Você está na página 1de 29

Profª Drª Cristiane Matté

ÉTICA NO USO DE
ANIMAIS
Profª Cristiane Matté
Departamento de Bioquímica
Instituto de Ciências Básicas da Saúde
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Profª Drª Cristiane Matté

Bioética
“Bioética é uma reflexão compartilhada,
complexa e interdisciplinar sobre a
adequação das ações que envolvem a vida
e o viver.”

Goldim JR. Bioética: Origens e Complexidade. Revista HCPA


2006; 26(2):86-92
Profª Drª Cristiane Matté

Ética na pesquisa
• 1959, William M.S. Russell (zoologista)e Rex L. Burch
(microbiologista): publicam o livro “The Principles of Humane
Experimental Technique”
• Estabelece os três “Rs” da pesquisa em animais: Replace, Reduce e
Refine
• REPLACE - Substituição por metodologias alternativas (testes in vitro,
modelos matemáticos, cultura de células e/ou tecidos, estudos in
silico)
• REDUCE - Redução do número de pesquisas utilizando modelos
animais, redução do número de animais utilizados em cada
pesquisa, melhorando o tratamento estatístico
• REFINE - Refinamento das técnicas, utilizar assepsia, analgesia e
anestesia, cuidados pré, trans e pós-operatório, reduzindo o
sofrimento dos animais
Profª Drª Cristiane Matté

Legislação sobre ética no Brasil


• Resolução Nº 879, de 15 de fevereiro de 2008
• Dispõe sobre o uso de animais no ensino e na pesquisa e
regulamenta as Comissões de Ética no Uso de Animais
(CEUAs) no âmbito da Medicina Veterinária e da Zootecnia
brasileiras e dá outras providências.
• Lei Procedimentos para o Uso Científico de Animais - Lei No
11.794, de 8 de outubro de 2008
• Regulamenta o inciso VII do § 1o do art. 225 da Constituição
Federal, estabelecendo procedimentos para o uso científico
de animais; revoga a Lei no 6.638, de 8 de maio de 1979; e
dá outras providências.
Profª Drª Cristiane Matté

Legislação sobre ética no Brasil


• Lei Procedimentos para o Uso Científico de Animais - Lei No 11.794, de 8
de outubro de 2008
• Art. 4o Fica criado o Conselho Nacional de Controle de Experimentação
Animal - CONCEA.
• VII - manter cadastro atualizado dos procedimentos de ensino e
pesquisa realizados ou em andamento no País, assim como dos
pesquisadores, a partir de informações remetidas pelas Comissões de
Ética no Uso de Animais - CEUAs, de que trata o art. 8o desta Lei;
• Art. 8o É condição indispensável para o credenciamento das instituições
com atividades de ensino ou pesquisa com animais a constituição prévia
de Comissões de Ética no Uso de Animais - CEUAs.
Profª Drª Cristiane Matté

Comissão de ética no uso de animais – CEUA


Lei No 11.794/2008
• Art. 9o As CEUAs são integradas por:
• I - médicos veterinários e biólogos;
• II - docentes e pesquisadores na área específica;
• III - 1 (um) representante de sociedades protetoras de animais legalmente estabelecidas no
País, na forma do Regulamento.
• Art. 10. Compete às CEUAs:
• I - cumprir e fazer cumprir, no âmbito de suas atribuições, o disposto nesta Lei e nas
demais normas aplicáveis à utilização de animais para ensino e pesquisa, especialmente
nas resoluções do CONCEA;
• II - examinar previamente os procedimentos de ensino e pesquisa a serem realizados na
instituição à qual esteja vinculada, para determinar sua compatibilidade com a legislação
aplicável;
• V - expedir, no âmbito de suas atribuições, certificados que se fizerem necessários perante
órgãos de financiamento de pesquisa, periódicos científicos ou outros;
• VI - notificar imediatamente ao CONCEA e às autoridades sanitárias a ocorrência de
qualquer acidente com os animais nas instituições credenciadas, fornecendo informações
que permitam ações saneadoras.
Profª Drª Cristiane Matté

Utilização de animais em pesquisa


• Padrões éticos aceitáveis para utilização de animais (Raymundo, 2000):
1. Os profissionais envolvidos no manejo de animais de experimentação
devem ter capacitação comprovada.
2. Os experimentos em animais somente podem ser realizados após o
pesquisador comprovar a relevância do estudo para o avanço do
conhecimento e demonstrar que o uso de animais é a única maneira de
alcançar os resultados desejados.
3. Os métodos alternativos à utilização de animais tais como cultura de
células e/ou tecidos, modelos matemáticos ou simulações em
computadores, devem ser utilizados sempre que possível, evitando o uso
de animais.
4. Os animais devem ser tratados com respeito e de forma humanitária.
5. Condições de vida adequadas devem ser garantidas para os animais.
Profª Drª Cristiane Matté

Utilização de animais em pesquisa


• Padrões éticos aceitáveis para utilização de animais (Raymundo, 2000):
6. O número de animais utilizados em cada experimento deve ser
justificado através de cálculo estatístico apropriado.
7. A otimização (mesmo animal utilizado para mais de uma pesquisa) do
uso de animais deverá ser promovida pelos pesquisadores sempre que
possível.
8. Todos os procedimentos relativos ao estudo devem ser justificados,
sobretudo aqueles que causarem dor ou sofrimento aos animais.
9. Os experimentos que causam dor e/ou desconforto devem prever
analgesia e anestesia apropriadas à espécie e ao tipo de experimento.
10. O bem-estar e a saúde dos animais utilizados em experimentos
científicos devem ser assegurados.
11. O modelo animal deve ser de espécie apropriada ao experimento
proposto e ter procedência e qualidade comprovadas.
Profª Drª Cristiane Matté

Utilização de animais em pesquisa


• Padrões éticos aceitáveis para utilização de animais (Raymundo, 2000):
12. Os animais devem ser transportados sob condições de higiene, de
forma digna e adequada à espécie.
13. O pesquisador e a instituição de pesquisa são responsáveis pelo
alojamento adequado dos animais durante a realização do
experimento. O biotério de experimentação ou o local reservado para
o alojamento dos animais durante o estudo deve ter condições de
alojar os animais, de acordo com a espécie, garantindo que o espaço
físico e as condições de higiene e saúde sejam respeitados.
14. Os animais devem receber nutrição adequada, não contaminada e de
procedência controlada, diariamente, ou de acordo com as
necessidades do estudo e da espécie, em quantidade e qualidade
apropriadas para garantir sua saúde e bem-estar.
15. Os profissionais que utilizam modelos experimentais em seus estudos
devem garantir a disponibilidade de cuidados veterinários para os
animais doentes ou feridos.
Profª Drª Cristiane Matté

Utilização de animais em pesquisa


• Padrões éticos aceitáveis para utilização de animais (Raymundo, 2000):
16. Ao final do experimento ou em casos de doença ou ferimento em que
a eutanásia é adequada, a morte dos animais deverá ser realizada de
acordo com a espécie, de forma rápida e indolor, seguindo técnicas
consagradas, descrito no projeto de pesquisa.
17. Devem ser adotadas medidas de proteção para garantir a
biossegurança dos pesquisadores e demais profissionais envolvidos no
manejo de modelos animais.
18. As diretrizes acima descritas deverão ser observadas, quando
aplicáveis, no manejo de animais utilizados em atividades didáticas.
19. Os procedimentos operacionais, especialmente os que se referem ao
alojamento, nutrição e morte dos animais, poderão ser orientados por
publicações especializadas.
Profª Drª Cristiane Matté

Submetendo um projeto à CEUA


• http://www.ufrgs.br/propesq  Comissões 
Comissão de ética no uso de animais
Profª Drª Cristiane Matté

CEUA
Profª Drª Cristiane Matté

Submetendo um projeto à CEUA


Documentação:
• Projeto de pesquisa
(cadastrado no Portal do servidor)
• Formulário de encaminhamento à CEUA
(assinado por todos os componentes da equipe)
• Carta de aprovação da Comissão de Pós-
graduação
(mestrado ou doutorado)
Profª Drª Cristiane Matté

Tutorial para inserir projeto no portal do


servidor (professor)
Profª Drª Cristiane Matté

Orientações para redação e encaminhamento


de projeto de pesquisa
Profª Drª Cristiane Matté

Submetendo um projeto à CEUA


4 passos para encaminhar seu projeto:
• Preencha o Formulário de solicitação de licença para uso de
animais em atividade de pesquisa, obtenha as assinaturas e
escaneie o documento
• Edite seu projeto de pesquisa de forma a conter as informações
que a CEUA deverá levar em consideração, conforme o guia
Orientações para Encaminhamento de Projetos
• Entre em Portal do Servidor → Pesquisador → Projetos de
Pesquisa → insira o projeto e os anexos (Formulário de
encaminhamento ao CEUA, aprovação da Comissão de PG)
Envie o projeto para avaliação das comissões!
• Você será alertado por e-mail quando da emissão de seu parecer
de aprovação (ou diligência, se for o caso), e este estará
disponível em Portal do Servidor → Pesquisador → Projetos de
Pesquisa → escolha o projeto em questão → Avaliações
Profª Drª Cristiane Matté

Itens mínimos de um projeto de pesquisa


• Título Projeto
• Proponente: Identificação, Departamento, dados de contato
• Colaboradores: Identificação
• Finalidade: Pesquisa/Ensino
• Local de execução: Laboratório/Biotério
• Tempo de execução/Cronograma de atividades
• Resumo
• Base teórica: Referências
• Objetivos
• Benefícios/Justificativa para os experimentos com animais
Profª Drª Cristiane Matté

Itens mínimos de um projeto de pesquisa


• Procedimentos Experimentais
• Animais
• Espécie
• Sexo
• Estágio de desenvolvimento (idade, peso)
• Número estimado
• Fonte provedora (biotério, animais silvestres – liberação do IBAMA documentada)
• Condições de manutenção
• Número de animais/gaiola
• Dimensões da gaiola
• Trocas de caixa
• Condições ambientais: temperatura/ventilação
• Tipo de cama: maravalha/estrado
• Água
• Alimentação
Profª Drª Cristiane Matté

Itens mínimos de um projeto de pesquisa


• Estatística
• Grupos de estudo
• Tamanho amostral
• Número total de animais
• Procedimentos experimentais:

• Jejum?
• Restrição hídrica?
• Imobilização?
• Uso de relaxante muscular/ anestésico/ analgésico/ outras substâncias?
• Tipo?
• Dose?
• Via de administração?
• Frequência?
• Justificar o uso!
Profª Drª Cristiane Matté

Itens mínimos de um projeto de pesquisa


• Procedimentos experimentais:
• Cirurgia
• Descrição da cirurgia, local
• Cuidados pré, trans e pós-cirúrgicos
• Condições de manutenção
• Extração de Fluidos
• Local?
• Frequência?
• Volume?
• Eutanásia
• Manutenção dos animais vivos após os experimentos
Profª Drª Cristiane Matté

Itens mínimos de um projeto de pesquisa


• Descarte de resíduos
• Químicos
• Físicos
• Biológicos
• Biossegurança
• Aspectos éticos
• Legislação
Profª Drª Cristiane Matté

Bibliografia e sites importantes


Profª Drª Cristiane Matté

Bibliografia e sites importantes


Profª Drª Cristiane Matté

http://cflegacy.research.umn.edu/iacuc/guid
elines/index.cfm
Profª Drª Cristiane Matté

http://www.research.psu.edu/arp
Profª Drª Cristiane Matté

http://ccac.ca/en_/standards
Profª Drª Cristiane Matté

Projetos avaliados pela CEUA


Profª Drª Cristiane Matté

Bibliografia
• GOLDIM JR, RAYMUNDO MM. Pesquisa em
Saúde e os Direitos dos Animais. 2 ed. Porto
Alegre: HCPA; 1997.
• RAYMUNDO MM. Os Deveres dos
Pesquisadores para com os Animais de
Experimentação: uma proposta de auto-
regulamentação [dissertação]. Porto Alegre:
Programa de Pós-Graduação em Ciências
Biológicas: Fisiologia/Universidade Federal
do Rio Grande do Sul; 2000.
Profª Drª Cristiane Matté

GUIA DE SEVERIDADE DOS PROCEDIMENTOS


CIENTÍFICOS – CEUA/UFRGS
Sem recuperação:
Procedimentos que são conduzidos sob anestesia geral, da qual o animal não recupera
consciência.

Leve:
Procedimentos em que é provável que os animais experienciem dor, sofrimento ou
desconforto leves que durem pouco tempo. São procedimentos que não acarretarão
prejuízos no bem-estar ou nas condições gerais dos animais.

Moderado:
Procedimentos em que seja provável que os animais experienciem dor, sofrimento ou
desconforto moderados, ou dor, sofrimento ou desconforto leves mas prolongados.
Procedimentos que provavelmente causarão prejuízos moderados no bem-estar ou
condições gerais dos animais.

Severo:
Procedimentos que acarretem dor, sofrimento ou desconforto severo, ou dor, sofrimento
ou desconforto moderado mas duradouro. Procedimentos que provavelmente causarão
prejuízos severos no bem-estar ou condições gerais dos animais.