Você está na página 1de 87

Clarividência e Os Poderes Psíquicos:

SINOPSES DAS LIÇÕES

LIÇÃO I: OS SENTIDOS ASTRAIS

A pessoa cética que "acredita apenas na evidência de seus sentidos". O homem que tem
muito a dizer sobre "senso de cavalo". "Senso Comum" versus Sentidos Incomuns. Os cinco
sentidos comuns não são os únicos sentidos. Os sentidos comuns não são tão infalíveis como
muitos pensam. Ilusões dos cinco sentidos físicos. O que está de volta dos órgãos do sentido
físico. Todos os sentidos, uma evolução da sensação de sentimento. Como a mente recebe o
relatório dos sentidos. O Real Conhecedor por trás dos sentidos. O que o desdobramento de
novos sentidos significa para o homem. A Clarividência e Poderes Ocultistas sentidos super-
físicos. Os Sentidos Astrais. O homem tem sete sentidos físicos, em vez de apenas cinco. Cada
sentido físico tem sua contrapartida no sentido astral. O que são os sentidos astrais. Sentindo
no plano astral. Como as funções mentais no plano astral, por meio dos sentidos astrais. O
desdobramento dos Sentidos Astrais abre um novo mundo de experiência para o homem.

LIÇÃO II: TELEPATIA X CLAIRVIDÊNCIA Os dois sentidos físicos extras do homem. O sentido
extra de "a presença de outras coisas vivas". O "sentido telepático". Como o homem pode
sentir a presença de outras coisas vivas a partir da operação de seus cinco sentidos físicos
ordinários. Este poder é amplamente desenvolvido em selvagens e bárbaros, mas tornou-se
atrofiado aos homens civilizados, pelo contínuo desuso. É agora vestigal no homem civilizado,
mas pode ser desenvolvido pela prática. Os animais têm esse senso extra altamente
desenvolvido, e desempenha um papel muito importante na proteção contra os inimigos; sua
captura de presa, etc. As ações estranhas de cães, cavalos, etc., explicaram. Como os gansos
salvaram Roma por causa desse sentido. Todos os caçadores experimentaram evidências da
existência desse sentido por parte dos animais. O sentido telepático físico. Como funciona.
Instâncias interessantes de sua posse por animais e tribos selvagens. As mulheres possuem
isso fortemente. A distinção entre esta forma de pensamento-transferência e clarividência.

LIÇÃO III: TELEPATIA EXPLICADA

O que "telepatia" significa. O processo mental pelo qual alguém "conhece à distância". O envio
e recebimento de ondas e correntes de pensamento e sentimento. Pensamento vibrações e
como elas são causadas. O papel desempenhado pelo cérebro, cerebelo e medula oblongata -
os três cérebros do homem. O papel desempenhado pelo plexo solar e outros grandes centros
nervosos. Como as mensagens de pensamento são recebidas. Como estados de excitação
emocional são transmitidos aos outros. A glândula pineal: o que é e o que faz. A parte
importante desempenha a telepatia e o pensamento-transferência. Atmosferas mentais.
Atmosferas psíquicas de audiências, cidades, casas, lojas, etc. Por que você não é afetado por
todas as vibrações de pensamento em igual medida e força. Como as vibrações são
neutralizadas? Afinidades e repulsões entre vibrações de pensamentos diferentes. Fatos
interessantes sobre telepatia. Explicações científicas de telepatia.

LIÇÃO IV: TELEPATIA CIENTÍFICA

As importantes investigações da Society for Psychical Research. Verdadeira telepatia e pseudo


telepatia, como eles são distinguidos pelos cientistas. Testes rigorosos impostos em
investigações. Os célebres "Experimentos de Creery" e como eles foram conduzidos. A
elaboração do jogo "adivinhação". Dezessete cartões escolhidos à direita, em sucessão reta.
Precauções contra fraude ou conluio. Duzentos e dez sucessos de trezentos e oitenta e dois. A
ciência declara os resultados como inteiramente além da lei das coincidências e das
probabilidades matemáticas; e que os fenômenos eram telegênicos genuínos e reais. Testes
ainda mais maravilhosos. A telepatia é uma realidade incontestável. "Uma força psíquica
transmitindo idéias e pensamentos." Casos interessantes de telepatia espontânea,
cientificamente comprovados. Extratos dos registros científicos. Relatos científicos frios são
lidos como um romance e provam sem sombra de dúvida a realidade desse grande campo de
fenômenos.

LIÇÃO V: MENTE - LEITURA E ALÉM

O que é "leitura mental". As duas fases da leitura mental. Mente-Leitura com contato físico e
sem contato físico. Por que os investigadores científicos fazem a distinção. Por que a ciência
tem sido excessivamente cautelosa; e como fica aquém da plena compreensão da leitura
mental em contato. Como as ondas de pensamento fluem pelos nervos do projetor e do
receptor. Como telegrafia overwires, em comparação com o método sem fio. Como aprender
por experiência real, e não sozinho lendo livros. Como experimentar por si mesmo; e como
obter os melhores resultados em Mind-Reading. Os princípios de funcionamento da Mente-
Leitura declararam. Instruções completas e instruções dadas para o desempenho bem
sucedido dos talentos interessantes. Esta lição é, na verdade, um pequeno manual de
instrução prática em Mente-Leitura e as fases superiores da Transferência de Pensamento. A
pessoa que estuda e aplica cuidadosamente os princípios ali ensinados deve tornar-se bastante
proficiente em ambas as manifestações privadas e públicas.

LIÇÃO VI: PSICOMETRIA CLARIVERSA


O que é Clarividência realmente; e o que não é. A faculdade de adquirir conhecimento super-
normal dos fatos e acontecer a distância, ou no tempo passado ou futuro, independente dos
sentidos comuns, e independente da leitura telepática das mentes dos outros. Os diferentes
tipos de clarividência descritos. O que a clarividência e os poderes ocultos é psicometria?
Clairvoyant relações de rapport no plano astral, com acontecimentos e eventos distintos,
passados ou futuros; por meio de um link de conexão de materiais. Como obter a afinidade
psíquica ou relação astral com outras coisas por meio de um pedaço de pedra, mecha de
cabelo, artigo de vestuário, etc. Exemplos interessantes de psicometria clarividente. Como ir
sobre o trabalho de psicometrização. Como desenvolver o poder. Como garantir as melhores
condições; e o que fazer quando você os obteve. Psicometria desenvolve o ocultista para
poderes clarividentes ainda mais elevados.

LIÇÃO VII - CRISTAIS CLAIRVISTAS OLHANDO:

O segundo grande método de assegurar as relações de clarividência em relação com o plano


astral. Como o cristal, o espelho mágico, etc., serve para focalizar a energia psíquica da pessoa
clarividente. O cristal serve ao propósito de um microscópio psíquico ou telescópio. Como os
cristais tendem a se tornar polarizados para as vibrações de seus donos. Por que os cristais
devem ser preservados para o uso pessoal de seus donos? O uso de cristais, ou outras formas
de objetos brilhantes, por diferentes povos nos tempos antigos e modernos. Como eles são
empregados na Austrália, Nova Zelândia, Ilhas Fiji, América do Sul, etc., pelas tribos primitivas.
Vários substitutos para o cristal. Instruções completas para o Crystal Gazing. Complete as
instruções e avisos. Todos os estágios descritos, desde a primeira "neblina leitosa" até a
"fotografia psíquica" claramente definida. TheAstral Tube e a parte que toca no Crystal Gazing.
Um pequeno livro completo do assunto.

LIÇÃO VIII: REVERIE CLAIRVERSA

As formas superiores de Clarividência e como podem ser cultivadas e adquiridas.


Trancondições não essenciais para a mais alta clarividência, embora freqüentemente
conectadas com outras. Em Clairvoyant Reverie, o clarividente não se torna inconsciente; mas
apenas "fecha" o mundo exterior de visões e sons. Mudando a consciência do plano físico para
o astral. ClairvoyantReverie pode ser seguramente e efetivamente induzida por mental
concentrationalone. Métodos artificiais perigosos, e não aconselhados pelas melhores
autoridades. Condições anormais não desejáveis. A mente "pontuda". TheClairvoyant "day
dream" ou "brown study". Falso "desenvolvimento psíquico". O uso de drogas hipnóticas é
fortemente condenado. Métodos psicológicos científicos declarados e ensinados. As leis da
atenção e concentração da clarividência e poderes ocultos5

Página 6

mente. Como Clarividência se desenvolve por este método. A verdadeira instrução ocultista
dada integralmente.
LIÇÃO IX: CLARIVERANÇA SIMPLES

O que o clarividente sente em Clarividência Simples. Percepção da Aura e Emanações Áuricas


de outros; Vibrações psíquicas; Cores Astrais; Correntes de Pensamento, Ondas e Vibrações,
etc., são características da Clarividência Simples. O belo espetáculo caleidoscópico das
mudanças áuricas. O Prana Aura e suas aparências. A Aura Mental e Emocional, e suas muitas
fases interessantes. Percepção de Formas de Pensamento Astral. Outros Fenômenos Astrais. O
mundo ocidental e suas miríades de manifestações. Aspectos estranhos do AstralVisioning.
"Vendo através de uma parede de tijolos." A visão do raio X. Leitura de livros fechados,
envelopes lacrados, etc., e como isso é explicável. Vendo nas profundezas da terra, e a
explicação oculta disso. As Leis e Princípios deste Poder Extraordinário. Ampliação e
Diminuição da Visão Clarividente. Um campo maravilhoso para experimentos foi aberto para o
estudante.

LIÇÃO X: CLAIRVERSÃO DE CENAS DISTANTES

As características da Clarividência Espacial. A Visão Astral de Cenas Distantes e através de


objetos intervenientes. Exemplos notáveis desse poder, bem autenticados e estabelecidos.
Casos históricos interessantes e instrutivos registrados e explicados. Testemunho da Sociedade
para Pesquisa Psíquica sobre essa fase da clarividência. O caso interessante de W.T. Stead, o
célebre escritor inglês, que caiu no "Titanic". O importante testemunho de Swedenborg, o
eminente professor religioso. Outros casos autenticados que acontecem a pessoas bem
conhecidas. As evidências são coletadas pela Society for Psychical Research. Caso alemão
interessante.Por que tantos casos deste tipo acontecem quando a pessoa está em seu leito, ou
gravemente doente. Por que tais experiências ocorrem frequentemente em sonhos.
"Aparência" real das pessoas à distância e como explicadas. Fatos importantes e interessantes
recitados em conexão com esta fase da clarividência.

LIÇÃO XI: CLAIRVERSÃO DO PASSADO

A percepção clarividente dos fatos, acontecimentos e acontecimentos do tempo passado. Não


há diferença na natureza desse estranho fenômeno, seja o tempo passado, a clarividência e os
poderes ocultos ser apenas cinco minutos ou então cinco mil anos. Como é possível "ver" algo
que não existe mais? O "como" desse estranho acontecimento. Nada poderia ser percebido se
ele realmente tivesse desaparecido da existência. Mas nada desaparece inteiramente de fato.
No plano astral estão registradas todas as coisas, eventos e acontecimentos desde o começo
do atual ciclo do mundo. Os "Registros Akashicos"; ou a "Luz Astral"; constituem os grandes
livros de registro do passado. O clarividente que tem acesso a eles pode ler o passado como
um livro. Analogias na ciência física. Fatos científicos interessantes. O que a astronomia ensina
sobre o assunto? Como os registros do passado são armazenados. Como eles são lidos pelo
clarividente. Um assunto fascinante claramente apresentado e explicado.
LIÇÃO XII: CLAIRVERSÃO DO FUTURO

O poder clarividente manifesta-se em todas as formas de percepção dos fatos,


acontecimentos e eventos do tempo futuro. Explicação da profecia, previsão, previsão,
segunda visão, etc. Esses poderes não são sobrenaturais; mas são meramente o
desenvolvimento das faculdades clarividentes. Como pode uma coisa ser "vista" anos antes de
realmente existir. Nada podia ser visto, a menos que existisse em alguma forma, pelo menos
potencial e latente. Percepção aguçada das faculdades subconscientes. Raciocínio
subconsciente de causa para efeito. Os próximos eventos lançam suas sombras antes. Destino
vs. Livre-arbítrio. "O tempo é apenas um modo relativo de considerar as coisas." "Os eventos
podem, em algum sentido, existir sempre, tanto passado quanto futuro." Tempo como um rolo
de filme em movimento, contendo a cena futura no momento presente, embora fora de vista.
Analogia do tempo de sonho. Uma Consciência Absoluta em que passado, presente e futuro
existem como uma única percepção. Um vislumbre de uma verdade transcendental. Como
adquirir a faculdade de Clarividência Futura.

LIÇÃO XIII: SEGUNDO-VISTO, PREVISÃO, ETC.

Muitas pessoas, em todos os tempos, em todas as terras, possuem o dom de olhar para o
futuro. Não é uma superstição, mas um fato científico. As investigações dos órgãos científicos.
A Society for Psychical Research, e seus relatórios sobre esta fase de clarividência. Caso
interessante contado por um teosofista de destaque. Tragédia e Funeral previstos pela
Prevenção Clairvoyant, ou Second-Sight. Instâncias históricas. George Fox, o Quaker e seu
Second-Sight. A profecia da morte de César. Instâncias bíblicas. O célebre caso de Cazotte, que
se tornou uma questão de história. Como Cazotte previu a vinda da Revolução Francesa,
incluindo o destino de personagens eminentes presentes no tempo da profecia. Uma
ocorrência surpreendente, digna de estudo cuidadoso. O caso histórico do assassinato de
Spencer Perceval, Chanceler do Exchequer. Outros casos bem autenticados. Visões simbólicas.
Casos irlandeses e escoceses.

LIÇÃO XIV: VIAGEM ASTRAL-CORPORAL

Astral visioning in Clarividência e visão por meio do corpo astral. A diferença entre as duas
fases dos fenômenos clarividentes. As características da viagem do corpo astral. Como alguém
que viaja no corpo astral pode "ver tudo ao seu redor", em vez de apenas olhar para uma
imagem astral. Limitações da visão do corpo astral. O que o Astral-Corpo realmente é; e como
é. Como se desprende do corpo físico e viaja no espaço. Muitas pessoas "viajam no astral"
durante o sono normal. Ensinamentos ocultos sobre viagens do Corpo Astral. Como as pessoas
que estão morrendo muitas vezes viajam ao tesouro antes da morte. Muitos casos
interessantes citados, todos bem autenticados pela investigação científica. Sociedade para
registros e relatórios de PsychicalResearch em tais casos. Perigos de pessoas desinstruídas
saindo no astral, exceto em estado de sonho. "Tolos correm para lugares onde anjos temem
pisar." Um aviso oportuno. Um assunto mais importante e interessante.

LIÇÃO XV: FENÔMENOS ESTRANHOS ESTRANHOS

Fases adicionais dos fenômenos astrais. Projeção de Formas de Pensamento. Algo entre
clarividência ordinária e percepção do corpo astral. Que pensamento e forma. Como é criado?
O que faz. Para onde vai. Como uma porção da consciência é projetada em um Pensamento.
Usando um Thought-Form como ponto de corte ou ponto de observação. Como as coisas
aparecem quando vistas de uma forma de pensar. Uma maravilhosa fase de fenômenos
ocultos. Vantagens e desvantagens dessa forma de visão clarividente. Magia psíquica hindu e
como é executada. Efeitos ilusórios notáveis produzidos por HinduMagicians. Tudo é explicado
quando o princípio da criação e projeção das Formas do Pensamento é compreendido. Por que
os hindus se destacam nessa fase do ocultismo? Uma descrição interessante dos talentos da
Magia Hindu. O poder da "visualização" concentrada. Os fenômenos da levitação, ou a
clarividência e os poderes ocultos movimentação de artigos à distância. A explicação oculta
desse fenômeno. Explicação natural para a assim chamada ocorrência "super-natural".

LIÇÃO XVI: INFLUÊNCIA PSÍQUICA: SUAS LEIS E PRINCÍPIOS

As leis e princípios subjacentes ao poder de uma mente para influenciar e afetar outra mente.
Mais que telepatia comum. O poder indutivo das vibrações mentais. Tudo está em vibração. As
vibrações mentais são muito mais altas na escala do que as vibrações físicas. O que "indução"
é. Como um estado emocional, ou um sentimento emocional, tende a induzir um estado
similar em outra mente. Muitos exemplos citados. Os diferentes graus de influência vibratória
e o que causa a diferença. O efeito contagioso de um "sentimento forte". Por que um forte
desejo tem um efeito dinâmico em certos casos. O poder da visualização na Influência
Psíquica. O poder atrativo de Thought. O efeito da concentração mental. Focando suas forças.
Mantendo a mente em um estado de "um ponto aguçado". Por que o ocultista controla sua
imaginação? Sugestões de prática e regras de desenvolvimento. Alguns princípios facilmente
dominados que lhe dão a chave para o todo deste maravilhoso assunto.

LIÇÃO XVIII: INFLUÊNCIA PSÍQUICA À DISTÂNCIA

Influência psíquica sobre os outros, manifestada quando estão distantes da pessoa que exerce
a influência. Distância sem obstáculo. Indução psíquica em Long Range. Como criar a condição
en rapport com a outra pessoa. Como se proteger contra tal influência à distância. O
PsychicArmor Método Psicométrico de Produção da Condição de Rapport Distante. Prosseguir
quando a condição em rapport é assegurada. A explicação científica dos antigos contos sobre
feitiçaria, feitiçaria, influência super-natural, etc. O efeito do medo e da crença na mente da
outra pessoa. O efeito da negação. O segredo de muitos casos estranhos ficou claro. Alguns
casos típicos. A chave mestra que abre as portas de muitos Mistério. Baixas formas de
ocultismo, e como elas podem ser derrotadas. Ensinamentos perigosos em alguns quadrantes.
Avisos contra seu uso. O tubo de astral; como é erigido, usado e empregado. Uma simples e
simples explicação de uma intrigante manifestação oculta. Auto-proteção.

LIÇÃO XIX - AS LEIS DA ATRAÇÃO PSÍQUICA

Como as vibrações psíquicas tendem a atrair para o seu criador outras pessoas que vibram ao
longo das mesmas linhas; e coisas tendo uma relação com as coisas pensadas. Harmonia e
Inharmonia no Mundo Psíquico. A Lei da Atração Psíquica. A Lei da Repulsão Psíquica. Uma
importante fase dos fenômenos astrais. TheLaw trabalha de duas maneiras. Ela atrai outras
pessoas e coisas para você; e você a outras pessoas e coisas. Como os homens de "grandes
empresas" operam sob esta Lei da Atração. Como os exploradores conspiradores do público
realmente "tratam o público" por meios psíquicos. As várias formas de influência psíquica
empregadas por pessoas desse tipo. A Lei da Atração e como ela funciona na vida empresarial.
Os fatos científicos por trás da aparência externa das coisas. Exemplos e instâncias do
funcionamento dessas leis e princípios. A Lei da Atração Psíquica é tão constante e invariável
quanto a grande Lei da Gravitação, ou Atração Magnética. A Co - Relação de Pensamentos e
Coisas. Como podemos criar nosso próprio ambiente pela Influência Psicológica.

LIÇÃO XX CURAÇÃO PSÍQUICA E MAGNÉTICA

Os princípios psíquicos subjacentes às muitas formas de cura psíquica ou mental. Muitas


teorias - um conjunto de princípios. Cura psíquica tão antiga quanto a raça. Princípios Básicos
da Cura Psíquica. Os Princípios Fisiológicos envolvidos. Como o Corpo Astral é usado na Cura
Psíquica. O magnetismo humano e o que ele realmente é. Tudo sobre Prana. A imposição das
mãos na cura; e o que está de volta. O que acontece na Cura Magnética. O Segredo da Cura
Antecipada. Espaço sem barreira na cura psíquica. A aura humana e cura psíquica. O Segredo
da Terapêutica Sugestiva. O efeito das "afirmações" dos curandeiros. Como os Cultos de Cura
obtêm bons resultados. Auto-cura pelo poder psíquico. Ausente cura pelo poder psíquico.
Como "tratar" os outros pelo tratamento ausente. Instruções valiosas e métodos práticos de
cura psíquica. Todo o assunto condensou-se e fez-se aplainar, de modo que possa ser aplicado
por qualquer pessoa de inteligência mediana. Teorias não-belas; apenas fatos simples e
práticos para aplicação real.
Introdução:
Ao preparar esta série de lições para estudantes de terras ocidentais, fui compelido a seguir
linhas exatamente opostas àquelas que eu teria escolhido se essas lições tivessem sido para
estudantes na Índia. Isso por causa das atitudes mentais diametralmente opostas dos
estudantes dessas duas terras.

O estudante na Índia espera que o professor declare positivamente os princípios envolvidos, e


os métodos pelos quais esses princípios podem se manifestar, junto com ilustrações
freqüentes (geralmente na natureza de fábulas ou parabéns). ), servindo para ligar o novo
conhecimento a alguma coisa já conhecida. O estudante hindu nunca espera ou exige nada da
natureza da "prova" das declarações de princípio ou método dos professores; na verdade, ele
consideraria um insulto ao professor pedir o mesmo.

Conseqüentemente, não procura ou pede exemplos ou ilustrações específicas na natureza da


evidência científica ou prova dos princípios ensinados. Ele pode pedir mais informações, mas
apenas com o propósito de revelar algum ponto que ele não tenha entendido; mas evita como
pestilência qualquer pergunta que pareça indicar argumento, dúvida sobre o que lhe está
sendo ensinado ou sobre a natureza do adeptos de provas ou evidências.

O estudante ocidental, por outro lado, está acostumado a manter a atitude cética da mente - a
atitude científica da dúvida e da demanda por prova - e o professor assim a entende. Ambos
estão acostumados a ilustrações que revelam os princípios envolvidos, mas essas ilustrações
não devem ser fantasiosas ou figurativas - elas devem ser casos reais, bem autenticadas e
comprovadas como provas. Em suma, espera-se que o professor ocidental realmente "prove"
aos seus alunos seus princípios e métodos, antes de esperar que sejam aceitos.

Isto, naturalmente, não é de qualquer dúvida real ou suspeita da veracidade ou habilidade do


professor, mas meramente porque a mente ocidental espera questionar, e ser questionada,
dessa maneira no processo de ensino e aprendizagem. Consequentemente, nesta série de
lições Eu tenho procurado seguir o método ocidental em vez do hindu. Tanto quanto possível,
evitei a declaração de princípios e métodos, plana e positiva, e procurei provar cada passo do
ensino.

Naturalmente, fui obrigado a assumir a existência de certos princípios fundamentais, a fim de


evitar discussões metafísicas e filosóficas longas e técnicas. Eu também tive que me contentar
com a afirmação positiva e plana da existência do AstralPlane, Akashic Records, Prana, etc.,
que são postulados fundamentais da filosofia hindu e da ciência oculta - pois estes são
estabelecidos somente pela experiência daqueles que são capazes de função nos planos
superiores.

Mas, além disso, procurei provar, por meio de provas diretas e positivas (adaptadas à mente
ocidental), cada passo de meu ensinamento e meus métodos. Ao oferecer esta prova
científica, omiti intencionalmente (exceto em algumas instâncias) toda menção a fenômenos
ocultos ou psíquicos ocorrendo na Índia, e limita-me a ocorrências em terras ocidentais para
pessoas Ocidentais.

Além disso, evitei citar e citar autoridades indianas e, em vez disso, citei e citei de autoridades
bem conhecidas e respeitadas em países ocidentais, como a Society for Psychical Research, e
os proeminentes cientistas interessados no trabalho da referida sociedade. Desta forma,
procurei fornecer ao estudante ocidental exemplos, casos e ilustrações que lhe são familiares e
facilmente referidos.

Se eu tivesse citado casos indianos, poderia ser acusado de oferecer provas que não poderiam
ser facilmente verificadas; e citando pessoas desconhecidas para meus leitores. Há uma
riqueza de tais casos e ilustrações na Índia, naturalmente, mas estes, como regra, são
tradicionais e não estão disponíveis em formato impresso; Devo, no entanto, afirmar que,
embora esses casos e ilustrações, essas citações e citações sejam puramente ocidentais, os
princípios que eles ilustram e comprovam estão entre os mais antigos conhecidos pela ciência
hindu e pela ciência ocidental. filosofia. De fato, tendo sido aceita como verdade comprovada
na Índia, há séculos atrás, há muito pouca demanda por mais detalhes por parte dos hindus.

No mundo ocidental, no entanto, essas coisas são comparativamente novas, e devem ser
provadas e atestadas de acordo. Assim, como eu disse, cortei o tecido de minha instrução para
me conformar com o padrão preferido para a vestimenta ocidental do conhecimento. No que
diz respeito às ilustrações e casos, as citações e citações - estas são puramente ocidentais e
familiares para o estudante.

Mas, quando se trata dos próprios princípios, este é outro assunto - devo ser perdoado por
afirmar que estes são o resultado do pensamento e da investigação hindus, e que aquele que
descobrir suas raízes deve cavar ao redor da árvore da Sabedoria do Oriente, que tem resistido
as tempestades e ventos de milhares de anos. Mas os ramos desta poderosa árvore estão se
espalhando amplamente, e há espaço para muitos estudantes ocidentais descansarem em sua
sombra e abrigo.
Nestas lições, ocasionalmente me referi aos meus dois pequenos livros, intitulados "O Mundo
Astral" e "O Aura Humana ", respectivamente. Para aqueles que estão interessados nesses
assuntos, eu recomendo esses pequenos livros; eles são vendidos a um preço nominal e
contêm muito que será útil para o estudante da Ciência Oculta Hindu. Eles não são obrigados,
no entanto, a completar a compreensão dos assuntos tratados nessas lições, e mencionados e
recomendados meramente como leitura suplementar para o estudante que deseja fazer
pequenas "excursões secundárias" longe da viagem principal cobertas nestas lições. Eu confio
que meus alunos encontrarão o prazer e a satisfação em estudar essas lições que tenho ao
escrevê-las.
LIÇÃO I. OS SENTIDOS ASTRAIS:

O estudante de ocultismo geralmente está bastante familiarizado com o indivíduo grosseiro


que assume a atitude cética e barata em relação às questões ocultas, atitude que ele expressa
em sua observação "inteligente" de que "acredita apenas no que seus sentidos percebem". "
Ele parece pensar que sua sagacidade barata finalmente se desfez do assunto, a implicação é
que o ocultista é uma pessoa crédula, "fácil", que acredita na existência de coisas contrárias à
evidência dos sentidos.

Enquanto a opinião ou pontos de vista das pessoas deste obviamente, a atitude mental de tais
pessoas é digna de nossa consideração passageira, na medida em que serve para nos dar uma
lição objetiva sobre a experiência infantil da chamada "prática prática". "pessoas em relação à
questão da evidência dos sentidos.

Essas pessoas práticas chamadas muito têm a dizer sobre os seus sentidos. Eles gostam de
falar de" a evidência dos meus sentidos. " Eles também têm muito a dizer sobre a posse do
"bom senso" da parte deles; de ter "bom senso"; e muitas vezes eles fazem o estranho orgulho
que eles têm "senso de cavalo", parecendo considerar isso uma grande possessão. Para as
pretensões desta classe de pessoas. Eles são geralmente encontrados quitecredulous em
relação a assuntos além de seu campo diário de trabalho e pensamento, e aceitam sem
questionar os mais ridículos ensinamentos e dogmas que os alcançam da voz de alguma
autoridade reivindicada, enquanto desprezam algum ensino avançado que suas mentes são
incapazes de compreender.

Qualquer coisa que lhes pareça invulgar é considerada "lúgubre", e carente de apelo ao seu
tão apreciado "senso de cavalo". Mas, não é minha intenção passar tempo discutindo esses
insignificantes intelectos de centavo. Eu apenas aludi a eles para trazer à sua mente o fato de
que para muitas pessoas a idéia de "sentido" e de "sentidos" está intimamente relacionada.
Eles consideram todo conhecimento e sabedoria como "sentido"; e todo tal sentido como
sendo derivado diretamente de seus cinco sentidos ordinários. Ignoram quase completamente
as fases intuitivas da mente, e desconhecem muitos dos processos superiores de raciocínio.

Tais pessoas aceitam como indubitável qualquer coisa que seus sentidos relatem a eles. Eles
consideram que é uma heresia questionar um relato dos sentidos. Uma de suas observações
favoritas é que "quase me faz duvidar dos meus sentidos". Eles fracassam em perceber que
seus sentidos, na melhor das hipóteses, são instrumentos muito imperfeitos, e que a mente é
constantemente empregada na correção do relato equivocado dos cinco sentidos comuns.

Não falar do fenômeno comum da cegueira, em que uma cor parece ser outro, nossos sentidos
estão longe de serem exatos. Podemos, por sugestão, imaginar que cheiramos ou saboreamos
certas coisas que não existem, e sujeitos hipnóticos podem ser levados a ver coisas que não
têm existência, exceto na imaginação da pessoa. O familiar experimento da pessoa cruzando
seus dois primeiros dedos e colocando-os em um pequeno objeto, como uma ervilha ou o topo
de um lápis-de-chumbo, mostra-nos como a sensação "mista" de sentimento se torna, às
vezes.

Os muitos exemplos familiares de delírios ópticos nos mostram que até mesmo nossos olhos
afiados podem nos enganar - todo conhecedor sabe como é fácil enganar o olho por meio de
sugestões e movimentos falsificados.

Talvez o exemplo mais familiar de relatos errados de sentido seja o do movimento da Terra. Os
sentidos de cada pessoa relatam a ele que a terra é um corpo fixo e imóvel, e que o sol, a lua,
os planetas e as estrelas movem-se ao redor da Terra a cada vinte e quatro horas.

É somente quando aceita os relatos das faculdades de raciocínio que ele sabe que a Terra não
gira apenas em torno de seu eixo a cada vinte e quatro horas, mas gira em torno do Sol a cada
trezentos e sessenta e cinco dias; e que até mesmo o próprio sol, carregando consigo a terra e
os outros planetas, realmente se move no espaço, movendo-se em direção a algum ponto
desconhecido que o protege.

Se houver algum relato particular dos sentidos que pareça estar além de dúvida ou
questionamento, certamente seria esse relato elementar do sentido da firmeza da terra sob
nossos pés, e os movimentos dos corpos celestes em torno dela - e ainda assim sabemos que
isso é meramente uma ilusão, e que os fatos do caso são totalmente diferentes. Mais uma vez,
quão poucas pessoas realmente percebem que o olho percebe as coisas de cima para baixo e
que a mente só gradualmente adquire o truque de ajustar a impressão.

Não estou tentando fazer com que nenhum de vocês duvide do relato de seus cinco anos. Isso
seria muito tolo, pois todos nós precisamos depender desses cinco sentidos em nossos
assuntos cotidianos, e logo ficamos tristes se negligenciarmos seus relatórios. Em vez disso,
estou tentando familiarizá-lo com a natureza real desses cinco sentidos, para que você
perceba o que eles não são, bem como o que eles são; e também que você pode perceber que
não há falta de credibilidade em acreditar que existem mais canais de informação abertos para
o ego, ou alma da pessoa, do que estes muito usados cinco sentidos.

Quando você conseguir uma concepção científica correta da natureza real dos sentidos
ordenados em cinco, você será capaz de compreender inteligentemente a natureza das
faculdades ou sentidos psíquicos mais elevados e, assim, estar mais bem preparado para usá-
los. Portanto, vamos nos dedicar alguns momentos a fim de conseguir fixar este conhecimento
fundamental em nossas mentes.

Quais são os cinco sentidos? Sua primeira resposta será: "Sentir, ver, ouvir, saborear, cheirar".
Mas isso é meramente um recital das diferentes formas de percepção. O que é um "sentido"
quando você se aproxima? Bem, você descobrirá que o dicionário nos diz que um sentido é
uma "faculdade, possuída por animais, de perceber objetos externos por meio de impressões
feitas sobre certos órgãos do corpo".

Chegando bem às raízes da questão, descobrimos que os cinco sentidos do homem são o canal
pelo qual ele se torna consciente ou consciente de informações sobre objetos fora de si
mesmo. Mas, esses sentidos não são apenas os órgãos dos sentidos. De posse dos órgãos, há
um arranjo peculiar do sistema nervoso, ou centros cerebrais, que captam as mensagens
recebidas pelos órgãos; e o retorno disso, novamente, é o ego, ou alma, ou mente, que, no
final, é o verdadeiro CONHECEDOR.

O olho é meramente uma câmera; o ouvido, meramente um receptor de ondas sonoras; o


nariz, meramente um arranjo de membrana mucosa sensível; a boca e a língua, simplesmente
um recipiente de paladar; o sistema nervoso, apenas um aparato sensível projetado para
transmitir mensagens para o cérebro e outros centros - todos sendo apenas parte da
maquinaria física, e passível de deterioração ou destruição. Para trás de todo esse aparato está
o verdadeiro Conhecedor que faz uso dele.

A ciência nos diz que, de todos os cinco sentidos, o Toque ou o Sentimento era o original - o
sentido fundamental. Todos os demais são considerados modificadores e formas
especializadas desse sentimento original de sentimento. Estou lhe dizendo isso não apenas em
termos de informações interessantes e instrutivas científicas, mas também porque uma
compreensão desse fato permite que você compreenda mais claramente o que devo dizer a
respeito das faculdades ou dos sentidos superiores.
Formas simples de vida animal têm esse sentido apenas, e isso, mas mal desenvolvido. A forma
de vida elementar "sente" o toque de sua comida, ou de outros objetos que podem tocá-la. As
plantas também têm algo parecido com esse sentido, que em alguns casos, como o da Usina
Sensível, por exemplo, está bem desenvolvido. Muito antes de o sentido da visão, ou a
sensibilidade à luz aparecer na vida animal, encontramos evidências de gosto e algo como
audição rudimentar ou sensibilidade aos sons.

Cheiro gradualmente desenvolvido a partir do sentido do paladar, com o que agora está
intimamente ligado. Em algumas formas de vida animal inferior, o sentido do olfato é muito
mais desenvolvido do que na humanidade. A audição evoluiu no tempo devido da sensação
rudimentar de vibrações. A visão, o mais profundo dos sentidos, veio por último, e foi uma
evolução da sensibilidade elementar à luz.

Mas, veja você, todos esses sentidos são apenas modificações do sentido original de sentir ou
tocar. O olho registra o toque ou sensação das ondas de luz que o atingem. O ouvido registra o
toque ou a sensação das ondas ou vibrações do ar, que chegam até ele. A língua e os outros
sabores registram o toque químico das partículas de alimento, ou outras substâncias, entrando
em contato com os botões de sabor. O nariz registra o toque químico dos gases ou partículas
finas de material que tocam sua membrana mucosa. Os nervos sensoriais registram a presença
de objetos externos que entram em contato com as terminações nervosas em várias partes da
pele o corpo.

Você vê que todos esses sentidos meramente registram o contato ou o "toque" de objetos
externos. Mas os próprios órgãos dos sentidos não fazem o conhecimento da presença dos
objetos. Eles são apenas aparelhos delicados que servem para registrar ou receber impressões
primárias de fora. Por mais maravilhosos que sejam, eles têm suas contrapartes nas obras do
homem, como por exemplo: a câmera, o olho artificial; o fonógrafo, ou ouvido artificial; o
delicado aparato químico, ou provador artificial e smeller; o telégrafo, ou nervos artificiais.

Não só isso, mas sempre devem ser encontrados fios telegráficos nervosos que transmitem as
mensagens do olho, do ouvido, do nariz, da língua, para o cérebro - contando algo no cérebro
do que foi senti no outro lado da linha. Separe os nervos que levam ao olho e, embora o olho
continue a se registrar perfeitamente, ainda assim nenhuma mensagem chegará ao cérebro.
Andrender, o cérebro inconsciente, e nenhuma mensagem chegará pelos nervos, conectando
com os olhos, ouvidos, nariz, língua ou superfície do corpo.

Há muito mais no recebimento de mensagens sensoriais do que você pensaria a princípio, você
vê. Agora tudo isso significa que o ego, ou alma, ou mente, se você preferir o termo - é o
verdadeiro Conhecedor que se torna consciente do mundo exterior. por meio de menções dos
sentidos. Separada dessas mensagens, a mente estaria mais vazia do que objetos externos.

Cada um desses sentidos tão interrompidos significaria uma diminuição ou corte de uma parte
do mundo do ego. E, da mesma forma, cada novo sentido adicionado à lista tende a ser usado
e aumenta o mundo do ego. Em geral, não nos damos conta disso. Em vez disso, temos o
hábito de pensar que o mundo consiste em apenas algumas coisas e fatos, e que conhecemos
todos os possíveis. Esse é o raciocínio de uma criança. Pense como muito menor do que o
mundo da pessoa média é o mundo da pessoa nascida cega, ou a pessoa que é dona da terra!

Da mesma forma, pense em como cada vez mais e mais amplo e mais maravilhoso este nosso
mundo pareceria, se cada um de nós encontrasse a nossa, de repente, dotado de um novo
sentido! Quanto mais perceberíamos. Quanto mais nos sentiríamos. Quanto mais saberíamos.
Quanto mais teríamos que conversar. Ora, estamos realmente na mesma posição que a pobre
menina nascida cega, que disse que pensava que a cor de escarlate deve ser algo como o som
de uma trombeta. Coitada, ela não conseguia conceber a cor, nunca tendo visto um raio de luz
- ela só conseguia pensar e falar em termos de toque, som, sabor e cheiro. Se ela também
tivesse sido surda, ela teria sido roubada de uma parte ainda maior de seu mundo. Pense
sobre essas coisas um pouco.

Suponha, ao contrário, que tivéssemos um novo sentido que permitisse detectar as ondas de
eletricidade. Nesse caso, seríamos capazes de "sentir" o que estava acontecendo em outro
lugar - talvez do outro lado do mundo, ou talvez, em um dos outros planetas. Ou, suponha que
tivéssemos um senso Raio-X – poderíamos então ver através de um muro de pedra, dentro
dos cômodos de uma casa. Se nossa visão fosse melhorada com o acréscimo de um ajuste
telescópico, poderíamos ver o que está acontecendo em Marte, e poderíamos enviar e receber
comunicações com os que lá vivem. Ou, se com um ajuste microscópico, pudéssemos ver
todos os segredos de uma gota de água - talvez seja bem que não possamos fazer isso. Por
outro lado, se tivéssemos um sentido telepático bem desenvolvido, estaríamos cientes das
ondas de pensamento dos outros, na medida em que não haveria segredos deixados ocultos a
ninguém - que não alterassem a vida e o intercâmbio humano de uma forma excelente. lidar?

Essas coisas realmente não seriam mais maravilhosas do que a evolução dos sentidos que
temos. Nós cando algumas dessas coisas por meio de aparatos projetados pelo cérebro do
homem - o homem realmente é apenas um imitador e adaptador da Natureza. Talvez, em
algum outro mundo ou planeta, possa haver seres com sete, nove ou quinze sentidos, em vez
dos pobres cinco conhecidos por nós. Quem sabe, mas não é necessário exercitar a imaginação
na direção de projetar seres em outros planetas dotados de mais sentidos do que o povo da
Terra. Enquanto, como os ensinamentos ocultos afirmam positivamente, há seres em outros
planetas cujos sentidos são tanto mais altos do que os da Terra, quanto os últimos são mais
altos que os da ostra, ainda não temos de ir tão longe para encontrar exemplos da posse de
seres humanos. faculdades muito mais altas e mais ativas do que as empregadas pelo homem
comum.

Nós temos que considerar as faculdades psíquicas superiores do homem, aqui e agora, para
ver que novos mundos estão abertos para ele. Quando você alcança uma compreensão
científica dessas coisas, você verá que realmente não há nada sobrenatural sobre grande parte
do grande corpo de experiências maravilhosas de homens em todos os tempos que o "senso
de cavalo" despreza como "estranho" e "contrário ao sentido".

Você verá que essas experiências são tão naturais quanto aquelas em que os cinco sentidos
comuns são empregados - embora sejam super-físicos. Existe a maior diferença entre o
sobrenatural e o superfísico, você deve perceber. Todos os ocultistas sabem que o homem tem
outros sentidos além dos cinco comuns, embora poucos homens os tenham desenvolvido
suficientemente bem para usar o tema de modo efetivo.

Esses sentidos super-físicos são conhecidos pelos ocultistas como "sentidos cêntricos". O
termo "Astral", usado com tanta frequência por todos os ocultistas, antigos e modernos, é
derivado da palavra grega "astra", que significa "estrela". É usado para indicar esses planos de
estar imediatamente acima do plano físico. Os sentidos astrais são realmente as contrapartes
dos sentidos físicos do homem, e estão conectados com o corpo astral da pessoa, assim como
os sentidos físicos estão conectados com o corpo físico. O ofício desses sentidos astrais é
capacitar a pessoa a receber impressões no plano da tríade, assim como seus sentidos físicos
lhe permitem receber impressões sobre o plano físico.

No plano físico, a mente do homem recebe apenas as impressões sensoriais dos órgãos físicos
dos sentidos; mas quando a mente funciona e vibra no plano astral, requer sentidos astrais
para receber as impressões daquele plano, e estas, como veremos, estão presentes.

Cada um dos sentidos físicos do homem tem sua contraparte astral. Assim, manas, na latência,
o poder de ver, sentir, saborear, cheirar e ouvir, no plano astral, por meio de seus cinco
sentidos astrais. Mais do que isso, os melhores ocultistas sabem que o homem realmente tem
sete sentidos físicos em vez de cinco, embora esses dois sentidos adicionais não sejam
revelados no caso da pessoa comum (embora ocultistas tenham alcançado um determinado
estágio para usá-los efetivamente).

Mesmo esses dois sentidos físicos extras havetheir contrapartes nas plane. Pessoas astrais
que desenvolveram o uso de seus sentidos astrais são capazes receber as impressões dos
sentidos do plano astral tão claramente como eles recebem as do plano físico por meio dos
sentidos físicos.

Por exemplo, a pessoa é assim capaz de perceber as coisas que ocorrem no plano; ler os
registros Akashicos do passado; perceber coisas que estão acontecendo em outras partes do
mundo; para ver acontecimentos passados também; e encaixa de desenvolvimento peculiar,
para vislumbrar o futuro, embora isto seja muito mais raro do que as outras formas de sight.
Again astral, por meio de clarividência, a pessoa pode ouvir as coisas do mundo astral,
passado, bem como presente, e em Casos raros, o futuro. A explicação é a mesma em cada
caso - meramente o recebimento de vibrações no plano astral em vez de no plano físico.

Da mesma forma, os sentidos astrais de cheirar, saborear e sentir, funcionam. Mas, embora
tenhamos instâncias ocasionais de sentimento astral, em certas fases dos fenômenos
psíquicos, praticamente não temos manifestação de ortasting com cheiro astral, embora os
sentidos astrais estejam prontos para uso. É somente em circunstâncias de viajar no corpo
astral que os últimos dois sentidos astrais mencionados, isto é, cheiro e gosto, se manifestam.

Os fenômenos da telepatia, ou transferência de pensamento, ocorrem tanto no plano físico


quanto no plano mental. No plano físico, é mais ou menos espontâneo e errático em
manifestação; enquanto no plano astral é tão claro, confiável e responsivo à demanda quanto
a visão astral, etc.

A pessoa comum tem apenas ocasionais lampejos de percepção astral, e como em regra não é
capaz de experimentar o fenômeno à vontade. O ocultista treinado, ao contrário, é capaz de
mudar de um conjunto de sentidos para outro, por um simples ato ou esforço de vontade,
sempre que desejar. Em geral, os ocultistas avançados são capazes de funcionar nos planos
físico e astral ao mesmo tempo, embora muitas vezes não desejem fazê-lo. Para a visão astral,
o ocultista treinado apenas desloca seu mecanismo sensorial do astral para físico, ou vice-
versa, assim como o operador de máquina de escrever muda do tipo de letra pequena para as
maiúsculas, simplesmente tocando a tecla shift de sua máquina.

Muitas pessoas supõem que seja necessário viajar no plano astral, no corpo astral, para usar os
sentidos astrais. Isto é um erro. Eminências de clarividência, visão astral, psicometria, etc., os
ocultistas em seu corpo físico, e percebe os fenômenos do plano astral muito facilmente, por
meio dos sentidos astrais, assim como ele é capaz de sentir os fenômenos do plano físico
quando ele usa os órgãos físicos - mais facilmente, na verdade, em muitos casos.
Nem é necessário que o camicultor entre na condição de transe, na maioria dos casos. A
viagem no corpo astral é outra fase dos fenômenos ocultos e é muito mais difícil de se
manifestar. O estudante nunca deve tentar viajar para o corpo astral, exceto sob a instrução
de algum instrutor competente. Em uma Bola de Cristal, o ocultista apenas emprega o cristal
para concentrar seu poder e para focalizar sua visão astral. Existe uma virtude sobrenatural no
próprio cristal - é meramente um meio para um fim; cada um de aparato útil para ajudar na
produção de certos fenômenos.

Na Psicometria, algum objeto é usado para trazer o "rapport" oculista à pessoa ou coisa
associada a ele. Mas são os sentidos astrais que são empregados para descrever o ambiente
passado da coisa, ou os feitos presentes ou passados da pessoa em questão, etc. Em suma, o
objeto é meramente a ponta solta da bola psíquica do fio que o psicometrista segue para
enrolar ou relaxar à vontade. A psicometria é apenas uma forma de visão astral; assim como é
o cristal olhando.

No que é conhecido como telecinese, ou movimento à distância, é encontrado o emprego


tanto da percepção astral como da ação astral acompanhada em muitos casos pela projeção
real de uma porção da substância do corpo astral. No caso da clarividência, temos um exemplo
da forma mais simples da visão astral, sem a necessidade do "objeto associado" da
psicometria, ou o ponto focal do cristal na contemplação dos cristais. Isto é verdade não
apenas da forma comum de clarividência, o qual ocultista vê astralmente os acontecimentos e
feitos em algum ponto distante, no momento da observação; também é verdade do que é
conhecido como clarividência, ou visão astral de eventos passados; e na visão de eventos
futuros, como na visão profética, etc.

Estas são todas formas simplesmente diferentes de uma e a mesma coisa. Certamente, alguns
de vocês podem dizer: "Essas coisas são sobrenaturais, muito acima da lei natural - e ainda
assim este homem nos faria acreditar de outra forma." Suavemente, baixinho, querido leitor,
não pule conclusões tão prontamente. O que você sabe sobre os limites da lei natural e dos
fenômenos? Que direito você tem de afirmar que tudo além de sua gama costumeira de
experiência sensorial está fora da natureza? Você não percebe que está tentando colocar em
questão a Natureza, que na realidade é ilimitada? O homem de uma geração atrás do presente
teria sido igualmente justificado em afirmar que as maravilhas da telegrafia sem fio eram
sobrenaturais, se lhe tivessem dito possibilidade de sua manifestação.

Voltando um pouco mais longe, o pai daquele homem teria dito o mesmo a respeito do
telefone, se alguém tivesse sido tão corajoso a ponto de tê-lo profetizado. Voltando ainda
outra geração, imagine a opinião de alguns dos velhos da época sobre o telégrafo. E, no
entanto, essas coisas são simplesmente a descoberta e a aplicação de alguns dos maravilhosos
poderes e forças da Natureza. Não é mais razoável supor que a Natureza ainda possui uma
mina de um tesouro descoberto na mente e na constituição do homem, assim como na
natureza inorgânica?

Não, amigos, essas coisas são tão naturais quanto os sentidos físicos, e não são mais um
milagre. É apenas porque estamos acostumados a um, e não ao outro, que faz os sentidos
astrais parecerem mais maravilhosos que o físico. O funcionamento da natureza é todo
maravilhoso – não mais do que o outro. Todos estão além de nossa concepção absoluta,
quando se dedicam à sua essência real. Então, vamos manter a mente aberta!
LIÇÃO II.TELEPATIA X CLARIVIDÊNCIA.

Neste trabalho, usarei o termo "clarividência" em seu sentido amplo de "percepção astral",
distinto da percepção por meio dos sentidos físicos. Ao prosseguirmos, você verá os
significados gerais e especiais.

Portanto, não há necessidade de uma definição especial ou ilustração do termo neste


momento. Por "telepatia", quero dizer o envio e recebimento de mensagens de pensamento e
estados mentais e emocionais, consciente ou inconscientemente, por meio do que pode ser
chamado " o sexto sentido "do plano físico.

Há, é claro, uma forma de transferência de pensamento no plano astral, mas isso incluo sob o
termo geral da clarividência, por razões que serão explicadas mais tarde. Você se lembrará de
que no capítulo anterior eu lhe disse que além dos cinco os sentidos físicos do homem
também tinham dois outros sentidos físicos comparativamente subdesenvolvidos na pessoa
comum. Esses dois sentidos físicos extras são, respectivamente, (1) o sentido da presença de
outros seres vivos; e (2) o sentido telepático.

Como eu também lhe disse, estes dois sentidos físicos adicionais têm suas contrapartes astrais.
Eles também têm certos órgãos físicos que geralmente não são reconhecidos por fisiologistas
ou psicólogos, mas que são bem conhecidos por todos os ocultistas. Considerarei agora o
primeiro dos dois sentidos físicos extra mencionados acima, a fim de esclarecer o caminho
para nossa consideração da questão da distinção entre a telepatia comum e aquela forma de
clarividência que é sua contraparte astral.

Existe em todo ser humano um sentido que geralmente não é reconhecido por isso, embora
quase todas as pessoas tenham experimentado mais ou menos o seu funcionamento. Refiro-
me ao sentido da presença de outros seres vivos, separados e separados da operação de
qualquer um dos cinco sentidos físicos normais. Peço-lhe que entenda que não estou
afirmando que isso é um sentido maior do que os outros sentidos físicos, ou que chegou ao
homem em um estado elevado de evolução.

Pelo contrário, esse sentimento veio a viver as coisas de longe na escala da evolução. Ela é
possuída pelas formas superiores dos animais mais pequenos, como o cavalo, o cão e a maioria
das feras selvagens. Os homens selvagens e bárbaros a têm mais desenvolvida do que na
situação do homem civilizado. De fato, esse sentido físico pode ser denominado quase óbvio
em homem civilizado, porque ele não o usou ativamente para muitas gerações. Aliás, o sentido
físico do olfato também é deficiente em clarividência e poder oculto no homem, e pela mesma
razão, enquanto que no caso dos animais inferiores, e do homem das cavernas, o sentido do
olfato é muito aguçado.

Eu menciono isso por medo de entender. Em meu pequeno livro, "O Mundo Astral", eu disse:
"Os alocicultores sabem que o homem realmente tem sete sentidos, em vez de apenas cinco,
embora os dois sentidos adicionais não sejam suficientemente desenvolvidos para uso na
pessoa comum (embora o ocultista geralmente se desdobre eles estão em uso). "Alguns
entenderam que isso significa que o ocultista desenvolve esses dois sentidos extrafísicos, assim
como faz certas faculdades psíquicas ou astrais superiores. Mas isso está errado. O ocultista,
em tal caso, meramente desperta esses dois que quase se perderam para a raça. Por uso e
exercício ele os desenvolve para uma proficiência maravilhosa, para uso no plano físico.

Agora, esse senso da presença de outros seres vivos está muito bem desenvolvido nos animais
inferiores, particularmente naqueles cuja segurança depende do conhecimento da presença
de animais. seus inimigos naturais. Como pode ser esperado, os animais silvestres o têm mais
desenvolvido do que os animais domesticados. Mas mesmo entre estes últimos, encontramos
exemplos de sentido em uso ativo - no caso de cães, cavalos, gansos, etc., especialmente.

Quem de nós não está familiarizado com as estranhas ações do cão, ou do cavalo, quando o
animal sente a presença invisível e inaudita de algum animal ou animal? Muitas vezes nós
repreenderíamos ou puniríamos o animal por suas ações peculiares, simplesmente porque não
somos capazes de ver o que o está preocupando. Quantas vezes o cachorro começa
repentinamente, eriçar os cabelos, quando nada está à vista ou à distância da audição.
Quantas vezes o cavalo cresce "nervoso", ou até em pânico, quando não há nada dentro de
vista ou audição.

As aves domésticas, especialmente os gansos, manifestam um desconforto na presença de


estranhas pessoas ou animais, embora possam não ser capazes de ver. É uma questão de
história que este sentido, em um bando de gansos, salvou uma vez Roma antiga de um ataque
do inimigo. A noite estava escura e tempestuosa, e a visão treinada e a audição aguçada dos
postos avançados romanos não revelavam a aproximação do inimigo. Mas, o senso apurado
dos gansos sentiu a presença de homens estranhos, e eles começaram a gargalhar alto,
despertaram a guarda, e Roma foi salva.
Pessoas céticas tentaram explicar este caso histórico pela teoria de que os gansos ouviram o
inimigo se aproximando. Mas essa explicação não servirá, pois os soldados romanos estavam
marchando em seus postos e guardas, e os gansos permaneceram em silêncio até Eles
sentiram a aproximação do pequeno número de batedores do inimigo, quando explodiram em
gritos selvagens. Os antigos romanos, eles próprios, estavam sob noillusion sobre o assunto -
eles reconheceram a existência de algum poder incomum nos gansos, e deram aos animais
todo o crédito para eles.

Caçadores em terras selvagens e estranhas nos disseram que, muitas vezes, quando se
escondiam com o propósito de atirar nos animais selvagens quando eles se aproximavam, eles
testemunharam exemplos da existência dessa faculdade estranha nas feras selvagens. Embora
eles não pudessem ver os caçadores ocultos, nem cheirá-los (como o vento estava na outra
direção), todos os de um ou mais animais (geralmente uma fêmea velha) começariam de
repente, e um arrepio passaria por seu corpo ; então, seria uma nota de aviso baixa, e a
distância seria o pacote.

Quase todos os caçadores tinham a experiência de assistir ao seu jogo esperado, quando todos
os ataques começavam com um sobressalto nervoso, e sem esperar para farejar o ar, como é
habitual, disparariam precipitadamente da cena. Além disso, muitas feras de rapina são
conhecidas por sentir a presença de sua presa natural, mesmo quando o vento está na outra
direção, e não há som ou movimento feito pelo animal agachado e temeroso.

Certas aves parecem sentir a presença de vermes em particular sobre os quais se alimentam,
embora possam ser enterrados vários centímetros na terra, ou na casca das árvores. O homem
da salvação também desenvolveu essa faculdade, como todos os viajantes e exploradores
sabem muito bem.

Eles são tão interessados quanto um animal selvagem para sentir a proximidade de inimigos,
ou, em alguns casos, a aproximação de bestas que comem o homem. Isso não significa que
esses selvagens sejam mais desenvolvidos do que o civilizado - bem pelo contrário. Esta é a
explicação: quando o homem se tornou mais civilizado e se tornou mais seguro de seus
inimigos da besta selvagem, bem como dos repentinos ataques de seus inimigos humanos, ele
começou a usar esse sentido cada vez menos. Finalmente, no decorrer de muitas gerações, ela
ficou quase totalmente atrapidada pelo desuso e deixou de se reportar ao cérebro ou a outros
centros. Ou, se você preferir enxergá-lo de outro ângulo, pode-se dizer que os centros
nervosos, e o cérebro, começaram a prestar menos atenção aos relatos desse sentido
(confiando mais na visão e na audição) até que a conscientização não despertou para os
relatórios. .
Você sabe como sua consciência finalmente se recusará a ser despertada por sons familiares
(como o barulho do maquinário na loja, ou ruídos comuns na casa), embora os ouvidos
recebam as ondas sonoras. Bem, este é o caminho no caso deste sentido negligenciado - para
os dois períodos mencionados, a pessoa média é quase inconsciente de sua existência. Quase
inconsciente eu disse - não totalmente inconsciente. Pois, provavelmente, cada um de nós
teve experiências nas quais realmente "sentimos" a presença de alguma pessoa estranha
sobre as premissas, ou lugar. O efeito do relatório deste sentido é particularmente notado na
região do solarplexus, ou a cova do estômago. Ela se manifesta em um sentimento peculiar e
desagradável de "ida e volta" naquela região - produz uma sensação de "algo errado", que
perturba alguém de uma forma estranha. Isso geralmente é acompanhado por uma sensação
de "arrepio" ou "arrepiante" ao longo da coluna.

Os órgãos que registram a presença de uma criatura estranha ou alienígena consistem em


certos nervos delicados da superfície da pele, geralmente conectados com as raízes dos pêlos
sedosos do corpo - ou descansando onde as raízes do cabelo seriam naturalmente, no caso de
uma pele sem pêlos. . Estas parecem reportar-se diretamente ao plexo solar, que então age
rapidamente pela ação reflexa nas outras partes do corpo, causando um sentimento instintivo
de voar ou de se agachar e se esconder.

Esse sentimento, como pode ser visto de imediato, é uma herança de nossos ancestrais
selvagens, ou talvez de nossas raízes ancestrais de lento animal. É um sentimento muito
desagradável, e o racescimento causa muito desconforto por causa de sua ausência
comparativa. Eu disse que os ocultistas desenvolveram, ou melhor, re-desenvolveram esse
sentido. Eles fazem isso para ter um sistema harmônico bem desenvolvido e harmonioso.
Aumenta sua "consciência" geral. Certos outros conhecimentos do ocultista neutralizam as
características desagradáveis da manifestação desse sentido, e ele o considera muitas vezes
um complemento muito valioso aos seus sentidos de ver e ouvir, particularmente nos casos
em que ele é abordado por pessoas que têm sentimentos hostis ou antagônicos em relação a
ele.

Em tais casos, essa faculdade é particularmente ativa. Em conexão com o sentido epilético (a
ser descrito um pouco mais adiante), esse sentido opera para dar à pessoa aquele senso de
advertência quando abordado por outra pessoa cujos sentimentos não lhe são amigáveis, não
importa quão amistosa seja a aparição externa dessa pessoa. Esses dois sentidos extras
cooperam dê a uma pessoa aquele sentimento instintivo de advertência, que todos nós
conhecemos em nossa própria experiência.

Este particular, assim como o sentido telepático, pode ser cultivado por qualquer pessoa que
deseje ter tempo e dificuldade para realizar o trabalho. O princípio é simples - meramente o
mesmo princípio que se usa no desenvolvimento de qualquer um dos outros atributos físicos,
isto é, uso e exercício. O primeiro passo (a) é o reconhecimento da existência do próprio
pensamento; então (b) a atenção dada aos seus relatórios; então (c) uso freqüente e exercício.
Pense em como você desenvolveria qualquer um dos cinco sentidos comuns - a audição, a
visão ou o toque, por exemplo - e seguir o mesmo processo no cultivo desse sentido extra, ou
dois sentidos, e você realizará o mesmo tipo de resultado.

Agora, vamos considerar o outro sentido físico extra - o sentido "telepático", ou o senso de
tornar-se consciente das ondas de pensamento, ou ondas emocionais, de outras pessoas.
Agora, por mais estranho que isso pareça a algumas pessoas - o mais simples de todas as
pessoas -, essa faculdade telepática não é uma faculdade ou pensamento "superior", mas é na
verdade uma comparativamente baixa. Assim como o sentido descrito, ele é possuído em um
grau mais alto por muitos dos animais inferiores, e pelo homem primitivo e selvagem. Aquilo
que é realmente "superior" neste tipo de fenômenos psíquicos é a manifestação dessa forma
superior de telepatia - pelo uso da contraparte astral deste sentido - que devemos considerar,
mais tarde, sob o nome de clarividência, pois isso é realmente uma Fase particular da
clarividência. Por mais estranho que pareça a alguns de vocês, os animais inferiores possuem
uma espécie de sentido telepático. Um animal geralmente está ciente de seus sentimentos em
relação a ele e aos seus propósitos em relação a ele.

Os animais domésticos perdem parte disso por gerações de confinamento, enquanto os


animais silvestres têm o senso altamente desenvolvido. Mas até mesmo alguns dos animais
domésticos têm mais ou menos isso. Você reconhecerá prontamente este fato se você já
tentou "cortar" certo animal de um rebanho ou rebanho. Você descobrirá que o animal de
algum modo sentiu seus desígnios, não importa o quão indiretamente você o use, e ele
começará a circular em torno dos outros animais, girando para dentro e para fora em seus
esforços para se perder diante de sua vista. Os outros animais, da mesma forma, parecerá
saber que você está atrás apenas daquele em particular, e manifestará apenas pouco susto ou
desconfiança, comparativamente.

Tenho visto isso com freqüência, em meu próprio país e em outros, entre criadores de aves. O
avicultor pensará, para si mesmo: "Agora, vou com aquela galinha preta com as pernas
amarelas - aquela gorda e desajeitada", e ele se moverá em direção ao bando devagar e com
um ar de despreocupação. Mas eis! Quando ele se aproximar das criaturas, a galinha preta
será vista a caminho do círculo externo do rebanho, do lado oposto do homem. Quando o
homem se mover para o lado dela, ela será encontrada mergulhada na multidão. e é difícil
encontrá-la. Às vezes, ela realmente tenta se soltar e se esconder em algum canto escuro ou
atrás de algum objeto grande. Todo avicultor vai sorrir quando essa ocorrência é mencionada
para ele - ele sabe por experiência que as galinhas têm uma maneira de sentir o que ele tem
em mente a respeito delas. Além disso, como todo fazendeiro sabe, a família do corvo tem
uma maneira muito estranha de sentir as intenções de o fazendeiro que está tentando destruí-
los, e mostra grande sagacidade em derrotar essas intenções. Mas, enquanto o corvo é um
pássaro muito inteligente - um dos mais sábios da família das aves, na verdade -, ele obtém
seu conhecimento do que está na mente do homem, não só de "entender suas intenções",
mas sim daquilo. sensação instintiva de estados hermentários. A galinha, como todos sabem, é
um pássaro muito estúpido, mostrando pouca atividade inteligente. Mas, no entanto, ela é
muito rápida em sentir os desenhos do avicultor sobre ela, embora geralmente muito estúpido
em planejar uma fuga hábil.

Cada proprietário de cães, gatos e cavalos, teve muitas oportunidades para observar a
manifestação deste sentido por parte desses animais.Cada cão sente os estados emocionais de
seu dono e outros. O cavalo sabe quando seu dono tenta jogar o cabresto sobre o pescoço, ou
quando, pelo contrário, ele está apenas andando pelo campo. Gatos sentem os sentimentos e
pensamentos de seus proprietários, e muitas vezes se ressentem deles. Naturalmente, os
animais inferiores podem sentir estados mentais meramente elementares, e geralmente
apenas estados emocionais, pois suas mentes não são desenvolvidas de modo a interpretar
estados mentais mais complexos. Os homens primitivos também quase instintivamente sentir
os sentimentos e desenhos de outros homens. Eles não raciocinam sobre o assunto, mas
apenas "sentem" as idéias e os desígnios dos outros. As mulheres das raças inferiores são mais
hábeis em interpretar esses relatórios sensitivos do que os homens. As mulheres são mais
sensíveis, em regra, do que os homens - em qualquer ponto da escala do desenvolvimento.
Quando passamos a considerar a telepatia comum no caso de homens de países civilizados,
encontramos um estado de coisas mais complexo.

Embora o homem civilizado, como um todo, tenha perdido parte da rápida percepção
telepática das raças mais baixas, ele adquiriu, em alguns casos excepcionais, uma faculdade de
receber e interpretar formas-pensamento e estados mentais mais complexos.As investigações
da Society for Psychical Research. e os de investigadores particulares também nos mostraram
que uma imagem de um complicado desenho geométrico, mantido na mente de uma pessoa,
pode ser levada e recebida pela mente de outra pessoa, que reproduz o desenho no papel. Da
mesma forma, pensamentos complicados foram transmitidos e recebidos.

Mas estes são apenas casos excepcionais. Em muitos casos, isso parece estar quase morto no
indivíduo civilizado comum, exceto quando excitado em casos excepcionais. Mas, no entanto,
a maioria das pessoas tem flashes ocas de telepatia - apenas o suficiente para fazê-los
perceber que "há algo nele". O interesse pelo assunto, nos últimos anos, dirigiu a opinião
pública aos fenômenos da telepatia e, consequentemente, mais pessoas não tomaram
conhecimento dos casos de transferência de pensamento que se manifestam sob sua
percepção pessoal. Deve ser lembrado, é claro, que todos nós estamos constantemente
recebendo ondas de pensamento e sentindo influência - inconscientemente. Estou falando
agora apenas da percepção consciente das ondas de pensamento. Muitos investigadores
desenvolveram seu sentido telepático de tal maneira que, por vezes, conseguem obter
resultados maravilhosos nos testes. Mas, tem sido uma fonte de desapontamento para muitos
deles descobrir que em outras ocasiões, condições aparentemente semelhanças, seu sucesso
foi muito pequeno. Portanto, é verdade que muitas autoridades aceitaram a teoria de que a
telepatia é mais ou menos espontânea e não pode ser produzida por ordem. Esta teoria é
verdadeira no que diz respeito à telepatia, mas há um lado do caso que esses investigadores
negligenciam, provavelmente por causa de sua falta dos princípios ocultos envolvidos nos
fenômenos. Quero dizer: os mais brilhantes sucessos foram alcançados em razão de sua
"ativação" inconsciente do sentido astral-patético, o sentido clarividente. Enquanto nesta
condição, obtiveram resultados surpreendentes; mas da próxima vez que tentaram, não
conseguiram despertar o sentido astral e, portanto, tiveram que depender inteiramente do
sentido físico-telepático e, conseqüentemente, seus resultados foram comparativamente
baixos.

Você compreenderá a diferença e a distinção entre a telepatia do senso físico e a telepatia do


sentido astral, se considerar cuidadosamente a natureza de cada uma delas, como eu a
apresentarei agora a você. Peço a vossa atenção para o que terei a dizer sobre este assunto
nas páginas restantes deste capítulo. Não passe essas explicações como "secas", a menos que
você tenha uma compreensão fundamental clara da coisa, você nunca será capaz de obter os
melhores resultados. Isso vale para todas as fases da aprendizagem, tanto física quanto
psicológica - é preciso começar corretamente, a fim de obter os melhores resultados. Em
primeiro lugar, todo processo de pensamento, toda atividade emocional, toda criação de
idéias é acompanhado por um manifestação de força - de fato, é o resultado da manifestação
de uma força. Sem entrar na questão do que a mente é, em si mesma, podemos descansar
firmemente no fato natural de que toda manifestação de atividade mental ou emocional é o
resultado de uma interação do cérebro ou do sistema nervoso, manifestando-se em uma
forma de vibrações. no caso da manifestação de eletricidade na qual determinados elementos
químicos são consumidos, ou transformados, assim, no caso de atividade mental ou
emocional, há um consumo ou transformação da substância da qual o sistema nervoso é
composto. Quando digo "sistema nervoso" nessa conexão, incluo o cérebro, ou cérebros do
homem - pois esses são apenas parte de seu grande sistema nervoso, no qual se manifesta
toda atividade emocional ou mental. Além disso, assim como não há destruição real de Não
importa em nenhum dos processos da Natureza - toda destruição aparente é apenas uma
transformação -, portanto, diante de nós há uma transformação da energia liberada no
processo pensado ou emocional. Podemos apreender essa ideia mais claramente se nós,
considerar o que acontece na transformação da energia elétrica. Por exemplo, transmita uma
corrente forte de eletricidade sobre um fio fino, ou filamento de carbono, e eis! a corrente é
transformada em luz. Use outro tipo de canal de transmissão, e a corrente é transformada em
calor. Todos os aparelhos de aquecimento elétrico ou luz elétrica são prova disso. Da mesma
forma, a corrente elétrica é enviada ao espaço na forma de ondas sem fio. As ondas que
entram em contato com certas formas de aparelhos são transformadas em formas de força
que são registradas e interpretadas pelo operador sem fio. Da mesma forma, as ondas
telepáticas de energia são enviadas pela energia liberada pelo estado de pensamento ou
emoção. Essas ondas viajam em todas as direções, e quando entram em contato com
aparelhos físicos suficientemente sensíveis para registrá-las, elas podem ser reproduzidas ou
transformadas em pensamentos ou estados mentais similares àqueles que originalmente os
enviaram. Você fala no receptor do telefone e as ondas sonoras são transformadas em ondas
de eletricidade. Essas ondas elétricas percorrem os fios e, ao atingirem a outra extremidade do
circuito de telefonia, são novamente transformadas em ondas sonoras, que são ouvidas pelo
ouvido do ouvinte. Bem, então, quando seu cérebro envia ondas de pensamento, elas se
desenrolam até serem recebidas pelo aparato no cérebro de outra pessoa, quando são
transformadas em pensamentos do mesmo tipo que originariamente causaram as ondas de
pensamento. Eu terei muito mais a dizer sobre este assunto no próximo capítulo. Vou fazer
uma pausa aqui para apontar a diferença entre os fenômenos dessa forma de telepatia e a
forma superior, que é realmente uma fase de clarividência. Agora, no caso do que pode ser
chamado de telepatia clarividente, ou de espiel astral, o pensamento comum as ondas tocam,
mas uma pequena parte. Em vez disso, há uma transmissão de força ao longo dos canais do
plano astral. É quase impossível descrever os fenômenos do plano astral nos termos do físico.
Eu posso ilustrar o assunto, de um modo geral, dizendo que algo como seu eu astral realmente
se estende até tocar o eu astral da outra pessoa, e assim realmente "sente" as atividades
astrais lá, ao invés de ser um caso. de algo como wavestravelling ao longo do espaço entre
cérebro e cérebro. Você consegue isso claramente?

Isto é o mais próximo que eu posso explicar para você neste lugar. A telepatia é simplesmente
uma questão de transmissão e recepção de ondas de força vibratória que viajaram pelo éter
entre duas pessoas. Mas clarividência ou astral telepatia é algo como a sua mente sendo
estendida até que realmente toque a mente da outra pessoa e veja o que está lá. Eu terei
muito a dizer sobre o funcionamento dos processos de clarividência, à medida que avançamos.
Eu apenas dei a explicação acima para o propósito de distinguir entre telepatia ordinária e
clarividência, de modo a evitar que você caia em um erro comum. Vejamos agora os
fenômenos da telepatia ordinária - isso é muito maravilhoso em si mesmo, embora esteja em
um plano inferior de atividade do que sua parte astral ou clarividente.
Lição III – Telepatia Explicada:

A telepatia, que significa transferência de pensamento, tem um título enganador. Literalmente


traduzido, significa "sofrimento à distância" ou, talvez, "sensação de dor à distância". O nome
deve realmente indicar "saber à distância", para ser adequadamente descritivo. Mas, como o
termo adquiriu significado reforçado por causa de anos de uso, provavelmente será
continuado em favor popular.

Afinal, os nomes não contam, desde que o significado seja aceito e compreendido. Embora o
termo em si tenha sido geralmente usado no sentido do envio consciente e deliberado de
ondas de pensamento, há um campo muito mais amplo de fenômenos realmente cobertos por
ele. , isto é, o inconsciente enviando e recebendo vibrações mentais e emocionais. Vou
retomar essa fase do assunto em instantes, depois de ter chamado sua atenção para o
mecanismo pelo qual as ondas de pensamento e emoção são transmitidas.

No último capítulo, você se lembrará de que chamei sua atenção para o fato de que há uma
manifestação de energia ou força (na forma de vibrações) em todo estado mental ou
emocional. Isso é verdade não apenas no caso de pensamentos profundos ou vívidos, mas
também no caso de "sentimentos" mentais gerais e estados emocionais. Durante tais
manifestações, há uma radiação de vibrações emocionais ou mentais do cérebro ou dos
centros nervosos do sistema, que fluem em todas as direções, assim como a luz e a
eletricidade sem fio.

Os assentos ou centros principais dessas radiações são (1) os vários cérebros do homem, isto
é, o cérebro, o cerebelo e a medula oblonga, respeitosamente; e (2) os vários grandes centros
de substância nervosa no sistema humano, chamados de plexos, como o plexo solar, etc. As
vibrações decorrentes da excitação emocional são enviadas principalmente dos plexos, ou
grandes centros do sistema nervoso simpático.

Os que nascem dos estados mais estritamente mentais emanam de certos centros e pontos
do cérebro, ou cérebros, da pessoa que os manifesta. Certas formas dessas vibrações
constituem a essência real do que é geralmente chamado de "magnetismo humano", que será
tratado no lugar apropriado nessas lições. Não acho aconselhável entrar nos detalhes técnicos
da geração e do mecanismo de transmissão desses pensamentos. e vibrações emocionais,
nessas lições. Entender o mesmo exigiria um conhecimento técnico de fisiologia e química
orgânica, que não é possuído pela pessoa comum. Além disso, tais detalhes não são
interessantes nem instrutivos para o estudante geral do ocultismo. Mas, eu acho que é
apropriado dar pelo menos uma breve descrição do recebimento de tais ondas vibratórias por
outros indivíduos.

Em primeiro lugar, todo grande plexo, ou grupos de gânglios nervosos, no sistema humano é
uma estação receptora, bem como um estação de envio. Uma pessoa que manifesta forte
excitação emocional tende a despertar estados semelhantes nos centros nervosos de outras
pessoas nas quais as condições são favoráveis. Isso explica por que as vibrações de raiva,
medo, pânico são tão contagiosas. Também explica o forte efeito das vibrações que emanam
dos nervos nervosos que controlam o sistema reprodutivo, em certos casos de forte excitação
sexual. Cada sistema nervoso simpático humano contém muitas estações receptoras onde as
vibrações emocionais são recebidas, e onde eles recebem tendem a se transformar em
sentimentos semelhantes no sistema receptor, a menos que sejam neutralizados por outros
estados mentais e emocionais da pessoa.

Quando chegamos a considerar o aparato pelo qual são recebidas as vibrações oriundas do
que podemos chamar de operações "puramente mentais" do cérebro, como o pensamento
intelectual, a imaginação construtiva, etc., encontramos um arranjo mais especializado, como
seria de se esperar. Há vários pontos menores de vibração mental, com os quais eu não
considero valer a pena entrar em detalhes, devido às características técnicas envolvidas. O
aparato principal para receber vibrações de pensamento desse tipo é o que é conhecido como
a "glândula pineal", que descreverei agora.

A glândula pineal é uma massa peculiar de substância nervosa que está embutida no cérebro
humano, em uma posição próxima ao meio de o crânio quase imediatamente acima do topo
extremo da coluna vertebral. É moldado como um pequeno cone; e é de uma cor cinza-
avermelhada. Encontra-se na frente do cerebelo e está ligado ao assoalho do terceiro
ventrículo do cérebro. Contém uma pequena quantidade de partículas peculiares de
substância areia arenosa, às vezes chamadas de "areia cerebral".

Deriva seu nome científico de sua forma, que, como já disse, assemelha-se a um pinhão. Os
fisiologistas estão no mar quanto à função desse órgão estranho e, em geral, se contentam
com a afirmação de que "suas funções não são compreendidas". Mas os ocultistas sabem que
a glândula pineal, com seu peculiar arranjo de corpúsculos de células nervosas e seus
minúsculos grãos de "cérebro-areia", é o instrumento de recepção telepático físico.

Os estudantes de telegrafia sem fio notaram uma semelhança surpreendente entre a glândula
pineal e uma parte do instrumento receptor empregado na telegrafia sem fio. As vibrações de
pensamento que entram em contato com o sistema nervoso da pessoa que recebe,
estabelecem uma vibração peculiar na substância da glândula pineal e o primeiro passo na
transformação dessas vibrações, através de formas na mente da pessoa, está em andamento.
O restante do processo é muito técnico, tanto no sentido fisiológico quanto no oculto, para ser
tratado em detalhe neste local. O aluno fará bem em ter a idéia do funcionamento da
telegrafia sem fio bem fixada em sua mente, pois isso estabelecerá a concepção correta do
funcionamento da telepatia comum, sem a necessidade de diagramas técnicos complicados e
descrições.

E, agora, então, vamos ver o que resulta do envio e recebimento dessas ondas mentais e
emocionais de força e energia. . É um assunto muito interessante, asseguro-lhe. Embora os
fenômenos do plano astral sejam provavelmente mais fascinantes para o estudante comum,
eu gostaria de impressionar você sobre a importância de dominar os fenômenos ocultos do
plano físico, antes de passar para o dos planos superiores. Em primeiro lugar, como todos os
ocultistas sabem, cada pessoa está constantemente rodeada do que foi chamado de
"atmosfera" composta de vibrações mentais e emocionais que emanam de sua personalidade.
A atmosfera de cada pessoa depende do caráter geral dos sentimentos e sentimentos da
pessoa em questão. Conseqüentemente, como não há duas pessoas exatamente iguais, segue-
se que não há duas personalidades iguais exatamente. Cada pessoa tem uma atmosfera
psíquica própria ou própria.

Essas vibrações atmosféricas não se estendem muito para longe da presença da pessoa e,
conseqüentemente, afetam apenas aqueles que se aproximam dela. Da mesma forma, todo
grupo ou multidão de pessoas tem sua própria psicosfera, composta de uma mistura das
atmosferas psíquicas individuais da pessoa. pessoas compondo a multidão, grupo ou
assemblage e representando a média geral do pensamento e sentimentos da multidão. Há
duas atmosferas de grupo exatamente iguais, porque não há dois grupos de pessoas, grandes
ou pequenas, exatamente iguais. Os atores sabem que cada audiência que enfrentam tem sua
própria atmosfera psíquica e os atores são afetados por ela. Pregadores, advogados e oradores
em geral estão bastante conscientes desse fato e admitem isso livremente, embora possam
não estar familiarizados com as causas ou leis que governam os fenômenos.

Seguindo a mesma lei psíquica, descobrir-se-á que toda cidade ou grande cidade, ou mesmo
toda pequena aldeia ou seção de uma cidade maior, terá sua atmosfera psíquica própria,
muito perceptível para estranhos visitando o local, e que afetam aqueles que tomam sua
residência no local. Nas grandes cidades, notou-se que todo edifício tem suas próprias
vibrações peculiares que surgem do caráter geral daqueles que o ocupam. Diferentes igrejas
também refletem o caráter dos hábitos gerais de pensamento e sentimento daqueles que
nelas adoram. Do mesmo modo, certas ruas comerciais têm vibrações agradáveis ou
desagradáveis em sua atmosfera, pelas mesmas causas. Cada pessoa reconhece a verdade
dessas afirmações, embora poucas sejam capazes de explicar os fatos de maneira científica. O
iniciante no estudo dos fenômenos psíquicos freqüentemente pergunta como essas coisas
podem ser, quando o pensamento que ocasionou as vibrações já se foi desde o falecimento. A
explicação é simples, quando corretamente explicada. É algo como isto: assim como o calor
permanece em um aposento depois que o animal deixa de eliminar as ondas de calor, as
vibrações do pensamento e do sentimento persistem muito depois que o pensamento ou
sentimento desaparece. Ou, se você preferir uma ilustração mais material, podemos dizer que
se um pacote de perfume tiver sido aberto em uma sala e depois removido, o ar permanecerá
carregado com o odor por um longo tempo depois. Então, você vê, o mesmo princípio se
aplica. no caso de vibrações psíquicas. A pessoa carrega consigo a atmosfera geral de suas
vibrações mentais e emocionais características. E, da mesma forma, a casa, loja, igreja, rua,
cidade ou cidade, etc., é permeada pelas vibrações psíquicas daqueles que as freqüentaram.

Quase todo mundo realça o sentimento diferente que o impressiona quando ele entra em uma
casa estranha, apartamento, loja ou igreja. Cada um tem sua própria diferença de efeito
psíquico. E, assim, cada pessoa cria seu efeito psíquico sobre aqueles que entram em contato
com ela, ou quem chega à sua presença ou vizinhança. A próxima pergunta feita pelo
pensativo novo aluno é: se as pessoas estão constantemente emitindo vibrações psíquicas e se
tais vibrações persistem por algum tempo, por que não estamos sobrecarregados com a força
delas, e por que elas não estão tão confusas a ponto de perder todo o seu efeito? Eu vou agora
responder a esta pergunta muito importante.

Em primeiro lugar, embora sejamos constantemente mais ou menos afetados pela


heterogeneidade das vibrações psíquicas, ainda assim, a maior parte deles não nos
impressiona conscientemente. Por exemplo, nós temos que considerar como poucos dos sons
ou visões de uma rua movimentada estão impressionados com nossa consciência. Nós
ouvimos e vemos apenas algumas das coisas que atraem nossa atenção e interesse. O resto
está perdido para nós, embora nossos olhos e ouvidos recebam todos eles. Da mesma forma,
ficamos impressionados apenas pelas vibrações mais fortes que nos chegam, e somente por
aquelas que atraímos a nós mesmos, ou que se mostram atraentes para nós em razão de
nossos próprios sentimentos e desgostos.

Em segundo lugar, o efeito de certas vibrações do pensamento é neutralizado pelo efeito das
vibrações dos pensamentos de um personagem oposto. Assim como a mistura de preto e
branco produz a cor neutra do cinza, também duas correntes de vibrações opostas do
pensamento tendem a se resolver em uma vibração neutra que tem pouco ou nenhum efeito
sobre aqueles que entram em contato com elas. Você pode pensar em várias
correspondências para isso no mundo das coisas materiais. Por exemplo, uma mistura de água
muito quente e muito fria, produzirá um líquido morno neutro, nem quente nem frio. Da
mesma maneira, duas coisas de características de gosto opostas, quando misturadas,
produzirão um sabor neutro com pouco efeito sobre uma. O princípio é universal e é
prontamente compreendido. Em terceiro lugar, há aquilo que podemos chamar de "afinidade"
entre afinidades e sentimentos de caráter semelhante. Não só as vibrações de pensamentos
semelhantes tendem a coalescer e combinar; mas, mais do que isso, cada um de nós atrai para
si as vibrações de pensamento que, em geral, estão de acordo com os pensamentos
correspondentes em nossas próprias mentes, ou sentimentos em nossa própria natureza.
Semelhante atrai semelhante. Da mesma forma, o caráter de nossos pensamentos e
sentimentos agem para repelir o pensamento ou as vibrações emocionais de natureza
anopêntica ou desarmônica. Como todos os ocultistas sabem, todos atraíram vibrações em
harmonia com as suas próprias; e também repele as vibrações pensadas de natureza
desarmônica. Essas são as leis e princípios gerais que governam os fenômenos dessa fase de
vibrações telepáticas.

Há muito mais a ser dito sobre o assunto, é claro, mas se você observar cuidadosamente os
principais princípios e leis de manifestação que acabamos de mencionar, você será capaz de
raciocinar corretamente a respeito de qualquer fase dessa classe de fenômenos que possam
surgir diante de sua falta de atenção. Uma vez que você aprende uma regra geral, o resto se
torna meramente uma questão de aplicação e interpretação.

Vamos agora proceder a uma consideração de outras fases do assunto geral da influência
telepática. Chegamos agora à fase do que pode ser chamado de telepatia direta - isto é, onde
um pensamento é conscientemente, e mais ou menos propositalmente, direcionado para
outra pessoa. Nos deparamos com muitos casos interessantes desse tipo, nos quais as pessoas
se vêem pensando intencionalmente em certas pessoas e, depois, são informadas pelas outras
pessoas que "eu me vi pensando intensamente sobre você, em tal e tal hora" etc.

Em alguns desses casos, é difícil determinar qual deles iniciou o pensamento. Mais uma vez,
quantas vezes nos encontramos pensando em uma pessoa, quando, de repente, a pessoa fica
à vista. Mais uma vez, pensamos intensamente e seriamente sobre uma certa questão; e
então, de repente, outras pessoas que conhecemos começam a conversar sobre a mesma
coisa. Esses casos são muito comuns para precisar de mais do que uma notificação passageira.

Um pouco mais de propósito é exibido naquela classe de fenômenos em que nós desejamos
que uma determinada pessoa faça uma certa coisa, e eis! nós logo aprenderemos que aquela
certa pessoa fez isso.

Há alguns anos, um escritor popular escreveu um artigo em que mencionou o que lhe pareceu
ser um exemplo acurado de alguma forma de influência mental ou telepatia. Ele disse que
havia descoberto que se ele sentasse e escrevesse cuidadosamente uma carta para uma
pessoa de quem não ouvia há muito tempo e depois destruísse a carta em vez de enviá-la,
seria quase certo que receberia uma carta dessa pessoa. dentro de alguns dias. Ele não tentou
explicar o fenômeno, ele meramente chamou a atenção de seus leitores para ele. Muitas
pessoas seguiram a sugestão, muitas vezes com resultados maravilhosos. Não há nada
milagroso ou sobrenatural sobre tais ocorrências. É apenas uma fase da telepatia. O
pensamento concentrado do escritor da carta é dirigido para a outra pessoa, e essa pessoa
começa a pensar no primeiro; então ele pensa que vai escrever para ele; então ele realmente
escreve. Distância, espaço e direção não têm importância nesta experiência - não é necessário
saber até onde a segunda pessoa está, na verdade.

Muitas vezes, as pessoas encontram-se tão intimamente em harmonia psíquica entre si que
muitas vezes são capazes de fazer perguntas e receber respostas umas das outras, mesmo que
grandes distâncias separe-os. Em alguns momentos, existe uma melhor harmonia psíquica
existente entre as mesmas pessoas do que em outras épocas. Tudo isso, claro, afeta o sucesso
do experimento. É surpreendente que resultados maravilhosos ao longo dessas linhas possam
ser obtidos por quase qualquer pessoa de inteligência mediana, depois de um pouco de
cuidadosa, paciente e consciente prática. Mas houve fenômenos obtidos como resultado de
longas séries de experimentos cuidadosos que são, de certo modo, ainda mais maravilhosas do
que aquelas que acabaram de ser mencionadas.

Eu aludo as experiências de um número de estudantes científicos cuidadosos e cuidadosos,


que se cercam de todas as precauções contra excesso de entusiasmo, fraude e coincidência.
Destacam-se nesta classe de investigações aquelas conduzidas pela Society for Psychical
Research, da Inglaterra, que realmente estabeleceram uma base firme para o trabalho de
outros pesquisadores que seguiram os métodos gerais da referida sociedade.

No seguinte capítulo, darei uma declaração um tanto extensa dos resultados de tais
investigações, porque essa informação é importante para todo estudante de fenômenos
psíquicos, não apenas porque estabelece uma base científica sólida para seus estudos e
crenças, mas também porque lhe dá informações importantes. o que ele pode aplicar no curso
de seu próprio trabalho experimental.

Eu posso mencionar que as investigações sobre o assunto da telepatia, e assuntos humanos,


sob os auspícios da sociedade mencionada, foram realizadas por homens de cuidadosa
formação científica e experiência, e sob supervisão geral. e aprovação dos oficiais da
sociedade, entre os quais foram numerosos homens eminentes como o Prof. Henry Sidgwick,
da Universidade de Cambridge; Balfour Stewart, membro da Sociedade Real da Inglaterra; Rt.
Hon. A.J. Balfour, o eminente estadista inglês; William James, o eminente psicólogo americano;
Sir William Crookes, o grande químico e descobridor das leis da física, inventou as célebres
"Tubos de Crookes", sem as quais a descoberta dos raios X, rádio-atividade, etc., teria sido
impossível; Frederick W.H.Myers, o célebre explorador dos planos astrais e escritor sobre os
fenómenos psíquicos; Sir Oliver Lodge, o popular cientista inglês; e outros homens de
reputação internacional e alta reputação. O caráter desses homens dá um selo de honestidade
e precisão científica a todo o trabalho da sociedade.

Para que você possa entender o espírito que animou esses investigadores científicos em seu
trabalho de exploração desta nova e estranha região da natureza, peço-lhe que leia
atentamente as seguintes palavras do discurso presidencial de Sir William Crookes, perante a
Royal Society, em Bristol, Inglaterra, em 1898.

Lembre-se, por favor, que esse endereço foi feito antes de uma assembléia de cientistas
ilustres, muitos deles classificados como materialistas e, bastante céticos em relação a todos
os fenômenos ocultos - isso foi há quase 20 anos, lembre-se. Sir William Crookes, diante desse
encontro, disse: "Se eu introduzisse agora pela primeira vez essas investigações no mundo da
ciência, eu deveria escolher um ponto de partida diferente daquele de antigamente (com o
qual antes se iniciava). Seria bem para começar com a telepatia, com essa lei fundamental,
como acredito que seja, que pensamentos e imagens podem ser transferidos de uma mente
para outra sem a agência dos órgãos reconhecidos do sentido - esse conhecimento pode
entrar na mente humana sem ser comunicado em nenhum outro. *

Se ocorrer telepatia, temos dois fatos físicos: a mudança física no cérebro de A, o sugestor e a
mudança física análoga no cérebro de B, o recipiente da sugestão. os eventos que existem
devem existir como uma cadeia de causas físicas.

Não é científico chamar a ajuda de agências misteriosas, quando a cada novo avanço no
conhecimento se descobre que ou as vibrações têm poderes e tributos abundantemente
capazes de qualquer demanda - até mesmo a transmissão do pensamento. "Alguns
fisiologistas supõem que as células essenciais dos nervos não se tocam, mas estão separadas
por uma lacuna estreita que se amplia no sono enquanto se estreita quase até a extinção
durante a atividade mental. Essa condição é tão singularmente semelhante a um coerer de
Branly ou Lodge (um dispositivo que levou à descoberta da telegrafia sem fio), a ponto de
sugerir uma analogia adicional. Sendo a estrutura do cérebro e do nervo semelhantes, é
concebível que haja talvez massas desse tipo no cérebro, cuja função especial é receber
impulsos trazidos de fora, através da seqüência de ondas de éter de ordem apropriada de
magnitude.

"Roentgen nos familiarizou com uma ordem de vibrações de extrema intensidade em


comparação com as menores ondas com as quais até agora estamos familiarizados: e não há
razão para supor que tenhamos chegado ao limite da freqüência. Sabe-se que a ação do
pensamento é acompanhada por certas movimentos moleculares no cérebro, e aqui temos
vibrações físicas capazes de agir com extrema minúcia diretamente sobre moléculas
individuais, enquanto sua rapidez se aproxima da dos movimentos internos e externos dos
próprios átomos.

Uma formidável faixa de fenômenos deve ser cientificamente peneirada antes de captarmos
efetivamente uma faculdade estranho, tão desconcertante, e por muito tempo tão
inescrutável, A ação direta da mente sobre a mente. "Nos velhos tempos egípcios, uma
inscrição bem conhecida foi esculpida sobre o portal do Templo de Ísis:" Eu sou o que foi, é ou
será, e meu véu que ninguém tem ainda levantado.' Não é assim que buscadores modernos
seguem a natureza da verdade - a palavra que representa os mistérios desconcertantes do
Universo. Firmemente, com firmeza, nos esforçamos para perfurar o mais íntimo coração da
natureza, do que ela é para reconstruir o que ela tem sido e para profetizar o que ela será. Véu
após véu nós levantamos, e seu rosto se torna mais bonito, augusto e maravilhoso, com todas
as barreiras que são retiradas. "Você notará que este endereço foi feito quase vinte anos atrás,
e do ponto de vista da ciência física está de acordo com as idéias.

O ocultismo era tão antigo quanto as colinas e, ainda assim, o palestrante havia trabalhado
com a idéia de forma independente.Ele também investigou formas superiores de fenômenos
psíquicos, com resultados que assustaram o mundo.Mas, você notará que ele não tenta dar
nada além de puramente físico. leis o crédito para os fenômenos comuns de telepatia .E ele
estava completamente certo nisso, como nós vimos. Ele escapou do erro comum de confundir
fenômenos de sentido físico com os fenômenos dos sentidos astrais. Cada plano tem seus
próprios fenômenos - e cada classe é certamente maravilhosa o suficiente. E, novamente,
lembre-se de que os fenômenos físicos e astrais são puramente naturais; não há necessidade
de procurar quaisquer agências sobrenaturais para explicar os fatos naturais.
LIÇÃO IV – Telepatia Científica:

Os investigadores da Society for Psychical Research, da Inglaterra, começaram dando uma


definição ampla de Telepatia, da seguinte forma: "A telepatia é a comunicação de impressões
de qualquer tipo de uma mente para outra, independentemente dos canais reconhecidos de
sentido." Eles tomaram a racionalidade de que a distância real entre o projetor e o
destinatário da mensagem telepática não é material; e que tudo o que é necessário é uma
separação entre as duas pessoas que nenhuma operação conhecida dos sentidos possa
atravessar o espaço entre elas. Eles sabiamente sustentaram que a telepatia entre duas
pessoas na mesma sala é tão telepática quanto quando as duas pessoas estão localizadas em
lados opostos do mundo.

Os investigadores então descartaram todas as ocorrências de transmissão de pensamentos nas


quais havia até o menor contato muscular entre o projetor e o receptor. Eles sustentavam que
embora houvesse telepatia genuína em tais casos, sempre havia a possibilidade de fraude ou
colusão, ou de ação muscular inconsciente por parte do projetor. Eles exigiam a separação
absoluta e real das duas pessoas, de modo que suas experiências pode estar acima de
suspeita. Eles eram sábios nisto, enquanto há indubitavelmente uma comunicação psíquica
nos casos em que há a ligeira conexão física entre as duas pessoas (como vou apontar para
você um pouco mais adiante), ainda assim o elemento de dúvida ou suspeita deve ser
inteiramente eliminado. de um teste científico, a fim de torná-lo valioso e válido.

Eles, portanto, confinaram suas investigações em Telepatia às duas classes seguintes, a saber:
(1) onde as ações são realizadas sem contato físico com a pessoa disposta; e (2) onde algum
número, palavra ou cartão é adivinhado aparentemente sem nenhum dos meios ordinários de
comunicação. Os investigadores reconheceram a possibilidade de que na primeira das duas
classes de experimentos mencionadas há uma possibilidade de suspeita de conluio, fraude, ou
sugestão inconsciente, na questão do movimento dos olhos da parte, ou de algum membro
dela, que poderia ser percebido, talvez inconscientemente, pelo receptor, e usado para guiá-lo
ao objeto que estava sendo pensado pelo projetor ou a festa. Eles procuraram obviar essa
dificuldade vendando o percipiente, e colocando não-condutores de som sobre seus ouvidos.
Mas, finalmente, chegaram à conclusão de que mesmo essas precauções podem não ser
suficientes; e, consequentemente, dedicaram sua atenção à segunda classe de experimentos,
na qual todos os meios comuns de comunicação entre projetor e receptor eram impossíveis.
Eles tomaram as precauções adicionais de limitar seu círculo a um pequeno número de
pesquisadores de reputação científica, e conhecidos entre si, sempre evitando uma companhia
promíscua por razões óbvias.

Uma das primeiras séries de investigações por esses comitês especiais de investigadores foi a
da família do Rev. A.M. Creery, em Derbyshire, Inglaterra. Os filhos dessa família adquiriram
uma reputação no que era conhecido como "jogo de adivinhação", no qual uma das crianças,
anteriormente colocada fora da sala, retornava à sala e tentava "adivinhar" o nome ou a
localização de algum objeto. acordado pela festa durante sua ausência. Os resultados foram
muito interessantes, e muito satisfatórios, e têm sido freqüentemente mencionados em
trabalhos sobre o assunto desde então. Eu acho que é bom dar os resultados desta série de
experiências em alguns pequenos detalhes, pois eles formam uma base para experimentos por
parte daqueles que lêem essas lições.Prof. W.F. Barrett, professor de Física no Royal College of
Science para a Irlanda, conduziu a maior parte dos experimentos. O relatório para a
Societysays: "Começamos selecionando os objetos mais simples da sala; depois escolhemos
nomes de cidades, pessoas, datas, cartões de uma matilha, linhas de diferentes poemas, etc,
de fato, qualquer coisa ou série de idéias que os presentes poderiam manter em suas mentes
de forma constante. As crianças raramente cometeram um erro. Eu tenho dezessete cartas
escolhidas por mim, nomeadas sucessivamente, sem qualquer erro. Logo descobrimos que
muita coisa dependia da firmeza com que as idéias eram mantidas diante das mentes dos
pensadores e aumentavam a energia com a qual elas desejavam que as idéias passassem.
Posso dizer que essa faculdade não está de modo algum confinada aos membros de uma
mesma família; é muito mais geral do que imaginamos. Para verificar essa conclusão, convidei
dois filhos de um vizinho para se juntarem a nós em nossos experimentos, com excelentes
resultados ".

O relatório dá os métodos dos experimentos, como segue: "A investigação ocorreu


parcialmente na casa do Sr. Creery, e em parte em alojamentos, ou em um hotel ocupado por
algum de nosso número. Tendo selecionado aleatoriamente uma criança, a quem desejamos
deixar o quarto e esperar a alguma distância, escolheríamos um baralho de cartas ou
escreveríamos em um pedaço de papel um nome de número que nos ocorresse no momento.
Geralmente, mas nem sempre, isso era mostrado aos membros da família presentes o quarto,
mas nenhum deles sempre esteve presente, e às vezes ficávamos completamente sozinhos.
”Wethen recordou a criança, um de nós sempre se assegurando que, quando a porta foi
aberta repentinamente, ela estava a uma distância considerável, embora isso fosse um
excesso de cuidado. Como nosso hábito era evitar todas as elocuções do que foi escolhido, ao
reentrar, ela se levantou - às vezes, virada para nós, com o rosto na direção da parede, mais
freqüentemente com os olhos voltados para o chão e geralmente perto de nós e afastados da
família. - - por um período de silêncio variando de alguns segundos a um minuto, até que ela
chamasse algum número, cartão ou o que quer que fosse. "Nos primeiros experimentos, em"
adivinhar "o nome dos objetos, a criança acertou seis vezes. de quatorze. Ela então adivinhou
corretamente o nome de pequenos objetos nas mãos de um dos comitê - cinco vezes de seis.
Ela adivinhou nomes fictícios escolhidos pelo comitê - cinco para fora com frequência, no
primeiro julgamento. O comitê então a testou anotando o nome de algum objeto na casa,
fixado aleatoriamente, e então, depois de tudo ter pensado intensamente na coisa, eles
mandaram chamar a criança e pediram que ela tentasse achar a coisa pensada, a concentração
de pensamento. claro que continuando durante a pesquisa. O resultado é assim relatado:
"Desta forma escrevi, entre outras coisas, uma escova - foi trazida; uma laranja - foi trazida;
awine - glass - foi trazida; uma maçã - foi trouxe, e assim por diante, até que muitos objetos
foram selecionados e encontrados pela criança. "Passando os detalhes de muitos outros
experimentos, descobrimos que os seguintes resultados notáveis foram obtidos pelo comitê:"
No total, trezentos e oitenta e dois ensaios foram feitos. Nesta série, no caso de letras do
alfabeto, de cartões e números de duas figuras, as chances de sucesso em uma primeira
tentativa seriam naturalmente 25 a 1, 52 a 1 e 89 a 1, respectivamente. de sobrenomes eles
seriam, é claro, infinitamente maiores.As cartas eram muito frequentemente empregadas, e as
probabilidades em suas fichas podem ser tomadas como uma amostra média justa, segundo a
qual, de uma série inteira de trezentos e oitenta e duas tentativas, o número médio de
sucessos na primeira tentativa por um adivinhador comum Sete sete e um terço dos nossos
julgamentos, cento e vinte e sete foram sucessos na primeira tentativa, cinquenta e seis no
segundo, dezenove no terceiro ... MAKINGTWOH e dois, de um trigésimo e oitenta e dois! "
Pensem nisso, enquanto a lei de médias exigia apenas sete e um terço de sucessos no primeiro
julgamento, as crianças obtinham cento e vinte e sete, que, dado um segundo e terceiro
julgamento, aumentaram para duzentos e dois! Você vê, isso leva inteiramente à questão da
possibilidade de coincidência ou probabilidade matemática.

Mas isto não foi tudo. Escute o relatório seguinte do comitê sobre este ponto: "O seguinte foi
o resultado de uma das séries. A coisa selecionada foi divulgada para nenhum membro da
família, e cinco cartas consecutivas foram nomeadas corretamente em um primeiro
julgamento. As chances de isso acontecer uma vez em uma série foram consideravelmente
mais de um milhão para um.Houm outros lotes semelhantes, as duas corridas mais longas
sendo oito suposições consecutivas, uma vez com cartões e uma com nomes, onde as
probabilidades adversas no primeiro caso foram mais de cento e quarenta e dois milhões para
um, e no outro, algo incrivelmente maior ". A opinião de matemáticos eminentes que
examinaram os resultados acima é que a hipótese de mera coincidência é praticamente
excluída na consideração científica do assunto.

O comitê chama especial atenção para o fato de que, em muitos dos testes mais importantes,
nenhum membro da família Creery estava ciente dos objetos selecionados, e que, portanto, a
hipótese de fraude ou conluio é eliminada por completo. O comitê naturalmente chegou à
conclusão de que os fenômenos eram telepatia genuína e real. Balfour Stewart, LL.D., F.R.S.,
que estava presente em algumas dessas experiências, embora não fosse membro do comitê,
expressou grande satisfação em alguns dos resultados. Ele relata: "O pensador-leitor estava ao
lado de uma porta. O objeto ou objeto pensado estava escrito no papel e silenciosamente
entregue à empresa na sala. O leitor de pensamento foi chamado e, no decorrer de um
minuto, a resposta foi dada. Objetos definidos na sala, por exemplo, foram pensados pela
primeira vez, e na maioria dos casos as respostas estavam corretas. Então os números foram
pensados, e as respostas estavam corretas, embora, é claro, houvesse alguns casos de erro.
cidades eram pensadas, e muitas delas eram certas.Então, nomes fabulosos foram
pensados.Eu fui convidada a pensar em certos nomes extravagantes, e marcá-los e entregá-los
para a empresa.Eu pensei e escrevi no papel, 'Blue −beard, '' Tom Thumb, '' Cinderella. ' e as
respostas estavam todas corretas! "

O comitê também realizou vários experimentos com outros destinatários, com resultados
muito satisfatórios. As cores foram corretamente adivinhadas com uma porcentagem de
sucessos muito além da média ou do probabilidade numérica. Nomes de cidades em todas as
partes do mundo foram corretamente "adivinhados" por certos destinatários com um grau de
sucesso maravilhoso. Mas, provavelmente o mais maravilhoso de tudo, foi a reprodução
correta de diagramas de figuras geométricas e outras formas. Em um caso, o destinatário, em
uma série de nove tentativas, conseguiu desenhá-las todas corretamente, exceto que
freqüentemente as invertia, tornando o lado superior para baixo e o lado direito para a
esquerda. A Sociedade, publicou esses diagramas reproduzidos em seus relatórios ilustrados, e
eles convenceram os mais céticos sobre os críticos. Alguns dos diagramas eram bastante
complicados, incomuns e até grotescos, e ainda assim foram reproduzidos com uma precisão
maravilhosa, não de maneira hesitante, mas deliberada e continuamente, como se o
destinatário estivesse realmente copiando um desenho à vista. Resultados semelhantes foram
obtidos por outros poderes investigadores que seguiram o exemplo desses originais. Assim, o
selo da autoridade científica foi colocado sobre os fenômenos da telepatia. Não está mais no
reino da oruncanny sobrenatural. Como Camille Flammarion, o eminente cientista francês,
disse: "A ação de uma mente sobre a outra à distância - a transmissão de pensamento,
sugestão mental, comunicação a distância - tudo isso não é mais extraordinário do que a ação
do imã sobre ferro, a influência da lua sobre o mar, o transporte da voz humana pela
eletricidade, a revolução dos constituintes químicos de uma estrela pela análise de sua luz, ou,
na verdade, todas as maravilhas da ciência contemporânea. um tipo mais elevado, e pode
servir para colocar no rumo de um conhecimento da natureza humana. O que é certo é que a
telepatia pode e deve ser considerada pela ciência como uma realidade incontestável, que as
mentes são capazes de agir umas sobre as outras sem a intervenção dos sentidos, que a força
psíquica existe, embora sua natureza seja desconhecida. * * * Dizemos que essa força é de
ordem psíquica e não-física, fisiológica, química ou mecânica. porque produz e transmite idéias
e pensamentos, e porque se manifesta sem a operação dos nossos sentidos, alma para alma,
mente para mente. "Além de investigar as classes de fenômenos telepáticos acima
mencionados, a Sociedade Inglesa para Pesquisa Psíquica investigou muitos casos notáveis de
uma fase um pouco mais alta de telepatia. Eles anotaram as histórias contadas por pessoas
consideradas responsáveis e, em seguida, examinaram cuidadosamente e interrogaram outras
testemunhas sobre os estranhos fenômenos. O registro desses experimentos e investigações
preencheu vários volumes de mercadorias dos relatórios da Sociedade, que valem a pena ler
por todos os estudantes do assunto. Eles podem ser encontrados nas bibliotecas de quase
qualquer cidade grande. Selecionarei, no entanto, alguns dos mais interessantes casos
relatados, para dar aos meus alunos uma idéia do caráter dos fenômenos investigados e
considerados genuínos pelos comitês que têm essa telepatia sob investigação.
Um caso interessante de telepatia espontânea é o relatado pelo Dr. Ede, da seguinte maneira:
"Há uma casa a cerca de meia milha da minha, habitada por algumas senhoras, amigos da
nossa família. Eles têm um grande sino de alarme em frente à sua casa. Certa noite, acordei de
repente e disse à minha esposa: "Tenho certeza de que estou tocando o alarme da Sra. F".
Depois de ouvir por algum tempo, não ouvimos nada e fui dormir novamente. No dia seguinte,
a sra. F. chamou a minha esposa e disse-lhe: 'Estávamos desejando o seu marido ontem à
noite, pois ficamos alarmados pelos ladrões. Estávamos todos de pé, e eu estava prestes a
puxar o alarmbell, na esperança de que ele ouvisse, dizendo às minhas filhas: "Tenho certeza
de que também vai levar o dr. Ede", mas não ligamos. Minha esposa perguntou que horas
tinha acontecido e a sra. F. disse que era cerca de uma hora e meia. Naquela ocasião, acordei
pensando que ouvi a campainha. Nesse caso, havia manifestado simplesmente a telepatia do
plano físico comum. Se o sino fosse tocado e ouvido psiquicamente, teria sido um caso de
audição no plano astral, conhecido como clariaudiência. Assim, apenas o pensamento na Sra.
F., e sua forte idéia de tocar a campainha, causou uma rápida transmissão das ondas de
pensamento que atingiram Dr. Ede com grande força e o despertaram.Este caso é interessante
porque é típico de muitos Casos de natureza semelhante dentro da experiência de muitas
pessoas.É visto que uma forte sensação, ou excitação, acompanhada por um forte desejo ou
desejo de falar com outra pessoa, tende a dar grande poder e efeito às ondas de pensamento
emitidas. Um outro caso interessante é o de duas damas, ambas bem conhecidas pelos
membros do comitê, e garantidas como de rigorosa veracidade. o pessoas diferentes
receberam as ondas de pensamento ao mesmo tempo. Aqui está um resumo do caso: "Lady G.
e sua irmã tinham passado a noite com sua mãe, que estava em seus habituais espíritos de
saúde quando a deixaram. No meio da noite a irmã acordou com medo e disse a ela: marido:
"Preciso ir à minha mãe imediatamente; fazer a encomenda da carruagem. Tenho certeza de
que ela está doente". No caminho para a casa de sua mãe, onde duas estradas se encontram,
ela viu a carruagem de Lady G. aproximando-se uma da outra, perguntando à outra por que
ela estava lá, e ambas relataram a mesma experiência e impressão, quando chegaram à casa
da mãe. ela estava morrendo e expressara o desejo mais profundo de vê-los ".

Outro caso interessante é o do falecido bispo Wilberforce, e está registrado em sua biografia,
como se segue: O bispo estava em sua biblioteca em Bradleson, com três ou quatro de seu
clero com ele na mesma mesa. De repente, o bispo levou a mão à cabeça e exclamou: "Estou
certo de que algo aconteceu com um de meus filhos". Depois, ficou claro que, naquele
momento, o pé de seu filho mais velho foi seriamente esmagado por um acidente a bordo de
seu navio, o filho estando no mar. O próprio bispo registrou a circunstância em uma carta para
a Srta. Noel, dizendo: "É curioso que no momento de seu acidente eu estivesse tão possuído
pela consciência deprimente de algum mal que se abateu sobre meu filho, Herbert, que
finalmente escrevi que não conseguiu se livrar da impressão de que alguma coisa havia
acontecido com ele e notou isso como lembrança ". Não há nada de incomum neste caso, pois
foi duplicado na experiência de muitas pessoas. Sua principal importância reside no fato de
que ele é registrado por um homem de reputação geral e alta reputação, e também que o
bispo tinha tomado a precaução de anotar a coisa na ocasião, em vez de simplesmente
relembrá-la depois de ter ouvido falar do acidente. Notará que, em muitos casos desse tipo, o
fenômeno aproxima-se de perto do aspecto da verdadeira clarividência, ou da percepção
astral. Em alguns casos, parece haver uma combinação de telepatia e clarividência astral.

De fato, há muito pouca diferença entre as fases mais altas da telepatia comum e as fases mais
comuns da clarividência. Aqui, em muitos outros casos das forças da natureza, parece haver
uma mistura gradual, em vez de uma linha divisória nítida entre as duas classes de fenômenos.
Além disso, o estudante que desenvolve seus poderes telepáticos freqüentemente descobrirá
que ele está começando a revelar pelo menos clarões ocasionais de clarividência. No caso da
telepatia, o receptor apenas sente o que está na mente do projetor. Em alguns casos, uma
imagem na mente do projetor pode ser visualizada pelo destinatário e, assim, pode ser
confundida com um caso de transparência.

Mas, ao investigar de perto, será descoberto que o realscene era ligeiramente diferente da
impressão, e nesse caso mostra que a impressão era simplesmente telepática. A visão
clarividente mostra a cena como ela realmente é, ou melhor, como o olho físico do receptor a
teria visto. A visão astral realmente vê a cena e não meramente recebe a impressão mental do
projetor. O primeiro é a visão original; segundo, apenas uma reprodução de imagens já na
mente do projetor, e colorido por sua personalidade, etc.

Na próxima lição, darei a você vários exercícios e métodos projetados para desenvolver seus
poderes telepáticos. Você encontrará a prática desse mais interessante e divertido e, ao
mesmo tempo, mais instrutivo. Você descobrirá que, à medida que praticar os exercícios
dados, você se tornará cada vez mais adepto e proficiente na produção de fenômenos
telepáticos. Nos estágios mais baixos, você poderá prosseguir para o mais alto. E, com o
tempo, você ficará surpreso ao descobrir que, quase inconscientemente, você passou para o
estágio em que terá, pelo menos, manifestações ocasionais de clarividência, psicometria, etc.
De fato, não há melhor maneira conhecida dos ocultistas práticos de se desenvolver em
astudent. os poderes da clarividência do que apenas este método de iniciar o estudo com os
exercícios destinados a desenvolver o poder telepático. Descobriu-se, através de séculos de
experiência, que o aluno que desenvolve o poder telepático, de maneira sistemática, irá
gradualmente desdobrar e evoluir o poder psicomotor e psicomotor. Constitui os primeiros
degraus do desenvolvimento psíquico. Claro, sob a cabeça da clarividência, etc., você receberá
métodos e exercícios destinados a desenvolver poderes clarividentes - alguns deles métodos
muito valiosos e eficazes. Mas, apesar disso, sinto que devo enfatizar a importância de
estabelecer uma base sólida para essa instrução, desenvolvendo-se primeiro nas linhas do
poder telepático. Tal curso não só aguçará afiadamente os seus poderes de receptividade a
vibrações como você deseja receber; mas também direcionará sua mente na direção de
traduzir, interpretar e registrar tais impressões quando recebidas. Você deve lembrar-se de
que a proficiência em uma arte mental é atingida apenas por meios de treinar a atenção para
se concentrar na tarefa. É a mesma coisa em clarividência e psicometria. A telepatia treina sua
atenção para concentrar-se na recepção de impressões e mantê-las firme e conscientemente.
O resultado é que quando você realmente desenvolve uma receptividade clarividente, sua
atenção já foi treinada para fazer o trabalho necessário. Não preciso lhe dizer que vantagem
isso lhe dá sobre o clarividente que não recebeu esse treinamento, para seu próprio bem o
senso comum lhe assegurará isso.

Agora, agora, para nosso treinamento em telepatia - não apenas para si, mas também como
um meio de se preparar para os estágios mais elevados.
LIÇÃO V – Leitura da Mente e Além:

As formas mais simples de fenômenos telepáticos receberam o nome de "Liderança Mental"


e, por alguns, têm sido consideradas como algo que não está bem na classe da verdadeira
telepatia. Essa última impressão foi acentuada pelo fato de que foram oferecidas ao público
muitas exibições espetaculares de pseudo mente-leitura, isto é, imitação ou falsificação de
leitura mental, nas quais o resultado foi obtido por meio de truques, conluios ou esperteza.

Mas, não obstante esse fato, a leitura mental genuína é realmente uma verdadeira telepatia. O
que é geralmente conhecido como mente-leitura pode ser dividido em duas classes, como
segue: (1) onde há um contato físico real entre o promotor e o receptor. ; e (2) onde não há
contato físico real, mas onde há uma relação próxima no espaço entre as duas partes, como no
caso do "jogo disposto".

Na primeira classe pertencem todos os casos em que o projetor toca o destinatário, ou pelo
menos está ligado a ele por um objeto material. Na segunda classe, pertencem aqueles casos
em que o candidato procura encontrar um objeto que está sendo pensado por um único
promotor, ou por um número de pessoas na mesma sala. Você notará que ambas as classes
foram omitidas das experiências da Society for Psychical Research, devido à possibilidade de
fraude ou conluio. Mas, no entanto, o estudante fará bem em adquirir proficiência em
manifestar esta forma de telepatia, não só por si mesma, mas, também, porque leva a um
maior desenvolvimento.

No caso da primeira classe da mente-leitura, isto é, em que há contato físico real entre o
projetor e o receptor, tem havido uma disposição por parte de algumas autoridades para
explicar toda importa pela teoria do impulso muscular inconsciente do projetor; mas aqueles
que estudaram cuidadosamente este assunto, e que realizaram eles próprios as proezas desta
classe de leitura mental, sabem que há muito mais do que isso para ele. Aqueles que estão
familiarizados com o assunto sabem que há transferência de ondas de pensamento desde o
projetor até o receptor, e que o último realmente "sente" o mesmo que atinge seu aparato
mental receptivo.

Toda a diferença entre isso e as formas superiores da telepatia é que, nesse sentido, as
correntes de pensamento geralmente percorrem os fios do sistema nervoso, em vez de
atravessar o espaço entre as duas pessoas. Todos os que realizaram essa classe de
experimentos, que às vezes haverá uma mudança ou mudança na transmissão das correntes
de pensamento. Por um tempo, as ondas de pensamento sentir-se-ão fluindo nos nervos das
mãos e dos braços quando, de repente, isso cessará, e haverá a passagem da corrente direta
do cérebro para o cérebro. É impossível descrever esse sentimento em meras palavras,
aquelas que nunca o experimentaram. Mas aqueles a quem se manifestou uma vez
reconhecerão imediatamente o que quero dizer com essa afirmação. É uma sensação diferente
de qualquer outra na experiência de um ser humano, e deve realmente ser experimentada
para ser entendida.

A analogia mais próxima que eu posso oferecer é que o sentimento experimentado pela
pessoa quando um nome esquecido, para o qual ele buscou em vão, repentinamente pisca ou
pula em sua consciência - é sentido vir de algum lugar fora do campo consciente. Bem, no caso
do pensamento corrente, o sentimento é muito parecido, só que existe um sentido mais
completo da "exterioridade" da fonte do pensamento.

Para fazer você entender a distinção entre as duas classes de mente-leitura mais claramente,
direi que você pode pensar em alguém como semelhante à telegrafia comum sobre fios; e do
outro como semelhante à telegrafia sem fio. É a mesma força em ambos os casos, sendo a
diferença apenas um dos detalhes da transmissão. Conserte firmemente esta idéia em sua
mente, e você não terá problemas em sempre ter a concepção correta de qualquer tipo de
caso de leitura mental ou telepatia. Mas, você deve se lembrar, há casos em que há uma
combinação de ambos os métodos de transmissão, seja simultaneamente, seja mudando e
mudando de um para outro.

Vou lembrar ao estudante que ele aprenderá mais através de meia dúzia de experimentos em
mente-leitura, do que lerá uma dúzia de livros do assunto. É muito bom ler os livros para ter a
mentalidade correta bem fixada na mente, e também para aprender os melhores métodos
ensinados por aqueles que tiveram uma vasta experiência no assunto; mas o verdadeiro
"como" da questão é aprendido somente através da experiência real. Então, eu agora lhe darei
conselhos e instruções sobre o trabalho experimental real.

Você, estudante, deve começar por se tornar um bom receptor - isso é um bom "leitor de
mentes", permitindo que outros desempenhem o papel de projetores. Lateron, você pode
desempenhar o papel de projetor, se assim o desejar, mas o verdadeiro "trabalho de
acabamento" é feito pelo receptor e, por essa razão, é a parte que você deve aprender a
desempenhar por meio de ensaios frequentes. experimentos com amigos que estão em
sintonia com você e que estão interessados no assunto. Evite particularmente todas as
experiências iniciais com pessoas incompatíveis ou antipáticas; e evite como você seria uma
pestilência a todos aqueles que são antagônicos a você ou ao sujeito geral da telepatia e de
assuntos afins. Como você deve tornar-se especialmente "sensível" para conduzir com sucesso
o teste de leitura, você se sentirá particularmente suscetível à atitude mental daqueles ao seu
redor nesses momentos e, portanto, deve cercar-se apenas daqueles que são simpáticos e
simpáticos.

Acho que existe uma grande diferença entre as várias pessoas que você "experimenta" como
projetores. Alguns estarão mais "em contato" com você do que outros que podem ser
igualmente bons amigos. "En rapport", você sabe, significa "em harmonia vibracional". Quando
duas pessoas estão em contato com outras pessoas, elas são como dois instrumentos
telegráficos sem fio, perfeitamente sintonizados entre si.

Nesses casos, obtêm-se os melhores resultados. Em breve, você aprenderá a distinguir o grau
de condições de contato entre você e pessoas diferentes - você logo aprenderá a "sentir" essa
condição. No começo, será bom que você experimente várias pessoas, uma após a outra, em
suas experiências de leitura mental, a fim de escolher a melhor, e também aprender a
"sensação" dos diferentes graus de condição de enrapport.

Mesmo em casos de pessoas em quem as condições de rapport são boas, é bem possível
estabelecer uma harmonia rítmica entre vocês. Isso é feito tanto por você quanto pela pessoa
que respiram em uníssono rítmico por alguns instantes. Comece contando "um-dois-três-
quatro", como o tique-taque lento de um grande relógio. Faça com que a outra pessoa se junte
a você na contagem, até que suas mentes trabalhem no mesmo tempo rítmico. Então você
deve fazer com que ele respire em uníssono com você, fazendo uma contagem mental com
você ao mesmo tempo, para que você "respire junto". Conte (mentalmente) "um-dois-três-
quatro", conforme você inspira; o "um e dois", segurando a respiração; e, então, "um-dois-
três-quatro", exalando ou expirando. Tente isso várias vezes, e você descobrirá que
estabeleceu uma união rítmica entre si e a outra pessoa. No progresso de um experimento, se
você achar que as condições não são tão boas quanto se poderia desejar, você fará bem uma
pausa por alguns instantes e restabelecerá a harmonia rítmica adequada por este método de
respiração rítmica harmoniosa. projetor selecione algum objeto proeminente na sala, tabela
ou tabela, por exemplo.

Então faça com que ele pegue sua mão esquerda com a mão direita. Levante a mão esquerda,
segura na mão direita, até a testa; Elimine seus olhos e permaneça passivo por alguns
instantes. Peça-lhe que concentre sua mente atentamente no objeto selecionado - e que você
deve movê-lo. Não pense em outra coisa senão aquele objeto e deseje se mover em direção a
ele, com todo o seu poder. Feche os olhos e acalme-se, abrindo sua consciência para cada
impressão mental de que ele te amaldiçoa. Instrua-o a pensar não apenas "presidir", por
exemplo, mas sim "lá - vai lá". O principal pensamento em sua mente deve ser o da direção.
Ele deve querer que você se mova em direção a essa cadeira.
Depois de um momento ou dois, você começará a sentir um impulso vago e geral de mexer os
pés. Obedeça o impulso. Dê alguns passos lentos em qualquer direção que pareça fácil para
você. Às vezes, isso o levará a uma direção oposta à da cadeira, mas "fará você ir", e logo
começará a sentir que a direção está "totalmente errada" e começará a traçar a direção certa.
Você terá que realmente experienciar esse sentimento, antes de entender completamente o
que quero dizer.

Depois de um pouco de prática, você começará a sentir claramente a direção mental do


projetor, que parecerá lhe dizer "venha por aqui" - agora pare - agora vire um pouco para a
direita; agora um pouco para a esquerda - agora pare onde você está e estenda a mão direita -
abaixe a mão - mova a mão um pouco para a direita - é isso aí, agora você acertou tudo bem.

Você logo aprenderá a distinguir entre o pensamento "não, isso é errado" e o "isso é certo"; e
entre o "continuar" e o "gozar". Tornando-se completamente passivo, receptivo e obediente
ao pensamento e aos impulsos do projetor, você logo se tornará como um navio sob a
influência do leme na mão do projetor. Depois de ter alcançado a proficiência em receber as
impressões mentais e as direções , você se sentirá atraído ou atraído, como um pedaço de aço
para o objeto selecionado. Às vezes, parece que você está sendo transferido para ele, mesmo
contra sua própria vontade - e como se alguém realmente estivesse movendo seus pés por
você. Às vezes, o impulso chegará a um ponto forte: você se apressará na frente do projetor,
arrastando o himalong com você, em vez de tê-lo um pouco adiantado, ou ao seu lado. É tudo
uma questão de prática. Você logo descobrirá a grande diferença entre diferentes projetores.

Alguns deles estarão em perfeita condição de contato com você, enquanto outros não
conseguirão entrar em sintonia com você. Alguns projetores não parecem saber o que é
exigido deles, e geralmente se esquecem de "te" para o objeto. Às vezes, lhes digo que a coisa
toda depende de sua força de vontade, e que quanto mais forte for sua vontade, mais fácil
será para você descobrir. Isso os coloca no seu valor e os faz usar sua vontade de maneira mais
vigorosa.

Você logo aprenderá a reconhecer aquele sentimento peculiar de "tudo bem", que surge
quando você finalmente fica na frente do objeto desejado. Então você começa a mover sua
mão direita para cima e para baixo e ao redor, até que você tenha a "sensação" correta sobre
isso também, quando você deve colocar sua mão no lugar que parece atraí-lo mais. Você
descobrirá que a mão é tão responsiva à força mental quanto aos pés. Você logo aprenderá a
distinguir entre os sinais mentais: "para cima", "para baixo", "para a direita", "para a
esquerda", "pare agora, você está certo ", etc. Eu não posso lhe dizer apenas a diferença - você
deve aprender a" senti-los ", e logo se tornará especialista nisso. É como aprender a andar de
skate, dirigir um automóvel, operar uma máquina de escrever ou Qualquer coisa - tudo é uma
questão de exercício e prática, mas é espantoso como a pessoa pode aprender rapidamente, e
como, às vezes, a pessoa parece progredir com grandes saltos e limites.

Agora, darei os diferentes estágios ou passos, que você fará bem. a seguir em seus exercícios,
progredindo do mais simples para o mais complexo - mas certifique-se de dominar
completamente os mais simples, antes de passar para o mais complexo.Seja honesto e
rigoroso consigo mesmo - faça você mesmo "passar no exame" Antes da promoção, em cada
etapa e em cada etapa 1. Comece encontrando locais particulares em uma sala, cantos,
alcovas, portas, etc.

OBJETOS GRANDES

Então, comece a encontrar objetos grandes, como mesas, cadeiras, livros.

OBJETOS PEQUENOS

Então prossiga para encontrar pequenos objetos, como bo Okson uma mesa, sofá-almofadas,
ornamentos, papel-facas, etc. Gradualmente trabalhando para objetos muito pequenos, tais
como cachecol pinos, artigos de jóias, pocket-knives, etc.4.

OBJETOS OCULOSOS. Em seguida, prossiga para encontrar pequenos objetos que foram
ocultados sob outros objetos, como um livro de bolso embaixo de uma almofada, etc .; ou uma
chave num livro; ou uma chave sob um tapete, etc.5.

OBJETOS DO MINUTO. Em seguida, avance para descobrir objetos muito pequenos,


encontados ou colocados em locais discretos, como um alfinete preso na parede, etc .; ou um
pequeno feijão sob um vaso, etc. Os artistas públicos da leitura da mente variam de acordo
com as combinações sensacionais, mas você verá prontamente que estes são apenas arranjos
engenhosos das experiências gerais acima, e que nenhum novo princípio está envolvido. Como
essas lições são projetadas para estudo e experimentos sérios, e não para performances
públicas sensacionais, não entrarei nesta etapa do assunto do assunto nestas páginas.

O estudante que entende os princípios gerais, e é capaz de realizar as experiências acima com
sucesso, não terá dificuldade em reproduzir os feitos genuínos dos leitores da mente públicos,
simplesmente usando sua engenhosidade em arranjar os efeitos de fase, etc. Entre outras
coisas, ele irá achar que ele será capaz de obter resultados ao interpor uma terceira pessoa
entre o projetor e ele próprio; ou usando um pequeno pedaço de fio para conectar a si mesmo
e ao projetor. Desenhar figuras em um quadro negro, ou escrever nomes em uma lousa, por
meio da direção do pensamento, é simplesmente o resultado de um bom desenvolvimento do
poder que desliga o pequeno artigo - o impulso de mover a mão em certa direção ocorre
exatamente da mesma maneira.

As proezas de condução pública do leitor mental não são mais do que uma forma mais
complicada do princípio geral - a impressão de "direção" uma vez obtida, o resto é uma
questão de detalhe. A abertura da combinação de um cofre, embora exigindo proficiência
maravilhosa por parte do operador, é simplesmente a colaboração do movimento de
"direção". Certamente, alguns destinatários são muito mais proficientes do que outros; mas
cada pessoa, qualquer pessoa de inteligência mediana, será capaz de garantir maior ou menor
proficiência nesses experimentos, desde que a prática e a prática sejam empregadas.

Não existe um fracasso absoluto para qualquer um que prossiga de forma inteligente e
pratique com eficiência. Às vezes, depois de muitas tentativas desanimadoras, a coisa toda
passa à mente imediatamente e, depois disso, haverá pouco ou nenhum problema. Se você é
capaz de testemunhar as demonstrações de algum bom leitor, profissional ou amadores, ele
irá ajudá-lo a "pegar o jeito" de uma só vez.

Você descobrirá que esses experimentos tenderão a desenvolver grande e rapidamente sua
receptividade psíquica na direção das fases superiores dos fenômenos psíquicos. Você ficará
surpreso ao descobrir que está captando flashes ou vislumbres de telepatia mais elevada, ou
mesmo de clarividência. Eu aconselharia a qualquer pessoa que desejasse cultivar as
faculdades psíquicas superiores, para começar a se autoperfigar nessas formas mais simples de
leitura mental. Além dos benefícios obtidos, a prática se mostra muito interessante e abre
muitas portas para um entretenimento social agradável.

Mas, nunca permita que o desejo de elogio social ou popularidade, nestes assuntos, para
mimá-lo para investigação séria e experimento.

O SEGUNDO PASSO DO DESENVOLVIMENTO.

O estudante, tendo-se aperfeiçoado nos experimentos ao longo das linhas da primeira classe
de mente, ou seja, onde não há contato físico real entre o promotor e o receptor, mas onde
existe uma estreita relação no espaço entre os dois. O estudante naturalmente desejará fazer
uma pergunta aqui, algo assim: "Você nos disse que não há diferença real entre telepatia a
uma grande distância, e aquela em que há apenas a diferença mais clara na posição do
projetor e do receptor, fornecendo sempre que não há contato físico real, por que sua
insistência na "relação íntima no espaço" já mencionada - qual é a razão dessa proximidade?

Bem, é assim: embora não haja distinção de espaço na telepatia verdadeira, ainda em
experimentos como os que descreverei agora, a proximidade física do projetor permite que ele
se concentre de forma mais vigorosa, e também dá confiança ao novo iniciante no
recebimento da mente. correntes. O benefício é somente aquele do efeito psicológico nas
mentes das duas pessoas, e nada tem a ver com o poder real das ondas telepáticas. É muito
mais fácil para uma pessoa se concentrar em uma pessoa em vista física real diante dele, do
que em uma pessoa fora de vista. E, da mesma forma, o receptor se encontra mais confidente
e à vontade quando no físico real da pessoa que envia os dados e força de vontade. Isso é tudo
que existe para isso. Quando as pessoas adquiriram familiaridade com a projeção e a recepção,
esse obstáculo é superado, e longas distâncias não lhes causam terror.

A melhor maneira para o aluno começar nesta classe de leitura mental, é para ele
experimentar ocasionalmente enquanto realiza suas experiências físicas de leitura de contato.
Por exemplo, enquanto estiver engajado na busca de um objeto, deixe-o soltar a mão do
projetor por um momento, e então se esforce para receber as impressões sem contato. (Isso
só deve ser feito em experimentos particulares, e não nos públicos). Ele também descobrirá
que está recebendo impulsos de pensamento, apesar da falta de contato físico - fraco, talvez,
mas ainda perceptível.

Um pouco de prática desse tipo logo o convencerá de que ele está recebendo as correntes
mentais diretamente do cérebro para o cérebro. Esse efeito será aumentado se ele conseguir
que várias pessoas concentrem seus pensamentos e o influenciem durante o experimento.

A partir deste estágio, ele gradualmente se tornará o palco do Jogo Disposto. O Jogo Disposto,
bastante popular em alguns círculos, é jogado por uma pessoa (geralmente cega) sendo trazida
para a sala na qual um número de pessoas previamente concordou. algum objeto a ser
encontrado por ele, eles concentram seu pensamento firmemente no objeto. O público deve
pensar não apenas em pensar, mas também em "querer" ativamente o progresso do receptor
desde o início até o fim da caçada. Eles devem "querer" himalongar cada passo de sua jornada,
e então "passarão" sua mão para o objeto em si, onde quer que ele esteja escondido. Um
adepto do fim do Jogo Disposto será capaz de executar os experimentos que acabei de
apontar. para você na classe de leitura de contato. No Jogo Disposto, você deve lembrar que
não há como segurar as mãos ou qualquer outra forma de contato físico entre o projetor e o
receptor. A transmissão das correntes mentais deve ser direcionada, do cérebro ao cérebro.
Caso contrário, as duas classes de experimentos são quase idênticas. Há o mesmo "desejo" em
relação ao objeto da parte dos projetores e a mesma obediência passiva do receptor. Toda a
diferença é que a corrente agora passa sobre o éter do espaço, como no caso da mensagem
sem fio, em vez de sobre os fios do sistema nervoso das duas pessoas.

O próximo passo é o de "adivinhar" o nome das coisas pensadas. pelo partido. Não posso dar
a você direções melhores do que as seguidas pelos investigadores nas crianças de Creery,
como relatado em um capítulo anterior deste livro. Quando você se torna suficientemente
proficiente nessa classe de mente, você deve ser capaz de reproduzir cada experimento
mencionado, com pelo menos um bom grau de sucesso. É tudo uma questão de paciência,
perseverança e prática.

Depois de se tornar muito proficiente nessa classe de experimentos, você pode começar a
experimentar experimentos a "longa distância", que é onde o projetor sai da sua presença
física. Não faz diferença se a distância seja apenas aquela entre dois quartos contíguos, ou
então de quilômetros de espaço. No início, no entanto, a proximidade acrescenta confiança na
maioria dos casos. Uma vez obtida, a distância pode ser prolongada indefinidamente, sem
prejudicar o sucesso dos experimentos. As experiências de longa distância podem consistir no
recebimento de palavras isoladas, nomes, etc., ou então em mensagens ou idéias claras e
distintas. Alguns acham que não é mais difícil reproduzir desenhos geométricos semelhantes,
como círculos, quadrados, triângulos, etc., do que reproduzir palavras ou idéias. Em
experimentos de longa distância, é bom para o projetor escrever a palavra ou pensar que ele
deseja transmitir. e para o destinatário anotar as impressões que recebe. Esses memorandos
servirão como um registro de progresso e, além disso, darão um valor científico aos
experimentos. Alguns experimentadores tiveram bastante sucesso em experimentos ao longo
das linhas da Escrita Automática de pessoas vivas, produzidos por meio de telepatia de longa
distância. Nesses casos, o receptor fica passivamente na hora acordada para o experimento, e
o projetor concentra-se intencionalmente em uma sentença, ou várias sentenças, uma palavra
por vez - ao mesmo tempo "desejando" que a outra pessoa escreva a palavra. O famoso
investigador de fenômenos psíquicos, o falecido W. T. Stead, editor de um jornal londrino, que
caiu no "Titanic", foi muito bem sucedido em experimentos dessa espécie. Seus registros
escritos são muito interessantes e instrutivos. Você certamente entenderá que, em todos os
casos de experiências telepáticas de longa distância, deve haver um entendimento entre as
duas pessoas, considerando o tempo e a duração do experimento, de modo a obter os
melhores resultados. Pessoalmente, no entanto, eu conheço alguns resultados excelentes em
que o recebimento da mensagem ocorreu várias horas após o julgamento - mostrando assim
que a telepatia é, em certa medida, independente do tempo, bem como do espaço. Mas, como
regra, os melhores resultados são obtidos quando as pessoas "se sentam" simultaneamente.
Clarividência e Poderes Ocultistas62

Página 63
Não fique satisfeito em aceitar os relatos de outras pessoas sobre essas coisas. Experimente-os
por si mesmo. Você vai abrir um mundo maravilhoso de novas experiências para si mesmo.
Mas, lembre-se sempre, você deve prosseguir passo a passo, aperfeiçoando-se a cada passo
antes de prosseguir para o próximo.

LIÇÃO VI PSICOMETRIA CLARIVERSA. A palavra "clarividência" significa "visão clara". Em seu


uso atual, ele abrange um amplo campo de fenômenos psíquicos; e é usado por diferentes
escritores para designar fases de fenômenos psíquicos que diferem amplamente uns dos
outros. O aluno pode ficar confuso quando encontra as definições e usos aparentemente
conflitantes. No glossário da Society for Psychical Research, o termo é definido como: "A
faculdade ou o ato de perceber, como que visualmente, com alguma verdade coincidente,
alguns distantes tipos; é usado às vezes, mas dificilmente, para a visão transcendental, ou a
percepção de seres considerados como em outro plano de existência ". Henry Sidgwick, um
distinto escritor sobre o assunto dos fenômenos psíquicos, em um de seus relatórios para a
Society for Psychical Research, diz: "A palavra clarividente é freqüentemente usada de forma
muito imprecisa e com significados amplamente diferentes. Eu denota por ela uma faculdade
de adquirir supernormalmente, mas não lendo as mentes das pessoas presentes, um
conhecimento de fatos, como normalmente adquirimos pelo uso de nossos sentidos, não os
limito ao conhecimento que normalmente seria adquirido pelo sentido da visão, nem o limito
ao conhecimento do presente. Um conhecimento similar do passado, e se necessário, de fatos
futuros pode ser incluído. Por outro lado, eu excluo sua faculdade de ver aparições ou visões, o
que às vezes é chamado de clarividência. ”A explicação definitiva acima do termo clarividência
concorda com a ideia das melhores autoridades e distingue entre os fenômenos da
clarividência e o da telepatia, por um lado; e entre o primeiro e o de ver aparições, por outro
lado. Eu, pessoalmente, aceito esta distinção como científica em forma e como concordando
com os fatos da Clarividência e dos Poderes Ocultistas.

Página 64

caso. Você verá, é claro, que a aceitação da existência dos sentidos do teatro lança luz sobre
muitos pontos obscuros sobre os quais os pesquisadores psíquicos estão em dúvida, e
reconcilia muitos fatos aparentemente opostos. Todas as autoridades científicas, assim como
os melhores ocultistas, dividem os fenômenos. de clarividência em várias classes bem
distintas. A classificação a seguir é simples e indica claramente as principais formas de
fenômenos clarividentes: (1) Clarividência simples, em que a pessoa clarividente apenas
percebe as emanações irônicas de outras pessoas, como as vibrações áuricas, cores etc.,
correntes de vibrações de pensamento, etc .; mas não vê eventos ou cenas removidas no
espaço ou no tempo pelo observador. (2) Clarividência no Espaço, na qual a pessoa
clarividente sente cenas e eventos removidos no espaço do observador; e, freqüentemente,
também é capaz de refletir essas coisas mesmo quando elas são ocultadas ou obscurecidas por
objetos materiais intervenientes. (3) Clarividência no Tempo, em que a pessoa clarividente
sente cenas e eventos que tiveram seu lugar original no tempo passado; ou cenas e eventos
que terão seu lugar original no futuro. Devo descrever cada uma dessas três classes, com suas
muitas variações, à medida que as alcançamos em seus devidos lugares nessas lições. Antes de
fazer isso, quero explicar-lhe os vários métodos pelos quais a visão clarividente é geralmente
induzida. Esses métodos podem ser designados da seguinte maneira: (1) Psicometria, ou o
método de entrar em contato com o plano astral por meio de algum objeto físico conectado
com a pessoa, coisa ou cena sobre o qual você deseja ser informado (2). , etc., ou o método de
entrar em contato com o astralplane por meio de olhar para um cristal, espelho mágico, etc.
Clarividência e Poderes Ocultistas64

Página 65

(3) Clarividência, ou o método de entrar em contato com o astralplane por meio de estados
psíquicos nos quais as visões, sons e pensamentos do plano material e físico são desligados da
consciência.

Vou agora dar os detalhes sobre cada uma dessas três grandes classes de métodos que
induzem a visão clarividente, ou em condições de rapport com o plano astral. Psicometria.
Psicometria é aquela forma de fenômenos clarividentes em que o clarividente entra em
relação de afinidade com o plano astral por meio do elo de ligação de objetos materiais, como
pedacinhos de pedra, pedaços de cabelo, artigos de vestuário, etc., que tiveram associações
prévias. com a fala, a pessoa ou a cena em que a visão clarividente é necessária. Sem entrar
em explicações técnicas ocultas, eu diria que o resultado desses artigos consiste inteiramente
em seu valor associativo. Isto é, eles carregam neles certas vibrações da experiência passada
que servem como um elo de ligação, ou filamento associado, com a coisa que é procurada
para ser trazida para o campo da visão clarividente. Para alcançar clarividentemente uma
coisa, cena ou pessoa neste sentido. O caminho é semelhante ao desarmar de um novelo de lã,
quando você segura a ponta solta na mão. Ou, é como dar a um cão de cheiro agudo um
cheirinho em um lenço uma vez carregado pela pessoa que você deseja que ele descubra por
você. Uma autoridade bem conhecida sobre o assunto dos fenômenos psíquicos disse sobre
esse ponto: "O clarividente destreinado geralmente não pode encontrar nenhum quadro
particular quando é desejado, sem algum elo especial para colocá-lo em contato com o
assunto requerido.A psicometria é um exemplo em questão.Ela parece haver uma espécie de
apego magnético ou afinidade entre qualquer partícula de matéria e o registro. que contém
sua história - uma afinidade que lhe permite agir como um tipo de condutor entre aquele
registro e as faculdades de qualquer um que possa lê-lo.Por exemplo, uma vez eu tirei de
Stonehenge um pequeno fragmento de pedra, não maior do que uma cabeça de alfinete. e,
colocando-a num envelope e entregando-a a um psicómetro que não fazia ideia do que era,
começou imediatamente a descrever aquela maravilhosa clarividência e poderes ocultos.

Página 66

a ruína e a terra desolada que a rodeava e, em seguida, passou a ilustrar de maneira evidente
o que evidentemente eram cenas de sua história inicial, mostrando que o fragmento
seminecessário havia sido suficiente para colocá-la em comunicação com os registros ligados
ao local de onde veio. Os cenários pelos quais passamos no decorrer de nossa vida parecem
agir da mesma maneira que as células de nosso cérebro, assim como a história de Stonehenge
sobre aquela partícula de pedra. Eles estabelecem uma conexão com essas células por meio
das quais nossa mente é posta em contato com aquela parte específica dos registros, e assim
'nos lembramos' do que vimos. ”Uma das formas mais simples e mais comum de psicometria é
aquela em que o psicometrista é capaz de dizer a condição física de uma pessoa por meio de
segurar na testa, ou mesmo na mão, alguma bugiganga ou pequeno artigo, como um lenço
usado recentemente na pessoa do indivíduo em relação a quem a informação é solicitada.
Alguns psicometristas verossensíveis, a pessoa psíquica "assume" a condição da outra pessoa
cujo antigo artigo de vestuário, trinket, etc., ela está segurando.Ela com frequência
experimentará a dor física e a angústia da pessoa, e será capaz de indicar De que doença a
pessoa pode ser confundida.Algumas pessoas atingem grande proficiência nessa direção, e são
uma grande ajuda para os médicos sábios que se beneficiam de seus serviços.Algumas fisi bem
sucedidas Os próprios cênicos possuem essa faculdade bem desenvolvida, e a usam com
grande vantagem, embora, em regra, mantenham-se muito quietos a respeito do medo de
criar comentários desfavoráveis de seus colegas médicos e do público em geral que "não
acreditam em tais tolice."

Um passo adiante é o poder de alguns psicometristas para descrever corretamente as


características pessoais, e até mesmo a história passada de pessoas com quem entram em
contato, ou cujo "artigo associado" eles têm em suas mãos. Alguns exemplos notáveis dessa
fase da psicometria são relacionado nos livros que contêm a história da clarividência. Um caso
interessante é apresentado por Zschokke, o eminente escritor alemão, que relata em sua
autobiografia sua maravilhosa experiência nessa direção. Escute a história em suas próprias
palavras: "Ocorreu-me ocasionalmente na primeira reunião com um total estranho, quando
escuto em silêncio a sua conversa, que sua vida passada até o momento presente, com muitos
minutos de clarividência e poderes ocultos66

Página 67

circunstâncias que pertencem a uma ou outra cena em particular, têm-me permeado como um
sonho, mas distintamente, inteiramente involuntariamente e inoportuno, ocupando em
duração de alguns minutos. Por um longo tempo eu estava disposta a considerar essas visões
fugazes como um truque da fantasia - tanto mais que minha visão sonhadora me mostrou o
vestido e os movimentos dos atores, a aparência da sala, os móveis e outros acidentes do
cena; Em uma ocasião, num clima divertido, narrei para minha família a história secreta de
uma costureira que acabara de deixar o quarto. Eu nunca tinha visto a pessoa antes. Não
obstante, os ouvintes ficaram atônitos, riram e não seriam persuadidos, mas que eu já
conhecia a vida pessoal da pessoa, na medida em que o que afirmei era perfeitamente
verdadeiro. "Não fiquei menos surpreso ao descobrir que a visão do meu sonho concordava.
Em seguida, dei mais atenção ao assunto e, com a maior regularidade permitida, relacionei-me
com aqueles cujas vidas haviam passado diante de mim a substância da minha visão onírica,
para obter deles sua contradição ou confirmação. sua confirmação se seguiu, não sem espanto
por parte daqueles que a entregaram.Na certa feira, fui à cidade de Waldshut, acompanhada
por dois jovens silvicultores, que ainda estão vivos, que estavam desaparecendo e, cansados
de nossa caminhada, em uma pousada chamada 'Vine'. Wetook nossa ceia com uma numerosa
empresa na mesa pública, quando aconteceu que eles se fizeram feliz sobre as peculiaridades
do suíço em conexão com a crença no mesmerismo, sistema fisiográfico de Lavater e similares.
Um dos meus companheiros, orgulho whosational foi tocado por sua habilidade, me implorou
para fazer algo, particularmente em resposta a um jovem de aparência superior que se
sentava em frente, e se entregou ao ridículo desenfreado. "Aconteceu que os eventos da vida
dessa pessoa tinham acabado de passar antes de minha mente. Eu me virei para ele com a
pergunta se ele me responderia com verdade e franqueza, se eu narrasse para ele as
passagens mais secretas de sua história, ele sendo tão pouco conhecido para mim quanto eu
para ele. Isso, sugeriu, vai além da habilidade fisiológica de Lavater. Ele prometeu que, se eu
dissesse a verdade, ele admitiria isso abertamente. Então, narrei os eventos com que minha
visão de sonho me forneceu, e o quadro aprendeu a história da vida do jovem comerciante, de
seus anos de escola, de sua clarividência e poderes ocultos67.

Página 68

pecadilhos e, finalmente, de um pequeno ato de malandragem cometido por ele na caixa do


seu empregador. Descrevi a sala desabitada com suas paredes brancas, onde, à direita da
porta marrom, havia sobre a mesa a pequena caixa de dinheiro, etc. O homem, muito
impressionado, admitiu a correção de cada circunstância - até, o que eu não podia esperar , do
último. "

O incidente acima é típico dessa classe de psicometria, e muitas pessoas tiveram pelo menos
flashes dessa fase do poder. A única coisa notável sobre este caso particular é a sua fidelidade
em relação aos detalhes - isto mostra um desenvolvimento muito bom do sentido astral. A
característica que a torna psicométrica, em vez de pura clarividência, é que a presença da
outra pessoa era necessária para produzir o fenómeno - um pouco de roupa provavelmente
teria respondido também. Zschokke não parece ter sido capaz de manifestar a clarividência do
tempo independente da presença da pessoa em questão - ele precisa do elo associado, ou a
perda da esfera psíquica do fio. A seguir, na lista dos fenômenos da psicometria, está a
seguinte: o psicometrista é capaz de descrever uma cena distante por meio de um objeto
mineral, vegetal ou similar, uma vez localizado naquele lugar. Em tais casos, o psicometrista
entra em contato com a cena distante por meio do link de conexão mencionado. Tendo obtido
isso, ele é capaz de relacionar os eventos que estão acontecendo naquela cena naquele
momento particular. Alguns casos interessantes são mencionados nos quais o psicometrista
tem sido capaz de "espiar" em um determinado lugar, por meio de algum artigo pequeno que
foi recentemente localizado naquele lugar. Por exemplo, uma vez eu dei um porta-lápis para
um jovem psicodinista do escritório de um advogado, um amigo meu, localizado a cerca de
1300 quilômetros do psicometrista. Deu uma foto perfeita do interior do escritório, da cena do
outro lado da rua, visível da janela do escritório, e de certos eventos que estavam acontecendo
no escritório naquele momento, que foram verificados por meio de uma cuidadosa
investigação quanto às pessoas e ao tempo. Todo ocultista, ou investigador de fenômenos
psíquicos, experimentou muitos casos desse tipo. Clarividência e Poderes Ocultistas68

Página 69

Outra fase da psicometria é aquela em que o psicômetro é capaz de refletir as condições


existentes no subsolo, por meio de uma peça de mineral ou metal que originalmente estava
localizada ali. Alguns casos maravilhosos de discernimento psicométrico de minas, etc., foram
registrados. Nesta fase da psicometria, tudo o que é necessário é uma parte do carvão, mineral
ou metal que veio da mina. Acompanhando este psíquico "líder", o psicodistrito é capaz de
descrever as veias ou estratos das terras circundantes, embora ainda não tenham sido
descobertos ou descobertos. Ainda outra forma de discernimento psicométrico é aquela em
que o psicométrico entra em contato com a história passada de um objeto, ou de seus
arredores, por meio do próprio objeto. Deste modo, o psicometrista que segurava na mão, ou
pressionando a cabeça, uma bala de um campo de batalha, é capaz de imaginar a batalha em
si. Ou, dada uma peça de cerâmica antiga ou suplemento de pedra, o psicometrista é capaz de
imaginar o tempo e as pessoas ligadas ao objeto no passado - às vezes depois de muitos
séculos. Certa vez entreguei a um bom psicometrista um pequeno ornamento tirado de uma
múmia egípcia com mais de três mil anos de idade. Embora o psicometrista não soubesse qual
era o objeto, ou de onde viera, ela podia imaginar não apenas as cenas em que o egípcio
vivera, mas também as cenas relacionadas com a fabricação do ornamento, cerca de trezentos
anos antes daquele tempo. - pois descobriu-se que o próprio ornamento era uma antiguidade
quando o egípcio o adquirira. Em outro caso, pedi ao psicometrista que descrevesse
detalhadamente a vida animal e os fenômenos físicos da idade em que um fóssil existiu
quando estava vivo - há milhares de anos. No lugar apropriado neste livro, explicarei apenas
como é possível penetrar os segredos do passado pela visão psicométrica - isto é, as leis
psíquicas tornando o mesmo possível. Algumas das mais notáveis ocorrências registradas
dessa forma da psicometria conhecida no mundo ocidental são aquelas relacionadas aos
trabalhos de um geólogo chamado Denton, que há cerca de cinquenta anos conduziu uma
série de investigações sobre os fenômenos da psicometria. Suas experiências registradas
preenchem vários volumes. Sendo um geólogo, ele foi capaz de selecionar os melhores temas
para os experimentos, e também de verificar e decidir sobre a exatidão dos relatórios dados
pelos psicometristas. Sua esposa, ela mesma, era clarividência e poderes ocultos69

Página 70

um talentoso psicometrista, e tem sido dito dela, por boa autoridade, que "ela é capaz,
colocando uma peça de matéria (seja qual for a sua natureza), em ver, seja com os olhos
fechados ou abertos, tudo isso o pedaço de matéria, figurativamente falando, já viu, ouviu ou
experimentou ". Os seguintes exemplos darão uma boa idéia dos experimentos de Denton,
que são típicos dessa classe de psicometria.
O Dr. Denton deu ao psicometrista um pequeno fragmento quebrado de uma largemeteorita.
Ela segurou-o na cabeça e relatou: "Isso é curioso. Não há nada para ser visto. Sinto-me como
se estivesse no ar. Não, não no aireither, mas em nada, nenhum lugar. Estou completamente
incapaz de descrevê-lo, parece alto, no entanto sinto como se estivesse subindo, e meus olhos
estão carregados, mas eu olho em volta, em vão, não há nada para ser visto, vejo nuvens,
agora, mas nada mais. perto de mim que pareço estar neles.Minha cabeça, pescoço e olhos
estão afetados.Meus olhos estão carregados para cima, e eu não posso enrolá-los.Agora as
nuvens parecem mais claras e mais claras, e parece que a luz do sol irromperia através delas
Enquanto as nuvens se separam, eu posso ver uma estrela ou duas, e depois a lua em vez do
Sol. O aspecto lunar se aproxima, e parece grosseiro e áspero, e mais pálido e maior do que eu
já vi antes. Parece que eu estava indo direto para a lua, e parece que a lua estava chegando.
Isso me afeta terrivelmente. Denton acrescenta: "Ela foi afetada demais para continuar o
experimento. Teve essa aerólita em algum período de sua história, chegou à atração da lua da
Lua e aumentou sua velocidade de modo que a força centrífuga aumentada a carregou para o
espaço novamente, de onde, atraído pela força atrativa superior da terra, ele havia caído e
terminado sua carreira para sempre? ”Em outro momento, o Dr. Denton testou o
psicometrista com uma bengala de baleia. Ela supôs que fosse madeira, mas quando ela
começou a relatar impressões psíquicas, eles vieram da seguinte maneira: "Eu sinto como se
eu fosse um imbecil. Não há nada de uma árvore sobre isso, e é inútil para mim ir mais longe.
Eu me sinto como vomitar Agora quero mergulhar na água Acredito que vou ter um ataque,
minhas mandíbulas são grandes o suficiente para derrubar uma clarividência e poderes
ocultos70

Página 71

casa em um gole. Eu agora sei o que é isto - é barbatana de baleia. Eu vejo o interior da boca
da baleia. Não tem dentes. Tem uma aparência viscosa, mas eu só tenho aglimpse disso. Agora
vejo todo o animal. Que criatura horrível. "Em outra ocasião, o doutor Denton deu ao
psicometrista uma minúscula peça de tinta do dente de um mastodonte, que havia sido
encontrado a dez metros abaixo da superfície da terra. O psicométrico não tinha o menor
conhecimento do caráter do indivíduo. Um pequeno floco de esmalte a entregou, mas mesmo
assim relatou: "Minha impressão é de que é parte de algum animal monstruoso,
provavelmente parte de um dente. Eu me sinto como um monstro perfeito, com pernas
pesadas, cabeça desajeitada e corpo muito grande. Eu vou para um riacho superficial. Eu mal
posso falar, minhas mandíbulas são tão pesadas. Eu sinto vontade de ficar de quatro. Que
barulho vem pela floresta. Eu tenho um impulso para respondê-lo. Minhas orelhas são muito
grandes e coriáceas, e eu quase posso imaginar que elas batem na minha cara enquanto movo
minha cabeça. Há alguns mais velhos do que eu. Parece tão fora de ser falar com essas
mandíbulas pesadas. Eles são castanhos escuros, como se tivessem sido completamente
bronzeados. Há um velho companheiro, com grandes dentes, que parece muito duro. Eu vejo
vários mais jovens. De fato, há toda uma manada. Meu lábio superior se move com
curiosidade; Eu posso bater. Parece-me estranho como isso é feito. Há uma planta crescendo
aqui, maior que a minha. É quase tão grosso quanto meu pulso, muito suculento, doce e macio
- algo como milho verde no gosto, mas mais doce. Não é o gosto que teria para um ser
humano - oh não! é desagradável e desagradável ao gosto humano. "Esses exemplos podem
ser multiplicados indefinidamente, mas o princípio é o mesmo em cada um. Em minha própria
experiência, dei uma pequena peça da Grande Pirâmide do Egito a um psicométrico que não
tinha instrução e que sabia Nada do antigo Egito ou de sua história. Apesar disso, ela me deu
um relato tão detalhado e completo da vida do antigo Egito, que estava em tão completa
concordância com as opiniões das melhores autoridades, que hesitaria em publicar o relatório,
pois certamente seria considerada impostura por parte da autoridade média-científica, mas
algum dia, porém, poderei publicá-lo.

Não há instruções especiais a serem dadas ao aluno em psicometria. Tudo o que pode ser feito
é sugerir que cada pessoa experimente os experimentos Clarividência e Poderes Ocultistas.

Página 72

para si mesmo, a fim de descobrir se ele tem ou não a faculdade psicométrica. Pode ser
desenvolvido pelos métodos que serão desenvolvidos para desenvolver todos os poderes
psíquicos, em outra parte deste livro. Mas muito dependerá da prática e exercício reais. Pegue
objetos estranhos e, sentado em uma sala silenciosa com o objeto preso na testa, exclua todos
os pensamentos do mundo exterior e esqueça todos os assuntos pessoais. Em um curto
período, se as condições estiverem corretas, você começará a ter flashes de cenas conectadas
com a história do objeto. A princípio, um tanto desconectada e mais ou menos confusa, logo
chegará a você uma limpeza da cena, e as imagens ficarão bem claras. A prática irá
desenvolver o poder. Pratique somente quando estiver sozinho, ou quando estiver na
presença de algum amigo ou amigos solidários. Sempre evite companhias discordantes e
desarmoniosas ao praticar poderes psíquicos. Os melhores psicometristas geralmente mantêm
os olhos físicos fechados ao praticar seu poder. Você, sem dúvida, ouviu a sensação de cartas
seladas ditas como clarividência. Mas esta é apenas uma forma de psicometria. A carta é um
bom meio de conexão em experiências psicométricas. Eu aconselho que você faça suas
experiências com cartas antigas. Você ficará surpreso ao descobrir, com facilidade, que
começará a receber impressões psíquicas das cartas, seja da pessoa que as escreveu, do local
em que foram escritas ou de alguma delas relacionada à história subsequente. Um dos
experimentos mais interessantes que já presenciei em psicometria foi um caso em que uma
carta que havia sido encaminhada de um lugar para outro, até que tivesse ido completamente
ao redor do globo, foi psicometrizada por uma jovem donzela Hindu. Embora ignorante do
mundo exterior, ela era capaz de influenciar as pessoas e o cenário de todas as partes do globo
em que a carta havia viajado. Seu relatório foi realmente um "livro de viagens" interessante de
uma viagem ao mundo, dada em forma de tablóide. Você pode obter alguns resultados
interessantes em psicografar antigas cartas - mas sempre seja consciencioso sobre isso, e evite
divulgar os segredos que se tornarão seus no curso desses experimentos. Seja honrado no
plano astral, assim como no físico - mais assim, ao invés de menos.
LIÇÃO VII. LUTA CRISTAL CLAIRVOYANT.

Como eu o informei na lição anterior, o Crystal Gazing é o segundo método de obter contato
com o plano astral. Sob o termo geral "Olhar de Cristal", incluo o corpo inteiro do fenómeno
ligado ao uso do cristal, espelho mágico, etc., o princípio subjacente sendo o mesmo em todos
esses casos. O cristal, etc., serve para focalizar a energia psíquica. da pessoa, de tal forma que
os sentidos astrais são induzidos a funcionar mais prontamente do que normalmente. O
estudante é advertido contra o cristal, ou magicmirror, como possuindo qualquer poder
mágico particular em si mesmo. Pelo contrário, o cristal ou espelho mágico serve apenas como
um instrumento físico para a visão teatral, assim como o telescópio ou o microscópio realiza
um escritório similar para a visão física. Algumas pessoas são supersticiosas em relação ao
cristal, e atribuem-lhe algum estranho poder sobrenatural, mas o verdadeiro cocicultor,
compreendendo as leis dos fenômenos decorrentes de seu uso, não cai nesse erro.

Mas, não obstante o que acabei de dizer, estaria negligenciando minha satisfação no assunto
se não chamei sua atenção para o fato de que o uso continuado de um cristal em particular
muitas vezes tem o efeito de polarizar suas moléculas de modo a torná-lo muito mais
instrumento eficiente com o passar do tempo. Quanto mais tempo o cristal for usado por uma
pessoa, melhor parecerá preservar os usos dessa pessoa. Eu concordo com muitos usuários do
cristal em sua crença de que cada pessoa deve manter seu cristal para seu próprio uso pessoal,
e não permitir que seja usado indiscriminadamente por estranhos ou pessoas sem insinuidade
com o pensamento oculto. O cristal tende a se tornar polarizado de acordo com as exigências
da pessoa que o usa habitualmente, e é tolice permitir que isso seja interferido. O uso de
cristais e outros objetos brilhantes e luminosos tem sido investigador topsíquico comum em
todos os tempos, e praticamente todas as terras. Nos primeiros dias da corrida, peças de
quartzo claro ou pedrinhas brilhantes geralmente eram usadas. Às vezes, peças de metal
polido eram tão usadas. De fato, quase todo objeto capaz de ser polido tem sido empregado
dessa maneira em Clarividência e Poderes Ocultistas73.

Page 74

algum tempo, por alguma pessoa. Em nossos dias, a mesma condição existe. InAustralia os
acalmar-Sayers e mágicos nativos empregam água e objetos othershining, e, em alguns casos,
até mesmo chama brilhante, faíscas ou glowingembers. Na Nova Zelândia, os nativos
freqüentemente empregam gotas de sangue no buraco da mão. Os fijianos enchem um buraco
com água e olham para dentro. As tribos da América do Sul usam a superfície polida de pedras
pretas ou escuras. Os índios americanos usam água, ou peças brilhantes ou quartzo ou
quartzo. Peças de metal afiadas são freqüentemente usadas pelas raças primitivas. Lang,
escrevendo sobre o assunto, disse: "Eles olham para uma bola de cristal; uma xícara; um
espelho; um borrão de tinta (Egito e Índia); uma gota de sangue (os Maoris da Nova Zelândia);
uma tigela de água Índios); uma lagoa (romana e africana); água em uma tigela de vidro (Fez);
ou quase qualquer superfície polida, etc. "No atual reavivamento do interesse em olhar de
cristal entre as classes mais abastadas da Europa e da América, algumas das os professores de
alto preço insistiram em que seus alunos comprassem globos de cristal puro, alegando que só
eles são capazes de servir plenamente ao propósito. Mas, como tais cristais são muito caros,
este conselho impediu muitos de experimentarem. Mas, o conselho é errôneo, pois qualquer
globo de quartzo claro, ou mesmo de vidro moldado, servirá ao propósito igualmente bem, e
não há necessidade de gastar vinte e cinco. para cinquenta dólares para um globo de cristal
puro. Para essa matéria, você pode obter resultados muito bons do uso do relógio de cristal
colocado sobre um pedaço de veludo preto. Alguns, hoje, usam com o melhor efeito pequenas
peças polidas de prata ou outro metal brilhante. Outros seguem o antigo plano de usar uma
grande gota de tinta, vertida em uma pequena placa de manteiga. Alguns têm pequenas taças
pintadas de preto por dentro, nas quais derramam água - e obtêm excelentes resultados daí.
Acima de tudo, aconselho o estudante a não prestar atenção às instruções relativas à
necessidade de realizar encantamentos ou cerimônias sobre o cristal ou outro objeto
empregado em cristal. −gazing. Isto é apenas um pouco idleuperstition, e não serve a nenhum
propósito útil, exceto, possivelmente, de dar a pessoa a confiança na coisa. Todas as
cerimônias desse tipo têm como finalidade meramente a atenção da pessoa que está
investigando, e dando-lhe confiança - o resultado - tendo esta última um valor psicológico
decidido, é claro.

Mas, não obstante o que acabei de dizer, estaria negligenciando minha satisfação no assunto
se não chamei sua atenção para o fato de que o uso continuado de um cristal em particular
muitas vezes tem o efeito de polarizar suas moléculas de modo a torná-lo muito mais
instrumento eficiente com o passar do tempo. Quanto mais tempo o cristal for usado por uma
pessoa, melhor parecerá preservar os usos dessa pessoa. Eu concordo com muitos usuários do
cristal em sua crença de que cada pessoa deve manter seu cristal para seu próprio uso pessoal,
e não permitir que seja usado indiscriminadamente por estranhos ou pessoas sem insinuidade
com o pensamento oculto. O cristal tende a se tornar polarizado de acordo com as exigências
da pessoa que o usa habitualmente, e é tolice permitir que isso seja interferido. O uso de
cristais e outros objetos brilhantes e luminosos tem sido investigador topsíquico comum em
todos os tempos, e praticamente todas as terras. Nos primeiros dias da corrida, peças de
quartzo claro ou pedrinhas brilhantes geralmente eram usadas. Às vezes, peças de metal
polido eram tão usadas. De fato, quase todo objeto capaz de ser polido tem sido empregado
dessa maneira em Clarividência e Poderes Ocultistas73.

Page 74

algum tempo, por alguma pessoa. Em nossos dias, a mesma condição existe. InAustralia os
acalmar-Sayers e mágicos nativos empregam água e objetos othershining, e, em alguns casos,
até mesmo chama brilhante, faíscas ou glowingembers. Na Nova Zelândia, os nativos
freqüentemente empregam gotas de sangue no buraco da mão. Os fijianos enchem um buraco
com água e olham para dentro. As tribos da América do Sul usam a superfície polida de pedras
pretas ou escuras. Os índios americanos usam água, ou peças brilhantes ou quartzo ou
quartzo. Peças de metal afiadas são freqüentemente usadas pelas raças primitivas. Lang,
escrevendo sobre o assunto, disse: "Eles olham para uma bola de cristal; uma xícara; um
espelho; um borrão de tinta (Egito e Índia); uma gota de sangue (os Maoris da Nova Zelândia);
uma tigela de água Índios); uma lagoa (romana e africana); água em uma tigela de vidro (Fez);
ou quase qualquer superfície polida, etc. "No atual reavivamento do interesse em olhar de
cristal entre as classes mais abastadas da Europa e da América, algumas das os professores de
alto preço insistiram em que seus alunos comprassem globos de cristal puro, alegando que só
eles são capazes de servir plenamente ao propósito. Mas, como tais cristais são muito caros,
este conselho impediu muitos de experimentarem. Mas, o conselho é errôneo, pois qualquer
globo de quartzo claro, ou mesmo de vidro moldado, servirá ao propósito igualmente bem, e
não há necessidade de gastar vinte e cinco. para cinquenta dólares para um globo de cristal
puro. Para essa matéria, você pode obter resultados muito bons do uso do relógio de cristal
colocado sobre um pedaço de veludo preto. Alguns, hoje, usam com o melhor efeito pequenas
peças polidas de prata ou outro metal brilhante. Outros seguem o antigo plano de usar uma
grande gota de tinta, vertida em uma pequena placa de manteiga. Alguns têm pequenas taças
pintadas de preto por dentro, nas quais derramam água - e obtêm excelentes resultados daí.
Acima de tudo, aconselho o estudante a não prestar atenção às instruções relativas à
necessidade de realizar encantamentos ou cerimônias sobre o cristal ou outro objeto
empregado em cristal. −gazing. Isto é apenas um pouco idleuperstition, e não serve a nenhum
propósito útil, exceto, possivelmente, de dar a pessoa a confiança na coisa. Todas as
cerimônias desse tipo têm como finalidade meramente a atenção da pessoa que está
investigando, e dando-lhe confiança - o resultado - tendo esta última um valor psicológico,
claro.

Existem apenas algumas orientações gerais necessárias para a pessoa que deseja experimentar
em cristal. O principal é manter silêncio, e um sério e sério estado de espírito - não faça um
bom jogo dele, se você quiser obter resultados. Novamente, sempre tenha a luz nas suas
costas, em vez de ficar de frente para você. Olhe calmamente para o cristal, mas não force os
youreyes. Não tente evitar piscar os olhos - há uma diferença entre "olhar" e "encarar",
lembre-se. Algumas boas autoridades aconselham fazer os dedos das mãos e usá-las como se
fossem um par de óculos de ópera. Em muitos casos, são necessárias várias tentativas antes
que você consiga bons resultados. Em outros, pelo menos alguns resultados são obtidos no
primeiro julgamento. É um bom plano tentar trazer à visão algo que você já viu com os olhos
físicos - algum objeto familiar. O primeiro sinal de visão psíquica real no cristal geralmente
aparece como uma aparência turva, ou "névoa leitosa", o cristal gradualmente perdendo sua
transparência. Nessa nuvem de leite, gradualmente aparece uma forma, face ou cena de
algum tipo, mais ou menos claramente definida. Se você já desenvolveu um filme fotográfico
ou placa, você saberá como a imagem aparece gradualmente.W.T. Stead, o eminente
pesquisador inglês de fenômenos psíquicos, escreveu o seguinte sobre os fenômenos do olhar
cristalino: "Pessoas impressionantes que não podem olhar para uma garrafa globular comum
sem ver imagens se formam sem qualquer esforço ou vontade da parte delas, no globo de
cristal. Olhar de cristal parece ser a menos perigosa e mais simples de todas as formas de
experimentação.Você simplesmente olha para um globo de cristal do tamanho de uma peça
de cinco xelins, ou uma garrafa d'água cheia de água limpa, e que é colocada de tal forma que
também muita luz não recai sobre ela, e então simplesmente olhe para ela: você não faz
nenhum encantamento e se envolve em negócios simples, você simplesmente olha para ela
por dois ou três minutos, tomando cuidado para não se cansar, piscando tanto quanto você
por favor, mas fixando o seu pensamento em tudo o que você deseja ver. Então, se você tiver
a faculdade, o vidro irá nublar-se com uma névoa leitosa, e no centro a imagem é
gradualmente precipitada da mesma forma que ap formulários hotograph na placa sensível. "
Clarividência e Poderes Ocultistas75

Página 76

A mesma autoridade relaciona a seguinte experiência interessante com o cristal: "Srta. X., ao
examinar o cristal em duas ocasiões como teste, para ver se ela podia me ver quando estava a
vários quilômetros de distância, não vi eu, mas um amigo diferente de Nunca tinha visto
nenhum de meus amigos antes, mas imediatamente identifiquei os dois ao ver o mafioso no
meu escritório.Em uma das noites em que experimentamos as tentativas vãs de fotografar um
"duplo", jantei com Madame C e ela, amiga de um restaurante vizinho.Quando ela olhou para
a garrafa de água, Madame C. viu uma imagem começando a se formar e, olhando para ela por
curiosidade, descreveu com considerável detalhe um senhor idoso que nunca vira antes, e a
quem eu não se demorou a reconhecer a partir de sua descrição no momento.Três horas
depois, quando a sessão transcorreu, Madame C., entrou na sala e reconheceu o Sr. Elliott, de
Messr. Elliott & Fry, como o cavalheiro que ela havia visto e descreveu. d na garrafa de água no
restaurante. Em outra ocasião, a imagem era menos agradável; era um homem velho deitado
na cama com alguém que chorava em pé; mas quem era ou com o que se relacionava,
ninguém sabia ".

Andrew Lang, outro proeminente investigador de fenômenos psíquicos, deu a seguinte


interessante experiência em olhar de cristal: "Eu tinha dado uma bola de vidro a uma jovem
senhorita Baillie, que quase não teve sucesso com isso. Ela emprestou para a srta. Leslie, que
viu uma grande, quadrada, velha e vermelha sofacovered com musselina (que ela,
posteriormente encontrou nas próximas casas que visitou). O irmão da Srta. Baillie, um jovem
atleta, riu das experiências, pegou a bola em seu escritório, e voltou olhando Ele admitiu que
tinha visto uma visão - alguém que ele conhecia, embaixo de uma lamparina. Ele disse que
descobriria durante a semana se tinha visto direito ou não, às 5:30 da tarde de um domingo.
Na terça-feira, Baillie estava de baile em uma cidade a quarenta quilômetros de sua casa e
encontrou uma senhorita Preston. - OnSunday - disse ele -, por volta das cinco e meia, você
estava sentado sob uma lâmpada comum, num vestido que eu nunca vi você usar, uma blusa
azul com renda sobre os ombros, servindo chá para a manhã uma sarja azul, de costas para
mim, de modo que só vi a ponta do bigode. "Por que, as persianas devem ter ficado", disse
Preston, "eu estava em Dulby", disse Baillie, e, sem dúvida, era. Clarividência e Poderes
Ocultistas76

Página 77

A srta. X., conhecida colaboradora da revista inglesa "Borderland", há vários anos, fez uma
pesquisa um tanto extensa sobre os fenômenos do olhar cristalino. A partir de seus
experimentos, ela fez a seguinte classificação dos fenômenos da visão cristalina, os quais se
reproduzem para seu benefício. Sua classificação é a seguinte: 1. Imagens de algo
inconscientemente observado. Novas reproduções, voluntárias ou espontâneas, e sem trazer
novos conhecimentos para a mente. Imagens de idéias adquiridas inconscientemente de
outras pessoas. Alguma memória ou efeito imaginativo, que não vem do eu comum do
observador. Reavaliações da memória. Ilustrações do pensamento.3. Imagens, clarividentes ou
proféticas. Figuras que dão informações como algo do passado, presente ou futuro, que o
contemplador não tem outra chance de saber. Na verdade, toda e qualquer forma ou fase de
clarividência possível sob outros métodos de induzir a visão clarividente, é possível olhar para
o alto. É um erro considerar o olhar de cristal como uma forma separada e distinta de
fenômenos psíquicos. Olhar de cristal é meramente uma forma particular ou método de
induzir visão psíquica ou clarividente. Se você mantiver isso em mente, evitará muitos erros e
incompreensões comuns no assunto. Para oferecer o máximo de pontos de vista possíveis,
você deve citar agora um antigo escritor inglês sobre o assunto do uso do crystal. . Faço isso
percebendo que, às vezes, um aluno em particular obterá mais de um ponto de vista do que de
outro - algum fraseado particular parecerá alcançar seu entendimento, onde outros falham. As
instruções da autoridade inglesa são as seguintes:

"O que se deseja através do uso regular da esfera translúcida é o de alcançar um grau pessoal
de poder clarividente, de modo que visões de coisas ou eventos, passados, presentes e
futuros, possam aparecer claramente para a visão interior, ou olho da alma. só a busca deste
esforço, o cristal se torna em Clarividência e Poderes Ocultistas77

Página 78

uma vez que é um belo, interessante e inofensivo canal de prazer e instrução, desprovido de
perigos e tornado propício para o desenvolvimento mental. "Para a consecução desse fim
desejável, é feita atenção às seguintes direções práticas que, se cuidadosamente seguidas,
levarão ao sucesso : "(1) Selecione uma sala silenciosa onde você estará totalmente intocado,
tomando cuidado para que ela fique o mais longe possível de espelhos, ornamentos, quadros,
cores vivas e coisas do gênero, que podem chamar a atenção. Os quartos devem ser de
temperatura confortável, de acordo com a época do ano, nem quente nem frio. Cerca de 60 a
65 graus Fahr. é adequado na maioria dos casos, embora a tolerância possa ser feita quando
necessário para diferenças naturais nos temperamentos de várias pessoas. Assim, indivíduos
finos, nervosos, delicadamente organizados, e aqueles de tipos linfáticos, macios, passivos,
requerem um apartamento um pouco mais quente do que qualquer classe mais positiva, que
são conhecidos por seus olhos escuros, cabelos e desconforto, combinados com articulações
proeminentes. Se um fogo, ou qualquer forma de luz artificial for necessária, deve ser bem
protegido, de modo a evitar que os raios de luz sejam refletidos, ou de qualquer maneira,
diretamente para o cristal. A sala não deve ser escura, mas sim sombreada, ou carregada com
uma luz fraca, algo como prevalece em um dia nublado ou úmido. "(2) O cristal deve ser
colocado em seu suporte sobre uma mesa, ou pode descansar sobre um Almofada de veludo,
mas em qualquer dos casos deve ser parcialmente envolta por uma seda preta ou um
envoltório ou tela semelhante, ajustada de modo a cortar qualquer reflexo indesejável.Antes
de começar a experimentar, lembre-se de que quase nada é visto na primeira vez, e
possivelmente não. várias sessões, embora alguns assistentes, se fortemente dotados de
poderes psíquicos em um estado de inconsciente, e às vezes em grau consciente de
desenvolvimento, possam ter a sorte de obter bons resultados no primeiro julgamento.Se,
portanto, nada for percebido durante as primeiras tentativas, não despreocupe ou fique
impaciente, ou imagine que você nunca verá nada. Há uma estrada real para a visão de cristal,
mas ela está aberta apenas à combinação da Calma, da Paciência e da Perseverança. primeira
tentativa de torcer uma bicicleta, o fracasso se inicia, a única maneira de aprender é prestar
atenção nas regras necessárias, e perseverar diariamente até que a habilidade de cavalgar
venha naturalmente. Assim é com o que seria o vidente. Persevere de acordo com essas
instruções simples, e o sucesso irá, mais cedo ou mais tarde, coroar seus esforços.

"(3) Comece sentando-se confortavelmente com os olhos fixos no cristal, não por um olhar
feroz, mas com um olhar firme e calmo, por apenas dez minutos, na primeira vez. Ao tomar o
tempo, é melhor pendurar o relógio na distância, onde, enquanto o rosto estiver claramente
visível, o tique-taque é legível.Quando o tempo acabar, coloque cuidadosamente o cristal no
estojo e mantenha-o em um lugar escuro, trancado, não permitindo que ninguém se atenha.
Na segunda sessão, que deve estar no mesmo local, na mesma posição, e ao mesmo tempo,
você pode aumentar o comprimento do esforço para quinze minutos, e continuar por esse
período durante as próximas cinco ou seis sessões, após o tempo pode ser gradualmente
aumentado, mas nunca deve exceder uma hora. A ordem precisa de repetição deve ser
sempre seguida até que o experimentador tenha desenvolvido a capacidade automática mais
rápida de obter prontamente resultados, quando não precisar mais ser respeitado. "(4 )
Qualquer pessoa ou pessoas, admi inclinado para o quarto, e permitido permanecer enquanto
você se senta, deve (a) manter silêncio absoluto, e (b) permanecer sentado a distância de
você. Quando você desenvolver seus poderes latentes, as perguntas podem, é claro, ser
apresentadas a você por um dos presentes, mas mesmo assim em tom de voz suave, baixo ou
lento; nunca de repente, ou de maneira vigorosa. ”(5) Quando você achar que o cristal começa
a parecer opaco ou nublado, com pequenos pontos de luz brilhando nele, como pequenas
estrelas, você pode saber que você está começando a obter aquilo para o qual você procura
Portanto, perseverar com confiança, esta condição pode, ou não, continuar por várias sessões,
o cristal parece às vezes alternadamente aparecer e desaparecer, como em uma névoa. por
outro lado, dará lugar de repente a uma cegueira dos sentidos para todos os outros, mas um
oceano azul ou azulado do espaço, contra o qual, como se fosse um fundo, a visão será
claramente aparente.

Página 80

"(6) O cristal não deve ser usado logo após a refeição, e deve-se tomar cuidado em matéria de
dieta para compartilhar apenas alimentos digestíveis e evitar bebidas alcoólicas. Alimentos
simples e nutritivos e exercícios ao ar livre, com satisfação mental, ou o amor à simplicidade na
vida são grandes auxiliares para o sucesso. A ansiedade mental, ou a saúde precária, não
conduz ao fim desejado. A atenção à correção, a respiração é importante. "(7) Quanto ao
tempo em que os eventos vistos venha a acontecer, cada seeris geralmente impressionado
com relação a isso; mas, como regra geral, as visões aparecendo no fundo extremo indicam o
tempo mais remoto, seja pastor futuro, do que as percebidas mais próximas, enquanto
aquelas que aparecem no primeiro plano, ou mais perto do vidente, denotam o futuro
presente ou imediato ". ) Duas classes principais de visão se apresentarão ao thesitter - (a) o
Simbólico, indicado pela aparência de símbolos como aflag, barco, faca, ouro, etc., e (b) Cenas
e Personagens Reais, em ação ou de outra forma As pessoas de um tipo positivo de
organização, o tipo mais ativo, excitável, mas decidido, são mais propensas a perceber
simbolicamente, ou todas as formas, enquanto aquelas de natureza passiva geralmente
recebem avaliações diretas ou literais.As duas classes acharão necessário cultivar
cuidadosamente a honestidade, altruísmo, gratidão pelo que é mostrado e confiança absoluta
no amor, sabedoria e orientação do próprio Deus. "À medida que o aluno prossegue com o
estudo dessas lições, ele se familiarizará com várias Os detalhes e métodos relacionados com
as várias fases da clarividência, conhecimento que ele pode então combinar com o acima, o
todo ajudando-o na bem sucedida manifestação dos fenômenos psíquicos de olhar de cristal,
que, como eu disse, é meramente uma fase de clarividência e sob as mesmas leis gerais e
regras de manifestação. Lembre-se de que a clarividência atual, passada e futura é possível
para o observador de cristal altamente desenvolvido. O TUBO ASTRAL. Intimamente aliado aos
fenómenos do olhar de cristal e da psicometria, é o que os ocultistas conhecem como "o tubo
astral", embora esse canal psíquico possa ser desenvolvido pela clarividência extraordinária
por meio do poder da atenção concentrada, etc. Não entrarei em uma discussão detalhada ou
técnica do tubo astral, neste lugar, mas desejo dar-lhe uma visão geral e abrangente dele e do
seu funcionamento.

No caso da forte concentração da mente, em casos de psicometria ou de cristal, um canal ou


"linha de força" é estabelecido na substância astral que compõe a base do plano astral. Isto é
como o rastro de um navio feito na superfície da água pela qual o navio passou. Ou é como
uma corrente de força magnética no éter. É causada por uma polarização das partículas que
compõem a substância astral, que se manifesta em uma corrente de intensas vibrações na
substância astral, que assim servem como um canal pronto para a transmissão da força
psíquica ou energia astral. O tubo astral serve como um pronto condutor de energia astral. as
vibrações, correntes e ondas de energia no plano astral que transportam para os sentidos
astrais da pessoa a percepção das coisas, objetos e cenas distantes dele no espaço e no tempo.
Como essas coisas distantes no espaço e no tempo são percebidas pelo vidente astral são
explicadas nas lições subsequentes deste curso. Neste lugar, estamos preocupados apenas
com o "canal" através do qual circulam as correntes de energia, e que tem sido chamado de
astraláter.Como um escritor bem diz: "Através do tubo astral, os sentidos astrais realmente
'significam' as visões, e freqüentemente os sons, manifestando-se à distância, assim como se
pode ver visões distantes através de um telescópio, ou ouvir sons distantes através de um
telefone. O tubo astral é usado numa variedade de formas de fenómenos psíquicos.É
frequentemente usado inconscientemente, e surge espontaneamente na existência, sob a
forte influência de uma vívida emoção, desejo ou vontade. É usada pelo psicometrista
treinado, sem o uso de qualquer "ponto de partida" ou "centro focal", simplesmente pelo uso
de sua vontade treinada, desenvolvida e concentrada. o uso mais comum e comum está em
conexão com algum objeto que serve como ponto de partida ou centro focal.O ponto de
partida ou centro focal, acima mencionado, é geralmente o que é conhecido como 'objeto
associado' na classe de phe nomena geralmente conhecida como aspsicometria, ou então uma
bola de vidro ou cristal, ou superfície polida similar, no que é conhecido como cristal.
Clarividência e Poderes Ocultistas81

Página 82

Outra autoridade diz a seus leitores que: "A visão astral, quando é apertada por estar sendo
dirigida ao longo do que é praticamente um tubo, é muito limitada. A visão asfísica estaria sob
circunstâncias semelhantes, embora se continuasse a mostrar, mesmo àquela distância as
auras e, portanto, todas as emoções e a maior parte dos pensamentos da desobservação das
pessoas. Mas, pode-se dizer que o mero fato de estar usando astral deve permitir-lhe ver as
coisas de todos os lados ao mesmo tempo. então, se ele estivesse usando essa visão de um
modo normal sobre um objeto que estava razoavelmente perto dele - dentro de seu alcance
astral, por assim dizer, mas a uma distância de centenas ou milhares de quilômetros, o caso é
muito diferente. vantagem de uma dimensão adicional, mas ainda há tal coisa como posição
naquela dimensão, e é naturalmente um fator potente em limitar o uso dos poderes naquele
plano. * * * As limitações se assemelham àquelas de um homem que usa um telesc. ope no
plano físico. O experimentador, por exemplo, tem um campo particular de visão que não pode
ser ampliado ou alterado, ele está olhando para sua cena a partir de uma certa direção, e ele
não pode repentinamente girar ao redor e ver como fica do outro lado. Se ele tem energia
psíquica suficiente para poupar, pode abandonar completamente o telescópio que está
usando, e fabricar um inteiramente novo para si mesmo, que abordará seu objetivo de
maneira um tanto diferente; mas este não é um curso que provavelmente será adotado na
prática. "O estudante descobrirá que, à medida que progredimos, muitos desses pontos que
agora parecem complicados e obscuros gradualmente assumem o aspecto de simplicidade e
clareza. Devemos engatinhar antes que possamos caminhar, tanto na pesquisa psíquica
quanto em todo o resto.
LIÇÃO VIII. REVERIE VOCACIONAL:
Nos dois capítulos precedentes, pedi a vocês que considerassem os primeiros dois métodos de
indução dos fenômenos clarividentes, a saber, Psicometria e Cristal Gazing, respectivamente.
Nesses casos, você viu como o aspirante entra em contato com o plano astral por meio de
objetos físicos, no caso da clarividência psicométrica; ou por meio de uma Clarividência
brilhante e Poderes Ocultistas82

Página 83

objeto, no caso de olhar de cristal. Consideremos agora o terceiro método de induzir a


condição ou o estado clarividente, isto é, por meio do que se pode chamar Clarividente
Reverie, no qual o clarividente entra em contato com o plano astral por meio de estados
psíquicos nos quais as visões, sons e pensamentos do material. e o plano físico é excluído da
consciência. O estudante do assunto geral da clarividência logo ficará impressionado com dois
fatos concernentes à produção de fenômenos clarividentes, a saber, (1) que na maioria dos
casos registrados dos investigadores os fenômenos clarividentes foram obtidos. quando o
clarividente estava no estado de sono, ou pelo menos semi-sono ou sonolência, a visão
aparecia mais ou menos como um sonho vívido; e (2) que no caso do clarividente entrar
voluntariamente em contato com o plano astral, ele ou ela entraria no que parecia ser uma
espécie de condição de transe, em alguns casos uma inconsciência absoluta do mundo externo
sendo manifestada. O estudante, observando esses fatos, está apto a chegar à conclusão de
que toda clarividência é acompanhada pela condição de sono, ou transe, e que nenhum
fenômeno clarividente é possível a menos que essa condição psíquica seja obtida. Mas isso é
apenas uma meia-verdade como veremos em um momento. Em primeiro lugar, o estudante
chegando a essa conclusão parece ter reconhecido o fato de que os fenômenos da psicometria
e do olhar de cristal, respectivamente, são verdadeiros exemplos de clarividência como são
aqueles que se manifestam na condição de sono ou transe. É verdade que alguns
psicometristas produzem fenômenos quando estão num estado de psiciciquência, mas, por
outro lado, muitos psicometristas clarividentes simplesmente concentram a atenção no objeto
diante deles e permanecem perfeitamente despertos e conscientes no plano físico. Da mesma
forma, o mensageiro mediano permanece perfeitamente aberto e consciente no plano físico.
Quando o estudante leva esses fatos em consideração, ele começa a ver que a condição de
transe, e estados psíquicos semelhantes, são apenas métodos específicos de induzir a condição
em contato com o clarividente, e não estão inseparavelmente ligados aos fenômenos da
clarividência.

À medida que o aluno progride, além disso, ele verá que, mesmo no caso de Clarividente, o
terceiro método de induzir o relacionamento astral Clarividência e Poderes Ocultistas83

Página 84

condição, o clarividente nem sempre perde a consciência. No caso de muitos clarividentes


avançados e excepcionalmente bem desenvolvidos, a condição de notância ou sono é
induzida. Em tais casos, o clarividente simplesmente "exclui" o mundo exterior de visões, sons
e pensamentos, por um esforço de vontade treinada, e então se concentra firmemente nos
fenômenos do plano astral. Aliás, o hábil e avançado ocultista é capaz de funcionar no plano
astral simplesmente deslocando sua consciência de um plano para outro, à medida que o
datilógrafo se desloca das letras minúsculas do teclado para as letras maiúsculas, por uma
mera pressão na tecla shift. A única razão pela qual muitos clarividentes que se manifestam
nos moldes do terceiro método, conhecido como "devaneio clarividente", caem no transe ou
na condição de sono, é que ainda não adquiriram a rara arte de controlar sua atenção
consciente à vontade. −isso é algo que requer grande prática. Eles acham mais fácil cair na
condição de semi-transe, ou sono-santo, do que deliberadamente excluir o mundo exterior por
um ato de vontade pura. Além disso, você descobrirá que na maioria dos casos registrados dos
investigadores, a clarividência foi mais ou menos espontânea na parte da pessoa clarividente,
e não foi produzida por um ato de vontade. À medida que passamos a considerar as várias
formas e fases dos fenômenos clarividentes, nessas lições, você perceberá esse fato. Há
poucos casos registrados de clarividência voluntária nos livros dos investigadores - os
clarividentes hábeis, e mais particularmente os camponeses avançados, evitam os
investigadores em vez de procurá-los; eles têm que ser relatados como "casos típicos" de
fenômenos psíquicos interessantes - eles deixam isso para os amadores, e aqueles para quem
os fenômenos vêm como uma maravilhosa revelação semelhante a um milagre. Isso explica a
aparente predominância dessa forma de clarividência - o segredo é que a rede dos
investigadores captou apenas um certo tipo de peixe psíquico, enquanto os outros escapam da
atenção. Tudo isso não teria importância prática, no entanto, se não fosse por O fato de que o
estudante comum está tão impressionado com o fato de que ele deve aprender a induzir a
condição de transe a fim de manifestar os fenômenos clarividentes, que ele nem sequer pensa
em tentar fazer o trabalho de outra forma. O poder da auto-sugestão opera aqui, como você
verá por um momento de clarividência e poder oculto84

Página 85

pensamento, e ergue um obstáculo ao seu avanço ao longo de linhas voluntárias. Mais do que
isso, essa idéia equivocada tende a encorajar o estudante a cultivar a condição de aptidão, ou
pelo menos alguma condição psíquica anormal, por meios artificiais. Eu me oponho
positivamente à indução de condições psíquicas por meios artificiais, pois considero tais
práticas muito prejudiciais e prejudiciais para a pessoa que usa tais métodos. Fora de qualquer
outra coisa, ela tende a tornar a pessoa negativa, psiquicamente, em vez de positiva - tende a
torná-la sujeita à influência psíquica dos outros, tanto no plano físico quanto no plano astral,
em vez de reter seu próprio autocontrole e domínio.

As melhores autoridades entre os ocultistas instruem seus alunos que o estado de devaneio
clarividente pode ser seguramente e efetivamente induzido pela prática da concentração
mental apenas. Eles aconselham positivamente contra métodos artificiais. Um pouco de bom
senso mostrará que eles estão certos nesse assunto. Tudo o que é necessário é que a
consciência seja focalizada para se tornar "apontada" como dizem os iogues hindus. A prática
inteligente da concentração realiza isso, sem a necessidade de quaisquer métodos artificiais de
desenvolvimento, ou a indução de estados psíquicos anormais. Se você parar um momento e
perceber como é fácil concentrar sua atenção quando está assistindo a uma peça interessante
ou ouvindo uma interpretação honesta de Uma grande obra-prima de composição musical,
orgazing em algum milagre da arte, você vai ver o que quero dizer. Nos casos mencionados,
enquanto sua atenção está completamente ocupada com o interessante diante de você, de
modo que você quase excluiu completamente o mundo exterior do som, visão e pensamento,
você está, no entanto, perfeitamente desperto e sua consciência está alerta. A mesma coisa é
verdade quando você está lendo um livro muito interessante - o mundo é excluído de sua
consciência, e você está inconsciente das visões e sons ao seu redor. Ao risco de ser
considerado irreverente, eu o lembraria do espetáculo comum de dois amantes tão envolvidos
na companhia um do outro que esquecem que existe um mundo sorridente de pessoas ao seu
redor - o tempo e o espaço são esquecidos para os dois amantes - para eles existe apenas um
mundo, com apenas duas pessoas nele. Mais uma vez, quantas vezes você caiu no que é
Clarividência e Poderes Ocultistas?

Página 86

conhecido como "estudo marrom", ou "sonho diurno", no qual você ficou atolado com os
pensamentos e fantasias flutuando em sua mente, que esqueceu tudo o mais. Bem, então, isto
lhe dará uma idéia de senso comum do estado que os ocultistas ensinam pode ser induzido a
fim de entrar no estado de contato com o plano astral - o estado em que a clarividência é
possível. Se você está buscando clarividência pelo método da psicometria, ou pelo olhar
cristalino, ou pelo devaneio clarividente - isso lhe dará a chave para o estado. É um estado
perfeitamente natural - nada anormal em relação a isso, você notará. Para alguns que podem
pensar que estou colocando muita ênfase na importância dos métodos artificiais de induzir a
condição clarividente, eu diria que eles provavelmente não estão cientes do erro. e
ensinamentos freqüentemente prejudiciais sobre o assunto que estão sendo promulgados por
professores ignorantes ou desinformados - "um pouco de aprendizado é uma coisa perigosa",
em muitos casos. Pode surpreender alguns de meus alunos aprender que alguns desses
professores estão instruindo seus alunos a praticar métodos de auto-hipnose, olhando
fixamente para um objeto brilhante até que eles caiam inconscientes; ou fazendo um "olho de
cruz" na ponta do nariz ou em um objeto entre as sobrancelhas. Estes são métodos familiares
de certas escolas de hipnotismo, e resultam na produção de um estado de hipnose artificial,
mais ou menos profunda. Esse estado é muito indesejável, não apenas em razão de seus
efeitos imediatos, mas também pelo fato de que muitas vezes resulta em uma condição de
sensibilidade anormal à vontade dos outros, ou mesmo aos pensamentos e sentimentos dos
outros, tanto no plano astral quanto no plano físico da vida. Avise meus alunos contra tais
práticas, ou qualquer coisa que as assemelhe. Embora eu não goste de me debruçar sobre o
assunto, sinto que devo chamar a atenção de meus alunos para o fato de que certos
professores procuram produzir a condição psíquica anormal por meio de exercícios
respiratórios exaustivos. que deixa a pessoa tonta e sonolenta. Tudo isso está errado.
Enquanto exercícios respiratórios rítmicos têm um certo valor em fenômenos psíquicos, e são
inofensivos quando praticados apropriadamente, não obstante, práticas como aquelas a que
aludi são prejudiciais ao sistema nervoso da pessoa, e também tendem a induzir condições
psíquicas indesejáveis. Mais uma vez, alguns professores procuraram a clarividência e poderes
ocultos.

Página 87

fazer com que seus alunos prendam o fôlego por períodos relativamente longos de tempo, a
fim de provocar estados psíquicos anormais. O menor conhecimento da fisiologia informa que
tal prática deve ser prejudicial, faz com que o sangue se torne espesso e impuro e deficiente
em oxigênio. Certamente produzirá um tipo de sonolência, pela mesma razão que a impureza
em uma sala fará a mesma coisa - em ambos os casos, a corrente sanguínea é aprisionada e
tornada impura. O propósito da respiração racional e normal é evitar essa coisa - então esses
professores estão revertendo uma lei natural do corpo, a fim de produzir um estado psíquico
anormal. Com toda a energia em mim, eu te aviso contra esse tipo de coisa.

Na mesma linha, eu protesto e avisamos contra as práticas recomendadas por certos


professores de "desenvolvimento psíquico", que procuram que seus alunos induzam condições
físicas e psíquicas anormais por meio de drogas, odor de certas substâncias químicas, gases,
etc. Todos os verdadeiros ocultistas sabem, pertencem aos clãs dos Magos Negros, ou
adoradores do diabo, das raças de escravos - eles não têm lugar em verdadeiros ensinamentos
ocultistas. Sensos comuns devem alertar as pessoas para longe de tais coisas - mas parece que
não há nada delas. Afirmo, sem medo de contradição inteligente, que nenhum verdadeiro
cocista contempla quaisquer práticas como essas. Todos os verdadeiros professores são
vigorosos em sua denúncia de tais falsificações e práticas nocivas. Nessa mesma categoria,
coloco os métodos ensinados por certas pessoas, a saber, a de induzir a condição física e
psíquica anormal de tontura e nebulosidade por meio de "girar" ao redor de um círculo até
que a pessoa caia de tontura ou até que na cabeça." Este é um renascimento das práticas de
certos fanáticos na Pérsia e na Índia, que o realizam como um rito religioso até que eles caiam
naquilo que consideram um "sono sagrado", mas que nada mais é do que uma condição física
e psíquica anormal e insalubre. Tais práticas são um passo para baixo, não para cima. Parece
uma pena que tenha surgido a necessidade de advertências como essas - mas meu dever,
como eu vejo, é muito claro. Para todos os que são tentados a "desenvolver-se" dessa
maneira, digo positivamente: "NÃO FAÇA!" Clarividência e Poderes Ocultistas87

Página 88

A maneira científica e racional de desenvolver os sentidos astrais é primeiro adquirir a arte de


se concentrar. Tenha em mente que, na concentração, a pessoa, embora exclua as impressões
do mundo exterior em geral, concentra-se e concentra sua atenção no assunto que lhe é
anterior. Isso é bem diferente de se tornar sensível a toda a corrente de pensamento e
sentimento que possa estar na atmosfera psíquica. A verdadeira concentração torna-a
positiva, enquanto os outros métodos tornam-se negativos. Ao contrário da opinião comum, a
concentração psíquica é um estado positivo, não negativo - um estado ativo, não um estado
passivo. A pessoa que é capaz de se concentrar fortemente é um mestre, enquanto alguém
que se abre para "controlar", seja físico ou astral, é mais ou menos um escravo de outras
mentes. O aluno que começará experimentando ao longo das linhas de leitura de contato, e
quem, então, avança nos moldes da verdadeira telepatia, como já foi explicado nos capítulos
anteriores deste livro, terá tido um bom começo e um progresso considerável ao longo do
caminho para o desenvolvimento clarividente. Therest será em grande parte uma questão de
exercício e prática. Ele será auxiliado pela concentração da prática segundo as linhas gerais dos
melhores ensinamentos ocultos. Tal prática pode consistir na concentração sobre quase
qualquer objeto físico, mantendo a coisa bem diante da mente e da atenção. Não se canse da
atenção praticando por muito tempo ao mesmo tempo. As seguintes regras gerais ajudarão
você a desenvolver a concentração:

(1) A atenção atribui-se mais prontamente a coisas interessantes e não desinteressantes.


Portanto, selecione algo interessante para estudar e analisar pelo pensamento concentrado.
(2) A atenção diminuirá em força a menos que haja uma variação no estímulo. Portanto,
mantenha o poder de concentração alterando o objeto que você está observando; ou então
descobrindo algumas novas propriedades, qualidades ou atributos. (3) As coisas que você
deseja excluir da consciência podem ser melhor escondidas pela sua concentração em alguma
outra coisa - a atenção pode se deter apenas em uma coisa de cada vez, se focado nessa coisa.
Clarividência e Poderes Ocultistas88

Page 89

(4) O poder de aplicar sua atenção, constante e não-dissociada, a um único objeto, é uma
marca de vontade forte e mentalidade superior - mente fraca - não pode fazer isso. Portanto,
ao cultivar uma atenção concentrada, você está realmente fortalecendo sua mente e sua
vontade. (5) Para desenvolver atenção concentrada, você deve aprender a analisar, analisar e
analisar a coisa sobre a qual você está concentrando a atenção. Portanto, proceda
selecionando um objeto e analisando-o pela atenção concentrada, tomando uma parte após a
outra, uma por uma, até que você tenha analisado e dominado todo o objeto. Dê a mesma
atenção que o amante dá ao seu amado; o músico sua composição favorita; o artista sua obra
de arte favorita; e o booklover de seu livro favorito - quando você tiver realizado isso, terá
dominado a concentração e será capaz de aplicar a mente "apontada" para qualquer coisa que
deseje, física ou astral; e, consequentemente, não terá problemas em encerrar as impressões
perturbadoras. Aprenda a se concentrar no plano físico, e você poderá concentrar-se no plano
astral também. Por aquele que dominou a concentração, transes e estados psíquicos anormais
não serão necessários. A mente apontada pela força é capaz de perfurar o véu astral à
vontade, enquanto a mente astuta é resistida e derrotada pelo envelope astral, que, apesar de
fino, é muito resistente e inflexível.

Uma autoridade bem conhecida sobre o desenvolvimento psíquico disse: "Ocasionalmente,


flashes de clarividência chegam ao homem altamente culta e espiritualista, embora ele nunca
tenha ouvido falar da possibilidade de treinar tal faculdade. Em seu caso, tais vislumbres
geralmente indicam que ele está se aproximando dessa fase em sua evolução quando esses
poderes começarão naturalmente a manifestar-se.A aparência deles servirá de estímulo
adicional a ele para se esforçar para manter aquele alto padrão de pureza moral e equilíbrio
mental sem o qual a clarividência é uma maldição e não uma bênção para seu possuidor. Entre
aqueles que são totalmente incompreensíveis e aqueles que estão em plena posse do poder
clarividente, existem muitos estágios intermediários: os estudantes freqüentemente
perguntam como essa faculdade clarividente será primeiramente manifestada em si mesmos -
como eles podem ter clarividência e poderes ocultos89.

Página 90

Saiba quando eles alcançaram o estágio em que suas primeiras vagas sombras estão
começando a ficar visíveis. Os casos diferem tão amplamente que é impossível dar a essa
pergunta qualquer resposta que seja universalmente aplicável. "Algumas pessoas começam
por um mergulho, por assim dizer, e sob alguns estímulos incomuns tornam-se capazes de, por
uma vez, ver alguma visão surpreendente; Em um caso, porque a experiência não se repete, os
videntes esperam, a tempo, acreditar que, naquela ocasião, ele tenha sido vítima de
alucinação, outros começam a se tornar intermitentemente conscientes das cores e vibrações
brilhantes da aura humana; ver e ouvir com frequência algo para o qual os ouvidos são cegos e
surdos, outros, mais uma vez, vêem rostos, paisagens ou nuvens cheias de cor flutuando
diante de seus olhos no escuro antes de afundarem, enquanto talvez a experiência mais
comum de todos seja a de quem começarão a coletar com maior clareza o que viram e
ouviram em outros planos durante o sono. "A autoridade em questão dá as seguintes
excelente conselho sobre o assunto do desenvolvimento do poder clarividente e da visão
astral: "Ora, o fato é que existem muitos métodos pelos quais ele pode ser desenvolvido, mas
apenas um que pode ser seguramente recomendado para uso geral - aquilo de que falaremos
por último. de tudo. Entre as nações menos avançadas do mundo, o estado clarividente foi
produzido de várias maneiras objetivas; entre algumas das tribos não-arianas da Índia, pelo
uso de drogas intoxicantes ou a inalação de gases estupefacientes; entre os servos, girando em
uma dança louca de fervor religioso até vertigem e insensibilidade superveniente; entre os
seguidores das práticas abomináveis do culto Voodoo, por sacrifícios terríveis e ritos
repugnantes de magia negra. Métodos como estes não estão felizmente em voga em nossa
própria raça, mas mesmo entre nós um grande número de pessoas nessa arte antiga adotam
algum plano de si mesmos. - hipnotização, como olhar para um ponto luminoso, ou a repetição
de alguma fórmula até que uma condição de semi-estupefação seja produzida; enquanto outra
escola entre eles se esforçaria para chegar a resultados semelhantes pelo uso de alguns dos
sistemas indianos de regulação da respiração. Todos os métodos são inequivocamente
condenados como bastante inseguros para a prática da Clarividência e dos Poderes
Ocultistas90.

Página 91

do homem comum que não tem idéia do que está fazendo - quem está simplesmente fazendo
experiências vagas em um mundo desconhecido. Até mesmo o método de obter clarividência,
permitindo-se ser hipnotizado por outra pessoa, é um do qual eu deveria me encolher com a
mais decidida desilusão; e seguramente nunca deveria ser tentado exceto sob condições de
absoluta confiança e afeição entre o magnetizador e o magnetizado, e uma perfeição de
pureza no coração e alma, em mente e intenção, tal como raramente é vista entre qualquer
um exceto o maior dos santos.

"No entanto, há uma prática que é aconselhada por todas as religiões - que, se adotadas com
cuidado e reverência, não pode causar dano a nenhum ser humano, e que é um tipo muito
puro de clarividência. Essa é a prática da meditação. um homem escolhe certa hora todos os
dias - uma época em que pode confiar em ficar quieto e perturbado, embora de preferência
durante o dia e não à noite - e se preparar naquele momento para manter a mente por alguns
minutos inteiramente livre de pensamentos terrestres de qualquer que seja o tipo e, quando
isso for alcançado, direcionar toda a força de seu ser para o ideal mais elevado que ele
conheça.Ele descobrirá que obter um controle tão perfeito do pensamento é mais difícil do
que supõe, mas quando o alcança não pode ser, em todos os sentidos, mais benéfico para ele,
e à medida que cresce e morde para elevar e concentrar seu pensamento, ele pode
gradualmente descobrir que novos mundos estão se abrindo diante de sua visão. No
treinamento para a realização satisfatória de tal meditação, ele achará desejável uma prática
de concentração nos assuntos da vida cotidiana - mesmo nos mais pequenos deles. Se ele
escrever uma carta, deixe-a pensar em outra coisa que não seja aquela carta até que esteja
terminada; se ele ler um livro, deixe que ele cuide para que seus filhos nunca tenham
permissão para se desviar do significado de seu autor. Ele deve aprender a manter sua mente
em cheque, e ser mestre disso também, assim como de suas paixões inferiores; ele deve
pacientemente trabalhar para adquirir controle absoluto das histórias, de modo que ele
sempre saiba exatamente o que ele está pensando, e por que - assim ele pode usar sua mente,
girá-la ou segurá-la ainda, como espadachim ensaiado vira sua arma. onde ele quiser. "Eu dei a
citação completa acima desta autoridade, não meramente porque, de outro ângulo, ele
declara os mesmos princípios gerais que a Clarividência e os Poderes Ocultistas.

Page 92
EU; mas também porque sua experiência pessoal em fenômenos clarividentes atuais, tão
ampliados e variados, que qualquer palavra dele sobre o assunto do desenvolvimento do
poder clarividente deve ter um valor próprio. Apesar de me dedicar a essa autoridade em
alguns pontos de detalhe da teoria e da prática, de bom grado testemunho a solidez de seus
pontos de vista como acima citado, e os transmito aos meus alunos para consideração e
atenção cuidadosas. O estudante fará bem em prestar atenção ao que ele tem que dizer, e
combinar tal opinião com o que eu disse na primeira parte deste capítulo - será encontrado
um acordo próximo em princípio e prática. E, agora, vamos passar para uma consideração das
várias formas e fases de os fenômenos clarividentes em si. O assunto é fascinante, e estou
certo de que você desfrutará dessa pequena excursão no estranho reino da reflexão sobre os
fenômenos astrais da clarividência. Mas, certifique-se de instruir cada lição antes de prosseguir
para o resto, caso contrário, você terá que voltar as folhas do curso, a fim de pegar algum
ponto de ensino que você tenha negligenciado.

LIÇÃO IX. CLAIRVERSÃO SIMPLES. Em um capítulo anterior, vimos que há três classes bem
definidas de clarividência, a saber: (1) Clarividência simples; (2) clarividência no espaço; e (3)
clarividência no tempo. Considerarei agora estas conseqüências, começando com a primeira,
Clarividência Simples. Na clarividência simples, a pessoa clarividente apenas sente as relações
auríacas de outras pessoas, tais como as vibrações áuricas, cores, etc., correntes de vibrações
de pensamento, etc. não ver eventos ou cenas removidas no espaço ou no tempo do
observador. Há outros fenómenos peculiares a essa classe de clarividência, que observarei à
medida que avançarmos neste capítulo. Uma autoridade sobre o assunto dos fenômenos
astrais escreveu de maneira interessante, a seguir, a respeito de algumas das fases da
clarividência simples: "Quando Clarividência e Poderes Ocultistas".

Página 93

Considerando as facilidades adicionais que oferece na observação de objetos animados, vemos


ainda mais claramente as vantagens da visão astral. Ela expõe ao clarividente a aura de plantas
e animais, e assim, na segunda, seus desejos e emoções, e quaisquer pensamentos que eles
possam ter, são todos claramente mostrados diante de seus olhos. Mas é ao lidar com seres
humanos que ele mais apreciará o valor dessa faculdade, pois ele poderá ajudá-los com muito
mais eficácia quando se orientar pela informação que lhe é dada. "Ele poderá ver a aura como
Bem acima do corpo astral, e embora abandone toda a parte mais alta de um homem ainda
oculto de seu olhar, ele poderá, no entanto, achar possível pela observação cuidadosa,
aprender uma boa parte da parte superior daquilo que está ao seu alcance. o duplo etérico lhe
dará vantagem considerável ao localizar e classificar quaisquer defeitos ou doenças do sistema
nervoso, enquanto que, a partir do aparecimento do corpo astral, ele será imediatamente
consciente de todas as emoções, paixões, desejos e tendências do homem diante dele, e até
mesmo de muitos de seus pensamentos também. "Quando ele olha para uma pessoa, ele o
verá cercado pela névoa luminosa da aura astral, brilhando com todos os tipos de cores
brilhantes, e mudando constantemente em hu. e e brilho com todas as variações dos
pensamentos e sentimentos da pessoa. Ele verá esta aura inundada com a bela rosa-cor do
afeto puro, o rico azul do sentimento devocional, o duro e sombrio castanho do egoísmo, o
profundo escarlate da raiva, o horrível vermelho da sensualidade, o cinza pálido do medo, o
negro nuvens de ódio e malícia, ou qualquer outra indicação cem vezes tão fácil de ser lida
pelo olho praticado, e assim será impossível para qualquer pessoa esconder dele o estado real
de seus sentimentos sobre qualquer assunto. Não só a aura astral mostra o resultado
temporário da emoção que a atravessa no momento, mas também lhe dá, por um arranjo e
proporção de suas cores, uma condição de descanso comparativo, uma pista para a disposição
geral e caráter de sua natureza. proprietário."

Por simples clarividência em um certo estágio de desenvolvimento, o clarividente é capaz de


sentir a presença da aura humana, por meio de sua clarividência e poderes ocultos.

Página 94

visão astral. A aura humana, como todos os estudantes de ocultismo sabem, é aquela
emanação peculiar de vibrações astrais que se estende de cada ser humano vivo, cercando-o
em forma de ovo por uma distância de dois a três metros em todos os lados. Este peculiar
envelope nebuloso não é visível para a visão física, e só pode ser discernido por meio dos
sentidos astrais. Pode, no entanto, ser vagamente sentida por muitas pessoas que chegam à
presença de outras pessoas, e constitui uma atmosfera pessoal que é sentida por outras
pessoas. A visão clarividente treinada vê a aura humana como uma nebulosidade, como uma
nuvem luminosa ao redor. a pessoa por dois ou três pés de cada lado do corpo, sendo mais
denso perto do corpo e gradualmente se tornando menos denso à medida que se afasta do
corpo. Tem uma aparência fosforescente, com um peculiar movimento tremulante
manifestando-se através de sua substância. O clarividente vê a aura humana como composta
de todas as cores do espectro, a combinação deslocando-se com os estados de mudança
mental e emocional da pessoa. Mas, de um modo geral, pode-se dizer que cada pessoa tem
suas cores distintas astrais ou áuricas, dependendo de seu caráter geral ou personalidade.
Cada estado mental, ou manifestação emocional, tem sua própria tonalidade particular ou
combinação de tons de coloração áurica. Este belo espetáculo caleidoscópico tem seu próprio
significado para o ocultista avançado com visão clarividente, pois ele é capaz de ler o caráter e
os estados mentais gerais da pessoa por meio do estudo de suas cores áuricas astrais. Eu
expliquei as cores marinhas, e seus significados, em meu livrinho intitulado "A Aura Humana".
A aura humana nem sempre está em um estado de fosforescência calma, no entanto. Pelo
contrário, ela às vezes manifesta grandes chamas, como as de uma fornalha ardente. que
disparam em grandes línguas e disparam repentinamente sobre as direções para os objetos
que os atraem. Sob grande excitação emocional, as chamas áuricas se movem em
redemoinhos giratórios rápidos, ou então se afastam de um centro. Mais uma vez, parece
lançar pequenos pontos brilhantes de vibrações astrais, algumas das quais viajam a grande
distância. Clarividência e Poderes Ocultistas94
Página 95

A visão clarividente também é capaz de discernir o que é chamado de "prana aura" de uma
pessoa. Por este termo é indicado que a emanação peculiar de força vital envolve o corpo
físico de cada pessoa. De fato, muitas pessoas de pouco poder clarividente, que não podem
sentir as cores áuricas, são capazes de perceber essa prana-aura sem problemas. Às vezes é
chamada de "aura da saúde" ou "aura física". É incolor, ou melhor, sobre a cor do vidro
transparente, diamante ou água. É riscado com linhas muito minúsculas, como cerdas. Em um
estado de boa saúde, essas linhas finas são rígidas cerdas com escova de dentes; enquanto, em
casos de problemas de saúde, essas linhas caem, o curland apresenta uma aparência de pele.
Às vezes é preenchido com partículas em partículas diminutas, como minúsculas faíscas
elétricas em rápido movimento vibratório. Para a visão clarividente, a aura-prana aparece
como o ar aquecido vibrante que surge de um fogo, ou fogão, ou da terra aquecida no verão.
Se o estudante fechar os olhos parcialmente e olhar através das pálpebras estreitas, ele
provavelmente será capaz de perceber esse prana - aura ao redor do corpo de alguma pessoa
saudável e vigorosa - particularmente se a pessoa estiver sentada sob uma luz fraca. Olhando
de perto, ele verá o movimento vibratório peculiar, como ar aquecido, a uma distância de
cerca de dois centímetros do corpo da pessoa. Requer um pouco de prática para adquirir a
habilidade de perceber essas vibrações - um pouco de experimentação para obter a luz certa
sobre a pessoa - mas a prática trará sucesso, e você será recompensado pelo seu problema.

Da mesma forma, o estudante pode, por prática, adquirir a faculdade, percebendo sua própria
prana. A maneira mais simples de obter esse resultado é colocar seus dedos (espalhados em
forma de leque) contra um fundo preto, em uma luz fraca. Então olhe para os dedos com
pálpebras estreitas e olhos meio fechados. Depois de um pouco de prática, você verá uma fina
linha fina envolvendo seus dedos em todos os lados - uma borda semi-luminosa de prana aura.
Na maioria dos casos, esta borda da aura é incolor, mas às vezes é percebida uma coloração
amarelada pálida. Quanto mais forte for a força vital da pessoa, mais forte e mais brilhante
aparecerá essa fronteira de prana aura. A Theaura que rodeia os dedos parecerá muito com a
semiluminação que envolve uma chama gasosa ou a chama de uma vela, que é familiar a
quase todos. Clarividência e Poderes Ocultistas95

Página 96

Outro fenômeno peculiar do plano astral, percebido pelos clarividentes de certo grau de
desenvolvimento, é o que é conhecido como "forma-pensamento". Um pensamento-forma é
um agrupamento especializado de substância astral, cristalizado pelos fortes impulsos de
pensamento ou vibrações do pensamento pessoal, ou manifestando forte excitação
emocional. É gerada na aura da pessoa, em primeiro lugar, mas depois é expulsa ou emitida da
atmosfera da pessoa e é expulsa para o espaço. A forma atenuada é, na verdade, apenas um
pensamento ou sentimento fortemente manifestado que tomou forma na substância astral.
Seu poder e duração dependem do grau de força do pensamento ou sentimento que o
manifesta. Essas formas-pensamento diferem muito materialmente umas das outras na forma
e na aparência geral. A forma mais comum é a de uma minúscula série de ondas, semelhantes
às causadas pela queda de um seixo em uma lagoa de água. Às vezes, a forma-pensamento
assume a aparência de um redemoinho, girando em torno de um centro e se movendo pelo
espaço também. Outra forma semelhante à dos fogos de artifício com rodas de pinos, girando
para longe de seu centro à medida que se move pelo espaço. Outra forma ainda é a de um
anel giratório, como o de uma locomotiva ou a boca de um fumante - o "anel" familiar do
fumante. Outros têm a forma e a aparência de globos luminosos, brilhando como uma opala
gigante. Outras formas de pensamento são emitidas em correntes semelhantes a jatos, como
vapor soprado de uma chaleira de chá. Mais uma vez, ele aparecerá como uma série de puffs
curtos de aparência semelhante a um estilo. Mais uma vez, ele vai se contorcer como uma
enguia ou cobra. Outra vez ele vai se contorcer como um saca-rolhas. Em outras ocasiões, ela
aparecerá como uma bomba ou série de bombas projetadas da aura do pensador. Às vezes,
como no caso de um pensador ou orador vigoroso, essas bombas de forma direta explodirão
quando alcançarem a aura da pessoa. abordado ou pensado. Outras formas aparecem como
coisas nebulosas que se assemelham a um polvo, cujos tentáculos se retorcem em torno da
pessoa a quem são dirigidos. Cada pensamento tem a mesma cor que possuía quando gerado
na aura de seu criador, embora as cores pareçam desvanecer com o tempo. Muitos deles
brilham com uma fosforescência fraca, em vez de uma coloração brilhante. A Clarividência e os
Poderes Ocultistas96

Página 97

A atmosfera de cada pessoa, e de todo lugar, é preenchida com várias formas emanadas da
pessoa, ou pessoas que habitam o lugar. Cada edifício tem suas próprias formas de
pensamento distintas, que permeiam a atmosfera mental e que são claramente discerníveis
por visão clarividente treinada.

Eu aqui tomo a liberdade de citar alguns parágrafos do meu pequeno livro intitulado "O
Mundo Astral", no qual os fenômenos do plano astral são explicados em detalhes. Eu os
reproduzo aqui para mostrar o que você pode ver no plano astral quando sua visão
clarividente está suficientemente desenvolvida para funcionar ali. As palavras são dirigidas a
alguém que está se sentindo no plano astral. "Observe aquele belo azul espiritual ao redor da
cabeça daquela mulher! E veja aquele vermelho enlameado ao redor daquele homem
passando por ela! Aí vem uma gigante intelectual - veja aquele lindo amarelo dourado em
volta da cabeça como um nimbo! Mas eu não gosto exatamente desse tom de vermelho em
torno de seu corpo - e há uma marca de ausência de azul em sua aura! Ele não tem
desenvolvimento harmonioso. Você percebe aquelas grandes nuvens de substância semi-
luminosa, que O brilho das vibrações de pensamento, representando o pensamento composto
de amultidão de pessoas, também percebe como cada corpo de pensamento está atraindo
pequenos fragmentos de pensamentos-formas e energia similares. Você vê a tendência dos
pensamentos-formas de atrair os outros de sua espécie - como os pássaros de uma pluma pré-
bíblicos, eles se juntam - como os pensamentos se aproximam, trazendo seus amigos com eles
- Cada homem cria sua própria atmosfera. "Falando de atmosferas, você percebe que cada loja
por onde passamos tem sua peculiar atmosfera de pensamento? Se você olhar para as casas
no lado oposto da rua, verá que a mesma coisa é verdadeira. A própria rua tem sua própria
atmosfera, criada pelo pensamento composto daqueles que moram e freqüentam. Não! não
passe por aquela rua lateral - sua atmosfera astral é deprimente demais, e suas cores são
horríveis e desagradáveis demais para você testemunhar agora - você pode ficar desanimado e
voltar ao seu corpo físico em busca de alívio. Olhe para aqueles pensamentos-formas voando
Clarividência e Poderes Ocultistas97

Página 98

através da atmosfera! Que variedade de formas e cores! Alguns muito bonitos, a maioria
bastante neutros em tom e, ocasionalmente, uma feroz, ardente, abrindo caminho em direção
à sua marca. Observe as formas de pensamento girando e movendo-se enquanto são jogadas
para longe daquele negócio. Atravesse a rua, observe que um grande monstro de polvo de um
pensamento, com seus grandes tentáculos se esforçando para enrolar pessoas e atraí-las para
aquele salão de dança e dram-shop. Um monstro diabólico que nós faríamos para destruir.
Transforme seu pensamento concentrado sobre ele, e será fora da existência - aí, esse é o
caminho certo; observe-o adoecer e murchar! Mas, ai de mim! mais do tipo virá daquele lugar.
"O acima representa as visões comuns ao ocultista avançado que explora o plano astral em seu
corpo astral, ou então por meio de visão clarividente. Para tal, essas visões são tão naturais
quanto como as do plano físico para a pessoa que está funcionando por sentidos físicos
comuns. Um é tão natural quanto o outro - não há nada de sobrenatural sobre ambos.

Mas existem outros atributos, ainda mais maravilhosos, de visão astral do que aquilo que
acabamos de relacionar. Vamos fazer um levantamento geral destes, para que você possa
estar familiarizado com o que você espera ver no plano astral, e que você verá quando tiver
desenvolvido suficientemente seus poderes clarividentes. O que você pensaria se pudesse "ver
através de um parede de tijolos?" Bem, o vendedor é capaz de fazer isso. Aliás, os Raios X
físicos são capazes de penetrar através de substâncias sólidas, e as vibrações astrais são ainda
mais sutis que estas. Parece estranho ouvir esse tipo de visão tão natural, não é? Cheira
fortemente aos antigos relatos sobrenaturais - mas é tão simplesmente natural quanto o Raio
X. O clarividente avançado é capaz de ver através dos objetos mais sólidos, e dentro de
qualquer coisa, por aquilo. Os sentidos astrais registram as sutis vibrações do plano astral,
assim como o olho físico registra os raios comuns de energia luminosa. Você pode ver através
do vidro sólido, com o olho físico, não é? Bem, da mesma maneira que o clarividente enxerga
através de aço ou granito sólido. É tudo uma questão de registrar vibrações de energia - nada
mais e nada menos. Clarividência e Poderes Ocultistas98

Página 99

É assim que o clarividente treinado é capaz de ler em cadernos fechados, cartas seladas, etc.
Da mesma forma, ele é capaz de perfurar o painel de bombas e enxergar longe nas
profundezas da terra, sujeito a certas limitações. Veias de carvão, petróleo e outras
substâncias foram descobertas de modo a variar dessa maneira. Nem todo clarividente é capaz
de fazer isso, mas os mais avançados fizeram isso. Da mesma forma, o clarividente treinado é
capaz de ver dentro do corpo de pessoas doentes e diagnosticar suas doenças, desde que,
naturalmente, ele esteja familiarizado com a aparência dos órgãos em saúde e em doenças, e
tenha um conhecimento suficiente de fisiologia. e a patologia para interpretar o que ele vê.
Uma autoridade sobre os fenômenos do plano astral escreveu de forma correta e correta a
respeito dessa fase da clarividência simples, como segue: "A posse desse poder extraordinário
e mal expressável deve sempre ser lembrada em tudo isso." É todo o ponto no interior de todo
corpo sólido absolutamente aberto ao olhar do vidente, assim como todo ponto no interior de
um círculo se abre para o olhar de um homem olhando para baixo, mas nem isso é de modo
algum Ele vê não apenas o interior como o exterior de cada objeto, mas também sua
contraparte astral: cada átomo e molécula da matéria física tem seu correspondente. átomos e
moléculas astrais, e a massa que é construída a partir deles é claramente visível para o
clarividente.Normalmente, a forma astral de qualquer objeto projeta um pouco além da parte
física dela, e assim metais, pedras e outras coisas são cercadas por uma aura astral .

"Será visto imediatamente que, mesmo no estudo da matéria inorgânica, um homem aprecia
imensamente a aquisição dessa visão. Ele não apenas vê a parte teatral do objeto em que ele
olha, que antes estava totalmente escondido dele; não apenas ele vê muito mais de sua
constituição física do que antes, mas até mesmo o que era visível para ele agora é visto muito
mais clara e verdadeiramente. Outro estranho poder do qual ele pode se encontrar é o de
magnificar à vontade os mínimos detalhes físicos. Partícula orastral para qualquer tamanho
desejado, como através de um microscópio - já que o nomicroscópio já fabricado, ou que
provavelmente será feito, possui mesmo parte e parte desse poder psíquico de ampliação. Por
seus meios, a clarividência e as faculdades ocultas.

Página 100

A molécula e o átomo hipotéticos postulados pela ciência tornam-se visíveis e realidades vivas
para o estudante do oculto e, nesse exame mais detalhado, ele descobre que eles são muito
mais complexos em sua estrutura do que os manas científicos que ainda os perceberam. Ele
também permite que ele siga com a mais próxima atenção e o mais vivo interesse todos os
tipos de ação elétrica, magnética e etérica; e quando alguns dos especialistas nesses ramos da
ciência são capazes de desenvolver o poder de ver essas coisas das quais escrevem com
facilidade, algumas revelações maravilhosas e belas podem ser esperadas. "Esse é um dos
SIDDES ou poderes descritos nos livros orientais que se atribuem a o homem que se dedica ao
desenvolvimento espiritual, pensou que o nome sob o qual está ali mencionado pode não ser
imediatamente reconhecível, é chamado de "o poder de se fazer grande ou pequena vontade",
e a razão de uma descrição que parece tão estranha O fato inverso é que, na realidade, o
método pelo qual esse feito é executado é exatamente o indicado nesses livros antigos.É pelo
uso de maquinaria temporária e visivel de minúcia inconcebível que o mundo do infinitamente
pequeno é tão claramente visto, e da mesma maneira ( ou melhor, da maneira oposta) é
aumentando enormemente o tamanho do maquinário usado, que se torna possível aumentar
a amplitude do ponto de vista de alguém. - no sentido físico, assim como, esperemos, na moral
- muito além do que a ciência jamais imaginou ser possível para o homem. De modo que a
alteração insata está realmente no veículo da consciência do estudante, e não em qualquer
coisa fora de si mesmo; e os antigos livros orientais, afinal, apresentaram o caso com mais
precisão do que nós. Eu indiquei, embora apenas em esboços mais severos, o que um
estudante treinado, possuidor de visão astral completa, veria no mundo imensamente mais
amplo ao qual aquela visão o apresentava; mas eu não disse nada sobre a mudança estupenda
em sua atitude mental que vem da certeza experimental em relação a assuntos de importância
imensa. A diferença entre a mais profunda convicção intelectual e o conhecimento preciso
adquirido pela experiência pessoal direta deve ser sentida para ser apreciada.

Agora, aqui neste lugar, gostaria de chamar a atenção do estudante para o fato de que,
enquanto os fenômenos acima mencionados, pertencem estritamente à classe da Clarividência
e dos Poderes Ocultistas.

Página 101

"clarividência simples", em vez de "clarividência espacial", ou "timeclairvoyance"


respectivamente, mas os mesmos fenômenos podem manifestar-se em conexão com essas
outras classes de clarividência. Por exemplo, na clarividência espacial, o clarividente treinado é
capaz não apenas de perceber as coisas acontecem em pontos distantes, mas também podem
(se altamente desenvolvidas psiquicamente) ser capazes de perceber os detalhes que
acabamos de mencionar, como se ele estivesse naquele ponto distante em pessoa. Da mesma
forma, na clarividência temporal, o clarividente pode exercer o poder de visão ampliada em
relação ao objeto distante no tempo, como se estivesse vivendo naquele tempo. Assim como
em outros lugares, encontramos as diferentes classes de fenômenos sombreados e mesclados
um no outro. Na melhor das hipóteses, as classificações são úteis principalmente por
conveniência na consideração e raciocínio intelectual. Da mesma forma, o clarividente pode
manifestar as formas acima mencionadas de percepção astral nos casos em que a visão astral
foi despertada pela psicometria, ou pela observação de cristais, bem como aqueles casos em
que a condição foi trazida através da meditação, ou métodos semelhantes. Eu também
chamaria a atenção do estudante para o fato de que na descrição dos fenômenos da
clarividência simples eu fiz a nomenclatura das visões do plano astral que muitas vezes
tornam-se visíveis para o adversário, e que tem a ver com corpos astrais, conchas astrais, as
almas desassossegadas daqueles que passaram para outros planos de existência, etc. Eu
tomarei estas questões em outras partes deste curso, e não me demorarei em eles neste lugar.
Mas, desejo que você se lembre de que o mesmo poder que lhe permite sentir outros objetos
por meio de cenas teatrais é o mesmo que é colocado em operação nos casos aos quais acabei
de me referir. O plano astral é um plano ou campo maravilhoso. sendo, contendo muitos seres
e coisas estranhos e maravilhosos. A pessoa que vive no plano físico pode visitar o plano astral
no corpo astral; e, novamente, ele pode perceber os acontecimentos e cenas daquele plano
por meio dos sentidos astrais despertos e desenvolvidos. Alguns clarividentes acham fácil
funcionar de uma maneira e outros na outra. Está reservado para o clarividente
cientificamente desenvolvido manifestar o poder bem-arredondado para perceber os
fenômenos Clarividência e Poderes Ocultistas101.

Página 102

Finalmente, você verá, por referência a outros capítulos deste livro, que alguém pode
manifestar simples poderes de clarividência (assim como os mais complicados da clarividência
do tempo e do espaço), não apenas no estado de vigília comum, mas também no estado dos
sonhos. De fato, alguns dos fenómenos psíquicos mais marcantes se manifestam quando o
vidente está no estado de sonho. À medida que progredimos, você descobrirá que todas as
fases do grande assunto caberão em seu lugar e serão encontradas para se misturarem com
todas as outras fases. Haverá uma harmonia lógica e uma unidade de pensamento que
permeiam todo o assunto. Mas devemos usar tijolos e pedras únicos enquanto construímos - é
somente na estrutura completa que podemos perceber a unidade harmoniosa.

LIÇÃO X.CLARIVIDÊNCIA DE CENAS


DISTANTES.
Vamos agora considerar os fenômenos da segunda classe de clarividência, a saber,
Clarividência no Espaço. Na clarividência espacial a pessoa clarividente sente cenas e eventos
removidos no espaço do observador - isto é, cenas e eventos situados fora do alcance da visão
física do clarividente. Nessa aula também estão incluídos certos fenômenos em que a visão
clarividente é capaz de discernir coisas que podem ser ocultadas ou obscurecidas por objetos
materiais interpenetrantes. Algumas das muitas formas e fases diferentes da clarividência
espacial são ilustradas pelos exemplos a seguir, todos extraídos das melhores fontes. Busshnell
relata o seguinte caso bem conhecido de clarividência espacial: "Capitão Yount, de Napa
Valley, Califórnia, uma noite de inverno Um sonho em que ele viu o que parecia ser uma
companhia de emigrantes, golpeado pelas neves das montanhas, e perecendo rapidamente
pelo frio e pelo vento. Ele notou o próprio cenário do cenário, marcado por uma enorme e
perpendicular fachada de penhasco de pedra branca; viu os homens cortando o que parecia
ser topos de árvores saindo de profundos abismos de neve; ele distinguiu Clarividência e
Poderes Ocultistas102

Página 103

as próprias características das pessoas e seu olhar de angústia peculiar. Heawoke


impressionou profundamente pela distinção e aparente realidade do sonho. Ele finalmente
adormeceu e sonhou exatamente com o mesmo sonho. De manhã, ele não conseguiu expulsá-
lo de sua mente. Caindo pouco depois com um velho companheiro caçador, contou sua
história, e ficou apenas impressionado com o fato de ter reconhecido sem hesitação o cenário
do sonho. Esse camarada veio pela Sierra pelo desfiladeiro de Carson Valley e declarou que um
ponto no desfiladeiro correspondia exatamente à sua descrição. "Com isso, o patriarca não-
sofisticado foi decidido. Ele imediatamente reuniu uma companhia de homens, com mulas e
cobertores e todas as provisões necessárias. os vizinhos estavam rindo, entretanto, com sua
credulidade. "Não importa", ele disse: "Eu posso fazer isso, e eu vou, pois eu realmente
acredito que o fato está de acordo com o meu sonho". Os homens foram mandados para as
montanhas a duzentos e cinquenta quilómetros de distância, directamente para o desfiladeiro
de Carson Valley. E lá encontraram a companhia exactamente na condição do sonho, e
trouxeram os remanescentes vivos. "Em conexão com este caso, alguns líderes ocultistas são
da opinião que as ondas de pensamento das mentes das pessoas perdidas angustiadas
alcançaramCapt. Yount em seu sono e despertou sua atenção subconsciente. Tendo o poder
clarividente natural, embora anteriormente inconsciente disso, ele naturalmente direcionou
sua visão astral para a fonte das correntes mentais, e percebeu claramente a cena descrita na
história. Não tendo nenhum conhecimento com qualquer um dos partidos perdidos, foi apenas
por causa das correntes mentais de uma dona de tal maneira que sua atenção foi atraída. Esta
é uma pasta muito interessante, porque vários fatores psíquicos estão envolvidos nela, como
acabei de dizer.

No seguinte caso, encontra-se um elo de conexão entre pessoas que desempenham um papel
proeminente na cena, embora houvesse um apelo nocicioso ao clarividente, nem interesse
consciente em partregardar o caso. A história é bem conhecida e aparece nos Processos da
Society for Psychical Research. Funciona da seguinte maneira: a Sra. Broughton acordou uma
noite em 1844 e despertou o marido, dizendo-lhe que algo terrível acontecera na França. Ele
implorou a ela para ir Clarividência e Poderes Ocultistas103

Página 104

adormecido novamente e não incomodá-lo. Ela assegurou-lhe que não estava dormindo
quando viu o que ela insistia em dizer a ele - o que ela via de fato. Shesaw, primeiro, um
acidente de carruagem, ou melhor, a cena de tal acidente que ocorrera alguns momentos
antes. O que ela viu foi o resultado do acidente - uma carruagem quebrada, uma multidão
reunida, uma figura erguida e levada gentilmente para a casa mais próxima, depois uma figura
deitada em uma cama, que foi reconhecida como o duque de Orleans. Aos poucos, os amigos
se reuniram em torno do leito - entre eles vários membros da família real francesa - a escola,
depois o rei, todos silenciosos, chorando, observando o dyingduke evidentemente. Um
homem (ela podia ver suas costas, mas não sabia quem ele era) era médico. Ele estava
debruçado sobre o duque, sentindo seu pulso, com o relógio na outra mão. E então todos
passaram e ela não viu mais nada. Assoon, como era dia, anotou em seu diário tudo o que viu.
Foi antes dos dias do telégrafo, e dois ou mais dias se passaram antes que os jornais
anunciassem "A morte do duque de Orleans". Visitando Paris pouco tempo depois, ela viu e
reconheceu o local do incidente, e recebeu a explicação de sua impressão: o médico que
atendia o duque moribundo era um velho amigo dela e, enquanto observava pela cama, sua
mente estava constantemente ocupada com ela. e em sua família. "Em muitos casos de
clarividência desse tipo, existe um forte elo de ligação de interesse ou afeto mútuo, sobre o
qual flui a forte força de despertar atenção de necessidade ou angústia, que põe em operação
a visão avivadora. Em outras Em alguns casos, parece não haver qualquer elo de conexão,
embora, em tais casos, possa haver um elo subconsciente ligando o clarividente à cena ou
evento. Um exemplo interessante dessa última fase mencionada é o relatado por W. T. Stead,
o editor e autor inglês, como tendo ocorrido com ele mesmo. O recital do Sr. Stead segue:

"Eu fui para a cama e não pude ir dormir. Fechei os olhos e esperei que o sono viesse; em vez
de dormir, no entanto, veio a mim uma sucessão de imagens curiosamente vívidas de
clarividência. Não havia luz no quarto e estava perfeitamente escuro, também tinha os olhos
fechados, mas, apesar da escuridão, repentinamente tive consciência de olhar para uma cena
de clarividência e poderes ocultistas singulares104.

Página 105

beleza. Era como se eu visse uma miniatura viva do tamanho de um slide de lanterna mágica.
Neste momento, lembro-me da cena como se a visse novamente. Foi uma peça à beira-mar. A
lua brilhava sobre a água, que se arrastava lentamente para a praia. Logo à minha frente, uma
longa toupeira correu para a água. Em ambos os lados das rochas irregulares da toupeira
erguiam-se acima do nível do mar. Na margem havia várias casas, quadradas e rudes, que não
combinavam com nada que eu já tivesse visto na arquitetura de casas. Ninguém estava
agitando, mas a lua estava lá, o mar e o brilho do luar nas águas ondulantes, como se eu
estivesse olhando para a cena real. Era tão lindo que me lembro de pensar que, se
continuasse, deveria estar tão interessada em olhar para isso que nunca deveria adormecer.
Eu estava bem acordado, e ao mesmo tempo em que vi a cena, ouvi distintamente o gotejar da
chuva do lado de fora da janela. Então, de repente, sem qualquer objeto aparente ou razão, a
cena mudou. "O mar do luar desapareceu, e em nosso lugar eu estava olhando diretamente
para o interior de uma sala de leitura. Parecia que tinha sido usado como sala de aula durante
o dia. e foi empregado como sala de leitura no final.Eu me lembro de ter visto um leitor que
tinha uma curiosa semelhança com Tim Harrington, embora não fosse ele, segura uma revista
ou um livro em sua mão e ri.Não era uma foto ... A cena era como se você estivesse olhando
através de um vidro de ópera, você viu o jogo dos músculos, o brilho dos olhos, cada
movimento das pessoas desconhecidas no lugar sem nome em que você estava olhando.
abrindo meus olhos, nem meus olhos têm nada a ver com isso.Você vê coisas como estas,
como se fosse com outro sentido que está mais dentro de sua cabeça em seus olhos.As
imagens eram a propósito de nada, tinham sido sugeridas por nada que eu tinha estava lendo
ou falando de, eles simp Só vi que consegui ver através de um vidro o que estava ocorrendo
em algum lugar do mundo. Eu dei o meu pio, e depois passou ".

Um caso interessante de clarividência espacial é aquele relacionado a Swedenborg, na melhor


autoridade. A história diz que, no final de setembro de 1759, às quatro horas da tarde de um
sábado, Swedenborg chegou da Inglaterra e desembarcou na cidade de Gotemburgo. Um
amigo, o Sr. W.Castel, encontrou-o e convidou-o para jantar, em cuja refeição havia quinze
clarividentes e poderes ocultos105.
Página 106

pessoas reunidas em volta da mesa em honra do hóspede. Às seis horas, Swedenborg saiu
alguns minutos, voltando para a mesa pouco depois, parecendo pálido e excitado. Quando
questionado pelos convidados, havia um incêndio em Estocolmo, a duzentos quilômetros de
distância, e que o fogo estava se espalhando. Ele ficou muito inquieto e frequentemente
fechou o quarto. Ele disse que a casa de um de seus amigos, cujo nome já era mencionado, já
estava em cinzas e que a sua própria corria perigo. Às oito horas, depois de sair de novo, ele
voltou a gritar alegremente: "Graças a Deus! O fogo está apagado, a terceira porta da minha
casa!" A notícia do estranho acontecimento excitou muito as pessoas da cidade, e os oficiais da
cidade investigaram a respeito. Swedenborg foi convocado perante as autoridades e pediu
para relatar em detalhes o que havia visto. Respondendo às questões colocadas a ele, ele
contou quando e como o incêndio começou; como tinha começado; como, quando e onde
pararam; o tempo que durou; número de casas destruídas ou danificadas e o número de
pessoas feridas. Na segunda-feira seguinte, um mensageiro chegou de Estocolmo, trazendo
notícias do incêndio, tendo deixado a cidade enquanto ainda estava queimando. No dia
seguinte, na manhã de terça-feira, outro mensageiro chegou à prefeitura com um relatório
completo do incêndio, que correspondia exatamente à visão de Swedenborg. O incêndio havia
parado precisamente às oito horas, exatamente no minuto em que Swedenborg o anunciou
para a empresa. Um caso semelhante é relatado por Stead, contado a ele pela esposa de
aDean na Igreja Episcopal. Ele relata da seguinte forma: "Eu estava hospedado na Virgínia, a
algumas centenas de quilômetros de casa, quando uma manhã, cerca de vinte horas, senti
uma sonolência avassaladora, cuja sonolência era bastante incomum e que me fez deitar. No
meu sono, vi "Minha casa estava em chamas em Richmond. O incêndio havia eclodido em uma
nova casa, que eu vi com espanto foi onde eu mantive todas as minhas roupas. As pessoas
estavam todas tentando checar as chamas, mas não adiantava. Meu marido estava lá,
andando pela frente da casa em chamas, carregando um raciocínio na mão Tudo estava bem
claro e distinto, exatamente como se eu estivesse realmente presente e visto tudo Depois de
um tempo, eu acordei e desci escadas disse aos meus amigos o estranho O sonho que eu tinha
tido. ”O garoto olhou para mim e fez tal jogo da minha visão que eu fiz o meu melhor para não
pensar mais nisso. Eu estava viajando, um ou dois dias se passaram, e quando a clarividência e
os poderes ocultos.

Página 107

Domingo veio eu me encontrei em uma igreja onde alguns parentes eram coadjutores.
Quando entrei no banco, pareciam muito estranhos e, assim que o culto terminou, perguntei
qual era o problema. 'Não bealarmed', disseram eles, 'não há nada sério.' Então eles me
entregaram o cartão de meu marido, que simplesmente dizia: 'Casa queimada; coberto pelo
seguro. O dia foi a data em que meu sonho ocorreu. Ihastened home, e então eu aprendi que
tudo tinha acontecido exatamente como eu tinha visto. O fogo tinha quebrado na asa que eu
tinha visto em chamas. Minhas roupas estavam todas queimadas, e a coisa mais estranha
sobre isso era que meu marido, tendo resgatado uma foto favorita do prédio em chamas, o
havia transportado no meio da multidão por algum tempo antes que ele pudesse encontrar
um lugar para colocá-lo em segurança ".
Outro caso, relatado por Stead, a mesma autoridade, é o seguinte: "O pai de um filho que
havia navegado no 'Strathmore', um navio emigrado do Clyde viu uma noite o navio
afundando em meio às ondas e viu que seu filho, com alguns outros, havia escapado com
segurança para a ilha próxima, onde o naufrágio ocorrera, e ficou tão impressionado com essa
visão que escreveu ao dono do "Strathmore" que ele tinha visto. Sua informação foi
descoberta; algum tempo a 'Strathmore' tornou-se em atraso, eo proprietário se tornou
desconfortável. dia Dayfollowed, e ainda não foi anunciado, o navio em falta. Então, como
Pharaoh'sbutler, o proprietário lembrado seus pecados, um dia, e caçado até a letterdescribing
a visão. É fornecido Pelo menos uma teoria para explicar o desaparecimento do navio.Todos os
navios de fora foram obrigados a olhar para fora para sobreviventes na ilha indicada na
visão.Essas ordens foram obedecidas, e os sobreviventes do 'Strathmore' foram encontrados
exatamente onde o fathe rhad os viu. "A Sociedade para Pesquisa Psíquica menciona outro
caso interessante, como segue:" Dr. Golinski, um médico de Kremeutchug, na Rússia, estava
tirando um cochilo de um jantar à tarde, por volta das três e meia da tarde. Ele teve uma visão
em que ele se viu convocado para uma visita profissional, que o levou a um pequeno quarto
com cortinas escuras. À direita da porta, havia uma cômoda, sobre a qual havia uma pequena
lâmpada de parafina de padrão especial, diferente de tudo o que ele já vira antes. À esquerda
da clarividência e poderes ocultos107

Página 108

porta, ele viu uma mulher sofrendo de uma hemorragia severa. Ele então viu-se dando seu
tratamento profissional. Então ele acordou de repente e viu que eram apenas quatro e meia
da noite. Dentro de dez minutos após o aquecimento, ele foi chamado em uma visita
profissional, e ao entrar no quarto, ele viu todos os detalhes que apareceram em sua visão.
Havia a cômoda - havia a lâmpada peculiar - havia a mulher na cama, sofrendo da hemorragia.
Após a investigação, ele descobriu que ela havia piorado entre três e quatro horas e
ansiosamente desejou que ele fosse até ela naquele momento, finalmente despachando um
mensageiro para ele às quatro e meia, o momento em que ele acordou. e uma fase da
clarividência espacial muito peculiar é aquela em que certas pessoas despertam os sentidos
astrais de outras pessoas para que as pessoas percebam a primeira pessoa - geralmente na
forma de aparentemente ver a pessoa presente na vizinhança imediata, assim como alguém
veria agosticamente . visitante em alguns casos, não se manifesta duplo clarividência, ambas
as pessoas visioning clarividentemente; em outros casos, apenas a pessoa "visitado" astral
detecta a ocorrência os casos que se seguem ilustram thisform de espaço clairvoyance.WT
Stead refere-se o caso de uma senhora bem. Conhecido por ele, que desenvolveu
espontaneamente o poder de despertar a percepção astral em outros, ela parecia
"materializar-se" em sua presença. Seu poder nessa direção tornou-se uma fonte de ansiedade
e preocupação consideráveis para com as amigas, a quem pagaria visitas inesperadas e
involuntárias, assustando-as com a aparência de seu "fantasma". Pensavam, naturalmente,
que ela havia morrido repentinamente e aparecera em fantasma. A dama, ela mesma, estava
totalmente inconsciente da aparência, embora admitisse que, por volta dos tempos das
aparições, ela já pensara em suas amigas que visitava astralmente.
O escritor alemão Jung Stilling menciona o caso de um homem de bom caráter que havia
desenvolvido esse tipo de poder, mas também estava consciente de suas visitas. Ele exerceu o
poder conscientemente por um esforço de vontade, parece. Uma vez ele foi consultado pela
esposa de um capitão de mar cujo marido estava em uma longa viagem para a Europa e Ásia
(navegando da América). Seu navio Clarividência e Poderes Ocultistas108

Página 109

estava muito atrasado, e sua esposa estava muito preocupada com ele. Ela consultou o
cavalheiro em questão, e ele prometeu fazer o que pudesse por ela. Deixando o quarto, ele se
jogou em um sofá e foi visto pela senhora (que olhou através da porta meio aberta) para estar
em um estado de semidéia. Por fim, ele retornou e disse a ela que visitara o marido em uma
cafeteria em Londres e deu as razões do marido para não escrever, acrescentando que o
marido logo voltaria para os Estados Unidos. Quando seu marido retornou vários meses
depois, a esposa perguntou-lhe sobre o assunto. Heinformed ela que o relatório do
clarividente estava correto em cada particular.Upon sendo introduzidas para o clarividente, o
capitão manifestou greatsurprise, dizendo que ele tinha encontrado o homem em questão em
um determinado dia em acoffee-casa em Londres, e que o homem tinha dito ele que sua
esposa estava preocupada com ele, e que ele havia dito ao homem que ele tinha sido
impedido de escrever por várias razões, e que ele estava na véspera de começar sua viagem de
volta para a América. Ele acrescentou que, quando procurou o homem alguns momentos
depois, o estranho aparentemente se perdeu no meio do corpo, desapareceu e não foi mais
visto por ele. A Society for Psychical Research dá destaque ao célebre caso do membro da
Bolsa de Valores de Londres, cuja identidade esconde sob as iniciais "SHB", que possuíam esse
poder de despertar voluntário da visão astral em outros por meio de sua "aparência" para eles.
O homem relata sua experiência à Sociedade como segue: "Um domingo de noite em
novembro de 1881, Eu estava em Kildare Gardens, quando decidi muito que visitaria no
espírito duas amigas, as Misses X, que viviam a cinco quilômetros de distância, na Hogarth
Road. Queria que fizesse isso uma da manhã. e tendo desejado, fui dormir. Na quinta-feira,
quando conheci meus amigos, a senhora mais velha me contou que acordou e viu minha
aparição avançando para o lado da cama. Ela gritou e acordou suas irmãs, que também me
viram. " (O relatório inclui a declaração assinada das senhoras, dando a hora da aparição e os
detalhes dela.)

Mais uma vez, em 1º de dezembro de 1882, eu estava em Southall. Às nove e meia, sentei-me
para concentrar-me tanto no interior de uma casa em New York, onde a srta. V. e sua irmã
moravam, que eu parecia estar realmente na clarividência e poderes ocultos109

Página 110

casa. Eu estava consciente, mas estava em uma espécie de sono hipnótico. Quando fui dormir
naquela noite, desejei estar no quarto da frente daquela casa em Kew attwelve; e para fazer
minha presença ser sentida pelos internos. No dia seguinte fui ao kew. A irmã casada da srta.
V. me disse, sem qualquer sugestão minha, que ela me vira na passagem indo de um cômodo a
outro às nove e meia e que, aos doze anos, quando estava bem acordada, chego ao quarto da
frente, onde ela dormiu, e pego o cabelo dela, que é muito comprido, na minha mão. Ela disse
que eu segurei a mão dela e olhei para a palma da mão intensamente. Ela disse: 'Você não
precisa olhar para as linhas, porque eu nunca tive nenhum problema.' Ela então acordou sua
irmã. Quando a Sra. L. me disse isso, eu peguei a entrada que havia feito na noite anterior e li
para ela. Mrs.L. Tem certeza de que ela não estava sonhando. Ela só tinha me visto uma vez
antes, dois anos antes. Mais uma vez, em 22 de março de 1884, escrevi para o Sr. Gurney, da
Psychical Research Society, dizendo-lhe que faria a minha presença com a srta. V., na 44
Norland Square, à meia-noite. Dez dias depois, vi a srta. V., quando ela voluntariamente me
disse que no sábado à meia-noite ela me via claramente quando estava bem acordada. "Os
registros dos pesquisadores psíquicos estão cheios de numerosos relatos de casos nos quais
projeções astrais semelhantes Ocorreu quando a pessoa estava em seu leito de morte, mas
ainda estava viva Parece que, sob tais circunstâncias, os sentidos astrais estão muito mais
livres da interferência dos sentidos físicos, e tendem a se manifestar muito fortemente na
forma de aparências para as pessoas. a quem o moribundo é ligado por afetos de afeição
Muitos dos que leram este curso conheceram casos desta espécie, pois são de ocorrência
bastante frequente. O aluno notará que na maioria dos casos citados neste capítulo o
clarividente esteve em um estado de sono, ou semi-sono - freqüentemente em estado de
sonhar, mas você não deve pular para a conclusão de que essa condição é sempre necessária
para a manifestação desse fenômeno. Pelo contrário, os clarividentes avançados e bem
desenvolvidos geralmente assumem uma condição de profundo devaneio ou meditação,
excluindo os sons e pensamentos do plano físico, de modo a serem capazes de funcionar
melhor no plano astral.

A razão pela qual tantos casos registrados ocorreram quando a vidente estava adormecida, e a
visão apareceu como um sonho, é simplesmente porque em uma condição que os sentidos
físicos da pessoa estão quietos e em repouso, e há menos probabilidade de interferência
deles, e uma oportunidade melhor para os sentidos astrais funcionarem efetivamente. É como
os casos familiares em que alguém se torna tão envolvido em ver uma bela obra de arte, ou
em ouvir uma bela versão musical, que esquece tudo sobre as luzes e os sons do mundo
exterior. Às vezes, uma pessoa adquire essa condição ao ler um livro interessante ou quando
assiste a uma peça interessante. Quando os poderes psíquicos se concentram em qualquer
canal de visão, os outros deixam de registrar uma impressão clara. A sêmerula vale para o
plano astral, como para o físico. Existem certas condições psíquicas que são especialmente
favoráveis à manifestação dos fenômenos clarividentes, como bem sabem todos os alunos do
assunto. Estas condições são um tanto difíceis de induzir, pelo menos até que o devedor tenha
tido experiência e prática consideráveis. Mas, no estado de sono, a pessoa induz as condições
desejadas, em muitos casos, embora não esteja fazendo isso conscientemente. Como seria de
se esperar, portanto, a maioria dos casos registrados de clarividência ocorreu quando a pessoa
inconstante esteve adormecida. Devo declarar, mais uma vez, que em muitos casos em que o
clarividente testemunhou a "aparência" de outra pessoa, como nos casos que acabei de
mencionar, há sempre a possibilidade de a pessoa ter aparecido em seu corpo astral,
inconscientemente para si mesmo, é claro. Ninguém, a não ser um ocultista habilidoso, é capaz
de distinguir entre casos desse tipo. A linha entre essa classe de clarividência e aparência astral
é muito fina e, de fato, as duas classes de fenómenos se misturam e se misturam. Na
realidade, quando se chega aos princípios inferiores, há uma diferença muito pequena entre a
aparência real no corpo astral e a prolongada projeção da presença de alguém por meio da
vontade, consciente ou inconsciente, ao longo das linhas de despertar a visão clarividente dos
outros. tente explicar os leves pontos de diferença aqui, só envolveria o estudante em uma
massa de descrição técnica que tenderia a fundir, em vez de esclarecê-lo - a partir disso eu me
refiro.