Você está na página 1de 7

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA


Avenida João Naves de Ávila, 2121, Campus Santa Mônica
CEP: 38.400 -902 - Uberlândia-MG
____________________________________________________________________________________________________________________________

Materiais de Engenharia
Lista de Exercícios Número 1
Assunto: Ligas Ferrosas
Prof. Sinésio D. Franco

Diagrama de Equilíbrio Fe-C

1. O que são diagramas de equilíbrio? Que informações podem ser obtidas a partir deles?

2. Diferencie aços de ferros fundidos tendo por base a sua constituição (composição química).

3. Por que praticamente nenhum Carbono é dissolvido na ferrita, mesmo em temperaturas elevadas?

4. Identifique o teor máximo de C que pode ser dissolvido na austenita. Compare esse valor com o
correspondente da ferrita. Identifique as razões para a diferença observada.

5. Compare as microestruturas de um aço hipoeutetoide com a de um hipereutetoide, resfriados


lentamente.

6. Idem para ferros fundidos brancos hipo- e hipereutéticos.

Aços-Carbono

1. Identifique as principais razões para a larga utilização de aço-carbono em construções mecânicas.

2. Identifique os efeitos do aumento do teor de Carbono sobre as propriedades mecânicas dos aços
Carbono (resfriados lentamente).

3. Compare a soldabilidade dos aços ABNT 1020 e 1045. Justifique sua resposta.

4. Aços com elevado teor de S resultam na formação de grande quantidade de inclusões do tipo MnS, que
são, a princípio, indesejáveis. Todavia, quantidades significativas dessas inclusões podem ser
interessantes na produção de peças em grande quantidade. Explique essa afirmação.

5. O que você entende por aços de baixo, médio e alto Carbono?

6. Por que é fácil soldar aços de baixo teor de Carbono, porém difícil soldar aços com alto teor de
Carbono?

Ferros Fundidos

1. Identifique os principais tipos de ferros fundidos.

2. Indique os efeitos principais da adição de Si aos ferros fundidos brancos;

3. Que fatores levam à decomposição da cementita, favorecendo a obtenção de ferros fundidos cinzentos?

4. Quais as principais razões pela larga difusão dos ferros fundidos cinzentos em componentes da indústria
de implementos agrícolas?

1/4
UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA
Avenida João Naves de Ávila, 2121, Campus Santa Mônica
CEP: 38.400 -902 - Uberlândia-MG
____________________________________________________________________________________________________________________________

5. Quais as principais diferenças entre os ferros fundidos cinzentos e os ferros fundidos nodulares?
Considere na sua resposta aspectos microestruturais, propriedades mecânicas e preço.

6. Os ferros fundidos brancos de alto Cromo são largamente empregados em moinhos, britadores, proteção
de calhas, rotores e carcaças de polpa de minério. Identifique as razões para a utilização desses
materiais, tendo por base as suas microestruturas.

7. Nos ferros fundidos brancos de alto Cromo, identifique os tratamentos térmicos executados antes da
usinagem da geometria final. Justifique sua resposta.

8. Idem para o tratamento térmico final da peça.

9. Como é obtida a nodularização da grafita nos ferros fundidos nodulares?

10. É possível soldar ferros fundidos cinzentos e ferros fundidos nodulares? Justifique sua resposta.

11. Identifique as razões pelas quais ferros fundidos são largamente usados na fabricação de bases de
máquinas-ferramenta.

Temperabilidade e Efeitos dos Elementos de Liga nos Aços

1. O que você entende por temperabilidade?

2. Indique as razões para se aumentar a temperabilidade dos aços.

3. Como se pode aumentar a temperabilidade de um aço?

4. Em que situações é desejável se ter aços de elevada temperabilidade?

5. Identifique os efeitos do teor de Carbono sobre a dureza após têmpera.

6. Identifique os efeitos do teor de Carbono sobre a quantidade de austenita retida, obtida após a têmpera.

7. Identifique as principais diferenças entre martensita e bainita.

Aços Liga

1. Identifique os efeitos da adição dos seguintes elementos nos aços: Cr, Mo, W, Mn e Ni.

2. Identifique os efeitos dos elementos de liga sobre as curvas TTT. Justifique sua resposta.

3. Cite exemplos de elementos de liga que sejam fortes formadores de carbonetos.

4. No diagrama abaixo, identifique as razões para a redução da dureza após a têmpera.

2/4
UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA
Avenida João Naves de Ávila, 2121, Campus Santa Mônica
CEP: 38.400 -902 - Uberlândia-MG
____________________________________________________________________________________________________________________________

5. Cite exemplos de aços-rápidos. Onde eles são empregados?

6. Descreva os tratamentos térmicos de têmpera e revenimento aplicados aos aços-rápidos.

7. Identifique as razões para o endurecimento secundário que ocorre nos aços para trabalho a quente, bem
como nos aços-rápido.

8. Que elementos são responsáveis pela dureza secundária?

9. Que aço você recomendaria para a confecção dos seguintes componentes mecânicos, bem como os
respectivos tratamentos térmicos: a) fresa para usinagem de aços Carbono não endurecidos; b) broca
para furar madeira; c) molas de caminhões e d) discos de arado e de grades aradoras, usadas na
preparação do solo para plantio de lavouras.

10. Que aço você recomendaria para a confecção de uma tesoura para a área têxtil (tesoura comum)?
Identifique também os respectivos tratamentos térmicos necessários?

11. Que cuidados você tomaria para se tentar soldar um aço liga?

12.

Tratamentos Térmicos

1. Caracterize os procedimentos para execução dos seguintes tratamentos térmicos aplicados a aços:

a) Normalização;

b) Têmpera, martêmpera e austêmpera;

c) Beneficiamento;

d) Recozimento pendular.

2. Identifique a forma mais comum, em termos de tratamento térmico, para os aços usados em
equipamentos de processo. Em outras palavras, em que condição os mesmos são usados? Justifique
sua resposta.

3. Que tratamento térmico você recomendaria após a realização de solda em uma estrutura de um
equipamento que tenha sido confeccionado em aço Carbono, com espessura de 30 mm?
3/4
UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA
Avenida João Naves de Ávila, 2121, Campus Santa Mônica
CEP: 38.400 -902 - Uberlândia-MG
____________________________________________________________________________________________________________________________

4. Identifique os efeitos da temperatura sobre as propriedades mecânicas dos aços Carbono. Considerar na
sua resposta a dureza e a tenacidade à fratura.

5. Caso se deseje selecionar aços que venham a operar em temperaturas abaixo de 0°C, que cuidados
devem ser tomados?

6. O que você entende por fragilização por Hidrogênio, que ocorre em aços Carbono? Cite exemplos de
situações onde isso poderia ocorrer.

7. Quais os principais inconvenientes que podem aparecer no resfriamento de têmpera? Como resolver
esse problema?

8. Especifique o tratamento térmico de têmpera a ser aplicado a um eixo confeccionado em aço ABNT
1045. Incluir na sua especificação as temperaturas de tratamento, meios de resfriamento e cuidados a
serem observados.

9. A figura abaixo apresenta pinos de uma polegada de diâmetro de um transportador de cana de açúcar
que romperam em serviço. Frente a esse problema, sendo você o engenheiro responsável pela
operação da usina, o que você faria? Espera-se uma resposta técnica. Questão já resolvida!

Enfrentamento esperado para o


problema:

a) Identificar nos documentos da


empresa a especificação
técnica da peça, englobando:
dimensional, composição
química, propriedades
mecânicas, tratamentos
térmicos, etc.;

b) Checar o dimensional da peça


(nova e usada);

c) Levantar as condições de
operação;

d) Comparar tensões de projeto


com as de operação;

e) Solicitar uma avaliação da composição química, da microestrutura e das propriedades mecânicas do


componente;

f) No caso de não conformidade, acionar o fabricante, solicitando substituição dos itens;

10. Caso necessário, rever o projeto de tal forma a atender à demanda de campo.

Tratamentos de Superfícies

4/4
UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA
Avenida João Naves de Ávila, 2121, Campus Santa Mônica
CEP: 38.400 -902 - Uberlândia-MG
____________________________________________________________________________________________________________________________

1. Cite exemplos de tratamentos de superfície que envolvem processos difusivos e processos não
difusivos. Faça um paralelo entre propriedades mecânicas obtidas entre essas duas modalidades de
tratamentos superficiais.

2. Identifique os principais inconvenientes/dificuldades ao se realizar eletrodeposição em componentes


mecânicos. Identifique alternativas à eletrodeposição, de tal forma a minorar os inconvenientes citados.

3. Qual espessura usual desses recobrimentos. Que elementos são usualmente depositados?

4. Cite exemplos de peças nitretadas e peças cementadas.

5. Você recomendaria a nitretação para uma peça temperada e revenida? Justifique sua resposta.

6. Você recomendaria algum tratamento mecânico preparatório na superfície das peças a serem
revestidas, com Cromo duro?

7. Quais os benefícios deixadas pelo jateamento de granalha de peças, além da remoção de carepa e
óxidos?

8. Caracterize os processos abaixo, identificando o princípio de aplicação dos mesmos a peças e


componentes mecânicos, bem as principais características dos revestimentos obtidos: Cromo Duro,
Níquel Químico, Cementação, Nitretação, Carbonitretação e Têmpera Superficial;

9. Quais as espessuras típicas empregadas nos revestimentos com Cromo duro e Níquel químico? O que
limita a aplicação de espessuras maiores que essas desses revestimentos?

10. Cite exemplos de aplicação de Cr em componentes mecânicos;

11. Como melhorar a adesividade do Ni químico em relação ao substrato?

12. Por que nos casos de aplicação de Cr duro é recomendado fazê-lo sobre uma peça temperada
superficialmente? Justifique sua resposta;

13. Quais as dificuldades associadas à deposição de Cr duro em peças com furos e/ou rasgos?

14. Identifique as faixas de temperatura comumente empregadas na cementação de aços, bem como na
nitretação. Compare essas temperaturas sob o ponto de vista metalúrgico (considerar possíveis
alterações de microestruturas dos aços durante a realização desses tratamentos termoquímicos);

15. Você vê sentido em se cementar um aço ABNT 1060? Justifique sua resposta.

16. Avalie as diferenças sob o ponto de vista de propriedades mecânicas associadas à nitretação de um aço
1020 e de um aço 4330.

17. Quais as principais formas de se executar a nitretação (processos)?

18. Quais as vantagens da nitretação a plasma em relação às outras formas de nitretação?

19. Como melhorar as propriedades mecânicas (dureza) do Ni químico?

20. Por que a indústria prefere usar o Ni químico na condição de superenvelhecimento?

5/4
UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA
Avenida João Naves de Ávila, 2121, Campus Santa Mônica
CEP: 38.400 -902 - Uberlândia-MG
____________________________________________________________________________________________________________________________

21. Por que cilindros hidráulicos são revestidos com Cr duro? Qual a razão para isso?

22. Nos processos de eletrodeposição, há tipicamente a liberação de Hidrogênio. Quais as possíveis


consequências disso?

23. Como minorar os efeitos do Hidrogênio, mencionado na questão anterior?

24. Por que as camadas nitretadas normalmente apresentam uma elevada resistência à propagação de
trincas por fadiga na sua superfície?

Aços Inoxidáveis

1. Identifique os teores mínimos de Cr que tornam um aço como sendo inoxidável.

2. Identifique os principais tipos de aços inoxidáveis. Caracterize as respectivas microestruturas.

3. Em que situações você recomendaria o uso de cada um desses aços?

4. Compare a soldabilidade dos diferentes aços inoxidáveis.

5. Se um aço inoxidável austenítico for resfriado rapidamente, você esperaria algum tipo importante de
alteração microestrutural? Justifique sua resposta.

6. A sensitização é um fenômeno que pode alterar consideravelmente a resistência à corrosão dos aços
inoxidáveis. O que ocorre nesse processo?

7. Como evitar o problema da sensitização?

8. Após um aço inoxidável austenítico for sensitizado, é possível reverter o processo? Justifique sua
resposta.

9. Cite exemplos de peças fabricadas em aços inoxidáveis martensíticos.

10. Usando meios simples, como você separaria um aço inoxidável ferrítico de um austenítico?

11. Em termos gerais, onde você esperaria maior resistência à corrosão: em um aço inoxidável martensítico
ou em um austenítico? Por quê?

12. Que dificuldades você veria ao se soldar um aço inoxidável ferrítico a um austenítico? Explique!

13. Por que os aços inoxidáveis dúplex apresentam melhores propriedades mecânicas e químicas?

14. Cite exemplos de aplicações onde você recomendaria o uso dos aços inoxidáveis dúplex. Justifique a
escolha desses aços.

15. Diferencie os aços inoxidáveis ferríticos dos aços inoxidáveis martensíticos. Quando se deve usar um e o
outro? Por quê?

16. Cite exemplos de aços inoxidáveis ferríticos dos aços inoxidáveis martensíticos (designação segundo
ABNT ou ASME) e elementos principais de sua composição química.

6/4
UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA
Avenida João Naves de Ávila, 2121, Campus Santa Mônica
CEP: 38.400 -902 - Uberlândia-MG
____________________________________________________________________________________________________________________________

17. Por que os aços inoxidáveis austeníticos são recomendados em aplicações criogênicas? Qual o principal
inconveniente com relação ao uso desse material?

18. Enumere as principais características dos aços inoxidáveis dúplex.

19. Em que situações se recomendaria o uso de aços inoxidáveis duplex?

7/4

Você também pode gostar