Você está na página 1de 143

MINISTÉRIO P ÚBLICO

DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA


DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

Concordo com o relatório da GNR que antecede.

Declaro encerrado o inquérito.

***

Requisite os CRC dos arguidos.

Nos presentes autos foi constituído arguido NUNO MIGUEL TELES


LOUREIRO, porquanto o mesmo foi identificado à entrada do portão da
Academia do SCP sito em Alcochete, com um chapéu preto designado com o
n.º 39 nos fotogramas do auto de visionamento de vídeo e extração de
fotogramas a fls. 1165 e ss..

Interrogado o arguido declarou que os arguidos PAULO PATARRA e RUBEN


MARQUES lhe pediram boleia até à Academia de Alcochete. O arguido
esclareceu que nunca se apercebeu qual era a intenção dos arguidos até que,
já junto dos carros viu alguns deles a correr com a cara tapada. Disse ainda
que não pretendia nem conseguiria agredir qualquer jogador ou quem quer que
fosse, porquanto sofreu um grave acidente de trabalho na Escócia e foi-lhe
diagnosticada epilepsia pós-traumática, sendo que na sequência desse grave
acidente que lhe atingiu o cérebro sofre várias lesões cerebrais, falta de visão,
perdas de equilíbrio e coxeia.

Do sistema de videovigilância da Academia resulta que o arguido ficou para


trás, talvez por coxear, tinha a cara descoberta e face às dificuldades de
locomoção e às lesões cerebrais estamos em crer que o arguido não tinha
qualquer capacidade para agredir quem quer que fosse, sendo facilmente
derrubado por terceiros.

Face ao exposto e dado o estado de saúde do próprio arguido temos sérias


dúvidas que o mesmo se deslocou á Academia com o propósito de agredir os
atletas ou equipa técnica.

Nesta conformidade, consideramos que não foram recolhidos nos autos


indícios fortes que permitam imputar ao arguido a prática dos crimes,
introdução em lugar vedado ao público, ameaça agravada, ofensa à integridade
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

física qualificada, sequestro, dano com violência, detenção e arma proibida, e


terrorismo.

Motivo por que determino nesta parte o arquivamento dos autos, nos termos do
art.º 277 n.º2 do CPP.

- Notifique – art.º 277º nº3 do CPP.

***

Nestes autos foi identificado como coautor dos factos investigados ALANO
ERICO DE AZEVEDO SILVA. O suspeito pôs-se em fuga logo após as
detenções e prisões dos primeiros 23 arguidos e por esse motivo foi emitido
Mandado de detenção internacional contra o mesmo.

Na sequência do mandado e a pedido das autoridades judiciárias competentes


foi emitida carta rogatória. O suspeito encontra-se fora do país e não é
previsível que regresse a Portugal, tanto mais que poderá ser julgado no
estrangeiro.

Nesta conformidade não se constitui nestes autos arguido ALANO ERICO DE


AZEVEDO SILVA, nem se deduzirá contra o mesmo, acusação.

Caso seja necessário determinar-se-á a extração de certidão do processo de


inquérito.

***

Apesar de ter sido solicitada a prorrogação do prazo de prisão preventiva dos


arguidos que se encontram sujeitos a tal medida de coação, a mesma mostra-
se inviável dado que dois advogados não foram notificados dentro dos prazos
estabelecidos, correndo-se o risco de que três dos arguidos sejam libertados
por excesso de prazo.

Assim sendo, vai ser deduzida acusação contra todos os arguidos.

A investigação não está totalmente concluída porquanto, apesar das


insistências verbais e agora por escrito, nunca nos foi facultada qualquer
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

informação sobre as interceções telefónicas ao alvo André Geraldes e que


decorreram no inquérito 5054/18.0T9PRT, cuja investigação está a cargo da PJ
do Porto e é dirigida por um magistrado do MP.

Apesar de André Geraldes ter sido informado, na madrugada do dia


15/05/2018, pelo Jornal Correio da Manhã de que contra ele corria um
processo e de se admitir que o mesmo tenha apagado conversações de
CHAT’S como o WhatsApp, e que o relacionariam com a preparação do ataque
à Academia do SCP e a outros ataques aos jogadores da equipa profissional
de futebol e à equipa técnica estamos em crer que estando o telefone móvel
intercetado poderão existir conversas e mensagens que seriam relevantes para
a prova nos presentes autos.

Basta referir que o arguido BRUNO JACINTO declarou que tinha avisado por
mensagem André Geraldes, de que elementos da claque JUVELEO iam á
Academia do SCP.

Nada disto foi confirmado, porquanto a PJ não transmitiu qualquer informação


sobre o conteúdo dos telefonemas e mensagens sendo certo que alguns deles
poderão nem estar transcritos no processo de inquérito de que é titular o
magistrado do MP.

Acresce o facto de não ter sido possível extrair conteúdos supostamente


apagados do telemóvel do arguido BRUNO JACINTO, dado que, segundo
informação do Sr. Coordenador da PJ, o programa não o permitiu.

Refira-se ainda que o arguido BRUNO JACINTO não esclareceu, porque não
quis, qual o tipo de conversa ou mensagem que enviou a André Geraldes e
também o seu telemóvel não foi analisado, por inexistir em Portugal programa
que o permita.

Pelo exposto, consideramos, que não existem indícios fortes de que André
Geraldes sabia da preparação do ataque à Academia de Alcochete e contribuiu
para a sua execução.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

Por esse motivo, não se determinou a comparência de André Geraldes neste


DIAP para constituição como arguido, Cfr. requerido a fls. 8256.

Comunique ao requerente.

Nos presentes autos foi constituída arguida Maria Cristina Amorim,


companheira do arguido Nuno Miguel Vieira Mendes, indiciado nos presentes
autos por tráfico de estupefacientes.

A arguida encontrava-se no interior do espaço utilizado pela JUVELEO,


aquando da busca ali realizada pela GNR no dia 11 de novembro de 2018.

Para além da cocaína encontrada, foi encontrada ainda produto estupefaciente


que provavelmente será Haxixe e que foi lançado para o solo por vários
indivíduos não identificados. (Apenso de Busca 4)

Importa prosseguir a investigação destes factos.

Nesta conformidade, determino que seja extraída certidão deste despacho, dos
Autos de Busca e Apreensão, da Certidão negativa, que acompanhará os
telemóveis apreendidos para instauração de processo autónomo por tráfico de
estupefacientes.

Comunique à GNR que proceda ao levantamento dos respetivos Autos de


Ocorrência por consumo, aos indivíduos indiciados nos Autos de Revista e
Apreensão já identificados nos autos.

***
Questão prévia: do crime de terrorismo:

Os conceitos jurídico-penais de terrorismo e de organização terrorista,


tal como eram já tipificados nos artigos 300º e 301º do Código Penal e
são hoje previstos pela Lei 52/2003, de 22 de Agosto, diferem das
noções política e mediática, revelando-se mais abrangente por várias
razões:
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

Em primeiro lugar, basta o agrupamento de duas pessoas para haver


uma organização terrorista;

Em segundo lugar, a simples existência de uma organização, nestes


precisos termos, constitui crime independentemente de qualquer
actividade concreta (a qual será, aliás, punida com autonomia, em
concurso verdadeiro com o crime de organização);

Em terceiro lugar, sendo a organização um acto preparatório, em sentido


material, de outros crimes (pelo que beneficiaria da regra geral de
impunibilidade do artigo 21º do Código Penal, se não fosse tipificada
como crime autónomo), os próprios actos preparatórios da constituição
da organização são já puníveis, segundo uma lógica de antecipação da
tutela jurídico-penal de bens jurídicos que tem como limite inderrogável a
mera decisão criminosa (não compartilhada);

Em quarto lugar, o elenco de crimes que cabem na noção de terrorismo


é muito compreensivo, abrangendo, por exemplo, as ofensas simples à
integridade física e quaisquer ameaças;

Em quinto lugar, a citada Lei n.º 52/2003, aprovada em cumprimento da


decisão quadro do Conselho de Ministros da Justiça e da Administração
Interna União Europeia de 13 de Junho de 2002, veio acrescentar ao
elenco tradicional uma espécie de crimes de terrorismo de “segundo
grau”, tais como o furto qualificado, o roubo e a extorsão ou falsificação
de documento administrativo, bem como as actividades de investigação
e desenvolvimento de armas biológicas e químicas (mas não nucleares,
por razões imperscrutáveis), quando uns e outras forem instrumentais
de actos terroristas stricto sensu;

Em sexto lugar, as organizações terroristas e o terrorismo internacionais


– definidos com a amplitude descrita e praticados contra qualquer
Estado ou organização internacional passaram a ser equiparados aos
seus correspondentes “domésticos” por força da mesma lei;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

Em sétimo lugar, o regime sancionatório aplica-se a todos os crimes


desta natureza, seja qual for o lugar da prática do facto (e nunca se
podendo aplicar lei estrangeira mais favorável);

Em oitavo e último lugar, as pessoas colectivas são agora puníveis,


ainda nos termos da Lei n.º 52/2003, pela prática destes crimes (sempre
sem prejuízo da punição das pessoas singulares).

O quadro legal descrito permite classificar como organização terrorista


um agrupamento de adeptos de uma associação desportiva que se
proponham esbofetear atletas para os intimidar. É claro que uma
associação dessa natureza não será tão perigosa para os bens jurídicos
tutelados como uma organização terrorista de inspiração
fundamentalista (Daesh ou Al-Qaeda), mas a amplitude da moldura
penal aplicável permitirá fazer as necessárias diferenciações na
determinação da pena concreta. De todo o modo, a aplicação das
disposições processuais mais gravosas sobre ações encobertas,
proteção de testemunhas ou perda de bens, por exemplo, permite
aplicar este “Direito Penal de primeira velocidade”, a que alguma
doutrina chama do “inimigo” a todo o fenómeno terrorista.

Ainda assim, a existência de uma organização terrorista pressupõe um


grau mínimo de estabilidade e permanência que estará ausente numa
situação em que algumas dezenas de adeptos de um clube desportivo
se juntam para agredir e sequestrar os atletas desse mesmo clube, para
os intimidar. Nessa hipótese, estaremos em face de um crime de
terrorismo, previsto e punível pelas disposições conjugadas dos artigos
4º, nº 1, e Art.º 2º, nº 1, alínea a), da Lei n.º 52/2003, mas não perante
uma organização terrorista.

Na verdade, a citada lei admite que haja crime de organização terrorista


sem crime de terrorismo e, o que é mais frequente, crime de terrorismo
sem organização terrorista (quer seja levados a cabo por autor solitário
quer seja perpetrado um grupo informal, não vinculado a uma
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

organização no sentido jurídico-penal). No caso em análise, há


simplesmente uma situação de co-autoria, que se exprimiu numa
decisão conjunta e numa execução conjunta (prática de atos executivos
do crime que decidiram cometer, nos termos do artigo 26º do Código
Penal), ou seja no domínio funcional do facto pelos co-autores.

Para reforçar esta conclusão, recordar-se-á que o crime sub judicio não
é um crime contra o Estado, mas sim um crime “contra a vida em
sociedade” e, nesse contexto, um crime contra a “paz pública”, tal como
resultava da inserção sistemática dos artigos 300 e 301º do Código
Penal. A deslocação destes crimes para legislação extravagante não se
deveu a qualquer reponderação do bem jurídico protegido, mas antes à
introdução de regimes inovadores, dificilmente enquadráveis no Código
Penal – a própria responsabilização das pessoas colectivas, só viria a
ser decretada pela Lei 59/2007, de 4 de Setembro.

Assim, o bem jurídico protegido permite configurar como crime de


terrorismo a acção dirigida contra os atletas de um clube com o objectivo
de os intimidar. Por outro lado, tais atletas são objecto idóneo da acção
típica que se materialize em crimes de ofensa à integridade física e de
sequestro. O que é necessário, para além do dolo, é que esteja presente
o elemento subjectivo especial da ilicitude requerido pelas disposições
conjugadas dos artigos 2º, nº 1, e 4º, nº 1, da Lei n.º 52/2003 – a
intenção de intimidar certas pessoas ou grupos de pessoas, que aqui, se
verifica e concretiza na equipa de futebol de um clube.

Por outro lado, dúvidas não restarão de que o crime foi suscetível de
afetar gravemente a população que visou intimidar. Esta exigência de
idoneidade permite classificar o crime como de perigo “abstracto-
concreto”, mas, no caso vertente, é manifesta a produção do próprio
perigo, como se exige nos crimes de perigo concreto.

Todos estes crimes são classificados como “terrorismo”, nos termos das
disposições conjugadas dos artigos 4º, nº 1, e 2º, nº 1, alínea a), da Lei
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

nº 52/2003, de 22 de agosto, com a redação que lhe foi dada pela Lei
60/2015, de 24 de junho, por visar intimidar um “grupo de pessoas”,
sendo por isso puníveis com pena de prisão de 2 a 10 anos ou com as
penas correspondentes a cada um dos crimes, agravadas em um terço
nos seus limites mínimo e máximo, se estas forem iguais ou superiores.

Instigação, nos termos da parte final do artigo 26º, por “determinar outra
pessoa à prática do crime”, designadamente de crimes de ameaça
agravada, p. e p. pelos artigos 153º, nº 1, e 155º, nº 1, de crimes de
ofensa à integridade física qualificada, p. e p. pelos artigos 143º, nº 1, e
145º, nºs 1, alínea a), e 2, por referência à alínea h) do nº 2 do artigo
132º e de sequestro, p. e p. pelo artigo 158º, nº 1, todos do Código
Penal.

A co-autoria dos crimes de terrorismo previstos e puníveis nos termos


das disposições conjugadas dos artigos 2º, nº 1, alínea a), e 4º, nº 1, da
Lei nº 52/2003, de 22 de agosto (Lei de Combate ao Terrorismo).

Essa qualificação resulta logo, de os autores morais, não só terem


compartilhado a decisão criminosa, mas de até a terem determinado,
ordenando o ataque, o que só por si permite classificar como instigador
e, portanto autor ("moral"), nos termos da parte final do artigo 26º do
Código Penal. Não se trata, na verdade, de mera cumplicidade moral.

***

Cumpra o disposto no n.º 3 do artigo 277.º do CPP, “ex vi” do n.º 5 do artigo
283.º do CPP, em relação ao despacho que se segue.

***
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

REQUERENDO JULGAMENTO EM PROCESSO COMUM E COM A


INTERVENÇÃO DO TRIBUNAL COLECTIVO, O MINISTÉRIO PÚBLICO
ACUSA:

1. GUILHERME GATA DE SOUSA, solteiro, filho de Sérgio Carlos Garrucho


de Sousa e de Cristina Del Carmen Lourenço Gata Gonçalves Sousa,
natural de S. Jorge de Arroios, Lisboa, nascido a 30/06/1992, residente
em Av. Gomes Pereira, n.º 27, 5º Retaguarda, 1500-328 Lisboa, titular do
Cartão de Cidadão 138559849ZW5, com TIR a fls. 56 - Preso;

2. TIAGO FILIPE BRITO NEVES, solteiro, filho de David José Matias Neves
e de Maria Isabel de Sousa Brito, natural de São Clemente, Loulé,
nascido a 16/07/1990, residente em Rua Diogo Lobo Pereira, n.º 33,
8100-558 Loulé, titular do Cartão de Cidadão 13786248, com TIR a fls. 68
- Preso;

3. VALTER EMANUEL DOMINGOS SEMEDO, solteiro, filho de Eusébio


João dos Santos Semedo e de Magnoria Marisa Domingos, natural de
Campo Grande, Lisboa, nascido a 15/06/1994, residente em Rua Actriz
Adelina Abrantes, n.º 3 – 2º Esq., 1500-021 Lisboa, titular do Cartão de
Cidadão 159631599ZX0, com TIR a fls. 77- Preso;

4. LUÍS ANDRÉ BRITO DE ALMEIDA, solteiro, filho de José Luís Lourenço


de Almeida e de Maria José Matias Brito de Almeida, natural de São
Sebastião da Pedreira, Lisboa, nascido a 16/09/1990, residente em Rua
Teixeira de Pascoaes, n.º 3, R/c, 1700-365 Lisboa, titular do BI 13786020,
com TIR a fls. 83- Preso;

5. TIAGO PIRES DA SILVA, solteiro, filho de António Severino da silva e de


Maria Júlia Conceição Pires, natural de Campo Grande, Lisboa, nascido a
14/10/1989, residente em Travessa da Cruz Vermelha Portuguesa, n.º 2,
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

2º Fte., 2810-197 Almada, titular do Cartão de Cidadão 132286335ZY2,


com TIR a fls. 91- Preso;

6. SÉRGIO FILIPE NEVES MONTEIRO DE OLIVEIRA COSTA, solteiro,


filho de Eugénio Nuno Xavier de Oliveira Costa e de Maria Teresa Neves
Monteiro de Oliveira Costa, natural de Bonfim, Porto, nascido a
03/09/1985, residente em Rua Manuel Teixeira Gomes, n.º 5, 5º D, 2685-
893 Sacavém, titular do Cartão de Cidadão 129467502ZW8, com TIR a
fls. 108- Preso;

7. AFONSO TOMÁS ROMÃO GIRÃO FERREIRA, solteiro, filho de Eugénio


Fernando Girão Ovelheira Ferreira e de Helena Paula Fernandes Tomás
Romão Ferreira, natural de Campo Grande, Lisboa, nascido a
04/07/1998, titular do Cartão de Cidadão 146567706ZY4, residente em
Rua Palmira Bastos, n.º 15, 10º Esq., 2685-227 Portela, com TIR a fls.
116 - Preso;

8. DOMINGOS GASPAR RODRIGUES MONTEIRO, solteiro, filho de Pedro


Munzaty Monteiro e de Jaquelina Rodrigues Santy, natural de Guine
Bissau, nascido a 19/02/1995, residente em Urbanização Terraços da
Pontes, Lote 16, 2º Dto., 2685-119 Sacavém, com TIR a fls. 125- Preso;

9. JOÃO FILIPE CALISTO MARQUES, solteiro, filho de Luís Filipe Félix


Jesus Marques e de Ana Cristina Almeida Calisto Marques, nascido a
02/12/1993, natural de São Francisco Xavier, Lisboa, titular do BI
14299262, residente em Rua Dom Alberto Bramão, n.º 2, 2º Esq., 1700-
132 Lisboa, com TIR a fls. 136- Preso;

10. JORGE FERNANDO SERRÃO DE ALMEIDA, solteiro, filho de José


Manuel Marques de Almeida e de Maria Luísa Dias Serrão, nascido a
21/10/1988, natural de São Sebastião da Pedreira, Lisboa, titular do
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

Cartão de Cidadão 133979520ZY5, residente em Rua da Liberdade,


Residência Amélia, 2º Dto., Bairro São Tiago, 2680-070 Camarate, com
TIR a fls. 144- Preso;

11. PEDRO MICHAEL DE LARA ALEGRE DOS REIS SANTOS, solteiro,


filho de Amadeu Augusto dos Reis Santos e de Ana Isabel Burke de Lara
dos Reis Santos, natural de Brasil, nacionalidade portuguesa, nascido a
25/08/1982, titular do Cartão de Cidadão 121904962ZY8, residente em
Rua Gonçalves Zarco, n.º 6, 10º Esq., 2685-210 Portela, com TIR a fls.
155- Preso;

12. JOÃO HENRIQUE QUARESMA GOMES, solteiro, filho de Claúdio


Ricardo Dias Gomes e Sandra Cristina Serafim Quaresma Gomes, natural
de Campo Grande, Lisboa, nascido a 16/08/1994, titular do Cartão de
Cidadão 144609800ZW4, residente em Avenida Vasco Santana, lote 17,
2675-622 Odivelas, com TIR a fls. 161- Preso;

13. RÚBEN GONÇALO MARQUES, solteiro, filho de José Luís da Costa


Loureiro e de Maria Lúcia de Matos Marques Simões, natural de Fail,
Viseu, nascido a 23/04/1997, titular do Cartão de Cidadão
153955490ZY1, residente em Rua Carlos Manuel Rodrigues Francisco,
Lote 4, 2º Esq. 2890-042 Alcochete, com TIR a fls. 167- Preso;

14. MIGUEL FILIPE CORDEIRO FERRÃO, solteiro, filho de José Luís Tereso
Ferrão e de Helena Paula Lopes Cordeiro Ferrão, nascido a 29/08/1994,
titular do Cartão de Cidadão 145118843ZX3, residente em Rua
Engenheiro José Ferreira Roriz, n.º 21, C/v Esq., Ponte da Bica, 1685-520
Caneças, com TIR a fls. 176 - Preso;

15. PAVLO ANTONCHUK, solteiro, filho de Viktor Antonchuk e de Vira


Volodymyrivna Naumova, natural de Ucrânia, nacionalidade portuguesa,
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

nascido em 15/09/1995, titular do Cartão de Cidadão 311107001ZY7,


residente em Largo da Infância, n.º 5B, 1865-579 Caneças, com TIR a fls.
184- Preso;

16. RICARDO FILIPE NUNES DAS NEVES, solteiro, filho de João Arlindo
Rodrigues das Neves e de Cristina Maria Borges Dias Nunes, natural de
campo Grande, Lisboa, nascido a 13/09/1995, titular do Cartão de
Cidadão 150052332ZY3, residente na Rua A, Porto Pinheiro, Lote 15,
Porta A, 2675-525 Odivelas, com TIR a fls. 196- Preso;

17. BRUNO MIGUEL ANDRADE MONTEIRO, solteiro, filho de Nataniel da


Silva Monteiro e de Anabela Cruz Andrade, natural de Cabo Verde,
nacional de Cabo Verde, nascido a 30/01/1988, titular do Passaporte
J473572, residente em Rua Marciano Henriques da Silva, n.º 36, 3º Dto.,
1600-891 Lisboa, com TIR a fls. 203- Preso;

18. EMANUEL GOMES CALÇAS, solteiro, filho de Leonel Antunes Pereira


Calças e de Maria Isabel Pereira Gomes, natural de Pousos, Leiria,
nascido a 19/11/1996, titular do Cartão de Cidadão 146003969ZY0,
residente em Rua Anzebino da Cruz Saraiva, Lote 3, n.º 261, 2º Esq.,
2415-371 Leiria, com TIR a fls. 210 - Preso;

19. GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES, solteiro, filho de Carlos Alberto


da Silva Tavares e de Maria do Céu da Conceição Pereira, natural de
Pombal, Pombal, nascido a 30/04/1984, titular do Cartão de Cidadão
125338457ZY6, residente em Rua Dr. José dos Santos Alves, n.º 17,
3100-480 Pombal, com TIR a fls. 224- Preso;

20. NUNO MIGUEL HENRIQUES ALVES, solteiro, filho de Abílio Teixeira


Alves e de Maria Albertina Henriques, natural de São Jorge de Arroios,
Lisboa, nascido a 05/11/1991, titular do Cartão de Cidadão
139444912ZZ0, residente em Rua Capitão Renato Batista, n.º 17, 1º Dto.,
1150-085 Lisboa, com TIR a fls. 237- Preso;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

21. FILIPE MIGUEL ARAÚJO DE ALENCASTRE FERREIRA, solteiro, filho


de Miguel José de Alencastre Ferreira e de Carla Maria Araújo Campos,
natural de São Francisco Xavier, Lisboa, nascida a 18/01/1997, titular do
Cartão de Cidadão 152615830ZY2, residente em Rua Poiais de São
Bento, n.º 46, 5º Dto. A, 1200-349 Lisboa, com TIR a fls. 243- Preso;

22. JOÃO PEDRO FELICIANO MONTEZ, solteiro, filho de Rogério Manuel


Diogo Montez e de Ana Paula Santana Feliciano Montez, natural de São
Jorge de Arroios, Lisboa, nascido a 25/05/1996, titular do Cartão de
Cidadão 139852239ZY5, residente em Rua da Caridade, n.º 27 – 1º,
1150-091 Lisboa, com TIR a fls. 249- Preso;

23. ANTÓNIO PACHECO NOBRE PINA CATARINO, solteiro, filho de


Fernando de Pina Catarino e de Maria Teresa Pinto Pacheco Nobre,
natural de São Sebastião da Pedreira, Lisboa, nascido a 11/030/1994,
titular do BI 14169521, residente em Avenida Visconde Valmor, n.º 77, 2º
Esq., 1050-239, Lisboa, com TIR a fls. 255- Preso;

24. ELTON MAMEDE LOPES CAMARA, solteiro, filho de Rui Idrissa Câmara
e de Amália Lopes Correia Câmara, natural de São Sebastião da
Pedreira, Lisboa, nascido a 10/04/1983, titular do Cartão de Cidadão
13058273, residente em Beco dos Toucinheiros, n.º 21, 1900-431 Lisboa,
com TIR a fls. 2006- Preso;

25. FERNANDO ADRIÃO AUGUSTO BARATA, solteiro, filho de Adrião


Anjos Barata e de Maria Jesus Brígida Barata, natural de Angola,
nacionalidade portuguesa, nascido a 06/10/1969, titular do BI 8756087,
residente em Rua Ângela Pinto, n.º 24 – 1º, 1900-068 Lisboa, com TIR a
fls. 2019- Preso;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

26. NUNO MIGUEL VALÉRIO TORRES, casado, filho de Carlos João Costa
Torres e de Maria da Conceição Valério Costa Félix, natural de São
Sebastião da Pedreira, Lisboa, nascido a 05/01/1986, titular do cartão de
cidadão 130525235ZY9, residente em Av. dos Redondos, n.º 144, 2865-
496 Fernão Ferro, com TIR a fls. 2028- Preso;

27. JOAQUIM MANUEL GUILHERME COSTA, solteiro, filho de Augusto


Manuel de Sousa Costa e de Maria Isabel de Jesus Guilherme Costa,
natural de Vila Franca de Xira, nascido a 11/03/1986, titular do Cartão de
Cidadão 13322122, residente em Rua Sophia Mello Breyner, n.º 7, 1.º C,
Vialonga, com TIR a fls. 2043- Preso;

28. FILIPE CORREIA DE ALEGRIA, solteiro, filho de Décio Manuel Lopa de


Alegria e de Sónia Cristina Pereira Correia Alegria, natural de Alto do
Seixalinho, Barreiro, nascido a 01/11/1996, titular do Cartão de Cidadão
141666790ZY9, residente na Rua da Baixa, n.º 266 – R/c Dto., 2870-231
Montijo, com TIR a fls. 4126- Preso;

29. PAULO FILIPE CARDOSO PATARRA, solteiro, filho de Mário Filipe de


Jesus Patarra e de Sandra Maria Cardoso Canhão Patarra, natural de
Montijo, nascido a 31/03/1995, titular do B.I. n.º 13951211, residente na
Alameda da Fonte, n.º 53, Fonte da Senhora, 2890-109 Alcochete, com
TIR a fls. 4140- Preso;

30. LEANDRO EMANUEL GARCIA DE ALMEIDA, solteiro, filho de António


Manuel dos Santos Almeida e de Maria da Conceição Rodrigues Garcia
de Almeida, natural de Barreiro, nascido a 14/10/1984, titular do Cartão de
Cidadão 125330413ZW1, residente na Rua Palmira Bastos, n.º 25, R/c
Esq., 2835-448 Barreiro, com TIR a fls. 4150- Preso;

31. JOÃO ANÍBAL VIEIRA GONÇALVES, solteiro, filho de Marcelino


Gonçalves e de Benvinda Vieira, natural de Barreiro, nascido a 28-12-
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

1980, titular do Cartão de Cidadão 12097924, residente na Rua São João


Baptista de Ajuda, n.º 5, 1º Frente, Urbanização da Escavadeira, 2830-
103 Alto do Seixalinho, com TIR a fls. 4165- Preso;

32. DANIEL PEDRO TIAGO LAVAREDAS, solteiro, filho de Manuel


Guilherme Arvelos Lavaredas e de Maria do Carmo Tiago Lavaredas,
natural de São Sebastião da Pedreira, Lisboa, nascido a 10/06/1981,
titular do Cartão de Cidadão 120246562ZY5, residente na Rua Dom
Manuel I, n.º 17, 3º Frente, Urbanização Nova Moita, 2860-091 Moita,
com TIR a fls. 4179- Preso;

33. CELSO MANUEL MENDES CORDEIRO, solteiro, filho de Artur Manuel


Marcelino Cordeiro e de Maria João Rodrigues Mendes Cordeiro, natural
de Alto do Seixalinho, Barreiro, nascido a 20/03/1989, titular do Cartão de
Cidadão 13634183, residente em Rua Carvalho Araújo, n.º 39, R/c Esq.,
Lavradio, Barreiro, com TIR a fls. 4195- Preso;

34. EDUARDO JOAQUIM LOURENÇO NICODÉMES, solteiro, filho de


Amadeu Bexiga Nicodémes e de Maria Luísa Nicodémes, natural de São
Sebastião da Pedreira, Lisboa, nascido a 31/08/1971, titular do Cartão de
Cidadão 095004220ZX8, residente na Praceta Maria Neves da Silveira,
n.º 5, Lavradio, 2835 Barreiro, com TIR a fls. 4209- Preso;

35. SÉRGIO DA SILVA DIAS DOS SANTOS, solteiro, filho de Adriano


Francisco Dias dos Santos e de Maria do Espírito da Silva Porto, natural
de Angola, de nacionalidade angolana, nascido a 12/03/1971, titular do
Passaporte Angolano n.º 1036376, residente em Rua Bordalo Pinheiro,
lote 26, 3.º Dto, Baixa da Banheira, com TIR a fls. 4223- Preso;

36. GETÚLIO MULLER GOMES FERNANDES, casado, filho de Luís


Lourenço Fernandes e de Maria da Conceição Gomes Fernandes, natural
de Guiné-Bissau, nacionalidade portuguesa, nascido a 25/09/1978, titular
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

do Cartão de Cidadão 12039991, residente em Rua Fernão Mendes


Pinto, 2, 2º Frente, 2670-333 Loures, com TIR a fls. 4230- Preso;

37. TIAGO MIGUEL GOMES FÉLIX RODRIGUES, solteiro, filho de Ricardo


Manuel Félix Rodrigues e de Alexandra Maria Ribeiro Gomes Rodrigues,
natural de Alvalade, Lisboa, nascido a 31/07/1998, titular do Cartão de
Cidadão 15483301, residente em Rua Óscar Monteiro Torres, n.º 27, 5º
C, 2635 Rio de Mouro, com TIR a fls. 4235;

38. SAMUEL FILIPE DA CONCEIÇÃO TEIXEIRA, solteiro, filho de Rui


Miguel Freire Teixeira e de Maria Gabriela Simões da Conceição Teixeira,
natural de Venteira, Amadora, nascido a 03/10/1999, titular do Cartão de
Cidadão 14791404, residente em Rua Circular da Rainha Santa Isabel,
15, 2.º Esq, 2735-485 Agualva-Cacém, com TIR a fls. 4239;

39. TOMÁS MARINHO NUNES FERNANDES, solteiro, filho de António


Sérgio Sebastião Francisco José Fernandes e de Maria José Marinho
Nunes Fernandes, natural de Encosta do Sol, Amadora, nascido a
03/07/2000, titular do Cartão de Cidadão 15641063, residente em Rua
Pedro Monjardino, 8, 6º Dto., 1600-892 Lisboa, com TIR a fls. 4245;
40. GUILHERME ALEXANDRE ANSELMO DE OLIVEIRA, solteiro, filho de
José Manuel Dias de Oliveira e de Paula Cristina Batista Anselmo, natural
de São João Baptista, Entroncamento, nascido a 19/11/1998, titular do
Cartão de Cidadão 14630301, residente em Rua Jaime Lopes Dias, 3,
9ºA, 1750-124 Lisboa, com TIR a fls. 4252;

41. HUGO MANUEL DA SILVA RIBEIRO, casado, filho de Vítor Manuel


Fonseca Ribeiro e de Elisa Maria da Silva Araújo, natural de São
Sebastião da Pedreira, Lisboa, nascido a 13/12/1977, titular do Cartão de
Cidadão 11525818, residente em Rua Maluda, n.º 21, 3º G, 1750-007
Lisboa, com TIR a fls. 5121- Preso;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

42. BRUNO LEANDRO GUERREIRO JACINTO, casado, filho de Fernando


Rafael Jacinto e de Rosa Maria Martins Guerreiro Jacinto, natural de São
Sebastião da Pedreira, Lisboa, nascido a 16/10/1977, titular do Cartão de
Cidadão 11308101, residente em Rua S. José, n.º 4 – 2º Esq., 2620-137
Póvoa de Santo Adrião- Preso;

43. NUNO MIGUEL RODRIGUES VIEIRA MENDES, solteiro, filho de Adriano


Vieira Mendes e de Maria Deolinda Rodrigues Vieira Mendes, nascido a
13/02/1978, titular do CC n.º 11942623, residente em Rua Dos Pinheiros,
nº 42 – R/C Drtº - Herdade da Aroeira, 2820-547 Charneca da Caparica;

44. BRUNO MIGUEL AZEVEDO GASPAR DE CARVALHO, casado, filho de


Rui Morais Gaspar de Carvalho e de Ana Paula de Araújo Azevedo
Gaspar de Carvalho, natural de Moçambique, nascido a 08/02/1972,
titular do Cartão de Cidadão 09848660 – 8ZW7, residente em Rua Mário
Castrim, nº 14 – 9º B, Parque das Conchas, 1750-447 Lisboa.

Porquanto:
1. A “Juventude Leonina”, doravante “JUVE LEO” é um grupo organizado de
adeptos afeto ao Sporting Clube de Portugal.

2. Em data indeterminada vários membros da “JUVE LEO” decidiram criar um


grupo que se propunha agredir adeptos de clubes de futebol rivais, através de
ações violentas, com arremesso de pedras, tochas, utilização de bastões e
soqueiras, culminando na prática de crimes de ofensas corporais contra
adeptos de clubes de futebol concorrentes.

3. Tais factos, designadamente agressões a adeptos de outros clubes,


arremessos de tochas para o campo, durante os jogos, permitiram à PSP
identificar na área metropolitana de Lisboa um elevado número de adeptos da
JUVELEO, conforme resulta do Apenso B.

4. Esta estrutura de âmbito nacional e com carácter de permanência foi liderada


até Outubro de 2016, pelo arguido FERNANDO ADRIÃO AUGUSTO BARATA
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

ligado ao movimento Neonazi e ao grupo 1143 que defendia, entre outros


ideais a prática de ações violentas contra adeptos de outros grupos,
designadamente da claque do Benfica por serem negros, conforme revista
apreendida nos autos ao arguido Bruno Jacinto, no Apenso Buscas 3.

5. Em 19 de Março de 2015, aproveitando-se da falta de liderança forte do Grupo


Organizado de Adeptos (GOA) JUVELEO, um grupo de cerca de cinquenta
elementos dos Hell Angels, PHS - Portugal Hammerskins e Casuais tentam
tomar a liderança do GOA à força, verificando-se na altura disparos.

6. Na altura – 03 de março de 2015 é preso o arguido NUNO MIGUEL


RODRIGUES VIEIRA MENDES, no âmbito do processo-crime com o NUIPC
32/14.1JBLSB, pela prática de crimes de associação criminosa, roubo e
sequestro e a 29 de maio de 2015, o mesmo é libertado passando a aguardar
julgamento em liberdade, porquanto o mesmo, através de requerimento que
juntou ao processo, o arguido considerou que era um elemento essencial em
todas as acções a realizar pela JUVELEO, sendo necessária a presença diária
do arguido naquela associação.

7. Considera ainda o arguido nesse requerimento, que “a mediação” do


requerente mostra-se fundamental até porque é através de si e da sua figura
diretiva na associação, que é realizada a articulação com os Núcleos, revendo-
se estes na orientação directiva e desportiva emanada pelo ora requerente.

8. A pretensão do arguido Nuno Mendes, foi deferida pelo MM. Juiz do Tribunal
Central de Instrução criminal de Lisboa, porquanto considerou, tal como o
Procurador do Ministério Público que o arguido estava arrependido dos crimes
imputados e que existiam condições objetivas de segurança para o libertar,
permitindo-lhe obter os meios necessários para o seu sustento e da sua
família.

9. Posição essa, secundada pelo Núcleo de Informações Policiais da PSP,


considerando-se aí, que o arguido Nuno Mendes, apesar de ter sido preso
pelos crimes de associação criminosa, roubo e sequestro, era um elemento
respeitado pela larga maioria de adeptos da JUVELEO e era um “factor
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

pacificador no seio do GOA e contribuía para a diminuição drástica de


utilização de artefactos pirotécnicos na bancada do Estádio José de Alvalade e
em todas as bancadas onde estão adeptos do Sporting afectos à JUVELEO”,
cfr. documentos juntos a fls. 8988 e ss..

10. Aproveitando-se da situação de se encontrar em liberdade e de saber que a


Unidade Metropolitana de Informações Desportivas (UMID) da PSP,
considerava que o mesmo era um elemento pacificador da claque, o arguido
Nuno Mendes, bem como outros elementos que o apoiavam, apresentam-se
numa lista única à liderança da JUVELEO, sendo o arguido eleito presidente
em outubro de 2016.

11. Paralelamente e na sequência de desentendimentos com o arguido Fernando


Barata, Nuno Mendes passou a pagar-lhe uma avença fixa mensal de
montante não apurado, mantendo-se o arguido Fernando Barata no GOA,
acompanhando permanentemente todas as acções da JUVELEO.

12. A partir de outubro de 2016, o grupo organizado de adeptos (GOA) –


JUVELEO passou a ter uma estrutura definida com liderança e funções bem
clarificadas.

13. Ao presidente, arguido Nuno Mendes, compete chefiar e orientar o GOA,


receber bilhetes do SCP que são vendidos aos sócios da JUVELEO, e
organizar a claque durante os jogos, no estádio do SCP e nas deslocações a
outros estádios de futebol e determinar os adeptos à prática de acções que o
mesmo planeava.

14. Para isso, antes dos jogos importantes realizava-se sempre uma reunião na
sede da JUVELEO, conhecida por “CASINHA” onde o arguido Nuno Mendes
determinava acções concretas a serem praticadas pelos elementos do seu
Staff, ordens que depois eram transmitidas por elementos do Staff a outros
adeptos da JUVELEO, quer pessoalmente, quer através de grupos de
conversação – WhatsApp, sendo que o arguido Nuno Mendes, “Mustafá” só
recebia chamadas telefónicas ou contactava pessoalmente os elementos do
seu Staff, e o Presidente do Clube.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

15. Do núcleo próximo de Nuno Mendes fazem parte, entre outros, os arguidos
TIAGO SILVA, CONHECIDO POR “BOCAS”, VALTER SEMEDO, HUGO
RIBEIRO, BRUNO MONTEIRO, EMANUEL CALÇAS, CONHECIDO POR
“MINI CAPO”, JOAQUIM COSTA E ALANO SILVA, os quais tinham por
funções coadjuvar o presidente, cumprindo as ordens que lhes eram
transmitidas, designadamente, a prática de agressões dentro e fora do estádio,
introduzir tochas e outros artefactos pirotécnicos no interior dos estádios e
lançá-los quando o Nuno Mendes, através de diretivas, determinava à prática
dessas acções, sendo que a PSP registou durante a época de 2017/18, 15
deflagrações ou posse de artefactos pirotécnicos e 17 processos crimes a
elementos da Juventude Leonina.

16. Situação há muito conhecida pela PSP, tanto mais que ao seu presidente
eleito, Nuno Mendes, foi aplicada a medida de coação de proibição de entrada
em recintos desportivos, medida que foi levantada em 28-01-2013, por estarem
esgotados os prazos das medidas de coação, mostrando-se quase insólita a
informação posteriormente prestada em 2015.

17. Do certificado de registo criminal do arguido NUNO MENDES, constam as


seguintes condenações:

a. Prática, em concurso, de três crimes de roubo e um crime de


sequestro, por factos praticados em 1995, por acórdão proferido a
19-06-1996, transitado em julgado, pelo 3o — Juízo Criminal de
Almada, no âmbito do processo n° 736/95.6GCALM, foi o arguido
condenado na pena única de 4 (quatro) anos e 6 (seis) meses de
prisão, com liberdade condicional concedida a 19-01-1999, até
20-04-2000, a qual foi revogada, determinando-se a execução do
remanescente da pena de prisão, tendo sido reformulado o
cúmulo, com perdão de 1 (um) ano, em 4 (quatro) anos de prisão.

b. Prática de um crime de detenção ilegal de arma, previsto e punido


pelo Art.0 6 da Lei n°22/97 de 27/06, em concurso com um crime
de roubo, previsto e punido pelos Art.º 210 n° 2, alíneas a) e b) e
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

204° n° 1 alínea a) e n° 2 alínea f), do Código Penal, Dos factos


praticados a 07-04-1999, por acórdão proferido a 16-06-2000,
transitado em julgado a 04-06-2001, pelo 1º Juízo Criminal de
Almada, no âmbito do processo n°133/99.4PCALM, foi o arguido
condenado na pena de 9 (nove) anos e 6 (seis) meses de prisão,
com liberdade condicional definitiva a 01-05-2009, com
declaração de extinção da pena de prisão.

c. Prática de um crime de incêndio, explosões e outras condutas


especialmente perigosas, previsto e punido pelo Art.°272 nº1,
alínea a), do Código Penal, por factos praticados a 02-04-2008,
por acórdão proferido a 30-03-2011, transitado em julgado a 02 -
05-2012, pela 5ª Vara Criminal de Lisboa, no âmbito do processo
n° 203/10.0TCLSB, foi o arguido condenado na pena de 4
(quatro) anos de prisão, suspensa na sua execução pelo período
de 4 (quatro) anos.

18. Com a eleição de Nuno Mendes, a JUVELEO passou a ser o suporte


institucional que o grupo mais radical de adeptos do SCP, entre os quais os
arguidos, decidiram utilizar para viabilizar o prosseguimento das atividades
criminosas a que se propunham e que se traduziam na prática de agressões e
outras ações violentas, designadamente no lançamento de tochas durante os
jogos, agressões a adeptos rivais e a elementos das forças de segurança.

19. Paralelamente à JUVELEO foi constituído o subgrupo “CASUAIS”, os quais


defendem de igual modo a prática de ações violentas de rua, designadamente
rixas entre grupos de adeptos rivais.

20. A maioria dos elementos que integram o GOA, concentram-se junto da sua
sede, onde são guardados artefactos pirotécnicos, bastões, tochas e produtos
estupefacientes, que depois são distribuídos pelos elementos da JUVELEO
aquando dos jogos.

21. Todos os arguidos perfilham ideais totalmente incompatíveis com o espírito


desportivo, exaltam à violência no desporto e atuaram sempre integrados na
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

JUVELEO, liderada por NUNO MENDES, com o propósito de concretizarem


ações violentas contra número indeterminado de adeptos de clubes rivais,
geralmente na via pública, provocando situações de guerrilha urbana, ou seja,
ataques em grupo, criando assim um clima de terror e pânico nos dias dos
jogos, práticas também defendidas, executadas e previamente planeadas entre
a JUVELEO e o subgrupo “Casuais”.

22. Foi o que aconteceu com a 'invasão' do estádio do FCP, em 14 de outubro de


2013, cuja ação é característica da cultura ultra, conhecida das autoridades por
métodos idênticos aos da guerrilha urbana, ou seja, ataques em grupo,
utilizando tochas, paus, garrafas e pedras, com o propósito de agredirem
grupos rivais e, face à aproximação das autoridades policiais, fuga rápida dos
locais, deixando para trás um rasto de violência e adeptos feridos.

23. Esta escalada de violência foi apoiada pelo ex-presidente do Sporting Clube de
Portugal, Bruno de Carvalho, sendo certo que a JUVELEO é um grupo
organizado de adeptos, apoiado e reconhecido por si, tanto mais que o mesmo
manteve sempre contactos pessoais e privilegiados com o líder da JUVELEO,
mantidos por vezes, no gabinete do próprio ex-presidente Bruno Carvalho,
designadamente nos casos em que o SCP era derrotado e a claque protestava
e reclamava acções concretas, designadamente o afastamento de jogadores e
elementos da equipa técnica.

24. Foi assim que, na sequência de um jogo realizado em Madrid entre o Sporting
Clube de Portugal e o Atlético de Madrid, em 05-04-2018, que terminou com a
derrota do Sporting, o arguido BRUNO DE CARVALHO teceu críticas à
atuação de alguns jogadores na sua página do Facebook, a 05/04/2018, onde
entre outros comentários escreveu que a equipa de jogadores cometeu erros
grosseiros e a 06/04/2018 BRUNO DE CARVALHO publicou no Facebook sob
o título “MENINOS MIMADOS, ENTÃO VAMOS RESOLVER…”, um texto em
que ameaça suspender todos os jogadores de futebol, Cfr fls. 1882 e 1883, que
aqui se dão por reproduzidas.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

25. Tais afirmações visavam determinar os adeptos à prática de acções violentas


contra os jogadores e a equipa técnica, o que o arguido BRUNO DE
CARVALHO pretendia, dado que há muito que existia um conflito aberto entre
o arguido e alguns jogadores do clube, designadamente, Rui Patrício, William
Carvalho e Acuña.

26. Bem sabia o arguido, BRUNO DE CARVALHO, que tais comentários


potenciavam um clima de animosidade, que já existia entre a JUVELEO,
designadamente os ora arguidos e alguns elementos do subgrupo “Casual”
também arguidos, por um lado e os jogadores e equipa técnica, por outro, a
pretexto dos resultados desportivos da equipa profissional de futebol.

27. Acresce que, o arguido BRUNO DE CARVALHO, concedeu inúmeras


entrevistas transmitidas pelos órgãos de comunicação social e com larga
repercussão pública, denegrindo o brio profissional e a capacidade técnica dos
atletas jogadores de futebol, o que criou no próprio clube, um clima de forte
hostilização das claques para com os jogadores e equipa técnica, da equipa
principal de futebol.

28. Face aos factos acima descritos, por se sentirem alvo de acusações
injustas, despropositadas e que em muito contribuíram para a diminuição
da performance dos jogadores, especialmente do Guarda-redes Rui
Patrício, os jogadores solicitaram uma reunião urgente com o presidente,
antes do jogo com a equipa de Paços de Ferreira, no dia 08-04-2018,
reunião que este agendou para mais tarde, o que fez com que os
jogadores reagissem em própria defesa nas redes sociais, por sentirem
que não eram apoiados pelo presidente e por considerarem que as
afirmações do arguido BRUNO DE CARVALHO, os humilhavam e
ofendiam.

29. Paralelamente à conduta do arguido BRUNO DE CARVALHO, o arguido


Nuno Mendes e todo o seu Staff, iniciaram uma campanha de difamação
contra os jogadores, proferindo frases insultuosas durantes os jogos e
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

por todo o clube, contra os mesmos, exigindo ao ex-presidente BRUNO


DE CARVALHO uma reunião urgente com o propósito de afastarem
alguns jogadores.

30. O clima de profunda animosidade e de crispação crescente nos adeptos


ligados à JUVELEO, fomentado pelo seu líder Nuno Mendes, face aos
resultados do clube e às publicações do ex-presidente Bruno de Carvalho,
levaram a que o próprio, marcasse diretamente com o Nuno Mendes, uma
reunião, no dia 07 de abril de 2018, pelas das 22H00, nas instalações da sede
da JUVELEO que se realizou, estando presentes Bruno de Carvalho, André
Geraldes, Bruno Jacinto, Vasco Santos – ex diretor de segurança, Nuno
Mendes “Mustafá”, Chefes de Núcleos da JUVELEO e todos os elementos do
“staff” do líder da JUVELEO, Tiago Silva, Valter Semedo, Bruno Monteiro, Hugo
Ribeiro, Emanuel Calças e Joaquim Costa, Élton Camará, “Aleluia”, Romano e
Quim Bolas.

31. Nessa reunião, os presentes, discutiram a publicação através do perfil


Facebook de Bruno de Carvalho, a criticar os jogadores, em específico com o
título “…MENINOS MIMADOS ENTÃO VAMOS RESOLVER…”, encontrando-
se os adeptos profundamente indignados com os resultados da equipa de
futebol e alguns deles, com a concordância dos restantes, sugeriram “visitar” os
jogadores na Academia em Alcochete, o que bem sabiam que não lhes era
permitido pelas normas do clube e pelo treinador Jorge Jesus, porquanto os
treinos eram realizados à porta fechada e o ambiente existente entre claques e
jogadores desaconselhava de todo investidas – visitas - à Academia do SCP
em Alcochete.

32. Contudo, Bruno de Carvalho, bem sabendo que os treinos se realizavam à


porta fechada e que o ambiente de insultos e crispação entre o presidente da
JUVELEO, Nuno Mendes e o seu Staff mais próximo e, jogadores e elementos
da equipa técnica, só poderia agravar a situação do clube e pôr em causa a
integridade física dos jogadores acabou por ceder às exigências dos ora co-
arguidos, determinando-os também à prática de actos que bem sabia que
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

poriam em causa a vida e a integridade física dos jogadores, respondendo-lhes


quanto à ida à Academia de Alcochete “…FAÇAM O QUE QUISEREM!”.

33. Nesse mesmo dia 7 de abril de 2018, durante a tarde, realizou-se uma reunião
no estádio de alvalade, entre o plantel de jogadores, o treinador Jorge Jesus, o
ex-team manager André Geraldes e o ex-presidente Bruno de Carvalho.

34. Na reunião os jogadores confrontaram o ex-presidente Bruno de Carvalho com


o seu comportamento, ao que este reagiu a determinada altura, gritando com o
jogador Rui Patrício, dizendo “EU SOU O PRESIDENTE! EU FAÇO O QUE
QUERO! QUEM ÉS TU? QUERES É SAIR DO CLUBE!”.

35. Durante a reunião, o jogador William de Carvalho confrontou o então


presidente Bruno de Carvalho, com o facto de este ter mandado o líder da
claque JUVELEO, Nuno Mendes, partir os veículos dos jogadores, momento
em que Bruno de Carvalho se ausenta do local, regressando após cerca de 5
minutos, com uma chamada em curso e em alta voz no seu telefone, com o
presidente da claque JUVELEO, Nuno Mendes, a quem perguntou diante de
todos os presentes o seguinte: “MUSTAFÁ, DIZ LÁ AO WILLIAMZINHO, SE
ALGUMA VEZ TE MANDEI PARTIR OS CARROS DOS JOGADORES OU
BATER EM ALGUÉM”, ao que o seu interlocutor, como seria de esperar,
respondeu negativamente, porquanto sabia que a conversa era mantida em
alta voz.

36. Ainda na mesma reunião, o arguido BRUNO DE CARVALHO disse ao jogador


William de Carvalho que se lhe quisesse bater, não precisava de chamar
ninguém para o fazer, o que provocou nos presentes, todos atletas do SCP, um
clima de medo e receio pelas suas vidas, porquanto era o próprio presidente do
clube que ameaçava agredi-los e, tal como resulta da conversa mantida com o
líder da claque, os jogadores aperceberam-se que existia um clima de forte
proximidade e intimidade, entre os arguidos BRUNO DE CARVALHO E NUNO
MENDES.

37. Tal relacionamento aumentava o poder crescente do arguido Nuno Mendes, o


qual como presidente da JUVELEO, assumia todas as decisões necessitando
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

os elementos do Staff da sua autorização, designadamente para a utilização de


material pirotécnico, Tochas, conforme resulta da conversação CHAT 191,
Anexo VIII, do Apenso E 14, entre os arguidos TIAGO SILVA E EMANUEL
CALÇAS, referindo o arguido Tiago Silva “…VOU VER QUE MUSTA DIZ…”
sobre as dezenas de tochas que terão sido utilizados no jogo que decorreu
entre o Sporting Clube de Portugal e o Futebol Clube do Porto, a 18 de abril de
2018.

38. Desde então, os primeiros 41 arguidos, seguros da instigação à prática de


ameaças, agressões e outras ações violentas por parte do ex-presidente Bruno
de Carvalho, do arguido Nuno Mendes e do arguido Bruno Jacinto, agruparam-
se e organizaram-se por forma a concretizarem tais ações contra os jogadores.

39. Foi assim que em data anterior a 05 de maio de 2018, os arguidos Emanuel
Calças e Tiago Neves, todos agrupados na JUVELEO e no subgrupo
“CASUAIS”, sob as ordens de Nuno Mendes, adquiriram número indeterminado
de tochas que transportaram para a Sede da JUVELEO, com o propósito de as
utilizarem como arma de arremesso e agressão contra os jogadores.

40. As tochas foram escondidas na sede da JUVELEO e depois colocadas sob os


bancos do sector do estádio atribuído à claque JUVELEO.

41. Na concretização de tal plano, no dia 05 de maio de 2018, no início do jogo


entre o Sporting e o Benfica, realizado no estádio José de Alvalade, em Lisboa,
os adeptos da JUVELEO, entre os quais os arguidos TIAGO NEVES,
RICARDO NEVES, PEDRO SANTOS E VÁLTER SEMEDO, sob orientação
direta do arguido NUNO MENDES, taparam-se com a bandeira principal da
claque e colocaram na cabeça balaclavas e golas por forma não serem
identificados e depois de o arguido NUNO MENDES se ter dirigido ao local
onde se encontrava o arguido Bruno de Carvalho, o líder da Claque com a
autorização do presidente, deu ordem para que fossem lançadas sobre o
guarda-redes Rui Patrício, número indeterminado (pelo menos dezenas) de
tochas acesas, com o propósito de agredir o jogador em várias zonas do corpo,
impedindo-o de continuar em campo e defender a baliza.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

42. O jogo foi interrompido e o visado Rui Patrício foi obrigado a correr pelo campo
para não ser atingido (cfr. auto de visionamento de vídeo e extração de
fotogramas a fls. 6945 e ss.).

43. Sendo que as tochas assim lançadas queimaram a rede da baliza e a relva
provocando visíveis prejuízos, de montante não concretamente apurado, crf,
fls. 309 do Apenso B.

44. Na sequência de tal ação, o arguido Emanuel Calças escreveu no grupo de


conversação Piranhas On Tour, em 05/05/2018, pelas 23:32: que “AMO VOS”
“Lindo”, tendo respondido o arguido Ricardo Neves “A ÚNICA COISA BOA
NESTE JOGO DE MERDA!”, tendo também referido o arguido Paulo Patarra
“E FOTOS DA BANDEIRA A ARDER?”, referindo-se neste caso ao facto de
terem ateado fogo a uma bandeira da claque “NoName Boys”, Cfr. Apenso D /
D1.

45. A 13 de Maio de 2018, a equipa profissional do Sporting Clube de Portugal


disputou o jogo com o Club Sport Marítimo, no Estádio dos Barreiros- Funchal,
tendo o Sporting sido derrotado por 2-1.

46. A esse jogo assistiram, entre outros, os arguidos Nuno Mendes, Fernando
Barata e Bruno Jacinto, Tiago Silva e Valter Semedo. Durante o jogo, alguns
membros da “JUVE LEO”, entre os quais os arguidos acima identificados,
manifestaram-se protestando contra os jogadores do SCP e equipa técnica,
acusando os primeiros de falta de empenho e profissionalismo.

47. No regresso a Lisboa da equipa de futebol do SCP, já no Aeroporto


Internacional “Cristiano Ronaldo” e continuando a protestar, alguns adeptos da
“JUVE LEO”, entre os quais os arguidos FERNANDO BARATA, antigo líder da
JUVE LEO e TIAGO SILVA, à data n.º 2 da claque JUVELEO, confrontaram os
jogadores e a equipa técnica com a sua falta de profissionalismo, proferindo
expressões injuriosas, que os elementos da PSP presentes não conseguiram
descrever.

48. Nessa ocasião e perante os elementos policiais, o arguido FERNANDO


BARATA passou pelo cordão policial ali montado e aproximou-se do treinador
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

Jorge Jesus e outros membros da equipa técnica e dos jogadores WILLIAM


CARVALHO, ACUÑA e RODRIGO BATTAGLIA, dizendo-lhes em tom exaltado:
“EU ESTOU POR TUDO…FALAMOS EM ALCOCHETE”, cfr. Auto de
Transcrição a fls. 1878 e 1879.

49. No essencial, o arguido FERNANDO BARATA, profundamente irritado com a


atuação dos jogadores, designadamente do jogador ACUÑA, incitou
publicamente à prática de atos violentos sobre jogadores e equipa técnica.

50. Já o arguido TIAGO SILVA, que acompanhava Fernando Barata, entraram em


confronto verbal e físico com os jogadores, pretendendo agredi-los, o que só
não aconteceu, devido à intervenção dos elementos policiais e restantes
jogadores ali presentes, que separaram os arguidos dos jogadores.

51. A conduta dos arguidos FERNANDO BARATA e TIAGO SILVA enfureceu os


demais associados da JUVELEO, porquanto Fernando Barata continua a ser
visto como líder por muitos dos sócios e Tiago Silva assumiu um papel
preponderante na liderança da claque, sendo os seus actos agressivos vistos
pelos restantes adeptos da claque como comportamentos a seguir.

52. Logo nessa noite e com o regresso dos jogadores a Lisboa, alguns adeptos da
JUVELEO dirigiram-se à garagem no Estádio José de Alvalade com o propósito
de aguardarem pelos jogadores e se possível provocarem danos nos veículos
dos mesmos e que ali se encontravam parqueados e agredi-los fisicamente.

53. No dia 16 de março de 2018, o arguido Tiago Pires da Silva, conhecido por
“SINISTRA” “BOCAS”, criou um grupo de conversação do “WhatsApp”, com
designação “Exército Invencível”, , do qual fazem parte 14 membros, entre os
quais os arguidos (Anexo XII, do Apenso E14 e Apenso D):

1. TIAGO PIRES DA SILVA, utilizador do tlm. 910212926;

2. VALTER EMANUEL DOMINGOS SEMEDO, utilizador do tlm. 962145937;

3. GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES, utilizador do tlm. 925881319;

4. GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES, utilizador 933561868;

5. BRUNO MIGUEL ANDRADE MONTEIRO, utilizador do tlm. 925259617;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

6. HUGO MIGUEL DA SILVA RIBEIRO, utilizador do tlm. 969029385;

7. NUNO MIGUEL RODRIGUES VIEIRA MENDES, utilizador do tlm.


933948464.

54. Neste grupo, alguns dos arguidos e outros adeptos, no dia 13 de maio de 2018,
após o jogo, realizaram trocas de mensagens de texto, designadamente:

a. GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES, pelas 19:09 de 13 de maio


de 2018, começa por insultar, “ESSE PATRICIO E UMA GANDA
MERDA, NAO VALE UM CARALHO, ESSE E QUE DEVIA LEVAR
UMAS KINKAS, SARGENTO DA UMA POR MIM NO PATRICIO”,
quando alguns elementos sugerem ir a Alcochete atacar os
jogadores este afirma, “TB SOU DESSA OPINIAO DE IR A
ALCOCHETE, MAS POUCOS, 20/30, VOU ME ORGANIZAR PARA
IR JA AMANHA DE MANHA PARA BAIXO”, as restantes
comunicações relacionam-se com a logística do deslocamento para
Alcochete.

b. JOEL NASCIMENTO diz "MERECEM É LEVAR NA BOCA


TODOS".

c. JOEL NASCIMENTO volta a insultar todos, referindo que "WILLIAM


NÃO VALE UMA PIÇA".

d. ALANO SILVA e HUGO RIBEIRO, demonstram igualmente o seu


descontentamento com a equipa.

e. Pelas 20H00, ALANO SILVA refere que são "FILHOS DA PUTA E


ERA LEVAR NA BOCA JÁ AÍ NA MADEIRA".

f. JOÃO MOREIRA de imediato diz "TOCHADA NELES!", sendo


referido logo de seguida por HUGO RIBEIRO "TOCHADA E
PORRADA NESSES FILHOS DE UMA PUTA".

g. JOÃO MOREIRA exorta para que dêem "TOCHADA NELES EM


LISBOA", pedindo para que os adeptos da JUVELEO e membros do
grupo, esperassem os jogadores no aeroporto.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

h. JOEL NASCIMENTO refere "APETECE MESMO FODER A BOCA


A TODOS".

i. Pelas 20H09, HUGO RIBEIRO refere que Patrício não quis falar com
os adeptos e ainda diz “FODASSE”, dizendo de imediato
"PORRADA NELE".

j. GUSTAVO TAVARES refere que Rui Patrício "NÃO VALE UM


CARALHO" e que "É UMA GRANDE MERDA". JOÃO MOREIRA
acrescenta que "ELES NÃO TÊM RESPEITO PELOS ADEPTOS"
ao que GUSTAVO TAVARES volta a referir que "ESSE DEVIA
LEVAR UMAS QUINCAS".

k. Pelas 20H12, JOEL NASCIMENTO diz "SE PUDER VOU DAR


UMAS BOFAS EM TUDO O QUE APARECER", e GUSTAVO
TAVARES pede a JOEL NASCIMENTO "PARA DAR UMAS NO
PATRÍCIO" por ele.

l. JOÃO MOREIRA exorta todos os que estiverem na Madeira e em


Lisboa para irem para o aeroporto, ou às garagens do Estádio.

m. VALTER SEMEDO refere que "QUEM ESTIVER EM LISBOA, HOJE


TEM DE SER AVACALHO", uma vez que este se encontrava na
Madeira.

n. Pelas 20H43, VALTER SEMEDO refere que "ACUNA A CHAMAR-


NOS BUÉ VEZES FILHOS DA PUTA", ao que JOÃO MOREIRA
pede para este explicar melhor, tendo VALTER SEMEDO explicado
a JOÃO MOREIRA que no final do jogo quando a claque da “Juve
Leo” estava a ofender os jogadores, o Acuña chamou-os “FILHOS
DA PUTA".

o. Pelas 20H46, JOÃO MOREIRA diz "MANO ALCOCHETE ANTES


DO JAMOR", "E ESSE GAJO DEVIA SER FEITO", incitando os
mesmos a irem à Academia de Alcochete, antes do final da taça de
Portugal no estádio do Jamor.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

p. GUSTAVO TAVARES concorda com JOÃO MOREIRA, mas opina


que deve ser um grupo pequeno de "20 OU 30".

q. JOÃO MOREIRA concorda e diz para irem "TODOS TAPADOS",


saber a "QUE HORAS SAEM DO TREINO?", que lhe "PARTAM O
CARRO" e "CAÇÁ-LOS NA ESTRADA DE SAÍDA, JUNTO AOS
PORTÕES", dizendo ainda para levar "4 CARROS NOSSOS TUDO
TAPADO", referindo-se a eventual ataque à Academia de Alcochete.

r. VALTER SEMEDO discorda e diz que "TEM QUE IR TUDO.


PORQUE É PARA BATER MESMO".

s. GUSTAVO TAVARES diz que se vai organizar para ir "JÁ AMANHÃ


DE MANHÃ PARA BAIXO".

t. JOÃO MOREIRA diz que "MAIS VALE POUCOS E BONS E SEM


DAR CANAS DO QUE MUITOS E FRACOS", dizendo que tem de
"SE QUERES UMA COISA BEM FEITA. TEMOS DE SER NÓS. O
NÚCLEO", referindo-se claramente ao Staff do presidente da
JUVELEO, Nuno Mendes.

u. VALTER SEMEDO, diz que "ELES HOJE TÊM QUE IR TODOS


PARA ALVALADE" e que quanto a Acuña "É MESMO IR À PORTA
DE CASA", chegando mesmo a serem pedidas, pelo arguido TIAGO
SILVA, as matricula dos veículos dos jogadores Acuña e Rodrigo
Battaglia, que lhe foram fornecidas por um indivíduo conhecido
apenas por “Cebola”, cfr. Anexo V, resultante do Exame 462/18, do
Apenso E-14.

v. HUGO RIBEIRO profere que é para "BATER MESMO".

w. JOÃO MOREIRA diz para irem "TAPADINHOS", JOEL


NASCIMENTO refere "BALACLAVA".

x. TIAGO SILVA ordena, dizendo "MALTA É PARA IR TUDO PARA O


AEROPORTO".
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

y. JOÃO MOREIRA diz que eles são capazes de sair em Figo Maduro
e que assim sendo "NÃO OS APANHAM", incitando que "O
MELHOR É NAS GARAGENS" para fazerem lá "A RECEPÇÃO" E
FURAREM OS PNEUSDESSES MERDAS".

z. VALTER SEMEDO, pelas 20H54, instiga "TUDO PARA AS


GARAGENS".

aa. JOÃO MOREIRA refere que dá tempo para fazer as coisas nas
garagens, pois "ELES VÃO PEDIR REFORÇO" à polícia, dizendo
para ir "UM DOS MIÚDOS BEM TAPADINHO, OU DOIS E FUREM
OS PNEUS".

JOÃO MOREIRA dá instruções para atuarem rapidamente enquanto


as atenções estão na Madeira.

bb. Pelas 21H06, JOÃO MOREIRA refere "INSULTAR MEMBROS


DA JUVE LEO PAGASSE CARO" e que se nada se fizer nesse dia
"SOMOS ADEPTOS MUITO BONZINHOS" reforçando que "HOJE
TERIA IMPACTO", dando a hipótese de se organizarem para
"ALCOCHETE".

cc. Pelas 21H17, JOÃO MOREIRA diz "DEUS PERDOA, A JUVE


LEO NÃO."

dd. Pelas 21H47, TIAGO SILVA informa que "JÁ APERTAMOS ELES
AEROPORTO".

ee. BRUNO MONTEIRO refere que "É UMA VERGONHA!


ACADEMIA JÁ ESTA SEMANA".

ff. Pelas 22H06, ALANO SILVA diz "O ACUNA FILHO DA PUTA EU VI
NA TV VOU A ALVALADE E LOGO ENTRAR TUDO PARA AS
GARAGENS".

gg. Já no dia 14.05.2018, pelas 20H57, ALANO SILVA questiona ao


grupo "AMANHÃ HÁ ACADEMIA OU NÃO".
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

hh. HUGO RIBEIRO responde "ISSO QUERO SABER TEMOS DE IR


E VARRER", ao que TIAGO SILVA diz "SIM VAMOS" tendo de
imediato GUSTAVO TAVARES perguntado as horas.

ii. JOEL NASCIMENTO diz que "AMANHÃ NÃO POSSO SE FOR


QUARTA VOU".

jj. ALANO SILVA impele "VALTER GRUPO MALTA TODA


INCLUSIVE OS CASUAIS".

kk. TIAGO SILVA refere "SIM VAMOS VARRER TODOS".

ll. ALANO SILVA diz a VALTER "MAS CRIA GRUPO" (NO


WHATSAPP) UMA VEZ QUE É O VALTER QUEM POSSUI OS
CONTACTOS TELEFÓNICOS DE TODOS OS ELEMENTOS PARA
ASSIM ESTAREM "TODOS EM SINTONIA".

mm. Pelas 21H51, VALTER SEMEDO refere "OS PUTOS JÁ ESTÃO


FALADOS" referindo-se aos "CASUAIS", acrescentando "FALTA É
FALAR COM OS NOSSOS DA CLAQUE", "VER COM QUEM SE
FALA" e "VER QUEM VAI".

nn. TIAGO SILVA diz a VALTER SEMEDO "CRIA UM GRUPO DE


NOS E COMBINAMOS LAVRADIO TAMBÉM" dizendo que
"CASUAIS É MAIS VÁLIDOS".

oo. ALANO SILVA concorda com TIAGO SILVA e diz que "É PARA
AVACALHAR GRANDE", questionando a hora do treino.

pp. Pelas 22H17, HUGO RIBEIRO pede a ALANO SILVA para o


apanhar na rotunda e que depois apanham a Vasco da Gama.

qq. BRUNO MONTEIRO diz "SÓ POSSO À TARDE" ao que o HUGO


RIBEIRO confirma que "É À TARDE".

Terminaram assim todas as conversações acerca do planeamento e


organização neste grupo de Whatsapp.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

55. Deste grupo faz parte o arguido Nuno Mendes, o qual apesar de não manter
conversas através do grupo Whatsapp, tinha conhecimento das mesmas.
Enquanto aguardava no Aeroporto do Funchal pelo voo de 14 de maio de 2018,
com destino a Lisboa, na companhia de Bruno Jacinto e Fernando Barata, na
sequência de conversa qua mantiveram, NUNO VIEIRA MENDES, disse: “…JÁ
FALEI COM O PRESIDENTE E ELE DISSE-ME, DESTA VEZ FAÇAM O QUE
QUISEREM AOS JOGADORES!” e que o PRESIDENTE o tinha informado,
“QUE JORGE JESUS JÁ NÃO ERA TREINADOR DO SPORTING CLUBE DE
PORTUGAL”.

56. Parte dos arguidos criaram, em 30-11-2017, o grupo de conversação do


“Whatsapp”, com designação “PIRANHAS ON TOUR”, administrado pelo
arguido VALTER SEMEDO, e do qual faziam parte, entre outros membros, os
arguidos:

1. VALTER EMANUEL DOMINGOS SEMEDO, utilizador do tlm. 962145937 e


926485035;

2. EMANUEL GOMES CALÇAS, utilizador do tlm. 910177045;

3. RICARDO FILIPE NUNES DAS NEVES, utilizador do tlm. 913949627;

4. TIAGO FILIPE BRITO NEVES, utilizador do tlm. 918166667;

5. MIGUEL FILIPE CORDEIRO FERRÃO, utilizador do tlm 910659777;

6. AFONSO TOMÁS ROMÃO GIRÃO FERREIRA, utilizador do tlm. 917566122;

7. FILIPE CORREIA ALEGRIA, utilizador do tlm. 917267105;

8. PAULO FILIPE CARDOSO PATARRA, utilizador do tlm. 915014447;

9. TIAGO MIGUEL GOMES FÉLIX RODRIGUES, utilizador do tlm. 926589601;

10. SAMUEL FILIPE DA CONCEIÇÃO TEIXEIRA, utilizador do tlm. 963489108.

57. No referido grupo e na sequência dos acontecimentos da derrota da equipa do


Sporting Clube de Portugal no Funchal e das imagens transmitidas pelos
órgãos de comunicação social no Aeroporto Cristiano Ronaldo, os arguidos
acima identificados trocaram mensagens entre si, consubstanciadas em críticas
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

violentas aos jogadores e manifestando a intenção de os ofender


corporalmente.

58. Os membros desse grupo realizaram trocas de mensagens de texto,


designadamente:

1. VALTER SEMEDO

a. Pelas 20:41, do dia 13 de maio de 2018, após a derrota na Madeira,


repete o que já tinha dito no grupo Exercito Invencível, “QUEM
ESTIVER EM LISBOA HOJE TEM QUE SER AVACALHO”, ACUNA A
CHAMAR-NOS FILHOS DA PUTA. TEM QUE SER APANHADO
MESMO EM CASA., TUDO PARA A ALVALADE SE DESSE JÁ PARA
PARTIR OS CARROS DELES PARTIA-SE, TÊM MESMO QUE LEVAR
NOS CORNOS TODOS.”

b. Pelas 21:43, 14 de maio de 2018, Válter confirma “AMANHÃ É PARA


IR, BOCAS SÓ ESTÁ À ESPERA DE CONFIRMAR O HORÁRIO DO
TREINO, É A ÚNICA COISA QUE ESTÁ A FALTAR. MAS É PARA IR
TUDO, SIM, ORGANIZEM JÁ”.

2. EMANUEL GOMES CALÇAS

a. Após vários elementos deste grupo referirem a ida a Academia em


Alcochete, EMANUEL CALÇAS afirma, “EU VOU DAR BASTONADA
NO PATRÍCIO”, “JORNALISTAS TMB É PARA VATRER TUDO!”,
VAO TAR JORNALISTAS, LOGO NA ENTRADA É BATER LOGO
NELES TMB”.

b. Emanuel Calças questiona ainda, quem vai e quem não vai, tentando
recrutar o maior número de elementos.

c. Pelas 14:09, de 15/05/2018, EMANUEL CALÇAS adverte “OK! TODOS


DE BALACLAVA N SAIEM DO CARRO! NAO HÁ INFOS PARA FORA
NEM ANTES NEM DEPOIS”
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

3. RICARDO FILIPE NUNES DAS NEVES

a. No decorrer de conversações logo após a derrota do SCP, no dia 13 de


maio de 2018, enquanto alguns participantes demostram
descontentamento com a derrota, a intervenção de RICARDO NEVES
pelas 20:20 de 14 de maio de 2018 é: “TÊM QUE SER APERTADOS”;
“LEVAR NOS CORNOS”.

b. Alguns elementos começam a sugerir que aguardem pelos jogadores


nas garagens, tendo RICARDO NEVES afirmado: “DEVEMOS CHEGAR
PRIMEIRO QUE ELES. MAS JÁ SEI QUE NÃO SE VAI PASSAR
NADA”, “VAI ESTAR CHEIO DE BOFIA. MAS TENTEM TUDO!”,
“FODAM O AUTOCARRO TODO. CHEGA DE CÂNTICOS!”, “CLARO,
CHEGA DE CÂNTICOS!”, “TÊM DE SENTIR COMO TODOS OS
OUTROS FAZEM”, “TAPEM AS CARAS”, “VOU PARTIR TUDO!”,
pede para “MIGUEL SE ARRANJARES BOLEIA PASSA NA MINHA
CASA E TRAZ ME BALACLAVA E TOCHAS”.

c. A meio da tarde do dia 14 de maio de 2018, começam conversações que


preparam o ataque a Academia. RICARDO NEVES começa por dizer,
“CLARO É O PRIMEIRO QUE QUERO BATER” referindo-se a William
de Carvalho, prosseguindo com as afirmações “LEVAM TODOS
MENOS O BRUNO FERNANDES”, “ATÉ O COENTRAO VÃO SE
FODER”, “NÃO VOU ANDAR AQUI A ESCOLHER NGM”, “EU JÁ
NÃO ACREDITO EM NADA”, “CONVÉM CHEGAR E JÁ ESTÁ A
DECORRER O TREINO.” “É BATER EM TODOS E PONTO. POR UM
PAGAM TODOS” “JUNTAMOS 30 GAJOS FÁCIL” “MAS COM
ATITUDE”.

d. RICARDO NEVES chega a sugerir a divisão dos jogadores pelos


agressores; “1 JOGADOR PARA CADA UM”, “MINI FICA COM O
PODENCE”, “PARA SER TACO A TACO”, “APANHO FOI LHE UM
CHOCOLATE FICA LOGO ESTENDIDO”, “BAS DOST É PARA O
NEVES”, “SAMUKA FICAS COM O JESUS”, “FICO COM O
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

BATTAGLIA FDP”, “DOUMBIA É PARA O VALTE”, “O QUEIJADAS


VAI MORDER OS PÉS AO BRYAN”, “BRUNO CEZAR É PARA OS
TEENS”, terminando por dizer “AMIGO NINGUÉM FICA COM NGM”,
“RODINHA NO CHÃO”, “PONTAPÉS NA CABEÇA VÃO SE FODER”.

4. TIAGO FILIPE BRITO NEVES

a. Pelas 17:45 de 14 de maio de 2018, afirma “E AMANHÃ QUERO IR


BATER NOS JOGADORES”.

b. Pelas 19:35 perante uma noticia que saiu na televisão TIAGO NEVES
sugere “OS JOGADORES”, “ALGUÉM EM ALVALADE QUE SIGA
UM”, “PARA O IRMOS FODER”, “ALGUÉM EM ALVALADE?”,
“ELES DEVEM IR JANTAR A ALGUM LADO, ERA SEGUIR UM, ELES
VÃO JANTAR Q ALGUM LADO”, “WILLIAM VAI SEMPRE AO
OLIVIER”, no entanto ninguém seguiu as suas indicações.

c. Pelas 19:49 após as reuniões que ocorreram em Alvalade com a equipa


técnica, STAFF e jogadores TIAGO NEVES, começa por afirmar “MAS
E Q TEM MM DE LEVAR” referindo-se aos jogadores novamente e que
se “SE A JL N FOR EU VOU LÁ A MM”, “TOU ME A CAGAR”,
“LEVAM COM UM BASTÃO NÓS CORNOS CAEM TODOS”, perante a
duvida se esta organizado ataque ou não TIAGO NEVES diz “N TÁ
MARQUEM CRL, TAMOS A BRINCAR”, “FALEI COM O ALAN
TAMBÉM DIZ QUE VAI”, “MAS FALTA A JL AVANÇAR”, perante a
confirmação do ataque e do uso de tochas TIAGO NEVES mostrasse
agradado, “ISSO”, “NG FALA A NINGUÉM, PARA N HAVER
POLICIA”, “ACHO O MELHOR CHEGAR TUDO AO MM TEMPO
DEIXAR CARROS E IR LOGO PARA LÁ A CORRER”, “QUE O
CAMPO DELES E LONGE ONDE TREINAM”

5. MIGUEL FILIPE CORDEIRO FERRÃO


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. O arguido apesar de fazer parte do grupo e tomar conhecimento de todo


o conteúdo das conversações, não intervém nas mesmas.

6. AFONSO TOMÁS ROMÃO GIRÃO FERREIRA

b. Pelas 21:54, de 13 de maio de 2018, enquanto alguns membros deste


grupo estão a planear ir às garagens do estádio de alvalade para agredir
os jogadores, Afonso Ferreira insulta os jogadores e questiona quem já
está no estádio, “ACUNHA FILHO DA PUTA, QUEM TÁ EM
ALVALADE?”.

c. Já no dia 14 de maio, pelas 21:44, pede para o apanharem para


conseguir ir ao ataque em Alcochete, “MALTA DE ODIVELAS,
ALGUÉM ME CONSEGUE APANHAR?”.

7. FILIPE CORREIA ALEGRIA

a. No período compreendido entre as 19:20, de 13-05-2018 e as 14:00, de


15-05-2018, o arguido FILIPE ALEGRIA, começa por dizer
“AHAHAHHAHAHAHAHAHHAAHAH QUE CARGA, FODASSE”. Na
sequência de um pedido do arguido MIGUEL FERRÃO “MIGUEL
CASUAL”, “BATAM NELES PF”, questiona ao arguido PAULO
PATARRA “QUE VERGONHA FODASSE VAMOS BATER NELES?”, o
qual lhe responde no imediato “FILHOS DE UMA GRANDE PUTA, POR
MIM ERA IR AO TREINO”, ao que o FILIPE ALEGRIA responde
afirmativamente “BORA VAMOS LÁ...TUDO A LEVAR NOS CORNOS”,
continuando dizendo “FODASSE, IGUAL AO ADRIEN, FAZEM TUDO
NINGUÉM LHES FAZ NADA, EU QUERO BATER NELES E NO
JESUS TAMBÉM, PARECIA QUE TAVA NA PRAIA DEITADO
FODASSE... INADMISSÍVEL...UM TREINADOR DO SPORTING
DEITADO NUM JOGO FODASSE EPA”, continuou comentando a
atuação dos jogadores, dizendo que “Coentrão na 2 parte não quis jogar
mais” e que relativamente a “WILLIAM ESSA MERDA JÁ NEM
PALAVRAS TENHO PARA ESSE GAJO SÓ ME APETECE
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

ESPANCÁ-LO”, que “PATRICIO FODASSE VÊ SE MESMO QUE JÁ


SE TÁ A CAGAR PARA O CLUBE, COATES NOJENTO MAIS UMA
VEZ, PICCINI NEM COM A PEIDA CONSEGUE, GELSON É BURRO
TODOS OS DIAS, BAS DOST NÃO CORRE PENSA QUE SÓ JOGAM
PARA ELE”, insistindo que “O BRUNO DE CARVALHO É QUE É
MALUCO É MALUCO MAS É O CARALHO QUE VOS FODA”.

b. Quando é sugerido no grupo que os respetivos membros se organizem


para irem a Alvalade ou à Academia, responde “VAMOS...ACUNA
TAMBÉM AS MAMA...LEVAM TODOS, ATÉ O PAULINHO”, afirmando
novamente “EU VOU” ao arguido Paulo Patarra, que lhe responde que
só vai se for mais malta, insistindo “VEJAM LÁ ISSO...PARA BATER
NO PAULINHO É PRECISO QUANTOS GAJOS? ...ESSE CHIBO
BEBADO... O JESUS DROGADO DO CARALHO... VAMOOOOOS
!!!!!”, questionando ainda “TOCHAS ALGUÉM TEM?”, ao que o arguido
PAULO PATARRA lhe responde “É a pedrada”, retorquindo FILIPE
ALEGRIA “PEDRADAS TOCHAS...TUDO...PARTIR TUDO”, ao que o
arguido EMANUEL CALÇAS “MINI CAPO” indica “23 EM ALVALADE”,
respondendo o Filipe afirmativamente, aliciando novamente PAULO
PATARRA.

c. No seguimento é indicado pelo arguido VALTER SEMEDO “TUDO


PARA ALVALADE SE DESSE JÁ PARA PARTIR OS CARROS
DELES PARTIA-SE”, concordando FILIPE ALEGRIA “SIM É ISSO
MESMO...PARTIR TUDO...ALGUÉM TEM TOCHAS?”. Após lhe ter
sido sugerido pelo arguido PAULO PATARRA, questiona ao membro do
grupo identificado por BRUNO GUERRA, se tem carro.

d. No dia seguinte, 14-05-2018, pelas 10:07, após o arguido PAULO


PATARRA questionar no grupo “ALGUÉM SABE ALGUMA COISA DE
OS APERTAREM NAS GARAGENS?”, responde “EPA PELO QUE ME
DISSERAM FORAM BEM APERTADOS... NÃO SEI PORMENORES...”
questionando no seguimento “MAS APERTARAM ELES ONDE NA
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

MADEIRA?”, respondendo um membro do grupo Daniel Parente, que


“O BOCA” E O FERNANDO APERTARAM ELES NA MADEIRA”, ao
que responde “YA PRONTO FOI ISSO”, sugerindo “MALTA O MELHOR
É ACADEMIA!!! CHEGAR CARREGAR NO TREINO E ACABOU...
INVADIMOS AQUILO... ALVALADE TÁ SEMPRE CHEIO DE BOFIA”.
Ao ser dito pelo arguido EMANUEL CALÇAS “MINI CAPO”, que só
estava à espera da hora, que já os informava, FILIPE ALEGRIA
responde prontamente, “ENTÃO INFORMA...QUERO IR”, questionando
ao arguido EMANUEL CALÇAS “MINI CAPO” se era na terça e se tinha
tochas, pedindo-lhe ainda para lhe dizer o horário para eu qualquer
coisa pedir ao meu chefe, insistindo dizendo “QUEM TIVER TOCHAS
TRAGA ME 2”. Quando, pelas 16:41, o arguido PAULO PATARRA
“BORA AMANHÃ TOU LÁ!!! SÓ QUERO SABER HORAS” informa que
Jorge Jesus está em Alvalade para uma reunião com o presidente do
Clube, BRUNO DE CARVALHO, FILIPE ALEGRIA afirma que espera
“ESPERO QUE VÁ COM A CONA DA MÃE DELE” e quando se fala no
seguimento de William, sugere “É LEVAR NOS CORNOS NÃO SE VAI
RIR DE CERTEZA... EU É AO ACUÑA ESSE MERDAS”, questionando
novamente ao arguido EMANUEL CALÇAS “MINI CAPO” como era, se
tinha novidades para o dia seguinte. Pelas 21:24, do mesmo dia, insiste
“BORA AMANHÃ TOU LÁ !!! SÓ QUERO SABER HORAS”,
respondendo-lhe o arguido EMANUEL CALÇAS “MINI CAPO”, que
ainda não tinha sido marcado o horário, ao que responde “OKOK...VOU
PREPARAR-ME JÁ... TOCHAS ALGUÉM TEM?” Quando é dito no
grupo que ninguém fala a ninguém, responde “Ya!!!!!!!” e quando
questionam quem vai responde prontamente “Eu”, questionando
novamente “EPA HORAS AINDA NADA?”, respondendo o arguido
EMANUEL CALÇAS “MINI CAPO”, que seria por volta das 16,17.

e. Pelas 12:08, insistiu novamente desta feita com arguido TIAGO NEVES,
se tinha tochas, o qual lhe responde negativamente, afirmando em acto
seguido o arguido Tiago Neves “HÁ NA CASINHA O MINI N SEI SE VAI
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

LÁ APANHAR”, respondendo FILIPE ALEGRIA “OKOK”, pedindo ao


arguido EMANUEL CALÇAS “MINI CAPO” “PEGA PARA MIM SÓ
TENHO UMA E NÃO TENHO A CENA PARA ACENDER”, retorquindo
o arguido TIAGO NEVES que “QUERIA UMA PARA METER NO CU DO
PAULINHO TAMBEM”, concordando por fim FILIPE ALEGRIA, “SIM EU
TAMBÉM... VOU LHE DAR UMA VOADORA NESSE BEBADO CHIBO
COXO... MATO ESSE DEFICIENTE... FODASSE UM DOS
PROBLEMAS É TERMOS UM DEFICIENTE NO CLUBE... NÃO É O
CLUBE DA CERCIMA”.

8. PAULO FILIPE CARDOSO PATARRA

a. No período compreendido entre as 19:20, de 13-05-2018 e as 14:00, de


15-05-2018, o arguido PAULO PATARRA, começa por referir “FILHOS
DE UMA GRANDE PUTA, POR MIM ERA IR AO TREINO”, mais tarde,
pelas 20:33, de 13-05-2018, pede aos restantes membros que “VÃO AO
RECORD VER O VÍDEO DO PATRICIO...FOI SE EMBORA O FILHO
DA PUTA... DESCULPEM LÁ MAS NÃO PODE FICAR ASSIM”.
Quando o arguido VALTER SEMEDO diz “QUEM ESTIVER EM LISBOA
HOJE TEM QUE SER AVACALHO...ACUNA A CHAMAR-NOS
FILHOS DA PUTA. TEM QUE SER APANHADO MESMO EM CASA”,
questiona no imediato a que horas chegam e se foi “A SERIO”,
concordando em seguida quando se fala em organizarem-se para ir a
Alvalade ou à Academia, dizendo que só Terça porque no dia seguinte
seria folga, afirmando também “MAS É CHEGAR ENTRAR... BATER E
IR EMBORA... NÃO SÃO OS SEGURANÇAS QUE NOS IMPEDEM DE
ENTRAR SE FORMOS 50 GAJOS”, quando é proposto Alvalade
concorda de imediato, dizendo “ALVALADE MAS NINGUÉM SE
MOSTRA... METEMOS ALGUÉM A CONTROLAR O AEROPORTO
QUANDO O AUTOCARRO SAIR... E QUANDO ELES TIVEREM A
CHEGAR É QUE VAMOS... SENÃO FICA CHEIO DE BÓFIA”. Quando
é aliciado pelo arguido Filipe Alegria, responde que só vai “SE FOR
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

MAIS MALTA...NÃO VOU COM 10 GAJOS FAZER FIGURAS” e


quando falam em utilizar tochas, responde “É A PEDRADA”.
Posteriormente indica ao arguido FILIPE ALEGRIA que fale com o
membro BRUNO GUERRA e que arranquem, porque só iria sair de onde
estava às 11 e pouco, que era quando conseguia sair do Montijo,
pedindo a FILIPE ALEGRIA para não o chatear. Quando partilham uma
notícia no grupo, questiona no imediato se “Foi no aeroporto da
Madeira?”, quanto tempo era o voo e se ninguém vinha no avião deles.
No dia seguinte, 14-05-2018, pelas 10:06, questiona no grupo “Alguém
sabe alguma coisa de os apertarem nas garagens?”, publicando no
seguimento uma noticia
“http://www.sabado.pt/desporto/futebol/detalhe/rui-patricio-e-william-
carvalho-alvo-de-tentativa-de-agressao”, afirmando “EPA AFINAL
HOUVE MALTA NAS GARAGENS... MAS NÃO SE CHEGOU A
FAZER NADA POIS NÃO?”, ao que o arguido EMANUEL CALÇAS
“MINI CAPO” lhe responde “FOI O BETO E MAIS 2 QUE LÁ TIVERAM”,
continuando dizendo “TERÇA FEIRA”, respondendo PAULO PATARRA
“MAS TEM QUE SE FAZER ALGO EM GRANDE... PARA ELES
PERCEBEREM BEM QUE NÃO ANDAMOS A BRINCAR”,
prosseguindo o arguido EMANUEL CALÇAS dizendo que só estava à
espera de hora “E DE CONSEGUIR FALAR COM MUSTA”, que já
informava, respondendo PAULO PATARRA afirmativamente, “VAI
TUDO DE BALACLAVA, AQUILO SÃO 2/3 SEGURANÇAS NA
PORTA NÃO NOS CONSEGUEM TRAVAR... QUANDO A POLÍCIA
CHEGAR JÁ NÓS FOMOS EMBORA... NÃO SE PODE DIZER É A
NINGUÉM, SENÃO JÁ SE SABE QUE COM OS CHIBOS QUE HÁ EM
ALVALADE CHEGAS LÁ É SÓ BÓFIA”. Posteriormente, pelas 17:49,
de 14-05-2018, questiona o grupo “NO QUE ISTO VAI DAR HOJE?...
AMANHÃ TEMOS QUE OS IR FODER... PARA ELES PERCEBEREM
QUE NÃO SÃO NINGUÉM”, afirmando mais tarde que o treino seria de
manhã, que devia ser às 10:30, que normalmente passava por “eles” as
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

09:00, mas que o arguido EMANUEL CALÇAS “MINI CAPO” já sabia,


aduzindo também, que “PATRICIO WILLIAM E BRUNO FERNANDES
NÃO JOGAM A FINAL SEM O JESUS NO BANCO... AMANHÃ VÃO
LEVAR TODOS NOS CORNOS... E SE NÃO GANHAREM A TAÇA
LEVAM OUTRA VEZ”.

b. Quando é sugerido para cada membro “ficar” com um dos jogadores,


questiona “FDS E QUEM É QUE FICA COM O COATES?... E O BAS
DOST?... TEM 2METRS... TOCHAS NO CU VÃO VER... LEVEM O
ESTICADOR... EU LEVO O CANHÃO.... AMANHÃ VÃO MAMAR A
SERIO CRL”, retorquindo quando dizem que a “BÓFIA” já estava à
espera que fosse “PARA LÁ TUDO”, “NÃO ESTÁ NADA BOFIA... EU
DE MANHÃ PASSO LÁ AS 9”, dizendo também que ficava “com o
William”, ao que Miguel Ferrão, responde que já tinha dito que era ele,
retorquindo Paulo Patarra, que ele havia dito o COATES, questionando-
o se queria todos para ele, que lhe responde “FODA SE ENTÃO BATE
A SÉRIO NO WILLIAM POR FAVOR”, questionando o arguido Paulo
Patarra “A SERIO? NEM JOGA NO DOMINGO... 6 MESES
LESIONADO... ASSIM NEM VAI PARA LADO NENHUM PARA NÃO
TER A MANIA... FODO LHE LOGO”. Quando colocam a hipótese de
serem os membros do grupo a serem agredidos, afirma “POR ISSO É
QUE NÃO VAMOS DE MÃOS A ABANAR”. Pelas 20:48, do mesmo
dia, continua dizendo que “SÓ ME APETECE BATER NOS
JOGADORES...MAIS NADA”, insistindo com o arguido Tiago Neves
para “APERTAR COM ELES” para marcação de horas, aduzindo que o
suspeito Alano Silva “Allan” tinha falado com o Alegria para organizarem
isso, questionando seguidamente como estava combinado, se deixavam
os carros à porta ou mais longe, informando ainda que precisava que o
apanhassem “no caminho da academia”, porque não ia levar o seu carro
para lá, informando igualmente sobre possíveis locais para
parqueamento de veículos e concentração dos membros intervenientes,
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

como o “FREEPORT” e o “PARQUE DO LIDL LOGO À ENTRADA DO


MONTIJO”, que achava que este último não tinha câmaras.

9. TIAGO MIGUEL GOMES FÉLIX RODRIGUES

a. No período compreendido entre as 14:02 e as 14:09, de 15-05-2018, o


arguido TIAGO RODRIGUES, quando no grupo é questionado pelo
arguido EMANUEL CALÇAS, se ninguém ia da “NS”, respondeu
prontamente “EU VOU”, questionando-lhe em seguida o arguido
EMANUEL CALÇAS, se tinha carro, ao que respondeu negativamente,
afirmando que devia “IR NO DO GUI...DA NS...MAIS O SAMUKA E O
TOMAS...MAS ELES AINDA ESTÃO A VER”, dizendo prontamente o
arguido TIAGO NEVES “MEXAM-SE”, ao que lhe responde o TIAGO
RODRIGUES “Ok”. Seguidamente informa o arguido EMANUEL
CALÇAS, “MINI AFINAL LEVO EU CARRO MAS SOMOS 5”, que lhe
responde “OK! TODOS DE BALACLAVA N SAIEM DO CARRO! NÃO
HÁ INFOS PARA FORA NEM ANTES NEM DEPOIS”, respondendo-lhe
por fim TIAGO RODRIGUES “Ok”..

10. SAMUEL FILIPE DA CONCEIÇA TEIXEIRA

a. No período compreendido entre as 16:42, de 13-05-2018 e as 14:14, de


15-05-2018, o arguido SAMUEL TEIXEIRA, ao ser sugerido pelos
restantes membros do grupo para se juntarem em Alvalade, para
receberem e atentarem contra a equipa de futebol profissional, informa
que está num jantar de família, questionando a que horas chegavam
“ELES”, afirmando em seguida que achava que estavam às “23 EM
ALVALADE”. Quando o arguido PAULO PATARRA informa que só pode
ir após as 23:00, responde “TENTA VIR A MESMA ATRASAR ATRASA
SEMPRE”. No dia seguinte, 14-05-2018, pelas 18:54, questiona os
restantes “POLICIA EM ALVALADE AGORA...??”, em seguida pelas
19:52, prossegue sugerindo “COMECEM JA A VER COM QUEM
FICAM...JJ É MEU... MINI CAPO COM O PODENCE... MATHIEU É
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

PARA P GUERRA... BRUNO CESAR É PARA O PAULO... MOITA É O


RUBEN RIBEIRO ELE TEM UMA BOA RELACAO COM CIGANOS”.
Quando se começam a organizar no grupo para se deslocarem à
Academia do SCP, questiona se o membro Bruno Guerra o ia buscar.
Ao lhe ser questionado pelo arguido Emanuel Calças se ia, responde
“DEPENDE DE BOLEIA E A QUE HORAS FOR PARA ESTAR”, no
seguimento o arguido EMANUEL CALÇAS insiste com a mesma
questão, ao que Samuel Teixeira lhe responde “TOU A VER ISSO
AMANHA DE MANHA DIGO-TE”. No dia seguinte, 15-05-2018, pelas
14:12, questiona “A QUE HORAS LA MAIS OU MENOS”, respondendo-
lhe o arguido EMANUEL CALÇAS, “N É MAIS AO MENOS...É AS 16 30
LÁ NO PONTO”, terminando Samuel com a questão “LIDL NÉ”.

59. No dia 14 de maio de 2018, o ex-presidente do SCP, BRUNO DE CARVALHO,


marcou várias reuniões, no Estádio do SCP em Alvalade.

60. Na reunião onde estavam presentes vários funcionários, elementos da direção


e André Geraldes, o arguido BRUNO DE CARVALHO num tom desabrido,
dirigiu-se aos presentes dizendo que a taça de Portugal para ele “É MERDA, É
COMO UM FURÚNCULO NO CU”, dirigindo-se a cada um dos elementos do
Staff a questionar quem estava com ele, acontecesse o que acontecesse,
referindo ainda que quem não estivesse com ele “IA COM O CARALHO”,
convocando todos para estarem presentes na Academia de Alcochete às
16H00, do dia seguinte.

61. Os jogadores foram convocados para uma reunião no dia 14 de maio, pelas
18H00. Nessa reunião, o arguido BRUNO DE CARVALHO, dirigiu-se ao
jogador ACUÑA e disse-lhe: “ACUÑA PORQUE FIZESTE AQUILO AO CHEFE
DA CLAQUE? LOGO A ELE. TENHO UM PROBLEMA TREMENDO,
ESTIVERAM A LIGAR-ME A NOITE TODA, OS GAJOS DA CLAQUE, A
DIZER QUE TE QUERIAM APANHAR, QUERIAM A TUA MORADA…”
“TENHO UM PROBLEMA TREMENDO, VOU TENTAR RESOLVER A
SITUAÇÃO” e acrescentou que tinha passado toda a noite a receber
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

telefonemas de elementos da claque que pretendiam também saber as


matrículas dos jogadores.

62. Na verdade, entre os dias 12 e 14 de maio de 2018, Fernando Barata que se


encontrava no Funchal, telefonou inúmeras vezes para o arguido BRUNO DE
CARVALHO, designadamente durante a madrugada de 14 de maio,
estabelecendo ainda contactos com o arguido Nuno Mendes, ao mesmo tempo
que em Lisboa, nas garagens do Estádio José de Alvalade, adeptos da claque
JUVELEO tentavam destruir os carros dos jogadores, cfr. listagem de
chamadas a fls. 75 e ss., do Apenso C.

63. Na sequência destas reuniões e de desavenças permanentes entre o arguido


BRUNO DE CARVALHO e os jogadores de futebol e os elementos da respetiva
equipa técnica, o líder da claque JUVELEO, NUNO MENDES e o ex-presidente
do SCP BRUNO DE CARVALHO, determinaram os demais arguidos, a levar a
cabo uma acção violenta contra os jogadores e elementos da equipa técnica
do Sporting Clube de Portugal, a concretizar-se no dia 15 de maio de 2018, na
Academia do SCP em Alcochete.

64. À medida que a JUVELEO se reforçava, aumentando a sua capacidade de


influência junto de outros adeptos do subgrupo CASUAIS, e com a total
concordância do arguido BRUNO DE CARVALHO, torna-se cada vez mais
clara a orientação agressiva da respectiva claque, traduzida na apologia
permanente da violência contra os jogadores e elementos da equipa técnica,
mediante utilização de tochas, paus, bastões, com vista a fomentar os estados
de espirito anti-jogadores.

65. O presidente da JUVELEO, Nuno Mendes, e os elementos do seu Staff, os


arguidos TIAGO SILVA, VALTER SEMEDO, BRUNO MONTEIRO, HUGO
RIBEIRO, EMANUEL CALÇAS E JOAQUIM COSTA, visavam com os
comportamentos acima descritos suscitar, como suscitaram, nos restantes
adeptos das claques, um ambiente de profunda hostilidade contra os jogadores
e elementos da equipa técnica e persuadir, como persuadiram, quer os
elementos das claques, quer o ex-presidente do clube, Bruno de Carvalho, à
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

tomada de medidas drásticas contra os jogadores e elementos da equipa


técnica, por forma a afastá-los do clube.

66. Como acima se referiu, a apologia da violência contra os jogadores e


elementos da equipa técnica, passou a ser feita diariamente nos grupos de
conversação WhatsApp, identificados até à data.

67. Na prossecução de tal desígnio, o arguido NUNO MENDES e os demais


elementos do seu Staff, os arguidos TIAGO SILVA, VALTER SEMEDO,
BRUNO MONTEIRO, HUGO RIBEIRO, EMANUEL CALÇAS E JOAQUIM
COSTA, decidiram levar a cabo um ataque aos jogadores e elementos da
equipa técnica, na Academia do Sporting Clube de Portugal, em Alcochete.

68. O plano delineado por estes arguidos visava ofender corporalmente todos os
jogadores e elementos da equipa técnica, privá-los da liberdade, ameaçá-los,
bem como destruir-lhes os seus veículos que sabiam ser de alta cilindrada e de
elevado valor patrimonial.

69. Plano esse, há muito difundido pelo arguido BRUNO DE CARVALHO, através
dos POST’S que publicou no Facebook e das reuniões que manteve com o
líder da claque JUVELEO, Nuno Mendes e respetivo Staff, bem como com os
jogadores e elementos da equipa técnica.

70. Assim, o arguido BRUNO DE CARVALHO determinou aos elementos da


claque a prática de acções violentas contra os jogadores, treinador e restantes
elementos da equipa técnica.

71. A este plano, aderiram os arguidos GUILHERME GATA DE SOUSA, TIAGO


FILIPE BRITO NEVES, LUÍS ANDRÉ BRITO DE ALMEIDA, SÉRGIO FILIPE
NEVES MONTEIRO DE OLIVEIRA COSTA, AFONSO TOMÁS ROMÃO
GIRÃO FERREIRA, DOMINGOS GASPAR RODRIGUES MONTEIRO, JOÃO
FILIPE CALISTO MARQUES, JORGE FERNANDO SERRÃO DE ALMEIDA,
PEDRO MICHAEL DE LARA ALEGRE DOS REIS SANTOS, JOÃO
HENRIQUE QUARESMA GOMES, RÚBEN GONÇALO MARQUES, MIGUEL
FILIPE CORDEIRO FERRÃO, PAVLO ANTONCHUK, RICARDO FILIPE
NUNES DAS NEVES, GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES, NUNO
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

MIGUEL HENRIQUES ALVES, FILIPE MIGUEL ARAÚJO DE ALENCASTRE


FERREIRA, JOÃO PEDRO FELICIANO MONTEZ, ANTÓNIO PACHECO
NOBRE PINA CATARINO, FERNANDO ADRIÃO AUGUSTO BARATA, NUNO
MIGUEL VALÉRIO TORRES, ÉLTON MAMEDE LOPES CAMARÁ, FILIPE
CORREIA ALEGRIA, PAULO FILIPE CARDOSO PATARRA, LEANDRO
EMANUEL GARCIA DE ALMEIDA, JOÃO ANÍBAL VIEIRA GONÇALVES,
DANIEL PEDRO TIAGO LAVAREDAS, CELSO MANUEL MENDES
CORDEIRO, EDUARDO JOAQUIM LOURENÇO NICÓDEMES, SÉRGIO DA
SILVA DIAS DOS SANTOS, GETÚLIO MULLER GOMES FERNANDES,
TIAGO MIGUEL GOMES FÉLIX RODRIGUES, SAMUEL FILIPE DA
CONCEIÇÃO TEIXEIRA, TOMÁS MARINHO NUNES FERNANDES,
GUILHERME ALEXANDRE ANSELMO DE OLIVEIRA, alguns deles ligados ao
subgrupo “CASUAIS”, através de contactos pessoais, telefónicos e dos grupos
WhatsApp, “PIRANHAS ON TOUR” e “ACADEMIA AMANHÔ.

72. Na concretização desse plano, no dia 14 de maio de 2018, cerca das 22H03, e
na sequência das reuniões acima descritas, com a presença do arguido
BRUNO DE CARVALHO, o arguido VALTER SEMEDO criou o grupo de
WhatsApp, que denominou por “ACADEMIA AMANHÔ, cedendo poderes de
administrador a vários elementos da JUVELEO, entre os quais, o arguido
EMANUEL CALÇAS.

73. A este grupo aderiram, entre outros, os arguidos:

1. VALTER EMANUEL DOMINGOS SEMEDO, utilizador do tlm. 962145937;

2. EMANUEL GOMES CALÇAS, utilizador 910177045;

3. RICARDO FILIPE NUNES DAS NEVES, utilizador do tlm 913949627;

4. TIAGO FILIPE BRITO NEVES, utilizador do tlm 918166667;

5. HUGO MANUEL DA SILVA RIBEIRO, utilizador do tlm. 969029385;

6. MIGUEL FILIPE CORDEIRO FERRÃO, utilizador do tlm. 910659777;

7. FILIPE CORREIA ALEGRIA, utilizador do tlm. 917267105;

8. PAULO FILIPE CARDOSO PATARRA, utilizador do tlm. 915014447;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

9. PEDRO MICHAEL DE LARA ALEGRE DOS REIS SANTOS, utilizador do tlm.


936774095;

10. TIAGO PIRES DA SILVA, utilizador do tlm. 910212926;

11. JOÃO HENRIQUE QUARESMA GOMES, utilizador do tlm. 913007472;

12. AFONSO TOMÁS ROMÃO GIRÃO FERREIRA, utilizador do tlm. 917566122;

13. GUILHERME GATA DE SOUSA, utilizador do tlm. 915154330;

14. JOÃO PEDRO FELICIANO MONTEZ, utilizador do tlm. 969054762;

15. JOÃO ANÍBAL VIEIRA GONÇALVES, utilizador do tlm. 932838354;

16. DANIEL PEDRO TIAGO LAVAREDAS, utilizador do tlm. 961052641;

17. JOAQUIM MANUEL GUILHERME COSTA, utilizador do tlm. 931443338;

18. GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES, utilizador do tlm. 925881319;

19. BRUNO MIGUEL ANDRADE MONTEIRO, utilizador do tlm. 925259617.

74. Os quais trocaram entre si, as seguintes mensagens:

1. VALTER EMANUEL DOMINGOS SEMEDO

a. Pelas 21:08 de 14 de maio de 2018, usando o número 962145937, e


como um dos organizadores do ataque a Alcochete, ordena que os
outros elementos do grupo vão adicionado as pessoas que pretendem ir,
este trata ainda da logística da deslocação e horário, instiga os restantes
elementos a violência, “OS JOGADORES TÊM QUE PENSAR QUE O
IRAQUE CHEGOU A ELES.”. (V. Apenso D)

2. EMANUEL GOMES CALÇAS

b. No referido grupo, no período compreendido entre as 21:03, de 14-


05-2018 e as 15:45, de 15-05-2018, o arguido Emanuel Calças,
começa por pedir “METAM-ME A ADMIN” com o intuito de poder
gerir o grupo, de seguida diz, “VOU ADICIONAR TODOS OS QUE
VAO”, advertindo de imediato para “LEVEM BALACLAVAS
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

TODOS”, anteriormente já TIAGO NEVES e RICARDO NEVES


tinham definido o objetivo.

c. Enquanto TIAGO SILVA ainda ponderava várias opções acerca da


atuação a terem na Academia, EMANUEL CALÇAS afirma que
“ENTRAR MESMO”, concordado com a ideia de atirar tochas.

d. Ao definirem os alvos principais a atacar, além de Battaglia e


Acuna, EMANUEL CALÇAS afirma ainda “PATRICIO E WILLIAM”
e que “ESSES 4 N PODEM FICAR A RIR SE”, EMANUEL
CALÇAS concorda com a ideia de não deixar os elementos da
segurança comunicar e diz ainda “JORNALISTA É PARTIR
TUDO”, durante as conversações Emanuel Calças concorda com
todos os atos de violência.

e. Pelas 21h43 EMANUEL CALÇAS afirma “TENHO INFO OFICIAL


QUE É AS 17” referindo-se à hora do treino.

f. Ordena a PEDRO SANTOS para “LEVA FOGUETES” referindo-se a


tochas, tendo este respondido “VOU TRATAR DISSO”.

g. Pelas 15h28 EMANUEL CALÇAS, afirma “BATEMOS


JORNALISTAS” e “ENTRAMOS E BATEMOS, BAZAMOS”.

h. Foram ainda trocadas mensagens relativas à organização da


logística, da deslocação, controlo policial e distância do posto da
GNR de Alcochete em relação à Academia. (V. Apenso D)

3. RICARDO FILIPE NUNES DAS NEVES

a. A primeira intervenção de RICARDO NEVES é pelas 21:06 de 14 de


maio de 2018 em que diz “CHEGAR E BATER. ESTOU FARTO DE
CONVERSAS. PRIMEIRO A LEVAR SÃO OS JORNALISTAS QUE
VÃO ESTAR A ENTRADA”, de imediato afirma “POR MIM LEVA TUDO
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

MENOS O BRUNO DE FERNANDES”, este sugere “BALACLAVA”


quando outros elementos afirmam que é para entrar discretos e que
pode ser outra coisa, “DESDE QUE DÊ PARA TAPAR A CARA É
TRANQUILO”. (V. Apenso D)

4. TIAGO FILIPE BRITO NEVES

a. Pelas 21:04 de 14 de maio de 2018, usando o número 918166667


afirma “TREINO EM AS 16 OU 17. TEMOS DE COMBINAR 30 MIN
ANTES JUNTAR”, “JUNTAMOS E VAMOS.EM CARAVANA”,
“PARAMOS O CARROS E VAMOS LÁ PRA DENTRO”, de seguida
afirma “E CHEGAR JUNTO E IR PARA LÁ A CORRER”, “NÃO VAO
TER TEMPO”, “ALGUÉM FICA COM OS DA PROSEGUR PARA N
COMUNICAREM”, “COMBINEM HORA E SITIO”, “SIM ALGUÉM TEM
DE FICAR COM ELES PARA N FILMAREM” referindo-se aos
jornalistas, “BOCAS MARCA TU HORAS E LOCAL PARA JUNTAR
FORA DA ACADEMIA”, “COMEÇAR A ACTUAR COMO DEVE SER.
N SÃO ELLES QUE MANDAM”, “E IR LÁ ÀS 17”.

b. Já no dia 15 de maio pelas 13h25, os arguidos Filipe Alegria e Paulo


Patarra, foram efetuar um reconhecimento à Academia do SCP, em
Alcochete, e ao porem a hipótese de estarem nesse local elementos
policiais TIAGO NEVES afirma, “N COMECES COM BOATOS” “ TÁ LÁ
ONDE NA ACADEMIA? SE TIVER E 2 PQ DOS JORNALISTA MAS 2
N FAZEM NADA”, “SE TIVER LÁ BOFIA NEM SAIU DE CASA, N
DOU PRA ESSES FILMES”.

c. No decorrer de conversações no grupo Piranhas On Tour, TIAGO


NEVES pelas 17:45, de 14 de maio de 2018, escreve “E AMANHÃ
QUERO IR BATER NOS JOGADORES”.

d. Pelas 19:35, na sequência de notícias transmitidas na televisão, TIAGO


NEVES sugere “OS JOGADORES”, “ALGUÉM EM ALVALADE QUE
SIGA UM”, “PARA O IRMOS FODER”, “ALGUÉM EM ALVALADE?”,
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

“ELES DEVEM IR JANTAR A ALGUM LADO, ERA SEGUIR UM, ELES


VÃO JANTAR Q ALGUM LADO”, “WILLIAM VAI SEMPRE AO
OLIVIER”.

e. Pelas 19:49, após as reuniões que ocorreram em Alvalade com a equipa


técnica, STAFF e jogadores, TIAGO NEVES escreve “MAS E Q TEM
MM DE LEVAR” e que se “SE A JL N FOR EU VOU LÁ A MM”, “TOU
ME A CAGAR”, “LEVAM COM UM BASTÃO NÓS CORNOS CAEM
TODOS”, e prosseguiu escrevendo “N TÁ MARQUEM CRL, TAMOS A
BRINCAR”, “FALEI COM O ALAN TAMBÉM DIZ QUE VAI”, “MAS
FALTA A JL AVANÇAR”. Perante a confirmação do ataque e do uso de
tochas, TIAGO NEVES escreve “ISSO”, “NG FALA A NINGUÉM,
PARA N HAVER POLICIA”, “ACHO O MELHOR CHEGAR TUDO AO
MM TEMPO DEIXAR CARROS E IR LOGO PARA LÁ A CORRER”,
“QUE O CAMPO DELES E LONGE ONDE TREINAM”. (V. Apenso D)

5. HUGO MANUEL DA SILVA RIBEIRO

a. No período compreendido entre as 22:16, de 14-05-2018 e as 12:27, de


15-05-2018, o arguido HUGO RIBEIRO, começa por indicar a rotunda do
eixo norte-sul a seguir ao túnel, afirmando que iria buscar o arguido
VALTER, perguntando-lhe se queria que lhe ligasse, que ia acordar
cedo. Afirmou que iria buscar o arguido ELTON CAMARÁ “MAMADU”
por volta das 4, propondo ao arguido JOAQUIM COSTA “QUIM”, para
apanhar o arguido GETÚLIO FERNANDES “TÚLIO” em Loures.
Indicando por fim ao arguido TIAGO SILVA “SINISTRA” para ver bem a
hora de concentração; (ver Apenso D – de fls. 168 a 231).

6. MIGUEL FILIPE CORDEIRO FERRÃO

a. O arguido apesar de fazer parte do grupo e tomar conhecimento de todo


o conteúdo das conversações, não intervém nas mesmas. (V. Apenso D)

7. FILIPE CORREIA ALEGRIA


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. No período compreendido entre as 22:21, de 14-05-2018 e as 16:39, de


15-05-2018, o arguido FILIPE ALEGRIA começa por concordar com o
que está a ser premeditado em relação à atuação do grupo com os
jornalistas, com a utilização de balaclavas e tochas. Pela MANHÃ DE
DIA 15, inicia a sua conversação com “BORAAAAA CARALHO!”. Ao
ser indicada a bomba combustível antes do Fórum Montijo, concorda de
imediato, indicando ainda a opção de imobilizarem no parque de
estacionamento do LIDL logo na estrada do Montijo, que “TEM LÁ UM
PARQUE GRANDE A MALTA PARA NÃO DÁ ESTRILHO NENHUM”.
Afirma que também vai, que têm de estar a horas, para irem
comunicando pelo grupo. Pede que lhe arranjem 02 TOCHAS, dirigindo-
se concretamente ao arguido TIAGO NEVES, afirmando que quer 2,
caso uma não chegue para fazer o que estava a pensar. Continua
dizendo que já passou pelas zonas indicadas à hora de almoço “0
BOFIA”, pedindo ao arguido PAULO PATARRA para ir confirmar,
perguntando-lhe no seguimento se estava “TUDO LIMPO”. Pede ao
arguido EMANUEL CALÇAS para não se esquecer de trazer aquilo para
ele, afirmando que o Montijo está limpo, pedindo ao arguido PAULO
PATARRA para confirmar na mesma e para passar na Academia. Afirma
que apanha os restantes na rotunda antes da Academia, pedindo para
lhe dizerem quando arrancassem. Quando surge a informação que já
era conhecido que a JuveLeo ia ao treino, conclui que tinham feito o
grupo para ficar no grupo e não sair do grupo. Afirma que vai bater à
Academia antes de arrancarem, que ia tentar sair mais cedo. Conclui
dizendo que encontra os restantes elementos do grupo ao pé da bomba
logo, em Alcochete, pedindo ao arguido EMANUEL CALÇAS que lhe
ligasse; (V. Apenso D – de fls. 168 a 231)

8. PAULO FILIPE CARDOSO PATARRA

a. No período compreendido entre as 22:12, de 14-05-2018 e as 16:45, de


15-05-2018, o arguido PAULO FILIPE CARDOSO PATARRA, quando
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

surge a proposta do suspeito ALANO SILVA “ALAN” e do arguido


EMANUEL CALÇAS, para entrarem na Academia, fazendo uso de
balaclavas e tochas, que se iam esconder e chamavam a “BÓFIA”,
respondeu que NÃO TINHAM TEMPO, PARA ENTRAREM TODOS
TAPADOS, QUE SÓ ESTAVAM 3 SEGURANÇAS NA PORTA e que
tinham que “CORRER PARA O CAMPO QUE É LÁ ATRÁS TUDO”,
que convinha JUNTAREM-SE TODOS NUM SÍTIO SEM CÂMARAS,
OFERECENDO-SE PARA PASSAR NO PARQUE DO LIDL DO
MONTIJO PARA VER SE TINHA CÂMARAS E QUE O FÓRUM E
FREEPORT TEM CÂMARAS. Afirmou que “DE MANHÃ PASSAVA
SEMPRE POR ELES AS 9”, e perante a indicação dos jogadores que
iam levar, escreveu “TODOS É TODOS, UNS MAIS QUE OUTROS
CLARO”, quando falam em controlar os jornalistas, diz “JORNALISTAS
PARTE SE LOGO TUDO, SÓ TEM QUE SE TER ATENÇÃO DEPOIS
AOS TELEMÓVEIS”. Continua dizendo que já deviam ter feito isto há
mais tempo, que “ISTO SÓ NO SPORTING”, questiona se a malta da
Margem Sul se junta na bomba antes do Montijo e se a de Lisboa junta
logo na primeira rotunda do montijo e que depois arrancavam todos da
rotunda. AFIRMA QUE É A GNR QUE É CHAMADA À ACADEMIA, que
do grupo iam quase todos, pedindo que se acusassem aqueles que
fossem do grupo ou que precisassem de boleias. Confirmou que ia,
juntamente com o “ALEGRIA”. Alertou aos restantes se não serão
muitos carros para parar na bomba, sugerindo o parque de
estacionamento na rotunda do LIDL. Deu também indicações que se
ainda lá estivessem quando a “BOFIA” chegasse, para ninguém
começar a fugir, questiona se têm lugar para ele, que ia ter ao parque de
estacionamento, respondendo-lhe o arguido TIAGO NEVES
afirmativamente, pedindo-lhe que partilhasse a localização, ao que o
arguido PAULO PATARRA, partilha “LIDL MONTIJO, ALTO DAS
VINHAS GRANDES-AFONSOEIRO, 2870-438 MONTIJO”, DIZENDO
QUE PASSA LÁ ANTES PARA VER SE ESTÁ LÁ POLÍCIA, PARA
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

NINGUÉM SAIR DOS CARROS. Ao ser pedido pelo arguido EMANUEL


CALÇAS OFERECE-SE PARA PASSAR NO POSTO DA GNR DE
ALCOCHETE ÀS 15:00, CONFIRMANDO PELAS 14:52, DE 15-05-
2018, QUE O POSTO DA GNR ESTAVA LIMPO, QUE IA PASSAR
NAS ROTUNDAS E NA ACADEMIA, confirmando de seguida que
estavam limpas. Pelas 15:15, INFORMA NO GRUPO QUE ÍA NAQUELE
MOMENTO À ACADEMIA E DEPOIS AO MONTIJO, INFORMANDO
PELAS 14:34, que Academia estava cheia de jornalistas, “CHEIA
MESMO, BOFIA ZERO”; (V. Apenso D – de fls. 168 a 231)

9. PEDRO MICHAEL DE LARA ALEGRE DOS REIS SANTOS

a. Pelas 21:46 de 14 de maio de 2018, usando o numero 936774095,


QUANDO Emanuel Calças pede “LEVA FOGUETES” este responde de
imediato, “VOU TRATAR DISSO”, de referir que este foi tendo
conhecimento do conteúdo das conversações e que se disponibilizou a
transportar e ir buscar outros arguidos tendo inclusive disponibilizado
para ir a sede da Juventude Leonina buscar mais elementos para o
ataque “É PRECISO IR A CASINHA BUSCAR ALGUÉM? AINDA
TENHO LUGAR”. (V. Apenso D)

10. TIAGO PIRES DA SILVA

a. Pelas 21:11 de 14 de maio, instrui “OU ENTRAMOS LA DENTRO OU


QUANDO ACABAR TREINOS ESPERAMOS JOGADORES SAÍREM E
BARRICAMOS CARROS NEM E PORTE ACADEMIA NA ESTRADA
QUANDO SE VIRA”, quando outros elementos do grupo sugerem entrar
este diz, “ENTRAR ELES VÃO ESCONDER”, Tiago Silva mostra se
ativo no agendamento da Logística, “CONFIRMA SE TREINO
SEGUNDO SIC NOTÍCIAS 16H”, “COM ATRASOS E ISSO PODEMOS
COMBINAR E ENTRAR 5.30”, alguns elementos mostra-se preocupas
e que se o ponto de reunião for muito perto da Academia podem chamar
a atenção, Tiago Silva responde, “SIM MAS NINGUÉM ESTÁ À
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

ESPERA NÃO A POLÍCIA JÁ DIGO LOCAL” este pede ainda para


“Levem tochas”, Tiago Silva confirma aos outros elementos que
“FERNANDO E MUSTA VAI”, “MOBILIZAR TEMOS DE IR 100”, “Agora
mobilizar o máximo para ter grande impacto” e que “E BOM E ELES
ESTAREM MEIO DO TREINO”, Tiago Silva mostra-se preocupado
referindo “NEM DEVO SER BOMBA POR CAUSA DAS CÂMERAS
MAS SIM PARQUE ESTACIONAMENTO”, Tiago Silva mostra-se
particularmente cuidadoso tendo inclusivo instruído para que “MALTA
CARROS VIDADOS, PARA FUGA”. (V. Apenso D)

11. JOÃO HENRIQUE QUARESMA GOMES

a. Pelas 05:54, de 15 de maio de 2018, usando o numero 913007472,


perante todas as conversações do grupo, JOÃO GOMES, afirma
“DENTRO VAMOS COM TUDO”, mais tarde pelas 13:44 demostrando
que está atento as conversações ri-se por alguns elementos ainda estar
a dormir, inclusivo o próprio, “TAMBÉM ACORDEI AGORA PORQUE
ME ACORDARAM SE NÃO ERA ATÉ AS 16”. (V. Apenso D)

12. AFONSO TOMÁS ROMÃO GIRÃO FERREIRA

a. Pelas 15:06 de 15 de maio de 2018, usando o número 917566122,


demostrando que está atento as conversações “JÁ CHEGAMOS NOS,
JÁ AQUI LUGARES, TÁ AQUI UMA CARRINHA BM SÓ COM 2”. (V.
Apenso D)

13. GUILHERME GATA DE SOUSA

a. O arguido apesar de fazer parte do grupo e tomar conhecimento de todo


o conteúdo das conversações, não intervém nas mesmas. (V. Apenso
D)

14. JOÃO PEDRO FELICIANO MONTEZ


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. Pelas 10:06 de 15 de maio de 2018, informa “EU VOU MAIS 4...” e que
“EU TENHO MAIS 2 LUGARES”, perante a violência dos atos que os
membros diziam que iam imprimir e pelos meios que informavam usar
questiona Válter, “VÁLTER VAMOS HÁ ACADEMIA OU AO IRAQUE?”,
quando Válter responde “OS JOGADORES TÊM QUE PENSAR QUE O
IRAQUE CHEGOU A ELES”, João Montez aplaude “��”. (V. Apenso D)

15. JOÃO ANÍBAL VIEIRA GONÇALVES

a. Entre as 22:25, de 14-05-2018 e as 16:20, de 15-05-2018, o arguido


JOÃO ANÍBAL VIEIRA GONÇALVES, questiona o local e horas e se o
“Tusta” passa no Lavradio, que é da margem sul para irem juntos.
Continua escrevendo “AMANHÃ É PARA DAR NOS CORNOS A
ESSES FILHOS DA PUTA ACUNA DEIXEM PARA MIM”, que IA
LEVAR A CAÇADEIRA para “ARRANCAR A CABEÇA DO FDP DO
ACUNA”. Afirmou que ia com 5, indicando a bomba antes de chegar ao
Montijo, porque ficava melhor para eles, afirmou que metia “5:6”, mas
que não era para irem 20, se fosse só isso mais valia estarem quietos na
sua opinião. Quando o arguido TIAGO SILVA “SINISTRA” questiona se
vão 5 do Lavradio, responde afirmativamente, questionando o suspeito
ALANO SILVA “ALAN” para confirmar se é às 16:30 na Lançada, NA
BOMBA ANTES DE CHEGAR AO MONTIJO, que arrancava às 16:00,
chegando lá em 30 minutos para ALANO SILVA esperar por ele.
Quando recebe indicações do arguido TIAGO SILVA “Sinistra” para o
pessoal do Lavradio não parar na bomba e é indicado o Parque do Lidl
para concentração, refere “FDX ESTÃO A COMPLICAR, “que “AO PÉ
DO FORUM MONTIJO ESTÁ CARREGADO DE BOFIA”, acabando por
concordar dizendo “PRONTO OK NO PARQUE DO LIDL, 16:30 ESTOU
LÁ”. Por fim, quando o arguido TIAGO SILVA “SINISTRA” refere que
“NICO” tem um carro, responde que o “NICO” então que leve os dele, no
seu carro vão 5. Pelas 15:40, afirma que mais 20 minutos arranca do
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

Lavradio e pelas 16:20 afirma “JÁ CÁ ESTOU”; (V. Apenso D – de fls.


168 a 231)

16. DANIEL PEDRO TIAGO LAVAREDAS

a. No referido grupo, no dia 15-05-2018, pelas 10:27, o arguido DANIEL


LAVAREDAS, escreve “MATRAKAS PRONTO JÁ METI O DIA NO
BULES”; (V. Apenso D - fls. 168 a 231)

17. JOAQUIM MANUEL GUILHERME COSTA

a. Pelas 02:45 de 15 de maio de 2018, usando o numero 931443338,


perante as conversações no grupo afirma “ESTOU DENTRO”, as
restantes conversações prendem-se com aspetos logísticos da
deslocação, este põe a disposição a carrinha da Juventude Leonina,
”POSSO LEVAR A CARRINHA DA JL”, VALTER EU TENHO A
CARRINHA DA JL POSSO LEVAR?”, perante a hipótese de estarem
jornalistas a porta da Academia do SCP este responde,” É HOJE QUE
LEVAM NO FOCINHO”, avisa ainda para não falarem ao telemóvel
pelas vias normais, “NÃO FALEM POR LINHAS DE TLF NORMAIS
MANOS” e para “PESSOAL APAGUEM AS CONVERSAS”. (V.
Apenso D)

18. GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES

a. Pelas 21:17 de 14 de maio de 2018 perante a organização do ataque a


Alcochete questiona “HORAS ?”, perante as ordens para irem de cara
tapada este informa que, “BALACLAVA NAO TENHO MAS TENHO
OUTRA CENA, VOCES NAO TINHA BALACLAVAS A VENDA ?”, já
no dia 15 pelas 12h15, este mostra-se preocupado e pede para não
existirem movimentações junto a sede da JUVELEO, certamente para
não relacionarem o ataque com a claque, “NÃO DEVIA DE HAVER
MUITA MOVIMENTAÇÃO JUNTO DA CASINHA COMO DA OUTRA
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

VEZ”, as restantes comunicações relaciona-se com a logística do


deslocamento para Alcochete. (V. Apenso D)

19. BRUNO MIGUEL ANDRADE MONTEIRO

a. Pelas 14:46, de 15 de maio de 2018, perante a organização do ataque a


Alcochete e quando alguns elementos suspeitam de ter existido fuga de
informação e que já sabiam que a JUVELEO ia ao treino, escreveu
“ESQUECE EU NÃO VOU!”. Ao ser descansado que não existiam fugas
de informação, pelas 15:10, pede boleia para poder ir, “ALGUÉM A
PASSAR PELO CAMPUS JUSTIÇA????, FUI LEVAR A INJECÇÃO
TOU SEM BOLEIA, BOCAS APANHAS ME, TOU NO CAMPUS
JUSTIÇA AGORA”. (V. Apenso D)

75. No mesmo grupo, Alano Erico Azevedo Silva, atualmente em parte incerta,
realizou trocas de mensagens de texto co os arguidos, assim transcritas:

1. ALANO ERICO DE AZEVEDO SILVA

a. No período compreendido entre as 22:03, de 14-05-2018 e as 16:38, de


15-05-2018, o arguido ALANO ERICO DE AZEVEDO SILVA, inicia a
conversação pedindo ao criador do grupo, o arguido VALTER SEMEDO,
para o colocar como administrador para “METER LAVRADIO, SEM
CONVERSA”, acrescentando que o “GRUPO DEVIA PERMANECER
ACTIVO PARA FUTURAS CENAS”. Dá a sua opinião de “ENTRAR
MANO, ENTRAR POR ALI A DENTRO, TOCHADA”, questionando se o
treino era de manhã ou de tarde, questionando também ao arguido
TIAGO SILVA “SINISTRA”, quem se tinha esticado mais, indicando
“BATAGLIA E ACUNA, PATRICIO TAMBÉM SE ESTICOU NA
GARAGEM” pelo que tinha ouvido dizer, o que havia dito William, que
“ESSES GAJOS ANDAM A ESTICAR A CORDA, EM NENHUM
CLUBE DO MUNDO ISTO ACONTECE”. Aconselha como indumentária,
a utilização de “CAPUCHO, CHAPEU, ÓCULOS ESCUROS”, para o
pessoal entrar discreto porque “VAI LA ESTAR TUDO A FILMAR”,
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

confirma PARA IREM DE PRETO, QUE RELATIVAMENTE AO


HORÁRIO, BALACLAVAS E TOCHAS, AINDA SE ESTAVA A VER. Que
“SE DEREM CARTA VERDE A ESTE, AQUILO VAI SER O IRAQUE”.
Quando o arguido JOÃO GONÇALVES afirma que vai levar a caçadeira,
Alano responde, que ele já queria “LEVAR PARA DAR NO GABI,
AGORA PARA O ACUNA, TAMBÉM CALMA PRIMO”, perante a
dúvida na hora do treino, afirma que “O TREINO TEM QUE COMEÇAR,
ELES TÊM QUE ESTAR NO RELVADO”. Pelas 09:47 de 15-05-2018,
recomeça com a expressão que “HOJE TEM QUE SENTIR UM
BOCADO O AR DA NOSSA GRAÇA, PORQUE ISTO TEM QUE
MUDAR DE RUMO A BEM OU A MAL”. Quando é dito por um membro
do grupo FLÁVIO MENDES, “MALTA ISTO DEVIA JÁ TER SIDO
FEITO ALGO A MEIO DA ÉPOCA MAS VALE TARDE QUE NUNCA.
NÃO SE PODE TER A ATITUDE EM CAMPO QUE TIVERAM NA
MADEIRA SÓ A TIVERAM TAMBÉM POR CULPA NOSSA PORQUE
NÃO FORAM APERTADOS QUANDO SE DEVIA À SERIA. COM O
ACESSO À CHAMPIONS ELES FAZEM O QUE FAZEM E NO FIM
DESRESPEITAR OS ADEPTOS COMO ELES FIZERAM É GRAVE.
GOSTO MUITO DO SPORTING DEVEMOS APOIAR MAS À
MOMENTOS QUE UM APERTO VALE MAIS QUE MUITOS APOIOS.
“ESTAMOS JUNTOS”, o suspeito ALANO concorda de imediato,
mencionando que quando “OS OUTROS EMPATAM 2 JOGOS
AVACALHAM LOGO, ESTES NUNCA LEVAM CONNOSCO E
QUANDO LEVAM ACHAM QUE TEM O DIREITO DE MANDAR PARA
O CARALHO, TEM QUE SER AVACALHADOS”, acrescentando que o
grupo tinha que “PERMANECER INTACTO PARA FUTURAS COISAS
PARA A MALTA ESTAR TODA EM SINTONIA”, porque ainda havia
futsal e para o ano havia mais. Volta a dar indicações específicas para
“JUNTAR NA BOMBA DE GASOLINA ANTES DO FÓRUM MONTIJO”
e “PARAR SÓ NA ACADEMIA”, porque se se juntassem muito perto
podiam ser “INTERCEPTADOS”. Quando é dito pelo arguido TIAGO
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

SILVA, que ninguém estava à espera, nem a Policia, que já dizia o local,
ALANO responde-lhe que “PELO SEGURO MELHOR, ISSO FODEU-
NOS EM TELHEIRAS NO DOMINGO, DEU UMA CANA DO CRL”,
insistindo que deveriam parar na via rápida na bomba antes do fórum
Montijo e que quando fossem iam todos, para parar só na Academia,
questionando ao arguido JOÃO GONÇALVES “BROWN” onde era a
lançada do Montijo na via rápida, afirmando que ia, que o “XAXEIRO”
também tinha dito que ia, que lhe dava boleia, que deveria ir a maior
parte, que achava que o JUSKO ia, o PAULO também, que deviam ir “40
50 GAJOS”, que ia uma “BOA TURMA”, questionando ao arguido
TIAGO SILVA “BOCAS” como ia. Quando o arguido JOÃO
GONÇALVES “BROWN” lhe questiona se era às 16:00 na Lançada,
responde que desconhecia onde era a lançada, afirmando que vinha
pela via rápida, perguntando se a malta ia juntar toda lá, insistindo com o
arguido TIAGO SILVA “BOCAS”, que tinha que parar tudo no mesmo
sítio, senão ia dar furada. Quando surge a informação que já seria
sabido que a “Juve Leo” ia ao treino, retorquiu “PESSOAL APRENDAM
A FICAR CALADOS, DEPOIS E POR ISSO QUE HÁ FUGAS E AINDA
SOMOS APANHADOS”. Continua dizendo que tem o carro vazio,
questionando se vai alguém do Seixal, de onde vai, afirma
posteriormente já estar a caminho. Quando o arguido BRUNO
MONTEIRO “GRANDE” pergunta se alguém vai passar pelo Campus
Justiça, ALANO questiona-o se não ia, se não tinha boleia, questionando
no imediato os restantes se havia alguém a arrancar de Lisboa,
indicando o caminho pela ponte Vasco da Gama. Por fim quando o
arguido TIAGO SILVA “SINISTRA” pergunta pela localização do arguido
BRUNO MONTEIRO “GRANDE”, o suspeito ALANO responde que está
no “CAMPUS JUSTIÇA”; (V. Apenso D – de fls. 168 a 231).

76. O arguido Guilherme Sousa, no dia 14 de maio de 2018, às 17:31, no grupo


Whatsapp “CABROAGEM”, escreveu o seguinte: “…ESSES FDP MERECEM
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

LEVAR NOS CORNOS COMO SE FOSSEM LAMPIÕES…” (crf. fls. 13 do


Apenso E-22).

77. Na sequência das conversas estabelecidas nos identificados grupos do


Whatsapp, os 41 arguidos, no dia 15 de Maio de 2018, combinaram deslocar-
se à “Academia do Sporting Clube de Portugal”, com o propósito de agredir
violentamente os jogadores e elementos da equipa técnica, destruir veículos
dos ofendidos, privando-os, se necessário, da liberdade e ameaçá-los.

78. Os 41 arguidos acordaram ainda que o fariam, trajando roupas e adereços


alusivos à JUVELEO, utilizando tochas, outros artefactos pirotécnicos, cintos e
bastões, e cobririam as cabeças, com os rostos ocultados por balaclavas e
cachecóis, de forma a ocultar a sua identidade, dado que sabiam que no local
existiam câmaras de videovigilância.

79. Por seu turno, no decorrer de conversações entre ambos via WhatsApp, pelas
20:08, de 14 de maio de 2018, dia anterior à ocorrência dos factos, o arguido
BRUNO JACINTO questionou o arguido TIAGO SILVA, se este estava a “VER
AS NEWS?”, e este responde “PALHAÇADA”, dizendo de seguida Bruno
Jacinto, “ESTES JOGADORES ERAM BEM MALHADOS”, ao que Tiago da
Silva afirma “VAI SE ACTUAR”, concordando Bruno Jacinto, escrevendo “MAI
NADA”. (Apenso D1, V. fls. 12 a 18, de 20 a 222)

80. Foi então que Tiago Silva escreveu por fim, “A QUE HORAS TREINAM
SABES”, e Bruno Jacinto já não respondeu, pela mesma via.

81. E, no dia seguinte,15 de maio de 2018, pelas 12:34, Bruno Jacinto enceta nova
conversa, pela mesma via, com o arguido Tiago da Silva, questionando-o
“COMO ESTÃO AS COISAS” e se “SEMPRE VÃO A ACADEMIS?”, ao que
Tiago da Silva escreveu “SIM AMIFO (AMIGO) MAS NÃO COMENTES POR
FAVOR”. Bruno Jacinto replica escrevendo “Eu não”, escrevendo ainda no
imediato, “MAS O MUSTA FALOU COM O PRESI OU ANDRE?”, ao que o
arguido Tiago Silva responde escrevendo “ACHO QUE NÃO”, “MAS ESTÁ
PARA AI 100”.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

82. E, às 15H33, do mesmo dia, Bruno Jacinto escreve “JÁ CÁ TOU”,


questionando Tiago Silva “QUERES IR TER ALVALAXIA?”.

83. Sendo certo que, nesse dia 15 de maio de 2018, acorreram ao Pavilhão
Multidesportivo do SCP, junto ao Estádio José de Alvalade, ao encontro do
arguido Bruno Jacinto, os arguidos Tiago Silva e Fernando Barata, informando
este que também se deslocaria à Academia do SCP, em Alcochete.

84. Com efeito, nesse encontro ficou acordado entre Bruno Jacinto, Fernando
Barata e Tiago Silva, que o primeiro se deslocaria mais tarde à Academia do
SCP, em Alcochete, e que só contactaria os responsáveis da segurança do
Sporting, na altura em que já todos os arguidos ali se encontrassem, por forma
a evitar a atempada intervenção dos elementos da GNR, o que concretizou.

85. Para se fazerem transportar à Academia de Alcochete, os arguidos


FERNANDO BARATA, TIAGO SILVA, JOAQUIM COSTA e GETÚLIO
FERNANDES, dirigiram-se à sede da JUVELEO, com conhecimento e
autorização do arguido NUNO MENDES, entraram na carrinha da JUVELEO,
de marca Volkswagen Sharan azul, com a matrícula 70-BP-41, adquirida pelo
arguido NUNO MENDES ao arguido NUNO TORRES, em janeiro de 2018, pelo
valor de 5000€ e nela se deslocaram até ao parque de estacionamento do
LIDL, Montijo.

86. Foi então que a eles se juntaram os arguidos BRUNO MONTEIRO, SÉRGIO
SANTOS e NUNO TORRES.

87. No dia e à hora mencionados nos factos supra descritos, os telemóveis dos
arguidos a seguir indicados, registaram-se nas BTS das Antenas que cobrem a
zona geográfica onde se localiza o supermercado LIDL no Montijo, cfr.
Informação no Apenso C, designadamente:

1. Na operadora NOS:

a. FILIPE MIGUEL ARAÚJO DE ALENCASTRE FERREIRA, pelas


16H35;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

b. JOÃO ANIBAL VIEIRA GONÇALVES, entre as 16H31 e as


16H34;

c. ALANO ERICO DE AZEVEDO SILVA, pelas 16H24;

d. JOAQUIM MANUEL GUILHERME COSTA, pelas 16H34.

2. Na operadora ALTICE:

a. HUGO MANUEL DA SILVA RIBEIRO, pelas 16H31 e


posteriormente entre as 19H43 e as 19H49;

b. GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES, pelas 16H09;

c. VALTER EMANUEL DOMINGOS SEMEDO, entre as 16H19 e as


16H20;

d. DANIEL PEDRO TIAGO LAVAREDAS, entre as 16h18 e as


16H31;

e. NUNO MIGUEL TELES LOUREIRO, pelas 16H25;

f. SAMUEL FILIPE DA CONCEIÇÃO TEIXEIRA, pelas 17H40;

g. SÉRGIO DA SILVA DIAS DOS SANTOS, pelas 16H41;

h. RUBEN GONÇALO MARQUES, entre as 15H10 e as 16h41;

i. JOÃO PEDRO FELICIANO MONTEZ, pelas 16H33.

3. Na operadora VODAFONE:

a. BRUNO LEANDRO GUERREIRO JACINTO, pelas 19h14.

88. De seguida, na prossecução do plano assim acordado e aceite por todos os


arguidos, no mesmo dia 15 de Maio de 2018, cerca das 16h00, os restantes
arguidos, à excepção dos arguidos BRUNO JACINTO, BRUNO DE
CARVALHO E NUNO MENDES, encaminharam-se, fazendo-se transportar em
vários veículos, para as proximidades da entrada da Academia do SCP, de
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

Alcochete, estacionando, numa zona de terra batida, os veículos onde se


fizeram transportar.

89. Então, cerca das 17H00, desse dia, os arguidos TIAGO SILVA, VALTER
SEMEDO, BRUNO MONTEIRO, HUGO RIBEIRO, EMANUEL CALÇAS E
JOAQUIM COSTA, GUILHERME GATA DE SOUSA, TIAGO FILIPE BRITO
NEVES, LUÍS ANDRÉ BRITO DE ALMEIDA, SÉRGIO FILIPE NEVES
MONTEIRO DE OLIVEIRA COSTA, AFONSO TOMÁS ROMÃO GIRÃO
FERREIRA, DOMINGOS GASPAR RODRIGUES MONTEIRO, JOÃO FILIPE
CALISTO MARQUES, JORGE FERNANDO SERRÃO DE ALMEIDA, PEDRO
MICHAEL DE LARA ALEGRE DOS REIS SANTOS, JOÃO HENRIQUE
QUARESMA GOMES, RÚBEN GONÇALO MARQUES, MIGUEL FILIPE
CORDEIRO FERRÃO, PAVLO ANTONCHUK, RICARDO FILIPE NUNES DAS
NEVES, GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES, NUNO MIGUEL
HENRIQUES ALVES, FILIPE MIGUEL ARAÚJO DE ALENCASTRE
FERREIRA, JOÃO PEDRO FELICIANO MONTEZ, ANTÓNIO PACHECO
NOBRE PINA CATARINO, FERNANDO ADRIÃO AUGUSTO BARATA, NUNO
MIGUEL VALÉRIO TORRES, ÉLTON MAMEDE LOPES CAMARÁ, FILIPE
CORREIA ALEGRIA, PAULO FILIPE CARDOSO PATARRA, LEANDRO
EMANUEL GARCIA DE ALMEIDA, JOÃO ANÍBAL VIEIRA GONÇALVES,
DANIEL PEDRO TIAGO LAVAREDAS, CELSO MANUEL MENDES
CORDEIRO, EDUARDO JOAQUIM LOURENÇO NICÓDEMES, SÉRGIO DA
SILVA DIAS DOS SANTOS, GETÚLIO MULLER GOMES FERNANDES,
TIAGO MIGUEL GOMES FÉLIX RODRIGUES, SAMUEL FILIPE DA
CONCEIÇÃO TEIXEIRA, TOMÁS MARINHO NUNES FERNANDES,
GUILHERME ALEXANDRE ANSELMO DE OLIVEIRA, saíram dos veículos e,
munidos de tochas, outros artefactos pirotécnicos, cintos e bastões, dirigiram-
se, em correria e em grupo, para a portaria da Academia do Sporting Clube de
Portugal (SCP), sita na Estrada da Malhada de Meias - 2890 - Alcochete, onde
se encontravam os ofendidos, jogadores da equipa principal de futebol
profissional e os membros da equipa técnica do Sporting Clube de Portugal.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

90. Os arguidos acima identificados, sob a égide de um plano previamente gizado


entre todos, em comunhão de esforços e de intentos, entraram, de rompante,
pelo portão principal da Academia, que se encontrava aberto, sem autorização
e contra a vontade do seu legítimo proprietário, para o interior do recinto
desportivo.

91. O vigilante Raúl Falcão sentiu receio pela sua integridade física, e sentiu temor
pela sua segurança e integridade física, face ao elevado número de arguidos
que se encontravam, em grupo, de cara tapada e com comportamento
agressivo.

92. Após isso, o grupo constituído por 43 indivíduos, entre os quais os primeiros 41
arguidos, quase todos encapuzados, à excepção dos arguidos FERNANDO
BARATA, NUNO TORRES, ÉLTON CAMARA, JOAQUIM COSTA, SÉRGIO
SANTOS, CELSO CORDEIRO, TIAGO RODRIGUES, SAMUEL TEIXEIRA,
TOMÁS FERNANDES e GUILHERME OLIVEIRA, dirigiram-se em correria na
direcção dos campos n.º 2 e 3, por pensarem que ali se encontravam os
jogadores a treinar, com o intuito de os intimidar e lhes causar receio, para que
ficassem limitados na sua liberdade e vontade, bem como de molestar
fisicamente jogadores e elementos da equipa técnica da equipa principal do
clube, que lá encontrassem, e ainda de causar estragos nas instalações,
respectivos equipamentos, e nos veículos dos jogadores.

93. Ricardo Gonçalves, Director de Operações e segurança, ao ver o grupo a


entrar na Academia reconheceu Alano Silva, bem como os arguidos Valter
Semedo, Tiago Silva e Pavlo Antonchuk, da claque da JUVELEO.

94. Neste local, onde se encontravam dois elementos da equipa técnica, os


ofendidos João Pedro Rollin Duarte e Paulo Jorge Rodrigues Cintrão, bem
como o treinador principal, Jorge Fernando de Pinheiro Jesus, para dar início
ao treino naqueles campos, os arguidos arremessaram na direcção destes, em
número não concretamente apurado, vários artefactos pirotécnicos,
vulgarmente conhecidos por "Tochas", com intenção de os amedrontar e atingir
fisicamente, o que quiseram provocando, nos ofendidos, medo e receio pela
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

sua integridade física e só não conseguiram atingir o corpo dos ofendidos,


porquanto os mesmos correram afastando-se da trajetória das tochas.

95. Perante tais factos, e face ao elevado número de agressores e ao lançamento


de tochas, os ofendidos João Pedro Rollin Duarte, Paulo Jorge Rodrigues
Cintrão e Jorge Fernando de Pinheiro Jesus saíram a correr do campo.

96. Apercebendo-se de que os jogadores não se encontravam no treino, os


arguidos deslocaram-se para a zona exterior de acesso à ala profissional,
onde, com recurso à força física, forçaram a abertura da porta que dá acesso
aos balneários, assim logrando entrar no interior do edifício.

97. Enquanto isso, os ofendidos Jorge Jesus e Ricardo Gonçalves tentavam


afastar o grupo de arguidos que, de comum acordo com os restantes, forçavam
a porta de entrada da ala profissional.

98. Foi então que um dos arguidos, com um cinto enrolado na mão, desferiu, com
a fivela, um golpe no corpo de Jorge Jesus, provocando-lhe ferimentos e dores.

99. Fê-lo, de comum acordo com os restantes arguidos presentes no recinto, com
o propósito de atingir a integridade física do ofendido, o que conseguiu.

100. De igual modo, um outro arguido, com a cara tapada, aproximou-se do


ofendido Ricardo Gonçalves e empunhou um cinto, com o propósito de lhe
desferir um golpe na cabeça, provocando-lhe lesões corporais, o que só não
conseguiu, porquanto o ofendido se afastou.

101. Também os ofendidos João Rollin Duarte, Secretário Técnico-adjunto e


Paulo Cintrão correram na direcção do edifício principal para auxiliarem os
jogadores e tentarem impedir a entrada dos arguidos no edifício.

102. Foram, porém, impedidos, por 3 ou 4 arguidos encapuzados, os quais


acenderam tochas e as aproximaram da face desses ofendidos, com o
propósito de os impedirem de entrar nas instalações, tentando assim afastá-los
do local. Assutados com as tochas, os ofendidos fugiram.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

103. Sofreram, porém, os ofendidos, momentos de pânico e de terror, receando pela


sua integridade física e sequelas permanentes na face, dada a proximidade
das tochas a arder.

104. Outros arguidos, de comum acordo com os restantes, arremessaram tochas na


direcção dos veículos que aí se encontravam parqueados, com o propósito de
provocarem estragos nos mesmos, o que conseguiram designadamente no
veículo com a matrícula 36-QI-32, marca Porsche, modelo Panamera, de cor
preta, da propriedade de Nelson Pereira, avaliados no montante de €2.800,00.

105. Outros arguidos, no interior do recinto e de comum acordo com os restantes


que ali entraram à força, arremessaram tochas deflagradas na direcção das
varandas dos quartos, normalmente utilizados para jogadores pernoitarem,
quando se encontram em estágio ou em descanso após as refeições.

106. Algumas das tochas arremessadas pelos arguidos provocaram ainda a


deflagração de um pequeno foco de incêndio, num jardim relvado e numa zona
de pasto com ervas secas, assim as inutilizando.

107. De seguida, outros arguidos encapuzados, de comum acordo e em comunhão


de esforços com os restantes, forçaram as portas de acesso ao corredor e
balneário da equipa principal do SCP, tendo, com recurso à força física,
acedido ao interior daquele local, causando estragos naquelas portas.

108. Os arguidos encapuzados, que entraram na ala profissional, surpreenderam


todos os jogadores e elementos da equipa técnica aí presentes, MARCUS
WENDEL VALLE DA SILVA, VASCO LUZES FERNANDES, JOSÉ ANTÓNIO
DA COSTA LARANJEIRA, MÁRCIO DE JESUS SAMPAIO VENCESLAU,
MIGUEL JOSÉ CARRASCO QUARESMA, RAÚL JOSÉ COSTA NUNES,
LUDOVICO BRUNO ESTEVES MARQUES, MÁRIO MONTEIRO PINTO, BAS
LEON DOST, MARCOS JAVIER ACUNA, WILLIAM SILVA DE CARVALHO,
RODRIGO ANDRES BATTAGLIA, JOSIP MISIC, BRUNO CÉSAR ZANAKI,
FREDY HENKYER MONTERO MUNOZ, RUI PEDRO DOS SANTOS
PATRÍCIO, JEREMY MATHIEU, BRYAN JAFET RUIZ GONZALEZ, HUGO
FILIPE FERREIRA GOMES FONTES, LUIS MANUEL ARANTES MAXIMIANO,
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

NELSON ALEXANDRE GOMES PEREIRA, ANDRÉ ALMEIDA PINTO,


SEBASTIAN COATES NION, FÁBIO ALEXANDRE DA SILVA COENTRÃO,
JOÃO MARIA LOBO ALVES PALHINHA GONÇALVES, STEFAN RISTOVSKI,
RUBEN TIAGO RODRIGUES RIBEIRO, CRISTIANO PICCINI, ROMAIN
JONES SALIN, SEYDOU DOUMBIA, GELSON DANY BATALHA MARTINS,
BRUNO MIGUEL BORGES FERNANDES, RADOSAV PETROVIC, DANIEL
CASTELO PODENCE, AGBENYENU LUMOR, RAFAEL ALEXANDRE DA
CONCEIÇÃO LEÃO, JOÃO MANUEL PEREIRA REIS, FREDERICO NUNO
FARO VARANDAS e bloquearam a saída, com o propósito de agredirem o
maior número de jogadores, bem como de os impedir de fugir.

109. Ali dentro, os arguidos encapuzados que conseguiram entrar, de comum


acordo e em comunhão de esforços com os restantes, na concretização do
plano acima referido, arremessaram 4 tochas, na direcção dos jogadores e
elementos da equipa técnica, que ali se encontravam, com o propósito de os
agredir corporalmente, impedir a sua saída do local, obrigando-os, contra a sua
vontade, a aí permanecerem.

110. No balneário, os arguidos encapuzados, na concretização do plano entre todos,


acordado, acenderam tochas e lançaram-nas na direção dos corpos dos
jogadores e elementos da equipa técnica que ali se encontravam, provocando
sentimentos de terror e medo, ficando os ofendidos imobilizados face à
situação de choque que sofreram.

111. Uma das tochas arremessadas pelos arguidos encapuzados atingiu


corporalmente o ofendido Mário Monteiro Pinto, provocando-lhe queimaduras
no pulso do membro superior esquerdo e na zona abdominal, inutilizando a
camisola que vestia (cfr. folha de suporte fotográfico a fls. 529).

112. Um outro arguido encapuzado, de comum acordo e em comunhão de esforços


com os restantes, na concretização do plano acima referido, aproximou-se do
ofendido Bas Dost e, empunhando um cinto com fivela, desferiu um golpe na
cabeça do ofendido, provocando-lhe, como consequência direta e necessária,
as lesões fotografadas a fls. 535 e a queda no solo.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

113. Encontrando-se o ofendido prostrado no solo, dois arguidos encapuzados,


desferiram-lhe número indeterminado de pontapés, provocando-lhe lesões em
várias partes do corpo.

114. O ofendido Bas Dost foi socorrido recebendo tratamento médico e hospitalar,
cfr. fls. 536 e 3857.

115. Por seu turno, do ofendido Raúl Nunes, treinador Adjunto, aproximou-se um
dos arguidos encapuzado e com um cinto desferiu um golpe na zona do tórax
do ofendido Raúl, provocando-lhe lesões, tendo sido socorrido departamento
médico do clube.

116. O ofendido Miguel Quaresma encontrava-se à porta do gabinete de observação


e análise, no corredor que dá acesso ao balneário dos jogadores quando foi
empurrado pelos arguidos encapuzados, que em fúria e com tochas, paus e
cintos, entraram no edifício Ala profissional.

117. O ofendido fugiu para o exterior e foi então abordado por um dos arguidos
também encapuzado, o qual lhe dirigiu a expressão: “…eu conheço-te…tás
fodido comigo…”, o que provocou no ofendido medo e receio pela sua
segurança e integridade física.

118. Na mesma circunstância de tempo e lugar, os arguidos, encapuzados,


desferiram número indeterminado de socos e pontapés que atingiram,
corporalmente, os ofendidos William de Carvalho, Marcos Acunã, Rodrigo
Battaglia, Fredy Montero, Josip Misic, Rui Patrício, Radosav Petrovic, Mário
Pinto e Carlos Mota, provocando-lhes, como consequência directa e
necessária, lesões em várias partes do corpo.

119. Número indeterminado de arguidos, todos encapuzados, empurraram, ainda,


os ofendidos Hugo Fonte e Bruno Cesar, provocando-lhes, como consequência
directa e necessária dores e um outro desferiu um soco, que atingiu o ofendido
Ludovico Marques no olho esquerdo, provocando-lhe um hematoma, cfr.
documento hospitalar a fls. 3858.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

120. Ainda dentro do balneário, cerca de 5 a 6 arguidos encapuzados, sendo um


deles, o arguido Válter Semedo, rodearam o ofendido Rodrigo Battaglia e
disseram que o matavam e desferiram-lhe número indeterminado de socos na
face, no ombro direito e no tronco, provocando-lhe fortes dores e hematomas.

121. De seguida, alguns desses arguidos, entre os quais, Leandro Almeida e


Domingos Monteiro empunharam um garrafão de água com capacidade de 25
litros e arremessaram-no na direcção do ofendido Rodrigo Battaglia, atingindo-
o, o que lhe provocou fortes dores na zona lombar.

122. Os vestígios lofoscópicos recolhidos no garrafão e analisados, correspondem


às impressões digitais dos arguidos Leandro Almeida e Domingos Monteiro
(cfr. Relatório de Exame Laboratorial a fls. 3830 e ss.).

123. Outros três arguidos, encapuzados, um deles identificado como sendo Válter
Semedo, agarraram o ofendido William Carvalho, impedindo-o de se defender,
e um deles desferiu-lhe um soco que o atingiu no tórax e, após isso, utilizando
um cinto, desferiram com o mesmo, um golpe que o atingiu na zona clavicular
esquerda, provocando-lhe, como consequência directa e necessária, dores e
hematomas.

124. Disseram-lhe ainda “TIRA A CAMISOLA, NÃO ÉS DIGNO DE VESTIR ESTA


CAMISOLA” e “QUERES IR EMBORA FILHO DA PUTA?” e “PARTIMOS-TE A
BOCA TODA”.

125. Tais agressões apenas terminaram quando os jogadores Rui Patrício, Salin e
Coates foram em seu auxílio e o libertaram dos arguidos que o imobilizavam.

126. Por seu turno, o ofendido Rui Patrício foi agarrado e depois arrastado por
vários arguidos encapuzados, tendo sido auxiliado por outros jogadores.

De seguida, o ofendido Rui Patrício foi agredido por um indivíduo que o agarrou
pelo braço esquerdo e o torceu, provocando-lhe dores.

127. O ofendido conseguiu libertar-se, ao que um dos arguidos lhe disse:


“…QUERES IR EMBORA FILHO DA PUTA?...” e “…PARTIMOS-TE A BOCA
TODA…”.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

128. Devido ao intenso fumo que se fazia sentir no interior do balneário, a


visibilidade era diminuta, o que, com a acção do fumo num espaço confinado,
provocou em todos os ofendidos, temor e receio pelas suas vidas e segurança,
tanto mais que os arguidos estavam com a cara tapada, gritavam e falavam em
nomes dos jogadores.

129. Cerca de 5 a 6 arguidos encapuzados desferiram socos na cabeça e por todo


corpo do ofendido Marcus Acuna.

130. Um dos arguidos encapuzados, com o cabelo pintado de cor vermelha e com
um dente prateado, dirigiu-se ao ofendido Fredy Montero e desferiu-lhe duas
estaladas.

131. Tais agressões apenas terminaram quando o jogador Palhinha agarrou o


ofendido e impediu que continuasse a ser agredido.

132. Um outro dos arguidos encapuzados desferiu com um cinto de cabedal, um


golpe na cabeça do ofendido Josip Misic, provocando-lhe lesões.

133. Um outro arguido, também encapuzado desferiu um soco atingindo a zona


dorsal direita do ofendido Radosav Petrovic, provocando-lhe dores.

134. O ofendido Ruben Ribeiro, temendo pela sua integridade física, permaneceu
sentado e quieto, mas um dos arguidos encapuzados desferiu-lhe uma
bofetada, atingindo-o na face, o que lhe provocou dores.

135. O ofendido Daniel Podence, sentou-se no seu lugar, e enquanto observava os


ofendidos Willian Carvalho e Josip Misic a serem agredidos, foi abordado por
dois arguidos e um deles empurrou-o para o interior de um cacifo, impedindo-o
de sair.

136. O ofendido Ricardo Gonçalves foi então abordado por dois arguidos, os quais
lhe disseram: "…SAI DA FRENTE SENÃO TAMBÉM LEVAS…", e chamaram-
lhe: "…FILHO DA PUTA! CABRÃO…", o que assustou o ofendido que temeu
pela sua vida e segurança.

137. Enquanto aí permaneceram, os arguidos proferiram diversas expressões,


dirigidas aos jogadores, designadamente: "…Vocês são uns filhos da puta,
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

cabrões. Vocês são um monte de merda. Vamos-vos matar! Vocês estão


fodidos! Vamos-vos arrebentar a boca toda! não ganhem no domingo que
vocês vão ver!...".

138. Tais expressões, proferidas na sequência de várias agressões, lançamento de


tochas e num espaço confinado, provocaram, em todos os ofendidos que ali se
encontravam, medo e receio pela sua integridade física.

139. Os 41 arguidos que se deslocaram, em grupo, à Academia de Alcochete,


agiram com o propósito concretizado de molestar fisicamente os ofendidos,
como fizeram, provocar-lhes medo e receio pela sua integridade física, o que
quiseram e conseguiram, e, enquanto ali se mantiveram, quiseram privar todos
os ofendidos da liberdade, impedindo-os de se movimentar ou fugir, como
conseguiram.

140. Tais actos foram executados pelos 41 arguidos e de acordo com as directivas
dos arguidos BRUNO JACINTO, BRUNO DE CARVALHO E NUNO MENDES,
os quais os determinaram à prática dos referidos actos.

141. Após estes factos, os arguidos abandonaram o local em direcção à portaria e,


em correria, colocaram-se em fuga apeada em diferentes direcções, com o
propósito de entrarem rapidamente nos carros e não serem interceptados pelos
militares da GNR, os quais chegaram prontamente ao local.

142. Na sequência de perseguição, movida pelos militares da GNR, foram os


arguidos interceptados quando, uns corriam pela estrada e outros já se
encontravam no interior dos veiculos.

143. Os militares da GNR interceptaram e detiveram 23 dos arguidos.

144. No interior do veículo de matrícula 29-JV-70, seguiam os arguidos


GUILHERME SOUSA, TIAGO NEVES, VÁLTER SEMEDO, LUÍS ALMEIDA,
TIAGO SILVA.

145. Também no interior do veículo aludido, foi apreendido o seguinte:

a. Luvas de boxe, marca "Metal Box", cor vermelha. Questionado o


condutor afirmou serem de sua propriedade;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

b. Mochila de cor laranja e preta, marca "Harley Davidson", contendo no


seu interior um equipamento do Sporting Clube de Portugal, composto
por calção e T-shirt, da propriedade do arguido Tiago Neves.

c. Uma sweat-shirt, tipo hoodie, cor cinza, com os dizeres "Unknown", da


marca Primark, tamanho Small.

d. Um casaco, marca "Gant", cor azul, tamanho Large. Um chapéu, cor


preto, com os dizeres "Juventude Leonina, Ultras 1976, Sporting" em cor
amarela.

e. Uma balaclava, com as cores predominantes, verde e branco,


decorada com o tema do brazão do Sporting Clube de Portugal numa
das faces e um olho na outra.

146. No interior do veículo com a matrícula 64-52-ZD, marca Seat, modelo Ibiza, de
cor cinzenta, seguiam os arguidos SÉRGIO COSTA, AFONSO FERREIRA,
DOMINGOS MONTEIRO, JOÃO MARQUES, JORGE ALMEIDA, onde foi
apreendido o seguinte:

a. 1 Cachecol de cor verde e branca, alusivo ao clube Sporting Clube de


Portugal, atado de forma a ser usado para tapar a cara, cobrindo
feições;

b. 1 Gola de cor preta;

c. 1 Balaclava, de cor preta, localizada no chão do veículo, por baixo do


banco do condutor, no espaço do habitáculo comum ao passageiro do
banco de trás.

147. No momento em que os arguidos acima referidos se encontravam a ser


identificados, surgiu o veículo matricula 59-OQ-80, marca BMW, modelo X3,
cor Cinzenta, conduzido pelo arguido Pedro Santos.

148. Os militares da GNR que se encontravam no local, para criar uma barreira com
os seus veículos de modo a interceptar os veículos dos arguidos em fuga,
atravessou uma viatura militar no eixo da via.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

149. Nesse instante, em que o condutor da referida viatura militar finalizava a


manobra indicada, aproximou-se repentinamente o veículo de matrícula 59-
OQ-80, marca BMW, modelo X3, conduzido pelo arguido Pedro Santos, o qual
acelerou a sua viatura de forma a trespassar o bloqueio, não tendo abalroado a
viatura militar apenas pela destreza do seu condutor que efectuou uma
travagem de emergência e assim evitou o embate eminente.

150. Perante a impossibilidade de avançar no sentido em que se dirigia, em


direcção à E.N.4, o condutor do veículo em fuga, com a matrícula 59-OQ-80,
inverteu a sua marcha, fugindo, com recurso a velocidade visivelmente
excessiva, de tal forma que os pneus resvalaram na direção oposta,
desobedecendo à ordem de paragem da GNR.

151. No interior do veículo seguiam os arguidos PEDRO SANTOS, JOÃO GOMES,


RUBEN GONÇALO MARQUES, MIGUEL FERRÃO, PAVLO ANTONCHUHK,
RICARDO NEVES, BRUNO MONTEIRO, EMANUEL CALÇAS.

152. No veículo foram localizados e apreendidos gorros tipo passa-


montanhas/balaclava, na posse dos arguidos RUBEN MARQUES, MIGUEL
FERRÃO, RICARDO DAS NEVES E EMANUEL CALÇAS, assim como, um
stick de hóquei em patins, localizado na mala do veículo e visível do exterior,
cuja propriedade foi prontamente assumida pelo respectivo condutor.

153. Em simultâneo, pelas 17H32, foram também interceptados os arguidos


GUSTAVO TAVARES, NUNO ALVES, FILIPE FERREIRA, JOÃO MONTEZ,
ANTÓNIO CATARINO, por elementos de uma patrulha do Posto Territorial do
Montijo.

154. Durante a abordagem, logrou-se apurar que o arguido Gustavo da Conceição


Tavares, se tinha deslocado, para aquele local, no veículo com matrícula 41-JJ-
83, marca Smart, modelo ForTwo, cor preta, já os restantes arguidos haviam-
se deslocado no veículo matricula 87-44-US, marca Renault, modelo Mégane,
cor cinzenta, sendo o seu condutor o arguido NUNO MIGUEL HENRIQUES
ALVES e os seus ocupantes, os arguidos FILIPE MIGUEL ARAÚJO DE
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

ALENCASTRE FERREIRA, JOÃO PEDRO FELICIANO MONTEZ E ANTÓNIO


PACHECO NOBRE PINA CATARINO.

155. No interior do referido veículo foi apreendido:

a. 1 Casaco de padrão camuflado verde com a inscrição "Ultras, Juve


Leo 76" na frente e "76 Juve Leo" nas costas, localizado debaixo do
banco do passageiro da frente. Questionado o condutor acerca do
proprietário deste objecto, afirmou ser propriedade de João Montez;

b. 1 Casaco preto, marca Bershka, localizado no banco do passageiro


de trás do lado direito. Questionado o condutor acerca do proprietário
deste objecto, afirmou ser propriedade de António Catarino.

156. Na sequência das detenções em flagrante delito dos primeiros 23 arguidos,


foram ainda apreendidos os objetos conforme abaixo se indicam:

1. Na berma da Estrada Malhada das Meias, junto à Academia do SCP,


uma Balaclava de cor preta.

2. No interior das instalações da Academia do Sporting Clube de Portugal:

a. B2 - tampa de tocha pirotécnica deflagrada pelos autores dos


ilícitos, localizada e apreendida no corredor que liga o edifício
central ao campo de treinos;

b. B3 - tampa iniciadora de tocha pirotécnica deflagrada pelos


autores dos ilícitos, localizada e apreendida no corredor que liga o
edifício central ao campo de treinos;

c. C3 - tocha pirotécnica deflagrada pelos autores do ilícito,


localizada e apreendida no corredor que dá acesso ao balneário
da equipa principal;

d. D1 - tocha pirotécnica deflagrada pelos autores dos ilícitos,


localizada e apreendida no balneário da equipa principal;

e. D2 - fivela de cinto usado por autor dos ilícitos para agredir as


vítimas, localizado e apreendido no balneário da equipa principal
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

f. D3 - garrafão de água manuseado pelos autores dos ilícitos,


localizado e apreendido no balneário da equipa principal.

g. D4 - tocha pirotécnica deflagrada pelos autores dos ilícitos,


localizada e apreendida no balneário da equipa principal.

h. D5 - camisola de equipamento do clube Sporting Clube Portugal,


localizada e apreendida no balneário da equipa principal. A
camisola era usada pela vítima Mário Pinto, que foi agredido
pelos autores dos ilícitos com recurso a tocha pirotécnica;

i. D6 - tocha pirotécnica deflagrada pelos autores dos ilícitos,


localizada e apreendida no balneário da equipa principal.

3. Pela testemunha Ricardo Gonçalves, responsável de segurança da


Academia, foram entregues duas tochas de sinalização já deflagradas
localizadas no parque daquela Academia, as quais foram usadas pelos
autores dos ilícitos.

4. Na posse do arguido Guilherme Gata de Sousa, foi apreendido:

a. Telemóvel de marca APPLE, IPHONE 8 64GB, cor preta, modelo


MQ6G2QL/A, número de série F72VLGRXJC67, com o IMEI 359
496081 206 382, com capa em silicone de cor preta;

b. Um casaco com capuz, de cor cinzento e preto, da marca


PGWEAR, tamanho XXL, com uma etiqueta com os dizeres
ORIGINAL ULTRAS BRAND THE ONE AND ONLY BRAND
ORIGINALLY CREATED FOR FOOTBALL FANATICS, para além
do capuz, da mesma faz parte uma BALACLAVA;

c. Uma t-shirt de cor preta, da marca MASTER, tamanho XXL, com


as inscrições, GUILHERME e CASA DE FRAGOS TOMAR;

d. Um par de calças de ganga azul, da marca LEVISTRAUSS,


tamanho 36.

5. Na posse do arguido Tiago Filipe Brito Neves, foi apreendido:


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. Telemóvel, da marca Vodafone, modelo desconhecido, de cor


preto, com os IMEI desconhecido, contendo no seu interior um
cartão SIM da Vodafone. O mesmo apresenta danos na película e
ecran frontal;

b. Um Polo de cor preto, da marca RALPH LAUREN, tamanho L;

c. Um par de calças de ganga de cor azul, da marca


LEVISTRAUSS, tamanho 32.

6. Na posse do arguido Válter Emanuel Domingos Semedo, foi


apreendido:

a. Um telemóvel, da marca HUAWEI, modelo P8 Lite, dourado, com


os IMEIS 862 491 038 356 505 / 862 491 038 379 010, contendo
no seu interior dois cartões SIM da MEO. O mesmo apresenta
danos no ecrã frontal e num vidro traseiro;

b. Um par de calças de ganga azul, da marca BERSKA, tamanho


34;

c. Uma tshirt de cor cinzenta, da marca LFTMAN, tamanho M;

d. Um casaco em pele de cor preta, da marca ZARA MAN, tamanho


XL;

a. Uma Sweat shirt de cor preta, alusiva à claque JUVELEO, com as


inscrições ULTRA JUVELEO, sem marca, tamanho L.

7. Na posse do arguido Luís André Brito de Almeida, foi apreendido:

a. Telemóvel de marca Apple, IPHONE 7, 32GB, de cor preta,


modelo MN8X2QL/A, número de série C6KSXFGAHG7F, com o
IMEI 355 324 082 620 258.

b. Um (1) Calças de ganga de cor Azul da marca ‘'Pull&Bear",


tamanho 44;

c. Um (1) Polo de cor azul da marca "Mike Davis";


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. Um (1) Casaco de cor cinzento com fecho e capuz da marca


"Divided”, tamanho XL.

8. Na posse do arguido Tiago Pires da Silva, foi apreendido:

a. Um telemóvel IPhone 6 com o IMEI 356958067573708, com


cartão SIM;

b. Um (1) Calças de ganga de cor cinzento da marca "The Zara


Men", tamanho 44;

c. Uma (1) T-Shirt de cor verde escuro, da marca "Timberland", com


os dizeres na parte da frente "Timberland".

9. Na posse do arguido Afonso Tomás Romão Girão Ferreira, foi


apreendido:

a. Um Telemóvel, marca "IPhone", modelo SE, IMEI


359224070475887, contem no seu interior cartão SIM.

10. Na posse do arguido Domingos Gaspar Rodrigues Monteiro, foi


apreendido:

a. Um Telemóvel, marca "iPhone", modelo 6, lMEI


359228069542938, contem no seu interior cartão SIM;

b. Um (1) boné de cor preto da marca " The North Face”;

c. Uma (1) T-shirt de cor preto, tamanho small;

d. Um par de calças da marca "Hugo Boss”, de cor preta.

11. Na posse do arguido João Filipe Calisto Marques, foi apreendido:

a. Um telemóvel, da marca NOKIA, modelo 5230, de cor preto, com


o IMEI 353 763 042 589 743, contendo no seu interior um Cartão
da MEO;

b. Uma t-shirt de cor cinzenta, da marca SPORTZONE, tamanho XL;

c. Um par de calças de ganga de cor cinzenta, da marca


LEVISTRAUSS, tamanho desconhecido.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

12. Na posse do arguido Jorge Fernando Serrão de Almeida, foi apreendido:

a. Um telemóvel marca Sony, modelo XPERIA, com o IMEI


356266060900898, contendo no seu interior cartão SIM e cartão
Micro SD;

b. Um (1) Calção de ganga de cor azul da marca ''Springfield'';

c. Uma (1) T-Shirt de cor cinzento da marca "Springfield", tamanho


L;

d. Um (1) Colete de cor azul e amarelo da marca "Mountain pro",


tamanho 2XL/56.

13. Na posse do arguido Pedro Michael De Lara Alegre Dos Reis Santos,
foi apreendido:

a. Um telemóvel marca IPhone, modelo 6, com o IMEI


354449064903348, contendo no seu interior cartão SIM, com
capa de silicone, transparente e parcial;

b. Um (1) calças de cor azul da marca "Straigt";

c. Um (1) Cinto de cor branco com a fivela de cor prateado;

d. Uma (1) T-shirt de cor preto com desenho e dizeres na parta da


frente "Liberdade para os ultras";

e. Um (1) casaco de cor azul, da marca "Pull&Bear", tamanho M.

14. Na posse do arguido João Henrique Quaresma Gomes, foi apreendido:

a. Um telemóvel de marca SAMSUNG GALAXY CORE PRIME,


Modelo SM-G360F de cor branca com IMEI 352 147 074 215 487
17 1, com o número de serie RV8G60Y741A;

b. Um par de calções de cor bêje, da marca GIOVANNI GALLI,


tamanho 44, com vestígios hemáticos;

c. Uma t-shirt de cor cinzenta, de marca e tamanho desconhecido,


com as inscrições SEE YOU IN VALHALLA LIONS.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

15. Na posse do arguido Ruben Gonçalo Marques, foi apreendido:

a. Um telemóvel, da marca SAMSUNG, modelo SIM A-300FU, de


cor branco, com o IMEI 356 571 067 430 140, contendo no seu
interior um cartão SIM da MEO e um cartão de memória de 8Gb,
bem como uma capa de silicone;

b. Uma t-shirt de cor azul escuro, da marca LFT MAN, de tamanho


L;

c. Um par de calças de ganga de cor azul, da marca PULL&BEAR,


de tamanho 40, e com possível vestígio hemático.

16. Na posse do arguido Miguel Filipe Cordeiro Ferrão, foi apreendido:

a. Um telemóvel marca IPHONE, modelo 7, cor preto, contendo no


seu interior cartão SIM;

b. Um (1) Calças de ganga de cor azul, da marca "DENIN CO.”


tamanho 34;

c. Uma (1) T-Shirt de cor preto da marca "Fred Perry", tamanho XL.

17. Na posse do arguido Pavlo Antonchuk, foi apreendido:

a. Um (01) telemóvel, da marca Huawei, modelo MYA-L11, de cor


Cinzento, com o IMEI 867545033005550, contendo no seu
inferior um (01) cartão da operadora de telecomunicações
MEO/MOCHE;

b. Uma (01) t-shirt de cor preta estampada imagem alusiva à claque


Ultras Streetwear, marca “ULTRAS STREETWEAR" de
tamanho10 “XL";

c. Um (01) par de calças, da marca "LFTMAN” de cor verde,


tamanho 42.

18. Na posse do arguido Ricardo Filipe Nunes da Neves, foi apreendido:

a. Um (01) telemóvel, da marca Samsung, modelo S7, SM-G930F,


de cor cinzento, com o IMEI 355230/08/266065/9, contendo no
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

seu interior um (01) cartão da operadora de telecomunicações


NOS, com a respetiva capa;

b. Uma (01) camisola com capuz de cor cinzenta com várias


palavras em inglês, marca “Bershka" de tamanho "M”;

c. Uma (01) t-shirt de cor preta estampada imagem alusiva ao


Sporting Clube de Portugal, marca “Keya" de tamanho "L".

19. Na posse do arguido arguido Bruno Miguel Andrade Monteiro, foi


apreendido:

a. Telemóvel de marca Samsung Galaxy Duos, de cor branca,


modelo GT-I9060, com os IMEI’S 352 223 067 442 782/01 e
352224 067442 781 /01, com um Cartão SIM da rede Meo,
contendo um cartão de memória de micro SD HC de 32 GB, da
marca Kingston.

20. Na posse do arguido Emanuel Gomes Calças, foi apreendido:

a. Telemóvel de marca Samsung Galaxy S7 Edge, modelo SM-


G935F, de cor dourada, com o número de serie RF8H20TJEPW
IMEI 357 329 091 768 297 /01, com capa de cor castanha com a
imagem de um Leão, contendo no seu Interior um cartão SIM;

b. Um par de calças de ganga azul, da marca PUUL&BEAR,


tamanho 42;

c. Uma tshirt de cor cinzenta, da marca SKULK, tamanho


desconhecido;

d. Uma camisola de cor azul, da marca TRADE MARK, tamanho L.

21. Na posse do arguido Gustavo da Conceição Tavares, foi apreendido:

a. Um telemóvel marca IPHONE, modelo 8, com o IMEI


359498087621291, contendo no seu interior cartão SIM, Com
capa de cor preta, parcial;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

b. Um (1) Calção de cor creme, da marca "VOICOM", tamanho


n°.40;

c. Um (1) Cinto de cor preto com a fivela de cor prateado, da marca


"Tommy Hilfiger";

d. Uma (1) T-Shirt de cor preto com um desenho e uns dizeres na


parte da frente " OLDWAY'S e LIVE FAST DIE A LEGEND".

22. Na posse do arguido Nuno Miguel Henriques Alves, foi apreendido:

a. Um telemóvel, da marca APPLE, modelo IPHONE A-1723, de cor


branco, com o IMEI 356 604 084 674 232, contendo no seu
interior um cartão SIM da NOS;

b. Um casaco de cor de cor verde, da marca FREDPERRY,


tamanho L;

c. Um par de calções de cor branca, da marca PULL&BEAR,


tamanho M;

d. Uma t-shirt de cor branca, com imagem estampada e as


inscrições NEW YORK IS ALWAYS A GOOD IDEA, da marca
PULL&BEAR, tamanho M.

23. Na posse do arguido Filipe Miguel Araújo de Alencastre Ferreira, foi


apreendido:

a. Um (01) telemóvel, da marca Samsung, modelo G935F, de cor


Cinzento, com o IMEI 353556/08/208572/5, contendo no seu
interior um \ (01) cartão da operadora de telecomunicações NOS
e um (01) cartão de memória MicroSD, marca Samsung 32 EVO,
com a respetiva capa, marca Samsung, cor transparente;

b. Um (01) calção de ganga de cor castanho claro, marca "CEDER


WOOD STATE" de tamanho 38;

c. Uma (01) t-shirt de cor preta estampada na parte frontal nome da


marca “LONSDALE'' e um leão símbolo marca, de tamanho “L“;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

d. Um (01) par de meias de cor preta, sem marca nem tamanho.

24. Na posse do arguido João Pedro Feliciano Montez, foi apreendido:

a. Um (01) telemóvel, da marca Huawei, modelo PRA-LX1, de cor


dourado, com o IMEI 865006038623394, contendo no seu interior
um (01)1 cartão da operadora de telecomunicações MEO e um
(01) cartão de memória MícroSD, com a respetiva capa;

b. Uma (01) t-shirt de cor verde estampado na parte frontal "EU SOU
JUVE LEO” e estampada na parte de traz uma imagem alusiva 3
uma face e com os dizeres "JUVENTUDE LEONINA" “CONVlVIO
NACIONAL" da marca "FRUIT OF THE LOOM”, de tamanho "XL";

c. Um (01) calção de desporto de cor verde estampado número 12


na parte frontal, inferior esquerda, marca “LACATONI" de
tamanho "L”com medida "S “;

d. Um (01) calção de algodão de cor preta, marca "DIVIDCD" "H&M”


de tamanho” XL”.

25. Na posse do arguido António Pacheco Nobre Pina Catarino, foi


apreendido:

a. Um (01) telemóvel, da marca Samsung, modelo S6, SM-G920F,


de cor cinzento e azul, com o IMEI 353609/07/470181/5,
contendo no seu interior um (01) cartão da operadora de
telecomunicações MEO, com a respetiva capa;

b. Uma (01) calça de fato-de-treino de cor cinzenta, marca


"PRIMARK” de tamanho "Small";

c. Uma (01) camisola de padrão às riscas horizontais de cor


cinzentas e azuis escuras, marca "CEDARWOOD" de tamanho “S
";

d. Uma (01) sweater de padrão às riscas horizontais de cor preta e


cinzentas, marca "SPRINGFIELD” de medida “S".
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

26. Nas imediações da Academia do Sporting Clube de Portugal, sita na


Estrada da Malhada de Meias-Alcochete, local onde os arguidos
parquearam os seus veículos, foram apreendidos os seguintes objetos:

a. A.A.1 - Localizada, recolhida convenientemente e apreendida nas


coordenadas Lat. 38043'32.89"N, Long. 8°50’52.77"W, gola preta
com um motivo de um maxilar humano em branco, em tudo
correspondente à usada pelo arguido Filipe Miguel Araújo de
Alencastre Ferreira;

b. A.A.2 - Apreendida nas coordenadas Lat. 38°43'34.15" N, Long.


8°50’51.78‘'W, uma balaclava estampada com motivos alusivos
ao SCP numa das faces e um olho na outra;

c. A.A.3 - Apreendida nas coordenadas Lat. 38o43'35.40' N, Long.


8°50'50.78"W, balaclava preta;

d. A.A.4 - Apreendido nas coordenadas Lat. 38°43'35.74"N' , Long.


8°50'50.44"W, cinto, em couro, preto numa das faces e azul na
outra, sem fivela, usado pelo arguido Ruben Gonçalo Marques.

27. No interior da Academia do Sporting Clube de Portugal, na varanda de


um dos quartos, situado sobre a porta principal da ala profissional, foi
apreendido:

a. Uma tocha de sinalização, engenho pirotécnico, a qual foi


deflagrada no interior da Academia do SCP;

28. Na posse do arguido Sérgio Filipe Neves Monteiro de Oliveira Costa, foi
apreendido:

a. Um (1) Calças de ganga de cor Azul da marca "Denin Co.",


tamanho W32/L30;

b. Uma (1) T-Shirt de cor verde com os dizeres na parte da frente e


na parte de trás “JUVENTUDE LEONINA - PORTELA”;

c. Um (1) Casaco de cor cinzento com fecho e capuz da marca


"PULL&BEAR”, tamanho L.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

157. Por seu turno, os arguidos FERNANDO BARATA, NUNO TORRES, ÉLTON
CAMARÁ, JOAQUIM COSTA E SÉRGIO SANTOS, juntaram-se aos
funcionários do SCP presentes no local, aparentando estarem a dar apoio aos
mesmos, por forma a iludirem os militares da GNR, fazendo-os crer que fariam
parte do grupo de ofendidos.

158. Logo que puderam, estes arguidos, dirigiram-se para um local recôndito junto
às garagens, no interior do recinto da Academia do SCP, onde compareceu,
conforme combinado, o arguido BRUNO JACINTO, conhecido por “MALA”, à
data Oficial de Ligação aos Adeptos do Clube, o qual em vez de cooperar e
auxiliar os responsáveis do clube pela segurança, apoiou e encobriu a
presença dos arguidos FERNANDO BARATA, NUNO TORRES, ÉLTON
CAMARÁ, JOAQUIM COSTA E SÉRGIO SANTOS.

159. O arguido Bruno Jacinto permaneceu naquele local com os arguidos acima
identificados, e assim que lhe foi possível, saiu do recinto no seu veículo, de
marca Mitsubishi, modelo Colt, de cor cinzenta, com a matrícula 47-LN-69,
fazendo-se acompanhar do arguido Nuno Torres. Seguindo marcha em
direcção ao parque de estacionamento do LIDL no Montijo, onde se encontrava
estacionado o veículo do arguido Nuno Torres, marca BMW azul com a
matrícula 27-TT-47.

160. Decorridos alguns minutos, o arguido Nuno Torres, regressou à Academia do


SCP em Alcochete, no seu veículo, para onde entraram os arguidos
FERNANDO BARATA, ÉLTON CAMARÁ, JOAQUIM COSTA E SÉRGIO
SANTOS, com o propósito de fugiram do local, o que conseguiram.

161. O que só foi possível, porquanto o veículo BMW azul com a matrícula 27-TT-
47, foi autorizado a entrar a pedido do arguido BRUNO JACINTO, o qual, em
vez de ter telefonado para o Diretor de segurança Ricardo Gonçalves,
contactou telefonicamente Ricardo Vaz.

162. No dia e à hora mencionados nos factos supra descritos, os telemóveis dos
arguidos a seguir indicados, registaram-se nas BTS das Antenas que cobrem a
zona geográfica onde se localiza a Academida de Alcochete, designadamente:
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

OPERADORA “ALTICE”

Nº SIM
NOME
ASSOCIADO
JOÃO PEDRO FELICIANO MONTEZ 969054762
RÚBEN GONÇALO MARQUES 967993507
VALTER EMANUEL DOMINGOS SEMEDO 962145937
GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES 925881319
GETÚLIO MULLER GOMES FERNANDES 961918634
HUGO MANUEL DA SILVA RIBEIRO 969029385
DANIEL PEDRO TIAGO LAVAREDAS 961052641

OPERADORA “VODAFONE”

Nº SIM
NOME
ASSOCIADO
AFONSO TOMÁS ROMÃO GIRÃO FERREIRA 917566122
JOÃO HENRIQUE QUARESMA GOMES 913007472
TIAGO FILIPE BRITO NEVES 918166667
LUIS ANDRÉ BRITO DE ALMEIDA 919962832
EMANUEL GOMES CALÇAS 910177045
NUNO MIGUEL VALÉRIO TORRES 913313485
PAULO FILIPE CARDOSO PATARRA 915014447
FILIPE CORREIA ALEGRIA 917267105
TOMÁS MARINHO NUNES FERNANDES 919505973
GUILHERME ALEXANDRE ANSELMO DE OLIVEIRA 916528656

OPERADORA “NOS”

Nº SIM
NOME
ASSOCIADO
JOAQUIM MANUEL GUILHERME COSTA 931443338
ELTON MAMEDE LOPES CAMARÃ 932384430
DOMINGOS GASPAR RODRIGUES MONTEIRO 936307375
RICARDO FILIPE NUNES DAS NEVES 913949627
FILIPE MIGUEL ARAÚJO DE ALENCASTRE FERREIRA 966067662
NUNO MIGUEL HENRIQUES ALVES 960360537
JOÃO ANIBAL VIEIRA GONÇALVES 932838354
TIAGO MIGUEL GOMES FÉLIX RODRIGUES 926589601
EDUARDO JOAQUIM LOURENÇO NICODÉMES 938254519
SÉRGIO SILVA DIAS DOS SANTOS 965613923
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

163. Após as detenções em flagrante delito dos primeiros 23 arguidos e na


sequência das investigações realizadas, na posse dos restantes arguidos,
foram apreendidos os objetos adiante discriminados:

1. Na posse do arguido Joaquim Manuel Guilherme Costa, no dia 06 de


junho de 2018, foi apreendido:

a. Um par de ténis de cor azul de marca “Longsdale” de tamanho nº


42, que se encontravam calçados.

2. Na posse do arguido Nuno Miguel Valério Torres, no dia 06 de junho de


2018, foi apreendido:

a. Um telemóvel de marca Apple, modelo “iPhone X”, com o IMEI


353042095175670;

3. Na residência do arguido Fernando Adrião Augusto Barata, sita Rua


Ângela Pinto, n.º 24, 1.º Andar, 1900-068 – Lisboa, no dia 06 de junho
de 2018, foi apreendido:

a. PROVA D1 – telemóvel de marca Nokia com o IMEI


359037048765308;

b. PROVA D2 – um (1) blusão de cor verde em tecido de marca


Pepe Jeans;

c. PROVA D3 – uma (1) camisa com padrão aos quadrados de


marca Levi Strauss;

d. PROVA D4 – um (1) par de ténis de cor verde de marca Nike;

e. PROVA D5 – um (1) par de óculos de proteção solar de marca


Polaroid.

4. Na residência do arguido Élton Mamede Lopes Camará, sita residência


conhecida em Beco dos Toucinheiros, n.º 21, r/c – Beato, 1900-431 –
Lisboa, no dia 06 de junho de 2018, foi apreendido:
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. PROVA E2 – Um telemóvel Dual-Sim de marca Huawei, de cor


dourado, com os IMEI´S n.ºs 866226033017512 e
866226033027529;

b. PROVA E3 – Um (1) telemóvel de marca Samsung, de cor preto,


com o IMEI n.º 354315086005646;

c. PROVA E4 – Um (1) par de sapatilhas, de marca Nike, de cor


predominante branco e verde;

d. PROVA E5 – Um (1) boné de marca Atlantis, de cor preto, com as


inscrições na parte frontal JUVENTUDE LEONINA ULTRAS 19
SPORTING 76;

e. PROVA E6 - Um (1) casaco de marca Great I Am, de cor


cinzento;

f. PROVA E7 - Um (1) par de calções de marca Great I Am, de cor


cinzento e com duas listas horizontais de cor preto;

Vinte e quatro (24) cartões de sócio dos GOA Juventude Leonina,


referentes ao núcleo de Marvila, emitidos em nome dos sócios a
seguir identificados:

g. PROVA E8 - Cartão sócio JL 3212 em nome de Helton Camara;

h. PROVA E9 - Cartão sócio JL 3232 em nome de Miguel Sousa;

i. PROVA E10 - Cartão sócio JL 2148 em nome de Diogo Aguiar;

j. PROVA E12 - Cartão sócio JL 2167 em nome de João Pereira;

k. PROVA E13 - Cartão sócio JL 3223 em nome de Hugo Ferreira;

l. PROVA E14 - Cartão sócio JL 3220 em nome de Hugo Loureiro;

m. PROVA E15 - Cartão sócio JL 3219 em nome de Ricardo


Aspeçada;

n. PROVA E16 - Cartão sócio JL 3218 em nome de Daniel Costa;

o. PROVA E17 - Cartão sócio JL 3217 em nome de Nilton Luís;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

p. PROVA E18 - Cartão sócio JL 3216 em nome de Paulo


Rodrigues;

q. PROVA E19 - Cartão sócio JL 3215 em nome de Rui Marta;

r. PROVA E20 - Cartão sócio JL 3214 em nome de David Paulo;

s. PROVA E21 - Cartão sócio JL 3213 em nome de Paulo Martins;

t. PROVA E22 - Cartão sócio JL 3233 em nome de Miguel Barroso;

u. PROVA E23 - Cartão sócio JL 3228 em nome de Vanessa


Espada;

v. PROVA E24 - Cartão sócio JL 3226 em nome de André Simões;

w. PROVA E25 - Cartão sócio JL 3227 em nome de Isabel


Rodrigues;

x. PROVA E26 - Cartão sócio JL 2092 em nome de João Osório;

y. PROVA E27 - Cartão sócio JL 2179 em nome de Teca;

z. PROVA E28 - Cartão sócio JL 1560 em nome de Carlos Monteiro;

aa.PROVA E29 - Cartão sócio JL 2156 em nome de Gonçalo


Vicente;

bb. PROVA E30 - Cartão sócio JL 2158 em nome de Carina


Cerqueira;

cc.PROVA E31 - Cartão sócio JL 3225 em nome de Maria Clara


Vasão;

dd. PROVA E32 - Cartão sócio JL 2089 em nome de Ivo Borges.

5. Na residência do arguido Nuno Miguel Valério Torres, sita na Avenida


dos Redondos, Fernão Ferro – coordenadas (38.567974, -9.081570),
realizado no dia 06 (seis) de junho de 2018, foi apreendido:

a. PROVA AB1 – Camisola de cor amarela de marca SACOOR;

b. PROVA AB2 – Calças de ganga de marca ZARA, de cor azul;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

c. PROVA AI1 – Bastão de basebol, de cor preto e amarelo, com a


inscrição WILSON;

d. PROVA AJ1 – Casaco de cor azul escuro com capuz da marca


FREDPERRY;

e. PROVA AL1 – Telemóvel de marca Apple, modelo “IPHONE X”,


com o IMEI 353039096972543;

f. PROVA AL2 – Livro de cor preta, com o título “GRUPO 1143”

g. PROVA AL3 – Computador de marca Apple, modelo A1466;

h. PROVA AL4 – Computador de marca LENOVO, modelo 80L0;

i. PROVA AL5 – PEN USB, de cor roxa, com a designação


DT101G2 com capacidade de 32 GB;

j. PROVA AL6 – Quatro cartões do Sporting Clube de Portugal,


sendo que um dos cartões se tratam de sócios do clube em nome
do visado e dois cartões de sócio da Juventude Leonina em nome
do visado;

6. Na residência do arguido Joaquim Manuel Guilherme Costa, sita Rua


Sofia Mello Breyner n.º 7 – 1.º C – Quinta das Índias – Vialonga,
realizado no dia 06 (seis) de junho de 2018, foi apreendido:

a. PROVA BA1 – Casaco tipo desportivo com capuz e fecho de


marca CEDAR WOOD STATE, de cores cinza, verde e preto;

b. PROVA BA2 – Cartão de sócio n.º 6960 da JUVE LEO


pertencente a Jaime Correia;

c. PROVA BA3 – Calças de tecido tipo desportivo, da marca CEDAR


WOOD STATE, de cor cinza escuro cinza;

d. PROVA BH1 – Telemóvel de marca SAMSUNG, modelo 7 EDGE


com o IMEI n.º 354.315.088.736.115/17;

e. PROVA BI1 – Três cartões de sócio da “JUVE LEO” pertencentes


ao arguido.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

7. Na sede da “Ultras Juventude Leonina” sito na Rua Professor Moniz


Pereira - 1600-616 Lisboa, com as coordenadas 38.760380, -9.159231,
no dia 07 de junho de 2018, foi apreendido:

a. PROVA P.C.A.1 – Um (1) telemóvel da marca lg, com o imei


352763-06-434256-8, de cor preto;

b. PROVA CA1 –um (1) bastão em madeira de cor castanha, com


punho em fita adesiva, de cor preta e comprimento total de 88cm;

c. PROVA CB1 – três tochas de fumo;

d. PROVA CB2 – 3,1 gramas de haxixe;

e. PROVA CF1 – Um computador “EMACHINES” modelo EL1352;

f. PROVA CF2 – Quatro caixas contendo 34 (trinta e quatro) com os


dizeres “HONRA 23 LIBERDADE”

g. PROVA CF4 – Um envelope contendo 500€ (quinhentos euros)


em numerário;

h. PROVA CF5 – Um quadro em corticite, com impressões em


papel, de perfis da rede social facebook com as inscrições “OS
ROSTOS ESCONDIDOS ATRÁS DO COMPUTADOR, JÁ
TODOS SABEMOS QUEM VOCÊS SÃO! ANTES MORTE QUE
TRAIÇÃO”;

i. PROVA CG1 – Um bastão policial rígido com a dimensão de 70


cm;

j. PROVA CH1 – Duas balaclavas de cor preta;

k. PROVA CH2 – Um sistema de gravação de imagens de


videovigilância captadas no interior da sede da “JUVENTUDE
LEONINA”.

8. Na posse do arguido Filipe Correia Alegria, no dia 09 de julho, foi


apreendido:
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. Um (1) telemóvel, da marca “IPHONE”, modelo “A1586”, com o


FCC ID: PCBCG-E2816A, IMEI 359315063561889.

9. Na posse do arguido Paulo Filipe Cardoso Patarra, no dia 09 de julho, foi


apreendido:

a. (Um) 01 IPHONE7 modelo A1784, n.º FCCID BCG-E3092A


IC:579C-E3092A.

10. Na posse do arguido Leandro Emanuel Garcia de Almeida, no dia 09 de


julho, foi apreendido:

a. Um (1) telemóvel smartphone, da marca "Huawei", modelo P8 lite


2017 (pra-lx1), de cor dourada, com o IMEI n.º
867437030609123.

11. Na posse do arguido João Aníbal Vieira Gonçalves, no dia 09 de julho,


foi apreendido:

a. Um (1) telemóvel da marca Apple, modelo Iphone S A1688, com o


IMEI 355 766 078 052 567;

b. Um (1) telemóvel da marca Sonica modelo M3 dual SIM com os


IMEIS 353 208 089 139 143 e 352 208 089 170 148.

12. Na posse do arguido Daniel Pedro Tiago Lavaredas, no dia 09 de julho,


foi apreendido:

a. Uma bolsa de cintura de cor preta em cordura de marca Puma;

b. Um telemóvel de marca Huawei, modelo P 10, de cor preto, com


cartão SIM, sem cartão de memória e com os IMEIS:
869958037595849 e 869958037633251.

13. Na posse do arguido Celso Manuel Mendes Cordeiro, no dia 09 de julho,


foi apreendido:

a. 134,40 € (cento e trinta e quatro euros e 40 cêntimos) no bolso da


frente do lado direito das calças;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

b. Um (1) canivete de cor verde-claro, com inscrições "Pastelaria


Dona Bica T.210873713 Lavradio";

c. Um (1) telemóvel de cor preta, de marca "Samsung", modelo GT-


S7390, com o IMEI 352910061802660/02, no bolso da frente do
lado esquerdo das calças;

d. Um (1) par de calças de ganga de cor azul, de marca "Pull and


Bear", tamanho 38;

e. Um (1) par de ténis de cor preta, tamanho 41, marca


desconhecida.

14. Na posse do arguido Eduardo Joaquim Lourenço Nicodémes, no dia 09


de julho, foi apreendido:

a. Um (1) par de ténis, da marca “Kalenji”, tamanho n.º 42, de cor


predominante preta, com tiras brancas e cinzentas, sola branca
na parte frontal e preta na parte traseira;

b. Um (1) telemóvel, da marca “Optimus”, modelo “Onetouch”, de cor


branco, com o IMEI869.398.001.878.543, o qual tem inserido, 1
(um) cartão SIM com o número 938.254.519.

15. Na posse do arguido Sérgio Silva Dias dos Santos, no dia 09 de julho, foi
apreendido:

a. Um (01) telemóvel da marca "HUAWEI PSMART", modelo "FIG-


LX1", IMEI865878036506445, com o número de série
HBEDU18328000865, capa resguardo em silicone de cor preta,
com cartão SIM da operadora USO.

16. Na busca à residência do arguido Filipe Correia Alegria, sita em Rua Da


Baixa Nº 266 - r/c Dt.º - 2870-232 Montijo, realizada no dia 09 (nove) de
julho, foi apreendido:

a. PROVA G.A.1 - Uma (1) T-Shirt, da marca “Seventy Three”, de


cor cinzenta;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

b. PROVA G.A.2 – Três (3) cartas manuscritas pelo visado, que


tinha intenção de as remeter aos seus amigos “Emanuel Calças”,
“Ricardo Neves” e “Afonso Ferreira”, que se encontram presos no
âmbito dos presentes autos;

c. PROVA G.A.3 – Dois (2) artefactos pirotécnicos, vulgo pote de


fumo, com a inscrição “SMOKE FOUNTAIN GREEN”, localizados
no interior de uma caixa plástica, que se encontrava junto ao
roupeiro do quarto do visado, questionado, disse que os artigos
são de sua propriedade e que os adquiriu num site da internet
cujo nome já não se recorda, mas que será de origem polaca;

d. PROVA G.A.4 – Um (1) par de calções, da marca “H&M”, de cor


cinzento claro;

e. PROVA G.B.1 – Um (1) artefacto pirotécnico, vulgo “Tocha”, com


o invólucro em cartão e com um rótulo de cor amarela e vermelha,
com as inscrições “torcia a mano – hand held flare”, com o lote n.º
PL171023L, localizado num armário de televisão da sala de estar,
que lhe foi cedido na “casinha da Juve Leo”.

17. Na busca à residência do arguido Paulo Filipe Cardoso Patarra, sita


residência conhecida em Alameda da Fonte n.º 53 - Fonte da Senhora,
2890-109 - Alcochete, realizada no dia 09 (nove) de julho de 2018, foi
apreendido:

a. PROVA HA1 – Um casaco com capuz de cor preta, com inscrição


frontal peitoral com inscrição “CARHARTT;

b. PROVA HA2 – um par de ténis de cor branca, com três listas


verdes e sola em borracha de cor creme, de marca “Adidas”.

18. Na busca à residência do arguido Leandro Emanuel Garcia de Almeida,


sita na Rua Palmira Bastos nº 25-R/C Esqº - 2835-448 - Lavradio,
realizada no dia 09 (nove) de julho de 2018 foi apreendido:
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. PROVA J.A.1 – um (1) boné de cor preto da marca ny, localizado


em cima de um microfone;

b. PROVA J.A.2 – um (1) suporte de cartão sim da rede "Moche"


com o sim n.º 89351060000761506102;

c. PROVA J.A.3 – uma (1) embalagem de um cartão sim da rede


"Moche" com o n.º 89351060000761041704;

d. PROVA J.A.4 – um (1) IPHONE de cor branco, modelo a387;

e. PROVA J.A.5 – um (1) cartão nano sim da rede "moche" com o


n.º 0000731467393;

f. PROVA J.A.6 – um (1) computador portátil de cor preto da marca


Asus, versão k56cb, com o s/n d4n0cv299794166;

g. PROVA J.B.1 – um (1) par de calças de ganga de cor cinzento da


marca PULL&BEAR, tamanho europeu n.38;

h. PROVA J.B.2 – um (1) par de ténis de cor preto com riscas


brancas da marca "adidas", tamanho europeu n.38;

i. PROVA J.B.3 – um (1) suporte de cartão sim da rede "moche",


com o sim n.º 89351060000728189216;

j. PROVA J.C.1 – uma (1) embalagem em plástico transparente de


amoníaco da marca “LACRILAR”.

19. Na busca à residência do arguido João Aníbal Vieira Gonçalves, sita


Rua frança Borges Nº 38-r/c Esq.º - 2835-435 Lavradio, realizada no dia
09 (nove) de julho de 2018, foi apreendido:

a. PROVA K.A.1 – Um embrulho em plástico transparente, com um


produto presumivelmente estupefaciente do tipo cocaína, com
peso bruto aproximado de 4,5gramas, do tipo cocaína;

b. PROVA K.A.2 – Uma balança de cor prateada, sem marca,


localizada e apreendida no interior do armário da cozinha,
dissimulada no interior de um saco de plástico de cor branca;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

c. PROVA K.A.3 – Uma caixa contendo no seu interior 12 saquetas


de Redrate, localizada e apreendida no interior do armário da
cozinha junto;

d. PROVA K.B.1 – Um computador portátil de cor preta, da marca


Asus, modelo X551MAV-SX806H, com número de série
E8NOCX20458932;

e. PROVA K.C.1 – Um carregador com os dizeres 8m-FT Made


Italy, contendo 6 munições de cal. 6.35m, localizado e
apreendido no interior do roupeiro dissimulada no interior de uma
caixa de sapatos;

f. PROVA K.C.2 – Uma caixa de cor verde da marca Vollmantex Full


Jaket contendo no seu interior 28 munições de cal. 6.35,
localizada e apreendida no interior do roupeiro dissimulada no
interior de uma caixa de sapatos;

g. PROVA K.C.3 – Um par de ténis de cor branca, da marca Nike,


tamanho 4;

h. PROVA K.C.4 - Um par de ténis de cor branca, da marca Asics,


tamanho 40;

i. PROVA K.D.1 – Uma munição de cal. 6,35m, localizada e


apreendida no interior de uma gaveta do camiseiro;

j. PROVA – K.D.2 – A quantia de mil e cinquenta Euros (1050€),


em notas do BCE, constituído por uma nota de 50€, 36 notas de
20€, 27 notas de 10€ e duas de 5€, localizado e apreendido no
interior de um cofre de cor vermelha;

k. PROVA – K.F.1 - Um par de ténis de cor branca, da marca Nike,


tamanho 42;

l. PROVA – K.F.2 - Um par de ténis de cor branca, da marca Adidas


Gazelle, tamanho 42 2/3;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

20. Na busca à residência do arguido Daniel Pedro Tiago Lavaredas sita em


Rua D. Manuel I Nº 17-3º Frente – 2860-391 - Moita, realizada no dia 09
(nove) de julho de 2018, foi apreendido:

a. PROVA L.C.1. – Um casaco de desporto, de cor preto com capuz,


com fecho e com cordões para apertar o capuz, ambos de cor
branca, tamanho L, da marca BERSHKA;

b. PROVA L.C.2. – Um par de ténis de cor preto, com símbolo da


Nike e rasto de cor branco, da marca Nike, modelo Zoom
PEGASUS 32, tamanho 43.

21. Na busca à residência do arguido Celso Manuel Mendes Cordeiro sita


em Rua Carvalho Araújo, n.º 39, r/c Esq.º - Lavradio, realizada no dia 09
(nove) de julho de 2018, foi apreendido:

a. PROVA MA1 – Quatro (4) Facas de diferentes modelos e


medidas: uma faca de cozinha com cabo em madeira com 15 cm
de lâmina; um Punhal com cabo em madeira com 15 cm de
Lâmina de bainha em pele; um punhal de mergulho com 14 cm de
lâmina e bainha em plástico Preto; uma faca com lâmina curva
com 14 cm de lâmina e bainha em pele partida;

b. PROVA MA2 – Um (1) Punhal com cabo de imitação marfim e


lâmina Preta com 14 cm;

c. PROVA MB1 – Uma (1) T-shirt da marca “SMOG” basic com o


tamanho S de cor preta.

22. Na busca à residência do arguido Sérgio Silva Dias dos Santos, sita em
Rua Bordalo Pinheiro, Lote 26 – 3º Dt.º - Vale da Amoreira, realizada no
dia 09 (nove) de julho de 2018, foi apreendido:

a. PROVA OA01 – Uma (01) Camisola de cor cinzenta e branca, de


marca “BERSHKA”, com os dizeres na frente “TRUST”;

b. PROVA OA02 – Um (01) par de calças de ganga de cor preta, da


marca “ZARA MEN”;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

c. PROVA OA03 – Um (01) par de ténis desportivos de cor preta, da


marca “NIKE”, com atacadores de cor preta;

d. PROVA OA04 – Uma (01) camisola de manga comprida, de cor


amarela, da marca “GILDAN”, com os dizeres na frente
“ORGANIZAÇÃO JUVE LEO”, e com os dizeres nas costas
“CHAMPIONS LEAGUE 2017/2018”;

e. PROVA OA05 – Uma (01) camisola de manga curta de cor


amarela, da marca “ROLY”, com dizeres na frente
“ORGANIZAÇÃO JUVE LEO”, e com os dizeres nas costas
“QUARTOS FINAL LIGA EUROPA ESTÁDIO JOSÉ ALVALADE
12 ABRIL DE 2018”;

f. PROVA OA06 – Uma (01) camisola de manga curta, cor preta, da


marca “TH CLOTHES”, com os dizeres na frente “JUVENTUDE
LEONINA VALE DA AMOREIRA ULTRA JUVE LEO 2835
SPORTING”, e com os dizeres nas costas “ULTRA JUVENTUDE
LEONINA 1976 VALE DA AMOREIRA MARGEM SUL SEREMOS
SEMPRE OS MELHORES;

g. PROVA OA07 – Uma (01) camisola de manga curta de cor preta,


da marca “ROLY”, com os dizeres na frente “ULTRA JUVE LEO”,
e com os dizeres nas costas “LAMPIÕES? NÃO… OBRIGADO!”;

h. PROVA OA09 – Cinco (05) gramas de produto apresentava


suspeita de ser “COCAÍNA”;

i. PROVA OA10 – Novecentos e trinta Euros (930€), em notas do


Banco Central Europeu (4 notas de 50€, 28 notas de 20€, 17
notas de 10€;

j. PROVA OA11 – Quatro (04) bilhetes para assistir a jogos de


futebol do clube Sporting Clube de Portugal, destinados à claque
Juventude Leonina, referente a jogos da Liga Nos, Liga Europa e
Taça de Portugal, da época 2017 e 2018;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

k. PROVA OA12 – Um (01) telemóvel da marca “Samsung”, modelo


“SM-G310HN”, com o IMEI352215063883373, com o visor
danificado/partido, contendo um cartão SIM de operadora
desconhecida, com o n.º 20000346036035;

l. PROVA OA13 – Um (01) telemóvel da marca “Samsung”, modelo


“Galaxi J5”, dual SIM com o IMEI 35970706276058901 e
IMEI35970806276058701, com capa de cor preta, sem cartão
SIM de operadora.

23. Na busca à residência do arguido Getúlio Muller Gomes Fernandes sita


em Rua Fernão Mendes Pinto n.º 2 - 2º fte. 2670-333 - Infantado –
loures, realizada no dia 09 (nove) de julho de 2018, foi apreendido:

a. PROVA PA1 – Um par de calças de ganga da marca SALSA, de


cor azul;

b. PROVA PA2 – Um blusão de ganga, da marca PEPE JEANS, de


cor azul;

c. PROVA PA3 – Uma Sweat Shirt com capuz, da marca NIKE, de


cor azul;

d. PROVA PA4 – Um par de sapatilhas da marca “ACSIS TIGER”,


de cor bege;

e. PROVA PE1 – Um telemóvel de marca “Iphone”, com o IMEI


356981065780174.

24. Na busca à residência do arguido Tiago Miguel Gomes Félix Rodrigues


sita em Rua Óscar Monteiro Torres, n.º 27, 5º C - 2635 -385 - Rio de
Mouro – Sintra, realizada no dia 09 (nove) de julho de 2018, foi
apreendido:

a. PROVA QA1 – Um (1) par de calções de cor creme, de marca Pull


& Bear;

b. PROVA QA2 – Uma (1) t-shirt de cor verde, preta e branca, de


marca Fred Perry;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

c. PROVA QA3 – Um (1) telemóvel de marca Apple, modelo “Iphone


5s”, de cor preto, com o IMEI n.º 35926106564245;

d. PROVA QA4 – Um (1) telemóvel de marca Huawei, de cor preto,


com o IMEI n.º 86304736203156;

e. PROVA QA5 – Uma (1) balaclava de cor verde na sua totalidade;

f. PROVA QA6 – Uma (1) balaclava de cor verde com o símbolo do


Sporting Clube de Portugal estampado;

g. PROVA QA7 – Um (1) cartão de sócio do Sporting Clube de


Portugal com o ID 242453;

h. PROVA QB1 – Um (1) par de ténis de cor azuis, de marca Adidas.

25. Na busca à residência do arguido Samuel Filipe da Conceição Teixeira


sita em Rua Circular Santa Lisboa nº 15-2º Esq.º - 2735-485 - Agualva -
Cacém, realizada no dia 09 (nove) de julho de 2018, foi apreendido:

a. PROVA RA1 – Um (1) telemóvel de marca SAMSUNG, modelo J5


2017, com o IMEI 353762099818559/01;

b. PROVA RB1 – Uma (1) t-shirt de marca BEN SHERMAN de cor


branca, com o desenho de um círculo;

c. PROVA RB2 – Um (1) calção de marca PULL & BEAR de cor


azul;

d. PROVA RB3 – Um (1) par de sapatilhas de marca ADIDAS


Gazelle, de cor branca;

e. PROVA RB4 – Um (1) cartão de sócio do SCP com nº 98343 em


nome do visado, (junto em folha suporte);

f. PROVA RB5 – Um (1) cartão de sócio da Juventude Leonina, nº


1163, em nome do visado.

26. Na busca à residência do arguido Tómas Marinho Nunes Fernandes sita


em Rua Pedro Monjardino nº 8 - 6º Dt.º - 1600 - 892 - lisboa, realizada
no dia 09 (nove) de julho de 2018, foi apreendido:
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. PROVA SA1 – Um “Iphone” modelo 6 com o IMEI


353025093706729 e cartão SIM 919505973;

b. PROVA SB1 – Um Cartão de Sócio 82300-0 em nome de Tomás


Nunes Fernandes

c. PROVA SC1 – Um par de ténis marca “Adidas” modelo Samba;

d. PROVA SC2 – Um calção marca “Primark” de cor beje;

e. PROVA SC3 – Um Polo marca “Ralph Lauren” de cor verde;

27. Na busca à residência do arguido Guilherme Alexandre Anselmo de


Oliveira sita em Rua Jaime Lopes Dias Nº 3-9º A – Lisboa, realizada no
dia 09 (nove) de julho de 2018, foi apreendido:

a. PROVA TA1 – Umas calças de ganga de cor azul, de marca C&A


-The Denim, tamanho 34/32;

b. PROVA TA2 – Uma t-shirt de cor azul de marca Lonsdale London,


tamanho l, com o símbolo Lonsdale London estampado à frente;

c. PROVA TB1 – Um telemóvel de marca Apple, modelo SE com o


IMEI 356611085830697, com cartão móvel nº916528656 da
operadora Vodafone;

d. PROVA TB2 – Um par de ténis de marca Reebok de cor branca.

28. Na busca à residência do arguido Hugo Manuel Da Silva Ribeiro, sita em


Rua Maluda, n.º 21, 3.º G, 1750-007 – Ameixoeira, realizada no dia 17
de julho de 2018, pelas 17h30, foi apreendido:

a. PROVA FA1 - Um par de sapatilhas de marca Fila de cor


preta/azul;

b. PROVA FB1 - Um par de calças fato de treino, s/marca, de cor


preta;

c. PROVA FB2 - Um telemóvel da marca Huawei, de cor branca,


com os IMEIS 862264031014094 e 862264030990088;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

d. PROVA FB3 - Um cartão de sócio do SCP, com o n.º 150826;

e. PROVA FB4 - Uma camisola manga cava, de cor preta da marca


Pull And Bear.

29. Na busca à residência de Nuno Miguel Teles Loureiro, sita Rua Dona
Maria Teresa de Noronha, Lote 104, 2º Esq.º, 2890-070 – Alcochete,
realizada no dia 09 (nove) de outubro de 2018, foi apreendido:

a. PROVA U.B.1 – Um (1) boné, de cor cinza escuro, de marca


“BARBOUR”;

b. PROVA U.C.1 – Um (1) telemóvel da marca “SAMSUNG”, de cor


preta, de modelo “S8plus”, com o IMEI 357821086033204/20;

c. PROVA U.H.1 – Umas (1) calças, de cor azul escuro, de marca


“LEFTIES”;

d. PROVA U.H.2 – Um (1) polo de manga curta, de cor branca com


gola e mangas azuis, de marca “WEKEND OFFENDER;

e. PROVA U.H.3 – Um (1) par de ténis, de cor branca, de marca


“LEFTIES”, localizado e apreendido no chão.

30. Na busca à residência do arguido, Bruno Leandro Guerreiro Jacinto, sita


residência conhecida em Rua da S. José nº 4- 2º Esqº, 2620-075 Póvoa
de Stº Adrião, realizada no dia 09 (nove) de junho de 2018, foi
apreendido:

a. PROVA VA1- Telemóvel Sony Ericsson, modelo J120i, com o


IMEI 35632501-362457-3;

b. PROVA VA2 – Telemóvel de marca NOKIA, modelo 6020, com


IMEI 357613/00/917032/40523375;

c. PROVA VA3 – Papel manuscrito com palavras dirigidas a amigos


“ULTRAS”;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

d. PROVA VA4 – Álbum com diversas fotografias antigas do visado


e outros indivíduos da claque JUVE LEO alusivas à participação
em diversos jogos como elemento das claques;

e. PROVA VA5 – Revista “SÁBADO”, edição de 11 a 17/12/1992,


com o título de capa “CLUBES EM PÂNICO – NEONAZIS
INVADEM FUTEBOL”,

f. PROVA VA6 – Dez envelopes contendo dinheiro, com os


seguintes dizeres:

1- “VALORES PARA BILHETES SUL A – BIM”- contendo


255€ (duzentos e cinquenta e cinco euros),em numerário;

2 -“JOGO COM O BELÉM SUL A/B” – contendo 155€


(cento e cinquenta e cinco) em numerário e um cheque nº
4472217666, emitido por Paulo Alexandre Silva Almeida” a
favor do “SPORTING SAD”, no valor de 121€ (cento e vinte
um euros em numerário);

3 – “BRIGADA 2º e 4º Jogo – Futsal” - contendo 170€


(cento e setenta euros) em numerário;

4 – “BRIGADA – 26 PORTIMÃO e 11 VOLEI LUZ”,


contendo 10€ (dez euros) em numerário;

5 – “ANDEBOL SCP VS BENFICA; FUTESAL LUZ,


ANDEBOL AVANCA E ANDEBOL LUZ” – contendo 432 €
(quatrocentos e trinta e dois euros) em numerário;

6 – “BRIGADA – TAÇA PORTO HOQUEI, FUTSAL E


ANDEBOL NA LUZ” – contendo 170€ (cento e setenta
euros) em numerário;

7 – “FUTSAL NA LUZ” – contendo120€ (cento e vinte


euros) em numerário;

8 – “SCP VS SCBRAGA FUTSAL” – contendo 340€


(trezentos e quarenta euros) em numerário;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

9 – “BRIGADA COVA DA PIEDADE – HOQUEI” – contendo


70€ (setenta euros) em numerário;

10- “CAPITÃO” – contendo 130€ (cento e trinta euros) em


numerário;

Porque lhe foi perguntado, disse ser dinheiro do SCP,


referente à venda de bilhetes das claques;

g. PROVA VA7 – Duas folhas em papel branco com texto escrito a


computador, com o título “ALCOCHETE”;

h. PROVA VA8 – Sete envelopes contendo cartões de sócio do


SCP, referente a outros indivíduos, designadamente:

- FERNANDO ADRIÃO AUGUSTO BARATA – subscrito já


aberto (arguido preso);

- ALANO ERICO DE AZEVEDO DA SILVA (suspeito


foragido);

- TIAGO PIRES DA SILVA (arguido preso);

- JOÃO ANIBAL VIEIRA GONÇALVES (arguido preso);

- FREDERICO GONÇALVES CANDEIAS;

- VALTER EMANUEL DOMINGOS SEMEDO (arguido


preso);

- JOAQUIM JOSÉ BARRANHÃO SANTOS;

i. PROVA VA9 – Agenda de capa preta com os dizeres “SPORTING


CORPORATE”;

j. PROVA VA10 – Telemóvel de marca “SAMSUNG” – modelo


“Galaxy” J5 - 2016 – IMEI´S 357656081127548 e
357657081127546, com o PIN 1977;

k. PROVA VC1- PIN/ Crachá do grupo “CASUAL´S” do SCP;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

l. PROVA VC2 – Disco Rígido de PC de marca “SAMSUNG”,


modelo HM160HI de 160 GB;

m. PROVA VC3 – Dois cartões de sócio da JUVE LEO, das épocas


1997/98 e 99/2000;

n. PROVA VC4 – Uma pasta de cor vermelha, sem marca, contendo


diversos recortes de jornais antigos, alusivos a situações
relacionadas com as claques e questões desportivas;

o. PROVA VC5 – Revista de imagens alusiva a movimentos ULTRA


com o título “ULTRASHOP MAGAZINE”

p. PROVA VC6 – Um livro com o título “ULTRAS” com dedicatória


do autor, MIGUEL d´Almada, encontrado na gaveta da secretaria;

q. PROVA VC7 – Um livro sobre o envolvimento Juvenil das Claques


do futebol, com o título “O Caso da JUVE LEO”;

r. PROVA VC8 – Cartão de sócio da JUVE LEO da época


2001/2002;

s. PROVA VE1 – Cartão de sócio da JUVE LEO referente à época


2016, em nome do visado;

t. PROVA VE2 – Telemóvel de marca SAMSUNG, modelo S8 de


cor preta com o PIN 8657 e código Padrão de desbloqueio
“1235789”, com o IMEI 355257091055217;

u. PROVA VF1 – Revista do Expresso datada de 11-05-2002, sem


capa, alusiva a uma reportagem com a JUVE LEO, e as ligações
á extrema-direita.

31. Na busca ao escritório de Bruno Leandro Guerreiro Jacinto, sito no


Estádio José Alvalade, realizada no dia 09 (nove) de outubro de 2018,
pelas 11h00, foi apreendido:
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. PROVA V1.1 – Uma agenda de capa preta com os dizeres


“SPORTING CORPORATE” com folhas manuscritas encontrada
em cima da secretária;

b. PROVA V1.2 – Uma folha de calendário de secretária com


apontamentos manuscritos pelo visado.

32. Na busca à residência do arguido Nuno Miguel Rodrigues Vieira


Mendes, sita na Rua dos Pinheiros, N.º 42 R/C DT. º - Herdade da
Aroeira – 2820 567 Charneca da Caparica, no dia 11 de novembro de
2018, foi apreendido:

a. PROVA W.A.1 – Um envelope timbrado do Sporting Clube de


Portugal (SCP), com a inscrição manuscrita “Juve Leo | Game
Box”, contendo no seu interior 120 bilhetes para o jogo “Sporting
CP – O. Marseille”;

b. PROVA W.A.2 – Um envelope timbrado do Sporting Clube de


Portugal (SCP), com a inscrição manuscrita “SCPxEmpoli (Troféu
5 Violinos)” “Juve Leo Protocolo+GameBox”, contendo no seu
interior trezentos e cinquenta e quatro bilhetes do jogo “Sporting
CPxEmpoli FC”;

c. PROVA W.A.3 – Numerário composto por quatro notas de 5€,


cinquenta e quatro notas de 10€, setenta e sete notas de 20€, dez
notas de 50€, totalizando a quantia de 2600€, acompanhado de
um papel cor-de-rosa com inscrições referentes a numerário,
indicando a totalidade de “3565€”, acondicionados em envelope,
o qual continha no rosto indicação manuscrita do mesmo valor.

d. PROVA W.A.4 – Um envelope timbrado do SCP, com a indicação


manuscrita “SCPxModicus | Futsal” “Juve Leo | 50 Protocolo | 62
GameBox | 112 | 82”, contendo no seu interior oitenta e dois
bilhetes do jogo “Sporting CP x Modicus”;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

e. PROVA W.A.5 – Um envelope manuscrito, com as inscrições “


Andebol 50€ | Pago fotógrafo 50€ | a 16.9 | Marítimo Taça”,
contendo no seu interior bilhetes do jogo “Sporting CP x Metalurg”
da modalidade de andebol, uma folha manuscrita impressa e
manuscrita com indicações relativas à actividade de bilhética.

f. PROVA W.A.6 – Uma pen-drive de côr vermelha, marca EMTEC,


localizada em gaveta da bancada da cozinha;

g. PROVA W.A.7 – Uma pen-drive de côr azul, com a inscrição


Music, localizada em gaveta da bancada da cozinha;

h. PROVA W.B.1 – Numerário, totalizando o valor de 300£;

i. PROVA W.B.1 – Um telemóvel, marca Huawei, modelo WRA-L21,


cor azul, localizado em cima da cómoda;

j. PROVA W.B.3 – vinte e cinco bilhetes do jogo “Sporting FC x


Benfica”, da modalidade de futebol, localizado na cómoda;

k. PROVA W.B.4 – um tablet, marca Acer, modelo One 8, cor preto,


S/n 44303624269, localizado em cima da cómoda

l. PROVA W.B.5 – um telemóvel, marca Huawei, modelo MYA-L41,


Dual Sim, com os IMEI 862664036757136, 862664037761798~

m. PROVA W.B.6 – Passaporte do visado, com o nº C692015.

33. Na busca à residência do arguido Bruno Miguel Azevedo Gaspar De


Carvalho, sita na Rua Mário Castrim, N.º 14 – 9º B, 1750 447 Lisboa,
realizado no dia 11 (onze) de novembro de 2018, pelas 18h00, foi
apreendido:

a. PROVA XA1 - (02) Duas “Pen disk” USB, encontradas em cima


da mesa-de-cabeceira, (01) uma de cor preta de marca
“STAPLES – RELAY”, e a outra de cor preta e prateada sem
marca, com os dizeres “PRODUCTION PORTUGAL
GARAGE.COM”;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

b. PROVA XA2 – (01) Um cartão telefónico de suporte de cartão SIM


da VODAFONE com o número “8113051068921”, encontrado na
gaveta da mesa-de-cabeceira;

c. PROVA XC1 – Computador de marca “Apple” de cor branco,


modelo “MACbook” com o nº de série C02QF175GF84 e
respetivo cabo de alimentação, que se encontrava em cima da
secretária, perguntado ao arguido, referiu ser propriedade da sua
irmã.

d. PROVA XE1 – Cartão de cidadão nº 9848660 pertencente ao


arguido, BRUNO MIGUEL AZEVEDO GASPAR DE CARVALHO,
com validade até 06/04/2019, tratando-se de um segundo cartão
de cidadão. Questionado o arguido pelo facto de ter na sua posse
dois cartões de cidadão válidos, respondeu julgar que um deles
se havia extraviado, pelo que requereu um segundo.

e. PROVA XE2 – Disco externo de cor cinzento de marca “WD” com


o nº de série WXC307310948 com o respetivo cabo de
alimentação, encontrado na gaveta do armário.

f. PROVA XE3 – Passaporte da República Portuguesa do arguido,


encontrado na gaveta do armário.

g. PROVA XH1 – um telemóvel de marca SAMSUNG, modelo S6,


de cor preto com o vidro partido, que se encontrava no chão da
sala, desligado e ligado ao carregador. Perguntado ao visado
disse ser de sua propriedade, ter o número 963459959, e o PIN
“0880”;

h. PROVA XH2 – Computador portátil de marca “Microsoft” de cor


cinza encontrado na sala, junto ao móvel da TV. Perguntado ao
visado disse ser de sus propriedade e ter a password de acesso;
“Bruno81972”;

i. PROVA XH3 – 4 Quatro “Pen Disk” e (03) Três cartões “SD”:


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

i. Uma de cor verde e cinzenta sem marca;

ii. Uma de cor cinzenta com os dizeres “MAIPEX”;

iii. Uma de cor verde de marca “LACOSTE”;

iv. Uma de cor preta e prateada sem marca, com os dizeres


“PRODUCTION PORTUGAL GARAGE.COM”;

v. Um de marca “Kingston” de 1GB;

vi. Um de marca “PLATINUM” de 2GB:

vii. Um de marca “Sandisk” de 8Gb.

j. PROVA XH4 – Um telemóvel de marca “iphone” modelo “6S” de


cor cinzento, que se encontrava em cima da mesa da sala.
Perguntado ao visado, o mesmo referiu ser de sua propriedade
ter no interior o cartão telefónico com o nº “910781525” e o PIN
de acesso “0000”.

k. PROVA XH5 – (01) Uma “Pen disk” de cor cinzenta com os


dizeres; “Redbull Air Race”.

34. Na busca à sede “Ultras Juventude Leonina” sito na Rua Professor


Moniz Pereira - 1600-616 Lisboa, com as coordenadas 38.760380, -
9.159231, realizada no dia 11 (onze) de novembro de 2018, pelas
19h20, na presença do arguido Nuno Miguel Rodrigues Vieira Mendes,
foi apreendido:

Sala de estar de Entrada:

a. Prova W1A3 – Um bastão preto que se encontrava por trás do


balcão;

b. Prova W1A4 – Um pau, tipo cabo de enxada que se encontrava


por trás da porta de entrada.

Sótão por cima do WC que se encontrava com a porta fechada e


trancada:
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

c. Prova W1D1 – 15.62gr dentro de um saco de um produto que


reagiu positivo a Cocaína, encontrado dentro de um recipiente
com arroz;

d. Prova W1D2 – Um objeto denominado de “Bongo” usado para


fumar estupefaciente;

e. Prova W1D3 – Três sacos de plástico, cor transparente,


recortados, usualmente utilizados para acondicionar produto
estupefaciente tipo cocaína em doses individuais.

Escritório só acessível com chave:

f. Prova W1G1 – 2.27gr de um produto que reagiu positivo a


Haxixe, encontrado em cima da mesa junto de pertences de
Cristina Amorim;

g. Prova W1G2 – 417€ em numerário dentro de uma caixa de


metal, que estava em cima da mesa de escritório;

h. Prova W1G3 – Um computador marca HP de cor branca com o


numero de serie 8CG7351FBK, com a passe 19071991, que
estava em cima da mesa de escritório;

i. Prova W1G4 – 0.87 de um produto que reagiu positivo a Liamba,


encontrado dentro de uma gaveta embrulhado num papel;

j. Prova W1G5 – Telemóvel IPHONE modelo A1596 IMEI


356153090604064, encontrado em cima de uma prateleira,
propriedade de Cristina Amorim, com a passe 2928 ou 2928;

k. Prova W1G6 – Telemóvel Samsung modelo SM-G935F, com o


IMEI 357330-07-636924-8, encontrado em cima de uma
prateleira, propriedade de Cristina Amorim, com a passe 5857;

l. Prova W1G7 – Telemóvel Nokia modelo TA-1034 com o IMEI


357340083517663 e IMEI 357340083517671, encontrado em
cima de uma cadeira.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

35. Na posse de Ricardo André Ramos Vaz, no dia 09 de agosto de 2018,


foi apreendido:

a. Um telemóvel de marca “ONE PLUS 1” de cor preta, usado, com


a capa da marca DIZTRONIC, com o IMEI – 86 58 00 02 73 32 93
8, contendo um cartão SIM associado ao número – 964741473
com o PIN – 4247.

36. Na posse de Jorge Manuel Ribeiro Correia, no dia 07 de junho de 2018,


foi apreendido:

a. PROVA P.C.A.1 – Um (1) telemóvel da marca LG, com o IMEI


352763-06-434256-8, de cor preto.

164. No dia 11 de novembro de 2018, no interior do sótão existente na sede da


JUVELEO, sem acesso aos adeptos, foi apreendida a quantidade de 15,62
gramas de cocaína. (crf. Exame pericial n.º 201825975-BTX, a fls. 9340)

165. O referido produto, acondicionado em saco em plástico transparente,


encontrava-se colocado no interior de um frasco em vidro contendo arroz.

166. Esse local, que se encontrava com a porta fechada e trancada, estava sob o
absoluto domínio do arguido Nuno Vieira Mendes, presidente da claque
JUVELEO e responsável por aquele espaço, nos termos do Regulamento dos
Grupos Organizados de Adeptos do SCP.

167. O arguido Nuno Mendes, como presidente da claque JUVELEO, e a sua


companheira Maria Cristina Amorim, eram os únicos que tinham acesso ao
sótão, através de um escadote móvel, onde se encontrava, entre inúmeros
objetos da claque, o referido frasco contendo a cocaína com uma percentagem
de 18,9 de grau de pureza (Exame Pericial n.º 201825975-BTX).

168. O referido estupefaciente encontrava-se no interior de um frasco em vidro


contendo arroz e por cima encontrava-se um saco em plástico transparente
contendo o referido produto estupefaciente.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

169. O arguido Nuno Mendes conhecia as características do produto, bem sabendo


que a sua detenção e venda eram proibidas e que o destinava exclusivamente
à venda a terceiros, com elevados lucros.

170. Já na residência do arguido BRUNO DE CARVALHO, foi apreendido um


telemóvel, associado ao contacto n.º 910781525, que na madrugada do dia
14/05/2018, entre a 01h32 e as 02h40, estabeleceu 6 comunicações com o
arguido Fernando Barata, sendo que durante a manhã desse dia, quando o
arguido Bruno Jacinto se encontrou com o arguido Nuno Mendes no aeroporto
do Funchal, o mesmo disse-lhe: “…Já falei com o Presidente (do Sporting
Clube de Portugal) e ele disse-me, desta vez façam o que quiserem aos
jogadores!...”. Acrescentou ainda, que o Presidente o tinha informado, que
Jorge Jesus já não era treinador do Sporting Clube de Portugal.

171. Na sequência das buscas, foram apreendidos, entre outros objetos, as peças
de vestuário utilizadas pelos arguidos, os telemóveis e os cartões SIM
utilizados pelos mesmos, Tochas, Potes de Fumo, Bastões, para planeamento
e concretização de acções violentas levadas a cabo contra os jogadores.

172. Na busca realizada à residência do arguido João Aníbal Vieira Gonçalves, sita
Rua frança Borges Nº 38-r/c Esq.º - 2835-435 Lavradio, no dia 9 de julho de
2018, foi apreendida a quantidade de 3,61 gramas de cocaína, com uma
percentagem de 50,7 de grau de pureza (Exame Pericial n.º 201819221-BTX),
uma balança, 12 saquetas de Redrate, substância utilizada para o corte do
referido produto estupefaciente, a quantia de 1050 €, dividida em notas com o
valor facial de 5, 10, 20 e 50 euros, um carregador de uma arma de fogo e 34
munições de calibre 6.35mm.

173. O referido estupefaciente encontrava-se no interior de um embrulho em plástico


transparente, depositado no armário da cozinha da sua residência.

174. O arguido João Gonçalves conhecia as características do produto, bem


sabendo que a sua detenção e venda eram proibidas e destinava-o
exclusivamente à venda a terceiros, com lucros.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

175. A quantia em numerário apreendida, dividida em notas com os valores faciais


indicados, são provenientes da venda da cocaína.

176. As munições de calibre 6,35mm foram localizadas num carregador de calibre


8mm e no interior de uma caixa de sapatos, que se encontrava no quarto do
arguido.

177. O arguido conhecia as características das referidas munições, que se


encontravam em bom estado de conservação e em condições de serem
utilizadas e sabia que a sua detenção era proibida por lei.

178. Em resultado da busca realizada à residência do arguido Sérgio Silva Dias dos
Santos, sita em Rua Bordalo Pinheiro, Lote 26 – 3º Dt.º - Vale da Amoreira, no
dia 9 de julho de 2018, foi apreendida a quantidade de 4,715 gramas de
cocaína (cloridrato), com uma percentagem de 34,2 de grau de pureza
(Exame Pericial n.º 201818779-BTX) constante na Tabela I-B e a quantia de
930 € em numerário, dividida em notas Banco Central Europeu com o valor
facial de 10, 20 e 50 euros.

179. O referido estupefaciente, encontrava-se no interior de um embrulho em


plástico transparente, guardado no interior de uma mochila encontrada no
quarto do arguido.

180. O arguido Sérgio Santos conhecia as características do referido produto, bem


sabendo que a sua detenção e venda eram proibidas por lei e destinava-o à
venda a terceiros, com lucros.

181. A quantia em numerário apreendida, dividida em notas com os valores faciais


indicados, são provenientes da venda da cocaína.

182. Na residência do arguido Celso Manuel Mendes Cordeiro sita em Rua Carvalho
Araújo, n.º 39, r/c Esq.º - Lavradio, realizada no dia 09 de julho de 2018, foram
apreendidos três punhais e uma faca com lâmina curva, todos com um
comprimento de lâmina superior a 10 cm.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

183. Os 41 primeiros arguidos agiram, de comum acordo e em comunhão de


esforços, sob a égide de um plano comum e previamente traçado, querendo e
conseguindo:

- Criar um clima de medo e terror junto dos jogadores da equipa


principal de futebol do SCP e elementos da equipa técnica,
através de ameaças e agressões acima descritas;

- Atingir com tochas, cintos, paus e bastões regiões do corpo do


maior número possível de jogadores da equipa principal de
futebol do SCP e os membros da equipa técnica, o que
conseguiram, provocando-lhes as lesões;

- Privar os ofendidos da liberdade, impedindo-os de se


movimentarem enquanto decorriam as agressões e as ameaças,
bem como arremesso de tochas, o que conseguiram.

184. Ao praticarem os factos acima descritos, os 41 primeiros arguidos quiseram


criar um ambiente de pânico e sofrimento físico e psicológico nos ofendidos,
sujeitando-os a tratamento não compatível com a natureza humana, e impedir
os jogadores da equipa principal de futebol de participar noutras competições,
designadamente no jogo da final da taça de Portugal, face às lesões de que
foram vitimas e ao estado emocional em que se encontravam.

185. Os arguidos Bruno Jacinto, Bruno de carvalho e Nuno Mendes, conheciam o


plano delineado pelos restantes primeiros 41 arguidos e determinaram-nos à
prática dos crimes de Ameaça, Ofensa à integridade física e Sequestro, bem
sabendo que tais actos violentos provocavam nos ofendidos medo e receio
pela sua segurança, lesões corporais que os privava da liberdade.

186. Os arguidos Bruno de Carvalho, Bruno Jacinto e Nuno Mendes, nada fizeram
para impedir a prática de tais actos violentos contra os ofendidos, tanto mais
que durante as reuniões em que estiveram presentes criticaram
sucessivamente os jogadores, potenciando um clima de violência contra os
mesmos que se foi instalando no seio da claque JUVELEO e no subgrupo
CASUAIS.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

187. A actuação reiterada de todos os arguidos revela um manifesto desprezo pelas


consequências gravosas que provocaram nos ofendidos, sendo manifesto que
os princípios e valores, pelos quais se regem os arguidos, revelam desrespeito
pela vida, dignidade e profissão dos jogadores, os quais apesar de serem
atletas de alta competição, foram tratados durante meses como maus
profissionais, pessoas indignas de participar nas competições desportivas e
descartáveis pelo ex-presidente do clube, o arguido Bruno de Carvalho.

188. Os arguidos cultivam há anos a intolerância e em particular, o arguido Bruno de


Carvalho manifestava sentimentos de desprezo contra todos os jogadores da
equipa principal de futebol, designadamente contra os jogadores Rui Patrício e
William Carvalho, contra os quais manifestava elevada agressividade verbal,
por considerar que os mesmos não eram bons profissionais de futebol.

189. Os arguidos sabiam que com a conduta descrita, provocavam nos ofendidos
sofrimento físico e psicológico, como provocaram, sujeitando-os a tratamento
não compatível com a natureza humana, humilhando-os e obrigando-os a viver
momentos de pânico e de incerteza.

190. Os primeiros 41 arguidos aceitaram como seus, os actos e as actividades


levadas a cabo pelos seus co-arguidos, aceitando os fins que se propunham
alcançar, conscientes das acções que realizaram.

191. Bem sabiam os arguidos que tinham na sua posse objectos pirotécnicos, que
utilizaram como acima descrito, cuja utilização é proibida e mesmo assim não
se coibiram de os ter consigo e utilizar.

192. Os primeiros 41 arguidos actuaram com o propósito concretizado de causar


estragos nos bens acima referidos, não se coibindo de fazê-lo como o fizeram,
sabendo que os mesmos não lhe pertenciam, cientes que empregavam
violência nos seus actos, com o arremesso de tochas, na sua direcção.

193. Todos os arguidos agiram da forma acima descrita, mediante a prática de


crimes contra a integridade física, liberdade e património dos ofendidos, bem
sabendo que tais actos perturbavam, de forma grave, os ofendidos visados, a
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

instituição do Sporting Clube de Portugal, bem como a população em geral, o


que quiseram e conseguiram.

194. O arguido Pedro Santos, bem sabendo que devia obediência à ordem de
paragem pela patrulha da GNR, a qual se encontrava devidamente
uniformizada, identificada e no exercício das suas funções, com uma viatura da
GNR devidamente caracterizada a bloquear a via, decidiu mesmo assim não
obedecer à ordem de paragem para se opor à intervenção daquela força de
segurança e obstar à sua identificação e detenção.

195. Os arguidos agiram de forma livre, deliberada e consciente de ser a sua


conduta proibida e punível por lei.

196. Os arguidos Bruno de Carvalho, Nuno Mendes e Bruno Jacinto, não só


compartilharam a decisão criminosa, mas também a determinaram os primeiros
41 arguidos à prática de crimes de ofensas à integridade física, intimidação e
privação da liberdade dos jogadores e elementos da equipa técnica.

197. Os arguidos Nuno Mendes, João Gonçalves e Sérgio Santos, detinham em seu
poder os produtos estupefacientes acima identificados, bem conhecendo as
suas características e destinavam-nos à venda a terceiros, mediante
contrapartida monetária.

198. Os artifícios pirotécnicos de sinalização, designadamente tochas, são objetos


explosivos, cujas características os primeiros 41 arguidos bem conheciam,
detinham-nos e utilizaram-nos, bem sabendo que a sua detenção e utilização
não era permitida por lei.

199. Mais sabiam todos os arguidos, que as suas condutas eram proibidas e
punidas por lei e tinham a liberdade necessária para se determinarem de
acordo com essa avaliação.

***

Pelo exposto, aos arguidos:


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

1. EMANUEL GOMES CALÇAS;

2. RICARDO FILIPE NUNES DAS NEVES;

3. TIAGO FILIPE BRITO NEVES;

4. RÚBEN GONÇALO MARQUES;

5. HUGO MANUEL DA SILVA RIBEIRO;

6. MIGUEL FILIPE CORDEIRO FERRÃO;

7. FILIPE CORREIA ALEGRIA;

8. PAULO FILIPE CARDOSO PATARRA;

9. VALTER EMANUEL DOMINGOS SEMEDO;

10. JOÃO FILIPE CALISTO MARQUES;

11. DOMINGOS GASPAR RODRIGUES MONTEIRO;

12. PEDRO MICHAEL DE LARA ALEGRE DOS REIS SANTOS;

13. TIAGO PIRES SILVA;

14. PAVLO ANTONCHUK;

15. JOÃO HENRIQUE QUARESMA GOMES;

16. LEANDRO EMANUEL GARCIA DE ALMEIDA;

17. AFONSO TOMÁS ROMÃO GIRÃO FERREIRA;

18. ANTÓNIO PACHECO NOBRE PINA CATARINO;

19. NUNO MIGUEL HENRIQUES ALVES;

20. FILIPE MIGUEL ARAÚJO DE ALENCASTRE FERREIRA;

21. GUILHERME GATA DE SOUSA;

22. JOÃO PEDRO FELICIANO MONTEZ;

23. JOÃO ANÍBAL VIEIRA GONÇALVES;

24. JORGE FERNANDO SERRÃO DE ALMEIDA;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

25. DANIEL PEDRO TIAGO LAVAREDAS;

26. CELSO MANUEL MENDES CORDEIRO;

27. SÉRGIO FILIPE NEVES MONTEIRO DE OLIVEIRA COSTA;

28. NUNO MIGUEL VALÉRIO TORRES;

29. EDUARDO JOAQUIM LOURENÇO NICÓDEMES;

30. JOAQUIM MANUEL GUILHERME COSTA;

31. GUSTAVO DA CONCEIÇÃO TAVARES;

32. BRUNO MIGUEL ANDRADE MONTEIRO;

33. FERNANDO ADRIÃO AUGUSTO BARATA;

34. ÉLTON MAMEDE LOPES CAMARÁ;

35. SÉRGIO DA SILVA DIAS DOS SANTOS;

36. LUÍS ANDRÉ BRITO DE ALMEIDA;

37. GETÚLIO MULLER GOMES FERNANDES;

38. TIAGO MIGUEL GOMES FÉLIX RODRIGUES;

39. SAMUEL FILIPE DA CONCEIÇÃO TEIXEIRA;

40. TOMÁS MARINHO NUNES FERNANDES; e

41. GUILHERME ALEXANDRE ANSELMO DE OLIVEIRA, é-lhes


imputável em co-autoria:

a. Quarenta crimes de ameaça agravada, p. e p. pelo artigo 153º,


n.º 1 e 155°, nº1, alínea a) do Código Penal;

b. Dezanove crimes de ofensa à integridade física qualificada, p.


e p. pelo artigo 143º, n.º 1 e 145º, n.º1, alínea a), n.º 2 por
referência à alínea h) do n.º 2, do artigo 132° do Código Penal;

c. Trinta e oito crimes de sequestro, p. e p. pelo artigo 158°, n.º 1


do Código Penal;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

Crimes que são classificados como terrorismo, nos termos das


disposições conjugadas dos artigos 4º, nº 1, e 2º, nº 1, alínea a),
da Lei nº 52/2003, de 22 de agosto, com a redação que lhe foi
dada pela Lei 60/2015, de 24 de junho, puníveis com pena de
prisão de 2 a 10 anos ou com as penas correspondentes a cada
um dos crimes, agravadas em um terço nos seus limites mínimo e
máximo, se estas forem iguais ou superiores;

d. Dois crimes de dano com violência, p. e p. pelo artigo 212°, n.º


1, e 214º, n.º1, alínea a), do Código Penal;

e. Um crime de detenção de arma proibida agravado, p. e p. pelo


artigo 86°, n.º1, alínea d) e 89°, por referência ao artigo 2°, n.º 5,
alínea af) e q) e 91°, n.º1, alínea a) e nº 2 da Lei n.º 5/2006, de
23.02;

f. Um crime introdução em lugar vedado ao público, p. e p. pelo


artigo 191° do Código Penal

Aos arguidos:
1. BRUNO MIGUEL AZEVEDO GASPAR DE CARVALHO;
2. NUNO MIGUEL RODRIGUES VIEIRA MENDES; e
3. BRUNO LEANDRO GUERREIRO JACINTO, é-lhes imputável
como autores morais:

a. Quarenta crimes de ameaça agravada, p. e p. pelo artigo 153º,


n.º 1 e 155°, nº1, alínea a) do Código Penal;

b. Dezanove crimes de ofensa à integridade física qualificada, p.


e p. pelo artigo 143º, n.º 1 e 145º, n.º1, alínea a), n.º 2 por
referência à alínea h) do n.º 2, do artigo 132° do Código Penal;

c. Trinta e oito crimes de sequestro, p. e p. pelo artigo 158°, n.º 1


do Código Penal;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

d. Crimes que são classificados como terrorismo, nos termos das


disposições conjugadas dos artigos 4º, nº 1, e 2º, nº 1, alínea a),
da Lei nº 52/2003, de 22 de agosto, com a redação que lhe foi
dada pela Lei 60/2015, de 24 de junho, puníveis com pena de
prisão de 2 a 10 anos ou com as penas correspondentes a cada
um dos crimes, agravadas em um terço nos seus limites mínimo e
máximo, se estas forem iguais ou superiores;

e. Um crime de detenção de arma proibida agravado, p. e p. pelo


artigo 86°, n.º1, alínea d) e 89°, por referência ao artigo 2°, n.º 5,
alínea af) e q) e 91°, n.º1, alínea a) e nº 2 da Lei n.º 5/2006, de
23.02.

Ao arguido PEDRO LARA SANTOS, é imputável ainda prática de:

a. Um crime de resistência e coacção sobre funcionário, previsto e


punível pelo artigo 347º, n.º 2 do Código Penal;

Ao arguido NUNO MENDES, é imputável ainda a prática de:

b. Um crime de tráfico de estupefacientes, previsto e punível pelo


art.º 21 n.º1 do DL 15/93 de 22JAN.4, por referência à tabela I-B
anexa ao mesmo diploma legal.

Ao arguido JOÃO GONÇALVES, é imputável ainda a prática de:

a. Um crime de tráfico de estupefacientes, previsto e punível pelo


art.º 21 n.º 1, do DL 15/93 de 22JAN.4, por referência à tabela I-B
anexa ao mesmo diploma legal.
b. Um crime de detenção de arma proibida, p. e p. pelo artigo 86°,
n.º1, alínea d) e 89°, por referência ao artigo 2°, n.º 1, alínea p),
n.º 4, alínea a), da Lei n.º 5/2006, de 23.02;

Ao arguido CELSO CORDEIRO, é imputável ainda prática de:


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

a. Um crime de detenção de arma proibida, p. e p. pelo artigo 86°,


n.º1, alínea d) e 89°, por referência ao artigo 2°, n.º 1, alínea m)
da Lei n.º 5/2006, de 23.02;

Ao arguido SÉRGIO SANTOS, é imputável ainda a prática de:

a. Um crime de tráfico de estupefacientes, previsto e punível pelo


art.º 21 n.º1 do DL 15/93 de 22JAN.4.

***

PROVA:

Testemunhal

Orgãos de Policial Criminal:

1. TIAGO MATEUS, Guarda da GNR, a prestar serviço no Posto


Territorial de Alcochete;

2. ANDRÉ MEDINAS, Guarda da GNR, a prestar serviço no


Posto Territorial de Alcochete;

3. MÁRCIO ALVES, 1.º Sargento da GNR, a prestar serviço no


Posto Territorial de Alcochete;

4. NUNO PEREIRA, Sargento-Ajudante da GNR, n.º 1970123, a


prestar serviço na Secretaria Geral do Comando Geral da
GNR, em Lisboa;

5. JOSÉ MONTEIRO, 1º Sargento da GNR, a prestar serviço na


SIC do GIOE da Unidade de Intervenção da GNR, em Lisboa;

6. RUI ROLO, Cabo da GNR, a prestar serviço na SIC do GIOE


da Unidade de Intervenção da GNR, Lisboa;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

7. JOÃO OLIVEIRA, Cabo da GNR, a prestar serviço na SIC do


GIOE da Unidade de Intervenção da GNR, Lisboa;

8. FÁBIO CASTRO, 1.º Sargento da GNR, a prestar serviço no


NIC do Destacamento Territorial da GNR, Montijo;

9. ANTERO VITÓRIA, Cabo da GNR, a prestar serviço no NIC do


Destacamento Territorial da GNR, Montijo;

10. JOÃO MATOS, Cabo da GNR, a prestar serviço no NIC do


Destacamento Territorial da GNR, Montijo;

11. CARLOS SANTOS, Cabo da GNR, a prestar serviço no NIC


do Destacamento Territorial da GNR, Montijo;

12. TIAGO MEIRA, Guarda Principal da GNR, a prestar serviço no


NIC do Destacamento Territorial da GNR, Montijo;

13. RENATO ANDRADE, 1.º Sargento da GNR, a prestar serviço


no NIC do Destacamento Territorial da GNR, Almada;

14. HUGO PORTELA, Cabo da GNR, a prestar serviço no NIC do


Destacamento Territorial da GNR, Almada;

15. ALFREDO SILVA, Chefe da PSP, a prestar serviço na 3.ª EIC


de Lisboa;

16. LUIS MANUEL ALVES MOREIRA, Intendente da PSP, a


prestar serviço no Comando Metropolitano de Lisboa;

Testemunhas:

1. RUI MANUEL BOAVIDA FALCÃO, a fls. 478, 5958;

2. RICARDO MIGUEL FERNANDES GONÇALVES, a fls. 483,


1367, 6509;

3. JORGE FERNANDO PINHEIRO DE JESUS, a fls. 488;

4. JOÃO PEDRO LOPES ROLLIN E DUARTE, a fls. 492, 5940;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

5. PAULO JORGE RODRIGUES CINTRÃO, a fls. 497, 5915;

6. MARCUS WENDEL VALLE DA SILVA, a fls. 501, 5702;

7. VASCO LUZES FERNANDES, a fls. 505, 5983;

8. MANUEL JOSÉ TAVARES FERNANDES, a fls. 510 e 5920;

9. JOSÉ ANTÓNIO DA COSTA LARANJEIRA, a fls. 514 e 5924;

10. GONÇALO JOSÉ FONTES DE ALBUQUERQUE ÁLVARO, a


fls. 517, 5949;

11. LUDOVICO BRUNO ESTEVES MARQUES, a fls. 519, 5937;

12. MÁRIO MONTEIRO PINTO, a fls. 525;

13. BAS LEON DOST, a fls. 530, 5978;

14. MARCOS JAVIER ACUNA, a fls. 537, 5698;

15. WILLIAM SILVA DE CARVALHO, a fls. 541, 6569;

16. RODRIGO ANDRES BATTAGLIA, a fls. 547, 5690;

17. JOSIP MISIC, a fls. 551, 6523;

18. BRUNO CÉSAR ZANAKI, a fls. 555, 5931;

19. FREDY HENKYER MONTERO MUNOZ, a fls. 559, 5927;

20. RUI PEDRO DOS SANTOS PATRÍCIO, a fls. 563, 6530;

21. JEREMY MATHIEU, a fls. 568, 5954;

22. BRYAN JAFET RUIZ GONZALEZ, a fls. 573;

23. HUGO FILIPE FERREIRA GOMES FONTES, a fls. 577, 5934;

24. LUIS MANUEL ARANTES MAXIMIANO, a fls. 581, 5709;

25. NELSON ALEXANDRE GOMES PEREIRA, a fls. 586, 6941;

26. ANDRÉ ALMEIDA PINTO, a fls. 590, 5694;

27. SEBASTIAN COATES NION, a fls. 594, 5705;

28. FÁBIO ALEXANDRE DA SILVA COENTRÃO, a fls. 599;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

29. JOÃO MARIA LOBO ALVES PALHINHA GONÇALVES, a fls.


603;

30. STEFAN RISTOVSKI, a fls. 607, 6516;

31. RUBEN TIAGO RODRIGUES RIBEIRO, a fls. 611;

32. CRISTIANO PICCINI, a fls. 616;

33. ROMAIN JONES SALIN, a fls. 620 e 5961;

34. SEYDOU DOUMBIA, a fls. 625, 5970;

35. GELSON DANY BATALHA MARTINS, a fls. 629;

36. BRUNO MIGUEL BORGES FERNANDES, a fls. 634, 5687;

37. RADOSAV PETROVIC, a fls. 639, 6519;

38. DANIEL CASTELO PODENCE, a fls. 643;

39. AGBENYENU LUMOR, a fls. 648, 5993, 6526;

40. RAFAEL ALEXANDRE DA CONCEIÇÃO LEÃO, a fls. 653,


6575;

41. JOÃO MANUEL PEREIRA REIS, a fls. 5944;

42. RICARDO ANDRÉ RAMOS VAZ, a fls. 5964;

43. VIRGÍLIO RIBEIRO SIMÕES DE ABREU, a fls. 5975;

44. MÁRCIO DE JESUS SAMPAIO VENCESLAU (NUIPC


261/18.9GCMTJ), a fls. 926;

45. RAÚL JOSÉ COSTA NUNES (NUIPC 262/18.7GCMTJ), a fls.


934;

46. MIGUEL JOSÉ CARRASCO QUARESMA (NUIPC


263/18.5GCMTJ), a fls. 946;

47. REPRESENTANTE LEGAL DO SPORTING SOCIEDADE


DESPORTIVA DE FUTEBOL SAD (NUIPC 270/18.8GBMTJ),
a fls. 958;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

48. VASCO MANUEL RAMALHO MARTINS DOS SANTOS, a fls.


8320;

49. GONÇALO NUNO ESTEVES RODRIGUES, a fls. 8778;

50. ANDRÉ FILIPE MORAIS GERALDES, a fls. 8980;

51. JORGE MANUEL RIBEIRO CORREIA, a fls. 9328;

52. FREDERICO NUNO FARO VARANDAS, a fls. 9333;

Documental

1. Todos os documentos constantes nos presentes autos;

2. Auto de Noticia por detenção NUIPC 257/18.0GCMTJ, a fls. 3;

3. Auto de Notícia/Denúncia NUIPC 261/18.9GCMTJ, a fls. 926;

4. Auto de Notícia/Denúncia NUIPC 262/18.7GCMTJ, a fls. 934;

5. Auto de Notícia/Denúncia NUIPC 263/18.5GCMTJ, a fls. 946;

6. Auto de Notícia/Denúncia NUIPC 270/18.8GBMTJ, a fls. 958;

7. Relatório Táctico De Inspecção Judiciária, a fls. 451 a 473;

8. Relatório Fotográfico, a fls. 455;

9. Diagrama de conexões, a fls. 449 e 450

10. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas


Câmara N.º 1, a fls. 661;

11. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas


Câmara 11, a fls. 664;

12. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas


Câmara 22, a fls. 670;

13. Folha de suporte de grupo de arguidos a sair da Academia, a fls


696;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

14. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 1165;

15. Folhas de suporte comparativas, de fls. 1201 a 1243;

16. Informação de Inquéritos da PSP, a fls. 1245;

17. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 1604;

18. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 1606;

19. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 1608;

20. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 1610;

21. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 1612;

22. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 1614;

23. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 1618;

24. Relato De Diligência Externa 01, a fls. 1714;

25. Relato De Diligência Externa 02, a fls. 1718;

26. Informação Serviço PSP - Reconhecimento de Arguidos, a fls.


1729;

27. Aditamento a Auto De Visionamento De Vídeo e Extracção De


Fotogramas, a fls. 1737;

28. Informação Serviço PSP - Grupo Organizado De Adeptos, a fls.


1749;

29. Exame N.º 155/BRR/2018 - Taco De Hóquei, a fls. 1853;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

30. Auto de Transcrição de entrevista a Nuno Torres, a fls, 1867 a


1877;

31. Auto de Transcrição de incidentes com o arguido Fernando Barata


no Aeroporto Cristiano Ronaldo, a fls. 1878 a 1880;

32. Folhas de Suporte das publicações do arguido Bruno de Carvalho


no Facebook, a fls. 1882 e 1883;

33. Listagem de NUIPC'S E NPP’S fornecidos pela PSP, a fls. 2226;

34. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 3304;

35. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 3310;

36. Auto De Visionamento De Vídeo E Extracção De Fotogramas, a


fls. 3316;

37. Informação Serviço PSP - Reconhecimento De Indivíduos, a fls.


3323;

38. Relato De Diligência Externa 03, a fls. 3489;

39. Relato De Diligência Externa 04, a fls. 3575;

40. Informação Serviço PSP - Reconhecimento De Indivíduos, a fls.


3576;

41. Relatório Intercalar - Mandados De Detenção, a fls. 3622;

42. Ficha De Urgência Hospitalar de Bas Leon Dost, a fls. 3857;

43. Ficha De Urgência Hospitalar de Ludovico Bruno Esteves


Marques, a fls. 3858;

44. Relatório - Reconstituição Movimentação Arguidos, a fls. 6479;

45. Informação De Serviço - Comparação Roupas Apreendidas, a fls.


6486;

46. Informação De Serviço - Perícias Telemóveis, a fls. 6578;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

47. Imagens Youtube do Jogo Sporting – Benfica, em 05-05-2018, a


fls. 6945 e 6946;

48. Auto De Visionamento das Imagens Youtube do Jogo Sporting –


Benfica, em 05-05-2018, a fls. 6950;

49. Relatório Fotográfico, a fls. 7502;

50. Auto De Visionamento, a fls. 7529;

51. Relatório De Análise, a fls. 7742;

52. Relatório Liga do Jogo Sporting – Benfica, em 05-05-2018, a fls.


8146;

53. Auto De Exame E Avaliação De Artigos Pirotécnicos - PSP, a fls.


8272;

54. Auto de Exame Direto Tochas apreendidas, a fls. 48 a 49, do


Apenso de Busca 1;
55. Auto de Exame Direto Tochas apreendidas, a fls. 48 a 49, do
Apenso de Busca 1;
56. Auto de Exame Direto a bastão apreendido, a fls. 50, do Apenso
de Busca 1;
57. Auto de Exame Direto a bastão apreendido, a fls. 51, do Apenso
de Busca 1;
58. Auto de Exame direto de munição apreendida, a fls. 40, do Apenso
de Busca 2;
59. Auto de Exame direto de carregador apreendido, a fls. 41, do
Apenso de Busca 2;
60. Auto de Exame e avaliação de facas apreendidas, a fls. 57 a 59,
do Apenso de Busca 2;
61. Auto de Exame e avaliação de facas apreendidas, a fls. 9013 a
9021;

62. Folhas de suporte comparativas dos primeiros 41 arguidos;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

63. Folha de Suporte com CD contendo imagens CMTV da entrada


dos arguidos na Academia do SCP em Alcochete, a fls. 9327;

64. CRC’S, a fls. 271 a 273, 287 a 292, 299 a 303, 316 a 323, 327 a
329, 349 a 353, 385 a 394, 2066 a 2071, a 2072 a 2088, 2089 a
2095, 3947, 3954 a 3960, 3993 a 4000, 4001 a 4009, 4010 a 4022.

Interceções Telefónicas

1. Sessões 487, 489, 490, 491, 492 e 494, referentes à troca de


mensagens escritas entre o arguido Tomás Fernandes e a sua
namorada Marta Madeira, do Alvo 99703040.

Pericial

1. Relatório De Exame Pericial N.º 700201800115, a fls. 3833;

2. Exame Pericial n.º 201814577-CLO, a fls. 5998;

3. Exame Pericial n.º 201817860-BBG, a fls. 6007;

4. Exame Pericial n.º 201818779-BTX, a fls. 9338;

5. Exame Pericial n.º 201817939-BTX, a fls. 9339;

6. Exame Pericial n.º 201825975-BTX, a fls. 9340;

7. Exame Pericial n.º 201819221-BTX, a fls. 9341.

Apensos

1. Apenso B – Sentenças, Acórdãos e Autos de Noticia;

2. Apenso C – Documentação remetida pelas operadoras de


telecomunicações e respetivos suportes técnicos;

3. Apenso D – Perícias Digitais e respetivos suportes técnicos;

4. Apenso D1 – Perícias Digitais e respetivos suportes técnicos;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

5. Apenso – Informações das Finanças;

6. Apenso E 06 – Análise ao centeúdo do telemóvel de Miguel


Cordeiro Ferrão;

7. Apenso E14 - Análise ao centeúdo do telemóvel de Tiago Pires da


Silva;

8. Apenso E 16 - Análise ao centeúdo do telemóvel de João Gomes;

9. Apenso E 18 - Análise ao centeúdo do telemóvel de Afonso


Ferreira;

10. Apenso E 19 - Análise ao centeúdo do telemóvel de António


Catarino;

11. Apenso E 21 - Análise ao centeúdo do telemóvel de Filipe


Ferreira;

12. Apenso E 22 - Análise ao centeúdo do telemóvel de Guilherme


Sousa;

13. Apenso E 37 - Análise ao centeúdo do telemóvel de Luís Almeida;

14. Apensos F - Relatórios De Vigilância;

15. Apenso de Buscas 1 - Expediente decorrente das buscas


realizadas em 06-06-2018;

16. Apenso de Buscas 2 - Expediente decorrente das buscas


realizadas em 09-07-2018 e 17-07-2018;

17. Apenso de Buscas 3 - Expediente decorrente das buscas


realizadas em 09-10-2018;

18. Apenso de Buscas 4 - Expediente decorrente das buscas


realizadas em 11-11-2018.

Apreensões

1. As constantes nos Autos;


MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

2. Apreensão do veículo 29-JV-70, propriedade de RIBERHOME II,


em 15-05-2018, a fls. 39 a 41;

3. Busca e apreensão ao veículo 29-JV-70, em 15-05-2018, a fls. 42

4. Apreensão do veículo 64-52-ZD, a fls. 94 a 96;

5. Busca e apreensão em veículo 64-52-ZD, em 15-05-2018, a fls.


97;

6. Apreensão do veículo 59-OQ-80, 15-05-2018, a fls. 147 a 149

7. Busca e apreensão em veículo 59-OQ-80, em 15-05-2018, a fls.


150;

8. Auto de Apreensão a Rúben Gonçalo Marques, em 15-05-2018, a


fls. 171;

9. Auto de Apreensão ao arguido Miguel Filipe Cordeiro Ferrão, em


15-05-2018, a fls. 179;

10. Auto de Apreensão ao arguido Ricardo Filipe Nunes das Neves,


em 15-05-2018, a fls. 199;

11. Auto de Apreensão ao arguido Emanuel Gomes Calças, em 15-


05-2018, a fls. 217;

12. Apreensão do veículo 41-JJ-83, em 15-05-2018, a fls. 218 a 220;

13. Apreensão do veículo 87-44-US, em 15-05-2018, a fls. 227 a 229;

14. Busca e apreensão em veículo 87-44-US, em 15-05-2018, a fls.


230;

15. Auto Apreensão na Estrada Municipal de Malhadas de Meias, em


15-05-2018, a fls. 258;

16. Auto Apreensão na Estrada Municipal de Malhadas de Meias -


Academia SCP – Alcochete, em 15-05-2018, a fls. 474;

17. Auto Apreensão Malhada de Meias - Academia SCP – Alcochete,


em 15-05-2018, a fls. 476;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

18. Auto de Apreensão ao arguido Ricardo Miguel Fernandes


Gonçalves, em 16-05-2018, a fls. 659;

19. Auto de Apreensão ao arguido Guilherme Gata de Sousa, em 16-


05-2018, a fls. 1044 e 1262;

20. Auto de Apreensão ao arguido Tiago Filipe Brito Neves, em 16-


05-2018, a fls. 1046 e 1263;

21. Auto de Apreensão ao arguido Válter Emanuel Domingos


Semedo, em 16-05-2018, a fls. 1048 e 1264;

22. Auto de Apreensão ao arguido Luís André Brito de Almeida , em


16-05-2018, a fls. 1050 e 1265;

23. Auto de Apreensão ao arguido Tiago Pires da Silva, em 16-05-


2018, a fls. 1052 e 1266;

24. Auto de Apreensão ao arguido Afonso Tomás Romão Girão


Ferreira, em 16-05-2018, a fls. 1054 e 1267;

25. Auto de Apreensão ao arguido Domingos Duarte Rodrigues


Monteiro, em 16-05-2018, a fls. 1056 e 1268;

26. Auto de Apreensão ao arguido João Filipe Calisto Marques, em


16-05-2018, a fls. 1058 e 1269;

27. Auto de Apreensão ao arguido Jorge Fernando Serrão de


Almeida, em 16-05-2018, a fls. 1060 e 1270;

28. Auto de Apreensão ao arguido Pedro Michael de Lara Alegre dos


Reis Santos, em 16-05-2018, a fls. 1062 e 1271;

29. Auto de Apreensão ao arguido João Henrique Quaresma Gomes,


em 16-05-2018, a fls. 1064 e 1272;

30. Auto de Apreensão ao arguido Ruben Gonçalo Marques, em 16-


05-2018, a fls. 1066 e 1273;

31. Auto de Apreensão ao arguido Miguel Filipe Cordeiro Ferrão, em


16-05-2018, a fls. 1068 e 1274;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

32. Auto de Apreensão ao arguido Pavlo Antonchuk, em 16-05-2018,


a fls. 1070 e 1275;

33. Auto de Apreensão ao arguido Ricardo Filipe Nunes das Neves,


em 16-05-2018, a fls. 1072 e 1276;

34. Auto de Apreensão ao arguido Bruno Miguel Andrade Monteiro,


em 16-05-2018, a fls. 1074 e 1277;

35. Auto de Apreensão ao arguido Emanuel Gomes Calças, em 16-


05-2018, a fls. 1076 e 1278;

36. Auto de Apreensão ao arguido Gustavo da Conceição Tavares,


em 16-05-2018, a fls. 1078 e 1279;

37. Auto de Apreensão ao arguido Nuno Miguel Henriques Alves, em


16-05-2018, a fls. 1080 e 1280;

38. Auto de Apreensão ao arguido Filipe Miguel Araújo de Alencastre


Ferreira, em 16-05-2018, a fls. 1082 e 1281;

39. Auto de Apreensão ao arguido João Pedro Feliciano Montez, em


16-05-2018, a fls. 1084 e 1282;

40. Auto de Apreensão ao arguido António Pacheco Nobre Pina


Catarino, em 16-05-2018, a fls. 1086, 1283;

41. Auto de Apreensão em Malhada de Meias, em 20-05-2018, a fls.


1095, 1104 e 1362;

42. Auto Apreensão na Malhada de Meias - Academia SCP -


Alcochete, em 19-05-2018, a fls. 1101 e 1351;

43. Auto Apreensão na Malhada de Meias - Academia SCP -


Alcochete, em 18-05-2018, a fls. 1113;

44. Auto de Apreensão ao arguido Guilherme Gata de Sousa, em 17-


05-2018, a fls. 1115 e 1294;

45. Auto de Apreensão ao arguido Tiago Filipe Brito Neves, em 17-


05-2018, a fls. 1117 e 1297;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

46. Auto de Apreensão ao arguido Válter Emanuel Domingos


Semedo, em 17-05-2018, a fls. 1119 e 1299;

47. Auto de Apreensão ao arguido Luís André Brito de Almeida, em


17-05-2018, a fls. 1121 e 1331;

48. Auto de Apreensão ao arguido Tiago Pires da Silva, em 17-05-


2018, a fls. 1123 e 1334;

49. Auto de Apreensão ao arguido Sérgio Filipe Neves Monteiro de


Oliveira Costa, em 17-05-2018, a fls. 1125 e 1302;

50. Auto de Apreensão ao arguido Domingos Duarte Rodrigues


Monteiro, em 18-05-2018, a fls. 1127 e 1305;

51. Auto de Apreensão ao arguido João Filipe Calisto Marques, em


17-05-2018, a fls. 1129 e 1308;

52. Auto de Apreensão ao arguido Jorge Fernando Serrão de


Almeida, em 17-05-2018, a fls. 1131 e 1310;

53. Auto de Apreensão ao arguido Pedro Michael de Lara Alegre dos


Reis Santos, em 17-05-2018, a fls. 1133 e 1313;

54. Auto de Apreensão ao arguido João Henrique Quaresma Gomes,


em 17-05-2018, a fls. 1135 e 1316;

55. Auto de Apreensão ao arguido Ruben Gonçalo Marques, em 17-


05-2018, a fls. 1137 e 1318;

56. Auto de Apreensão ao arguido Miguel Filipe Cordeiro Ferrão, em


17-05-2018, a fls. 1139 e 1320;

57. Auto de Apreensão ao arguido Pavlo Antonchuk, em 18-05-2018,


a fls. 1141 e 1322;

58. Auto de Apreensão ao arguido Ricardo Filipe Nunes das Neves,


em 17-05-2018, a fls. 1143 e 1286;

59. Auto de Apreensão ao arguido Emanuel Gomes Calças, em 17-


05-2018, a fls. 1145 e 1288;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

60. Auto de Apreensão ao arguido Gustavo da Conceição Tavares,


em 17-05-2018, a fls. 1147 e 1290;

61. Auto de Apreensão ao arguido Nuno Miguel Henriques Alves, em


17-05-2018, a fls. 1149 e 1292;

62. Auto de Apreensão ao arguido Filipe Miguel Araújo de Alencastre


Ferreira, em 17-05-2018, a fls. 1151 e 1324;

63. Auto de Apreensão ao arguido João Pedro Feliciano Montez, em


17-05-2018, a fls. 1153, 1326;

64. Auto de Apreensão ao arguido António Pacheco Nobre Pina


Catarino, em 17-05-2018, a fls. 1155, 1329;

65. Auto Apreensão na Malhada de Meias - Academia SCP -


Alcochete, em 21-05-2018, a fls. 1158;

66. Auto Apreensão na Malhada de Meias - Academia SCP -


Alcochete, em 25-05-2018, a fls. 1443 e 1476;

67. Auto de Apreensão de imagens CCTV no AKI Montijo, em 24-05-


2018, a fls. 1450, 1473;

68. Auto de Apreensão de imagens CCTV na DECATHLON Montijo,


em 24-05-2018, a fls. 1454 e 1483;

69. Auto de Apreensão de imagens CCTV no Posto GALP de


Alcochete, em 24-05-2018, a fls. 1459 e 1490;

70. Auto de Apreensão de imagens CCTV no Posto REPSOL


Alcochete, em 24-05-2018, a fls. 1464 e 1494;

71. Auto de Apreensão de imagens CCTV na IBERUSA, em 24-05-


2018, a fls. 1468, 1487

72. Auto de Apreensão a Gonçalo António Simões Vicente, em 29-05-


2018, a fls. 1597;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

73. Busca à Residência de Fernando Adrião Augusto Barata, Rua


Ângela Pinto, n.º 24 - 1º, 1900-068 Lisboa, a fls. 57, a fls. 57
do Apenso de Busca 1;

74. Busca à Residência de Élton Mamede Lopes Camará, Beco dos


Toucinheiros, n.º 21 - r/c, Beato, 1900-431 Lisboa, a fls. 67,
Apenso Busca 1;

75. Busca à Residência do arguido Nuno Miguel Valério Torres, Av.


dos Redondos, Fernão Ferro, em 06-06-2018, a fls. 5, Apenso
Busca 1;

76. Busca à Residência do arguido Joaquim Manuel Guilherme Costa,


Rua Sofia Mello Breyner, n.º 7, 1.º C, Quinta das Índias,
Vialonga, em 06-06-2018, a fls. 20, Apenso Busca 1;

77. Busca à Residência do arguido Joaquim Manuel Guilherme Costa,


Praceta da Escola, n.º 3, 3.º Dto., Vialonga, em 06-06-2018, a
fls. 20, Apenso Busca 1;

78. Busca à Sede da ULTRAS JUVENTUDE LEONINA, Rua


Professor Moniz Pereira, 1600-616 Lisboa , em 06-06-2018, a
fls. 30, Apenso Busca 1;

79. Busca ao Veículo do Automóvel matrícula 22-TT-47, marca BMW,


modelo série 4, a fls. 16, Apenso Busca 1;

80. Auto Apreensão na Estrada Malhada de Meias - Academia SCP –


Alcochete, em 04-06-2018, a fls. 1862;

81. Auto de Apreensão de Vídeos CMTV, dos arguidos Fernando


Barata e Tiago Silva no Aeroporto do Funchal, a fls. 1862;

82. Auto de Apreensão de Vídeos SIC, da entrevista ao arguido Nuno


Torres, a fls. 1158;

83. Auto de Revista e Apreensão ao arguido Nuno Miguel Valério


Torres, em 06-06-2018, a fls. 2031;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

84. Apreensão do veículo 27-TT-47, propriedade do arguido Nuno


Miguel Valério Torres, em 07-06-2018, a fls. 2033;

85. Auto de Revista e Apreensão ao arguido Joaquim Manuel


Guilherme Costa, em 06-06-2018, a fls. 2046;

86. Auto de Revista e Apreensão a Jorge Manuel Ribeiro Correia, em


07-06-2018, a fls. 2053;

87. Auto de Apreensão de imagens CCTV na LUSOPONTE, em 15-


06-2018, a fls. 2560;

88. Auto de Apreensão de imagens CCTV no Posto GALP de


Alcochete, em 18-06-2018, a fls. 2764;

89. Auto de Apreensão de imagens CCTV no Posto Combustíveis


Alves Bandeira, em 21-06-2018, a fls. 2975 e 3300;

90. Auto de Apreensão de imagens CCTV na PROPEL - CEPSA, em


21-06-2018, a fls. 2976 e 3306;

91. Auto de Apreensão de imagens CCTV em POWER SHIELD -


CONTINENTE, em 21-06-2018, a fls. 2977 e 3312;

92. Busca à residência do arguido Hugo Manuel Da Silva Ribeiro, na


Rua Maluda, n.º 21, 3º G, 1750-007 Ameixoeira, Lisboa, a fls.
120 do apenso 2;

93. Busca à residência do arguido Filipe Correia Alegria, na Rua da


Baixa, n.º 266, r/c direito, 2870-231 Montijo, a fls. 3 do apenso
2;

94. Busca à residência do arguido Paulo Filipe Cardoso Patarra, na


Alameda da Fonte, n.º 53, Fonte da Senhora, 2890-109
Alcochete, a fls. 11 do apenso 2;

95. Busca à residência do arguido Leandro Emanuel Garcia De


Almeida, na Rua Palmira Bastos, n.º 25, r/c Esq.º, 2830
Lavradio, a fls. 19 do apenso 2;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

96. Busca à residência do arguido João Aníbal Vieira Gonçalves, na


Rua França Borges, n.º 38, r/c Esq.º, 2835-435 Lavradio, a fls.
30 do apenso 2;

97. Busca à residência do arguido Daniel Pedro Tiago Lavaredas, na


Rua D. Manuel I, n.º 17, 3º Frente, Urbanização Nova Moita,
2860-391 Moita, a fls. 43 do apenso 2;

98. Busca à residência do arguido Eduardo Joaquim Lourenço


Nicodémes, na Praceta Maria Neves Silveira, n.º 5, 2835-403
Lavradio, a fls. 61 do apenso 2;

99. Busca à residência do arguido Getúlio Muller Gomes Fernandes,


na Rua Fernão Mendes Pinto, n.º 2, 2º Frente, Infantado,
2670-333 Loures, a fls. 77 do apenso 2;

100. Busca à residência do arguido Tiago Miguel Gomes Félix


Rodrigues, na Rua Óscar Monteiro Torres, n.º 27, 5º-C, 2635-
385 Rio de Mouro, Sintra, a fls. 88 do apenso 2;

101. Busca à residência do arguido Samuel Filipe Da Conceição


Teixeira, na Rua Circular da Rainha Santa Isabel, n.º 15, 2º
Esq.º, 2735-485 Agualva, Cacém, a fls. 98 do apenso 2;

102. Busca à residência do arguido Tomás Marinho Nunes


Fernandes, na Rua Pedro Monjardino, n.º 8, 6º direito, 1600-
892 Lisboa, a fls. 106 do apenso 2;

103. Busca à residência do arguido Celso Manuel Mendes


Cordeiro, na Rua Carvalho Araújo, n.º 39, r/c Esq.º, Lavradio,
a fls. 51 do apenso 2;

104. Busca à residência do suspeito Guilherme Alexandre Anselmo


De Oliveira, na Rua Jaime Lopes Dias, n.º 3, 9º-A, Lumiar, a
fls. 113 do apenso 2;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

105. Busca à residência do arguido Sérgio Silva Dias Dos Santos,


na Rua Bordalo Pinheiro, lote 26, 3º direito, Vale da Amoreira,
a fls. 68 do apenso 2;

106. Auto de abertura de correspondência - DVD exames a


telemóveis, em 03-07-2018, a fls. 3605;

107. Auto de Revista e Apreensão ao arguido Filipe Correia Alegria


09-07-2018, a fls. 4131;

108. Auto de Revista ao arguido Paulo Filipe Cardoso Patarra, 09-


07-2018, a fls. 4142;

109. Auto de Revista e Apreensão ao arguido Leandro Emanuel


Garcia de Almeida, em 09-07-2018, a fls. 4155;

110. Auto de Revista e Apreensão ao arguido João Aníbal Vieira


Gonçalves, em 09-07-2018, a fls. 4170;

111. Auto de Revista e Apreensão ao arguido Daniel Pedro Tiago


Lavaredas, em 09-07-2018, a fls. 4184;

112. Auto de Revista e Apreensão ao arguido Celso Manuel


Mendes Cordeiro, em 09-07-2018, a fls. 4193;

113. Auto de Revista e Apreensão ao arguido Eduardo Joaquim


Lourenço Nicodémes, em 09-07-2018, a fls. 4213;

114. Auto de Revista e Apreensão ao arguido Sérgio da Silva Dias


dos Santos, em 09-07-2018, a fls. 4225;

115. Auto de Apreensão Cautelar a Ricardo André Ramos Vaz, em


09-08-2018, a fls. 5968;

116. Busca à residência do arguido Bruno Leandro Guerreiro


Jacinto, na Rua São José, n.º 4, 2º Esq.º, 2620-075 Póvoa de
Santo Adrião, a fls. 13 do apenso 3;
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

117. Busca à residência de Nuno Miguel Teles Loureiro, na Rua


Dona Maria Teresa de Noronha, lote 104, 2º Esq.º, 2890-070
Alcochete, a fls. 03 do apenso 3;

118. Busca ao gabinete do Oficial de Ligação aos Adeptos do SCP,


arguido Bruno Leandro Guerreiro Jacinto no Estádio José
Alvalade, a fls. 51 do apenso 3;

119. Busca à residência do arguido Nuno Miguel Rodrigues Vieira


Mendes, na Rua dos Pinheiros, n.º 42, R/C DT. º - Herdade da
Aroeira – 2820 567 – Charneca da Caparica, no apenso 4;

120. Busca à Sede “Ultras Juventude Leonina”, na Rua Professor


Moniz Pereira, 1600-616 Lisboa, com as coordenadas
38.760380, -9.159231, no apenso 4;

121. Busca à residência do arguido Bruno Miguel Azevedo Gaspar


De Carvalho, na Rua Mário Castrim, n.º 14, 9.º B, 1750-447 –
Lisboa, no apenso 4;

***

ESTATUTO PROCESSUAL

É manifesta a gravidade dos crimes imputados aos arguidos, gravidade, esta,


espelhada na moldura das penas que lhes são aplicáveis e ainda atento ao
elevado grau de premeditação, planificação e modo como foram praticados.

Com efeito, os arguidos praticaram tais factos, bem sabendo que provocavam
graves lesões corporais nos ofendidos, criaram um ambiente de medo e de
intimidação, sofrimento físico e psicológico nos ofendidos, bem com privaram-
nos da liberdade.
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

Acresce que os primeiros 41 arguidos praticaram tais factos com vista a criar
como criaram um ambiente de medo e de intimidação de um grupo de
pessoas.

Os primeiros 41 arguidos, todos adeptos do GOA JUVELEO e do subgrupo


CASUAIS, têm um historial de violência na área do futebol, sendo inúmeros
aos autos levantados contra os mesmos e as condenações que sofreram, cfr
Apenso B.

Tais crimes geram forte alarme social e colocam os ofendidos numa situação
de profunda insegurança aquando da realização dos jogos de futebol, sendo
manifesto que, até à operação levada a cabo pela GNR, não foi possível pôr
termo a tais actos violentos, o que desvirtuava o espirito desportivo e
contribuía para a prática de actos de guerrilha urbana nas cidades onde se
realizavam os jogos.

Acresce que a natureza dos ilícitos indiciados e a actuação reiterada dos


arguidos revelam personalidades determinadas à prática de crimes de
idêntica natureza, com manifesto desprezo pelas consequências gravosas
que provocam nos ofendidos, nos restantes adeptos dos clubes de futebol e
no afastamento sucessivo de outros adeptos do desporto dos estádios de
futebol, face ao crescente clima de violência, presenciado por milhares de
portugueses aquando da realização dos jogos.

A isto acresce que, na sequência dos factos ocorridos na Academia do SCP


de Alcochete, alguns dos melhores atletas de alta competição, abandonaram
o país, o que provocou graves prejuízos ao Sporting Clube de Portugal, que
deixou de contar com esses atletas da equipa principal de futebol, como
activos do clube.

Assim, e por se entender verificado, no caso concreto, os perigos de


continuação de actividade criminosa e de fuga e de perturbação grave da
ordem e da tranquilidade públicas, entendemos que deve ser mantida a
MINISTÉRIO P ÚBLICO
DISTR ITO JUDIC IAL DE LISBOA
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL

medida de coação de prisão preventiva, aos arguidos que a ela já se


encontram sujeitos.

Relativamente aos arguidos Tiago Rodrigues, Samuel Teixeira, Tomás


Fernandes, Guilherme Oliveira, Nuno Mendes e Bruno de Carvalho, promovo
que aguardem os ulteriores termos do processo na situação em que se
encontram.

Os arguidos presos preventivamente, deverão ser notificados pessoalmente,


com a coadjuvação dos militares da GNR, os quais sempre praticaram actos
deste tipo neste processo, face ao elevado número de arguidos e
estabelecimentos prisionais onde se encontram.

Ao JIC para apreciação, nos termos do artigo 213º, n.º 1, alínea b), do Código
de Processo Penal.

Determino o levantamento do Segredo de Justiça, nos termos do artigo 86º,


n.º 4, do Código de Processo Penal.

***

Lisboa,

(texto processado em computador e revisto pela signatária – artigo 94.º n.º 2 do CPP)

A Procuradora da República

Cândida Vilar