Você está na página 1de 4

7 Dicas de Philip Schaff para Estudantes de Teologia

1. Estude devotamente e em espírito de oração.

No antigo trio de qualificações que constituem o teólogo, a oratio [oração]vem primeiro


e é seguida pela meditatio [meditação] e temptatio [tentação]. Atribui-se a Lutero o se-
guinte dito: “Bene orasse est bene studuisse” [Ter orado bem é ter estudado bem]. Ele
punha isso em prática, como todos os grandes e bons pregadores antes e depois dele. A
reverência é essencial a toda piedade. A Teologia é uma ciência sacra. “Sancta sancte
tractanda” [As coisas sagradas devem ser tratadas com respeito]. Em seu portal repousa
a inscrição: “Procul abeste profani” [Afastai-vos do bosque, ó profanos!]. É a ciência de
Deus, e Deus é um objeto de adoração e louvor, e não de curiosa especulação. Ao pensar,
buscamos Deus; pela oração o encontramos. O estudo faz um erudito; a oração, um santo.
A bondade é melhor que a grandeza; a piedade, melhor que a erudição. Admiramos o
conhecimento; respeitamos e amamos a virtude. Busque combinar ambos.

Refresque-se na fonte da vida antes de abrir seus livros. Ponha o espiritual antes do inte-
lectual, o devocional antes do crítico. A comunhão secreta com Deus é a melhor consa-
gração de seus estudos e o faz frutífero para o bem-estar de seus semelhantes e para a
construção do reino do Redentor.

2. Estude entusiasticamente.

Nada de grande e bom pode ser feito sem entusiasmo. Ele inspira a mente, atiça o coração,
estimula à vontade, entrega-se totalmente à busca do objeto escolhido. Um dos mais pre-
ciosos dons da juventude é esse ardor impagável da alma, essa sede ardente pelo conhe-
cimento, essa energia e coragem que não se diminui com qualquer dificuldade. Um ho-
mem de mente dúplice e coração dividido jamais realiza muita coisa neste mundo. Ele é
“instável em todos os seus caminhos”.

Arroje, então, sua mente por inteira em seus estudos; seja totus in illis. Seja todo ouvidos,
enquanto ouve; todo olhos, enquanto lê; todo pensamento, enquanto pensa. Desse modo,
realizará mais em um dia do que um estudante vagaroso e indiferente pode fazer em uma
semana.

3. Estude judiciosamente.
O entusiasmo genuíno não é inconsistente com a moderação e o julgamento. “Ne quid
nimis” [Nada em excesso]. Moderação em todas as coisas. A melhor coisa pode ser ar-
ruinada ao ser exagerada. Muitos eruditos, nesse nosso clima estimulante, deixam que
seus estudos os levem ao túmulo prematuramente, pela negligência do necessário des-
canso e do exercício saudável.

4. “Sana mens in corpore sano” [Uma mente sadia em um corpo sadio].

“A higiene é vizinha da piedade”. Mantenha seu corpo limpo, saudável e vigoroso, para
que seja um órgão eficiente da alma imortal.

Dê uma porção de cada dia para a recreação inocente em ar aberto, quer sozinho com
Deus, quer na companhia de amigos agradáveis, o que, por si só, é uma das melhores
recreações.

O desprezo e a negligência ascética do corpo procedem do erro radical de que a matéria


é essencialmente má e que o corpo é a prisão da alma. Esse erro rastejou na Igreja antiga
através do gnosticismo e, embora teoricamente repudiado como heresia, perpetuou-se na
prática no monasticismo. Houve eremitas no Egito que pensavam ser a piedade mais prós-
pera na imundície e que nunca lavavam seu rosto nem penteavam seu cabelo, exceto na
Páscoa santa.

O Cristianismo começa com a lavagem da regeneração e termina com a ressurreição do


corpo. Na vida de nosso Salvador, você procura em vão por qualquer traço de austeridade
ascética e auto mortificação. Tudo nele era saudável, sereno, esperançoso. Ele associou-
se livremente com homens e mulheres e amava as crianças. Regozijava-se com o regozijo.
Frequentou uma festa de casamento e transformou água em vinho. Admirava as aves do
céu e as flores do campo e, em suas parábolas incomparáveis, retirava lições sublimes do
livro da Natureza.

5. Estude sistematicamente.

“Tempo é dinheiro”, diz o adágio. Ou melhor, é mais do que dinheiro, pois este pode ser
substituído, mas o tempo não. Uma vez perdido, perdido está para sempre. Agassiz decli-
nou de uma oferta tentadora para proferir um curso de palestras por mil dólares, porque
“não podia oferecer tempo para fazer dinheiro”. Um sentimento nobre, digno de lem-
brança nesta era de culto degradante a Mamom. Economize seu tempo precioso, ao ponto
de fazer o melhor com ele. Isso só pode ser feito com ordem e método.
Seja regular em seus hábitos, pontual em seus compromissos. Não durma mais do que o
necessário para a saúde. Distribua sabiamente o dia entre estudo e recreação e entre os
diferentes tipos de estudo. Acorde cedo pela manhã (o adágio alemão diz: “Morgenstunde
hat Gold im Munde”. O inglês é ainda melhor: “Early to bed and early to rise/ makes a
man healthy, wealthy and wise”) e fique bem acordado durante o dia. O último é mais
importante.

Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje. “Malhe o ferro enquanto ainda está
quente”. Responda uma carta imediatamente; se esperar uma semana, você terá que lê la
novamente e perderá muito tempo. Entregue sua primeira hora para a oração e para a
leitura devocional. Depois, faça seus estudos regulares, dividindo e ajustando o tempo de
acordo com suas aulas e o estágio particular de seu curso. Adie os estudos mais leves e
as leituras miscelâneas para a tarde ou noite. Devemos nos familiarizar com a marcha dos
eventos e o estado da opinião pública sobre as grandes questões do dia, se quisermos
exercer alguma influência sobre a geração atual. Contudo, a verdadeira erudição não
nasce de produções efêmeras, que passam com a fugacidade do momento. Ela vem do
profundo domínio das obras de pensamento profundo e da pesquisa exaustiva, que sobre-
vive ao autor e sua época.

6. Estude fielmente.

Adentre seus estudos com plenitude de fé: fé na existência e no supremo valor da verdade.
O conhecimento da verdade, da inteira verdade e nada mais que a verdade é o objeto de
estudo.

O ceticismo pode estimular a investigação, destruir preconceitos, dissipar superstições e


provocar defesas mais hábeis e fortes da verdade. Mas a missão da dúvida é negativa. Ela
pode destruir, mas não pode construir. A fé é a mãe frutífera do conhecimento, a pioneira
das invenções, descobertas e de todas as grandes realizações. A fé pode remover monta-
nhas de dificuldades e é certo que terá sucesso no fim. Prossiga, então na armadura da fé
e ousadamente enfrente o Golias da incredulidade.

Uma pedrinha do ribeiro pode matá-lo, se você o atingir no cérebro.

7. Sobre a leitura.

Estude os melhores livros dos melhores autores, e a Bíblia mais do que todos. “Non multa,
sed multum” [Não muitas coisas, mas muito].
Digira enquanto lê e registre os conteúdos indelevelmente na mente. Use a caneta e anote
ou marque nas margens o que é mais importante e digno de ser lembrado. “Legere sine
calamo est dormire” [Ler sem caneta é dormir]. Lord Bacon diz: “A leitura faz o homem
pleno; a deliberação, o homem pronto; a escrita, o homem exato”.

Portanto, exercite sua memória a ponto de se tornar em certa medida independente de


livros. Faça da sua memória a sua biblioteca, que você possa usar em qualquer lugar e em
qualquer hora. É de inestimável valor ter em seu cérebro um tesouro de passagens bíbli-
cas, hinos e um jardim florido perene de poesia clássica.

Tiago CunhaFollow

https://medium.com/@trivium01/7-dicas-de-philip-schaff-para-estudantes-de-teologia-dfd8dcb40af