Você está na página 1de 9

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

PEDAGOGIA 5º SEMESTRE

ELIANE AMORIM DOS SANTOS


ELIZETH DOS SANTOS GARCIA
WALDENICE CORREA DA ROCHA CONCEIÇÃO

ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO INFANTIL


II.

Oriximiná-PA
2017
ELIANE AMORIM DOS SANTOS
ELIZETH DOS SANTOS GARCIA
WALDENICE CORREA DA ROCHA CONCEIÇÃO

Trabalho de Pedagogia apresentado à Universidade


Norte do Paraná - UNOPAR, como requisito parcial para
a obtenção de média bimestral nas disciplinas de:
Alfabetização e Letramento; Literatura Infanto-Juvenil;
Ensino de Matemática na Educação Infantil; Ensino de
Natureza e Sociedade na Educação Infantil; Seminário
Interdisciplinar.
Professores: Adriana Haruyoshi Baixo, Alessandra
Negrini Dalla Barba, Diego Fogaça Carvalho, Edilaine
Vagula, Mari Clair Moro, Maurílio Cristiano Batista
Bergamo, Natália Gomes dos Santos e Taciane Mota
Santos Jardim.

Orientadora: Maria de Lourdes Tavares dos Santos

Oriximiná-PA
2017
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO............................................................................................................3

2 DESENVOLVIMENTO................................................................................................4

3 CONCLUSÃO............................................................................................................6

REFERÊNCIAS ...........................................................................................................7
3

1 INTRODUÇÃO

Neste trabalho vamos fazer uma abordagem sobre o investimento técnico e o


incentivo direcionado a primeira etapa da educação básica, a Educação Infantil, por
meio da implementação da “proposta pedagógica” ou “projeto pedagógico” e a partir
de 1998 pela adaptação do Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil,
cujo documento integra os Parâmetros Curriculares Nacionais.
Entende-se por etapa da Educação Infantil o período entendido entre 0 a 5
anos, no qual a criança deve está matriculada na creche que atende crianças de
zero a três anos e na pré-escola que atende crianças de quatro a cinco anos de
idade.
Observaremos que o RCNEI é um guia de orientação que subsidiará as
práticas didáticas do professor, tem como propósito proporcionar metas de
qualidades e sobre tudo contribuir na elaboração do planejamento dos profissionais
da educação, ressaltando os critérios a serem observados individualmente e
coletivamente nos alunos, desta forma, estará ocorrendo o desenvolvimento integral
da criança em seus aspectos físico, afetivo, intelectual, linguístico e social. Seguindo
as orientações do RCNEI o professor poderá tornar o processo de aprendizagem na
Educação Infantil qualitativa, de forma globalizada, pelo qual o aluno poderá
desenvolver habilidades de linguagem oral e escrita, natureza e sociedade e
matemáticos.
É importante lembrar que nessa fase o conhecimento que a criança possui
desde o seu nascimento deve ser valorizado e compreendido, daí a necessidade do
professor se adequar a essa realidade, para posteriormente iniciar a sua prática
pedagógica, por meio da organização do conteúdo a ser trabalho, do espaço para
desenvolvimento de atividades lúdicas, proporcionar o ambiente para contar história
infantis, realizar jogos e brincadeiras e dessa forma integrando os conteúdos que
compõe o currículo da Educação Infantil.
4

1. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Considera a Lei nº 9.394/96 em seu artigo 22 que a Educação Infantil é parte


integrante da Educação Básica, cujas finalidades são desenvolver o educando,
assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e
fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores.
A criança tem que ter acesso aos conhecimentos básicos. A família tem que
ser conhecedora do modelo de desenvolvimento de seus filhos, pois é nesse
momento que a criança constrói informações, vivenciam o mundo, expressam-se,
interagem e manifestam anseios próprios deles.
A Educação Infantil é o primeiro contato escolar da criança e segundo a
Constituição Federal de 1988 (art. 3º, inciso I), tem a responsabilidade no
desempenho de um papel ativo na construção de uma sociedade livre, justa,
solidária, assim como promover o bem de todos diminuindo as desigualdades
sociais conforme art. 3º, incisos II e IV da Constituição Federal.
O campo da Educação Infantil, nas creches e pré-escolas tem que ser um
espaço coletivo, no qual haja lugar para todos sem distinção de cor, raça, condição
financeira. Um espaço onde vivenciem várias identidades, com saberes de
diferentes temperamentos buscando a promoção da igualdade e oportunidades de
vivencias na infância.
O currículo da Educação Infantil é concebido como um conjunto de práticas
que buscam articular as experiências e os saberes das crianças com os
conhecimentos que fazem parte do patrimônio cultural, artístico, científico e
tecnológico. Essas práticas são realizadas no ambiente social, entre professores e
outras crianças.
A gestão democrática da proposta curricular deve contar na sua elaboração,
acompanhamento e avaliação tendo em vista o Projeto Político-Pedagógico da
unidade educacional e professores e professoras, pais, corpo funcional da escola,
comunidade e as crianças sempre que possível devem participar.
A criança é o meio do projeto curricular, portando volta para ela as atenções.
Entre suas práticas cotidianas com diferentes classes, a criança interage, brinca,
observa, questiona, conversa, vivencia o seu mundo imaginário e aos poucos no
convivo da Educação Infantil, através orientações, materiais a criança começa a
aumentar seu conhecimento de mundo, aguçando a curiosidade.
5

O período acolhido na Educação Infantil caracteriza-se por marcantes


aquisições: a marcha, a fala, o controle esfincteriano, a formação da imaginação e
da capacidade de fazer de conta e de representar usando diferentes linguagens.
Antes do ingresso a esta fase, a criança já tem um conhecimento de mundo, pois
consegue representar uma paisagem através de desenho, consegue distinguir
cores, entre outros.
Os conteúdos do Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil,
devem ser utilizados de modo organizado por blocos, visando contemplar diversos
eixos essenciais para o desenvolvimento da criança. Por isso é importante que o
professor ao organizar uma atividade, deve planejar e arruma o ambiente, com
intuito de facilitar a percepção do aluno, de modo que a atividade central seja
extensiva ao trabalho de outras atividades contempladas nos conteúdos
pedagógicos.
Ao selecionar os conteúdos o professor deve direcionar sua atenção ao nível
de desenvolvimento que se almeja da criança, levando em consideração o grau de
conhecimento particular dos alunos, fazendo com que o aluno se sinta atraído pelo
desejo de adquirir cada vez mais aprendizagem. Sugere-se que o professor ao
planejar os conteúdos, utilize vários métodos de abordagem do mesmo conteúdo,
porém deve evitar que estas atividades se tornem enfadonha. Desta feita, o
professor deve ser criativo no momento de elaborar e aplicar os conteúdos na
Educação Infantil, pois o aluno está iniciando sua vida estudantil e precisa ser
estimulado a aprofundar seus conhecimentos por meio dos estudos.
Na Educação Infantil o professor deve viabilizar que o aluno adquira
compreensão do universo a sua volta, através dos conteúdos trabalhados, de modo
que haja percepção da relação que há entre si. Porém, diante dessa percepção o
aluno precisa ser acompanhado e orientado sobre a realidade cotidiana, a qual
requer uma aprendizagem permeada da socialização com crianças de idade
diferente e com o adulto. Ao desenvolver uma atividade de integralização dos
conteúdos, o professor precisa explorar a capacidade de aprendizagem da criança
utilizando objetos, contextualizando o fenômeno da natureza, as cores, a escrita, os
números, as formas geométricas, os animais, etc. Toda atividade pedagógica deve
ter como objetivo o desenvolvimento físico, afetivo, intelectual, linguístico e social da
criança.
Na busca por alcançar o resultado esperado no processo de
6

ensino/aprendizagem, os conteúdos devem ser trabalhados de forma organizada,


seguindo as orientações didáticas, devido as práticas educativas serem bastante
complexa, isso significa que dizer que o professor tem vários mecanismos de
trabalhar os conteúdos programáticos, para isso é necessário a elaboração de
planejamento didático, obedecendo a proposta curricular da etapa de ensino em
questão. As orientações didáticas é o momento preparatório do professor, no qual se
reflete as expectativas teóricas e práticas das atividades, desta forma são os
subsídios preparados, nos quais consta a metodologia a ser desenvolvida. Durante a
elaboração das orientações didáticas, os métodos são flexíveis, ou seja o professor
no momento da aplicação do conteúdo poderá alterar o mecanismo disposto no
planejamento, tendo em vista as condições a organização do espaço, do tempo, dos
materiais a serem utilizados e principalmente a concepção de aprendizagem dos
alunos.
7

2 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Sabe-se que a Educação Infantil é o primeiro contato escolar da


criança e a visão que se tinha dessa etapa, era da prática de brincadeiras, jogos e
ludicidade.
Com a integração da Educação Infantil ao sistema educacional,
conforme o artigo 29 da LDB: “A educação infantil, primeira etapa da Educação
Básica, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança de até 5 (cinco)
anos, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a
ação da família e comunidade.” Com isso a Educação Infantil passa a ser tratada
como primeiro processo de socialização educativa.
Conforme implementação do Referencial Curricular Nacional para
Educação Infantil, foram apresentados as propostas de trabalho dos conteúdos para
essa etapa da Educação Básica, em blocos, os quais devem ser trabalhados de
maneira interdisciplinar e integrada. Pois, o RCNEI é um guia de orientação que
subsidiará as discussões entre profissionais do sistema de ensino na elaboração de
planejamento e projetos educativos singulares e diversos. Uma vez que as práticas
educativas realizadas na escola devem ser relacionadas com o conhecimento do dia
a dia da criança.
Em resumo, o RCNEI referencia fins de qualidade, bem como
colaborar para o processo de socialização nesta etapa educacional. Nesta fase o
professor deve valorizar os conhecimentos prévios de seus alunos e adequá-los de
forma significativa para as crianças, aprofundando nos conteúdos, considerando as
possibilidades que os mesmos oferecem, explorando a organização do ambiente,
trabalhar a integração dos conteúdos de forma selecionada em diferentes momentos
do ano.
8

REFERÊNCIAS

ARAMAN, Eliane Maria de Oliveira. Ensino da Matemática na Educação Infantil:


pedagogia/Eliane Maria de Oliveira Araman – São Paulo: Pearson Prentice Hall,
2009.

<http://portal.mec.gov.br/index.php?
option=comdocman&view=download&alias=13448-diretrizes-curriculares-nacionais-
2013-pdf&Itemid=30192> acesso em 09 de maio de 2017, às 14h16.

<http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/rcnei vol1.pdf> acesso em 09 de maio de


2017, às 15h10.