Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE PRIVADA DE ANGOLA

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

CURSO DE FISIOTERAPIA

PRÉ PROJECTO DE PESQUISA

INTERVENÇÃO DA FISIOTERAPIA EM PACIENTES COM TRAUMATISMO


RAQUIMEDULAR

Autora: Sandra Elizabeth Samba

Orientadora: Vânia Bonfim

LUANDA

2016
SUMÁRIO

1.Introdução

1.1 Identificação do problema

1.2 Importância do estudo

2.Objectivos

3.Metodologia

3.1 Tipo de estudo

3.2 Campo do estudo

3.3 População e amostra

3.4 Análise e processamento de dados e apresentação dos resultados

3.5 Delimitação e limitação do estudo

3.6 Aspectos éticos

3.7 Limitações na realização das investigações

4.Recursos e custos

5.Organização administrativa

6.Cronograma de actividades

7.Referências bibliográficas
1.Introdução

O Traumatismo Raquimedular ocorre em cerca de 15% a 20% das fracturas da coluna


vertebral e a incidência deste trauma apresenta variações nos diferentes países.

A lesão ocorre, preferencialmente, no sexo masculino na faixa etária entre 15 a 40


anos. (DEFINO, 1999) (FREITAS et al, 2006). Acidentes automobilísticos, ferimentos por
arma de fogo e queda de altura por mergulho em águas rasas têm sido as principais
causas do Traumatismo Raquimedular.

A localização anatómica da lesão está directamente relacionada ao mecanismo do


trauma e cerca de 2/3 das lesões medulares estão localizadas no segmento cervical.
Lesões da medula na região torácica ocorrem em 10% das fracturas desse segmento e
em 4% das fracturas da coluna toracolombar. (FREITAS et al, 2006) (DEFINO, 1999).

Cerca de 70% dos traumatismos ocorrem na região cervical, seguidos das regiões
torácica (15%), tóraco-lombar (10%), lombar (4%), e sacra (1%). O lado mais triste das
estatísticas se refere á faixa etária mais acometida por esse problema.

O Traumatismo Raquimedular é uma incapacidade da baixa incidência e alto custo, a


qual requer mudanças enormes no estilo de vida de um indivíduo. (SUSAN B. O
´SULLIVAN, THOMAS J. SCHMITZ, 2010).

É uma lesão traumática definida como um conjunto de situações que comprometem a


função da medula espinal em graus variados de extensão. (CAVENAGHI et al., 2005).
Apresenta-se como uma grave síndrome incapacitante, que pode causar alterações na
motricidade, sensitiva, e autônoma, tendo como principal etiologia a lesão traumática,
devido à agressão mecânica, na medula espinal. (FREITAS et al, 2006)

Estima-se que na Alemanha, ocorram anualmente dezassete (17) casos novos por
milhão de habitantes, nos EUA varia de trinta e dois (32) à cinquenta e dois (52) casos
novos anuais por milhão de habitantes, no Brasil cerca de quarenta (40) casos novos
por milhão de habitantes, perfazendo um total de seis (6) à oito (8) mil casos por ano,
cujo custo aproximado é de USD 300.000,000,00 por ano. (DEFINO, 1999)

Em Angola, os casos de lesão medular são muito frequentes nos hospitais e clínicas
por causa dos acidentes de viação.

Até o momento, não existe nenhum tratamento efectivo capaz de restaurar as funções
da medula espinal lesada. O tratamento é realizado para a reabilitação dos pacientes,
de modo que todos os esforços devem ser realizados na prevenção desse tipo
irreversível de lesão. (DEFINO, 1999)

O assunto abordado neste trabalho, não tem a pretensão de esgotar as nossas


pesquisas, uma vez que vítimas de traumatismos raquimedular, são comummente
encontradas em hospitais, clínicas, festas, shows, ruas, e a realidade da vida não é a
melhor possível.
1.1 Identificação do Problema

O TRM é um problema de saúde pública de alta relevância dada a sua alta frequência e
suas drásticas consequências.

O TRM é uma grave síndrome incapacitante, caracterizada por alterações de


motricidade, sensibilidade, e de função autonómica, da medula espinhal abaixo e ao
nível de sua lesão.

É um evento de dimensões catastróficas, não só para o paciente e a sua família, mas


para a sociedade em geral e deve ser considerado como uma emergência médica.

Este tema é de grande importância, pois apesar dos avanços na prevenção, tratamento
e medidas de controlo o TRM continua a ser um grave problema no mundo. Se
medidas de controlo adequadas não forem tomadas fazer-se-ão muitas mais vitimas.

Em Angola no CORRPV, constitui um problema, porque o número de pacientes com


esta patologia tende a aumentar a cada dia e não existem dados estatísticos a nível
nacional.

1.2 Importância do Estudo

Este estudo é de grande importância, e é actual porque o TRM é comum em muitos


países, e pode causar um alto índice de morbi - mortalidade, sendo altamente perigosa
em adultos jovens.

O presente tema serve de base para a elaboração de um programa de intervenção


fisioterapêutica nos pacientes com TRM, visto que em Angola, em particular na
província de Luanda os casos de TRM vêm crescendo a cada ano e as dificuldades de
intervenção nestes pacientes são enormes.

Serve também de base não só, para os profissionais de saúde mas também como uma
mais valia, para suporte familiar por serem imprescindíveis e importantes no apoio
para recuperação funcional e emocional dos pacientes, criando supressão de todas as
barreiras domiciliares que impedem o paciente de realizar as suas actividades da vida
diária (avd´s).
2. Objectivos

Geral:

Mostrar a importância da fisioterapia no tratamento de pacientes com Traumatismo


Raqui Medular.

Específicos:

- Identificar as causas traumáticas mais frequentes do traumatismo raquimedular.

- Descrever a importância do tratamento de reabilitação em pacientes com


traumatismo raquimedular.

- Descrever as técnicas fisioterapêuticas mais utilizadas no tratamento de pacientes


com traumatismo raquimedular.
3. Metodologia

A metodologia pode ser entendida como a ciência e a arte de desencadear acções para
atingir os objectivos propostos, definidos e pertinentes para a objectividade e
fidedignidade.

3.1 Tipo de Estudo


Foi realizado um estudo metanalitíco observacional descritivo retrolectivo sobre a
eficácia da fisioterapia em pacientes com traumatismo raquimedular.

3.2 Campo de Estudo


O Centro Ortopédico Regional de Reabilitação de Viana (CORRPV), situa-se em Angola,
na comuna de Viana-Vila, município de Viana, província de Luanda.

Está limitado:
A Norte: área projectada de residências;
A Sul: área projectada de Luanda Sul;
A Este: área limítrofe de residências nas Madres e CVA;
A Oeste: limite com o campo olímpico.

É uma unidade hospitalar pública, especializada em medicina física e reabilitação.


Possuí vários trabalhadores dos quais: (16) médicos, (11) técnicos superiores de
fisioterapia, (2) bacharéis de ortoprotesia, (4) técnicos superiores de enfermagem, (3)
defectólogos, (45) técnicos médios de enfermagem, (5) técnicos de laboratório de
análises clínicas, (2) técnicos de RX, (3) técnicos de farmácia, (14) técnicos médios de
fisioterapia, (11) técnicos de vulcanização (26) funcionários administrativos, (82)
trabalhadores dos serviços gerais e de apoio hospitalar.

Encontra-se distribuído pelas seguintes áreas de trabalho:


1- Serviços administrativos;
2- Serviços clínicos (enfermagem-35 camas, albergues-35 camas, laboratório, rx,
farmácia, e consultórios);
3- Serviços fisioterapeuticos (ginásio infantil e adulto);
4- Serviços ortóprotesicos (sala de confecção de próteses, órteses e sapatos
ortopédicos);
5- Serviços de reabilitação profissionais e reintegração sócio - comunitário (salas
de estudo e prática, diversas profissões – MAPESS, CVA).

3.3 População e Amostra


Considerando o tipo de estudo proposto metanalitíco, foi considerado para o estudo, o
universo de informações extraídas dos livros, artigos e revistas cientifícas, entre outras
fontes bibliográficas cuja parte dos estudos obtidos relevantes com o tema, foram
selecionadas amostras para analise.

3.4 Analise e Processamento de Dados e Apresentação de Resultados


A recolha de dados foi feita manualmente, agrupados por categorias e analisados
através da confrontação dos aspectos mais relevantes das informações obtidas de
diversos autores consultados.
Após a recolha de dados, o texto foi digitado no programa Microsoft Word XP. Para o
estudo foi realizado uma revisão bibliográfica actualizada de artigos de revisão e
trabalho de investigação científica publicada até 2010.

3.5 Delimitação e Limitação do Estudo


Somente farão parte trabalho as pesquisas bibliográficas correspondentes aos artigos
relacionados ao tema publicados de 1997 à 2010 dando-se ênfase aos publicados
recentemente.

3.6 Aspectos Éticos


Dado o tipo de estudo (metanalitíco) o desenvolvimento deste trabalho necessitou
apenas da aprovação do protocolo pela orientadora. Outros aspectos relacionados a
sigilo não foram considerados, tendo em conta que o estudo baseou-se em revisão
bibliográfica.

3.7 Limitações na Realização das Investigações


As limitações encontradas são relacionadas a escassez de bibliografia, dificuldade em
organizar a bibliografia e dificuldades em arranjar orientador.

4. Recursos e Custos (Humanos e Materiais)


Quantidade Designação Preço/Unidade/Akz Total
1 Autor

12 Resmas de papel A4 800 9.600

10 Canetas 100 1.000

4 Pen-drive 2.000 8.000

10 CD 600 6.000

8 Correctores 100 800

10 Marcadores 100 1.000

10 Lápis 100 1.000

4 Fotocópias 200 22.800,00

Transporte - 0

2 Internet 25.000,00 50.000

Total 100,200,00

5. Organização Administrativa

O presente estudo será elaborado por Sandra Elizabeth Samba.

A utilização dos recursos terá inicio após a aprovação do protocolo.

A realização do estudo será da responsabilidade do Departamento de Fisioterapia da


Universidade Privada de Angola (UPRA) e do autor (Sandra Elizabeth Samba).
7. Referência Bibliográfica

Guyton e Hall, Tratado de Fisiologia Médica, 10ª edição, editora Guanabara Koogan,
1997.
Harrisson, Manual de Medicina, 15ª edição, editora MC Graw Hill, 2001.
Harrisson, Medicina Interna, 2º volume, 15ª edição, editora MC Graw Hill, 2002.
Lopes, A. , Dicionário de Fisioterapia, editora Guanabara Koogan, 2005.
Merritt, Tratado de Neurologia, 10 ª edição, editora Guanabara Koogan, 2000.
Netter, F.H, M.D, Atlas de Anatomia Humana, 2ª edição, editora Artmed, 2001.
Susan B. O´Sullivan, Thomas J. Schmitz, Fisioterapia Avaliação e Tratamento, 5ª edição,
editora Manole, 2010.
Val Robertson, Alex Ward, John Low, Ann Reed, Electroterapia Explicada, Princípios e
Prática, 4ª edição, editora Elsevier, 2005.
Carolyn Kisner, Lynn Allen Colby, Exercícios Terapêuticos, 5ª edição, editora Manole,
2009.
Defino Helton L.A. Trauma raquimedular, Medicina, Ribeirão Preto, Simpósio: Trauma
I, 32:388 – 400. Out./dez. 1999.
Freitas et al, Estudo epidemiológico dos pacientes com traumatismo raquimedular
atendidos na clínica de fisioterapia da UNIVAP. X encontro latino americano de
iniciação cientifica e VI encontro latino americano de pós – graduação – Universidade
do Vale da Paraíba, 2006.
Cavenaghi, et al, Aplicabilidade Intra – hospitalar da Cinesioterapia no Trauma
Raquimedular. Arq ciências Saúde 2005 out – dez 12(4):213-15.