Você está na página 1de 3

Lista 6 - Probabilidade

Produtos e Convergência

6 — Suponha que X seja uma variável exponenci-


almente distribuída com densidade

f(x) = αe−αx
Produto
e Y uma variável aleatória independente que te-
Suponha que E ⊂ Ω1 × Ω2 . Dado x ∈ Ω1 defini- nha distribuição uniforme U(0, 1). Encontre a den-
mos a x-seção Ex ⊂ Ω2 como sidade da soma Z = X + Y.

Ex = {y ∈ Ω2 : (x, y) ∈ E} O seguinte exercício demonstra que a indepen-


dência probabilística é análoga à independência
linear:
1 — Se E, F ⊂ Ω1 × Ω2 e x ∈ Ω1 , mostre que
a) (E ∩ F)x = Ex ∩ Fx ,
7 — Deixe V ser um espaço vetorial de dimen-
b) (Ec )x = (Ex )c ,
são finita sobre um corpo finito F e deixe X ser
c) (∪En )x = ∪(En )x , onde (En ) é uma uma variável aleatória uniforme em V. Deixe
sequência de subconjuntos Ω1 × Ω2 . h·, ·i : V × V → F ser uma forma bilinear não
degenerada em V, e deixe v1 , . . . , vn serem ve-
tores não-nulos em V. Mostre que as variáveis
2 — Se µ1 e µ2 são medidas σ-finitas, mostre que aleatóriashX, v1 i, . . . , hX, vn i são independentes
a medida produto m1 × m2 também é σ-finita. se e somente se os vetores v1 , . . . , vn são linear-
mente independentes.
d Nd
3 — Mostre que B R = i=1 BR .
8 — Produto de variáveis aleatórias indepen-
dentes
4 — Prove a existência da medida produto Deixe X, Y > 0 serem variáveis aleatórias inde-
usando o Teorema da Extensão Compacta. pendentes com funções de distribuição F e G.
a) Encontre a função de distribuição de XY.
5 — Seja F uma distribuição em R, então existe b) Calcule a função de distribuição de XY se X
uma sequência de variáveis aleatórias indepen- e Y forem variáveis aleatórias independen-
dentes X1 , . . . , Xn , . . . com distribuição F. tes uniformemente distribuídas em [0, 1].
9 — Infinitas Moedas III Observe que
Z
Use o Teorema de Kolmogorov para construir in- E[X] = XdP
finitas moedas honestas independentes. Ou seja, Ω
construa o espaço produto (X, A, µ) com Yi = Z∞
Z
{0, 1} com i ∈ N. Logo X é o espaço das sequên- = 1(0,X(ω)] (x) dx dP(ω).
cias tomando valores em {0, 1}. Defina a aplicação Ω 0
φ : X → [0, 1] por
e use Fubini.
x1 x2 x3
φ(x) = + + + ...
2 4 8 12 — Prove que, para qualquer variável aleatória
X e a > 0, temos
Z
Mostre que φ é mensurável, tem uma inversa men-
P(x < X < x + a) dx = a.
surável sobre o complemento de um conjunto de R
medida 0 em [0, 1] e que φ−1 mapeia conjuntos
Dica: Use o anterior.
mensuráveis de [0, 1] para conjuntos mensuráveis
no espaço do produto X tendo a mesma medida.
Ou seja, Convergência
µφ−1 (U) = m(U).

Nesse sentido, podemos dizer que a experiência 13 — Realizamos o seguinte experimento aleató-
de escolher um número aleatório entre 0 e 1 com a rio. Colocamos n ≥ 10 bolas azuis e n bolas ver-
distribuição uniforme é equivalente à experiência melhas em uma bolsa. Nós escolhemos 10 bolas
(X, A, µ) que correspondente a uma sequência in- aleatoriamente (sem substituição) da bolsa. Deixe
finita de lançamentos independentes de moedas Xn ser o número de bolas azuis. Realizamos esse
justas. experimento para n = 10, 11, 12, · · · . Prove que
d
→ Bin 10, 21 .

Xn −

10 — Infinitas Moedas IV
Use o Teorema de Extensão de Bochner para cons- 14 — Deixe X1 , X2 , X3 , · · · ser uma sequência de
truir infinitas moedas honestas independentes. variáveis aleatórias, de modo que
Ou seja, construa o espaço produto (X, A, µ) com  
Yi = {0, 1} com i ∈ N. Logo X é o espaço das λ
Xn ∼ Geo , para n = 1, 2, 3, · · · , (1)
sequências tomando valores em [0, 1]. n
onde λ > 0 é uma constante. Defina uma nova
sequência Yn como
11 — Seja X uma variável aleatória não negativa.
Prove que 1
Yn = Xn , para n = 1, 2, 3, · · · . (2)
n
Z
∞ Mostre que Yn converge em distribuição para
E[X] = P(X(ω) > x) dx. Exp(λ).
0

2
15 — Deixe {Xn , n = 1, 2, · · · } e {Yn , n = Dicas: Seja Fn a função de distribuição de Xn e F a
1, 2, · · · } serem duas sequências de variáveis alea- função de distribuição de X. Suponha que Xn →
tórias, definidas no espaço amostral Ω . Suponha X em distribuição. Seja
que
p Xn0 (ω) = inf{ω : Fn (x) ≥ ω},
→ X,
Xn − (3)
p
→ Y.
Yn − (4) X 0 (ω) = inf{ω : F(x) ≥ ω},
p
→ X + Y.
Prove que Xn + Yn − Prove que dado x um ponto de continuidade de F.
Então Xn0 (x) → X 0 (x)

16 — Considere a sequência {Xn , n = 1, 2, 3, · · · }


tal que 19 — Lema de Unicidade

 n com probabilidade n12
Suponha que as variáveis aleatórias Xn conver-
Xn = (5)
 gem para alguma variável aleatória X em distribui-
0 com probabilidade 1 − n12
ção. Mostre que a distribuição de X é definida de
Mostre que forma única.
p Dica: você pode usar o Teorema de Represenção
→ 0.
a) Xn −
Lr de Skorokhod
b) Xn −→ 0, para r < 2.
c) Xn não converge para 0 na r-média para
qualquer r ≥ 2. 20 — Suponha que Xn → X em distribuição e
q.c. an sejam números reais tais que an → 0 como
d) Xn −−→ 0.
n → ∞. Mostre que an Xn → 0 em distribuição.

17 — Se uma sequência de variáveis aleatórias Xn


21 — [1.6pt] Dadas variáveis aleatórias
converge em probabilidade para uma variável ale-
X1 , X2 , . . ., i.i.d., com média comum EX1 = 0 e va-
atória X, então Xn também converge em distribui-
riância σ2 = Var(X1 ), defina Sn = X1 + · · · + Xn
ção para X.
e mostre que
Sn
a)lim sup √ = +∞;
18 — Prove o Teorema de Representação de Sko- n→∞ n
rokhod: Sn
b)lim inf √ = −∞.
d n→∞ n
Suponha que Xn − → X. Então, existem variáveis
0 Dica:
aleatórias Xn distribuídas de forma idêntica à Xn
e uma variável aleatória X 0 distribuída de forma Dado M > 0 primeiro note que
idêntica à X, e tal que
Sn Sn Sn
q.c.
Xn0 −−→ X 0 {lim sup √ ≥ M} = { √ ≥ M i.v.} = lim sup{ √ ≥ M}.
n→∞ n n n→∞ n