Você está na página 1de 32

Ciclo da Rocha

• Intemperismo de Rochas Ígneas,


Sedimentares e Metamórficas

• Erosão  Transporte  Deposição

• Sedimentos

• Compactação e cimentação:
Litificação (diagênese)

• Rochas Sedimentares

• Metamorfismo ( P,  T)

• Rochas Metamórficas

• Fusão  Magma + magma do manto


e da base da crosta

• Intrusão e extrusão

•Rochas Ígneas
1
UENF/LENEP
Geologia – Prof. Severiano – Aula 1 (07/04/2014)
CICLO DA ROCHA

Rocha Sã → Intemperismo → Decomposição → Regolito → Erosão → Transporte → Deposição →

Sedimento → Erosão → Transporte → Deposição (Ambiente Deposicional) → Sedimento + P/T →


Geologi
Compactação /Cimentação (Litificação ou Diagênese) → Rocha Sedimentar → RS + P/T →

Metamorfismo → Rocha Metamórfica → RM + P/T → Fusão → Magma → Sedimento/Solidificação

→ Rocha Ígnea.

Produto

Processo
Mônica W. Tavares
0° epicentro

P/S P/S
Tectônica de placas
103° 103°
Sombra P e S Sombra P e S

convergente 143° 143°


divergente Sombra S
transformante chega onda P

3
Dobras e Falhas
Dobras:
• Anticlinal sinclinal
Flancos

--------
Plano axial

4
DOBRA SIMÉTRICA DOBRA RECUMBENTE

DOBRA ASSIMÉTRICA ‘ DOBRA ISOCLINAL


DOBRA REVIRADA

5
Estrutura interna

Moho: descontinuidade entre crosta e manto superior

6
Convexão mantélica, e células de
convexão

7
Ciclo de Wilson

Abertura e fechamento de
oceanos

Duração do ciclo completo:


Entre 300 e 500 Ma

8
Isostasia

9
Litosfera
Crosta + Manto superior

Continental Oceânica

Mais SiO2 Menos SiO2


Mais viscoso Menos Viscoso
Menos Denso Mais denso
Mais antigas: 4000 Ma Mais antigas: 180 Ma
Mais comum: 3000 e 2500 Ma
Espessura: 40-200km Espessura: 50-100km
(Crosta: ~30 a ~80km) (Crosta: ~5 a ~10km)

10
Rochas Ígneas
Classificação e distinção: TEXTURA E ASSEMBLÉIA MINERAL

• Grãos distinguidos macroscopicamente (cristais grandes)


Fanerítica
• Resfriamento lento  Rocha intrusiva
• Grãos não distinguidos a olho nu
Afanítica
• Resfriamento rápido  Rocha extrusiva
Textura
• Minerais grossos espalhados numa massa de grãos finos (afanítica ou
fanerítica)
Porfirítica • Alteração na velocidade de resfriamento durante cristalização (rápido
 lento)

Rocha Ígnea Intrusiva  Plutônica  Abissal

Rocha Ígnea Extrusiva  Vulcânica  Efusiva

Rocha Ígnea Hipoabissal  intermediárias


11
Rochas Ígneas
SIAL SIMA
Crosta Continental (Si Al) Crosta Oceânica (Si Mg Fe)
Magma Riolítico Magma Andesitico Magma Basáltico
Mais SiO2 Mistura dos outros dois Menos SiO2
Mais viscoso 10% da crosta Menos Viscoso
Menos Denso Mais denso
10% da crosta 80% da crosta

Rochas Ácidas Rochas Intermediárias Rochas Básicas


Félsicas Félsicas/Máficas Máficas/Ultramáficas
Granito, Riolito Diorito, Andesito Gabro, Basalto
(fanerítico, afanítico) (fanerítico, afanítico) (fanerítico, afanítico)

Quartzo Quartzo Piroxênio


Ortoclásio (k-Feldspato) Plagioclásio Anfibólio
Plagioclásio (albita) Anfibólio Olivina
Biotita Biotita Plagioclásio (anortita)
Muskovita

12
Rochas Ígneas

Fusão com água Fusão a seco


Riolítico Basáltico

Diferenciação Magmática por Fusão Parcial:


minerais com diferentes pontos de fusão  fusão incompleta da rocha  diferenciação do magma
Após resfriamento  composição da rocha resultante  composição da rocha original

13
Rochas Ígneas
Série de Bowen: temperatura de cristalização de diferentes minerais

• Semelhante a do gelo
Simples • Quartzo, Olivina

• Variação progressiva na composição devido interação magma  cristais


Cristalização Contínua • Plagioclásicos

• Durante a cristalização reage quimicamente com o magma  novo mineral


Descontínua •Piroxênio (rico em Ca e Mg), anfibólio, biotita
14
Rochas Ígneas
• sai da astenosfera (zona de ↓ velocidade) – vem do manto
BASÁLTICO • ↓ rigidez , menos viscoso (+fluido), resfria + devagar

Tipos de • Composição intermediária


ANDESÍTICO
magmas • Não tem quartzo livre
• (amontoamento) enriquecendo a crosta de quartzo (tem sílica livre
RIOLÍTICO que forma o quartzo. + viscoso e resfria + rápido.

++++++
Pode aquecer gerando magma riolítico

Intrusão do magma basáltico

Zona de↓ V 15
Magma BASÁLTICO + viscoso, sobe + lento
GABRO BASALTO

FANERÍTICO (resfriamento lento) AFANÍTICO (resfriamento rápido)

Vejo o grão Não vejo o grão

Magma RIOLÍTICO - viscoso, sobe + rápido

GRANITO RIOLITO

FANERÍTICO AFANÍTICO

Vejo o grão Não vejo o grão

16
Corpos intrusivos

• Dique: corta a estratificação, tabular

• Sill: paralelo a estratificação

• Lacólito: sill com topo convexo

• Batólito: fusão da crosta

• Xenólito: rocha “estranha” no magma


cristalizado

17
Minerais
Composição Química (ÂNIONS)
Classificação:
Estrutura cristalina

(SiO4)-4 Silicato (íon complexo, tetraedro)

O-2 Óxido
S-2 Sulfeto
Cl- Cloreto
(CO3)-2 Carbonato
(SO4)-2 Sulfato

18
Minerais
Faneritico (intrusivo)

Afanitico (extrusivo)

Série de Bowen

19
Minerais
Identificação
Forma cristalina Geometria sólida característica do mineral

Hábito Forma distinta do crescimento dos minerais (ex. mica)

Clivagem e fratura Quebras em planos preferenciais

Cor e traço Cor característica, e cor deixada ao riscar uma porcelana branca

Brilho Qualidade e intensidade da luz refletida

Dureza Resistência ao risco (escala de Mohs)

Densidade e peso específico Manto: 3,3 g/cm³


Crosta Cont.: 2.7 gm/c³
Silicatos: 2.5 - 3.0 g/cm³
Magnetismo (magnetita)

20
Silicatos
Divisão em: Silicatos e Não Silicatos

Classificação dos Silicatos : quantidade e forma da polimerização dos tetraedros

Nesossilicatos

Inossilicatos

Filossilicatos

Tectossilicatos

Feldspatos 21
Feldspatos
+ Potássio
(K-Feldspato ou Feldspato potássico)

Sem potássio: Plagioclásio

Com potássio: Ortoclásio (alcalinos)

+ Sódio + Cálcio
(Albita) (Anortita)
22
Não Silicatos
Não Silicatos
Carbonatos Calcita
Dolomita
Sulfatos Anidrita (selante: não tem poros)
Gipsita
Halóides Halita (NaCl)
Fluorita
Sulfetos Pirita
(ambiente redutor: não oxida matéria orgânica) Calcopirita
Galena
Óxidos Gelo
Hematita
Magnetita
Argilo minerais Silicatos e não-silicatos (formados por intemperismo)

23
Rochas

MONORMINERÁLICAS (calcário, mármore, quartizito)


Classificação:
PLURIMINERÁLICAS (gnaisse (RM), gabro (RI), granito (RI))

Rochas: Por definição, as rochas são produtos consolidados, resultantes da


união natural de minerais. Diferente dos sedimentos, por exemplo, a areia da
praia (um conjunto de minerais soltos), as rochas têm seus cristais ou grãos
constituintes bem unidos.
A classificação das rochas é de acordo com sua formação na natureza e pode
ser:
• SEDIMENTARES
• METAMÓRFICAS
• ÍGNEAS

24
Rochas Metamórficas
Mudanças na textura e/ou assembleia mineral de uma rocha no estado sólido.

Causas: mudanças de pressão e temperatura: soterramento, aquecimento por intrusão


ígnea, compressão por colisão
Além de P e T, efetividade depende de: presença/ausência de fluido, tempo de
aquecimento, duração do esforço compressivo

Textura: tendência pronunciada dos minerais foliados (micas, cloritas, etc) de crescerem
perpendicularmente à direção de máximo esforço de P.

Foliação: •Clivagem de rocha ou ardosiana: quebra-se em placas ao longo de planos lisos (grãos muito finos)
•Xistosidade: arranjo paralelo dos grãos mais grossos dos minerais foliados (micas/cloritas)
•Bandeamento: faixas claras e escuras

Metamorfismo físico Metamorfismo químico


Metamorfismo cataclástico Termal (ou de contato): adjacente a corpos ígneos
Deformação mecânica Por Soterramento: bacias sedimentares
Trituração e esmagamento Regional: “raíz de montanha”, combinação dos outros metam.
25
Intemperismo
Alteração química e desagregação mecânica de material rochoso durante
exposição de Ar, Água e Matéria orgânica

Forma o regolito (“o que o agrônomo chama de solo”)

Estabilidade do intemperismo depende de:


Clima
Composição
Textura
Exposição à água

Vulnerabilidade:
Poros
Fraturas
Outras aberturas pequenas que facilitem a penetração de soluções aquosas

26
Intemperismo Físico
Produto: Regolito de detritos de rochas semelhantes ao embasamento.

Intemperismo Físico (Mecânico)


Efeito de descarregamento Juntas/diáclases
Crescimento de cristais • Fraturas e fendas
(baixas temperaturas) • Deserto (acsensão capilar)
• Ruptura por congelamento

Efeito de aquecimento • Diferentes dilatações/contrações entre


rochas e minerais
• Longos períodos
Plantas e animais •Raízes (vento)
•Roedores
•Formiga
•Vermes

27
Intemperismo Químico
Busca de equilíbrio fisico-quimico devido novas condições de T e P na superfície

Minerais instáveis  Minerais Estáveis

Agentes: Soluções aquosas levemente ácidas; Vapor d’água

Favorecimento por regiões com altas precipitações e altas temperaturas

Formação de H2CO3 (ácido carbônico)  Chuva ácida

Argilas  plagioclásios hidratados na reação com H2CO3

Óxido de ferro  oxidação de rochas ferro-magnesianas

28
Sedimentos
Produto da interação das rochas expostas com a atmosfera/hidrosfera (intemperismo)

Rochas desagregada  sedimentos  erosão  transporte  deposição  R.S.

Três origens principais:


• Partículas de rochas
•Clásticos
•Silicatos  Silissiclasticos

• Partículas de atividade biológica


•Sedimentos biogênicos (águas límpidas, rasas, mornas)

• Cristais precipitados
•Evaporito
•Desertos, regiões marinhas costeiras: CaCO3, Gipsita (CaSO42H2O, Halita (NaCl)
•Oóides  rochas reservatório

29
Sedimentos - Características
Diferenciação:
• Duração e intensidade do intemperismo
• Variação no transporte (quanto mais,  intemperismo)
• Taxa de soterramento (rápida =  minerais instáveis; lenta =  minerais estáveis)

Devido à diferenciação, uma mesma rocha fonte pode formar sedimentos diferentes.

Granulometria:
•Classificação que despreza a composição, referindo-se somente ao tamanho dos grãos (Escala
de Wentworth)

Seleção:
• Função do tipo de rocha fonte e do agente transportador
• Bem ou mal selecionado (partículas de tamanhos semelhantes ou não)

Arredondamento:
• Função da abrasão durante o transporte e do tipo de transporte

Cor:
•Função da cor do mineral predominante 30
Sedimentos - Granulometria
Intervalo granulometrico (mm) Sedimento Sedimento (inglês)
256 < Bloco / matacão Boulder
Entre 2 e 256 Bloco / Seixo / Grânulo Cobble / Pebble / Granule
Entre 0.062 e 2 Areia Sand
Entre 0.004 e 0.062 Silte Silt
0.004 > Argila Clay

Obs: 0.062 = 1/16 e 0.004 = 1/256

Intervalo granulometrico (mm) Sedimento


2e1 Areia muito grossa
1 e 1/2 Areia grossa
1/2 e 1/4 Areia média
1/4 e 1/8 Areia fina
1/8 e 1/16 Areia muito fina
31
MISC
Anfibólio (hidratado)  Piroxênio (anidro)

Classificação dos minerais: ÂNIONS


Classificação dos silicatos: Polimerismo

SiO4  estável, não intemperiza facilmente


Rochas Ferro-magnesianas (SIMA) intemperizam facilmente devido a
estrutura instável dos tetraedros
H2CO3  ácido carbônico, quebra a maior parte dos minerais

•Areias (reservatório)
Principais produtos do intemperismo:
•Argilas (geradora, selante)

32