Você está na página 1de 15

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS

LUCIANA MARIA DOS SANTOS

UMA ALTERNATIVA PARA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL

CASSIA JARDIMI

Ibirité

2014
Sumário

2. OBJETIVOS ....................................................................................................................................... 4
2.1 OBJETIVO GERAL ..................................................................................................................... 4
2.2 OBJETIVOS ESPECIFICOS ........................................................................................................ 4
2 PROBLEMA ........................................................................................................................................ 4
3 HIPOTESE ........................................................................................................................................... 4
4 METAS ................................................................................................................................................ 5
5 MATERIAL E METODOS ................................................................................................................. 5
6 CRONOGRAMA ................................................................................................................................. 7
7 CONSIDERAÇÕES FINAIS ............................................................................................................... 8
REFERÊNCIAS ...................................................................................................................................... 9
APENDICE ........................................................................................................................................... 10
3

INTRODUÇÃO

Em tempos de globalização onde o mundo virtual expande nossos horizontes é importante


valorizar o que é local como garantia de identidade cultural e preservação do patrimônio
cultural de uma sociedade.

A educação tem um papel muito importante na promoção e valorização da cultura local, não
só como forma de conscientização, mas como transmissão de valores e preservação da
historia de um povo. É através da educação formal que aprendemos a historia de nosso país,
estado, cidade e bairro.

É nesse contexto que levantamos o seguinte problema: como os espaços culturais da cidade de
Ibirité são utilizados para promoção da educação não formal, associando assim o lazer, a
cultura, o aprendizado e a valorização da cultura local?

Com base neste questionamento vamos procurar informações com os responsáveis por
administrar e cuidar dos espaços culturais da cidade de Ibirité, sendo selecionado por sua
relevância na educação o Memorial Helena Antipoff e histórico- social a praça da estação
Ferroviária da cidade.

O objetivo desse trabalho é conhecer os espaços culturais da cidade de Ibirité, como eles
podem promover a educação não formal como forma de lazer e aprendizado, se já existe
algum projeto que seja voltado para a área da educação.

Esta pesquisa se justifica pela necessidade de promover a cultura local nas escolas e resgatar o
sentimento de cidadania através da educação formal associado a uma pratica educativa
utilizada em espaços culturais que a se denomina educação não formal para favorecer o
aprendizado dos alunos.

As pesquisas realizadas abordam a forma como estes espaços são utilizados, o publico
atendido, a abrangências, se os projetos são apenas locais ou se atendem um publico que
atravessa as fronteiras do município. Importante também considerar como são feitos a
promoção, divulgação desses espaços, se tem algum projeto especifico para educação e se
atende as necessidades de inclusão com ambientes acessível a pessoas com deficiências.
4

2. OBJETIVOS

O objetivo deste projeto é conhecer os espaços culturais da cidade e como eles podem
promover a pratica da educação não formal na cidade de Ibirité.

2.1 OBJETIVO GERAL

Pretende – se ao logo da pesquisa verificar locais na cidade de Ibirité que possibilite a


educação não formal e como são utilizados para promover a cultura local, sua associação com
as escolas e a população local.

2.2 OBJETIVOS ESPECIFICOS

Investigar espaços diferentes da escola onde ocorre ação educativa pra melhor contribuição da
aprendizagem na cidade como o memorial e praça da estação.

Relacionar estes espaços e os tipos de eventos oferecidos ao publico.

Distinguir o publico alvo, projetos voltados às escolas.

Analisar a contribuição destes espaços não formais a educação.

Delimitar a importância histórica desses espaços para a cultura local e para a educação de uma
forma geral.

2 PROBLEMA

Como os espaços culturais da cidade de Ibirité são utilizados para promoção da educação não
formal, associando assim o lazer, a cultura, o aprendizado e a valorização da cultura local?

3 HIPOTESE

Com base neste questionamento vamos procurar informações com os responsáveis por
administrar e cuidar dos espaços culturais da cidade de Ibirité, sendo selecionado por sua
relevância na educação o Memorial da educadora Helena Antipoff e histórico- social a praça
da estação Ferroviária da cidade.
5

4 METAS

Dentro aos objetivos propostos neste projeto pretende-se atingir as seguintes metas:

Conhecer os locais que a cidade de Ibirité oferece como possibilidade de realização de


projetos culturais, assim como sua utilização como espaços para promoção da educação não
formal, agregando a isso um sentimento de cidadania que promove no educando a
necessidade de preservar seu patrimônio cultural.

Através das pesquisas propostas conhecer o que a cidade oferece como mediação da educação
entre estes espaços e a educação, se existe projetos que promova a educação nestes ambientes
não formal, assim como qual o publico que esta direcionado a utilização desses espaços,
como é divulgado

Busca também compreender como é a relação da educação formal com os espaços não formal
na cidade de Ibirité, nas varias etapas da educação, desde a educação infantil ate a
universidade, o que se justifica pelo fato de a cidade ter abrigado uma importante educadora
de nosso século.

Ao concluir este projeto ter um conhecimento detalhado de todos os espaços culturais da


cidade de Ibirité, sua importância histórica e cultural para a cidade e como podem ser
utilizados para a promoção da educação não formal.

5 MATERIAL E METODOS

O presente projeto de pesquisa baseou-se, em um primeiro momento de uma revisão


bibliográfica em sites específicos, e artigos sobre educação não formal. De acordo com França
(2013 p.87) pesquisa bibliográfica é a parte conceitual que fundamenta o projeto, busca
relacionar a matéria sobre o tema em diferentes aspectos e posições. Após essa análise teórica,
definimos os espaços que seriam visitados. Os espaços escolhidos pelo grupo de pesquisa
foram a Praça da Estação, e lá escolhemos a (casa da cultura), situado no centro da cidade de
Ibirité e o Memorial Helena Antipoff, localizado no bairro Vila Rosário, Ibirité.

A pesquisa qualitativa realizada a partir do método descritivo, pois, busca descobrir quais são
os espaços existentes em Ibirité, que proporciona lazer e cultura aos estudantes, descrevê-los e
analisar de que forma são utilizados, e como são organizadas as atividades ligadas a educação.
6

Considerando França (2013 P.87) A pesquisa qualitativa aborda dados que geram reflexão e
interpretação, e o método descritivo trata-se: da descoberta e observação de fenômenos,
procurando descrevê-los, observá-los.

Para a realização da pesquisa, foi confeccionado um roteiro com perguntas abertas, que foi
aplicado pelo grupo em uma visita aos espaços. O roteiro confeccionado abordou questões
sobre os eventos que acontecem nestes locais, de que forma são promovidos e divulgados
estes eventos. Outro assunto abordado foi relacionado a utilização destes dois espaços para a
promoção da educação não formal. E a importância de ambos os espaços para a cultura local e
geral. Vercelli (2011) define educação não formal como sendo aquela que se aprende no
cotidiano, nas experiências em espaços fora da escola, em locais informais onde há processo
de interação e intencionalidade na aprendizagem e na transmissão e troca de saberes.

Após a aplicação do roteiro, o grupo reuniu para uma análise dos dados coletados durante a
entrevista, de acordo com o grupo do projeto de pesquisa, todas as perguntas foram
respondidas com bastante clareza e objetividade, alcançando os objetivos iniciais.

Portanto, o presente projeto de pesquisa, conseguiu conhecer os locais da cidade de Ibirité que
promove a educação não formal, como forma de lazer e cultura.
7

6 CRONOGRAMA

Setembro Outubro Novembro Dezembro

Semana 3 3 3 3 4 4 4 4 4 4 4 4 4 4 5 5 5
6 7 8 9 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 1 2
Atividades

Escolha do X
tema

Desenvolviment X
o do problema

Definição dos X
objetivos

Pesquisa X X X
bibliográfica

Elaboração do X
questionário

Primeiro X
contato com
entrevistados

Aplicação do X
questionário

Análise dos X
dados

Finalização do X
projeto

Apresentação X
dos resultados
8

7 CONSIDERAÇÕES FINAIS

O trabalho aqui apresentado teve por objetivo conhecer a cultura da cidade de Ibirité, através
do seu patrimônio cultural e investigar como estes espaços podem ser utilizados para a
promoção da educação permitindo que o aluno saia do espaço formal associando educação,
lazer e cultura.

O Resultado obtido nessa pesquisa atendeu as expectativa, dentro daquilo que foi proposto,
oferecendo uma oportunidade de conhecer um pouco da cultura da cidade, situando a
educação dentro da realidade do município.

Possibilitou o conhecimento que o órgão público da cidade através da secretaria de cultura


zela pelo patrimônio histórico da cidade, se preocupa em divulgar estes patrimônios e associa
a educação com os mesmos com projetos voltados há os anos iniciais da educação, mas que
como referencia na pratica pedagógica pelo legado deixado pela grande educadora Helena
Antipoff é voltado também educação superior e de outras modalidades como rico material de
pesquisa disponível no Memoria Helena Antipoff.

O que podemos ressaltar, é que a educação infantil precisa ser considerada nesses projetos, já
que as pesquisas apontam que não tem ainda projetos que possam atende-los.

De acordo com a literatura utilizada como referência, a cidade de Ibirité procura construir a
cidadania com a valorização do patrimônio histórico, e que estes locais podem contribuir para
a promoção da educação não formal em todos os ciclos de ensino forma, contribuído para
uma educação onde a cultura de valorização do patrimônio local seja preservada valorizando a
cultura local.
9

REFERÊNCIAS

FRANÇA, Junia Lessa. ; VASCONCELLOS, Ana Cristina de. Manual de normalização de


publicações técnico-científicas. 9 ed. Belo Horizonte: UFMG, 2013. 236 p.

VERCELLI Ligia de Carvalho Abões; Estação ciências espaços educativo institucional


não formal de aprendizagem; Artigo. Disponível em:
http://www.uninove.br/PDFs/Publicacoes/eccos/eccos_v6n2/eccosv6n2. Acesso
em:13/10/2013
10

APENDICE

PESQUISA REALIZADA NA ESTAÇÃO FERROVIARIA DE IBIRITÉ

1 - Que tipo de evento acontece neste local?

Projeto Educação Patrimonial, partem da estação com os alunos das series (4° ano), para
visitar os bens tombados do município. (7 bens tombados).

2 - Qual é o publico atendido?

Alunos da rede Pública Municipal – 4° ano

3 - Existe algum projeto direcionado às escolas da região?

Projeto Educação Patrimonial “ Conhecendo Minha Cidade”

4 - De que forma são promovidos os eventos realizados?

Palestras e visitas guiadas aos bens tombados do Município.

5 - Como é feito a divulgação dos eventos realizados neste espaço?

Cartazes, folders, ofícios para escolas. Encontro com os professores no inicio do ano
(seminário), material disponível em Cd.

6 - Considerando a importância histórica deste espaço para a educação, como ele é


utilizado hoje para a promoção da mesma?

A casa de cultura atualmente recebe visita de professores e alunos para pesquisas histórica e
cultural do Município.

7 - Este espaço é utilizado para visitas de escolas como forma de conciliar lazer com
educação?

Sim.

8 - Este espaço possui acessibilidade para atender alunos/ pessoas com deficiência?

Espaços externos sim, Casa de Cultura não.

9 - Este espaço envolve todo o publico da cidade ou apenas um público específico da


cidade?

Público específico – Professores e alunos.

10 - Este espaço é interativo e se tem programas voltados para o publico infantil?


11

O trabalho realizado é feito em parceria com a Secretaria Municipal de Educação


aproveitando todo o espaço físico do Centro Educacional ( Teatro)

11 - Qual a importância deste espaço para a preservação da cultura local?

Mobilização para cadastro de artistas locais ( músicos, artesanatos, etc)

12 - Este espaço conta com monitores que possam agir não só como guias, mas como
mediadores da promoção da cultura local?

Existe a equipe do Departamento de Cultura da Secretaria de Esporte e Cultura do município


formada por profissionais na área de História, Pedagogia e Teologia, que trabalha na Casa de
Cultura, 2ª a 6ª, de 8:00 às 17:00 horas, cuja função é interagir e propagar a cultura local.

13 - A comunidade local tem conhecimento deste espaço?

Como bem tombado sim, como espaço de Projetos Culturais pouco.

14 - Como é realizada a programação de visitas neste local?

Pré-agendado com as Escolas Municipais.

15 - Em sua opinião, qual a importância deste espaço para a comunidade local?

Grande relevância faz parte da história e memória das famílias tradicionais de toda a região.

16 - Qual a importância histórica- social deste espaço para a cultura local e geral?

Perpetuação da trajetória histórica dos moradores do Município de Ibirité

PESQUISA MEMORIAL HELENA ANTIPOFF.

Que tipo de evento acontece nesse local?

Os tipos de eventos promovidos pelo o memorial e pelo CDPHA ( centro de documentação e


pesquisa Helena Antipoff, estão relacionados a vida e obra da grande mestra Helena
Antipoff, na área de educação e psicologia.

2-Qual e o publico atendido?

Os grupos mais frequentes aos eventos e nas pesquisas, são os estudantes de psicologia da
UEMG, Viçosa e Barbacena, hoje já receberam publico , da educação básica e superior do
nosso município e de vários outros municípios

3- Existe algum projeto direcionado as escolas da região?

O memorial se esteve aberto e receptivo aos pesquisadores e visitantes de segunda a sexta


feira de 8:00 horas hás 16:00 horas com pessoas especializadas para explicações
12

e esclarecimentos sobre a vida e a obra de Helena Antipoff junto ao patrimônio histórico,


cultural e paisagístico de Ibirité participa do trabalho com todos os alunos do 4°ano da rede
Municipal no Projeto Educação Patrimonial.

4-De que forma são promovidos os eventos realizados?

O principal evento e o `` Encontro Anual Helena Antipoff` que sempre priorizou a qualidades
dos temas tratados a escolha dos palestrantes e a publicação dos boletins, coroando todo o
trabalho e deixando registrado como material de consulta e de pesquisa principalmente para
estudantes das áreas de psicologia e educação.

5-Como e feito a divulgação dos eventos realizados neste espaço?

A divulgação e feita através de convites formais, e meios de comunicação, e de todo o aparato


tecnológico disponível atualmente.

6- Considerando a importância histórica deste espaço para a educação, como ele e


utilizado hoje para a promoção da mesma?

A promoção do memorial hoje, e de disponibilidade para visitação, ou seja, para estudantes,


curiosos ou amantes da historia e da historia de Helena Antipoff, espaço como centro de
estudo e pesquisa para estudantes de cursos de graduação e de pós-graduação (especialização,
mestrado ou doutorado) publicações de boletins, das coletâneas, dissertações e teses de
mestrado ou doutorado, e das pesquisas das faculdades da educação de Minas Gerais Junto ao
CDPHA.

7-Este espaço e utilizado para visitas de escolas como forma de conciliar lazer com
educação?

O memorial estar inserido no prédio da fundação Helena Antipoff, local lindo, bem
estruturado e organizado com muitas atividades e vários espaços, principalmente a horta a
visitação na horta proporciona aos alunos muita descontração e prazer na visitação, portanto
podemos afirmar que visitantes podem conciliar sempre educação e lazer no seu pacote de
excursão.

8-Este espaço possui acessibilidade para atender alunos/ pessoas com deficiência?

As obras de Helena Antipoff foram construídas para atender uifra ao bem adotado, do aluno
excepcional ao formando da área da educação. Todos sempre tiveram acessibilidade à causa
HELENA.

Hoje, com as novas normas de exigências Teóricas adaptações foram realizadas estão
aguardando o momento oportuno e recursos financeiros, mas mesmo assim estamos em
condições de receber visitantes deficientes.

9-Este espaço envolve todo o publico da cidade ou apenas um publico especifico da


cidade?
13

O espaço e para todos, embora entendamos que o publico estudantil e o que tem o maior
interesse.

10-Este espaço e interativo e se tem programas voltados para o publico infantil?

O espaço ainda não estar organizado para as novas modalidades de interação, principalmente
com as novas ofertas da tecnologia, mas se houver interesse ao patrimônio histórico e dos
administradores. Públicos, podemos perfeitamente implantar mais recursos.

11-Qual a importância deste espaço para a preservação da cultura local?

Acreditamos que não podemos falar de educação de Minas Gerais sem fazer referencia a
reforma de Eunico da década de 30 e da professora Helena Antipoff, e patrimônio tombado e
do roteiro Histórico cultural de Ibirité além do acervo foto biográfico mantido e preservado na
sala do memorial Helena Antipoff, consideramos que e um espaço mais importante na
preservação cultural do município de Ribite.

12-Este espaço conta com monitores que possam agir não só como guias, mas como
mediadores da promoção da cultura local.

Sim, os professores e funcionários que trabalham na organização e manutenção do espaço


memorial Helena Antipoff´´ preparados para serem mediadores da promoção cultural, bem
como para editar obras que deveria facilitar o trabalho dos professores com seus alunos da
educação básica.

13- A comunidade local tem conhecimento desse espaço?

Criadas por Helena Antipoff, e, conhecedora de todos os espaços dos mais simples aos mais
elaborados.

14-Como e realizada a programação de visitas neste local?

Aos visitantes e montada uma agenda com dias, horários e pessoal responsável pelos grupos,
com registros em livros específicos para esse fim. Aos pesquisadores além da agenda, e
necessário também fazer um levantamento dos assuntos para a separação dos materiais e, a
disponibilidade de funcionário para acompanhar o tempo que for necessário o trabalho do
pesquisador.

15-Em sua opinião, qual a importância deste espaço para comunidade local.

Quem conviveu e estudou um pouco sobre a vida e a obra de Helena Antipoff afirma com
toda vivencia que nesse espaço tem uma riqueza cultural incalculável para a comunidade,
principalmente para os estudantes e bom conferir.

16-Qual a importância histórica- social deste espaço para a cultura local e geral.

D’ Helena Antipoff deixou através de seu trabalho discursões e realizações sobre a educação
dos marginalizados sejam dos infradotados aos bens dotados, introduziu novas metodologia,
conforme princípios da escola nova ou escola Ativa iniciou trabalhos de pesquisa dentro do
14

sistema da educação chamado “escolalogia´”, organizou formação dos professores rurais e


brigou para universalizar a educação rural como educação publica, e, somando tudo isso pode
descrever a sua importância histórica- social para a cultura local, nacional e ate internacional.
15