Você está na página 1de 5

A indústria de manufatura sempre foi uma das indústrias mais

desafiadoras e exigentes. Com várias redes operacionais


complexas e complicadas, o gerenciamento da operação
geralmente se torna uma tarefa hercúlea. Big data e análise de
dados levaram o mundo em direção a uma abordagem mais
orientada a dados. A tecnologia preencheu a lacuna que envolve
vantagens locacionais. Torna-se imperativo agora transformar-se
em uma abordagem mais orientada a dados e inaugurar uma nova
era de inteligência de fabricação.

Por que há uma necessidade irresistível de BI na


manufatura?
A indústria de manufatura passou por mudanças significativas nas
últimas décadas. Com a globalização, os concorrentes globais
estão aumentando, à medida que as vantagens competitivas
advindas apenas da geografia estão se dissipando rapidamente. Os
sistemas tradicionais de gerenciamento ortodoxo estão dando lugar
a uma estrutura mais orientada a dados.
Os custos de fabricação estão aumentando rapidamente,
juntamente com as margens de lucro em declínio. O aumento das
regulamentações dos governos também está dificultando o caminho
a ser percorrido. Nesse cenário, a demanda por insights simples e
orientados por dados é maior do que nunca.
Além disso, a manufatura é uma das indústrias com maior uso de
dados. De chegar aos clientes para entregar produtos, por natureza,
a manufatura é uma indústria extensivamente intensiva em
dados. No entanto, a maioria desses dados geralmente fica ociosa
com as empresas. Assim, Business Intelligence (BI) pode oferecer
um enorme potencial, utilizando esses dados de uma forma
proveitosa. O BI pode transformar e simplificar muitas atividades
principais nas empresas de manufatura. O BI pode melhorar as
atividades em quase todas as esferas de negócios, otimizando os
recursos escassos.
Algumas das maneiras pelas quais a estratégia de BI pode melhorar
as operações no setor de manufatura são as seguintes.

Tomada de decisão informada


Com o enorme influxo de dados de várias fontes, surge a
necessidade de um gerenciamento, armazenamento e utilização
adequados de todos esses dados. O BI pode ajudar no
gerenciamento e utilização de dados de várias fontes. As
ferramentas de BI podem acessar bancos de dados grandes e
pesados e transformá-las em uma estrutura facilmente
compreensível. Com a ajuda de ferramentas de visualização, a
análise pode ser apresentada de forma simplificada, juntamente
com as principais matrizes de negócios e KPIs para executivos de
negócios. Isso ajuda os tomadores de decisão a tomar uma decisão
mais informada e concisa. Informações de todas as fontes podem
ser incorporadas de maneira sofisticada na tomada de decisões. Ele
também pode testar cenários "e se" para projetar e analisar
estratégias alternativas. Isso, por sua vez, aumenta a capacidade
de assumir riscos de uma empresa.

Aumenta a eficiência operacional


O BI acelera o ritmo da eficiência operacional ao tornar grandes
volumes de dados prontamente acessíveis e compreensíveis. Pode
ajudar na análise do desempenho da equipe e sugerir medidas
corretivas para alocação adequada de recursos escassos. A
modelagem de produtos por meio de análise ajuda a reduzir e
corrigir erros durante o desenvolvimento do produto. Ao incorporar
modelos financeiros viáveis, o BI pode avaliar a capacidade e a
necessidade de material periodicamente. Quase todos os processos
complexos, desde a produção até o envio, podem ser simplificados
usando o BI. De demandas de mercado em constante mudança à
estratégia de vendas, previsão e gerenciamento da cadeia de
suprimentos, a BI pode cuidar de todos. Também ajuda a trazer
mais transparência para a rede.

Gestão financeira
As ferramentas de BI podem ser usadas para análise de lucros e
perdas, análise de vendas, análise de matérias-primas e, assim,
ajudam a otimizar recursos e aumentar o ROI. Tanto a criação de
lucros externos quanto as reduções internas de custos são
necessárias para melhorar a margem de lucro. A BI pode ajudar
nesse caso identificando novos canais inexplorados de receita e
minimizando os custos internos. Ele permite fazer uma análise de
custo-benefício em profundidade que ajuda as empresas a
gerenciar os custos de produção através de múltiplas camadas de
informação. Também ajuda a otimizar procedimentos operacionais,
gerenciando e monitorando processos. Com a análise de oferta de
demanda, o BI pode controlar a cadeia de valor com mais eficiência.

Supply Chain e Gestão Logística


A BI pode ajudar no gerenciamento da logística da cadeia de
suprimentos, avaliando seu desempenho diariamente e analisando
os dados para garantir entregas em tempo hábil e serviços de
qualidade. Ele pode monitorar os custos de frete identificando
mudanças na oferta e demanda. Também pode ajudar a otimizar o
valor dos fornecedores, fornecendo feedback sobre seus
serviços. Assim, o BI pode ajudar a avaliar o desempenho das
remessas e, consequentemente, negociar os contratos.

Controle de inventário
O controle e gerenciamento de estoques é uma das operações mais
cruciais de uma empresa de manufatura.É um dos maiores ativos
de qualquer empresa e pode regular o desempenho das empresas
em conformidade. Ele também pode ajudar no rastreamento e na
redução de custos de inventário em toda a localização e
tempo. Testar e simular novos produtos de manufatura também se
torna mais fácil. Isso ajuda na redução de falhas de processo por
defeitos apontando os pinos. Também pode analisar as taxas e
margens de rotatividade com base em produtos, departamentos e
vendedores.

Conclusão
A manufatura está incorporando cada vez mais o BI em todas as
suas operações. A integração do BI com as operações de
manufatura estão abrindo novos caminhos de crescimento para o
setor. Com o aumento da adoção de BI nas indústrias de
manufatura, uma nova era revolucionária de inteligência de
fabricação está prestes a começar. Essa inteligência de manufatura
tem o potencial de transformar drasticamente o funcionamento da
indústria de manufatura existente

O resultado disso é simples: gerenciamento de processos mais eficiente, com


métricas precisas e organizadas para todas as etapas da produção. Se trata de
criar vantagens competitivas para o negócio, maximizando a eficiência e
eficácia organizacional.

Dentre estas vantagens, é possível elencar:

Eficácia: entregar produtos que tenham o máximo de valor para seus


consumidores, a um preço justo, sendo que eles são produzidos com o menor
custo possível.

Eficiência: acelerar o fluxo de caixa ao reduzir o tempo entre os gastos


realizados para produzir e sua correspondente receita após as vendas.

É uma receita que tem resultados comprovados. Segundo um estudo feito em


2015 pela Aberdeen Group com empresas que usam o modelo Lean, todas
tiveram um alto retorno sobre o investimento nesta mudança: elas tiveram
ganhos de até 72% em receita, lucratividade e qualidade de produtos.

O setor de manufatura é hoje uma das verticais que mais gera dados no
mundo. Com o grande número de equipamentos e controles usados no chão
de fábrica, ficar na base da prancheta e anotações hoje é algo
inviável. Quando se fala em tomar decisões precisas para reduzir retrabalhos,
ociosidade de máquinas, desperdícios e outros custos desnecessários - o que
faz parte de uma estratégia Lean - uma ferramenta de BI se torna a chave para
lidar com tantos fatores.

Para atingir estes resultados, um bom exemplo é o uso de dashboards. Eles


são os monitores de como estão os indicadores de performance (KPIs) da
operação. Eles trazem em tempo real as informações necessárias para saber
como está o desempenho da produção, ajudando a identificar quando alguma
ação corretiva deve ser tomada para manter os processos dentro do padrão
desejado.

Hoje, o setor industrial tem à mão uma infinidade de ferramentas capazes de


gerar informações de valor para a melhoria do negócio. Estamos falando de
sensores, equipamentos inteligência e conectados, assim como a
conectividade à internet - a muito comentada, mas ainda tímida no Brasil,
Indústria 4.0.

Todos estes elementos podem ser reunidos e otimizados por meio de uma
plataforma de BI. Ao estabelecer métricas e indicadores, fica mais fácil tomar
as decisões adequadas para otimizar a operação no chão de fábrica, com
menores custos e maior eficiência.

A vantagem competitiva que as empresas têm à mão ao combinar um modelo


enxuto de produção com o uso de BI é uma oportunidade estratégia que toda
empresa deve considerar. Se seus equipamentos e profissionais já geram ou
trabalham com dados, é uma oportunidade de criar um sistema em que as
decisões podem ser feitas em tempo real, cortando despesas e entregando
resultados com uma eficiência inédita.

Integrados com os princípios do Lean Manufacturing, ferramentas de BI podem


ser o gatilho para ter insights e ações com efeito direto nos resultados e
ganhos de uma organização.

*Douglas Scheibler é CEO da BIMachine