Você está na página 1de 19

AMIOÁCIDOS

E
PEPTÍDEOS
Todas as proteínas encontradas nos seres vivos são formadas por
L-aminoácidos.
Os D-aa aparecem somente em alguns antibióticos e em paredes de
células bacterianas.
Quanto ao destino metabólico os aminoácidos podem ser:

Glicogênicos

Glicocetogênicos
Aminoácidos Essenciais:
São aqueles que
obrigatoriamente têm de ser fornecidos na dieta, pois os
animais não conseguem sintetizá-los.
 É importante ressaltar que, para os vegetais, todos os aminoácidos são não essenciais.
Classificar um aminoácido em não essencial ou essencial depende da espécie estudada;
assim um certo aminoácido pode ser essencial para um animal e não essencial para
outro.

Para humanos, suínos e peixes: Fenilalanina, valina,


treonina, triptofano, isoleucina, metionina, histidina,
arginina, lisina, leucina.

Para aves: Fenilalanina, valina, treonina,


triptofano, isoleucina, metionina, histidina,
arginina, lisina, leucina, glicina, prolina.

Ruminantes: “sintetizam” todos os aas que necessitam


devido à simbiose com as bactérias ruminais.
“A qualidade protéica dos alimentos, ao contrário
do que se pensa, não se mede pela porcentagem
de proteína deste alimento e sim pela quantidade,
qualidade e disposição dos aminoácidos
na cadeia protéica.”
Outros aminoácidos, além dos 20 codificados geneticamente, podem ocorrer em proteínas e peptídeos
biologicamente ativos, ou como aminoácidos ou derivados livres.

Esses aminoácidos são produzidos enzimaticamente, por modificação pós-tradução de um dos 20


aminoácidos clássicos. Exemplos:

eurotransmissores:

- GABA (Ác.γ-aminobutírico)
-OOC-CH -CH -CH - NH +
2 2 2 3

- Glutamato
-OOC-CH -CH -CH - COO-
2 2
l
- Ac. γ-carboxi-glutâmico NH3+
(protrombina e fatores da
coagulação)

- 3-hidroxi-prolina
- 4 hidroxi-prolina
(colágeno)
- 3-metil-histidina (actina)
Os aminoácidos desempenham outras funções biológicas
além de serem constituintes das proteínas:

Derivados da arginina e intermediários do ciclo da uréia, uma série de


reações de importância fundamental no uso do nitrogênio pelos
organismos vivos.
(Sedativo e calmante)
(Estimulante)
PEPTÍDEOS
Conceito: são compostos resultantes de união entre dois ou mais aminoácidos.
Esta união se dá entre o grupo carboxila de um aminoácido com o grupo
amina do outro aminoácido, ocorrendo liberação de uma molécula de água
(Reação de Condensação).
A ligação que une dois aminoácidos, denomina-se ligação peptídica ou
amídica.

Nota - O número de ligações peptídicas existentes numa seqüência de aminoácidos, será


sempre o número de aminoácidos que formam a cadeia, menos 1.
PEPTÍDEOS

Classificação: é feita de acordo com o número de


aminoácidos.
2 aminoácídos - dipeptídeo
3 aminoácídos - tripeptídeo
4 aminoácidos - tetrapeptídeo
n aminoácidos – oligo ou polipeptídeo

Obs: Geralmente, usamos o termo proteína para


designar certas moléculas com um número superior a
100 aminoácidos.
PEPTÍDEOS

Funções: Os peptídeos são extremamente diversificados


em termos funcionais. Muitos atuam como hormônios ou
fatores liberadores destes, enquanto outros são
neuropeptídeos, neurotransmissores, toxinas, antibióticos
naturais, adoçantes ou substratos de proteases.
Exemplos de hormônios peptídicos: