RO para o TST da decisão do TRT em Agravo Regimental (Súmula 201 do TST).
- Cabimento do Recurso Adesivo no processo do trabalho (Súmula 283 do TST).
- Não reconhecimento do RO caso tenha seu fundamento ausente ou deficiente (Súmula 422 do TST).
- O jus postulandi na Justiça do Trabalho subsiste somente até a prolação da sentença (Súmula 425 do TST +
art. 1º da Lei 8.906/94).
96. PROGRAMA DE INCENTIVO À DEMISSÃO VOLUNTÁRIA (PDV)

Possível fundamentação da tese:

- OJ 270 da SDI-I/TST: quitação das parcelas e valores constantes no recibo.

ATENÇÃO: Art. 477-B da CLT – “Plano de Demissão Voluntária ou Incentivada, para dispensa individual,
plúrima ou coletiva, previsto em convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho, enseja quitação plena
e irrevogável dos direitos decorrentes da relação empregatícia, salvo disposição em contrário estipulada
entre as partes.” – dispositivo incluído pela Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017).

- OJ 356 da SDI-I/TST: créditos trabalhistas insuscetíveis de compensação com a indenização paga ao PDV.

97. GREVE E “LOCKOUT”

Lembrete: é a paralisação temporária, pacífica, total ou parcial, dos serviços prestados pelos empregados,
de forma coletiva. A greve tem por objetivo a obtenção de melhores condições de trabalho ou forçar
empregador a cumprir CCT/ACT.

Requisitos da greve: aprovação em assembleia, após frustrada negociação; notificação do empregador em


48h serviço normal / 72h serviço essencial (parágrafo único do art. 3º + art. 13 da Lei 7.783/89).

Dispensa no período da greve: O empregador nunca pode dispensar o empregado e só poderá contratar
substituto, nas hipóteses em que a greve causar prejuízos irreparáveis, não respeitar o mínimo exigido e
nem a “paz social.

LOCKOUT: paralisação por iniciativa do empregador – proibido, exceto em caso de crise financeira
(art. 17 da Lei 7.783/89).

Possível fundamentação da tese:

- Lei 7.783/89 (Direito de Greve).


Note-se:

- Os meios adotados pelos empregados e empregadores não podem violar direitos e garantias fundamentais
de outrem (art. 6º, §1º, da Lei 7.783/89).
- Proibição às empresas em adotar meios para constranger empregados a comparecer ao trabalho
(art. 6º, §2º, da Lei 7.783/89).
- Manifestações e atos de persuasão pelos grevistas não poderão impedir o acesso ao trabalho e nem causar
ameaça ou dano à propriedade ou pessoa (art. 6º, §3º, da Lei 7.783/89).
- Serviços ou atividades essenciais, os empregadores e os trabalhadores ficam obrigados, de comum acordo,
a garantir, durante a greve, a prestação dos serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades
inadiáveis da comunidade (art. 11 da Lei 7.783/89).

98. TRABALHO ILÍCITO – VÍNCULO DE EMPREGO

Possível fundamentação da tese:

- OJ 199 da SDI-I/TST: não gera vínculo (Jogo do Bicho).


Trabalho Ilícito = objeto ilícito (não produz repercussão trabalhista).
Trabalho Proibido = objeto lícito (ordenamento proíbe determinado tipo para proteger o trabalhador).

99. TRABALHO VOLUNTÁRIO

Lembrete: é uma atividade não remunerada! A pessoa física presta serviços para entidade pública ou
entidade sem fins lucrativos. Objetivos: cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativo ou assistencial,
inclusive, mutualidade.

Possível fundamentação da tese:

- Art. 1º da Lei 9.608/98 (Serviço Voluntário): previsão legal.

100. JORNADA REDUZIDA DO JORNALISTA

Possível fundamentação da tese:

- OJ 407 da SDI-I/TST + art. 302 e 303 da CLT: previsão legal.


101. COMPETÊNCIA TERRITORIAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 651 da CLT: lugar da prestação do serviço.

Note-se:

- Empregado viajante opcional (local da prestação do serviço ou do contrato – art. 651, §3º, CLT).
- Impossibilidade de conflito de competência declarada de ofício (OJ 149 da SDI-II/TST).

102. BANCÁRIO COM RESTRIÇÃO EM NOME - “NOME SUJO”

Lembrete: não pode haver dispensa com base na restrição em nome (nome sujo).

Note-se: o art. 508 da CLT trazia a possibilidade, mas foi revogado pela Lei 12.347/10.

103. FILIAÇÃO A SINDICATO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 8º, V, CF: ninguém é obrigado a filiar-se ou manter-se filiado.


- OJ 20 da SDC/TST: não pode ter preferência na contratação.
104. FALTAS JUSTIFICADAS

Possível fundamentação da tese:

- Art. 473 da CLT: previsão legal.

Note-se:

- Professor: 09 dias por motivo de gala ou falecimento do cônjuge, pai, mãe ou filho (art. 320, §3º, CLT).
- Representante dos empregados como conciliador (art. 625-B, §2º, CLT).
- Testemunha para comparecimento em juízo quando convocada (art. 822 da CLT).
- Faltas justificadas não serão descontadas para cômputo de férias (Súmula 89 do TST).
- Ausência para comparecer a Justiça do Trabalho não será descontada (Súmula 155 do TST).
- Licença não remunerada para estudante em período de provas (Precedente Normativo 70 do TST).

105. CERCEAMENTO DE DEFESA

Possível fundamentação da tese:

- Indeferimento oitiva de testemunha (art. 5º, LV, CF): previsão legal.


- Súmula 74, II do TST (II - A prova pré-constituída nos autos pode ser levada em conta para confronto com a
confissão ficta (arts. 442 e 443 do CPC de 2015 - art. 400, I, do CPC de 1973), não implicando cerceamento
de defesa o indeferimento de provas posteriores.
- Súmula 403, I, do TST - Não caracteriza dolo processual, previsto no art. 485, III, do CPC, o simples fato de a
parte vencedora haver silenciado a respeito de fatos contrários a ela, porque o procedimento, por si só, não
constitui ardil do qual resulte cerceamento de defesa e, em consequência, desvie o juiz de uma sentença
não-condizente com a verdade.
106. ALTERAÇÃO NA DATA DO PAGAMENTO DO SALÁRIO (NOVAÇÃO LÍCITA)

Possível fundamentação da tese:

- Art. 459, §1º, CLT + OJ 159 da SDI-I/TST: previsão legal.

Note-se:

- O pagamento do salário feito em cheque, a empresa dará ao trabalhador o tempo necessário para
descontá-lo, no mesmo dia (Precedente Normativo 117 do TST).

107. LICENÇA-MATERNIDADE – GESTANTE E ADOTANTE

Possível fundamentação da tese:

- Art. 7º, XVIII, CF: licença sem prejuízo do salário e emprego por 120 dias.
- Art. 392-A da CLT: adotante ou guardiã.

Note-se:

- Licença paternidade = 05 dias (art. 7º, XIX, CF + art. 10, §1º, ADCT).
- Estabilidade provisória no curso do contrato de trabalho e durante o aviso prévio (art. 391-A da CLT).

ATENÇÃO: Art. 391-A, parágrafo único, da CLT – “O disposto no caput deste artigo aplica-se ao empregado
adotante ao qual tenha sido concedida guarda provisória para fins de adoção.” – dispositivo incluído pela
Reforma Trabalhista (Lei nº 13.509/2017).

- Prorrogação da licença no caso de adesão ao Programa Empresa Cidadã (Lei 11.770/2008).


- Falecimento da genitora, estender-se-á a quem detiver a guarda (Lei Complementar 146/2014).
- Contrato por tempo determinado; reintegração e direitos; desconhecimento do estado gravídico e
indenização pela estabilidade (Súmula 244 do TST).
- Art. 18, §3º, da Lei 13.301/2016: a licença-maternidade prevista no art. 392 da Consolidação das Leis do
Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, será de cento e oitenta dias no
caso das mães de crianças acometidas por sequelas neurológicas decorrentes de doenças transmitidas pelo
Aedes aegypti, assegurado, nesse período, o recebimento de salário-maternidade previsto no art. 71 da
Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991.
108. TÍTULOS EXECUTIVOS NA JUSTIÇA DO TRABALHO

Possível fundamentação da tese:

- Art. 114, VII, CF + art. 876 da CLT.

Note-se:

- Títulos executivos judiciais (art. 515 do CPC/15) e títulos executivos extrajudiciais (art. 784 do CPC/15).

109. AÇÕES POSSESSÓRIAS NA JUSTIÇA DO TRABALHO

Possível fundamentação da tese:

- Súmula Vinculante 23 do STF: competência para julgar ação possessória em decorrência do direito de
greve.

110. QUITAÇÃO GERAL – AÇÃO RESCISÓRIA

Possível fundamentação da tese:

- OJ 132 da SDI-II/TST: ofensa à coisa julgada a propositura de nova ação trabalhista.

111. COISA JULGADA

Possível fundamentação da tese:

- Formal: art. 485 do CPC/15 (SEM resolução do mérito).


- Material: art. 487 do CPC/15 (COM resolução do mérito).
112. AÇÃO RESCISÓRIA

Possível fundamentação da tese:

- Prazo decadencial de 02 anos: Súmula 100 do TST.


- Inaplicáveis os efeitos da revelia (não gera confissão): Súmula 398 do TST.
- Tutela Provisória (art. 969 do CPC/15): Súmula 405 do TST.
- Jus Postulandi (alcance): Súmula 425 do TST.
- Súmula 404 do TST: o art. 485, VIII, do CPC de 1973, ao tratar do fundamento para invalidar a confissão
como hipótese de rescindibilidade da decisão judicial, referia-se à confissão real, fruto de erro, dolo ou
coação, e não à confissão ficta resultante de revelia.
- Súmula 405 do TST: Em face do que dispõem a MP 1.984-22/2000 e o art. 969 do CPC de 2015, é cabível o
pedido de tutela provisória formulado na petição inicial de ação rescisória ou na fase recursal, visando a
suspender a execução da decisão rescindenda.
- Súmula 413 do TST: é incabível ação rescisória, por violação do art. 896, "a", da CLT, contra decisão
transitada em julgado sob a égide do CPC de 1973 que não conhece de recurso de revista, com base em
divergência jurisprudencial, pois não se cuidava de sentença de mérito (art. 485 do CPC de 1973).
(ex-OJ nº 47 da SBDI-2 - inserida em 20.09.2000)

113. MANDADO DE SEGURANÇA

Possível fundamentação da tese:

- Recurso Ordinário da decisão do TRT em Mandado de Segurança: Súmula 201 do TST.


- Exigência de prova documental pré-constituída: Súmula 415 do TST.

Cabimento:
- Súmula 33 do TST (decisão judicial transitada em julgado).
- Súmula 414, II, TST (inexistência de recurso próprio).
- Súmula 414 do TST (NA sentença = item I; ANTES da sentença = item II).
- OJ 63 da SDI-II/TST (reintegração concedida em ação cautelar).
- OJ 92 da SDI-II/TST (existência de recurso próprio).
- OJ 93 da SDI-II/TST (possibilidade de penhora sobre parte da renda de comércio) (alterada em
decorrência do CPC 2015).
- OJ 98 da SDI-II/TST (exigência do depósito prévio dos honorários periciais).
- OJ 99 da SDI-II/TST (esgotamento das vias disponíveis; trânsito em julgado formal).

- Jus Postulandi (alcance): Súmula 425 do TST.


- Custas, sob pena de deserção: OJ 148 da SDI-II/TST.
- Súmula 415 do TST: Exigindo o mandado de segurança prova documental pré-constituída, inaplicável o
art. 321 do CPC de 2015 (art. 284 do CPC de 1973) quando verificada, na petição inicial do "mandamus",
a ausência de documento indispensável ou de sua autenticação. (ex-OJ nº 52 da SBDI-2 - inserida em
20.09.2000).

114. INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO

Possível fundamentação da tese:

- Mantem o vínculo empregatício.


- Não tem prestação de serviços.
- Pagamento normal do salário.
- Computa no tempo de serviço.
- Tem depósito do FGTS.
- Sustação restritiva dos efeitos do contrato de trabalho. (ex. férias, feriado, DSR, licença remunerada, faltas
justificadas etc.).

115. SUSPENSÃO DO CONTRATO DE TRABALHO

Possível fundamentação da tese:

- Mantém o vínculo empregatício.


- Não tem prestação de serviços.
- Não tem o pagamento do salário.
- Em regra, não computa no tempo de serviço.
- Em regra, não tem depósito do FGTS.
- Sustação ampliada dos efeitos do contrato de trabalho. (ex. greve, licença não remunerada, aposentadoria
por invalidez, falta injustificada etc.).
Note-se:

- Art. 475 da CLT + Súmula 160 do TST: aposentadoria por invalidez, mesmo após 05 anos, considera
suspenso o contrato de trabalho.
- Súmula 269 do TST: empregado eleito diretor de sociedade tem o contrato de trabalho suspenso.
- Há hipótese de suspensão atípica de contrato de trabalho, onde computa no tempo de serviço e tem
direito ao FGTS (serviço militar obrigatório e acidente de trabalho: art. 4º, parágrafo único, CLT + art. 15,
§5º, da Lei 8.036/90 + arts. 59 e 60 da Lei 8.213/91).

ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO

AÇÃO RESCISÓRIA 112


ACIDENTE DE TRABALHO (AÇÕES ACIDENTÁRIAS) 22
AÇÃO DE CUMPRIMENTO DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 91
AÇÕES POSSESSÓRIAS NA JUSTIÇA DO TRABALHO 109
AÇÕES REGRESSIVAS 23
ADICIONAL DE TRANSFERÊNCIA 29
ADICIONAL NOTURNO 62
AGRAVO DE INSTRUMENTO 68
AGRAVO INTERNO OU AGRAVO REGIMENTAL 69
ALTERAÇÃO NA DATA DO PAGAMENTO DO SALÁRIO (NOVAÇÃO LÍCITA) 106
AUTENTICAÇÃO DE DOCUMENTO 34
AVISO PRÉVIO 9
BANCÁRIO COM RESTRIÇÃO EM NOME - “NOME SUJO” 102
CABIMENTO DO RECURSO ORDINÁRIO 95
CERCEAMENTO DE DEFESA 105
COISA JULGADA 111
COMPENSAÇÃO 35
COMPETÊNCIA MATERIAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO – Art. 114, CF 44
COMPETÊNCIA PARA RECOLHIMENTO DE CONTRIBUIÇÕES FISCAIS/PREVIDENCIÁRIAS 45
COMPETÊNCIA TERRITORIAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO 101
COMPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA 46
CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E FISCAIS 71
COOPERATIVAS DE TRABALHO 26
DANO - MORAIS - MATERIAIS E ESTÉTICOS 15
DEDUÇÃO 37
DEPÓSITOS DO FGTS 5
DEPÓSITO RECURSAL 51
DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA 73
DESCONTO INDEVIDO 14
DESCONTO SALARIAL – VANTAGENS PARA O EMPREGADO 52
DESCONTO SALARIAL DE FRENTISTA – CHEQUE DEVOLVIDO 39
DESRESPEITO À COISA JULGADA MATERIAL 72
DISSÍDIO COLETIVO NÃO ANALISA CONSTITUCIONALIDADE OU LEGALIDADE 85
DISSÍDIO COLETIVO X DISSÍDIO INDIVIDUAL 84
EFEITO SUSPENSIVO NO RECURSO ORDINÁRIO – DISSÍDIO COLETIVO 89
EMBARGOS DE DECLARAÇÃO – EFEITO MODIFICATIVO 59
EMBARGOS NO TST 58
EMPREGADO DOMÉSTICO 41
EMPREGADOS QUE GOZAM DE PROTEÇÃO DO INQUÉRITO JUDICIAL 81
EMPREGADOS QUE NÃO GOZAM DE PROTEÇÃO DO INQUÉRITO JUDICIAL 82
EMPREITADA, SUB-EMPREITADA E DONO DA OBRA 27
EQUIPARAÇÃO SALARIAL (Princípio da Isonomia) 30
EQUIPARAÇÃO SALARIAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 31
EQUIPARAÇÃO SALARIAL NO GRUPO ECONÔMICO (EMPRESAS DIFERENTES) 32
ESTABILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 83
ESTAGIÁRIOS 66
EXCEÇÃO DE IMPEDIMENTO 65
EXCESSO NA PENHORA 76
FALTAS JUSTIFICADAS 104
FÉRIAS – PERÍODO AQUISITIVO/CONCESSIVO 2
FÉRIAS PROPORCIONAIS 3
FILIAÇÃO A SINDICATO 103
GORJETAS E REFLEXOS 63
GREVE E “LOCKOUT” 97
HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS 94
HORAS “IN ITINERE” 50
IMPENHORABILIDADE DO BEM DE FAMÍLIA 74
IMPENHORABILIDADE DO SALÁRIO 77
INSALUBRIDADE 6
INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO 114
INTERVALO INTRAJORNADA (para refeição e descanso) 1
IRRECORRIBILIDADE IMEDIATA DAS DECISÕES INTERLOCUTÓRIAS 43
IRREGULARIDADE NO RECEBIMENTO DO SALÁRIO 13
JORNADA DE TRABALHO - COMPENSAÇÃO 28
JORNADA REDUZIDA DO JORNALISTA 100
JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA (tese do executado) 70
JUSTIÇA GRATUITA 10
LICENÇA MATERNIDADE – GESTANTE E ADOTANTE 107
MANDADO DE SEGURANÇA 113
MANUTENÇÃO DO PLANO DE SAÚDE – AUXÍLIO-DOENÇA E APOSENTADORIA POR INVALIDEZ 79
MASSA FALIDA NA EXECUÇÃO 78
MEDIDA LIMINAR – TUTELA PROVISÓRIA 19
MEIOS TELEMÁTICOS DE COMANDO, CONTROLE OU SUPERVISÃO 48
NÃO HÁ PRAZO PARA AJUIZAR DISSÍDIO COLETIVO 86
OUTRAS TESES DE DANO MORAL 18
PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS – PLR 61
PENHORA AOS DOMINGOS (SEM AUTORIZAÇÃO) 75
PERICULOSIDADE 7
PODER NORMATIVO DA JUSTIÇA DO TRABALHO 93
PRÁTICAS DISCRIMINATÓRIAS NO TRABALHO 17
PRELIMINARES 20
PREJUDICIAIS (normalmente PRESCRIÇÃO) 21
PROFISSIONAL AUTÔNOMO – COBRANÇA DE HONORÁRIOS 40
PROGRAMA DE INCENTIVO À DEMISSÃO VOLUNTÁRIA (PDV) 96
PRONTIDÃO 49
PROVAS 67
PROVA EMPRESTADA 42
QUITAÇÃO GERAL – AÇÃO RESCISÓRIA 110
RECURSO DE REVISTA – ACORDÃO TRT X LEI ESTADUAL, ACT OU CCR 55
RECURSO DE REVISTA – ACORDÃO TRT X OJ SDI, TST 54
RECURSO DE REVISTA – NÃO REEXAME DE FATOS E PROVAS 53
RECURSO DE REVISTA – PRESSUPOSTOS ESPECIFICOS 56
RECURSO DE REVISTA – PROCEDIMENTO SUMARÍSSIMO 57
RECURSO EXTRAORDINÁRIO – RITO SUMÁRIO 60
RECURSOS NO DISSÍDIO COLETIVO 88
REFLEXOS 11
RETENÇÃO 36
REVISTA ÍNTIMA / REVISTA PESSOAL (dano moral) 16
SALARIO - NÃO INTEGRAÇÃO 33
SERVIDOR PÚBLICO CELETISTA PODE AJUIZAR DISSÍDIO COLETIVO 87
SOBREAVISO (empregado em stand by) 47
SUCESSÃO DE EMPREGADOR 12
SUSPENSÃO DO CONTRATO DE TRABALHO 115
SUSPENSÃO DO EMPREGADO E O INQUÉRITO JUDICIAL PARA APURAÇÃO DE FALTA GRAVE 80
TEORIA DA ULTRATIVIDADE (ADERÊNCIA LIMITADA POR REVOGAÇÃO) 90
TERCEIRIZAÇÃO 24
TERCEIRIZAÇÃO COM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 25
TERÇO CONSTITUCIONAL 4
TÍTULOS EXECUTIVOS NA JUSTIÇA DO TRABALHO 108
TRABALHO ILÍCITO – VÍNCULO DE EMPREGO 98
TRABALHO VOLUNTÁRIO 99
TRÂNSITO EM JULGADO DA SENTENÇA NORMATIVA 92
TRANSPORTE FORNECIDO PELO EMPREGADOR 64
TURNOS ININTERRUPTOS DE REVEZAMENTO 8
VALE ALIMENTAÇÃO - SALÁRIO 38