Você está na página 1de 2

Aluno: Frederico da Cunha Freitas 9º Semestre

DIREITO AMBIENTAL

CONCEITO DE ANTENA

O conceito do direito de antena apesar de apresentar semelhanças com a doutrina


estrangeira, não são iguais, pois sabe-se que na Espanha, Itália e Alemanha o direito de
antena também é chamado e conhecido como “liberdade de antena” é o direito à criação de
empresas destinadas a difundir mensagens informativas, culturais e outras.
Em Portugal, esse direito de antena, refere-se ao tempo de antena para resposta e de
réplica política, tornando assim um direito político.
A Constituição Federal de 1988, cria uma terceira espécie de bem, o ambiental, e se
reveste de significado distinto. O fundamento é na Política Nacional de Meio Ambiente. A Lei nº
6.938/81, descreve a necessidade de compreender o meio ambiente como uma integração de
valores que devem respeito à soberania brasileira, em especial à dignidade da pessoa humana.

O objeto jurídico do direito de antena é o meio usado para captar e transmitir as ondas,
o que será transmitido ou captado não interessa à natureza jurídica desse direito. Deve-se distinguir
o conteúdo que se transmite e o que capta do meio que se utiliza para tal.
Aluno: Frederico da Cunha Freitas 9º Semestre

DIREITO ECONÔMICO

REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES REGIONAIS E SOCIAIS

O mandamento desse princípio é o desenvolvimento equilibrado das


regiões brasileiras, considerado um dos objetivos fundamentais da República,
normatizado no Art. 3º1 da Constituição Federal, ele é considerado pelo legislador
o subdesenvolvimento acentuado em algumas regiões brasileiras. De forma que a
própria Constituição Federal possui institutos cuja a finalidade é a redução de
desigualdades sociais.
Este princípio impõe que o desenvolvimento econômico e as estruturas
normativas criadas para fundamentar o crescimento econômico devem estar
voltados também à redução das desigualdades sociais em todas as regiões do Brasil.
O agente econômico se não for direcionado através de políticas públicas, estas
quais tem o intuito de estimular os empreendedores, pouco fará para a aplicação
deste princípio. De forma que o legislador entende que o Poder Público é quem tem
obrigação de identificar as regiões e criar as políticas de desenvolvimento
econômico.

1 Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:


I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;
II - garantir o desenvolvimento nacional;
III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.