Você está na página 1de 7

Documentação: processo de criação, coleta, organização, armazenamento e

disseminação de documentos ou informações (DICIONÁRIO DE BIBLIOTECONOMIA E ARQUIVOLOGIA, 2008)

Teoria da documentação - a partir de 1870 -> desenvolvimento da indústria gráfica.

Paul Otlet ->'pai' da documentação - 'Traité de Documentation' e ajudou a criar a extinta FID -
Federação Internacional de Documentação. Para ele: documentação (documentologia) -
teoria que se ocupa dos problemas colocados pela produção e uso dos documentos, devendo
responder a ambos os propósitos: tratar do modo de produzir e tratar do modo de usar os
documentos.

Suzanne Briet(1894-1989) – “mãe” da documentação - escreveu o livro Qu’est-ce que la


documentation?(O que é a documentação?). Para ela: "o documento é todo signo indicial (ou
índice) concreto ou simbólico, preservado ou registrado para fins de representação, de
reconstituição ou de prova de um fenômeno físico ou intelectual."

Um antílope africano (espécie nova) foi encontrado e levado à Europa. O fato foi divulgado
nos meios de comunicação e também se torna objeto de comunicação na Academia de
Ciências e tema de atividades de ensino de um professor de Museu. O animal vivo é
enjaulado e catalogado (Jardim Zoológico), quando morto é dissecado e conservado no
Museu, emprestado para uma exposição, passando, assim, a ser registrado em documentos
impressos (e outros suportes) como livros e enciclopédias, os quais compõem bibliotecas e
seus catálogos, entre outros.
Para Briet, o antílope catalogado é um documento inicial; os outros são documentos
secundários ou derivados . Para a autora os documentos iniciais não são apenas os
documentos textuais convencionais.

As propostas de Otlet e de Briet já enunciavam as questões de promoção e acesso à


informação. Os termos documento e Documentação já tinham a noção de informação tal
como é compreendida hj.

Os documentos como Fontes de Informação podem ser de 2 tipos:


1. Convencionais ( Literatura branca): todos os documentos produzidos para serem
comercializados e divulgados para o grande público, mesmo que público especializado.
2. Não-Convencionais (Literatura cinzenta -grey literature) não é comercializada nem
divulgada de forma aberta e, por isso, é de difícil acesso, como teses, relatórios, manuais.

Tipologia das Fontes de Informação


Fontes Primárias - informação nova ou original, não submetida a interpretação ou
condensação.
Fontes Secundárias - dados ou informação organizada segundo esquemas determinados.
Produtos de análise de fontes primárias submetidas a descrição, condensação ou qualquer
tipo de reorganização .
Fontes Terciárias - recompilação da informação contida nas fontes primárias e secundárias,
dentro de um critério de organização para torná-las mais acessíveis aos usuários.

Documentação jurídica(documentação legal/legal documentation) : “A reunião, análise e


indexação da doutrina, da legislação, e de todos os documentos oficiais e atos normativos e
administrativos.” (Cecília Atienza, 1979)

Para Maciá (1998)(tradução nossa) a documentação jurídica pode ser definida como a gerada
durante a criação, aplicação, difusão e pesquisa do direito. Abarca assim todas as fontes de
conhecimento do direito, em qualquer suporte.
A informação jurídica pode ser gerada, registrada e recuperada em 3 formas distintas:
analítica (doutrina), normativa (legislação) e interpretativa (jurisprudência).

Tipologia das fontes de informação jurídica se divide em: legislação, doutrina e jurisprudência.
Mas não é exatamente assim. Na verdade, a primeira divisão que deve ser feita é que as
fontes de informação jurídica são divididas em fonte principal(primária) e fontes secundárias.

A Fonte principal é a Lei. É a norma geral, escrita, coercitiva, que obedece um rito peculiar
de elaboração, proveniente do processo legislativo pela entidade competente.

LEGISLAÇÃO: reunião de leis, o conjunto de diplomas legais ou disposição de autoridades


em diversos níveis de atuação.

Fontes secundárias se destacam a jurisprudência e a doutrina

JURISPRUDÊNCIA: conjunto de decisões reiteradas de juízes e tribunais sobre determinada


tese jurídica, revelando o mesmo entendimento, orientando-se pelo mesmo critério e
concluindo do mesmo modo.

SÚMULA: conjunto de decisões proferidas por um Tribunal. Assim, é o conjunto de, no


mínimo, três acórdãos, que adotam uma mesma interpretação acerca de um determinado
assunto. São usadas, no direito brasileiro, como forma de uniformizar o entendimento dos
Tribunais, aumentando a segurança jurídica do sistema.

DOUTRINA: na sua maior parte, elaboração teórica sobre outras fontes. É interpretação de
autores, juristas e escritores acerca de uma norma ou decisão jurídica.

Outras fontes secundárias do Direito: costumes, analogia, princípios gerais do Direito e a


equidade. (Barros, 2004)

Exercícios - documentação
1 -O crescimento da produção documental, em vários tipos de suporte, constitui um desafio ao
controle bibliográfico. Acerca de tipos de documentos, fontes de informação e controle bibliográfico,
julgue o item. A literatura cinzenta é composta por documentos não convencionais e
semipublicados. Esse tipo de literatura não é objeto de depósito legal no Brasil, o que dificulta
o controle bibliográfico dessas fontes de informação. CERTO
2 – (txt 1) No Brasil, o controle bibliográfico das publicações governamentais é realizado por
meio da bibliografia de publicações oficiais brasileiras, disponível para consulta one-line na
rede virtual de bibliotecas (RVBI). ERRADO
3 – (txt 1) Periódicos de indexação e resumos, fontes terciárias de informação, auxiliam o
controle bibliográfico, uma vez que facilitam a identificação e o acesso às publicações
produzidas em determinado assunto. CERTO
4 – (txt 1) Ao realizar o controle bibliográfico em esfera local, as instituições contribuem com o
controle bibliográfico nacional. Para que essa contribuição seja mais eficaz, faz-se necessário
adotar formatos bibliográficos compatíveis, a fim de possibilitar o intercâmbio de informações
bibliográficas. CERTO
5 - Julgue o item que segue, referentes às características dos documentos eletrônicos e sua
preservação. A hipertextualidade possibilita a absorção multidimensional da informação contida
em documentos eletrônicos e os diferencia do documento tradicional, já que este possibilita
apenas a percepção linear do conteúdo. CERTO
6 – (txt 5) Os novos formatos dos documentos eletrônicos possibilitam a dinamização da
disseminação da informação, por meio, por exemplo, de serviços de alerta automáticos.
CERTO
7 - (txt 5) A hipermidiação dos documentos eletrônicos é compreendida como a
disponibilização de ferramentas de diálogo entre o sistema e o usuário. ERRADO
8 – (txt 5) A preservação lógica do documento eletrônico tem por objetivo garantir a conversão
dos formatos originais à medida que estes se tornam obsoletos. A migração de suporte é um
dos métodos operacionais adotados com esse objetivo. ERRADO A preservação lógica procura na
tecnologia formatos atualizados para inserção dos dados (correio eletrônico, material de áudio e audiovisual,
material em rede etc.), novos software e hardware que mantenham vigentes seus bits, para conservar sua
capacidade de leitura.
9 – (txt 5) O Open Archival Information System é um modelo de repositório de metadados de
preservação aplicável a qualquer tipo de arquivo digital. CERTO
10 - Segundo Fonseca (2003),Thomas Edison propôs a substituição da expressão bibliographic
explosion por documentation explosion . Qual o outro nome para explosão bibliográfica?? Explosão
documentacional.
11 - Documentação jurídica. A doutrina é composta de publicações técnicas como livros, teses e
artigos de periódicos. CERTO
12 - Documentação jurídica. Por meio do portal da justiça federal, é possível consultar
simultaneamente as bases de dados oficiais das cortes federais. CERTO
13 - Documentação jurídica. O principal instrumento para a recuperação de informações relativas
à legislação federal brasileira é a Base de Legislação Federal Brasileira, disponível
eletronicamente no sítio da Presidência da República. CERTO
14 - Documentação geral e jurídica. A documentação exerce uma função vital desde o
estabelecimento até a aplicação de uma lei científica, pois, sem ela, as observações científicas
registradas permanecem dispersas e pouco utilizadas. CERTO
15 - Documentação geral e jurídica. A classificação é fundamental para a documentação, uma vez
que, com o aumento do volume e complexidade das informações, aumenta também a
necessidade de orientação para se localizar essas informações. CERTO
16 - Documentação geral e jurídica. A documentação jurídica compreende a reunião, análise e
indexação da doutrina, da legislação, da jurisprudência e de todos os documentos oficiais
relativos a atos normativos ou administrativos. CERTO
17 – Documentação geral e jurídica. Entre os documentos legislativos, a lei complementar
acrescenta disposições a uma lei especial e tem caráter modificador. ERRADO
18 - O conhecimento da documentação jurídica permite que o bibliotecário localize a informação
registrada em diferentes tipos de documentos jurídicos. Os códigos reúnem, em uma só
publicação, um conjunto de leis destinadas a reger matéria que faz parte ou é objeto de um
ramo do direito. CERTO Sim, os códigos reúnem leis e normas jurídicas em torno de um mesmo tema.
19 – (txt 18) Os atos e as resoluções do TST e dos TRTs compõem a jurisprudência trabalhista
brasileira. ERRADO. (são leis e não jurisprudência)
20 – (txt 18) Para a consulta tanto dos atos de caráter judicial quanto dos de caráter normativo
do TST, o bibliotecário deve recorrer ao DJ. ERRADO. Embora em alguns casos possa acontecer de
atos de caráter normativo (resoluções, portarias, etc) sejam publicados no DJ, o DJ publica apenas atos
jurídicos, sendo o DOU responsável por publicar os atos normativos .
21 - Fornecer resumos de pesquisa, em processo ou já concluída, tanto quanto de artigos,
comunicações a congressos, relatórios, teses, patentes etc., e, eventualmente, traduções e
reproduções desses documentos, muitos dos quais não impressos, de acordo com Fonseca (2003),
compete à DOCUMENTAÇÃO. Não é à bibliografia, biblioteconomia, bibliotecologia e nem ciência da
informação.

Biblioteconomia e Ciência da Informação: conceitos básicos


A palavra biblioteconomia é composta por 3 elementos gregos biblíon (livro) + théke
(caixa) + nomos (regra) aos quais juntou-se o sufixo ia. Etimologicamente, portanto,
biblioteconomia é o conjunto de regras de acordo com as quais os livros são
organizados em espaços apropriados: estantes, salas, edifícios.

Organizar livros implica tanto ordená-los segundo um sistema lógico de classificação dos
conhecimentos e conservá-los para que resistam a condições desfavoráveis de espaço e de
tempo, como torná-los conhecidos por meio de catálogos, bibliografias, resumos, notícias,
exposições etc. para que sejam utilizados pelo maior número possível de pessoas
interessadas nos elementos formativos, informativos, estéticos ou simplesmente lúdicos neles
contidos.

A organização começa antes mesmo do ingresso dos livros nas bibliotecas que se faz por
compra, doação ou permuta através de uma seleção cuidadosamente atenta aos perfis dos
respectivos usuários.

Pesquisadores belgas Henri La Fontaine (1854-1943) e Paul Otlet (1868-1944) fundaram


em Bruxelas (1895), um Instituto Internacional de Bibliografia com o objetivo era registrar
em fichas a produção mundial de impressos: o Repertório Bibliográfico Universal, então
inaugurado naquela cidade.

O desenvolvimento da ciência e o da tecnologia (mutuamente corolários) provocaram o


advento de documentos não-impressos, como as patentes de invenções e as marcas de
fábricas, a que se juntaram os resultantes de aperfeiçoamentos nas técnicas de registro do
som e da imagem.

O norte-americano Thomas Alva Edison (1847-1931) que durante sua vida registrou mais de
mil patentes, (lâmpada elétrica incandescente, fonógrafo, projetor cinematográfico) propôs a
substituição da expressão 'bibliographic explosion' por 'documentation explosion'.

No 10.° congresso anual (Haia, 1931), o Instituto Internacional de Bibliografia passou a ser
Instituto Internacional de Documentação.

Seis anos depois, fundava-se nos Estados Unidos o American Documentation Institute.

Estava constituída a nova ciência, sistematizada por Otlet em seu Traité de documentation.

Enquanto a matéria-prima da biblioteconomia sempre fora o texto impresso avulso (livro) ou


periódico (revista) a documentação passou a interessar-se pelos documentos de qualquer
natureza, também chamados documentos não-convencionais.

Documento é, por definição, o suporte da informação, cuja origem, transmissão e uso


passaram a ser estudados por especialistas em diferentes áreas do conhecimento científico e
humanístico.

Em 1924 começara a funcionar em Londres uma Association of Special Libraries and


Information Bureaux (ASLIB), sob os auspícios de instituições de pesquisas metalúrgicas. Em
1958 fundou-se na mesma cidade o Institute of Information Scientists. E dez anos depois o
American Documentation Institute transformava-se em American Society for Information
Science. Estava institucionalizada a ciência da informação, chamada por alguns
informatologia.

A ciência da informação surgiu em conseqüência de um acordo tácito entre bibliotecários


e documentalistas, tendo estes aceito a nova denominação e aqueles imposto a palavra
(library-and information science)

Os melhores textos sobre documentação são de Paul Otlet, a francesa Suzanne Briet e os
espanhóis Lasso de la Vega e López Yepes.
A biblioteconomia, a documentação e a ciência da informação têm objetivos diferentes.
Dentre os da primeira, podemos salientar a democratização da cultura através de
bibliotecas públicas , a preservação e difusão do patrimônio bibliográfico de cada nação
tarefa das bibliotecas nacionais e das bibliografias nacionais correntes e retrospectivas o
apoio documental ao ensino e à pesquisa oferecido pelas bibliotecas universitárias; à
documentação compete fornecer resumos de pesquisas, em processo ou já concluídas,
tanto quanto de artigos, comunicações a congressos, relatórios, teses, patentes etc., e,
eventualmente, traduções e reproduções desses documentos, muitos dos quais não-
impressos; a ciência da informação não veio substituir a documentação, eis que seu objetivo
é estudar a gênese, transformação e utilização da informação.

Para Le Coadic o que caracteriza as quatro disciplinas que foram atuantes, até o
presente, no campo da informação - a biblioteconomia, a museoconomia, a documentação
e o jornalismo - é que todas atribuíram um interesse particularmente grande aos
suportes da informação e não à informação.

Para ele, a biblioteconomia não é nem uma ciência, nem uma técnica rigorosa, mas uma
prática de organização: a arte de organizar bibliotecas.

O autor considera a Ciência da Informação é uma ciência interdisciplinar, pois nela há uma
colaboração entre diversas disciplinas. A Ciência da Informação é uma ciência social, pois
não se preocupa com a informação em si, e sim com os impactos sociais que ela
provoca.

Conceito revisitado de Ciência da Informação (ROBREDO, 2003)


Pioneiros: vai até o período da 1ª Grade Guerra (1914-1918). Teve como expoentes Paul
Otlet, Henri La Fontaine, dois advogados belgas. Foi o período chamado por Lópes Yepes
(1989) “Movimento da Documentação”. Nesse período surgiram a CDU, o IIB (Insituto
Internacional de Bibliografia), a FID (Federação Internacional de Documentação); e o
programa de Controle Bibliográfico Universal.
Segundo período (1919 a 2ª Guerra - 1939-1945): O IIB é reestruturado e se constitui numa
Federação de Organizações de Documentação. Otlet e Goldschimidt apresentam uma
biblioteca portátil composta de microfichas, equivalente a cerca de 500 metros de estantes
cheias de livros. Otlet publica o seu Tratado de Documentação (1934).
Terceiro período (Do pós-guerra à Conferência Internacional sobre Informação Científica,
1958): É o período da explosão da informação. Destaca-se Vannevar Bush e seu conhecido
texto As we may think, de 1945.
Quarto período (1960 à década de 80): Ocorrem as conferências do Georgia Tech (1961 e
1962). Destaca-se Robert Taylor e seus estudos sobre CI, que teria como escopo, para ele,
“o estudo das propriedades, estrutura e transmissão do conhecimento especializado e o
desenvolvimento de métodos para sua organização e disseminação úteis.”
Quinto período (Da década 90 aos dias atuais): Destacam-se Wersig e Saracevic. Ciência
da Informação como ciência interdisciplinar. Saracevic afirma que há diferença substancial
entre CI e Biblioteconomia.

Exercícios – Biblioteconomia e Ciência da Informação

1 - A ciência da informação nasceu da biblioteconomia, tomando, como objeto de estudo, a


informação fornecida pelas bibliotecas públicas, universitárias, especializadas ou por centros de
documentação. A leitura pública e a história do livro foram a matéria dos primeiros estudos realizados
por essa ciência. Depois, a informação relativa às ciências, às técnicas e às indústrias sobrepôs-se a
esses assuntos, dinamizada pelo advento da tecnologia da informação e pelas necessidades
crescentes de informação dos setores científicos, técnicos e industriais e do grande público. Assim, a
ciência da informação constitui-se e fundamenta-se, atualmente, sobre essa base informacional. Yves-
Fançois Le Coadic. A ciência da informação. 2.ª ed. Brasília: Briquet de Lemos Livros, 2004, p. 2 (com adaptações).
A informação, como objeto da ciência da informação, pode ser gerada ou redescoberta a partir
de conhecimentos existentes, de registros informacionais em suportes diversos, ou ainda de
estímulos externos, como percepções e sensações. CERTO. Um dos conceitos mais difundidos de
Informação é "informação é o resultado do processamento, manipulação e organização de dados, de tal
forma que represente uma modificação no conhecimento de quem a recebe".
2 - (txt 1)A ciência da informação é interdisciplinar por natureza e orientada à transferência da
informação, com marcadas características de ciência social. Ela traz nova contribuição à
produção do conhecimento, constituindo-se em novo tipo de ciência, surgida da pós-
modernidade. CERTO . Ciência da informação é uma ciência pós-moderna.
3 - Com respeito à ética profissional e ao mercado de trabalho do profissional da informação, julgue:
Independentemente das novas denominações para a profissão de bibliotecário, o cerne da
prática profissional continua o mesmo e contempla o gerenciamento, a organização, o
armazenamento, o processamento e a disseminação da informação. CERTO
4 – (txt 3) No mercado de trabalho nacional, há um nicho ainda não ocupado por bibliotecários
que inclui editoras, livrarias, empresas privadas, provedores de Internet, entre outros. CERTO
5 – (txt 3)Em relação aos colegas de profissão, o bibliotecário deve evitar comentários
desabonadores sobre a atuação profissional, à exceção dos seguintes casos: denúncias e
quando o bibliotecário encontra-se em posição hierárquica superior. ERRADO
6 - A Ciência da Informação (CI) é um campo científico que se relaciona com Biblioteconomia,
Arquivologia e Museologia, sendo a atividade de pesquisa comum a todas. O objeto de estudo da CI
é a informação, em todos os seus aspectos e de todos os pontos de vista. CERTO
7- (txt 6) Segundo a teoria das três idades, o período de atividade é o período durante o qual os
documentos ativos são indispensáveis à manutenção das atividades quotidianas de uma
administração, até passarem diretamente para o período de inatividade. ERRADO (existe a fase
intermediária. Arquivo corrente – Arquivo intermediário – Arquivo Permanente)
8 - (txt 6) A Biblioteconomia tem por paradigma a biblioteca e as idéias a ela relacionadas, já a
CI tem por paradigma as idéias concernentes aos processos que envolvem o movimento da
informação em um sistema de informação humana. CERTO
9 - (txt 6) A Museologia está voltada unicamente para a preservação das evidências materiais
do homem. ERRADO
10 - (txt 6) O estudo de caso é uma investigação empírica que pesquisa fenômenos dentro de
seu contexto real, em que o pesquisador, por meio de técnicas apropriadas, tem controle sobre
os eventos ou variáveis. ERRADO
11 - A ciência da informação é uma ciência social cujo objetivo de estudo é a informação. O
desenvolvimento dos sistemas de recuperação da informação influenciou a evolução da
indústria da informação e foi um dos principais fatores que contribuíram para o surgimento da
ciência da informação. CERTO. Esse desenvolvimento se deu especialmente após a II Guerra. Uma das
primeiras idéias nesse sentido é o famoso Memex de Vannevar Bush.
12 - (txt 11) A ciência da informação é um campo dedicado às questões científicas, ao passo
que a biblioteconomia dedica-se às questões relacionadas à prática profissional e aos
problemas de comunicação do conhecimento e de seus registros. ERRADO De acordo com
Saracevic, a Ciência da Informação também é voltada para a prática profissional.
13 – (txt 11) A interdisciplinaridade da ciência da informação origina-se da complexidade dos
problemas relacionados à compreensão dos fenômenos relativos à informação e aos
processos de comunicação humana, a qual demanda enfoques interdisciplinares e soluções
multidisciplinares. CERTO. A CI é considerada pós-moderna especialmente por sua interdisciplinaridade.
14 - (txt 11) A infometria, uma das áreas de pesquisa da ciência da informação, tem por objetivo
a medição das atividades de informação científica e técnica. Nesse campo, são grandezas
mensuráveis da informação o sinal, o texto, o tempo, a população e a utilidade. CERTO.
A finalidade da infometria é medir as atividades de informação científica e técnica.
15 - Documentação, Biblioteconomia e Ciência da Informação. A Documentação, do ponto de vista
prático, engloba o trabalho realizado em duas frentes: bibliotecas especializadas e serviços de
indexação e resumos. CERTO. Edson Nery diz isso, posto que no Brasil a Documentação não vingou
enquanto disciplina. No entanto, suas atividades são desenvolvidas por bibliotecários e cientistas da informação.
16 - (txt 15 ) A Biblioteconomia é a disciplina que desenvolve práticas aplicáveis aos problemas
de organização e acesso às informações contidas nos documentos. CERTO
17 - (txt 15 ) A Ciência da Informação designa um campo amplo de propósitos investigativos e
analíticos e tem, por natureza, caráter interdisciplinar. CERTO
18 - (txt 15 ) A Ciência da Informação, apesar de ser uma ciência recente, possui um arcabouço
teórico que integra todos os seus conceitos e práticas. ERRADO. A CI é uma ciência recente e pós-
moderna, logo, ainda não possui arcabouço teórico sólido. Toda vez que encontrar palavras "totalizadoras"
como "todo" "sempre" "nunca" "tudo" e afins, deve-se ter muita atenção.
19 - (txt 15 ) A Ciência da Informação e a Biblioteconomia são campos científicos que possuem
um paradigma comum, baseado na idéia de que a biblioteca é uma instituição social. ERRADO
Ciência da informação e biblioteconomia não possuem o mesmo paradigma. São para alguns disciplinas afins, e
para outros, disciplinas hierarquicamente ligadas (a CI englobando biblioteconomia, arquivologia, museologia).
20 - Biblioteconomia e a Ciência da Informação. A Ciência da Informação surgiu no contexto da
revolução científica e técnica do pós-guerra, duas disciplinas tendo influenciado sua gênese e
desenvolvimento: a Documentação e a Recuperação da Informação. CERTO . A CI surgiu nesse
cenário de ebulição tecnológica e explosão documental do pós-guerra, onde já existia a documentação e se
valeu do avanço da tecnologia de recuperação da informação.
21 - Biblioteconomia e a Ciência da Informação. Os profissionais da informação que atuam nas
áreas de Biblioteconomia e Ciência da Informação tiveram sempre grande participação nos
processos de construção, comunicação e uso da informação científica e técnica. ERRADO
Ainda hoje não é assim em todos os casos, muito menos foi "sempre".
22 - Considerando que a documentação ocupa-se da informação registrada, assinale a opção correta.
A documentação reúne, classifica e difunde os suportes da informação, de modo a colocar seu
conteúdo à disposição do usuário.
23 - Vista por Le Coadic como uma prática de organização e a arte de organizar bibliotecas, a
biblioteconomia lida com problemas suscitados por acervos, bibliotecas e leitores. Não por livros,
revistas e estantes, literatura especializada, geral e cinzenta nem recursos tecnológicos e financeiros .