Você está na página 1de 10

Geometria Sagrada

Símbolos e formas
esotéricas

Por: João Beja Coelho


Atelier- Árvore da Vida
Ponto - unidade, síntese, origem, integração. Associado ao décimo - segundo raio. Sensibiliza os
vórtices acima da cabeça e a rede nervosa do corpo físico.
1.Círculo - abrangência, universalidade, eternidade, solaridade, a perfeição e o retorno ao Um.
Associado ao elemento água, ao quarto raio e ao hemisfério direito do cérebro. Sensibiliza a
cabeça.
2.Triângulo - emblema da Trindade, equilíbrio transcendente, entrega divinização da vida.
Associado ao elemento fogo, ao primeiro e ao décimo - primeiro raio, como também ao centro
cardíaco direito. Sensibiliza o coração, a união cabeça-coração e o fígado.
3.Quadrado - equilíbrio na forma, materialização. Associado ao elemento terra, ao quinto e ao nono
raio. Sensibiliza o tórax e o abdômen, simultaneamente.
4.Pentágono - discernimento. Associado ao elemento éter, ao segundo e oitavo raios. Sensibiliza
a fronte.
5.Estrela de cinco pontas - elevação até o princípio. Associada ao elemento éter, ao quinto raio.
Sensibiliza a totalidade das estruturas etéricas e sutis e o sistema glandular.
6.Hexágono - harmonia entre os opostos, androginia. Associado elemento ar, ao quarto e nono
raio. Sensibiliza o diafragma e o plexo cósmico direito.
7.Estrela de seis pontas - o macrocosmo e o microcosmo: "assim como é em cima, é em Baixo".
Associada ao elemento ar, ao décimo raio. Sensibiliza as correntes de energia do tórax e do
abdômen, o coração e os órgãos reprodutores.
8.Círculo com ponto central - união cósmica, a alma. Associado aos elementos água e fogo, ao
terceiro raio. Sensibiliza os núcleos no interior da cabeça, especialmente a glândula pineal, e os
lóbulos cerebrais, aos quais se liga o controlo do ritmo dos corpos atômicos.
9.Triângulo com ponto central - dissolução da separatividade, controle sobre as reações. Associado
ao elemento fogo e ao sexto raio. Sensibilizam os pulmões, canais de circulação do ar e cordas
vocais.
10.Tetraedro - o Logos Planetário e a existência na Terra. Associado ao elemento fogo, ao sétimo
raio. O padrão tetraédrico está presente em toda a vida orgânica terrestre, pois se encontra no
núcleo carbônico e nas redes moleculares da vida.
11.Octaedro- a presença da Hierarquia na Terra e sua atuação para o cumprimento do Plano.
Associado ao elemento ar, ao primeiro raio e ao padrão de hierarquias dévicas ligadas ao reino
mineral. Sensibiliza os minerais do organismo.
12.Dodecaedro - o Espírito fecundando a matéria, a Divindade presente em todas as formas, a
iniciação para a ascensão, a quintessência cósmica. Associado ao elemento éter e ao décimo -
segundo raio. Sensibiliza a pineal e área cardíaca.
13.Icosaedro- a perceção da meta e a entrega. Associado ao elemento água, ao quarto e décimo -
primeiro raio. Sensibiliza a hipófise.
14.Cubo - a Terra enquanto resultante de quatro elementos e de quatro reinos, a solidez e a
resistência. Associado ao elemento terra, ao nono raio. Sensibiliza a estrutura óssea.
15.Cone- o Um que se expressa na Trindade, o Logos Solar. Associado ao fogo, ao primeiro raio.
Sensibiliza os corpos atômicos e a chama trina.
16.Espiral- a evolução criadora, o princípio e o fim, a sabedoria e a eternidade, o Hálito Divino e o
Poder Criador, o centro potencial e kundalini. Associada ao fogo primordial e ao sétimo raio.
Sensibiliza a kundalini.
17.Pirâmide - iniciação, a mente que evolui para a intuição e alcança a ascensão, morte e
ressurreição. Associada ao elemento fogo, ao sétimo raio. Sensibiliza a glândula pineal e os
chakras superiores. Existem muitas formas que não têm nome.

18-Cruz
Símbolo do Cristianismo, a cruz representa o local onde Jesus Cristo foi crucificado ao salvar a
humanidade e, por isso, simboliza a força, o poder, o sagrado. Assim, a cruz tornou-se um objeto
de devoção cristã e faz parte de igrejas, capelas, monastérios e templos. É citada muitas vezes no
livro sagrado, a Bíblia, simbolizando o poder de Deus e a fé cristã: “Pois a mensagem da cruz é
loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de
Deus”. (Coríntios 1:18).
19-Peixe
Inicialmente, esse símbolo foi fundamental para a difusão do Cristianismo. A palavra peixe, do
grego Ichthys, representa o acrônimo Iesous Christos, Theou Yios Soter, que significa "Jesus
Cristo, Filho de Deus, Salvador". Note que o peixe era um dos alimentos básicos entre os judeus
e, por esse motivo se tornou uma marca cristã, símbolo de amor, de união, de compaixão.
Importante lembrar que o peixe também tornou-se um símbolo de Cristo após Jesus fez o milagre
da multiplicação dos pães e dos peixes.

20-Lua Crescente com Estrela


Símbolo do Islão, a lua crescente com a estrela foi símbolo do império otomano e mais tarde
adotado pelo Islamismo. Representa a renovação da vida e da natureza visto que os islâmicos
seguiam um calendário lunar. Para alguns, a interpretação do símbolo remete ao casamento, a
união da lua com a estrela-d’alva. Para outros, as pontas da estrela indicam os cinco pilares da
religião islã: oração, caridade, fé, jejum e peregrinação. Importa referir que o culto à lua tem origem
na cultura árabe.

21-Hamsá
O hamsá, palavra que significa cinco em árabe, representa igualmente os cinco pilares da fé
islâmica. Ele também é conhecido como mão de Fátima. Isso porque esse era o nome de uma das
filhas do profeta Maomé, a qual se dizia que não tinha pecados. Por esse motivo, Fátima é um
modelo para as mulheres muçulmanas.

22-Om
Conhecido como “Omkar” (Om ou Aum), esse símbolo sagrado representa em sânscrito o principal
mantra da religião hindu. Trata-se de uma espécie de oração e meditação relacionado com
conhecimento, a proteção e o corpo sonoro absoluto. Também está associado com a invocação
aos três mais importantes divindades hindus: Brahma (criador), Vishnu (reformador) e Shiva
(destruidor).

23-Suástica
Pelo fato de apontar para as quatro direções, a suástica representa o deus Brahma. Esse é um
símbolo sagrado e próspero para os hindus. Svastica, em sânscrito, significa bem-estar, de modo
que é, assim, um símbolo de sorte e de prosperidade.
24-Estrela de Davi
Símbolo do Judaísmo, a Estrela de Davi (Hexagrama) é representada por uma estrela de seis
pontas com dois triângulos sobrepostos. Ela está relacionada com a união de elementos, a saber:
o feminino e o masculino, o céu e a terra, dentre outros. É utilizada em outras religiões, como no
Hinduísmo. Cada ângulo da estrela representa um deus da trindade hindu: Brahma, Vishnu e Shiva,
os quais simbolizam, respetivamente, o Criador, Preservador e Destruidor.

25-Menorá
A Menorá, Menorah em hebraico, é um candelabro de sete pontas que foi construído por Moisés e
se tornou símbolo religioso do Judaísmo. É um dos símbolos mais antigos da fé judaica. Objeto
divino de iluminação, a Menorá é citada muitas vezes na Torá, livro sagrado com leis e
mandamentos do Judaísmo: “Farás também um candelabro de ouro puro; de ouro batido se fará
este candelabro; o seu pedestal, a sua hástea, os seus cálices, as suas maçanetas e as suas flores
formarão com ele uma só peça. Seis hásteas sairão dos seus lados: três de um lado e três do
outro."

26-Roda do Dharma
A Roda do Dharma (Dharmacakra) é o símbolo do Budismo. Ela é representada por um círculo com
oito raios que significam os ensinamentos de Buda. Esses ensinamentos, chamados de “Nobre
Caminho Óctuplo”, são: entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação
correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta e concentração correta.

27-Flor de Lótus
A flor de lótus, que representa o crescimento espiritual, é considerada o trono de Buda e é um dos
Oito Símbolos Auspiciosos do Budismo.
Quando fechada, a flor simboliza o coração fechado que somente se abre com o desenvolvimento
das virtudes de Buda.
28-Pentagrama
Na religião Wicca, o Pentagrama (estrela de cinco pontas) é um elemento que caracteriza o
feminino visto que está associada com Vênus.
Tornou-se um dos símbolos mais importantes da religião, na medida em que representa os cinco
elementos (espírito, água, ar, fogo e terra).
Além disso, representa Vênus, uma das principais deusas da religião Wicca. Ela é considerada a
deusa mãe da natureza.

29-Yin Yang
O Yin Yang (Diagrama do Tai-chi ou Tei-Jié) é o símbolo cósmico do Taoismo. Ele representa o
universo mediado pela união das forças e energias opostas, a saber: o feminino e o masculino, o
positivo e o negativo, o céu e a terra.
É representado por um círculo, que dividido por uma linha sinuosa, é preenchido nas cores preto
(Yin) e branco (Yang). Cada lado possui um germe do outro, fomentando uma relação de equilíbrio
e das forças complementares e inseparáveis entre tudo o que existe.
Alguns símbolos estão associados com o conceito da "Nova Era", visto que, de alguma maneira,
representam os princípios de amor, de paz, de evolução espiritual, de união, de cosmos e,
sobretudo, do esclarecimento e da tomada de consciência dos homens.
O símbolo Yin Yang, na filosofia chinesa "Tao", simboliza o princípio gerador de todas as coisas, a
partir da união de duas energias opostas e complementares entre si (positivo e o negativo), as
quais, unidas, compõem a totalidade equilibrada do mundo, manifestado nessas duas polaridades.
Nesse sentido, importante destacar que, enquanto o Yin representa o feminino, a terra, o escuro, a
noite, o frio, a lua, o princípio passivo, a absorção; o Yang é o masculino, o céu, a luz, o dia, o
quente, o sol, o princípio ativo, a penetração. Para tanto, as sete leis que compõem os princípios
do Yin Yang representam, de certa forma, os preceitos da "Nova Era", como a transformação do
universo e dos homens por meio da autoconsciência e da transformação interior.

30-Olho de Hórus
Símbolo de poder e clarividência, o olho de Hórus representa o olhar aberto e justiceiro de um dos
deuses egípcios da mitologia: Hórus. Destarte, o olho de Hórus está associado com a "Nova Era",
de forma que, pela meditação, os adeptos do movimento, buscam a espiritualidade, o equilíbrio das
forças interior e, assim, obtém atitudes e um olhar que vai além das aparências, ao buscar a
igualdade e o respeito entre homens e pela natureza. Em outras palavras, quem segue os princípios
da "Nova Era", adquire a clarividência por meio da evolução espiritual.
31-Símbolo do Infinito
O símbolo do infinito, representado pelo numeral oito deitado com um traço contínuo, simboliza a
inexistência do início e do fim, bem como o equilíbrio entre os planos físicos e espiritual. Assim,
esse símbolo muitas vezes está associado com a "Nova Era", de modo que simboliza a união do
físico e do espiritual, o equilíbrio, o renascimento e a evolução espiritual. Ademais, o ponto central
do símbolo do infinito significa um portal entre os dois mundos e o equilíbrio dinâmico e perfeito dos
corpos e dos espíritos.

32-Símbolo da Paz
O símbolo da paz foi criado em 1958, pelo artista britânico Gerald Herbert Holtom (1914-1985) com
o intuito de representar o “Movimento da Paz” atrelado à “Campanha do Desarmamento"
(Campaign for Nuclear Disarmament-CND). Dessa maneira, na década de 60 os hippies se
apropriaram da figura para expressar o lema de “paz e o amor”, disseminado entre seus adeptos.
Para tanto, esse símbolo está associado com a New Age visto que a paz pode representar tanto o
equilíbrio das energias quanto a paz interior, tão essencial à sua filosofia.

33-Borboleta
A simbologia da Borboleta é análoga ao processo de evolução interior e transformação pautados
nos princípios da "Nova Era", na medida em que ela simboliza a renovação, o renascimento, a
ressurreição e a transformação. Não obstante, a metamorfose da borboleta, representada pela
crisálida (ovo), contém a potencialidade do ser o qual, mais tarde, adquire maturidade e assim, a
liberdade.

34-Arco Íris
Significado de totalidade das cores, de luz e de transformação, o arco-íris, aquele que depois da
chuva surge no céu, simboliza a renovação e a esperança. Para tanto, acredita-se que o arco-íris
é uma ponte entre o céu e a terra; nesse ínterim, para os chineses, esse fenômeno da natureza é
comparado ao símbolo do Yin Yang.
O conceito de "New Age", a partir da década de 60 expandiu-se e penetrou, em grande parte, nos
meios artísticos, de modo que buscava expressar uma arte pautada na harmonia, no amor e na
valorização da natureza. Destaca-se, portanto, nas artes, a música denominada “New Age” ou
música “Nova Era”, composta de sons suaves, naturais, utilizados para a meditação.
35-ANKH
Também conhecida como "Cruz Ansata", é um antigo símbolo egípcio que simboliza a vida, o
conhecimento cósmico, o intercurso sexual e o renascimento. É usada por vários bruxos
contemporâneos em encantamentos e rituais que envolvam saúde, fertilidade e adivinhação.

36-TETRAGRAMMATON
Símbolo esotérico que expressa o poder de DEUS sobre a natureza. Contendo em si a somatória
dos diversos símbolos que o compõe, passa a ser um Yantra de proteção dos mais poderosos que
existem. Simboliza o tempo e o espaço, os ciclos de existência, tudo que nasce cresce se reproduz
e desaparece. Simboliza também força da vontade prevalecendo sobre a matéria. Colocar o
adesivo na porta da casa, escritório, carro, bolsa, etc. Afasta as energias negativas e dá proteção
divina para aqueles que usam.

37-JEOSHUA
Nome cabalístico de Jesus. Formado por 4 letras hebraicas., Os quais os estudiosos na ßrea
atribuem muita energia e que significam "O nome de Jesus nos Céus". Inscrito em losango, esse
nome é símbolo sagrado. Pode ser usado como talismã e proteção contra o baixo astral e visitantes
indesejados, quando carregado no bolso ou colocado no lado de dentro da porta. Na prática de
meditação, num local tranquilo, sem ser interrompido, acomodado confortavelmente e na
penumbra, acenda uma vela de maneira que sua chama ilumine o desenho. Fixe o olhar nele,
observando com a máxima atenção. Isto o ajudará a expandir a sua consciência e então... Comece
a meditar.

38-TRIQUETRA
Tríquetra é um símbolo originário das tradições Celtas. É em primeiro lugar um símbolo de
trindades. Representa todos os fenômenos de natureza tríplice como, nascimento, vida, morte;
presente, passado, futuro; corpo, alma espírito. O Yin, Yang e Tao da filosofia Taoista, o Mercúrio,
Enxofre e Sal dos Alquimistas. A trindade Hindu (Brahma, Vishnu e Shiva), a Cristã e outras. Era
muito usado pelos celtas devido o seu enorme poder de proteção. Encontrado inscrito em pedras,
capacetes e armaduras de guerra, era interpretado como a interconexão e interpenetração dos
níveis Físico, Mental e Espiritual. O círculo no meio, assim como no pentagrama, representa a
perfeição e a precisão. Ele representa as três faces da mulher, considerada a expressão máxima
da natureza: a anciã, a mãe e a virgem. Usado como talismã, esse objeto atrai as três principais
qualidades femininas - ou seja, a intuição, a ternura e a beleza - e ajuda a obter proteção contra
todos os males.
39-HRIM
Mantra da deusa Tripura-Sundari denota a unidade dos princípios machos e fêmea, harmoniza
casais em conflito. Usar sob um testemunho para criar influência à distância ou, afixado numa
parede para impregnar ambientes.

40-SRIM
Mantra original da Deusa Lakshmi, princípio da plenitude e fortuna. Deve ser usado para atrair a
prosperidade, a boa sorte ou ajudar a manter os bens já adquiridos. Usar sob um testemunho para
criar uma influência à distância ou, afixado numa parede para impregnar ambientes.

41-KLIN
Mantra original que simboliza o eterno aspeto do amor. Eficiente em casos em que se deseja
fomentar uma melhoria na vida sexual, manter a estabilidade em relacionamentos afetivos,
aumentar a atraþòo e o desejo entre os pares.

42-HEPTAPENTAGRAMA
Todo pentagrama é uma representação do ser humano, que é composto dos 4 elementos
conhecidos, mais o espírito. Neste poderoso símbolo de saúde e proteção, o pentagrama está
rodeado pela estrela de sete pontas, representando os sete arcanjos, os sete globos, as sete
direções cósmicas, as sete vitalidades da criação, etc.

43-A Flor da Vida


Ela é o padrão geométrico da criação e da vida, em todo lugar. Na verdade, não há nenhum
conhecimento, absolutamente nenhum conhecimento no Universo que não esteja contido neste
padrão da Flor da Vida. Diz-se que grandes mestres concordaram em mais uma vez revelar esta
antiga sabedoria, conhecida como a Flor da Vida. Ela é um código secreto usado por muitas raças
avançadas e por navegantes espaciais. O código da Flor da Vida contém toda a sabedoria similar
ao código genético contido em nosso ADN. Esse código genético vai além das formas comuns de
ensinamento e se encontra por trás de toda a estrutura da própria realidade. Todos os harmônicos
da luz, do som e da música se encontram nessa estrutura geométrica, que existe como um padrão
holográfico, definindo a forma tanto dos átomos como das galáxias. O símbolo da Flor da Vida se
encontra inscrito nos tetos do Templo de Osíris, em Abidos, no Egito. Sabemos hoje que o símbolo
da Flor da Vida também foi encontrado em Massada (Israel), no Monte Sinai, no Japão, China,
India, Espanha, entre muitos outros lugares.
44-Árvore da Vida
A Árvore da Vida é um Símbolo sagrado da criação, fecundidade e imortalidade. Ela representa a
ligação entre céu, terra e submundo. Suas folhas crescem em direção ao céu, enquanto o seu tronco
relaciona-se com a terra. Suas raízes, por fim, encontram-se no submundo.

45-Cubo de Metraton
O Cubo de Metatron é considerado um Acelerador Quântico na geometria sagrada e está
disponível a todas as pessoas que queiram a sua energia aumenta, maior equilíbrio, prevenção
de doenças, e proteção. Ao meditar com ele, nós geramos mais LUZ e nos ligamos a estados
emocionais e mentais mais elevados. O arranjo das figuras geométricas dentro do Cubo de
Metraton canaliza e desperta as leis elétricas das dimensões superiores do Universo. Quando se
aprende a meditar com o Cubo de Metraton, descobrimos que podemos estimular diversos
processos de transmutação e de cura, afastar a baixa vibração, geradores de doenças e outros
desequilíbrios, pois ele estimula a reconstrução do Corpo de Luz.

46- A espiral é uma das formas básicas da geometria da Linguagem da Luz. É uma ponte, um
ensinamento em si mesmo. Sua forma é codificada com informações e, quando seguem a espiral,
ela parece não ter fim. Isto lhes mostra que a jornada para o interior não tem fim, e que a jornada
para o exterior também não tem fim. Partindo para a jornada interior sem fim e para a jornada
exterior sem fim, vocês liga-se a uma espiral conectada à verdade universal. Nós dissemos que as
células do vosso corpo contêm toda a história deste universo. O ideal seria que percebessem a
existência desta biblioteca de ouro dentro de vocês, nesta encarnação, e que aprendessem a ler o
que está contido nela. Perceber a espiral interior é uma etapa da jornada. O truque consiste em,
simultaneamente, seguir para dentro e para fora - percebendo que dentro e fora é o mesmo. A
espiral existe em várias dimensões. Quando a visualizam, sentem que já a conhecem, embora no
início estejam conhecendo apenas um de seus aspetos. A espiral é a chave para extrair aquilo que
está dentro de vocês. O vosso ADN tem a forma de uma espiral. Existem espirais à vossa volta e
a Linguagem da Luz corre através dos filamentos de códigos luminosos que também descem em
forma de espiral.

Você também pode gostar