Você está na página 1de 3

Ansiedade

Qual a incidência de ansiedade em Portugal?


Trata-se de um problema importante e comum. A
nível de perturbações de ansiedade entre 2011 e
2017 a percentagem praticamente duplicou (dos
3,51% para os 6,51%) — esta já é a quinta
principal causa de morbilidade (quem vive com
uma doença) nas mulheres entre os 15 e os 49
anos.
O que é a ansiedade?
Ansiedade é uma sensação comum, que a maioria de nós já sentiu. Surge em
situações em que existe uma possível ameaça, seja esta real ou imaginária. Muitas
vezes a ansiedade é útil porque funciona como um sistema de alerta do nosso
corpo, deixando-nos mais preparados para lidar com qualquer imprevisto que possa
acontecer.
Sintomas
❖ Batimento cardíaco acelerado
❖ Pressão no peito
❖ Dificuldade em respirar
❖ Tensão muscular
❖ Suores frios
❖ Insónias
❖ Tremores
❖ Dores físicas

Tratamento
O tratamento mais usado para a Ansiedade, ainda é o farmacológico, com recurso a
medicamentos que atuam apenas nos seus sintomas. A toma de calmantes, para
além de causar dependência e potenciar o aparecimento de vários efeitos
secundários, para muitas pessoas não é a solução.

Diferentes Tipos de Ansiedade


Há vários tipos de Ansiedade, sendo que o medo é uma característica comum a
todos eles. Por isso, importa perceber as diferenças das características e das
manifestações dos diferentes tipos de Ansiedade.

Inês Vilão
Nº3 /12ºTAS
● Ataques de Pânico
● Perturbação Obsessiva Compulsiva
● Timidez e Fobia Social
● Fobias
● Insónias
● Stress Profissional (Burnout)

O que é mais frequente sentir quando se está ansioso?


Podem surgir diferentes sintomas do corpo e da mente quando estamos ansiosos.
Em condições normais, a ansiedade pode ser útil, na medida em que ajuda a
identificar situações de perigo e permite uma melhor preparação para as enfrentar.
Quando bem controlada, a ansiedade atua sobretudo como estimulante.
Causas
Ao longo da nossa vida, vivemos experiências negativas que se tornam traumáticas
e perturbadoras no nosso bem-estar. Essas experiências irão condicionar a forma
como nos sentimos e agimos e no futuro serão a origem de estados de Ansiedade.
A infância é o período onde ocorre grande parte dos eventos traumáticos, que no
futuro irão potenciar estados de Ansiedade.
Também as diferentes pressões a que somos submetidos diariamente a nível
profissional, social, financeiro e familiar, fazem-nos sentir medo de falhar, o que por
si só, gera estados de Ansiedade que nos condicionam e nos fazem sofrer.

Alguns exemplos de sintomas que podem surgir na ansiedade:


Suores, boca seca, visão turva, tonturas, dores de cabeça
Enjoos, náuseas, vómitos, diarreia ou obstipação, aerofagia (“arrotar”)
ou flatulência
Vontade de urinar frequente
Tremor, tensão/dor muscular, inquietação ou sensação de corpo
preso/bloqueado
Palpitações no coração ou dor no peito, dificuldade em respirar
Dificuldade em concentrar-se, alterações da memória
Sensação de instabilidade, irritabilidade
Medo de perder o controlo, de ficar louco, ou mesmo de morte a qualquer momento

Webgrafia
Inês Vilão
Nº3 /12ºTAS
http://www.saudemental.pt/ansiedade/4589916591
https://www.saudecuf.pt/mais-saude/doencas-a-z/ansiedade#gs.8tvhkl
https://www.clinicadamente.com/ansiedade-
2/?utm_expid=.JyhDoTO2QgGN0zFCjN3m-
A.1&utm_referrer=https%3A%2F%2Fwww.google.pt%2F
https://www.msdmanuals.com/pt-pt/casa/dist%C3%BArbios-de-sa%C3%BAde-
mental/transtornos-de-sintomas-som%C3%A1ticos-e-transtornos-
relacionados/transtorno-de-ansiedade-por-doen%C3%A7a

Inês Vilão
Nº3 /12ºTAS