Você está na página 1de 6

e-ISSN: 2526-8848

NOTA BENE v. 4, n. 1, p. 97-102, jan.-jun. 2018


http://dx.doi.org/10.15448/2526-8848-2018.1.31285

O amor dos homens avulsos, de Victor Heringer


Bibiana Barrios Simionatto
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Resenha de:
HERINGER, Victor. O amor dos homens avulsos. São Paulo: Com-
panhia das Letras, 2016.

Um garoto com deficiência física Sentado na beira da piscina da casa da


precisa se adaptar ao sol do Rio de Janeiro família, Camilo observa sua própria pele
e à presença de um estranho, Cosme, um descascada, o couro cabeludo doendo, o
menino da mesma idade que sem muitas nariz cheio de bolhas. E observa Joana, a
explicações passa a coabitar a casa. É deste irmã mais nova, dentro d’água, refrescan-
conflito que Victor Heringer parte para do-se, jogando água nas pernas deficientes
contar a história de Camilo em sua obra do irmão.
publicada em 2016, O amor dos homens Criado numa redoma imposta não
avulsos. só pela mãe como também pela irmã,
Personagem central e narrador, um pela vizinha e o pai, Camilo precisa lidar
Camilo maduro, na faixa dos cinquenta com mudanças internas e externas. Tem
anos, perambula por Queím, o mesmo 13 anos, vive a adolescência, necessita
bairro de sua infância, onde relembra convivência, amizades, interação com
os acontecimentos que precederam o outros adolescentes. Quer deixar de viver
assassinato de Cosme, seu melhor amigo e sob a asa da piedade alheia.
primeiro amor. A situação externa, ou pano de fundo
A cena do primeiro capítulo demonstra da novela, são os anos de chumbo no Brasil:
o garoto frágil, imóvel, muito branco para o período mais violento da ditadura militar,
o Rio de Janeiro que anuncia um verão com perseguições, torturas e assassinatos.
de sol implacável. Ponto para o autor que No microcosmo do personagem central,
surpreende ao fugir das paisagens sombrias o bairro em que nasceu, Queím, com
para descrever sentimentos negativos e todos os costumes da época: Maria Aína, a
conflitantes. vizinha que ajuda na criação das crianças é

Este artigo está licenciado sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional,
que permite uso irrestrito, distribuição e reprodução em qualquer meio, desde que a publicação
original seja corretamente citada. http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR
Simionatto, B. B. | O amor dos homens avulsos, de Victor Heringer 98

idosa, neta de escravos. Camilo não sabe se O narrador engendra o texto de forma
ela recebe pagamento para ajudar a família a promover interação do leitor com seus
nos períodos de ausência da mãe; a visão sentidos. Dois pontos chamam a atenção
da adoção como uma questão de caridade para a confusão de sentimentos de um
– Cosme é acomodado no quartinho dos garoto de 13 anos. O primeiro é a descrição
fundos e estuda na escola pública, ao do preparo e cozimento da língua de boi.
contrário dos filhos biológicos do casal. Há um sentido de aspereza, mas também
Também não é tratado como membro da de dor pungente ao retirar-se a pele, deixar
família, não senta à mesa para as refeições a carne viva, que também remete ao ato de
ou, quando senta, constrangido, não come. descascar uma fruta, a dor de desnudar-
Na primeira noite, assustado, foge para um se para o prazer. Logo em seguida vem a
galpão abandonado, a senzala, construção menção sobre a língua de Cosme e seu
da época em que o bairro inteiro pertencia toque áspero. O segundo momento é uma
a uma fazenda; Paulina, a empregada da ideia tola, porém compreensível. Em uma
casa, grávida de um homem lacônico e das visitas de Renato, Camilo projeta as
violento. E as relações, comuns na época, ações do assassino de Cosme. Os lugares
de pais que abandonavam os filhos, fugiam estão trocados, agora Camilo é o adulto e
pelo mundo negando a paternidade. Renato, o neto do assassino, embora com
Segundo WOOD (2012)1, a prosa menos idade que Cosme, é o garoto mais
deve ser simples porque a linguagem é fraco e indefeso. Camilo não esconde
o meio comum da comunicação diária. do leitor seus pensamentos de vingança.
Seguindo esta regra, o ponto alto e bem Conta sobre o quanto seria fácil estrangular
construído da novela é a linguagem ou asfixiar o garoto até a morte. Planeja o
utilizada. As falas do garoto de 13 anos e, modo de se livrar do corpo, de se safar de
depois, do adulto de mais de 50 condiz um crime sem ser descoberto. Um garoto
com os hábitos e amadurecimento da a mais a sumir, quem se importaria?, reflete
personagem. A utilização de onomatopeias Camilo. Neste trecho, o leitor consegue,
para exemplificar os momentos de risos com perfeição, participar de todo passo
não causa estranhamento, ao contrário, a passo do planejamento de um assassino
proporciona ao texto um certo ritmo e que, de maneira irracional, quer se igualar
musicalidade. Bem utilizadas, as metáforas a Adriano, o suposto assassino de Cosme.
criam imagens bastante originais. Também Toda a história se passa no bairro
há uma boa exploração dos sentidos através de Queím, entre o Engenho Novo e o
destas imagens, como as frases: Andaraí, no Rio de Janeiro. Em um ou dois
fragmentos, o narrador relata o período
“observando o sol mordiscar as sombras que viveu em Copacabana. Ao optar pelo
do chão aos pouquinhos”;
retorno ao seu bairro de nascimento, as
“sentia minhas sobrancelhas muito
lembranças afloram.
peludas, porque era assim que eu ima-
ginava a raiva no rosto das pessoas”; Algumas fotografias ilustram a narrativa,
“as paredes mastigavam de boca fecha- com especial atenção para a de uma
da as palavras”. esquina, onde Cosme beijou Camilo pela
primeira vez, na esquina da casa que não
1 WOOD, James. Como funciona a ficção (p. 151). existe mais. Na imagem se vê apenas um

Porto Alegre, v. 4, n. 1, p. 97-102, jan.-jun. 2018


Simionatto, B. B. | O amor dos homens avulsos, de Victor Heringer 99

pedaço da calçada, o meio-fio e um poste cheio de interfaces; sua deficiência física


de concreto. A aspereza da paisagem em é condição decisiva para o conflito e
combinação com a narrativa árida combi- desenvolvimento da história; é semelhante:
nam com o tom que acompanha a história. possui as características socioeconômicas
A novela se passa em dois tempos que dos garotos de classe média da época
se intercalam em fragmentos: o antigo, narrada; é coerente e necessário para o
1976, quando a personagem central tinha desenvolvimento da narrativa.
13 anos de idade, e o atual, em que Camilo Quando Camilo opta pela adoção de
volta a morar no mesmo bairro e interagir Renato, o ódio a Adriano é deixado de lado
com Renato, garoto que julga ser neto de e substituído por um repentino sentimento
Adriano, o suposto assassino de Cosme. de compaixão.
Há outro tempo que merece atenção,
que não é o tempo cronológico ou psi-
Enredo
cológico, mas sim o tempo que traduz a
temperatura, algo sempre presente nas Portador de deficiência física que
memórias de Camilo, conforme o texto da o priva de brincar na rua com as outras
contracapa: crianças, Camilo inicia narrando a relação
familiar, a proximidade com a irmã e a
A temperatura deste romance está relação conflituosa entre os pais.
sempre acima dos 31°C. Umidade
relativa do ar: jamais abaixo dos 59%. Joana veio até a borda e jogou água
Ventos: nunca ultrapassam os 6 km/h, nas minhas coxas para aliviar as
em nenhuma direção. O mar está muito queimaduras. Saiu da piscina e me
longe deste livro.2 protegeu com um guarda-sol. Lembro
bem a cara que ela fazia quando cuidava
de mim: um sorriso apertado, tímido
A construção do personagem, suas
pela falta de uns dentes, as sobrancelhas
fraquezas e seus anseios promovem em- em forma de solenidade triste, porque
patia e são compreendidos pelo leitor. As não eu conseguia andar tão bem quanto
lacunas deixadas sobre as características ela. Tinha a perna fraca. Monoparesia
físicas (a doença que promoveu sua perda do membro inferior esquerdo. Aleijado,
mas não muito. Aos cinco, já mancava;
de locomoção não está bem esclarecida) aos oito, de muletas.5
e psicológicas de Camilo interessam
para a trama e para os julgamentos do Desde o início do romance, nota-se
leitor. WOOD (2012)3 confessa seu gosto que o casal não possui um bom diálogo
pessoal, que pende para o personagem e alguns segredos permeiam o período
apenas esboçado, cujas omissões e lacunas relativo à adolescência de Camilo. O
intrigam o leitor. motivo da vinda de Cosme para o convívio
Quanto à verossimilhança, o perso- familiar permanece obscuro ao longo da
nagem segue as sugestões do texto de narrativa, Camilo desconfia que ele foi
Pallotini.4 Camilo é bom, bem construído, adotado porque o pai compadeceu-se de
algum preso político morto nos porões da
2 HERINGER, Victor. O amor dos homens avulsos. (Texto
da contracapa).
ditadura militar − o narrador esclarece que
3 WOOD, James. Como funciona a ficção (p. 95).
4 PALLOTTINI, Renata. Dramaturgia – a construção do

personagem. HERINGER, Victor. O amor dos homens avulsos (p. 13-14).


5

Porto Alegre, v. 4, n. 1, p. 97-102, jan.-jun. 2018


Simionatto, B. B. | O amor dos homens avulsos, de Victor Heringer 100

o pai é médico que presta serviço para o empregada e Cosme tenta, com a rebeldia
exército brasileiro. de quem sabe que não é bem-vindo, se
habituar à rotina.
Reunindo as papeladas dela para o Após a rivalidade inicial e um episódio
lixo, dei com uma pasta etiquetada
com meu nome. Dentro, uma carta
onde Camilo, por ciúme da mãe, acerta
e uns documentos xerocados (‘que o o rosto de Cosme com a bengala que usa
depoente...’; ‘que supunha médico para se apoiar, a raiva desaparece, ou se
aplicou-lhe uma injeção’; ‘que ouviu transforma em afeto.
o... que desmaiou de...’; ‘substância
que a deixou acordada por três noites’; Meu ódio por ele tinha desaparecido.
‘que atendia por doutor Pablo e ria Eu acho que o ódio está no mundo
quando’) que ela tinha recebido, não m consistência de nuvem, uma coisa
sei, de um dos amigos militares do que fica ao alcance de quem quiser
meu pai. Se tudo bate (há muitos pegar, deixar fermentar e moldar como
carimbos oficiais, mas nunca procurei quiser. É um apêndice da cabeça. Não
saber o fundo da verdade), papai foi o tem dono nem mira certa, não dá para
‘doutor Pablo’ que ajudava nos porões, prever nem controlar muito bem, é uma
mantendo os prisioneiros sobrevivos. gripe bubônica se espalhando, uma
Pode ser invenção do rancor dela. Na peçonha desembestada, um tsunami,
carta, mamãe dia que não sabia de onde não sei a comparação certa. Depois
ou por que meu pai tinha resgatado da bengalada que dei nele, meu ódio
Cosmim, mas ela achava que era o perdeu o nome e o formato de Cosmim.
filho de uma de suas vítimas, talvez do Aí, de um golpe, comecei a amá-lo.7
sêmen estúpreo dele próprio.6
O que lemos a seguir são as belas
Em alguns trechos o narrador mostra o descrições da descoberta da sexualidade,
pai como um sujeito ausente e triste, talvez primeiro em experiência individual, depois
descrente da bondade humana por conta em conjunto até o momento em que
das situações que presenciou. Ao mesmo acontece a primeira relação sexual entre
tempo, a mãe distancia-se. Usa desculpas Cosme e Camilo.
– como a doença seguida pela morte da Apesar dos motivos que suscitariam
avó – para passar temporadas ausente. E preconceitos: Camilo é branco, estuda na
quando retorna, opta por dormir no seu melhor escola e tem uma vida confortável
lugar favorito: uma sala sem uso, onde enquanto Cosme é mestiço, estuda em outra
guarda sua coleção de ovos de cristal. escola (pública) e vive como um enxerto na
A história evolui fragmentada e em família, os personagens decidem assumir o
dois planos: um atual, com o narrador com relacionamento frente ao grupo de amigos.
mais de 50 anos, e outro em 1976, quando Para surpresa, o grupo não rejeita o amor
Camilo tinha 13 anos de idade, e Cosme homossexual. Há uma cena de briga entre
é inserido no convívio familiar. O garoto garotos, sem grandes consequências.
sofre uma rejeição inicial por parte de
Depois, pra dizer qualquer coisa, o Nó
todos os frequentadores da casa, incluindo fez um comentário sobre eu ser branco
a empregada e a vizinha que cuidava das e ele marrom, eu rico e ele pobre.
crianças. O pai improvisa o quartinho da Golpe do baú. E riu, porque também
não podia só mudar de assunto e seguir
6 HERINGER, Victor. O amor dos homens avulsos. (p. 37). HERINGER, Victor. O amor dos homens avulsos. (p. 33).
7

Porto Alegre, v. 4, n. 1, p. 97-102, jan.-jun. 2018


Simionatto, B. B. | O amor dos homens avulsos, de Victor Heringer 101

em frente. Foi isso. Em poucas horas, dos pagamentos que Camilo recebe de
eles se recuperaram das porradas e se Grumá, o amigo que usou seu crédito para
acostumaram com a ideia de que seus
dois amiguinhos viraram namorados. Vai financiar um fogão em dez meses. O leitor
ficar um roxo só e tudo bem. Quando acompanha o período que compreende o
a gente se beijava eles faziam eca e pagamento das duas prestações do fogão,
pronto, de vez em quando tacavam noventa reais cada, deixados dentro de um
coisas: terra, tufos de mato.8
envelope embaixo da porta de Camilo.
Mas a notícia do namoro entre dois Na parte final, no capítulo “Um sol
garotos, apesar de não chegar aos ouvidos dentro de casa” o narrador se transfere
dos pais de Camilo, dissemina-se pela para a terceira pessoa e conta sobre a
comunidade. convivência entre Camilo e Renato, que
passam a morar juntos. Camilo trata o
A notícia se alastrou, mas o escândalo garoto como filho, ainda que a adoção não
não veio das caras amolecidas dos meus
tenha ocorrido pelos meios legais. É noite
amigos. Veio das caras das velhas e das
moças de família – tenho certeza, foram de Natal e a ceia está na mesa. Ceia para
as caras duras das velhas que se sentiram duas pessoas é sempre triste, diz Camilo que
ofendidas primeiro.9 lamenta o pouco tempo de convivência,
insuficiente para fazê-lo sentir amor por
Adriano, o companheiro da empregada Renato. Carla, a mãe, pode aparecer a
da casa, surge numa tarde. Não se sabe se qualquer momento e reivindicar a guarda.
invadiu a casa ou foi convidado a entrar. Por enquanto ainda não apareceu, ninguém
O fato é que, perdido, acabou no quarto bate a porta e o telefone não toca. Renato
de Camilo onde flagrou a intimidade dos sorri, vai ganhar um computador, Camilo
garotos. Cosme o enfrenta e, segundo o sorri. A expectativa de Camilo, de que
olhar de Camilo, ali inicia sua morte. seu pequeno castelo de felicidade ruirá a
Os fragmentos seguintes tratam da qualquer momento, remete à fala de Maria
notícia da morte do garoto, o velório, a Aína no início da narrativa:
tentativa de Camilo reconstruir os últimos
“sempre quem nasce assim é porque vai
momentos e uma conversa que ele tem
ficar na beira da ameaça, ossí Camilo.”10
com o pai, onde afirma que conhece o
assassino de Cosme. O pai não dá ouvidos
e o sumiço de Adriano é tratado pela Referências
polícia como caso de homem que não quis HERINGER, Victor. O amor dos homens avulsos.
assumir a paternidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.
Com o romance mais avançado, tor- PALLOTTINI, Renata. Dramaturgia – a construção
do personagem. São Paulo: Ática, 1989.
na-se mais aparente a vida atual de Ca-
WOOD, James. Como funciona a ficção (How
milo e a relação com Renato. Enquanto fiction works). São Paulo, Cosac Naify, 2012.
o tempo, no ano de 1976, é medido nas
duas semanas de relacionamento amo-
O escritor Victor Heringer causou perplexidade no meio
10

roso entre Camilo e Cosme, no presente literário ao cometer suicídio em março de 2018, aos 29
anos. Considerado um talento precoce, Heringer deixou
sabe-se da passagem do tempo através 5 livros publicados: Automatógrafo, O amor dos homens
avulsos (finalista do prêmio Oceanos, 2017), Glória
8 HERINGER, V. O amor dos homens avulsos (p. 100). (vencedor do prêmio Jabuti, 2013), I ginocidi culturali e
9 HERINGER, V. O amor dos homens avulsos (p. 100-101). Contos de Natal.

Porto Alegre, v. 4, n. 1, p. 97-102, jan.-jun. 2018


Simionatto, B. B. | O amor dos homens avulsos, de Victor Heringer 102

Apoio: Recebido: 02 de julho de 2018


Aceito: 26 de setembro de 2018
O presente trabalho foi realizado com apoio da
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal Bibiana Barrios Simionatto
Nivel Superior – Brasil (CAPES) – Código de Mestranda em Escrita criativa na PUCRS e monitora da Oficina
Financiamento 001. de Criação Literária do prof. Assis Brasil, também atua como
Ortodontista na cidade de Canoas-RS. Autora premiada no
This study was financed in part by the Coordenação Concurso Brasil em Prosa (Amazon/O Globo, 2015), com o
de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nivel Superior – conto “O coelho branco”.
Brasil (CAPES) – Finance Code 001. <bibianabsimionatto@gmail.com>

Porto Alegre, v. 4, n. 1, p. 97-102, jan.-jun. 2018

Você também pode gostar