Você está na página 1de 1

1) Apresente e analise a definição do autor Etienne Gilson sobre o que é arte.

Gilson, em reação à imensa quantidade de definições completamente distintas e conflitantes do conceito de


arte, afirma que "não se pode ler uma história das filosofias da arte sem se sentir um desejo irresistível de ir fazer
outra coisa". Apresentado na introdução da obra “​O Que é Arte​”, tal citação compartilha da opinião proposta por
Coli.
O autor busca o entendimento de arte, primeiramente, através de conceitos que nos são apresentados
como formulações definitivas, relata a falta de consenso sobre o assunto, e sobre como a concepção da arte está
ligada ao sentimento de admiração. Coli então parte para uma visão em que nossa cultura determina a
compreensão de arte a objetos e ideias, como em museus e exposições.
Sobretudo o autor busca demonstrar que a arte não apresenta um conceito fixo sobre sua natureza ou seus
padrões mas sim sobre os diferentes olhares que um instrumento como a cultura pode criar para definir a arte.
“O importante é termos em mente que o estatuto da arte não parte de uma definição abstrata, lógica ou
teórica, do conceito, mas de atribuições feitas por instrumentos de nossa cultura, dignificando os objetos sobre os
quais ela recai.“

2) E o senso comum, como apresenta o conceito de arte?

A visão de arte no senso comum se pauta, segundo o autor, através de uma idéia já difundida sobre obras e
artistas específicos, tal qual Davi de Michelangelo, um movimento que parte da noção acadêmica para a popular.
Qualquer manifestação humana que traz ao observador o sentimento de curiosidade ou admiração.
Geralmente privilegiadas pela cultura e natureza humana.

3) Qual o significado da origem de “obra prima”?

O autor disserta sobre a obra prima de um artista ser a marca de progressão no seu aprendizado,
retornando a época das hansas e das oficinas, quando um aprendiz se mostra capaz de empregar as técnicas que
lhe eram passadas.
A expressão obra-prima origina-se da época em que artesãos reuniam-se em ateliês ou ofícios, os quais
haviam diversas regras. Dentre tais regras havia uma hierarquia entre os artesãos, na qual o mestre era a posição
mais alta e, para atingir tal título, o artesão deveria provar sua maestria, conhecimento e técnicas construindo algo
por sua autoria. Esta seria sua obra-prima.
O estatuto de obra-prima pode, bem como o de arte, ser concedido pelos mesmos críticos, peritos e
historiadores, quando classificam as obras em ordem de excelências por seus próprios critérios.

4) E como identificamos o conceito clássico do que é arte com as novas representações e objetos de
arte?
O conceito clássico de arte temos que arte vem da técnica aplicada pelo artista para expressar sua ideia /
psique e tentar criar uma linha de pensamento no espectador. Nas obras modernas isso se torna visível no
conceito aplicado à obra, no que antecede o trabalho artístico final, a linha de construção que o artista tem
para obter o resultado.

5) Quais são os caminhos que percorrem um objeto para ter o estatuto de arte?

Para atingir o estatuto de arte, um objeto deve ser julgado e avaliado por críticos, peritos ou historiadores de
arte através de seu discurso que confere autoridade e competência ao autor, o local, métodos de admiração e
significados. O local de exposição de uma obra (como museus, galerias e teatros), por si só, também pode exercer
esta função validadora de certa forma. Além disso, noções de arte específicas de nossa cultura também entram em
jogo para que tal definição seja estabelecida.