Você está na página 1de 32

http://bit.

ly/vouserojem2019

http://bit.ly/vouserojem2019
Professora Taís Flores
@taisflor
@professorataisflores

CPC CONCURSOS
@cursocpc
@cursocpc
CONSOLIDAÇÃO
NORMATIVA JUDICIAL
Dos Cartórios Criminais:
arts. 670 a 749.
DISTRIBUIDOR CARTÓRIO MP

CARTÓRIO JUIZ
autos do inquérito policial
ou os expedientes de
investigação

DISTRIBUIDOR
 Conferência
 registros no sistema informatizado
 certifica os antecedentes
DISTRIBUIDOR

CARTÓRIO
não faz autuação

MP
Imediatamente submetidos à apreciação judicial
 arquivamento
 oferecimento de denúncia
 restrição a direito fundamental
 alegação de exceção de incompetência
 restituição de coisas apreendidas
 sequestro dos bens imóveis
 especialização de hipoteca
 avaliação de insanidade mental do indiciado
 exumação para exame cadavérico
 realização de perícias
 devolução de fiança
Indiciado
preso

não oferecida Informação


escrivão
a denúncia no ao
prazo magistrado
Diretamente encaminhados aos magistrados
 inquéritos policiais em que haja indiciado preso
 requerimentos ou representações pela prisão
preventiva e temporária
 representações criminais
 requerimentos de devolução dos autos do
inquérito policial para realização de ulteriores
diligências
 inquéritos de ação penal pública condicionada e
ação penal privada
 habeas-corpus
 retratação
 pedidos de explicações em juízo
 ações cautelares penais preparatórias ao
ajuizamento da queixa-crime;
 pedidos de reclamações da vítima ou de seu
representante legal contra o Ministério Público
 ação penal pública não foi intentada dentro do
prazo legal, para exercer o direito constitucional da
ação privada subsidiária da pública
 Após recebidos os autos de inquérito, a remessa a
outro Juízo somente se procederá mediante
decisão judicial.

 A remessa deverá ser precedida de baixa no


sistema informatizado, comunicando-se à
Delegacia de Polícia de origem.
 Antes do oferecimento da denúncia, o inquérito
policial não deverá ser autuado.

 Para evitar a realização de diligências inúteis, deve


haver verificação jurisdicional, por ocasião da
conclusão do inquérito/processo, da real
necessidade de perícia requisitada pela autoridade
policial, comunicando-se, de imediato, a decisão
tomada ao Departamento Médico Legal.
DO PROCESSO CRIMINAL
Art. 684 a 707
INTERROGATÓRIO
DO RÉU

OITIVA DEFESA
TESTEMUNHAS PRÉVIA

DILIGÊNCIAS
DENÚNCIA REGISTRO/ APOSIÇÃO DAS
RECEBIDA ATUALIZAÇÃO ETIQUETAS

dispensável a capa
nas medidas
FOLHAS protetivas de
CAPA ROSA NUMERADAS E urgência
RUBRICADAS (Lei Maria da Penha)
denuncia recebida nos
termos circunstanciados
(Lei nº 9.099/95)

registro
Tarja vermelha réu preso
Tarja azul réu preso por outro processo
suspensão do processo
(acusado citado por edital
Tarja preta
não comparece nem
constitui advogado)
suspensão condicional do
Tarja amarela
processo
PRIORIDADE NA TRAMITAÇÃO
indiciado, acusado, vítima ou réu colaboradores,
vítima ou testemunha protegidos pelos programas de
proteção a vítimas e a testemunhas ameaçadas
citação depoimento das pessoas

Identificação fita adesiva colorida


do feito Carimbo/etiqueta - PROTEGE
Número de testemunhas nos procedimentos
por parte e por fato imputado
Procedimento comum – ordinário
Responsabilidade de prefeitos e vereadores
Responsabilidade de funcionários públicos
8
Crimes contra a propriedade
Procedimento comum - sumário
Tóxicos
Economia popular
5
Lei de Falências e Concordatas
Abuso de autoridade 3
INTIMAÇÃO
DA SENTENÇA
RÉU MANIFESTA
VONTADE DE RECORRER

OFICIAL DE JUSTIÇA

termo de recurso
ALVARÁ DE SOLTURA
 Individualizado.
 Não pode ser substituído pela decisão que concedeu
a liberdade.
 Consignar o comparecimento em cartório para
compromisso.
 Imediatamente encaminhado à susepe por meio
eletrônico.
ALVARÁ DE SOLTURA
 Não se entregará alvará de soltura a advogado ou a
familiar do preso.
 Não deverá ser expedido alvará para troca de regime.
 Processo em cartório até a confirmação da soltura do
custodiado.
 24 horas – Confirmação do cumprimento ou não do
alvará.
 5 dias – Autos conclusos.
Vedação: determinar a
servidores da Justiça
acompanhar diligências
policiais, em
cumprimento de
mandados ou autorização
de busca e/ou apreensão
domiciliar expedidos.
PROCESSOS COM PENA DE MULTA

 Elaboração do cálculo da multa e custas


 Intimação pessoal do réu
 Pagamento na Vara da condenação
 Dispensa expedição de PEC

quando a pena pecuniária


for a única aplicada
NÃO PAGAMENTO
EXECUÇÃO DA MULTA
 Legitimidade ativa para a execução -
Estado (através dos procuradores).
 Competência para a execução das penas
de multa  Varas Criminais.
 Procedimento do CP.
1 Cumulação
pena privativa de liberdade + pena de multa

já cumprida falta cumprir

I – alterar o tipo de pena para multa;


II – expedir mandado para o apenado
pagar a multa;
III – lançar histórico de multa.
2
Cumulação
pena privativa de liberdade + pena de multa

já cumprida falta cumprir


NOVA pena privativa de liberdade
I – baixar a pena privativa de liberdade já cumprida, alterando o
tipo de pena para multa, cadastrando a nova condenação;
II – lançar histórico de reinicialização de pena, com estorno da
primeira condenação (já cumprida), incluindo a nova
condenação.
Repita comigo:
http://bit.ly/vouserojem2019

http://bit.ly/vouserojem2019