Você está na página 1de 8

COLÉGIO ESTADUAL DE PATO BRANCO – E F M P E N

Aluno(a): __________________________________________n°__________ série: _______


Professor(a): MARCOS OGLIARI Disciplina: SOCIOLOGIA data: ____/____/____
AVALIAÇÃO

1 – O mercado tende a gerir e regulamentar todas as atividades humanas. Até há pouco, certos campos —
cultura, esporte, religião — ficavam fora do seu alcance. Agora, são absorvidos pela esfera do mercado. Os
governos confiam cada vez mais nele (abandono dos setores de Estado, privatizações).
RAMONET, I. Guerras do século XXI: novos temores e novas ameaças. Petrópolis: Vozes, 2003.
No texto é apresentada uma lógica que constitui uma característica central do seguinte sistema
socioeconômico:
a) Socialismo. b) Feudalismo. c) Capitalismo. d) Anarquismo.

2 – No sistema democrático de Schumpeter, os únicos participantes plenos são os membros de elites


políticas em partidos e em instituições públicas. O papel dos cidadãos ordinários é não apenas altamente
limitado, mas frequentemente retratado como uma intrusão indesejada no funcionamento tranquilo do
processo "público" de tomada de decisões. HELD, D. Modelos de democracia. Belo Horizonte: Paideia, 1987.
O modelo de sistema democrático apresentado pelo texto pressupõe a:
a) consolidação da racionalidade comunicativa.
b) adoção dos institutos do plebiscito e do referendo.
c) condução de debates entre cidadãos iguais e o Estado.
d) substituição da dinâmica representativa pela cívico-participativa.
e) deliberação dos líderes políticos com restrição da participação das massas.

3 – O edifício é circular. Os apartamentos dos prisioneiros ocupam a circunferência. Você pode chamá-los,
se quiser, de celas. O apartamento do inspetor ocupa o centro; você pode chamá-lo, se quiser, de alojamento
do inspetor. A moral reformada; a saúde preservada; a indústria revigorada; a instrução difundida; os
encargos públicos aliviados; a economia assentada, como deve ser, sobre uma rocha; o nó górdio da Lei
sobre os Pobres não cortado, mais desfeito tudo por uma simples idéia de arquitetura!
BENTHAM, J. O panóptico. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.
Essa é a proposta de um sistema conhecido como panóptico, um modelo que mostra o poder da disciplina
nas sociedades contemporâneas, exercício preferencialmente por mecanismos:
a) religiosos, que se constituem como um olho divino controlador que tudo vê.
b) ideológicos, que estabelecem limites pela alienação, impedindo a visão da dominação sofrida.
c) repressivos, que perpetuam as relações de dominação entre os homens por meio da tortura física.
d) sutis, que adestram os corpos no espaço-tempo por meio do olhar como instrumento de controle.
e) consensuais, que pactuam acordos com base na compreensão dos benefícios gerais de se ter as próprias
ações controladas.
4.
De acordo com algumas teorias políticas, a formação do Estado é explicada pela renúncia que os indivíduos
fazem de sua liberdade natural quando, em troca da garantia de direitos individuais, transferem a um terceiro
o monopólio do exercício da força. O conjunto dessas teorias é denominado de:
a) liberalismo. c) socialismo. d) anarquismo. e) contratualismo.

5 – Em conflitos regionais e na guerra entre nações tem sido observada a ocorrência de sequestros,
execuções sumárias, torturas e outras violações de direitos. Em 10 de dezembro de 1948, a Assembleia
Geral das Nações Unidas adotou a Declaração Universal dos Direitos do Homem, que, em seu artigo 5º,
afirma: “Ninguém será submetido a tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes”.
Assim, entre nações que assinaram essa Declaração, é coerente esperar que:
a) a Constituição de cada país deva se sobrepor aos Direitos Universais do Homem, apenas enquanto houver
conflito.
b) a soberania dos Estados esteja em conformidade com os Direitos Universais do Homem, até mesmo em
situações de conflito.
c) a violação dos direitos humanos por uma nação autorize a mesma violação pela nação adversária.
d) sejam estabelecidos limites de tolerância, para além dos quais a violação aos direitos humanos seria
permitida.
e) a autodefesa nacional legitime a supressão dos Direitos Universais do Homem.

6 – A partir da reflexão sugerida pelo poema de Bertolt Brecht, “O Analfabeto Político” – “O pior analfabeto
é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe
que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem
das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a
política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o
pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e
multinacionais.” – é CORRETO afirmar que:
a) o desinteresse pela política tem consequências econômicas e sociais que afetam todas as pessoas: tanto
as que participam ativamente da política como aquelas que se abstêm.
b) todas as pessoas deveriam participar diretamente da política institucional: quer dizer, se candidatar a
algum cargo eletivo, já que vivemos em uma democracia participativa.
c) Brecht sugere que as pessoas analfabetas não se interessam por política e por isso são culpadas pelo
surgimento de problemas sociais, como prostituição, corrupção e altos preços de alimentos.
d) a política é, como mostra Brecht, uma atividade altamente especializada que deve ser exercida apenas
por profissionais – sobretudo economistas, que conseguirão tomar as melhores decisões.
e) o envolvimento de pessoas analfabetas na política – que podem votar e se candidatar a cargos eletivos –
é o responsável pela situação crítica que enfrentamos e pela corrupção.

7 – “O cidadão é um indivíduo que tem consciência de seus direitos e deveres e participa ativamente de
todas as questões da sociedade. Tudo que acontece no mundo acontece comigo...” (Herbert de Souza –
Betinho).
Segundo a definição acima, podemos afirmar que:
a) O cidadão é o indivíduo que se omite frente ao debate político.
b) A cidadania é apenas restrita aos estudiosos e políticos.
c) O cidadão é aquele que vive em sociedade.
d) A cidadania compreende a necessidade que as pessoas têm de participarem da vida política sempre
visando o funcionamento da sociedade.
e) A cidadania é não discutir política e fazer de conta que não existe a cidade.

8 – “A cidadania traz em primeiro lugar a ideia de consciência coletiva, de vontade geral, ideia que, de
Hobbes a Rousseau, constituiu, não a democracia liberal respeitadora dos direitos humanos fundamentais,
mas o espírito republicano, a ideia dos antigos. (...) A ideia de república evoca os deveres e sacrifícios que
o cidadão deve aceitar para defender e tornar viável a comunidade de cidadãos.” (ALAIN TOURAINE,
1998, p. 205).
Há uma relação direta entre direitos e obrigações nos sistemas democráticos. E, nos sistemas republicanos,
uma ênfase nos interesses:
a) econômicos. b) particulares. c) privados. d) públicos. e) regionais.
9 – Analise a imagem, leia o texto e responda:

Idealista e Revolucionário
Aventureiro, rebelde e sonhador. Este era o perfil de Che Guevara, que, em um século marcado por
revoluções e rebeldias, conquistou a posição e o reconhecimento como o maior ícone político da América
do Sul. E ainda hoje, após 40 anos de sua morte, ainda é uma lenda revolucionária mística.
Pelo texto e imagem, podemos afirmar que Che Guevara produziu nas pessoas um tipo de poder que ainda
hoje se manifesta das mais variadas formas. Este tipo de poder se encaixa no conceito weberiano de:
a) Dominação tradicional. b) Dominação de microfísica. c) Dominação carismática.
d) Dominação legal. e) Dominação burocrática.

10 – Leia o texto e responda:


Nas redes sociais, britânicos cumprimentam rainha por jubileu
Centenas de cidadãos britânicos e de outras partes do mundo utilizaram as redes sociais nesta segunda-feira
para cumprimentar a rainha Elizabeth II no dia em que completa 60 anos no trono do Reino Unido. Como
havia ocorrido há alguns meses, quando o príncipe William e Kate Middleton se casaram, as inúmeras
mensagens de apoio à rainha, 85 anos, se sobrepuseram a algumas vozes críticas à monarquia britânica, que
também se expressaram pela internet.
Pelo texto, podemos afirmar que a Rainha da Inglaterra possui um tipo de poder que se encaixa no conceito
weberiano de:
a) Dominação tradicional. b) Dominação de microfísica. c) Dominação carismática.
d) Dominação legal. e) Dominação burocrática.

11 – Na concepção de Weber, a política é uma atividade geral do ser humano. A atividade política se
desenvolve no interior de um território delimitado e a autoridade política reivindica o direito de domínio,
ou seja, o direito de poder usar a força para se fazer obedecer. Se há obediência às ordens, ocorre uma
situação de dominação.
Sobre os tipos de dominação, assinale a alternativa correta.
a) A dominação legal racional é a mais impessoal, pois se baseia na aplicação de regras gerais aos casos
particulares.
b) O patrimonialismo é o tipo mais característico de dominação legal racional.
c) A forma mais típica de dominação tradicional é a burocracia.
d) A dominação carismática constitui um tipo bastante comum de poderio, na medida em que se baseia na
crença em qualidades pessoais corriqueiras.

12 – Judiciário contribuiu com ditadura no Chile, diz Juiz Guzman Tapia


As cortes de apelação rejeitaram mais de 10 mil habeas corpus nos casos das pessoas desaparecidas. Nos
tribunais militares, todas as causas foram concluídas com suspensões temporárias ou definitivas, e os
desaparecimentos políticos tiveram apenas trâmite formal na Justiça. Assim, o Poder Judiciário contribuiu
para que os agentes estatais ficassem impunes.
Segundo o texto, durante a ditadura chilena na década de 1970, a relação entre os poderes Executivo e
Judiciário caracterizava-se pela
a) preservação da autonomia institucional entre os poderes.
b) valorização da atuação independente de alguns juízes.
c) manutenção da interferência jurídica nos atos executivos.
d) transferência das funções dos juízes para o chefe de Estado.
e) subordinação do poder judiciário aos interesses políticos dominantes.
13 – De acordo com o Art. 44 da Constituição Federal, o Poder Legislativo é exercido pelo Congresso
Nacional, que se compõe da Câmara dos Deputados (com representantes do povo brasileiro), o Senado
Federal (com representantes dos Estados e do Distrito Federal), e o Tribunal de Contas da União (órgão
que presta auxílio ao Congresso Nacional nas atividades de controle e fiscalização externa). Com base na
Constituição Federal é correto afirmar que
a) uma das atribuições do Congresso Nacional é nomear Ministros de Estado, Ministros do Supremo
Tribunal Federal e o Procurador-Geral da República.
b) é da competência do Congresso Nacional processar e julgar ações de inconstitucionalidade de lei ou ato
normativo federal ou estadual.
c) é da responsabilidade do Congresso Nacional zelar pelo efetivo respeito dos Poderes Públicos e dos
serviços de relevância aos direitos assegurados na Constituição Federal, promovendo as medidas
necessárias a sua garantia.
d) cabe ao Congresso Nacional elaborar as leis e proceder à fiscalização contábil, financeira, orçamentária,
operacional e patrimonial da União e das entidades da Administração direta e indireta.
e) cabe ao Congresso Nacional sancionar, promulgar e fazer publicar as leis, bem como expedir decretos e
regulamentos para sua fiel execução.

14 – Sobre os conceitos de poder político e de autoridade no pensamento de Max Weber, assinale a


alternativa que representa a soma correta.
01) O poder político se converte em autoridade em governos considerados legítimos por aqueles que vivem
sob as suas ordens.
02) A autoridade de tipo tradicional é própria da sociedade onde impera o princípio da lei e dos acordos
racionalmente estabelecidos.
04) A autoridade pode fundamentar-se no reconhecimento de qualidades excepcionais daquele que a exerce.
Nesse caso, estamos diante de uma autoridade de tipo carismática.
08) Uma autoridade racional-legal exerce o poder seguindo suas próprias regras, sem interferências ou
controles externos que limitem sua atuação.
16) Em situações concretas, as autoridades de tipos racional-legal e carismático podem se combinar e
garantir legitimidade a um governo.
a) 05 b) 07 c) 12 d) 16 e) 21

15 – Acerca das formulações de Weber sobre poder e dominação, assinale a alternativa INCORRETA.
a) A dominação exercida pelos dominantes somente é legítima quando assume um caráter do tipo
burocrático-legal.
b) O poder está fundamentado na desigualdade de oportunidades que afeta cada indivíduo em dado contexto
social.
c) Faz parte de uma relação de dominação estatal o uso da força física para assegurar a obediência.
d) Os tipos puros de dominação - tradicional, legal e carismático - constituem uma tipologia construída por
Weber a partir da realidade histórica.

16 – A respeito das definições de Max Weber para poder e dominação, é INCORRETO afirmar que:
a) o Estado é uma relação estritamente de poder, que prescinde da dimensão de dominação.
b) o poder é a probabilidade de alguém determinar o comportamento do outro.
c) a dominação implica, em alguma medida, o consentimento da parte do dominado para a ordem dada pelo
dominante.
d) os fundamentos dos poderes econômico, ideológico e político são, respectivamente, a riqueza, o saber e
a força.

17 – Assinale a alternativa correta, quanto à teoria weberiana sobre poder e dominação.


a) A dominação racional-legal é típica da sociedade capitalista, em que a crença na validade da norma
impessoal se estabelece.
b) O poder econômico e o poder ideológico definem-se, respectivamente, pelas posses do saber e da riqueza.
c) A dominação fundada no carisma do líder nunca pode integrar o padrão de dominação capitalista.
d) O poder sempre exige o consentimento por parte daquele que se comporta de acordo com a determinação
do outro.
18 – “Deve-se entender por ‘dominação’, (...) a probabilidade de encontrar obediência dentro de um grupo
determinado para mandatos específicos (ou para toda sorte de mandatos). Não consiste, portanto, em toda
espécie de probabilidade de exercer ‘poder’ ou ‘influência’ sobre outros homens. (...) Nem toda dominação
se serve do meio econômico. E ainda menos tem toda dominação fins econômicos”.
WEBER, Max. Introdução ao Pensamento Sociológico. Rio de Janeiro: Eldorado Tijuca, 1976.
Com base no texto acima, analise as afirmativas:
I) O poder decorrente de qualquer tipo ideal de dominação tem sempre um conteúdo que lhe atribui
legitimidade, seja esta jurídica, costumeira ou afetiva.
II) O poder decorre da posse básica e exclusiva de meios econômicos, sem a qual não há poder nas
sociedades capitalistas.
III) O poder emerge de mandatos extra - econômicos, que são obtidos com ou sem legitimidade, apenas por
agentes do Estado nas sociedades capitalistas.
IV) Para ser exercido, o poder depende de coerções objetivas, físicas e materiais, embora dispense coerções
morais para operar com legitimidade.
Assinalar a alternativa correta.
a) apenas I e II. b) apenas I e III. c) apenas I e IV. d) apenas I. e) NDA.

19 – Assinale a alternativa que corresponde à formulação de Max Weber acerca dos chamados tipos puros
de dominação legítima.
a) A dominação legal-racional fundamenta-se na crença dos indivíduos acerca da validade de um dado
instrumento normativo.
b) A dominação carismática articula-se à motivação que os indivíduos têm com vistas à obtenção de
determinados fins para suas ações sociais.
c) A dominação tradicional é a mais apropriada à sociedade capitalista e está presente nas empresas e nos
órgãos governamentais.
d) A dominação carismática realiza, em patamar superior, o espírito do capitalismo, uma vez que assegura
aos investimentos privados um ambiente mais propício ao lucro desejado.

20 – A respeito das contribuições de Weber acerca dos conceitos de poder e dominação, assinale a
alternativa correta.
a) Ao passo que poder é toda probabilidade de impor a própria vontade numa relação social, mesmo contra
resistências, dominação é a probabilidade de encontrar obediência a uma ordem de determinado conteúdo,
considerada legítima.
b) Há, para Weber, não mais que dois tipos puros de dominação, quais sejam, a carismática (típica das
sociedades tradicionais) e a legal-racional (típica das sociedades modernas).
c) A transição de uma ordem política patrimonial-tradicional para uma ordem burocrática-legal é
acompanhada por uma consolidação do tipo de dominação carismática.
d) A dominação legal-racional dá-se por meio da obediência do quadro administrativo à pessoa do senhor,
em detrimento de estatutos impessoalmente estabelecidos.

21 – Sobre os conceitos de poder e dominação, tal como elaborados por Max Weber, é correto afirmar que:
a) a dominação prescinde do poder, uma vez que os indivíduos que se submetem a uma ordem de dominação
não levam em conta os recursos que possuem aqueles que exercem a dominação.
b) são equivalentes, pois tanto um quanto outro são relações sociais às quais os indivíduos atribuem sentido,
compartilhando, portanto, motivações.
c) toda relação de poder implica uma relação de dominação, já que a força sem uma base de legitimação
não pode ser exercida.
d) não são equivalentes, pois a dominação supõe a presença do consentimento na relação entre “X” e “Y”,
o que, necessariamente, não se dá com o poder.

22 – O sociólogo alemão Max Weber (1864-1920) definiu dominação como a “possibilidade de encontrar
obediência para ordens específicas (ou todas) dentro de determinado grupo de pessoas” (WEBER, M.
Economia e sociedade. Brasília: UnB, 1991. p. 139).
Em Weber este conceito está relacionado à ideia de autoridade e a partir dele é possível analisar a estrutura
das organizações e instituições como empresas, igrejas e governos. Na sociedade capitalista, dentre os
vários tipos de dominação existentes, predomina a dominação burocrática ou racional. Assinale a
alternativa que indica corretamente a quem se deve obediência nesse tipo de dominação.
a) “À ordem impessoal, objetiva e legalmente estatuída e aos superiores por ela determinados, em virtude
da legalidade formal de suas disposições.”
b) “Aos mais velhos, pois são eles os melhores conhecedores da tradição sagrada.”
c) “Ao líder carismaticamente qualificado como tal, em virtude de confiança pessoal na sua capacidade de
revelação, heroísmo ou exemplaridade.”
d) “À pessoa do senhor nomeada pela tradição e vinculada a esta, em virtude de devoção aos hábitos
costumeiros.”
e) “Ao senhor, mas não a normas positivas estabelecidas. E isto unicamente segundo a tradição.”

23 – Segundo Max Weber (1984), a dominação baseia-se em uma probabilidade de obediência a um ser
mandato. A dominação é representada por dois tipos opostos: a que se dá por meio de uma constelação de
interesses, especialmente mediante situações de monopólio, e a que ocorre mediante a autoridade – poder
de mando e dever de obediência. Weber classifica três tipos de dominação legítima:
a) Legal, religiosa e jurídica.
b) Legal, carismática e tradicional.
c) Burocrática, religiosa e jurídica.
d) Burocrática, carismática e jurídica.
e) Burocrática, carismática e tradicional

24 – Quando trata da dominação carismática, Max Weber vê a possibilidade desta se rotinizar. Para o
pensador alemão, esta rotinização do carisma seria fruto de quais dos fatores abaixo:
I - As ordenações carismáticas podem ser convertidas em práticas tradicionais, na medida em que há uma
certa naturalização do sentido da dominação carismática, dada através de um período histórico específico.
II – O quadro administrativo carismático passa ocupar funções legais ou estamentais, onde o carisma
originário se confunde com o direito inerente à aplicação da lei ou com a valorização dos privilégios.
III – Apesar de ser tema importante, o tema da sucessão do carisma não pesa a favor do processo de
rotinização do carisma. Assinale a alternativa correta.
a) Todas as afirmativas estão corretas.
b) Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
c) Apenas as afirmativas II e III estão corretas.
d) Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
d) Todas as afirmativas estão incorretas.

25 – Os tipos de dominação são estudados por Max Weber em “Economia e Sociedade”. Em relação a eles,
assinale a alternativa correta:
a) Toda dominação se serve de meios econômicos.
b) Em sua forma genuína, a dominação carismática é de caráter especificamente extra-cotidiano e representa
uma relação social estritamente pessoal, ligada à validade carismática de determinadas qualidades pessoais
e à prova destas.
c) A dominação contenta-se voluntariamente com motivos puramente materiais ou afetivos ou racionais
referentes a valores, como possibilidades de sua persistência.
d) No caso da dominação de caráter racional, obedece-se ao líder carismaticamente qualificado como tal,
em virtude de confiança pessoal em revelação, heroísmo ou exemplaridade dentro do âmbito da crença
nesse seu carisma.
e) O tipo mais puro de dominação tradicional é aquele que se exerce por meio de um quadro administrativo
burocrático.

26 – Segundo Weber, quando o exercício do poder é visto como legítimo trata-se de dominação, que ele
classifica em três tipos. Um deles é caracterizado pela confiança na ordem, nas regras e na competência
técnica dos que exercem a dominação. A esse tipo (puro) de dominação, o autor nomeia como:
a) legal
b) tradicional
c) carismático
d) irracional
27 – Em suas construções teóricas sobre as relações sociais, amoldadas pelas lutas, Max Weber distingue
dominação de poder. Segundo ele, em todas as sociedades que há regras e hierarquias há também pessoas
que possuem o poder ou legitimamente detenham alguma forma de autoridade. Considerando os tipos de
dominação indicados por Max Weber, assinale nas opções abaixo aquela que se apresenta totalmente
correta.
a) Antonio Conselheiro, em Canudos, pode ser apontado como exemplo de liderança carismática.
b) A dominação legal tem por fundamento as relações baseadas nos laços pessoais, essencialmente afetivas
e sentimentais.
c) A dominação tradicional tem na burocracia sua forma mais pura.
d) O patriarcalismo pode ser classificado como sendo uma dominação carismática.
e) Max Weber chama a atenção para as características fundamentais das várias formas de dominação: a
legal é legitimada pelos privilégios; a tradicional, pela noção de competência; e a carismática, pela
amplitude dos atributos carismáticos do líder.

28 – A palavra dominação ganhou significado sociológico com Max Weber, que definiu as suas formas em
número de três: racional-legal, tradicional e carismática. De acordo com Weber, é correto afirmar que:
a) as formas de dominação racional-legal estão em declínio no mundo moderno.
b) o patriarcado (domínio do pai, do senhor de terras) é o tipo mais puro de dominação carismática.
c) os funcionários da burocracia estatal exercem as funções propriamente políticas no domínio racional-
legal.
d) a dominação carismática se baseia nos dotes sobrenaturais, no poder intelectual, no heroísmo do chefe
político.
E) o apostolado representa a forma ideal-típica de domínio tradicional.

29 – Para Max Weber, em sua perspectiva de construção de tipos ideais, o estudo das relações de poder
implica na compreensão das formas de legitimação da dominação. Sobre a teoria da dominação do
sociólogo alemão, assinale a alternativa INCORRETA:
a) A Dominação Tradicional é aquela sustentada pelos valores das instituições que perduram no tempo em
uma dada sociedade.
b) A Dominação Legal-Racional é aquela que tem sua legitimidade fundada em um estatuto, ou um corpo
de regras em um determinado sistema.
c) O conceito de Legitimidade permite dar conta dos fundamentos do poder em uma sociedade, como valor
que leva as pessoas a aceitarem uma forma de dominação.
d) A Dominação Carismática é aquela fundamentada no apreço ou afeto para com um Líder.
e) A Dominação Estatal é aquela própria de um Estado Moderno, em que a legalidade da burocracia acaba
por minimizar os outros tipos de dominação.

30 – Segundo Max Weber, a dominação é a probabilidade de encontrar obediência a uma ordem; toda
dominação busca a legitimidade e o reconhecimento social de sua validade. Assinale a opção correta acerca
dos conceitos de dominação propostos por Max Weber.
a) Na dominação patrimonial, a legitimação vem da crença na justiça e na qualidade do modo como os
antepassados resolveram seus problemas. A obediência de seus súditos está garantida pelo respeito à
linhagem que representa e pela lealdade de sua pessoa.
b) Na dominação tradicional, a legitimidade provém da crença na justiça da lei. O povo obedece às leis não
porque seja comandado por um chefe carismático, mas porque elas são decretadas segundo procedimentos
corretos. Essa crença também é partilhada pelos governantes. Obedece-se às ordens impessoais, objetivas
e legalmente instituídas e aos superiores por ela designados, não importando a pessoa em si ocupante do
cargo ou da posição.
c) A dominação legal é caracterizada pelo fato de os funcionários, isto é, os membros do aparato
administrativo, serem servidores pessoais do senhor. Eles são seus empregados, parentes ou favoritos, e
dele dependem do ponto de vista econômico. É a dominação exercida com quadro administrativo, quando
as pessoas são recrutadas segundo critérios de dependência doméstica ou pessoal.
d) A dominação carismática é legitimada pela fé e pelas qualidades sobrenaturais do líder. A legitimidade
vem da crença nas qualidades excepcionais de alguém para dirigir um grupo social. Os seus discípulos, por
sua vez, o obedecem por terem fé em suas qualidades e em sua pessoa.
31 – Para Max Weber a obediência repousa sua legitimação em três formas de dominação. Assinale a
alternativa que expressa corretamente essas formas.
a) Dominação tradicional, dominação legal e dominação ilegal.
b) Dominação carismática, dominação tradicional e dominação ditatorial.
c) Dominação espiritual, dominação material e dominação patriarcal.
d) Dominação formal, dominação legal e dominação pela força.
e) Dominação legal, dominação tradicional e dominação carismática.