Você está na página 1de 6

https://eventos.utfpr.edu.

br//sicite/sicite2018

Produtos Educacionais no Mestrado Profissional do


Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciência e
Tecnologia

Cheperson Ramos
cheperson@alunos.utfpr.edu.br
Universidade Tecnológica Federal
do Paraná, RESUMO
Ponta Grossa, Paraná, Brasil

O objetivo da atual produção é desvelar, por meio de pesquisa de levantamento, os


Antonio Carlos Frasson
acfrasson@utfpr.edu.br produtos educacionais desenvolvidos em pesquisas de pós-graduação na área de ensino.
Universidade Tecnológica Federal Para alcançar essa meta foi realizada uma pesquisa nas dissertações e produtos
do Paraná,
Ponta Grossa, Paraná, Brasil educacionais do Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia da Universidade
Tecnológica Federal do Paraná, câmpus Ponta Grossa. Tratando-se de uma pesquisa
Virgínia Ostroski Salles qualitativa, quantitativa, exploratória e explicativa, o total de trabalhos
virginia.utfpr@gmail.com
Universidade Tecnológica Federal (dissertação/produto educacional) estudados foram de 135 sendo que um não pode ser
do Paraná, acessado. Houve dificuldade em identificar a sublinha de alguns trabalhos, visto que foram
Ponta Grossa, Paraná, Brasil
extintas e não eram identificadas nos produtos educacionais nem nas dissertações. Para
isso, uma das alternativas concluídas, para evitar essa adversidade mencionada, foi a
identificação da sublinha nos trabalhos.
PALAVRAS-CHAVE: Produtos Educacionais. Sublinha Pesquisa. Categoria Produto
Educacional.

Recebido: 23 ago. 2018.


Aprovado: 00 set. 2018.

Direito autoral:
Este trabalho está licenciado sob os
termos da Licença Creative
Commons-Atribuição 4.0
Internacional.

Página | 1
INTRODUÇÃO

O objetivo da vigente produção é desvelar, por meio de pesquisa de


levantamento, os produtos educacionais desenvolvidos em pesquisas de pós-
graduação na área de ensino. Para que esse objetivo fosse culminado buscou-se
por uma análise qualitativa e quantitativa das dissertações e produtos
educacionais (PE) do mestrado profissional do Programa de Pós-Graduação (PG)
em Ensino de Ciência e Tecnologia (PPGECT) ofertado pela Universidade
Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), câmpus Ponta Grossa.
Tanto as dissertações quando os PE estão disponíveis no site do programa
(2009-2012) e no Repositório Institucional da UTFPR (RIUT) (2013-2018). Todos os
trabalhos possuem sublinhas. Atualmente existem 12 delas, porém algumas foram
extintas durante o percurso de 10 anos (iniciou no ano de 2008) do programa, por
exemplo a sublinha “Metodologia da pesquisa aplicada a Educação Tecnológica”
que está presente no edital do ano de 2015 (EDITAL 19/2015 – DIRPPG).1
O mestrado profissional (MP) PPGECT presta-se a formação profissional, como
objetivo da qualificação científica nas áreas de ensino permitindo uma atualização
curricular em relação ao conhecimento científico e tecnológico, já que a maioria
dos alunos do programa são professores que atuam no ensino. (PPGECT, 2018).
Os MP são planejados de modo que o trabalho, a pesquisa e a prática não se
desmembram, nas áreas de ensino o trabalho docente, a pesquisa e a prática
pedagógica andam juntas, como consequência emerge o PE, que são de diversas
naturezas. (ANDRE, 2016; MOREIRA, 2004). Ao elaborar o PE, os mestrandos
tornam-se pesquisadores, similar ao mestrado acadêmico, no entanto é preparado
para usar a pesquisa como ferramenta para somar a sua atividade, assim o discente
da pós-graduação profissional em ensino compreende o impacto da pesquisa na
sua área de atuação.
Os PEs são elaborados com a finalidade de atender uma demanda no ensino
ou na educação. A grande maioria é destinado para ambientes educativos. Eles
podem ser mídias educacionais; guias experimentais; vídeos; jogos; entre outros.
Deve-se ter cuidado ao descrever ou analisar um PE, pois nem sempre é algo
concreto e por esse motivo pode ser difícil até mesmo para quem o elabora
identificar o que é seu PE. Dentro de um caderno pedagógico pode estar um
produto, que pode ser um processo pedagógico novo, uma abordagem diferente,
uma sequência diferenciada, enfim, não é o caderno pedagógico em si que é o PE.

METODOLOGIA

Para atingir o objetivo da pesquisa foi retirado os dados das dissertações e PE


do mestrado PPGECT selecionando que se aspirava (Sublinha, Objetivo,
Metodologia abordada, natureza do produto com base nos autores do trabalho,
Título, Palavras-chave e o ano que foi posto para acesso).
Essa pesquisa expressa-se de modo quantitativa que “[...] é baseada na
medida (normalmente numérica) de poucas variáveis objetivas, na ênfase em
comparação de resultados [...]” (WAINER, 2007, p.5). Essa investigação expressa-

1
Documento disponível em: <http://ppgect.pg.utfpr.edu.br/site/wp-content/uploads/2016/08/Edital-19-2015-DIRPPG-
Sele%C3%A7%C3%A3o-Doutorado-PPGECT-2016-1.pdf>
Página | 2
se também de modo qualitativa. A pesquisa se quadra ainda como sendo
bibliográfica, pois busca informações em procedimentos já descritos,
principalmente em artigos científicos.
É também exploratória, pois possibilita explorar tanto os PEs quanto
dissertações de modo a extrair os itens citados anteriormente. Com base em
Santos (2002, p.26) “[...]a exploratória dá uma maior familiaridade ao pesquisador
em relação ao fato e o fenômeno.”
Busca-se familiaridade por permitir reproduzir materiais que sejam capazes
indicar ao pesquisador a profundidade do problema e o patamar que se encontra
as informações disponíveis a respeito do assunto. (SANTOS, 2002, p. 26). Por fim,
metodologia explicativa que busca explicar os fatos e para Gil (2008, p.28) “[...]é a
pesquisa que busca detectar as razões que causam ou favorecem a existência dos
fenômenos”.

RESULTADOS E DISCUSSÕES

O PE é resultado da pesquisa do MP em ensino ou educação que tem como


finalidade resolver uma demanda no ensino, sendo assim todo e qualquer produto
é voltado para o professor, que atua como mediador entre o produto e a sala de
aula.
Para conhecer mais sobre PE foram analisadas 135 dissertações/PEs no site do
PPGECT também RIUT. A quantidade de dissertações e PEs por ano são expressos
na figura a seguir (Figura 1).

Figura 1 – Quantidade de dissertações e produtos educacionais defendidos no PPGECT

27

20
18
16 15
13
10 11

3 2
2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Fonte: Autoria própria (2018).

Infere-se que desde o ano de 2009 a quantidade de publicação aumenta


(Figura 1), com destaque o ano de 2012. O ano de 2018 possui poucas publicações
pelo motivo de que apenas duas (dois) dissertações/PEs foram defendidas (os) no
primeiro semestre 2018. Houve falha no acesso de uma dissertação
consequentemente no PE do ano de 2009, no entanto foi possível extrair alguns
dados através da interpretação do título.
No PPGECT há sublinhas que é vinculada a determinados professores. Alguns
profissionais têm mais de uma sublinha, na figura a seguir (Figura 2) está a
quantidade de PE e dissertações publicadas durante os 10 anos do programa.
Página | 3
Figura 2 – Percentual de dissertações e produtos educacionais por sublinha do mestrado
PPGECT

L; 27
G; 24

K; 17

B; 12
D; 9 J; 9
E; 7 F; 8
A; 5 C; 4 H; 4
I; 1

A B C D E F G H I J K L
Fonte: Autoria própria (2018).

Na Figura 2, A (Ciência, Arte e Teknè: diálogos interdisciplinares), B


(Desenvolvimento de material instrucional para a Educação Tecnológica), C
(Ensino de Ciências), D (Ensino nas Engenharias e nas Tecnologias), E (Ensino
de Estatística), F (Ensino de Física), G (Ensino de Matemática), H (Ensino de
Química), I (Informática no ensino das ciências e da tecnologia), J (Linguagem
e cognição no ensino de ciências e tecnologia), K (Relações entre ciência,
tecnologia e sociedade no ensino aprendizagem) e L (Sublinha não
Identificada) correspondem a uma determinas sublinha.
A quantidade que mais se evidencia é o L que equivalem as sublinhas que
não puderam ser identificadas, uma vez que para ser feita a interpretação de
qual sublinha pertencia o PE, foi usado os dados viabilizados pelo site do
programa (sublinha do orientador) e considerado o título e a descrição do
produto pelos autores (orientando e orientador).
Em alguns casos encontrou-se dificuldade em saber qual era a sublinha
do trabalho e do PE, pelo motivo que algumas sublinhas do programa não
existe mais e os orientadores de tais PE não estão mais no PPGECT. Uma
alternativa seria a obrigatoriedade da identificação da sublinha nos trabalhos
realizados neste MP.
Na pesquisa feita identificou-se 64 categorias de PE, sendo que um não
pode ser acessado assim não foi classificado. Para ser categorizado foi
considerado de denominação dada pelos autores aos seus respectivos PE e
os nomes que mais surgiram estão expressos no quadro (Quadro 1) a seguir.

Página | 4
Quadro 1 – Categorias de produtos educacionais mais numerosos dentro do PPGECT
Código (Ax) Produtos Total
A1 Manual didático 23
A2 Caderno pedagógico 12
A3 Guia didático 10
A4 Jogo 6
A5 Sequência de ensino 5
A6 Material didático de apoio ao professor 3

Fonte: Autoria própria (2018).

No quadro “Ax” foi atribuído para tornar mais acessível à discussão e


comparação dos PEs.
Em relação aos PEs, eles podem pertencer às sublinhas diferentes com
empregos diferentes. Exemplo seria que nem todos os A4 (Quadro 1) pertence a
mesma sublinha, ao mesmo público alvo e a mesma área de ensino. Percebeu-se
que alguns tinham a mesma natureza, porém foram catalogados de modos
distintos, assim foram mantidos porque era uma classificação de acordo com quem
os fez que importava.
Assim, avistou-se que A1 e A6 possuem a mesma natureza como PE, e isso
procedeu em outros produtos também, deste modo identifica-se dificuldade em
categorizar o mesmo. Uma alternativa seria a padronização pelo programa nas
categorias dos PEs de modo flexibilizado que não impedisse a criação de uma nova
caso necessário.
Alguns PEs não se encontram disponíveis, acredita-se que foram produtos
feitos de maneira temporária mediante conquista de título por parte do aluno do
MP do PPGECT. Parte da responsabilidade perante essa situação é do orientador
do trabalho, pois ele deve ter certeza que o PE do orientando é algo acessível para
se manter disponível para sempre.

CONCLUSÃO

Não é possível imaginar os MPs em educação ou em ensino sem PE e é


inimaginável não aliar a prática a pesquisa dentro do mesmo. É fundamental a
pesquisa na vida profissional e saber utiliza-la para enfrentar as demandas
cotidianas dependem do preparo principalmente nos programas de PG.
A análise feita nos PEs do PPGECT mostra o crescimento do programa ao
decorrer de seus 10 anos de existência e que ele assume papel em destaque na
sociedade por colaborar através de seus PEs para melhoria e atualização dos
currículos em todas as esferas da educação e do ensino preparando profissionais
para levar a ciência e a tecnologia para sala de aula.
Ainda existe melhoria para fazer em relação à apresentação e divulgação
desses PEs vinculados aos programas, isso já foi citado anteriormente, que o caso
da obrigatoriedade da identificação da sublinha nos trabalhos realizados e a
padronização das categorias dos PEs de modo flexibilizado, apesar dos
apontamentos, eles não desqualificam a importância e o impacto que o PPGECT
tem para o ensino, capacitação profissional e propagador da ciência e tecnologia
nos espaços educacionais.
Página | 5
REFERÊNCIAS

ANDRE, M. E. D. A. Mestrado profissional e mestrado acadêmico: aproximações


e diferenças. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 52, p.823-841, 01
ago. 2016. Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR. Disponível em:
<https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/8459/1
7760>. Acesso em: 05 ago. 2018.

ALLEVATO, N.; SILVEIRA, G.; S., I. F. PRODUTOS EDUCACIONAIS: [S.I.]: Programa


de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática, 2016. 12 slides, color,
[S.I.]. Disponível em: <https://www.cruzeirodosul.edu.br/wp-
content/uploads/2016/09/Instru%C3%A7%C3%B5es.pdf>. Acesso em: 06 ago.
2018.

PPGECT. Sobre o Curso – Mestrado. Disponível em:


<http://ppgect.pg.utfpr.edu.br/site/?page_id=214>. Acesso em: 07 ago. 2018

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

DEMO, P. Metodologia do Conhecimento Científico. São Paulo: Atlas, 2009.

MOREIRA, M. A. O mestrado (profissional) em ensino. Revista Brasileira de Pós-


Graduação, Brasília, v. 1, n. 1, p. 131-142, jul. 2004.

WAINER, J. et al. Métodos de pesquisa quantitativa e qualitativa para a Ciência


da Computação. Atualização em informática, v. 1, p. 221-262, 2007.

AGRADECIMENTOS

Agradeço a UTFPR pela bolsa de iniciação concedida.

Página | 6