Você está na página 1de 3

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

Período de nove meses findo em 30 de setembro de 2007

Senhores Acionistas,

Em atendimento às disposições societárias, apresentamos o Relatório da Administração


da Souza Cruz S.A., referente ao período de nove meses findo em 30 de setembro de
2007.

O lucro operacional consolidado antes do resultado financeiro foi de R$ 1.085,4 milhões,


superior em 38,5% ao registrado no mesmo período do ano anterior, e reflete
principalmente:

• O melhor desempenho das marcas do segmento “Premium”;


• Os melhores preços praticados em 2007 e,
• A expansão da operação de cartões telefônicos em função da ampliação das áreas
de comercialização.

O EBITDA (lucro antes dos efeitos financeiros, impostos sobre a renda, depreciação e
amortização) atingiu R$ 1.187,1 milhões, apresentando um crescimento de 34,3% em
relação a 2006.

O lucro líquido consolidado de R$ 770,8 milhões foi 35,2% superior aos R$ 570,3 milhões
registrados em 2006. Contribuíram para esse crescimento os aumentos no lucro
operacional e o resultado financeiro positivo de R$ 44,9 milhões (2006 - R$ 16,8
milhões).

O crescimento dos resultados deste período não deve ser considerado como um
indicativo para o resultado do exercício de 2007, visto que desde julho deste ano
passaram a vigorar novas alíquotas de IPI sobre a venda de cigarros, com aumento
médio de 30%. Este aumento de IPI implicou em reajustes de preços dos cigarros, que
poderá levar ao crescimento do mercado ilegal e a possível redução do volume de
vendas.

Encontram-se abaixo os principais indicadores financeiros consolidados da Companhia


nos períodos findos em 30 de setembro:
DESEMPENHO DOS NEGÓCIOS:

CIGARROS:

A companhia comercializou 57,8 bilhões de cigarros em 2007, volume 0,5% inferior ao


obtido no mesmo período de 2006. Os aumentos de preços praticados a partir de abril de
2007, para compensar parcialmente o aumento de impostos, retraíram o volume de
vendas.

A participação da Companhia no mercado total brasileiro de cigarros foi de 60,5% no


período, com crescimento de 0,3 ponto percentual em relação a 2006. Contribuíram para
esse desempenho a performance das marcas do segmento “Premium”, principalmente
Carlton com crescimento de 3,6% em volume e Free com crescimento de 1,7%, resultado
efetivo das ações de marketing implementadas.

No segmento “Value for Money”, Derby apresentou um crescimento de 6,8% de volume


em relação ao mesmo período de 2006.

FUMO:

As exportações de fumo totalizaram 85,0 mil toneladas em 2007, sendo 8,3% superiores
àquelas realizadas em 2006 (78,5 mil toneladas). O maior volume em 2007 decorre das
diferenças entre os cronogramas de embarques estabelecidos pelos clientes, não sendo
indicativo do volume total a ser exportado neste ano.

Os preços médios em dólar, praticados em 2007, foram 13,2% superiores àqueles


praticados em 2006, refletindo o esforço contínuo da companhia na busca de melhores
resultados. Os preços em Reais cresceram cerca de 3,3% em 2007, apesar da maior
valorização do Real em relação ao dólar, quando comparada com o mesmo período de
2006.

REMUNERAÇÃO AOS ACIONISTAS:

O Conselho de Administração, em reunião realizada em 21 de setembro de 2007,


aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio de R$ 30,4 milhões (R$ 0,099558
por ação), a serem pagos a partir do dia 29 de outubro de 2007, atualizados pela
variação da taxa SELIC de 30 de setembro até a data do efetivo pagamento.

Assim, considerando os juros sobre o capital próprio deliberados no primeiro semestre de


R$ 58,9 milhões e os dividendos de R$ R$ 411,1 milhões deliberados em julho de 2007,
a remuneração total por conta dos lucros obtidos no período de nove meses findo em 30
de setembro de 2007 monta a R$ 500,4 milhões (R$ 1,637143 por ação).